SlideShare uma empresa Scribd logo
CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL
                 306 NORTE
          educ@ndo para o futuro




    PROJETO DE INTERVENÇÃO
            SOCIOEDUCATIVA
   Professora: Mônica Renata de Cássia Araújo Freire




                     Março/2011
1 – INTRODUÇÃO

                                                    “Sempre que precisar de um estímulo,
                                          olhe para trás e veja todas as suas conquistas”.


          O Projeto de Intervenção Socioeducativa é uma ação complementar às
atividades realizadas no Centro de Ensino Fundamental 306 Norte com o intuito
de atender, em turno contrário, e em dia determinado, os alunos de quinta e sexta
séries (sexto e sétimo anos) do ensino fundamental que apresentam algum déficit
de aprendizagem relacionado a aspectos cognitivos e de socialização.
          Esse projeto almeja a prestação de um serviço educacional de maior
abrangência e, consequentemente, a formação integral dos alunos selecionados
mediante o implemento de duas ações pedagógicas diferenciadas, a saber: o
reforço escolar em língua portuguesa – que visa promover o resgate de conteúdos
para os alunos que apresentam dificuldades no desenvolvimento de suas
atividades escolares – e a capacitação do aluno “Aprendiz de Educador” como
agente escolar – atividade destinada ao acompanhamento das rotinas
administrativa e pedagógica da escola, voltadas para atendimento aos alunos das
séries iniciais, sob supervisão pedagógica e dos gestores escolares.
          Dessa maneira, realiza-se um trabalho pedagógico integrado, segundo
as linhas de ação previstas no Projeto Político Pedagógico da escola, visando o
desenvolvimento das potencialidades, a elevação da auto-estima e da capacidade
de socialização desses alunos e, sobretudo, a possibilidade de eles superarem as
suas próprias limitações.
          Nesse sentido, o que se almeja com o Projeto de Intervenção
Socioeducativa é que a socialização e o reforço escolar nele previstos sejam
trabalhados de forma integrada e prazerosa, propiciando o desenvolvimento de
habilidades indispensáveis na vida desses alunos.
2 – PROBLEMATIZAÇÃO


             No ensino fundamental, o eixo da discussão referente ao fracasso
escolar tem sido a questão da leitura e da escrita, fator ao qual, acaba aliando-se
a questão disciplinar dos alunos.
             Sabe-se que os índices brasileiros de repetência nas séries iniciais –
inaceitáveis mesmo em países muito mais pobres – estão diretamente ligados à
dificuldade que a escola tem de ensinar a ler e a escrever. Essa dificuldade se
expressa com clareza nos dois “gargalos” em que se concentra a maior parte da
repetência: no fim da primeira série (ou mesmo das duas primeiras) e na quinta
série (primeiro, segundo e sexto anos) do ensino fundamental. No primeiro, pela
dificuldade em alfabetizar; no segundo, por não se conseguir garantir o uso eficaz
da linguagem, condição para que os alunos possam continuar a progredir até, pelo
menos, da oitava série, nono ano do ensino fundamental.
             Considerando que para aprender a ler e a escrever, o aluno precisa
construir um conhecimento de natureza conceitual – ou seja, ele precisa
compreender não só o que a escrita representa, mas também de que forma ela
representa graficamente a linguagem – a razão de ser das propostas de uso da
fala e da escrita é a expressão e a comunicação por meio de textos e não a
avaliação da correção do produto.
             Partindo desse pressuposto, as situações didáticas devem ter como
objetivo levar os alunos a pensarem sobre a linguagem para poderem
compreendê-la e utilizá-la adequadamente. Ocorre que, quando os alunos não se
sentem capazes de produzir resultados – no caso em tela, quando não se
apropriam adequadamente da linguagem – muitas vezes pela falta de pré-
requisito, acabam mostrando-se desinteressados nas aulas, o que gera o não-
cumprimento das tarefas, contribuindo para a conversa excessiva e para inúmeros
outros problemas disciplinares, fatores os quais comprometem sobremaneira o
processo de ensino-aprendizagem.
3 – JUSTIFICATIVA


             Em face desse cenário, o presente projeto justifica-se na medida em
que há casos para os quais as providências rotineiras tomadas pela coordenação
pedagógica, em conjunto com os pais, com a orientadora educacional e a direção
da escola mostram-se ineficazes no sentido de solucionarem isoladamente
aspectos formativos e informativos do rendimento escolar desses alunos.




4 – OBJETIVOS


Objetivos Gerais
             Contribuir para que os estudantes assumam a condição de usuários
competentes das linguagens dominantes, nos aspectos da leitura e da escrita,
capacitando-os para a efetiva participação na sociedade.
             Contribuir para o desenvolvimento das potencialidades de cada
aluno, a elevação da auto-estima e da capacidade de socialização desses alunos
e, sobretudo, para a possibilidade de eles superarem as suas próprias limitações.
             Contribuir para que esses alunos possam aumentar o interesse
pessoal pela escola e pelos estudos a partir de atividades que os envolvam no
ambiente   escolar,   tomando    por   base   o   acompanhamento      das   rotinas
administrativa e pedagógica da escola no âmbito do atendimento em contra-turno
prestado às séries iniciais do ensino fundamental.


