SlideShare uma empresa Scribd logo
O Projeto de Recuperação Paralela “Semestral” e ou/Reforço Escolar 
PÚBLICO ALVO 
Alunos reprovados no 1º e 2º semestre de 2014 do Ensino Fundamental II (6° ao 9°) anos da Escola Estadual Alvina Rocha. 
INTRODUÇÃO 
A educação, enquanto prática social, constitui-se em direito do indivíduo, não só pela garantia de escola, mas de um ensino que atenda, 
qualitativamente, à população em idade escolar, direito adquirido na Constituição de 1988: 
“A educação é direito de todos e dever do estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao 
pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.” 
No intuito de garantir a superação das dificuldades do aluno durante seu percurso escolar, as práticas de reforço e recuperação devem ser 
implementadas obrigatoriamente, como parte integrante do processo de ensino-aprendizagem, e os aspectos operacionais da recuperação, 
conforme são garantidos no Regimento Escolar e P.P.P da Unidade Escolar. 
Sob essa ótica, o trabalho na recuperação escolar não pode caracterizar-se por mera repetição dos conteúdos que não foram compreendidos, 
mas um trabalho diferenciado, com a utilização de novas estratégias que possibilitem ao aluno apreender conhecimentos suficientes que lhe 
possibilitem avançar para os anos seguintes. 
Sendo assim, a Escola elaborou e aplicou o Projeto de Recuperação Paralela “Semestral”/Reforço Escolar neste ano de 2014, tendo como 
parâmetros os baixos índices de aprendizagem; resultados das unidades; fichas de avaliação individuais dos alunos ( instrumentos de 
avaliação processual dos professores); tabulação de instrumentos da U.E.; os diagnósticos internos e Conselhos Escolares; Projetos de 
Intervenções, entre outros, para enfim desenvolver os estudos de recuperação das defasagens de leitura/escrita e das quatro operações. 
Nessa perspectiva, o foco central deste projeto reside na leitura e escrita, no estudo do rendimento escolar de alunos em situação de 
recuperação e suas relações com as condições da escola para efetivamente recuperá-los.
JUSTIFICATIVA 
Tendo em vista o desenvolvimento do aluno como um todo, desde sua aprendizagem, sua inserção na sociedade como um ser pensante e um 
futuro cidadão consciente de seus atos e responsabilidades o referido projeto, visa oportunizar aos alunos do Ensino Fundamental II da Unidade 
Escolar municipalizada Escola Estadual Alvina Rocha de Seabra-BA, que apresentaram dificuldades acentuadas, tanto de alfabetização;de 
avanço escolar;distorção idade-série;problemas sociais, afetivos e familiares; dificuldades de leitura e escrita; de noções básicas da 
Matemática, como as quatro operações; desinteresse escolar; entre outros fatores, faz-se necessário o oferecimento de um tempo pedagógico 
maior, isto é, uma recuperação processual e individual que de suporte em especial a leitura, a escrita e o desenvolvimento das quatro 
operações. 
Para que estas dificuldades sejam superadas, é necessário atividades diferenciadas que sejam flexívei s atendendo as necessidades e 
carências individuais e coletivas dos alunos. 
Na Lei de Diretrizes e bases da Educação, Lei 9494/96, vem nos garantir esse direito nos seguintes artigos: 
Art. 3. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: 
I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; 
Art.12. Os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de: 
V- prover meios para a recuperação dos alunos de menor rendimento; 
Art.24. A educação básica, nos níveis fundamental e médio, será organizada de acordo com as seguintes regras comuns: 
V- A verificação do rendimento escolar observará os seguintes critérios; 
e) obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem disciplinados 
pelas instituições de ensino em seus regimentos; 
Na Estatuto da Criança e Adolescente ( ECA) também garante este direito: 
Art. 53, incisos I, II e III 
“A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de suapessoa, preparo para o exercício da cidadania equalificação para 
o trabalho, assegurando-se lhes: 
I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; 
II – direito de ser respeitado pelos seus educadores; 
III – direito de contestar critérios avaliativos, podendo recorrer às instâncias escolaressuperiores.”
