SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
1

ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E
TUPÃCIRETRÃ

Jessica Amaral
Junho de 2012

Presidente Prudente
Julho de 2012
2

Relatório apresentado ao Curso de Graduação em Licenciatura Bacharelado de
Geografia para disciplina de Sociologia, da Universidade Estadual do Estado de São
Paulo em Presidente Prudente (FCT UNESP Presidente Prudente)

Orientador: Professor Nivaldo Correia

Presidente Prudente
Julho de 2012
3

Sumário
1.INTROUÇÃO ............................................................................ 4
2.OBJETIVO................................................................................. 5
3.MATERIAL E METODOS ....................................................... 5
4.RESULTADOS .......................................................................... 6
5.CONCLUSÕES ......................................................................... 8
6.REFERENCIAS ILIOGRAFICAS ............................................ 9

Presidente Prudente
Julho de 2012
4

1. INTROUÇÃO
A partir da visita e entrevista de representantes do movimento social dos
assentamentos, conseguimos registrar as principais atividades econômicas e de luta
por mais direitos ao trabalhador da terra.
O principal vocacional econômico desses assentamentos é a produção de
leite e hortaliças, que por sua vez, tem um espaço no mercado diante de um acordo as
políticas municipais e diante a uma serie de exigências para com o padrão do
mercado. As associações são um elemento importante para os assentados, pois
trazem garantia da circulação do seu produto. Há quem produza, não somente o leite
e as hortaliças, produtos artesanais e criação de pequenos animais para corte.
Ao que se diz sobre a luta dos trabalhadores, esta está relacionada às
condições de trabalho e remuneração, que estão abaixo dos padrões aceitáveis. No
dia da visita, os trabalhadores da cana estavam em greve, justamente com o objetivo
de conseguir melhorias no espaço físico cotidianos de trabalho.
Há também no âmbito rural a preocupação com a questão ambiental. Neste
caso, encontramos no Assentamento Primavera uma área que seria uma bacia
hidrográfica, mas que foi danificada pelo desmoronamento de uma barragem, que
finalizou então, todo um projeto de reconstrução de mata ciliar no local. Ao que se
diz sobre o Assentamento Tupãciretran, está localizado numa zona amortecimento,
que são o entorno de uma Unidade de Conservação, onde as atividades humanas
estão sujeitas a normas e restrições específicas, com o propósito de minimizar os
impactos negativos sobre a unidade (inciso XVIII, do art. 2, da Lei 9985/00).
Em suma, o interesse pela questão rural absorve vários temas e
problemáticas que, ao longo dos nos, recebem sugestões de melhorias por
interessados como o professor e doutor da faculdade de ciências e tecnologia UNESP
de presidente prudente e também advém de políticas publicas, já que se trata de uma
população cívica.

Presidente Prudente
Julho de 2012
5

2. OBJETIVO
O objetivo geral desse trabalho é ter um contato inicial sobre o que é o
trabalho de campo e conhecer, tanto as atividades cotidianas do assentamento em
questão, quanto o seu valor e sua participação na luta dos trabalhadores da terra;
conhecer e analisar a área em que se instalam e sua relação com ela, além das
condições em que estão.
O objetivo específico, como graduando do curso de geografia na disciplina
de sociologia, criar uma concepção geográfica, iniciar uma visão critica e
desenvolver hipóteses e soluções.

3. MATERIAL E METODOS
Com a finalidade de coletar informações sobre o âmbito agrário, uma visita
foi feita aos Assentamentos Primavera e Tupãciretran, localizado no município de
Presidente Venceslau na área do Pontal do Paranapanema.
A paisagem e a entrevista com os principais representantes do local foram o
principal material e método da pesquisa.

Presidente Prudente
Julho de 2012
6

4. RESULTADOS
Numa área relativamente grande, os assentamentos estão localizados entre
as áreas de grandes agricultores. Isso pode ser observado na medida em que
analisamos a propriedade sob a perspectiva de divisão destas.
Nas áreas de grandes proprietários, é possível localizar (ou não) divisões
muito extensas com uma técnica de agricultura e agropecuária elevada. As áreas de
pequenos proprietários, pode-se observar a área de moradia e uma outra pequena
para a sua produção, e logo outra área de outro pequeno proprietário.
No Assentamento Primavera, diante da entrevista que fizemos com a
Salomé, a principal produção para atividade econômica é leite, plantação de
hortaliças, piscicultura e doces caseiros. Eles atuam em cooperativa, que vendem sua
produção de hortaliças para a Prefeitura local, pelo Programa de Aquisição de
Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar.
Numa analise superficial da paisagem, observa-se um uma área onde
hipoteticamente haveria um corredor de água. Os espelhos d’água e uma vegetação
baixa são a justificativa disso. Segundo Salomé, havia realmente um afluente naquela
área, mas com a destruição da barragem acontecida por uma forte chuva na região, o
afluente perdeu sua massa.
Neste mesmo assentamento, há estruturas que, segundo o professor mestre e
doutor da FCT UNESP Luis Antonio Barone, eram de propriedade de um
comendador, dono de quase toda a área que esta hoje os assentamentos. Pela falta de
herdeiros e testamento, as terras foram incorporadas pela prefeitura de Presidente
Venceslau e posteriormente doadas para a distribuição.
Numa segunda entrevista, já no Assentamento Tupãciretran, conversamos
com o Rubens Germano presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de
Presidente Venceslau e Marabá Paulista, que enfatizou que falta “força de vontade”
do Governo Estadual de incentivar e assentar as famílias que necessitam, não é falto
de terra, mas sim de incentivos.
Esse assentamento esta localizado numa Zona de Amortecimento como
Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Houve na região, por meio de ONGs uma
tentativa de sensibilização por parte da população do assentamento com relação a
essa área que foi doada já nas condições de reserva.
Presidente Prudente
Julho de 2012
7