Objetivos Específicos
    Valorizar a leitura como fonte de informação, via de acesso aos mundos
      criados pela literatura e possibilidade de fruição estética, sendo capazes de
      recorrer aos materiais escritos em função de diferentes objetivos.
    Compreender os textos orais e escritos com os quais se defrontam em
      diferentes situações de participação social, interpretando-os corretamente e
      inferindo as intenções de quem os produz.
 Expandir o uso da linguagem em instâncias privadas e utilizá-la com
      eficácia em instâncias públicas, sabendo assumir a palavra e produzir
      textos – tanto orais como escritos – coerentes, coesos, adequados a seus
      destinatários, aos objetivos a que se propõem e aos assuntos tratados.
    Valer-se da linguagem para melhorar a qualidade de suas relações
      pessoais, sendo capaz de expressar seus sentimentos, experiências, ideias
      e opiniões, bem como de acolher, interpretar e considerar tais aspectos
      relativamente aos outros colegas, contrapondo-os quando necessário.
    Desenvolver atitude e postura críticas em relação ao próprio desempenho e
      ao desempenho de colegas, no que tange a aspectos formativos e
      informativos de seu rendimento escolar, contribuindo para a sua
      capacidade de socialização e também para a elevação da própria auto-
      estima.




5 – METODOLOGIA DE TRABALHO


             As ações deste projeto exigirão a permanência do aluno na escola,
findo o horário regular das aulas, no turno matutino – para o que se faz necessária
a adequação logística do ambiente escolar, no sentido de preparar uma
infraestrutura que comporte tal permanência, visto que os selecionados para o
projeto almoçarão e farão o lanche vespertino nas dependências da escola.
             Após o almoço, os alunos terão aula de reforço escolar de língua
portuguesa, visando tanto o resgate de conteúdos de séries anteriores quanto, na
medida do possível, o acompanhamento das atividades de língua portuguesa da
série atual do aluno, sendo que as aulas do reforço compreenderão a carga
horária de duas horas semanais.
             Após a aula de reforço escolar de língua portuguesa, esses alunos
ficarão responsáveis por prestar auxílio em algumas das rotinas escolares, de
abrangência administrativa e pedagógica, voltadas ao atendimento dos alunos das
séries iniciais deste Centro de Ensino, estando este trabalho sob a orientação da
supervisão pedagógica e dos gestores escolares.




6 – CRONOGRAMA


             O projeto será desenvolvido durante todo o ano letivo de 2011 – às
segundas-feiras – compreendendo o atendimento dos alunos selecionados da
seguinte forma: sendo uma hora e quinze minutos destinados ao intervalo de
almoço, duas horas destinadas reforço escolar em língua portuguesa, vinte
minutos para o lanche vespertino e apoio nas atividades lúdicas de intervalo do
turno vespertino (séries iniciais) e uma hora destinada à ação “Aprendiz de
Educador”.




7 – COMPONENTES CURRICULARES ENVOLVIDOS NO PROJETO


             Língua Portuguesa, Ética e Cidadania.




8 – PÚBLICO-ALVO


             Alunos de quinta e sexta séries (sexto e sétimo anos) do ensino
fundamental diagnosticados, durante o primeiro bimestre de 2011, com alguma
dificuldade cognitiva e/ou disciplinar relacionada às atividades do presente projeto.
9 – RECURSOS


             O projeto envolverá recursos humanos como professor, supervisão
pedagógica e direção da escola, além de recursos materiais que englobem a
infraestrutura escolar como material pedagógico (quadro branco, pincéis, caderno,
lápis, borracha, caneta, cola, tesoura, cartolina, resmas de papel, material de
leitura e material para recorte), televisão e aparelho de DVD.




10 – AVALIAÇÕES


             A avaliação será feita de forma global, processual e contínua, com a
participação da equipe de professores, da supervisão pedagógica, da direção
escolar e também da família, ao longo do ano letivo, envolvendo a análise das
atividades produzidas e o crescimento pessoal de cada aluno, de forma a
considerar o grau e a qualidade da participação individual dos envolvidos.
          Observações sobre o desenvolvimento e avanços dos alunos serão
registradas pela professora individualmente para auxiliá-la no planejamento das
intervenções didáticas, possibilitando assim efetuar comparações com resultados
futuros e facilitar a construção de relatório descritivo individual, que poderá ser
discutido nas coordenações coletivas.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


CARDOSO, Beatriz e TEBEROSKY, Ana. Reflexões sobre o ensino da leitura e
da escrita. Vozes


DOLZ J. e SCHNEUWLY B. Gêneros e progressão em expressão oral e escrita
– Elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófana), in: J. DOLZ
e B. SCHNEUWLY. Gêneros orais e escritos na escola. São Paulo: Mercado das
Letras, 2004.


__________. Os gêneros escolares: das práticas de linguagem aos objetos
de ensino. Revista Brasileira de Educação, n.º 11, maio a agosto de 1999.


LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário.
Artmed


GERALDI, J. W. (org.) O texto na sala de aula. Leitura e Produção. 2 ed.
Cascavel: Assoeste, 1985.


____________ Portos de Passagem. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.


KOCH, Ingedore Villaça. A inter-ação pela linguagem. 9 ed. São Paulo:
Contexto, 2004.


NEVES, Iara Conceição Bitencourt e outros. Ler e escrever: compromisso de
todas as áreas. Ed. da Universidade.