Sendo assim, este projeto será desenvolvido no final do conjunto de duas unidades/bimestres da Unidade Escolar, sendo então realizados nos 
finais dos semestres, possibilitando assim, um pensar e um fazer criativo diante dos grandes desafios, na construção deste aluno/cidadão, pois, 
só podemos olhar o outro e sua história se temos conosco mesmos uma disposição de aprendizes, que observam e estudam a sua própria 
história. 
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 
O trabalho a ser desenvolvido está pautado na teoria sócio construtivista interacionista (Piaget, Vygotsky e Wallon), que nos remete ao fato de 
que todo educando pode aprender, que todas as pessoas trazem consigo conhecimentos, aprendizagens a serem consideradas pela escola e, 
ainda, que cada aluno enquanto indivíduo, aprende a seu modo, estilo e ritmo. 
O conceito de aprender, que está sustentado nos quatro pilares de educação, defendidos pela UNESCO e que foi originalmente apresentado 
em 1959 por 
Paulo Freire, republicado em 2001, preconiza uma escola que: “se faça uma verdadeira comunidade de trabalho e de estudo, plástica e 
dinâmica. E que, ao em vez de crianças e mestres a programas rígidos e nacionalizados, faça com que aqueles aprendam, sobretudo a 
aprender”. 
Aprender, de uma forma geral é um processo que envolve diversas áreas do desenvolvimento, tais como a psicomotora, afetiva, social, além da 
cognitiva como também, depende do envolvimento do sistema nervoso central, já que o indivíduo vai modificando-se frente às alterações do 
ambiente. 
Com isso, vemos a importância de estímulos significativos, uma vez que a aprendizagem se concretiza, quando a pessoa associa experiências 
pré adquiridas com funções perceptivas e motoras, na elaboração de um novo conhecimento, permitindo, assim, formar estruturas mentais 
indispensáveis. 
PROBLEMATIZAÇÃO:
Percebemos no cotidiano escolar que a tarefa principal da escola e o ato de ensinar a leitura e escrita de seus alunos, porém ressaltamos que 
para isso o professor precisa ir mais além do que é oferecido em sala de aula para que o aluno compreenda e assim assimile os 
conhecimentos. 
Sendo assim, a partir de um diagnóstico sucinto na U.E., através do resultados aferidos nas duas primeiras unidades/bimestres de 2014 ( Mapa 
de Desempenho); fichas de avaliação processuais dos alunos, instrumentos de diagnóstico ( formulário de mapeamento das dificuldades por 
turma e por disciplina); Conselhos Escolares; a equipe da Escola ( corpo de gestores, coordenação e professores) diagnosticou a necessidade 
de não apenas realizar uma recuperação paralela, mas sobretudo um Projeto de Reforço Escolar , com foco especial na leitura/escrita e as 
quatro operações. 
Pretendemos oferecer neste projeto algo a mais do que já é ofertado em sala de aula, trabalhando por área de conhecimento: Área de 
Linguagens e seus Códigos; Área de Matemática, Área de Ciências da Natureza e a Área de Humanas, através da contextualização dos 
conteúdos já trabalhados nos bimestres anteriores e a interdisciplinaridade como instrumento fundamental. 
O projeto de Recuperação Paralela “Semestral” e Reforço Escolar, deverá contemplar as normas da Secretária Municipal de Educação, a LDB, 
a ECA, Constituição Federal 1988 e Portarias e Normativas Educacionais, devendo atender aos alunos de 5ª série/ 6º ano à 8ª série/9º ano do 
Ensino Fundamental da Escola Estadual Alvina Rocha com maiores dificuldades de aprendizagem, que foram previamente avaliados nas 
unidades/bimestres, tabulados por fichas de acompanhamento e selecionados pelos seus respectivos professores neste ano de 2014. 