Na terceira visita a propriedade do “Seu Nenê”, teve-se contato as suas
técnicas de irrigação, que apesar de simples tem um bom custo beneficio na
plantação de hortaliças, ele também produz leite, mas não faz parte de nenhuma
cooperativa, ele vende seus produtos por conta própria, o que mais me impressionou
neste assentamento, não foi às técnicas e outros fatores de produção, mas a calorosa
recepção, com uma grande vontade de ajudar, uma pessoa de jeito “simples”, mas
com uma imensa vontade de cooperar.
Numa abordagem pessoal, pudemos receber a informação de que ele era a
primeira geração na propriedade juntamente com seu pai, e que seu primogênito já
não estava na propriedade, mas sim numa oportunidade de emprego fora do âmbito
agrário.

Presidente Prudente
Julho de 2012
8

5. CONCLUSÕES
São freqüentes as pesquisas e conferencias voltados a discutir os princípios
dentro dos quais certas políticas publicas podem desenvolver. É certamente desse
tipo de preocupação que nasceu o presente trabalho.
A grande justificativa para tantos anos de atividades para melhorias entorno
da sociologia rural e econômica agrícola, foi sobretudo, os rumos que tomou de fato
o desenvolvimento capitalista da agricultura.
O quadro que se apresenta no Pontal do Paranapanema é resultado da falta
de interesse por parte de políticas publicas. Até por que essa população necessita de
apoio para as técnicas de produção e subsídios para aumentar a capacidade de
produção.
“O que se busca com a reforma agrária atualmente no País é a implantação
de um novo modelo de assentamento, baseado na viabilidade econômica, na
sustentabilidade ambiental e no desenvolvimento teritorial; a adoção de instrumentos
fundiários adequados a cada publico e a cada região; a adequação institucional e
normativa a uma intervenção rápida e eficiente dos instrumentos agrários; o forte
envolvimento dos governos estaduais e prefeituras; a garantia do re-saneamento dos
ocupantes; a promoção da igualdade de gênero na reforma agrária, além do direito à
educação, à cultura e à seguridade social nas areas reformadas”

Presidente Prudente
Julho de 2012
9

6. REFERENCIAS BILIOGRAFICAS
- BRASIL. Decreto n. 9985/00, 18 de Julho de 2000. Esta Lei institui o Sistema
Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC, estabelece
critérios e normas para a criação, implantação e gestão das unidades de conservação.

- INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRARIA.
Reforma Agraria, publicada em 2 de Dezembro de 2011. Disponível em:
http://www.incra.gov.br. Acesso em 28 de Junho de 2012

Presidente Prudente
Julho de 2012

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE Camping PAERVE
 
Aroeira201 Edição Primeira Quinzena de Novembro de 2015
Aroeira201 Edição Primeira Quinzena de Novembro de 2015Aroeira201 Edição Primeira Quinzena de Novembro de 2015
Aroeira201 Edição Primeira Quinzena de Novembro de 2015Amigo Jara jara
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 1, Banheiro Seco
Coleção Saber na Prática - Vol. 1, Banheiro Seco  Coleção Saber na Prática - Vol. 1, Banheiro Seco
Coleção Saber na Prática - Vol. 1, Banheiro Seco Cepagro
 
Abastecimento Agroecológico de Consumidores articulado com Soberania e Segura...
Abastecimento Agroecológico de Consumidores articulado com Soberania e Segura...Abastecimento Agroecológico de Consumidores articulado com Soberania e Segura...
Abastecimento Agroecológico de Consumidores articulado com Soberania e Segura...Cepagro
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana Cepagro
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação ProdutivaColeção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação ProdutivaCepagro
 
O passo-a-passo de uma Revolução – compostagem e agricultura urbana na gestão...
O passo-a-passo de uma Revolução – compostagem e agricultura urbana na gestão...O passo-a-passo de uma Revolução – compostagem e agricultura urbana na gestão...
O passo-a-passo de uma Revolução – compostagem e agricultura urbana na gestão...Cepagro
 
A reconstrução ecológica da agricultura
A reconstrução ecológica da agriculturaA reconstrução ecológica da agricultura
A reconstrução ecológica da agriculturaTatiane Portz
 
Brasil e dos Agrocombustiveis:Os Impactos das Lavouras sobre a Terra, o Meio ...
Brasil e dos Agrocombustiveis:Os Impactos das Lavouras sobre a Terra, o Meio ...Brasil e dos Agrocombustiveis:Os Impactos das Lavouras sobre a Terra, o Meio ...
Brasil e dos Agrocombustiveis:Os Impactos das Lavouras sobre a Terra, o Meio ...ProjetoBr
 