VILARDI, Raquel. Aprendendo a gostar de ler e formando leitores para a vida
inteira. Rio de Janeiro: Dunya, 1977.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatório de observação
Relatório de observaçãoRelatório de observação
Relatório de observação
Arte Tecnologia
 
Inclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação InfantilInclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação Infantil
Lucas Silva
 
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêProjeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Cirlei Santos
 
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADORELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
UFMA e UEMA
 
Ficha de atendimento do aee
Ficha de atendimento do aeeFicha de atendimento do aee
Ficha de atendimento do aee
Lima Pedagoga
 
Termo de Advertência Escolar 2012
Termo de Advertência Escolar 2012Termo de Advertência Escolar 2012
Termo de Advertência Escolar 2012
IEE Wilcam
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
Anaí Peña
 
Plano de Ação 2012
Plano de Ação 2012 Plano de Ação 2012
Plano de Ação 2012
EEB São José
 
Plano de Ação - Gestão 2019-2021
Plano de Ação - Gestão 2019-2021 Plano de Ação - Gestão 2019-2021
Plano de Ação - Gestão 2019-2021
muni2014
 
Apresentação fluência revisado
Apresentação fluência revisadoApresentação fluência revisado
Apresentação fluência revisado
angelafreire
 
Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
Lena_md
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERARELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
UFMA e UEMA
 
Plano de Aula
Plano de AulaPlano de Aula
Plano de Aula
Silvana Pavlak
 
Estagio regencia de sala
Estagio regencia de salaEstagio regencia de sala
Estagio regencia de sala
Alessandra Alves
 
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão EscolarPlano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Belister Paulino
 
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre  Português e Matemática.Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre  Português e Matemática.
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.
Mary Alvarenga
 
Aula sobre vygotsky
Aula sobre vygotskyAula sobre vygotsky
Aula sobre vygotsky
Diego Alvarez
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
Priscila Gomes
 
Modelo de plano de aula
Modelo de plano de aulaModelo de plano de aula
Modelo de plano de aula
Denise
 

Mais procurados (20)

Relatório de observação
Relatório de observaçãoRelatório de observação
Relatório de observação
 
Inclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação InfantilInclusão na Educação Infantil
Inclusão na Educação Infantil
 
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêProjeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
 
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADORELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
RELATÓRIO DA EJA- DORALICE DOURADO
 
Ficha de atendimento do aee
Ficha de atendimento do aeeFicha de atendimento do aee
Ficha de atendimento do aee
 
Termo de Advertência Escolar 2012
Termo de Advertência Escolar 2012Termo de Advertência Escolar 2012
Termo de Advertência Escolar 2012
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
Plano de Ação 2012
Plano de Ação 2012 Plano de Ação 2012
Plano de Ação 2012
 
Plano de Ação - Gestão 2019-2021
Plano de Ação - Gestão 2019-2021 Plano de Ação - Gestão 2019-2021
Plano de Ação - Gestão 2019-2021
 
Apresentação fluência revisado
Apresentação fluência revisadoApresentação fluência revisado
Apresentação fluência revisado
 
Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERARELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO NA EJA-CARUTAPERA
 
Plano de Aula
Plano de AulaPlano de Aula
Plano de Aula
 
Estagio regencia de sala
Estagio regencia de salaEstagio regencia de sala
Estagio regencia de sala
 
Plano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão EscolarPlano de trabalho para Gestão Escolar
Plano de trabalho para Gestão Escolar
 
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre  Português e Matemática.Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre  Português e Matemática.
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.
 
Aula sobre vygotsky
Aula sobre vygotskyAula sobre vygotsky
Aula sobre vygotsky
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
 
Modelo de plano de aula
Modelo de plano de aulaModelo de plano de aula
Modelo de plano de aula
 

Destaque

Projeto combate à violência escolar
Projeto combate à violência escolarProjeto combate à violência escolar
Projeto combate à violência escolar
Ministério Público de Santa Catarina
 
Projeto de intervenção escola que protege ii
Projeto de intervenção escola que protege iiProjeto de intervenção escola que protege ii
Projeto de intervenção escola que protege ii
Lidiane Lima
 
Projeto sócio educativo
Projeto sócio educativoProjeto sócio educativo
Projeto sócio educativo
cspvsm
 
Roteiro básico Projeto de Intervenção
Roteiro básico Projeto de IntervençãoRoteiro básico Projeto de Intervenção
Roteiro básico Projeto de Intervenção
Goretti Silva
 
Projeto de Intervenção
Projeto de IntervençãoProjeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
moniquests
 
Violência na escola entre alunos
Violência na escola entre alunosViolência na escola entre alunos
Violência na escola entre alunos
misscat
 
Orientações para o projeto de intervenção
Orientações para o projeto de intervençãoOrientações para o projeto de intervenção
Orientações para o projeto de intervenção
Lidiane Lima
 
Violência Escolar
Violência EscolarViolência Escolar
Violência Escolar
annokax
 
Slides escola que protege forma+ç+âo prof cursistas
Slides   escola que protege  forma+ç+âo prof cursistasSlides   escola que protege  forma+ç+âo prof cursistas
Slides escola que protege forma+ç+âo prof cursistas
Lidiane Lima
 
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof. Noe Assunção
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof.  Noe AssunçãoPLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof.  Noe Assunção
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Slide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisaSlide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisa
rivanialeao
 
Projeto recuperação semestral reforço escolar
Projeto recuperação semestral reforço escolarProjeto recuperação semestral reforço escolar
Projeto recuperação semestral reforço escolar
alvinarocha
 
Projeto socializar
Projeto   socializarProjeto   socializar
Projeto socializar
Jorci Ponce
 
