SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
RELATÓRIO PRÁTICA DO MANGANÊS 
RESUMO: 
Verificar características do comportamento químico do Manganês nos seus principais 
estados de oxidação. 
INTRODUÇÃO: 
O Manganês (25Mn) é um metal de transição do Grupo 7 (família VII B), de 
configuração eletrônica:[Ar] 4s23d5 e Nox máximo= VII. Reage com água quente, 
formando hidróxido de manganês (II) e hidrogênio. Os ácidos minerais diluídos e 
também o ácido acético o dissolvem, com a produção de sais de manganês (II) de 
hidrogênio. Quando ele é atacado por ácido sulfúrico concentrado a quente, desprende-se 
dióxido de enxofre. São conhecidos seis óxidos do manganês: MnO, Mn2O3, MnO2, 
MnO3, Mn2O7 e Mn3O4. Os cincos primeiros correspondem aos estados de oxidação +2, 
+3, +4, +6 e +7, respectivamente, enquanto o último, Mn3O4, associa os óxidos de 
manganês (II) e manganês (III), MnO.Mn2O3. Os catíons manganês (II) formam sais 
incolores; contudo, se o composto contiver água de cristalização, e em soluções, são 
ligeiramente rosas; isto é devido à presença de íon hexaquomanganato (II), 
[Mn(H2O)6]²+. Os íons manganês (III) são instáveis; alguns complexos contendo 
manganês no estado de oxidação +3 são, contudo, conhecidos. Os compostos de Mn7+ 
contém o íon permanganato (MnO4 
-) que é um forte agente oxidante, seus sais 
produzem soluções de cor violeta que ao serem atacados por álcalis forte produzem 
soluções verdes do íon manganato (MnO4 
2-) e O2. 
OBJETIVOS: 
PARTE EXPERIMENTAL: 
Materiais e Reagentes 
Materiais: Reagentes: 
Balança Eletrônica Ácido clorídrico concentrado (HCl P.A) 
Bastão de vidro Ácido sulfúrico (H2SO4 1,0 M) 
Béquer de 250 mL Ácido sulfúrico concentrado ( H2SO4 P.A) 
Bico de Bunsen Água Destilada (H2O) 
Cadinho de Porcelana Bismutato de sódio (NaBiO3 PA) 
Espátula Cloreto de Manganês II (MnCl2 1,0 M) 
Estante para tubos de ensaios Goma de Amido
Pinça de madeira hidróxido de amônio (NH4OH 1,0 M)) 
Pipetas de 10 mL e 5 mL Hidróxido de potássio (KOH P.A) 
Pissete Hidróxido de Sódio (NaOH 1,0 M) 
Hidróxido de Sódio (NaOH P.A) 
Triângulo de Porcelana Iodeto de potássio (KI P.A) 
Tripé Permanganato de potássio (KMnO4 0,1M) 
Tubo de ensaio Óxido de manganês IV (MnO2 P.A) 
Vidro de relógio Permanganato de potássio (KMnO4 P.A) 
Procedimento Experimental 
1 HIDRÓXIDO DE MANGANÊS 
Foi pego uma pequena quantidade de cloreto de manganês e sobre este adicionar 
2,0 mL de hidróxido de sódio. Foi formado um precipitado gelatinoso rosa 
pálido. 
MnCl2 + 2NaOH  Mn(OH)2 + 2NaCl 
a 
2 REAÇÃO COM O MnO2 
Foi pego pequena quantidade de MnO2, colocado em tubo de ensaio e 
adicionado vagarosamente acido clorídrico(conc.) houve uma formação de um 
líquido marrom e desprendimento de gás cloro. Mm 
MnO2 + 4H+ +4Cl-  Mn+2 + 2 Cl- + Cl2 + 2 H2O 