Diário Oficial do Dia - 20/09/2013
Diário Oficial do Dia - 20/09/2013Diário Oficial do Dia - 20/09/2013
Diário Oficial do Dia - 20/09/2013prefeituraguaruja
 
Informativo AMARLE n° 1
Informativo AMARLE n°  1Informativo AMARLE n°  1
Informativo AMARLE n° 1AMARLE
 
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010Paula Lopes da Silva
 
Relatorio tijuca boa vista
Relatorio tijuca boa vistaRelatorio tijuca boa vista
Relatorio tijuca boa vistaSuyanne Costa
 
Cartilha do Projeto Mais Catador
Cartilha  do Projeto Mais Catador Cartilha  do Projeto Mais Catador
Cartilha do Projeto Mais Catador sueli rodrigues
 
Pegada ecológica final
Pegada ecológica finalPegada ecológica final
Pegada ecológica finalAna Tavares
 

Mais procurados (19)

Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
Revista Gestão Agroecológica do Camping do PAERVE
 
Aroeira201 Edição Primeira Quinzena de Novembro de 2015
Aroeira201 Edição Primeira Quinzena de Novembro de 2015Aroeira201 Edição Primeira Quinzena de Novembro de 2015
Aroeira201 Edição Primeira Quinzena de Novembro de 2015
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 1, Banheiro Seco
Coleção Saber na Prática - Vol. 1, Banheiro Seco  Coleção Saber na Prática - Vol. 1, Banheiro Seco
Coleção Saber na Prática - Vol. 1, Banheiro Seco
 
Curso de bioconstrução
Curso de bioconstruçãoCurso de bioconstrução
Curso de bioconstrução
 
Abastecimento Agroecológico de Consumidores articulado com Soberania e Segura...
Abastecimento Agroecológico de Consumidores articulado com Soberania e Segura...Abastecimento Agroecológico de Consumidores articulado com Soberania e Segura...
Abastecimento Agroecológico de Consumidores articulado com Soberania e Segura...
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
Coleção Saber na Prática - Vol. 3, Agricultura Urbana
 
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação ProdutivaColeção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
Coleção Saber na Prática - Vol. 4, Diversificação Produtiva
 
O passo-a-passo de uma Revolução – compostagem e agricultura urbana na gestão...
O passo-a-passo de uma Revolução – compostagem e agricultura urbana na gestão...O passo-a-passo de uma Revolução – compostagem e agricultura urbana na gestão...
O passo-a-passo de uma Revolução – compostagem e agricultura urbana na gestão...
 
A reconstrução ecológica da agricultura
A reconstrução ecológica da agriculturaA reconstrução ecológica da agricultura
A reconstrução ecológica da agricultura
 
Brasil e dos Agrocombustiveis:Os Impactos das Lavouras sobre a Terra, o Meio ...
Brasil e dos Agrocombustiveis:Os Impactos das Lavouras sobre a Terra, o Meio ...Brasil e dos Agrocombustiveis:Os Impactos das Lavouras sobre a Terra, o Meio ...
Brasil e dos Agrocombustiveis:Os Impactos das Lavouras sobre a Terra, o Meio ...
 
Monografia sobre Meio Ambiente
Monografia sobre Meio AmbienteMonografia sobre Meio Ambiente
Monografia sobre Meio Ambiente
 
Agricultura Urbana no Mundo
Agricultura Urbana no MundoAgricultura Urbana no Mundo
Agricultura Urbana no Mundo
 
Diário Oficial do Dia - 20/09/2013
Diário Oficial do Dia - 20/09/2013Diário Oficial do Dia - 20/09/2013
Diário Oficial do Dia - 20/09/2013
 
Agricultura urbana e periurbana
Agricultura urbana e periurbanaAgricultura urbana e periurbana
Agricultura urbana e periurbana
 
Informativo AMARLE n° 1
Informativo AMARLE n°  1Informativo AMARLE n°  1
Informativo AMARLE n° 1
 
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010
Agricultura Urbana e Sustentabilidade Local - Janeiro 2010
 
Relatorio tijuca boa vista
Relatorio tijuca boa vistaRelatorio tijuca boa vista
Relatorio tijuca boa vista
 
Cartilha do Projeto Mais Catador
Cartilha  do Projeto Mais Catador Cartilha  do Projeto Mais Catador
Cartilha do Projeto Mais Catador
 
Pegada ecológica final
Pegada ecológica finalPegada ecológica final
Pegada ecológica final
 

Destaque

Relatorio regras e normas de segurança
Relatorio   regras e normas de segurançaRelatorio   regras e normas de segurança
Relatorio regras e normas de segurançaJessica Amaral
 
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...Jessica Amaral
 
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O CapitalSociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O CapitalJessica Amaral
 
Relatório da entrevista sobre gestão
Relatório da entrevista sobre gestãoRelatório da entrevista sobre gestão
Relatório da entrevista sobre gestãoKarina Barbosa
 