Contribuição da Universidade nas Ações de Saúde para a Primeira Infância
Contribuição da Universidade nas Ações de Saúde para a Primeira InfânciaContribuição da Universidade nas Ações de Saúde para a Primeira Infância
Contribuição da Universidade nas Ações de Saúde para a Primeira Infância
Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde - CEDEPS
 
ApresentaçãO Projeto Vivencial (Valdinei Marcolla)
ApresentaçãO Projeto Vivencial (Valdinei Marcolla)ApresentaçãO Projeto Vivencial (Valdinei Marcolla)
ApresentaçãO Projeto Vivencial (Valdinei Marcolla)
gueste72bc2
 
P.i.p
P.i.pP.i.p
Slides de apresentação do projeto
Slides de apresentação do projetoSlides de apresentação do projeto
Slides de apresentação do projeto
Lidiane Lima
 
Projeto Estação da Paz
Projeto Estação da PazProjeto Estação da Paz
Projeto Estação da Paz
gladisnl
 
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
Edneide Lima
 
Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013
colegiocpf
 

Destaque (20)

Projeto combate à violência escolar
Projeto combate à violência escolarProjeto combate à violência escolar
Projeto combate à violência escolar
 
Projeto de intervenção escola que protege ii
Projeto de intervenção escola que protege iiProjeto de intervenção escola que protege ii
Projeto de intervenção escola que protege ii
 
Projeto sócio educativo
Projeto sócio educativoProjeto sócio educativo
Projeto sócio educativo
 
Roteiro básico Projeto de Intervenção
Roteiro básico Projeto de IntervençãoRoteiro básico Projeto de Intervenção
Roteiro básico Projeto de Intervenção
 
Projeto de Intervenção
Projeto de IntervençãoProjeto de Intervenção
Projeto de Intervenção
 
Violência na escola entre alunos
Violência na escola entre alunosViolência na escola entre alunos
Violência na escola entre alunos
 
Orientações para o projeto de intervenção
Orientações para o projeto de intervençãoOrientações para o projeto de intervenção
Orientações para o projeto de intervenção
 
Violência Escolar
Violência EscolarViolência Escolar
Violência Escolar
 
Slides escola que protege forma+ç+âo prof cursistas
Slides   escola que protege  forma+ç+âo prof cursistasSlides   escola que protege  forma+ç+âo prof cursistas
Slides escola que protege forma+ç+âo prof cursistas
 
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof. Noe Assunção
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof.  Noe AssunçãoPLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof.  Noe Assunção
PLANO DE AULA- CONTRA A VIOLÊNCIA EU MOSTRO A MINHA CARA- Prof. Noe Assunção
 
Slide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisaSlide projeto de pesquisa
Slide projeto de pesquisa
 
Projeto recuperação semestral reforço escolar
Projeto recuperação semestral reforço escolarProjeto recuperação semestral reforço escolar
Projeto recuperação semestral reforço escolar
 
Projeto socializar
Projeto   socializarProjeto   socializar
Projeto socializar
 
Contribuição da Universidade nas Ações de Saúde para a Primeira Infância
Contribuição da Universidade nas Ações de Saúde para a Primeira InfânciaContribuição da Universidade nas Ações de Saúde para a Primeira Infância
Contribuição da Universidade nas Ações de Saúde para a Primeira Infância
 
ApresentaçãO Projeto Vivencial (Valdinei Marcolla)
ApresentaçãO Projeto Vivencial (Valdinei Marcolla)ApresentaçãO Projeto Vivencial (Valdinei Marcolla)
ApresentaçãO Projeto Vivencial (Valdinei Marcolla)
 
P.i.p
P.i.pP.i.p
P.i.p
 
Slides de apresentação do projeto
Slides de apresentação do projetoSlides de apresentação do projeto
Slides de apresentação do projeto
 
Projeto Estação da Paz
Projeto Estação da PazProjeto Estação da Paz
Projeto Estação da Paz
 
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
PROJETO DE INTERVENÇÃO A INFORMÁTICA NO APRIMORAMENTO DO TRABALHO DOCENTE: CO...
 
Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013Projeto Político Pedagógico 2013
Projeto Político Pedagógico 2013
 

Semelhante a Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011

1363970315927(1)
1363970315927(1)1363970315927(1)
1363970315927(1)
Rodrigo Ggomes
 
Livro aprender mais_portugues_anos_finais
Livro aprender mais_portugues_anos_finaisLivro aprender mais_portugues_anos_finais
Livro aprender mais_portugues_anos_finais
elannialins
 
1 encontro 1 e 2 momento 2015
1 encontro 1 e 2 momento 20151 encontro 1 e 2 momento 2015
1 encontro 1 e 2 momento 2015
Adriana De Almeida Braga
 
Diretrizes curriculares para imprensão
Diretrizes curriculares para imprensãoDiretrizes curriculares para imprensão
Diretrizes curriculares para imprensão
Rosemeri Fazoli Cezarette Lima
 
Projecto_de_Tutoria.pptx
Projecto_de_Tutoria.pptxProjecto_de_Tutoria.pptx
Projecto_de_Tutoria.pptx
Pedro Mesquita
 
Ensino de língua materna
Ensino de língua maternaEnsino de língua materna
Ensino de língua materna
Andreia Medeiros
 