Foi pego uma pequena quantidade de MnO2 em um tubo de ensaio e adicionado 
vagarosamente ácido sulfúrico concentrado. Houve a formação do sulfato de 
manganoso e oxigênio. A 
2MnO2 + 2 H2SO4 
 2 MnSO4 + O2 + 2H2O 
3 Foi pego pequena quantidade de MnO2 em um cadinho de porcelana, e colocado 
KOH e fundir. Houve a formação do manganato IV de potássio composto verde 
escuro.
MnO2 + KOH  K2[MnO4] Foi aquecer suavemente uma solução de manganato 
de potássio, obtida , com grande quantidade de água, + gotas de H2SO4 a 
coloração foi tornando-se rosa devido a formação de permanganato de potássio, 
em presença de CO2 atmosférico. A 
4 PERMANGANATO DE POTÁSSIO. 
Em um becker, foi colocado pequenas quantidades de KMnO4, KI e H2SO4 
concentrado liberação de iodo. Que se pode confirmar pela adição goma de 
amido . 
5 Foi pego pequena quantidade de iodeto de potássio e sobre este coloque pequena 
quantidade de água o suficiente para diluir e em seguida adicionado ácido 
sulfúrico concentrado, reação exotérmica. 
6 Mesmo com excesso de base não houve dissolução. 
a 
7 Sobre uma solução de cloreto de manganês e sobre este foi colocado pequeno 
volume água oxigenada e hidróxido de sódio. 
MnCl2 + NaOH → Mn(OH)2↓+ NaCl 
Sobre pequeno volume de cloreto de manganês foi colocado pequeno volume de 
hidróxido de amônio. A 
MnCl2 + NH4OH → Mn(OH)2↓+ NH4Cl 
8 Sobre 3,0 mL de sol de cloreto de manganês foi colocado sobre este algumas 
gotas de bismutato de sódio. Obteve Solução Castanho claro 
MnCl2 + NaBiO3 
 NaMnO4 + BiCl3 
9 Sobre 1,0 mL de KMnO4 0,1M foi colocado algumas lentilhas de hidróxido de 
sódio P.A e aguardado15 minutos a coloração ficou verde e aqueceu . 
KMnO4+2NaOH2KOH+2Na2O+MnO2
RESULTADOS E DISCUSSÃO 
1- Qual o elemento do grupo do Manganês que possui maior variação de número de 
oxidação ? 
R: O Manganês 
2- As reações ocorridas para cada etapa ? 
R: MnCl2 + 2NaOH  Mn(OH)2 + 2NaCl 
MnO2 + 4H+ +4Cl-  Mn+2 + 2 Cl- + Cl2 + 2 H2O 
2MnO2 + 2 H2SO4 
 2 MnSO4 + O2 + 2H2O 
MnO2 + KOH  K2[MnO4] 
MnCl2 + NaOH → Mn(OH)2↓+ NaCl 
MnCl2 + NH4OH → Mn(OH)2↓+ NH4Cl 
MnCl2 + NaBiO3 
 NaMnO4 + BiCl3 
KMnO4+2NaOH2KOH+2Na2O+MnO2 
3- Como o caráter básico de um elemento do grupo do Manganês pode variar ? 
R: De acordo com o aumento do seu estado de oxidação ele vai ficando mais ácido. 
4- Porque o Mn+2 é mais estável que o Mn+3 ? 
R: Porque possui configuração eletrônica 3d5, que corresponde a um nível d 
semipreenchido. 
CONCLUSÃO 
Foi possível verificar os diferentes estados de oxidação do Manganês e sua solubilidade. 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 
[1] MAHAN, B.M. e MYERS, R.J. Química Um Curso Universitário – Editora 
Edgard Blücher LTDA. 1987. São Paulo – SP 
[2] SHRIVER, D.F.; ATKINS, P. W. Química Inorgânica. 3. ed. Trad. Maria 
Aparecida B. Gomes. Bookman. Porto Alegre: 2003