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheimObjeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheimJosé Soares Filho
 
Pesquisas arqueológicas
Pesquisas arqueológicasPesquisas arqueológicas
Pesquisas arqueológicasJessica Amaral
 
Relatório Trabalho de Campo Integrado
Relatório Trabalho de Campo IntegradoRelatório Trabalho de Campo Integrado
Relatório Trabalho de Campo Integradomonteirodudu
 
7 população, meio ambiente e desenvolvimento
7   população, meio ambiente e desenvolvimento7   população, meio ambiente e desenvolvimento
7 população, meio ambiente e desenvolvimentoJessica Amaral
 
Geografia Humana - 10. RESUMO - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
Geografia Humana - 10. RESUMO   - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...Geografia Humana - 10. RESUMO   - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
Geografia Humana - 10. RESUMO - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...Jessica Amaral
 
Geografia do Brasil - 1. O Continente Brasileiro, Jean Demageot. Capitulo III...
Geografia do Brasil - 1. O Continente Brasileiro, Jean Demageot. Capitulo III...Geografia do Brasil - 1. O Continente Brasileiro, Jean Demageot. Capitulo III...
Geografia do Brasil - 1. O Continente Brasileiro, Jean Demageot. Capitulo III...Jessica Amaral
 
Geografia Humana - 8. RESUMO -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
Geografia Humana - 8. RESUMO  -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...Geografia Humana - 8. RESUMO  -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
Geografia Humana - 8. RESUMO -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...Jessica Amaral
 
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...Jessica Amaral
 
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...Jessica Amaral
 
Geografia do Brasil - 3. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
Geografia do Brasil - 3. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...Geografia do Brasil - 3. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
Geografia do Brasil - 3. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...Jessica Amaral
 
Geografia do Brasil - 2. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
Geografia do Brasil - 2. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...Geografia do Brasil - 2. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
Geografia do Brasil - 2. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...Jessica Amaral
 
Gografia do Brasil - 5. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século X...
Gografia do Brasil - 5. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século X...Gografia do Brasil - 5. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século X...
Gografia do Brasil - 5. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século X...Jessica Amaral
 
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...Jessica Amaral
 

Destaque (20)

Sociologia Programa
Sociologia   ProgramaSociologia   Programa
Sociologia Programa
 
Relatorio regras e normas de segurança
Relatorio   regras e normas de segurançaRelatorio   regras e normas de segurança
Relatorio regras e normas de segurança
 
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
Sociologia - MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. “A ideologia em geral e particula...
 
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O CapitalSociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
Sociologia - Fichamento MARX, Karl. “A Mercadoria” (Capitulo I). IN: O Capital
 
Relatório da entrevista sobre gestão
Relatório da entrevista sobre gestãoRelatório da entrevista sobre gestão
Relatório da entrevista sobre gestão
 
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheimObjeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
 
Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!
 
Pesquisas arqueológicas
Pesquisas arqueológicasPesquisas arqueológicas
Pesquisas arqueológicas
 
Relatório Trabalho de Campo Integrado
Relatório Trabalho de Campo IntegradoRelatório Trabalho de Campo Integrado
Relatório Trabalho de Campo Integrado
 
7 população, meio ambiente e desenvolvimento
7   população, meio ambiente e desenvolvimento7   população, meio ambiente e desenvolvimento
7 população, meio ambiente e desenvolvimento
 
9 somos um pais jovem
9   somos um pais jovem9   somos um pais jovem
9 somos um pais jovem
 
Geografia Humana - 10. RESUMO - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
Geografia Humana - 10. RESUMO   - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...Geografia Humana - 10. RESUMO   - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
Geografia Humana - 10. RESUMO - PATARRA, Neide. “Tendências e Modalidades R...
 
Geografia do Brasil - 1. O Continente Brasileiro, Jean Demageot. Capitulo III...
Geografia do Brasil - 1. O Continente Brasileiro, Jean Demageot. Capitulo III...Geografia do Brasil - 1. O Continente Brasileiro, Jean Demageot. Capitulo III...
Geografia do Brasil - 1. O Continente Brasileiro, Jean Demageot. Capitulo III...
 
Geografia Humana - 8. RESUMO -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
Geografia Humana - 8. RESUMO  -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...Geografia Humana - 8. RESUMO  -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
Geografia Humana - 8. RESUMO -ELZA BERQUÓ. “Evolução Demográfica” (Capitulo ...
 
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
Geografia Humana - 5. CARLOS, Ana Fani Alessandri. Os caminhos da geografia h...
 
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
Geografia Humana - 2. MORAES, A. C. R. Geografia: Pequena Historia Critica. P...
 
Geografia do Brasil - 3. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
Geografia do Brasil - 3. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...Geografia do Brasil - 3. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
Geografia do Brasil - 3. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
 
Geografia do Brasil - 2. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
Geografia do Brasil - 2. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...Geografia do Brasil - 2. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
Geografia do Brasil - 2. Território e Historia no Brasil, Antônio Carlos Robe...
 
Gografia do Brasil - 5. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século X...
Gografia do Brasil - 5. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século X...Gografia do Brasil - 5. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século X...
Gografia do Brasil - 5. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século X...
 