O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA DENTRO DO CONTEXTO ESCOLAR, NOVAS PERSPECTIVAS PAR...
O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA DENTRO DO CONTEXTO ESCOLAR, NOVAS PERSPECTIVAS PAR...O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA DENTRO DO CONTEXTO ESCOLAR, NOVAS PERSPECTIVAS PAR...
O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA DENTRO DO CONTEXTO ESCOLAR, NOVAS PERSPECTIVAS PAR...
Andreia Medeiros
 
Anexo 038 relato aluna simone
Anexo 038   relato aluna simoneAnexo 038   relato aluna simone
Anexo 038 relato aluna simone
Regina Helena Souza Ferreira
 
Caderno doprofessor 2014_vol1_baixa_lc_linguaportuguesa_em_2s
Caderno doprofessor 2014_vol1_baixa_lc_linguaportuguesa_em_2sCaderno doprofessor 2014_vol1_baixa_lc_linguaportuguesa_em_2s
Caderno doprofessor 2014_vol1_baixa_lc_linguaportuguesa_em_2s
E.E. Mario Martins Pereira
 
Pibid apresentação 2015 (1)
Pibid apresentação 2015 (1)Pibid apresentação 2015 (1)
Pibid apresentação 2015 (1)
Keila Marcelo
 
Projeto PIBID
Projeto PIBIDProjeto PIBID
Projeto PIBID
Beto Batis
 
Documento
DocumentoDocumento
Documento
dricaaa
 
Cartilha adaptação
Cartilha adaptaçãoCartilha adaptação
Cartilha adaptação
Rute Pereira
 
Ppp
PppPpp
Ppp
PppPpp
Planejamento anual 2014
Planejamento anual   2014Planejamento anual   2014
Planejamento anual 2014
avani gonçalves dos santos
 
Educação fundamental orintações gerais português e matemática
Educação fundamental   orintações gerais português e matemáticaEducação fundamental   orintações gerais português e matemática
Educação fundamental orintações gerais português e matemática
pedagogiaaoaopedaletra.com Mendonca
 
Plano de reestruturação dos módulos de Língua Inglesa - CEEJA - Avaré/SP
Plano de reestruturação dos módulos de Língua Inglesa - CEEJA - Avaré/SPPlano de reestruturação dos módulos de Língua Inglesa - CEEJA - Avaré/SP
Plano de reestruturação dos módulos de Língua Inglesa - CEEJA - Avaré/SP
Maria Glalcy Fequetia Dalcim
 
Projeto educacional
Projeto educacionalProjeto educacional
Projeto educacional
Claudia Kluge
 
Projeto de apoio a leitura
Projeto de apoio a leituraProjeto de apoio a leitura
Projeto de apoio a leitura
Miguel Dias
 

Semelhante a Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011 (20)

1363970315927(1)
1363970315927(1)1363970315927(1)
1363970315927(1)
 
Livro aprender mais_portugues_anos_finais
Livro aprender mais_portugues_anos_finaisLivro aprender mais_portugues_anos_finais
Livro aprender mais_portugues_anos_finais
 
1 encontro 1 e 2 momento 2015
1 encontro 1 e 2 momento 20151 encontro 1 e 2 momento 2015
1 encontro 1 e 2 momento 2015
 
Diretrizes curriculares para imprensão
Diretrizes curriculares para imprensãoDiretrizes curriculares para imprensão
Diretrizes curriculares para imprensão
 
Projecto_de_Tutoria.pptx
Projecto_de_Tutoria.pptxProjecto_de_Tutoria.pptx
Projecto_de_Tutoria.pptx
 
Ensino de língua materna
Ensino de língua maternaEnsino de língua materna
Ensino de língua materna
 
O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA DENTRO DO CONTEXTO ESCOLAR, NOVAS PERSPECTIVAS PAR...
O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA DENTRO DO CONTEXTO ESCOLAR, NOVAS PERSPECTIVAS PAR...O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA DENTRO DO CONTEXTO ESCOLAR, NOVAS PERSPECTIVAS PAR...
O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA DENTRO DO CONTEXTO ESCOLAR, NOVAS PERSPECTIVAS PAR...
 
Anexo 038 relato aluna simone
Anexo 038   relato aluna simoneAnexo 038   relato aluna simone
Anexo 038 relato aluna simone
 
Caderno doprofessor 2014_vol1_baixa_lc_linguaportuguesa_em_2s
Caderno doprofessor 2014_vol1_baixa_lc_linguaportuguesa_em_2sCaderno doprofessor 2014_vol1_baixa_lc_linguaportuguesa_em_2s
Caderno doprofessor 2014_vol1_baixa_lc_linguaportuguesa_em_2s
 
Pibid apresentação 2015 (1)
Pibid apresentação 2015 (1)Pibid apresentação 2015 (1)
Pibid apresentação 2015 (1)
 
Projeto PIBID
Projeto PIBIDProjeto PIBID
Projeto PIBID
 
Documento
DocumentoDocumento
Documento
 
Cartilha adaptação
Cartilha adaptaçãoCartilha adaptação
Cartilha adaptação
 
Ppp
PppPpp
Ppp
 
Ppp
PppPpp
Ppp
 
Planejamento anual 2014
Planejamento anual   2014Planejamento anual   2014
Planejamento anual 2014
 
Educação fundamental orintações gerais português e matemática
Educação fundamental   orintações gerais português e matemáticaEducação fundamental   orintações gerais português e matemática
Educação fundamental orintações gerais português e matemática
 