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIErica Souza
 
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaIvys Antônio
 
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+Gabriela Begalli
 
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISQuimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISJessica Amaral
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxRômulo Alexandrino Silva
 
solubilidade e precipitação
solubilidade e precipitaçãosolubilidade e precipitação
solubilidade e precipitaçãoFersay
 
Quimica333 hibridizacao do carbono
Quimica333 hibridizacao  do carbonoQuimica333 hibridizacao  do carbono
Quimica333 hibridizacao do carbonoEdlas Junior
 
Relatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoRelatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoDhion Meyg Fernandes
 
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em QuímicaRelatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em QuímicaLauryenne Oliveira
 
Geometria de complexos
Geometria de complexosGeometria de complexos
Geometria de complexosRay Sant'Anna
 
Aula 13 controle das reações químicas - parte i (cinética química) - 27.04.11
Aula 13   controle das reações químicas - parte i (cinética química) - 27.04.11Aula 13   controle das reações químicas - parte i (cinética química) - 27.04.11
Aula 13 controle das reações químicas - parte i (cinética química) - 27.04.11Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4 Q. Geral Eng. Pet. 2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4   Q. Geral  Eng. Pet.  2007Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4   Q. Geral  Eng. Pet.  2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4 Q. Geral Eng. Pet. 2007Profª Cristiana Passinato
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOSRELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOSEzequias Guimaraes
 
Equilíbrio parte2
Equilíbrio parte2Equilíbrio parte2
Equilíbrio parte2iqscquimica
 

Mais procurados (20)

Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo IIRelatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
Relatorio de Química analítica Qualitativa cátions grupo II
 
Revisão de prova p2 3º ano médio matutino
Revisão de prova p2 3º ano médio matutinoRevisão de prova p2 3º ano médio matutino
Revisão de prova p2 3º ano médio matutino
 
Relatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amôniaRelatório de preparação e caracterização da amônia
Relatório de preparação e caracterização da amônia
 
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
Identificação dos cátions Cu2+ e Bi3+
 
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAISQuimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
Quimica Experimental - Relatorio REAÇÕES COM METAIS
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
 
Ácidos e Bases
Ácidos e BasesÁcidos e Bases
Ácidos e Bases
 
solubilidade e precipitação
solubilidade e precipitaçãosolubilidade e precipitação
solubilidade e precipitação
 
Aula de gravimetria
Aula de gravimetriaAula de gravimetria
Aula de gravimetria
 
Quimica333 hibridizacao do carbono
Quimica333 hibridizacao  do carbonoQuimica333 hibridizacao  do carbono
Quimica333 hibridizacao do carbono
 
Relatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoRelatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de Precipitação
 
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em QuímicaRelatorio de Estagio Supervisionado em Química
Relatorio de Estagio Supervisionado em Química
 
Geometria de complexos
Geometria de complexosGeometria de complexos
Geometria de complexos
 
Aula 13 controle das reações químicas - parte i (cinética química) - 27.04.11
Aula 13   controle das reações químicas - parte i (cinética química) - 27.04.11Aula 13   controle das reações químicas - parte i (cinética química) - 27.04.11
Aula 13 controle das reações químicas - parte i (cinética química) - 27.04.11
 
Cobre ao cobre
Cobre ao cobreCobre ao cobre
Cobre ao cobre
 
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4 Q. Geral Eng. Pet. 2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4   Q. Geral  Eng. Pet.  2007Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4   Q. Geral  Eng. Pet.  2007
Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4 Q. Geral Eng. Pet. 2007
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOSRELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: REAÇÕES DE HIDRÓXIDOS DOS METAIS ALCALINOS TERROSOS
 
Reações de Adição a Alcenos e Alcinos
Reações de Adição a Alcenos e AlcinosReações de Adição a Alcenos e Alcinos
Reações de Adição a Alcenos e Alcinos
 