Diante do exposto, expomos os reais motivos do referido projeto, conforme desempenho escolar, encontros de AC’s, reuniões com a equipe 
escolar, reunião de pais e mestres, diagnóstico e projetos de intervenção no decorrer das duas primeiras unidades, a saber: 
 No dia 14/05/2014 Reunião com professores, coordenação e direção, onde discutiu Projetos de Intervenção para a U.E, conforme projeto 
em Anexo; 
 No Conselho Escolar da 1ª unidade, encontro realizado no dia 04/07/2014, com a coordenação, professores e direção, foi identificado 
problemas no processo de aprendizagem, conforme ações em anexo; 
 Indicadores de Desempenho, ou seja o IDEB da Escola Estadual Alvina Rocha, em anexo; 
 Mapa de Desempenho da 1ª e 2ª unidade, em anexo; 
 Formulário de diagnóstico por série, turma, turno e por disciplina, em anexo o modelo;
 Formatação dos dados coletados no diagnóstico, em anexo; 
 Conselho Escolar da II unidade, realizado no dia 12/09/2014, onde decidiu este novo formato de Recuperação Semestral e ou/Reforço 
Escolar; 
 Coletivos de reuniões com pais, mestres, direção, por sala durante o período de .15 à 19/09/2014, onde foi exposto e repassado o novo 
formato de recuperação paralela, onde alunos reprovados não teriam prejuízos em dias letivos, pois estes estariam realizando um Projeto 
Extraclasse com a coordenação e direção da U.E; 
 Projeto dos “Quatro Elementos da Natureza, em anexo, para os alunos aprovados; 
OBJETIVO GERAL 
 Possibilitar aos alunos de 5ª a 8ª série, que apresentam dificuldades de aprendizagem (leitura, escrita e domínio das quatro operações), 
melhores condições para acompanhar o processo de ensino-aprendizagem. 
OBJETIVOS ESPECIFICOS 
 Trabalhar aulas de reforço para alunos com dificuldades de aprendizagem (leitura, escrita e domínio das quatro operações); 
 Criar hábitos de leitura; 
 Melhorar o desempenho dos alunos em sala de aula; 
 Tentar suprir as dificuldades dos alunos através do atendimento individual/coletivo; 
 Desenvolver atividades que despertem a motivação e a concentração dos alunos; 
 Despertar o interesse dos alunos nas tarefas propostas em sala de aula e para casa; 
 Valorizar a leitura como fonte de informação; 
 Utilizar a leitura como instrumento de aprendizagem, incentivando o aluno a ler palavras e pequenos textos; 
 Utilizar atividades ortográficas para um melhor desenvolvimento da escrita e produção textual;
 Resolver situações problemas envolvendo as quatro operações 
METAS 
 O presente Projeto tem como meta Melhorar em 90% o processo de leitura/escrita e o domínio das quatro operações e a tabuada dos 
alunos envolvidos no projeto. As metas serão: Estimular no aluno o gosto pela leitura e pela escrita; Suprir as necessidades básicas da 
leitura e da escrita; Ampliar o conhecimento do aluno em relação a diferentes tipos de leitura; Desenvolver o raciocínio lógico matemático 
e o domínio das quatro operações. 