Plano de reestruturação dos módulos de Língua Inglesa - CEEJA - Avaré/SP
Plano de reestruturação dos módulos de Língua Inglesa - CEEJA - Avaré/SPPlano de reestruturação dos módulos de Língua Inglesa - CEEJA - Avaré/SP
Plano de reestruturação dos módulos de Língua Inglesa - CEEJA - Avaré/SP
 
Projeto educacional
Projeto educacionalProjeto educacional
Projeto educacional
 
Projeto de apoio a leitura
Projeto de apoio a leituraProjeto de apoio a leitura
Projeto de apoio a leitura
 

Mais de EC306norte

Circular nº 113 2014-subeb
Circular nº 113 2014-subebCircular nº 113 2014-subeb
Circular nº 113 2014-subebEC306norte
 
Apresentação comitê de proteção da criança e adolescente 1
Apresentação comitê de proteção da criança e adolescente 1Apresentação comitê de proteção da criança e adolescente 1
Apresentação comitê de proteção da criança e adolescente 1
EC306norte
 
1º ano
1º ano1º ano
1º ano
EC306norte
 
2º ano
2º ano2º ano
2º ano
EC306norte
 
3º ano
3º ano3º ano
3º ano
EC306norte
 
4º ano
4º ano4º ano
4º ano
EC306norte
 
5º ano
5º ano5º ano
5º ano
EC306norte
 
6º e 7º ano
6º e 7º ano6º e 7º ano
6º e 7º ano
EC306norte
 
Cardápio parede 08 2013
Cardápio parede 08 2013Cardápio parede 08 2013
Cardápio parede 08 2013
EC306norte
 
Bimestre1 6ano
Bimestre1 6anoBimestre1 6ano
Bimestre1 6ano
EC306norte
 
Bimestre1 6série
Bimestre1 6sérieBimestre1 6série
Bimestre1 6série
EC306norte
 
Cardápio_11_2012
Cardápio_11_2012Cardápio_11_2012
Cardápio_11_2012
EC306norte
 
06 material 2012 - 5ª e 6ª série
06   material 2012 - 5ª e 6ª série06   material 2012 - 5ª e 6ª série
06 material 2012 - 5ª e 6ª sérieEC306norte
 
04 material 2012 - 4º ano
04   material 2012 - 4º ano04   material 2012 - 4º ano
04 material 2012 - 4º anoEC306norte
 
03 material 2012 - 3º ano
03   material 2012 - 3º ano03   material 2012 - 3º ano
03 material 2012 - 3º anoEC306norte
 
02 material 2012 - 2º ano
02   material 2012 - 2º ano02   material 2012 - 2º ano
02 material 2012 - 2º anoEC306norte
 
01 material 2012 - 1º ano
01   material 2012 - 1º ano01   material 2012 - 1º ano
01 material 2012 - 1º anoEC306norte
 
05 material 2012 - 5º ano
05   material 2012 - 5º ano05   material 2012 - 5º ano
05 material 2012 - 5º anoEC306norte
 
Projeto "Mucho Gusto" - Iniciação à Língua Espanhola
Projeto "Mucho Gusto" - Iniciação à Língua EspanholaProjeto "Mucho Gusto" - Iniciação à Língua Espanhola
Projeto "Mucho Gusto" - Iniciação à Língua Espanhola
EC306norte
 
Projeto auxiliadora
Projeto auxiliadoraProjeto auxiliadora
Projeto auxiliadora
EC306norte
 

Mais de EC306norte (20)

Circular nº 113 2014-subeb
Circular nº 113 2014-subebCircular nº 113 2014-subeb
Circular nº 113 2014-subeb
 
Apresentação comitê de proteção da criança e adolescente 1
Apresentação comitê de proteção da criança e adolescente 1Apresentação comitê de proteção da criança e adolescente 1
Apresentação comitê de proteção da criança e adolescente 1
 
1º ano
1º ano1º ano
1º ano
 
2º ano
2º ano2º ano
2º ano
 
3º ano
3º ano3º ano
3º ano
 
4º ano
4º ano4º ano
4º ano
 
5º ano
5º ano5º ano
5º ano
 
6º e 7º ano
6º e 7º ano6º e 7º ano
6º e 7º ano
 
Cardápio parede 08 2013
Cardápio parede 08 2013Cardápio parede 08 2013
Cardápio parede 08 2013
 
Bimestre1 6ano
Bimestre1 6anoBimestre1 6ano
Bimestre1 6ano
 
Bimestre1 6série
Bimestre1 6sérieBimestre1 6série
Bimestre1 6série
 
Cardápio_11_2012
Cardápio_11_2012Cardápio_11_2012
Cardápio_11_2012
 
06 material 2012 - 5ª e 6ª série
06   material 2012 - 5ª e 6ª série06   material 2012 - 5ª e 6ª série
06 material 2012 - 5ª e 6ª série
 
04 material 2012 - 4º ano
04   material 2012 - 4º ano04   material 2012 - 4º ano
04 material 2012 - 4º ano
 
03 material 2012 - 3º ano
03   material 2012 - 3º ano03   material 2012 - 3º ano
03 material 2012 - 3º ano
 
02 material 2012 - 2º ano
02   material 2012 - 2º ano02   material 2012 - 2º ano
02 material 2012 - 2º ano
 
01 material 2012 - 1º ano
01   material 2012 - 1º ano01   material 2012 - 1º ano
01 material 2012 - 1º ano
 