Equilíbrio parte2
Equilíbrio parte2Equilíbrio parte2
Equilíbrio parte2
 
Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)Complexos aula 1 (1)
Complexos aula 1 (1)
 

Destaque

A violeta que desaparece experimento
A violeta que desaparece   experimentoA violeta que desaparece   experimento
A violeta que desaparece experimentoDaniele Prado
 
Funções inorgânicas ácidos
Funções inorgânicas   ácidosFunções inorgânicas   ácidos
Funções inorgânicas ácidosRafael Nishikawa
 
Grupo I ao VI (Identificação de ânions)
Grupo I ao VI (Identificação de ânions)Grupo I ao VI (Identificação de ânions)
Grupo I ao VI (Identificação de ânions)Sarah Ornellas
 
Reações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicosReações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicosProfª Alda Ernestina
 
Química balanceamento por oxido redução
Química    balanceamento por  oxido reduçãoQuímica    balanceamento por  oxido redução
Química balanceamento por oxido reduçãoAdrianne Mendonça
 
Apostila de Química Analítica Qualitativa
Apostila de Química Analítica QualitativaApostila de Química Analítica Qualitativa
Apostila de Química Analítica QualitativaDharma Initiative
 
Química analítica qualitativa p1
Química analítica qualitativa   p1Química analítica qualitativa   p1
Química analítica qualitativa p1Danielle Cruz
 
Plano de aula de geograf ia
Plano de aula de geograf iaPlano de aula de geograf ia
Plano de aula de geograf iaPaula Spera
 
Tablas de Constantes de Producto de Solubilidad (Kps)
Tablas de Constantes de Producto de Solubilidad (Kps)Tablas de Constantes de Producto de Solubilidad (Kps)
Tablas de Constantes de Producto de Solubilidad (Kps)adriandsierraf
 
50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de químicaEmiliano Alvarez
 
Modelo relatorio
Modelo relatorioModelo relatorio
Modelo relatoriorsaloes
 

Destaque (15)

Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
 
14042015
1404201514042015
14042015
 
A violeta que desaparece experimento
A violeta que desaparece   experimentoA violeta que desaparece   experimento
A violeta que desaparece experimento
 
Funções inorgânicas ácidos
Funções inorgânicas   ácidosFunções inorgânicas   ácidos
Funções inorgânicas ácidos
 
Grupo I ao VI (Identificação de ânions)
Grupo I ao VI (Identificação de ânions)Grupo I ao VI (Identificação de ânions)
Grupo I ao VI (Identificação de ânions)
 
Reações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicosReações de oxidação em compostos orgânicos
Reações de oxidação em compostos orgânicos
 
QUÍMICA ANALÍTICA QUALITATIVA
QUÍMICA ANALÍTICA QUALITATIVAQUÍMICA ANALÍTICA QUALITATIVA
QUÍMICA ANALÍTICA QUALITATIVA
 
Química balanceamento por oxido redução
Química    balanceamento por  oxido reduçãoQuímica    balanceamento por  oxido redução
Química balanceamento por oxido redução
 
Apostila de Química Analítica Qualitativa
Apostila de Química Analítica QualitativaApostila de Química Analítica Qualitativa
Apostila de Química Analítica Qualitativa
 
Química analítica qualitativa p1
Química analítica qualitativa   p1Química analítica qualitativa   p1
Química analítica qualitativa p1
 
Plano de aula de geograf ia
Plano de aula de geograf iaPlano de aula de geograf ia
Plano de aula de geograf ia
 
Plano de aula geografia
Plano de aula   geografiaPlano de aula   geografia
Plano de aula geografia
 
Tablas de Constantes de Producto de Solubilidad (Kps)
Tablas de Constantes de Producto de Solubilidad (Kps)Tablas de Constantes de Producto de Solubilidad (Kps)
Tablas de Constantes de Producto de Solubilidad (Kps)
 
50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química50 experimentos simples de química
50 experimentos simples de química
 