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
Sociologia - Fichamento DURKHEIM, Émile. “As Regras do Método Sociológico” (p...
 

Semelhante a Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.

Tese Norberto Andersson.pdf
Tese Norberto Andersson.pdfTese Norberto Andersson.pdf
Tese Norberto Andersson.pdflindomar28
 
Ciências Sociais Agrárias
Ciências Sociais AgráriasCiências Sociais Agrárias
Ciências Sociais AgráriasDécio Cotrim
 
I Seminário da Pesca Artesanal e Assistência Técnica em Pernambuco
I Seminário da Pesca Artesanal e Assistência Técnica em Pernambuco I Seminário da Pesca Artesanal e Assistência Técnica em Pernambuco
I Seminário da Pesca Artesanal e Assistência Técnica em Pernambuco cppcomunicacao
 
Desenvolvimento e agroindustria familair
Desenvolvimento e agroindustria familairDesenvolvimento e agroindustria familair
Desenvolvimento e agroindustria familairGilson Santos
 
Arvores Frutíferas do Cerrado-Projeto Pomar Nativo
Arvores Frutíferas do Cerrado-Projeto Pomar NativoArvores Frutíferas do Cerrado-Projeto Pomar Nativo
Arvores Frutíferas do Cerrado-Projeto Pomar Nativomargosanta
 
AULA 1- GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGOCIO.pdf
AULA 1- GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGOCIO.pdfAULA 1- GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGOCIO.pdf
AULA 1- GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGOCIO.pdfClaudiaSiano
 
ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DA AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA: SÃO JOÃO, CABECEIRAS D...
ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DA AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA: SÃO JOÃO, CABECEIRAS D...ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DA AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA: SÃO JOÃO, CABECEIRAS D...
ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DA AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA: SÃO JOÃO, CABECEIRAS D...Ari Durrego
 
Geodiversidade do brasil conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Geodiversidade do brasil   conhecer o passado, para entender o presente e pre...Geodiversidade do brasil   conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Geodiversidade do brasil conhecer o passado, para entender o presente e pre...Filipe Carvalho
 
Geodiversidade brasil
Geodiversidade brasilGeodiversidade brasil
Geodiversidade brasilSamir Gfc
 
TRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM E IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NO BIOMA PAMPA
TRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM E IMPACTOS   SOCIOAMBIENTAIS NO BIOMA PAMPATRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM E IMPACTOS   SOCIOAMBIENTAIS NO BIOMA PAMPA
TRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM E IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NO BIOMA PAMPAEliege Fante
 
Mariana, jessiane, patrícia_e_josé_márcio
Mariana, jessiane, patrícia_e_josé_márcioMariana, jessiane, patrícia_e_josé_márcio
Mariana, jessiane, patrícia_e_josé_márcioSérgio Alberto Pereira
 
Periódico Extensão Rural (Santa Maria) 2014-2
Periódico Extensão Rural (Santa Maria) 2014-2Periódico Extensão Rural (Santa Maria) 2014-2
Periódico Extensão Rural (Santa Maria) 2014-2Ezequiel Redin
 
Monografia Josenilce Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Josenilce Pedagogia Itiúba 2012Monografia Josenilce Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Josenilce Pedagogia Itiúba 2012Biblioteca Campus VII
 
Revista Agriculturas - Ensino da Agroecologia V7. N4. 2010.
Revista Agriculturas - Ensino da Agroecologia V7. N4. 2010.Revista Agriculturas - Ensino da Agroecologia V7. N4. 2010.
Revista Agriculturas - Ensino da Agroecologia V7. N4. 2010.Feab Brasil
 

Semelhante a Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012. (20)

Tese Norberto Andersson.pdf
Tese Norberto Andersson.pdfTese Norberto Andersson.pdf
Tese Norberto Andersson.pdf
 
Apta Manual do Educador
Apta Manual do EducadorApta Manual do Educador
Apta Manual do Educador
 
Ciências Sociais Agrárias
Ciências Sociais AgráriasCiências Sociais Agrárias
Ciências Sociais Agrárias
 
I Seminário da Pesca Artesanal e Assistência Técnica em Pernambuco
I Seminário da Pesca Artesanal e Assistência Técnica em Pernambuco I Seminário da Pesca Artesanal e Assistência Técnica em Pernambuco
I Seminário da Pesca Artesanal e Assistência Técnica em Pernambuco
 
Manual recupareas degradadas
Manual recupareas degradadasManual recupareas degradadas
Manual recupareas degradadas
 
Combate à Desertificação, Degradação das Terras e Convivência com a Semiaride...
Combate à Desertificação, Degradação das Terras e Convivência com a Semiaride...Combate à Desertificação, Degradação das Terras e Convivência com a Semiaride...
Combate à Desertificação, Degradação das Terras e Convivência com a Semiaride...
 