05 material 2012 - 5º ano
05   material 2012 - 5º ano05   material 2012 - 5º ano
05 material 2012 - 5º ano
 
Projeto "Mucho Gusto" - Iniciação à Língua Espanhola
Projeto "Mucho Gusto" - Iniciação à Língua EspanholaProjeto "Mucho Gusto" - Iniciação à Língua Espanhola
Projeto "Mucho Gusto" - Iniciação à Língua Espanhola
 
Projeto auxiliadora
Projeto auxiliadoraProjeto auxiliadora
Projeto auxiliadora
 

Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011

  • 1. CENTRO DE ENSINO FUNDAMENTAL 306 NORTE educ@ndo para o futuro PROJETO DE INTERVENÇÃO SOCIOEDUCATIVA Professora: Mônica Renata de Cássia Araújo Freire Março/2011
  • 2. 1 – INTRODUÇÃO “Sempre que precisar de um estímulo, olhe para trás e veja todas as suas conquistas”. O Projeto de Intervenção Socioeducativa é uma ação complementar às atividades realizadas no Centro de Ensino Fundamental 306 Norte com o intuito de atender, em turno contrário, e em dia determinado, os alunos de quinta e sexta séries (sexto e sétimo anos) do ensino fundamental que apresentam algum déficit de aprendizagem relacionado a aspectos cognitivos e de socialização. Esse projeto almeja a prestação de um serviço educacional de maior abrangência e, consequentemente, a formação integral dos alunos selecionados mediante o implemento de duas ações pedagógicas diferenciadas, a saber: o reforço escolar em língua portuguesa – que visa promover o resgate de conteúdos para os alunos que apresentam dificuldades no desenvolvimento de suas atividades escolares – e a capacitação do aluno “Aprendiz de Educador” como agente escolar – atividade destinada ao acompanhamento das rotinas administrativa e pedagógica da escola, voltadas para atendimento aos alunos das séries iniciais, sob supervisão pedagógica e dos gestores escolares. Dessa maneira, realiza-se um trabalho pedagógico integrado, segundo as linhas de ação previstas no Projeto Político Pedagógico da escola, visando o desenvolvimento das potencialidades, a elevação da auto-estima e da capacidade de socialização desses alunos e, sobretudo, a possibilidade de eles superarem as suas próprias limitações. Nesse sentido, o que se almeja com o Projeto de Intervenção Socioeducativa é que a socialização e o reforço escolar nele previstos sejam trabalhados de forma integrada e prazerosa, propiciando o desenvolvimento de habilidades indispensáveis na vida desses alunos.
  • 3. 2 – PROBLEMATIZAÇÃO No ensino fundamental, o eixo da discussão referente ao fracasso escolar tem sido a questão da leitura e da escrita, fator ao qual, acaba aliando-se a questão disciplinar dos alunos. Sabe-se que os índices brasileiros de repetência nas séries iniciais – inaceitáveis mesmo em países muito mais pobres – estão diretamente ligados à dificuldade que a escola tem de ensinar a ler e a escrever. Essa dificuldade se expressa com clareza nos dois “gargalos” em que se concentra a maior parte da repetência: no fim da primeira série (ou mesmo das duas primeiras) e na quinta série (primeiro, segundo e sexto anos) do ensino fundamental. No primeiro, pela dificuldade em alfabetizar; no segundo, por não se conseguir garantir o uso eficaz da linguagem, condição para que os alunos possam continuar a progredir até, pelo menos, da oitava série, nono ano do ensino fundamental. Considerando que para aprender a ler e a escrever, o aluno precisa construir um conhecimento de natureza conceitual – ou seja, ele precisa compreender não só o que a escrita representa, mas também de que forma ela representa graficamente a linguagem – a razão de ser das propostas de uso da fala e da escrita é a expressão e a comunicação por meio de textos e não a avaliação da correção do produto. Partindo desse pressuposto, as situações didáticas devem ter como objetivo levar os alunos a pensarem sobre a linguagem para poderem compreendê-la e utilizá-la adequadamente. Ocorre que, quando os alunos não se sentem capazes de produzir resultados – no caso em tela, quando não se apropriam adequadamente da linguagem – muitas vezes pela falta de pré- requisito, acabam mostrando-se desinteressados nas aulas, o que gera o não- cumprimento das tarefas, contribuindo para a conversa excessiva e para inúmeros outros problemas disciplinares, fatores os quais comprometem sobremaneira o processo de ensino-aprendizagem.
  • 4. 3 – JUSTIFICATIVA Em face desse cenário, o presente projeto justifica-se na medida em que há casos para os quais as providências rotineiras tomadas pela coordenação pedagógica, em conjunto com os pais, com a orientadora educacional e a direção da escola mostram-se ineficazes no sentido de solucionarem isoladamente aspectos formativos e informativos do rendimento escolar desses alunos. 4 – OBJETIVOS Objetivos Gerais Contribuir para que os estudantes assumam a condição de usuários competentes das linguagens dominantes, nos aspectos da leitura e da escrita, capacitando-os para a efetiva participação na sociedade. Contribuir para o desenvolvimento das potencialidades de cada aluno, a elevação da auto-estima e da capacidade de socialização desses alunos e, sobretudo, para a possibilidade de eles superarem as suas próprias limitações. Contribuir para que esses alunos possam aumentar o interesse pessoal pela escola e pelos estudos a partir de atividades que os envolvam no ambiente escolar, tomando por base o acompanhamento das rotinas administrativa e pedagógica da escola no âmbito do atendimento em contra-turno prestado às séries iniciais do ensino fundamental. Objetivos Específicos  Valorizar a leitura como fonte de informação, via de acesso aos mundos criados pela literatura e possibilidade de fruição estética, sendo capazes de recorrer aos materiais escritos em função de diferentes objetivos.  Compreender os textos orais e escritos com os quais se defrontam em diferentes situações de participação social, interpretando-os corretamente e inferindo as intenções de quem os produz.