Modelo relatorio
Modelo relatorioModelo relatorio
Modelo relatorio
 

Semelhante a Relatório Prática Manganês

Relatório práticas inorgânicas
Relatório práticas inorgânicas Relatório práticas inorgânicas
Relatório práticas inorgânicas Kleber Moreira
 
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETOFUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETOSilvio Gentil
 
A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasMarcos Júnior
 
Apostila de 2012
Apostila de 2012Apostila de 2012
Apostila de 2012Rosa0708
 
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrososQuimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrososLucas Valente
 
Balanceamento de equações químicas.ppt
Balanceamento de equações químicas.pptBalanceamento de equações químicas.ppt
Balanceamento de equações químicas.pptLeviGonalvesdosSanto1
 
Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Funções inorgânicas (sais e óxidos)Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Funções inorgânicas (sais e óxidos)Karol Maia
 
Actividade laboratorial 1.2 SÍNTESE DO SULFATO DE TETRAAMINACOBRE (II) MONO-...
Actividade laboratorial 1.2  SÍNTESE DO SULFATO DE TETRAAMINACOBRE (II) MONO-...Actividade laboratorial 1.2  SÍNTESE DO SULFATO DE TETRAAMINACOBRE (II) MONO-...
Actividade laboratorial 1.2 SÍNTESE DO SULFATO DE TETRAAMINACOBRE (II) MONO-...Rui Oliveira
 
Elementos do bloco p
Elementos do bloco pElementos do bloco p
Elementos do bloco pVanessa Neres
 
Aula de power point
Aula de power pointAula de power point
Aula de power pointBruno2014
 
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .pptAula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .pptssuser46216d
 
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
Lista 35   funções inorgânicas - difícilLista 35   funções inorgânicas - difícil
Lista 35 funções inorgânicas - difícilColegio CMC
 

Semelhante a Relatório Prática Manganês (20)

Aula cations e anions via umida
Aula cations e anions via umidaAula cations e anions via umida
Aula cations e anions via umida
 
Aula cations e anions via umida
Aula cations e anions via umidaAula cations e anions via umida
Aula cations e anions via umida
 
Relatório práticas inorgânicas
Relatório práticas inorgânicas Relatório práticas inorgânicas
Relatório práticas inorgânicas
 
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETOFUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
FUNÇÕES INORGÂNICAS COMPLETO
 
A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicas
 
Relatorio Óxidos
Relatorio ÓxidosRelatorio Óxidos
Relatorio Óxidos
 
Apostila de 2012
Apostila de 2012Apostila de 2012
Apostila de 2012
 
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrososQuimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
Quimica Inorganica - Estudo dos metais alcalinos e alcalinos-terrosos
 
Balanceamento de equações químicas.ppt
Balanceamento de equações químicas.pptBalanceamento de equações químicas.ppt
Balanceamento de equações químicas.ppt
 
Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Funções inorgânicas (sais e óxidos)Funções inorgânicas (sais e óxidos)
Funções inorgânicas (sais e óxidos)
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
 
3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas3 FunçòEs Inorganicas
3 FunçòEs Inorganicas
 
Sais e óxidos
Sais e óxidosSais e óxidos
Sais e óxidos
 
Actividade laboratorial 1.2 SÍNTESE DO SULFATO DE TETRAAMINACOBRE (II) MONO-...
Actividade laboratorial 1.2  SÍNTESE DO SULFATO DE TETRAAMINACOBRE (II) MONO-...Actividade laboratorial 1.2  SÍNTESE DO SULFATO DE TETRAAMINACOBRE (II) MONO-...
Actividade laboratorial 1.2 SÍNTESE DO SULFATO DE TETRAAMINACOBRE (II) MONO-...
 