Desenvolvimento e agroindustria familair
Desenvolvimento e agroindustria familairDesenvolvimento e agroindustria familair
Desenvolvimento e agroindustria familair
 
Arvores Frutíferas do Cerrado-Projeto Pomar Nativo
Arvores Frutíferas do Cerrado-Projeto Pomar NativoArvores Frutíferas do Cerrado-Projeto Pomar Nativo
Arvores Frutíferas do Cerrado-Projeto Pomar Nativo
 
AULA 1- GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGOCIO.pdf
AULA 1- GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGOCIO.pdfAULA 1- GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGOCIO.pdf
AULA 1- GESTÃO AMBIENTAL NO AGRONEGOCIO.pdf
 
ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DA AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA: SÃO JOÃO, CABECEIRAS D...
ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DA AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA: SÃO JOÃO, CABECEIRAS D...ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DA AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA: SÃO JOÃO, CABECEIRAS D...
ANÁLISE SOCIOECONÔMICA DA AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA: SÃO JOÃO, CABECEIRAS D...
 
Geodiversidade do brasil conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Geodiversidade do brasil   conhecer o passado, para entender o presente e pre...Geodiversidade do brasil   conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Geodiversidade do brasil conhecer o passado, para entender o presente e pre...
 
Geodiversidade brasil
Geodiversidade brasilGeodiversidade brasil
Geodiversidade brasil
 
Geodiversidade brasil
Geodiversidade brasilGeodiversidade brasil
Geodiversidade brasil
 
Desertificação e Mudanças Climáticas no Semiárido Brasileiro
Desertificação e Mudanças Climáticas no Semiárido Brasileiro Desertificação e Mudanças Climáticas no Semiárido Brasileiro
Desertificação e Mudanças Climáticas no Semiárido Brasileiro
 
TRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM E IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NO BIOMA PAMPA
TRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM E IMPACTOS   SOCIOAMBIENTAIS NO BIOMA PAMPATRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM E IMPACTOS   SOCIOAMBIENTAIS NO BIOMA PAMPA
TRANSFORMAÇÃO DA PAISAGEM E IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NO BIOMA PAMPA
 
Mariana, jessiane, patrícia_e_josé_márcio
Mariana, jessiane, patrícia_e_josé_márcioMariana, jessiane, patrícia_e_josé_márcio
Mariana, jessiane, patrícia_e_josé_márcio
 
Periódico Extensão Rural (Santa Maria) 2014-2
Periódico Extensão Rural (Santa Maria) 2014-2Periódico Extensão Rural (Santa Maria) 2014-2
Periódico Extensão Rural (Santa Maria) 2014-2
 
Retratos de Assentamento Uniara 2016
Retratos de Assentamento  Uniara 2016Retratos de Assentamento  Uniara 2016
Retratos de Assentamento Uniara 2016
 
Monografia Josenilce Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Josenilce Pedagogia Itiúba 2012Monografia Josenilce Pedagogia Itiúba 2012
Monografia Josenilce Pedagogia Itiúba 2012
 
Revista Agriculturas - Ensino da Agroecologia V7. N4. 2010.
Revista Agriculturas - Ensino da Agroecologia V7. N4. 2010.Revista Agriculturas - Ensino da Agroecologia V7. N4. 2010.
Revista Agriculturas - Ensino da Agroecologia V7. N4. 2010.
 

Mais de Jessica Amaral

Sociologia - Fichamento de artigo - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
Sociologia - Fichamento de artigo  - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...Sociologia - Fichamento de artigo  - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
Sociologia - Fichamento de artigo - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...Jessica Amaral
 
Quimica Experimental - Relatorio TRANSFORMAÇÕES QUIMÍCAS E FÍSICAS
Quimica Experimental - Relatorio TRANSFORMAÇÕES  QUIMÍCAS E FÍSICASQuimica Experimental - Relatorio TRANSFORMAÇÕES  QUIMÍCAS E FÍSICAS
Quimica Experimental - Relatorio TRANSFORMAÇÕES QUIMÍCAS E FÍSICASJessica Amaral
 
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISQuimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISJessica Amaral
 
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕESQuimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕESJessica Amaral
 
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E BIOLOGIA
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA  E BIOLOGIAAntropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA  E BIOLOGIA
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E BIOLOGIAJessica Amaral
 
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES  DO PRÉ-HISTORICO  AO CONTEMPORÂNEOAntropologia - Relatorio HABITAÇÕES  DO PRÉ-HISTORICO  AO CONTEMPORÂNEO
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEOJessica Amaral
 
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURALAntropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURALJessica Amaral
 
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...Jessica Amaral
 
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E  VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E  VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...Jessica Amaral
 
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia. Resumo do livro
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia.  Resumo do livroGeografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia.  Resumo do livro
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia. Resumo do livroJessica Amaral
 
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...Jessica Amaral
 
Geografia do Brasil - 4. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século ...
Geografia do Brasil - 4. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século ...Geografia do Brasil - 4. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século ...
Geografia do Brasil - 4. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século ...Jessica Amaral
 

Mais de Jessica Amaral (12)

Sociologia - Fichamento de artigo - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
Sociologia - Fichamento de artigo  - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...Sociologia - Fichamento de artigo  - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
Sociologia - Fichamento de artigo - MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friedrich. ...
 