METODOLOGIA/PROCEDIMENTOS 
O projeto deverá se desenvolver da seguinte forma: 
 Reunião com a equipe escolar (professores, direção e coordenação) para discutir a viabilidade da implantação do projeto de recuperação 
semestral/reforço escolar, bem como os critérios de seleção dos discentes; 
 Encontros com pais, professores, coordenação e direção no período de 15/09/2014 à 19/09/2014, para viabilizar a implantação e 
urgência deste projeto de recuperação, bem como mostrar os resultados acadêmicos dos alunos por turma; 
 Seleção dos alunos que foram reprovados em pelo menos uma disciplina, pois observa-se que estes têm maiores dificuldades de 
aprendizagem; 
 Os alunos aprovados foram participar de um Projeto extraclasse/escola sobre os “Quatro elementos da Natureza”, juntamente com a 
Direção e a Coordenação; 
 Planejou-se em um sábado letivo dia 27/09/2014 as ações e a proposta de trabalho por área de conhecimento: Área das Linguagens e 
seus Códigos, Humanas, Ciências da |Natureza e da Matemática;
 A proposta foi trabalhar com os descritores, com foco na leitura, escrita e a problematização das quatro operações, tendo como base a 
leitura e interpretação de textos variados; 
 Os professores se juntaram por área do conhecimento, para analisar textos em comum aos conteúdos já ministrados nas duas primeiras 
unidades; 
 As aulas aconteceram na semana de 01 a 07/10/2014, com o horário normal das aulas, neste período os professores avaliaram os 
discentes processualmente, através de atividades em sala de aula e para casa, produções escritas, leituras de textos, pesquisas, a 
oralidade, participação efetiva nas aulas, valendo 60% da recuperação semestral; 
 No dia 08/10/2014, os professores avaliaram quantitativamente os alunos com um simulado com 04 questões por área do conhecimento, 
fechando um total de 16 questões valendo 40% da recuperação paralela; 
RECURSOS 
 Cadernos, lápis, borracha; 
 Textos diversos xerocopiados por área do conhecimento; 
 Livros didáticos; 
 Textos variados – gêneros textuais; 
AVALIAÇÃO 
 Os alunos serão avaliados através de seu interesse nas atividades propostas na U.E e para casa, leituras, escrita, participação oral, 
desenvolvimento do raciocínio lógico e interpretativo.A avaliação dar-se-á periodicamente na semana de realização do projeto, sendo: 
processual através dos registros dos avanços e das dificuldades em relatórios (ficha de acompanhamento) com valor de 60% avaliado 
pelos professores das disciplinas envolvidose os outros 40% serão avaliadosquantitativamenteatravés de um simulado com 16 
alternativas.
RESULTADOS ESPERADOS 
 Melhoria do nível de aprendizagem dos alunos envolvidos no projeto, em especial na leitura e escrita; 
 Melhoria da autoestima dos alunos e melhor desempenho nas atividades cotidianas na Escola e em casa; 
 Melhoria da leitura e escrita; 
 Desenvolvimento do raciocínio lógico matemático, interpretação de textos e de problemas; 
 Resoluções e domínio das quatro operações e da tabuada; 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. 
Lei n.º 9394, Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Promulgada em 20/12/96, Editora do Brasil S/A. 
Parâmetros Curriculares Nacionais, volumes de 1 a 10. Brasília, Ministério da Educação e do Desporto, 2001. 
Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (ECA) 
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática 
Educativa. Rio de Janeiro. Paz e Terra. 1996.
ANEXOS 
PROJETO DE INTERVENÇÃO: ESCOLA QUE FAZ/CONECTANDO CONHECIMENTO 
TITULO: 
A escola que faz/Construindo o conhecimento 
DURAÇÃO DO PROJETO: 
II, III e IV bimestre do ano de 2014 
APRESENTAÇÃO 
A Escola Estadual Alvina Rocha, situada no centro da cidade de Seabra-BA, hoje funcionando nos turnos matutino e vespertino de 5ª à 8ª série/ 
6º ao 9º ano, com cerca de 297 alunos matriculados, vem desde 11/06/1981, vem prestando serviços educacionais a comunidade se abrense, e, 
atualmente com a mudança de administração, sendo municipalizada no dia 26 de fevereiro de 2014. 
Com a nova equipe de profissionais da rede municipal, pretende-se desenvolver um trabalho diferenciado para diminuir os altos índices de 
evasão e abandono escolar. Para tanto, espera-se que com o grupo de profissionais, pais, alunos e a comunidade externa, possamos 
conjuntamente buscar medidas pedagógicas, sócias e socioeducativas para nortear novos caminhos na busca pelo processo de ensi no-aprendizagem. 
JUSTIFICATIVA
No mundo atual necessita de indivíduos cada vez mais capacitados e com habilidades, para pensar, agir, refletir e interagir com as inovações, 
sejam tecnológicas, da ciência, do mercado de trabalho, da política, do esporte, da cultura e em especial com a família e a educação. 
Diante disso, a Escola Alvina Rocha não pode de forma nenhuma está à margem desses acontecimentos e constantes mudanças na 
sociedade, e, para tanto desenvolveu este “projeto de intervenção Escola que faz conectando o futuro”. 