Elementos do bloco p
Elementos do bloco pElementos do bloco p
Elementos do bloco p
 
Quiv354a54
Quiv354a54Quiv354a54
Quiv354a54
 
Aula de power point
Aula de power pointAula de power point
Aula de power point
 
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .pptAula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
Aula sobre Funções Inorgânicas - química .ppt
 
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
Lista 35   funções inorgânicas - difícilLista 35   funções inorgânicas - difícil
Lista 35 funções inorgânicas - difícil
 
Nox e oxirredução
Nox e oxirreduçãoNox e oxirredução
Nox e oxirredução
 

Último

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 

Último (20)

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 

Relatório Prática Manganês

  • 1. RELATÓRIO PRÁTICA DO MANGANÊS RESUMO: Verificar características do comportamento químico do Manganês nos seus principais estados de oxidação. INTRODUÇÃO: O Manganês (25Mn) é um metal de transição do Grupo 7 (família VII B), de configuração eletrônica:[Ar] 4s23d5 e Nox máximo= VII. Reage com água quente, formando hidróxido de manganês (II) e hidrogênio. Os ácidos minerais diluídos e também o ácido acético o dissolvem, com a produção de sais de manganês (II) de hidrogênio. Quando ele é atacado por ácido sulfúrico concentrado a quente, desprende-se dióxido de enxofre. São conhecidos seis óxidos do manganês: MnO, Mn2O3, MnO2, MnO3, Mn2O7 e Mn3O4. Os cincos primeiros correspondem aos estados de oxidação +2, +3, +4, +6 e +7, respectivamente, enquanto o último, Mn3O4, associa os óxidos de manganês (II) e manganês (III), MnO.Mn2O3. Os catíons manganês (II) formam sais incolores; contudo, se o composto contiver água de cristalização, e em soluções, são ligeiramente rosas; isto é devido à presença de íon hexaquomanganato (II), [Mn(H2O)6]²+. Os íons manganês (III) são instáveis; alguns complexos contendo manganês no estado de oxidação +3 são, contudo, conhecidos. Os compostos de Mn7+ contém o íon permanganato (MnO4 -) que é um forte agente oxidante, seus sais produzem soluções de cor violeta que ao serem atacados por álcalis forte produzem soluções verdes do íon manganato (MnO4 2-) e O2. OBJETIVOS: PARTE EXPERIMENTAL: Materiais e Reagentes Materiais: Reagentes: Balança Eletrônica Ácido clorídrico concentrado (HCl P.A) Bastão de vidro Ácido sulfúrico (H2SO4 1,0 M) Béquer de 250 mL Ácido sulfúrico concentrado ( H2SO4 P.A) Bico de Bunsen Água Destilada (H2O) Cadinho de Porcelana Bismutato de sódio (NaBiO3 PA) Espátula Cloreto de Manganês II (MnCl2 1,0 M) Estante para tubos de ensaios Goma de Amido
  • 2. Pinça de madeira hidróxido de amônio (NH4OH 1,0 M)) Pipetas de 10 mL e 5 mL Hidróxido de potássio (KOH P.A) Pissete Hidróxido de Sódio (NaOH 1,0 M) Hidróxido de Sódio (NaOH P.A) Triângulo de Porcelana Iodeto de potássio (KI P.A) Tripé Permanganato de potássio (KMnO4 0,1M) Tubo de ensaio Óxido de manganês IV (MnO2 P.A) Vidro de relógio Permanganato de potássio (KMnO4 P.A) Procedimento Experimental 1 HIDRÓXIDO DE MANGANÊS Foi pego uma pequena quantidade de cloreto de manganês e sobre este adicionar 2,0 mL de hidróxido