Quimica Experimental - Relatorio TRANSFORMAÇÕES QUIMÍCAS E FÍSICAS
Quimica Experimental - Relatorio TRANSFORMAÇÕES  QUIMÍCAS E FÍSICASQuimica Experimental - Relatorio TRANSFORMAÇÕES  QUIMÍCAS E FÍSICAS
Quimica Experimental - Relatorio TRANSFORMAÇÕES QUIMÍCAS E FÍSICAS
 
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISQuimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
 
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕESQuimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO  E PADRONIZAÇÃO  DE SOLUÇÕES
Quimica experimental - Relatorio PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÕES
 
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E BIOLOGIA
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA  E BIOLOGIAAntropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA  E BIOLOGIA
Antropologia - Relatorio RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E BIOLOGIA
 
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES  DO PRÉ-HISTORICO  AO CONTEMPORÂNEOAntropologia - Relatorio HABITAÇÕES  DO PRÉ-HISTORICO  AO CONTEMPORÂNEO
Antropologia - Relatorio HABITAÇÕES DO PRÉ-HISTORICO AO CONTEMPORÂNEO
 
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURALAntropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
Antropologia - Relatório CHARLES ROBERT DARWIN: BIOGRAFIA E A SELEÇÃO NATURAL
 
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
CENTRO DE MUSEOLOGIA, ANTROPOLOGIA E ARQUEOLOGIA / CEMAARQ DA FCT/UNESP DE PR...
 
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E  VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E  VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
Antropologia - Relatorio XIII SEMANA DA GEOGRAFIA E VIII ENCONTRO DE ESTUDAN...
 
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia. Resumo do livro
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia.  Resumo do livroGeografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia.  Resumo do livro
Geografia Humana - 6. DAMIANI, Amélia. População e Geografia. Resumo do livro
 
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
Geografia do Brasil - Aula - Brasil integração do território e a articulação ...
 
Geografia do Brasil - 4. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século ...
Geografia do Brasil - 4. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século ...Geografia do Brasil - 4. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século ...
Geografia do Brasil - 4. Brasil – Território e Sociedade no Inicio do Século ...
 

Último

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

Sociologia - Relatorio ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETÃ. Unesp, 2012.