  • 5.  Expandir o uso da linguagem em instâncias privadas e utilizá-la com eficácia em instâncias públicas, sabendo assumir a palavra e produzir textos – tanto orais como escritos – coerentes, coesos, adequados a seus destinatários, aos objetivos a que se propõem e aos assuntos tratados.  Valer-se da linguagem para melhorar a qualidade de suas relações pessoais, sendo capaz de expressar seus sentimentos, experiências, ideias e opiniões, bem como de acolher, interpretar e considerar tais aspectos relativamente aos outros colegas, contrapondo-os quando necessário.  Desenvolver atitude e postura críticas em relação ao próprio desempenho e ao desempenho de colegas, no que tange a aspectos formativos e informativos de seu rendimento escolar, contribuindo para a sua capacidade de socialização e também para a elevação da própria auto- estima. 5 – METODOLOGIA DE TRABALHO As ações deste projeto exigirão a permanência do aluno na escola, findo o horário regular das aulas, no turno matutino – para o que se faz necessária a adequação logística do ambiente escolar, no sentido de preparar uma infraestrutura que comporte tal permanência, visto que os selecionados para o projeto almoçarão e farão o lanche vespertino nas dependências da escola. Após o almoço, os alunos terão aula de reforço escolar de língua portuguesa, visando tanto o resgate de conteúdos de séries anteriores quanto, na medida do possível, o acompanhamento das atividades de língua portuguesa da série atual do aluno, sendo que as aulas do reforço compreenderão a carga horária de duas horas semanais. Após a aula de reforço escolar de língua portuguesa, esses alunos ficarão responsáveis por prestar auxílio em algumas das rotinas escolares, de abrangência administrativa e pedagógica, voltadas ao atendimento dos alunos das
  • 6. séries iniciais deste Centro de Ensino, estando este trabalho sob a orientação da supervisão pedagógica e dos gestores escolares. 6 – CRONOGRAMA O projeto será desenvolvido durante todo o ano letivo de 2011 – às segundas-feiras – compreendendo o atendimento dos alunos selecionados da seguinte forma: sendo uma hora e quinze minutos destinados ao intervalo de almoço, duas horas destinadas reforço escolar em língua portuguesa, vinte minutos para o lanche vespertino e apoio nas atividades lúdicas de intervalo do turno vespertino (séries iniciais) e uma hora destinada à ação “Aprendiz de Educador”. 7 – COMPONENTES CURRICULARES ENVOLVIDOS NO PROJETO Língua Portuguesa, Ética e Cidadania. 8 – PÚBLICO-ALVO Alunos de quinta e sexta séries (sexto e sétimo anos) do ensino fundamental diagnosticados, durante o primeiro bimestre de 2011, com alguma dificuldade cognitiva e/ou disciplinar relacionada às atividades do presente projeto.
  • 7. 9 – RECURSOS O projeto envolverá recursos humanos como professor, supervisão pedagógica e direção da escola, além de recursos materiais que englobem a infraestrutura escolar como material pedagógico (quadro branco, pincéis, caderno, lápis, borracha, caneta, cola, tesoura, cartolina, resmas de papel, material de leitura e material para recorte), televisão e aparelho de DVD. 10 – AVALIAÇÕES A avaliação será feita de forma global, processual e contínua, com a participação da equipe de professores, da supervisão pedagógica, da direção escolar e também da família, ao longo do ano letivo, envolvendo a análise das atividades produzidas e o crescimento pessoal de cada aluno, de forma a considerar o grau e a qualidade da participação individual dos envolvidos. Observações sobre o desenvolvimento e avanços dos alunos serão registradas pela professora individualmente para auxiliá-la no planejamento das intervenções didáticas, possibilitando assim efetuar comparações com resultados futuros e facilitar a construção de relatório descritivo individual, que poderá ser discutido nas coordenações coletivas.
  • 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CARDOSO, Beatriz e TEBEROSKY, Ana. Reflexões sobre o ensino da leitura e da escrita. Vozes DOLZ J. e SCHNEUWLY B. Gêneros e progressão em expressão oral e escrita – Elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófana), in: J. DOLZ e B. SCHNEUWLY. Gêneros orais e escritos na escola. São Paulo: Mercado das Letras, 2004. __________. Os gêneros escolares: das práticas de linguagem aos objetos de ensino. Revista Brasileira de Educação, n.º 11, maio a agosto de 1999. LERNER, Delia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Artmed GERALDI, J. W. (org.) O texto na sala de aula. Leitura e Produção. 2 ed. Cascavel: Assoeste, 1985. ____________ Portos de Passagem. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003. KOCH, Ingedore Villaça. A inter-ação pela linguagem. 9 ed. São Paulo: Contexto, 2004. NEVES, Iara Conceição Bitencourt e outros. Ler e escrever: compromisso de todas as áreas. Ed. da Universidade. VILARDI, Raquel. Aprendendo a gostar de ler e formando leitores para a vida inteira. Rio de Janeiro: Dunya, 1977.