de sódio. Foi formado um precipitado gelatinoso rosa pálido. MnCl2 + 2NaOH  Mn(OH)2 + 2NaCl a 2 REAÇÃO COM O MnO2 Foi pego pequena quantidade de MnO2, colocado em tubo de ensaio e adicionado vagarosamente acido clorídrico(conc.) houve uma formação de um líquido marrom e desprendimento de gás cloro. Mm MnO2 + 4H+ +4Cl-  Mn+2 + 2 Cl- + Cl2 + 2 H2O Foi pego uma pequena quantidade de MnO2 em um tubo de ensaio e adicionado vagarosamente ácido sulfúrico concentrado. Houve a formação do sulfato de manganoso e oxigênio. A 2MnO2 + 2 H2SO4  2 MnSO4 + O2 + 2H2O 3 Foi pego pequena quantidade de MnO2 em um cadinho de porcelana, e colocado KOH e fundir. Houve a formação do manganato IV de potássio composto verde escuro.
  • 3. MnO2 + KOH  K2[MnO4] Foi aquecer suavemente uma solução de manganato de potássio, obtida , com grande quantidade de água, + gotas de H2SO4 a coloração foi tornando-se rosa devido a formação de permanganato de potássio, em presença de CO2 atmosférico. A 4 PERMANGANATO DE POTÁSSIO. Em um becker, foi colocado pequenas quantidades de KMnO4, KI e H2SO4 concentrado liberação de iodo. Que se pode confirmar pela adição goma de amido . 5 Foi pego pequena quantidade de iodeto de potássio e sobre este coloque pequena quantidade de água o suficiente para diluir e em seguida adicionado ácido sulfúrico concentrado, reação exotérmica. 6 Mesmo com excesso de base não houve dissolução. a 7 Sobre uma solução de cloreto de manganês e sobre este foi colocado pequeno volume água oxigenada e hidróxido de sódio. MnCl2 + NaOH → Mn(OH)2↓+ NaCl Sobre pequeno volume de cloreto de manganês foi colocado pequeno volume de hidróxido de amônio. A MnCl2 + NH4OH → Mn(OH)2↓+ NH4Cl 8 Sobre 3,0 mL de sol de cloreto de manganês foi colocado sobre este algumas gotas de bismutato de sódio. Obteve Solução Castanho claro MnCl2 + NaBiO3  NaMnO4 + BiCl3 9 Sobre 1,0 mL de KMnO4 0,1M foi colocado algumas lentilhas de hidróxido de sódio P.A e aguardado15 minutos a coloração ficou verde e aqueceu . KMnO4+2NaOH2KOH+2Na2O+MnO2
  • 4. RESULTADOS E DISCUSSÃO 1- Qual o elemento do grupo do Manganês que possui maior variação de número de oxidação ? R: O Manganês 2- As reações ocorridas para cada etapa ? R: MnCl2 + 2NaOH  Mn(OH)2 + 2NaCl MnO2 + 4H+ +4Cl-  Mn+2 + 2 Cl- + Cl2 + 2 H2O 2MnO2 + 2 H2SO4  2 MnSO4 + O2 + 2H2O MnO2 + KOH  K2[MnO4] MnCl2 + NaOH → Mn(OH)2↓+ NaCl MnCl2 + NH4OH → Mn(OH)2↓+ NH4Cl MnCl2 + NaBiO3  NaMnO4 + BiCl3 KMnO4+2NaOH2KOH+2Na2O+MnO2 3- Como o caráter básico de um elemento do grupo do Manganês pode variar ? R: De acordo com o aumento do seu estado de oxidação ele vai ficando mais ácido. 4- Porque o Mn+2 é mais estável que o Mn+3 ? R: Porque possui configuração eletrônica 3d5, que corresponde a um nível d semipreenchido. CONCLUSÃO Foi possível verificar os diferentes estados de oxidação do Manganês e sua solubilidade. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: [1] MAHAN, B.M. e MYERS, R.J. Química Um Curso Universitário – Editora Edgard Blücher LTDA. 1987. São Paulo – SP [2] SHRIVER, D.F.; ATKINS, P. W. Química Inorgânica. 3. ed. Trad. Maria Aparecida B. Gomes. Bookman. Porto Alegre: 2003