  • 1. 1 ASSENTAMENTOS PRIMAVERA E TUPÃCIRETRÃ Jessica Amaral Junho de 2012 Presidente Prudente Julho de 2012
  • 2. 2 Relatório apresentado ao Curso de Graduação em Licenciatura Bacharelado de Geografia para disciplina de Sociologia, da Universidade Estadual do Estado de São Paulo em Presidente Prudente (FCT UNESP Presidente Prudente) Orientador: Professor Nivaldo Correia Presidente Prudente Julho de 2012
  • 3. 3 Sumário 1.INTROUÇÃO ............................................................................ 4 2.OBJETIVO................................................................................. 5 3.MATERIAL E METODOS ....................................................... 5 4.RESULTADOS .......................................................................... 6 5.CONCLUSÕES ......................................................................... 8 6.REFERENCIAS ILIOGRAFICAS ............................................ 9 Presidente Prudente Julho de 2012
  • 4. 4 1. INTROUÇÃO A partir da visita e entrevista de representantes do movimento social dos assentamentos, conseguimos registrar as principais atividades econômicas e de luta por mais direitos ao trabalhador da terra. O principal vocacional econômico desses assentamentos é a produção de leite e hortaliças, que por sua vez, tem um espaço no mercado diante de um acordo as políticas municipais e diante a uma serie de exigências para com o padrão do mercado. As associações são um elemento importante para os assentados, pois trazem garantia da circulação do seu produto. Há quem produza, não somente o leite e as hortaliças, produtos artesanais e criação de pequenos animais para corte. Ao que se diz sobre a luta dos trabalhadores, esta está relacionada às condições de trabalho e remuneração, que estão abaixo dos padrões aceitáveis. No dia da visita, os trabalhadores da cana estavam em greve, justamente com o objetivo de conseguir melhorias no espaço físico cotidianos de trabalho. Há também no âmbito rural a preocupação com a questão ambiental. Neste caso, encontramos no Assentamento Primavera uma área que seria uma bacia hidrográfica, mas que foi danificada pelo desmoronamento de uma barragem, que finalizou então, todo um projeto de reconstrução de mata ciliar no local. Ao que se diz sobre o Assentamento Tupãciretran, está localizado numa zona amortecimento, que são o entorno de uma Unidade de Conservação, onde as atividades humanas estão sujeitas a normas e restrições específicas, com o propósito de minimizar os impactos negativos sobre a unidade (inciso XVIII, do art. 2, da Lei 9985/00). Em suma, o interesse pela questão rural absorve vários temas e problemáticas que, ao longo dos nos, recebem sugestões de melhorias por interessados como o professor e doutor da faculdade de ciências e tecnologia UNESP de presidente prudente e também advém de políticas publicas, já que se trata de uma população cívica. Presidente Prudente Julho de 2012
  • 5. 5 2. OBJETIVO O objetivo geral desse trabalho é ter um contato inicial sobre o que é o trabalho de campo e conhecer, tanto as atividades cotidianas do assentamento em questão, quanto o seu valor e sua participação na luta dos trabalhadores da terra; conhecer e analisar a área em que se instalam e sua relação com ela, além das condições em que estão. O objetivo específico, como graduando do curso de geografia na disciplina de sociologia, criar uma concepção geográfica, iniciar uma visão critica e desenvolver hipóteses e soluções. 3. MATERIAL E METODOS Com a finalidade de coletar informações sobre o âmbito agrário, uma visita foi feita aos Assentamentos Primavera e Tupãciretran, localizado no município de Presidente Venceslau na área do Pontal do Paranapanema. A paisagem e a entrevista com os principais representantes do local foram o principal material e método da pesquisa. Presidente Prudente Julho de 2012
  • 6. 6 4. RESULTADOS Numa área relativamente grande, os assentamentos estão localizados entre as áreas de grandes agricultores. Isso pode ser observado na medida em que analisamos a propriedade sob a perspectiva de divisão destas. Nas áreas de grandes proprietários, é possível localizar (ou não) divisões muito extensas com uma técnica de agricultura e agropecuária elevada. As áreas de pequenos proprietários, pode-se observar a área de moradia e uma outra pequena para a sua produção, e logo outra área de outro pequeno proprietário. No Assentamento Primavera, diante da entrevista que fizemos com a Salomé, a principal produção para atividade econômica é leite, plantação de hortaliças, piscicultura e doces caseiros. Eles atuam em cooperativa, que vendem sua produção de hortaliças para a Prefeitura local, pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar. Numa analise superficial da paisagem, observa-se um uma área onde hipoteticamente haveria um corredor de água. Os espelhos d’água e uma vegetação baixa são a justificativa disso. Segundo Salomé, havia realmente um afluente naquela área, mas com a destruição da barragem acontecida por uma forte chuva na região, o afluente perdeu sua massa. Neste mesmo assentamento, há estruturas que, segundo o professor mestre e doutor da FCT UNESP Luis Antonio Barone, eram de propriedade de um comendador, dono de quase toda a área que esta hoje os assentamentos. Pela falta de herdeiros e testamento, as terras foram incorporadas pela prefeitura de Presidente Venceslau e posteriormente doadas para a distribuição. Numa segunda entrevista, já no Assentamento Tupãciretran, conversamos com o Rubens Germano presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Presidente Venceslau e Marabá Paulista, que enfatizou que falta “força de vontade” do Governo Estadual de incentivar e assentar as famílias que necessitam, não é falto de terra, mas sim de incentivos. Esse assentamento esta localizado numa Zona de Amortecimento como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Houve na região, por meio de ONGs uma tentativa de sensibilização por parte da população do assentamento com relação a essa área que foi doada já nas condições de reserva. Presidente Prudente Julho de 2012
  • 7. 7 Na terceira visita a propriedade do “Seu Nenê”, teve-se contato as suas técnicas de irrigação, que apesar de simples tem um bom custo beneficio na plantação de hortaliças, ele também produz leite, mas não faz parte de nenhuma cooperativa, ele vende seus produtos por conta própria, o que mais me impressionou neste assentamento, não foi às técnicas e outros fatores de produção, mas a calorosa recepção, com uma grande vontade de ajudar, uma pessoa de jeito “simples”, mas com uma imensa vontade de cooperar. Numa abordagem pessoal, pudemos receber a informação de que ele era a primeira geração na propriedade juntamente com seu pai, e que seu primogênito já não estava na propriedade, mas sim numa oportunidade de emprego fora do âmbito agrário. Presidente Prudente Julho de 2012
  • 8. 8 5. CONCLUSÕES São freqüentes as pesquisas e conferencias voltados a discutir os princípios dentro dos quais certas políticas publicas podem desenvolver. É certamente desse tipo de preocupação que nasceu o presente trabalho. A grande justificativa para tantos anos de atividades para melhorias entorno da sociologia rural e econômica agrícola, foi sobretudo, os rumos que tomou de fato o desenvolvimento capitalista da agricultura. O quadro que se apresenta no Pontal do Paranapanema é resultado da falta de interesse por parte de políticas publicas. Até por que essa população necessita de apoio para as técnicas de produção e subsídios para aumentar a capacidade de produção. “O que se busca com a reforma agrária atualmente no País é a implantação de um novo modelo de assentamento, baseado na viabilidade econômica, na sustentabilidade ambiental e no desenvolvimento teritorial; a adoção de instrumentos fundiários adequados a cada publico e a cada região; a adequação institucional e normativa a uma intervenção rápida e eficiente dos instrumentos agrários; o forte envolvimento dos governos estaduais e prefeituras; a garantia do re-saneamento dos ocupantes; a promoção da igualdade de gênero na reforma agrária, além do direito à educação, à cultura e à seguridade social nas areas reformadas” Presidente Prudente Julho de 2012
  • 9. 9 6. REFERENCIAS BILIOGRAFICAS - BRASIL. Decreto n. 9985/00, 18 de Julho de 2000. Esta Lei institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC, estabelece critérios e normas para a criação, implantação e gestão das unidades de conservação. - INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRARIA. Reforma Agraria, publicada em 2 de Dezembro de 2011. Disponível em: http://www.incra.gov.br. Acesso em 28 de Junho de 2012 Presidente Prudente Julho de 2012