Este projeto visa à inclusão da comunidade escolar como um todo, e, pretende-se não deixar nenhum membro da unidade de fora, seja, os 
alunos, professores, gestores, e principalmente os pais e a comunidade local, além dos poderes públicos (SEMEC, CAPES, Conselho Tutelar e 
Ministério Público) e instituições privadas. A intenção é tornar a escola mais aberta, dialógica e prazerosa, não somente para os discentes e 
docentes, mais também para os outros envolvidos, sendo assim a presença cotidianamente de pais, responsáveis e a comunidade externa da 
Escola, nas etapas é essencial, senão indispensável. Nesse sentido, buscaremos atividades que os inclua, seja direta ou indiretamente. 
Pensou nesse projeto de intervenção, porque temos uma diversidade muito grande de discentes, seja, de faixa etárias adequadas a série/idade 
ou até uma distorção enorme por sala; indisciplina, desmotivação, problemas sócias e psicológicos, alunos da sede cidades, de bairros e da 
zona rural do município; alunos com acompanhamento pelo CAPES ( deficiências mentais e neurológicas, de aprendizado a exemplo de 
dislexia); alunos que cometeram delitos e são acompanhados pela justiça; entre outros casos. Portanto, quando se pensou este projeto espera-se 
que consigamos interagir com todas as disciplinas, de forma multidisciplinar em todas as etapas do projeto, desde a confecção das primeiras 
atividades até a sua culminância. Ele visa também a inserção de mines e pequenos projetos da escola e das disciplinas, tornando-o macro e 
amplo. 
Pretende-se contudo, mudar gradativamente o modo de agir e pensar de nossos alunos, bem como de seus responsáveis, tornando -os 
presentes e participativos na educação de seus filhos, pois assim conjuntamente com a equipe gestora e professores nos tornaremos mais 
fortes, e convictos do nosso papel como educador. 
OBJETIVOS GERAIS 
Promover a integração, participação, motivação e o respeito mútuo no cotidiano escolar e fora dele de todos os membros da comunidade, 
respeitando as suas individualidades e diversidades, na construção de uma escola democrática, prazerosa e eficaz do seu papel institucional, 
tendo como princípio o desenvolvimento de conhecimentos e de aprendizagem dos alunos; 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS 
 Promover o desenvolvimento da leitura por prazer, escrita e reescrita de textos e oralidade;
 Desenvolver o senso crítico e a criatividade; 
 Utilizar tecnologias para socializar a leitura e a escrita; 
 Proporcionar o letramento digital, produção textual e a oralidade, através da apropriação de recursos de publicação, comunica ção e 
pesquisa, associando com a aquisição de competências para ler,escrever e falar; 
 Integrar a família, a comunidade local, órgãos públicos ( SEMEC, CAPES, Conselho Tutelar e o Ministério Público), com vista a melhoria 
do relacionamento, o convívio e a participação efetiva e coletiva dos seus membros no processo educacional; 
 Reduzir os índices de reprovação, abandono e repetência da U.E; 
 Promover palestras e eventos socioeducativos, de sensibilização da escola, pais e comunidade local; 
 Organizar atividades educativas extraclasse que fomenta o pleno desenvolvimento do processo educativo; 
 Promover gincanas e campeonatos inter classe, com a participação efetiva de pais e comunidade local; 
 Incentivar a participação dos alunos da 8ª série/ 9º ano em avaliações externas, como IFBA, Prova Brasil, entre outras; 
METAS 
I – Mapear em 100% os problemas enfrentados pelos membros da comunidade escolar e da escola (estrutura e funcionamento),bem 
como os resultados de avaliações internas e externas e os diagnósticos; 
II – Reduzir o índice de evasão e abandono ao final do ano de 2014. 
III – Diminuir a distorção idade série ; 
IV – Aumentar a participação dos pais/responsáveis nas reuniões, eventos e discussões dos projetos da U.E; 
CONTEÚDOS/TEMAS 
ÁREAS DE ESTUDO: CONTEÚDOS/TEMÁTICAS: 
1.Língua Portuguesa
2 Matemática 
3.História 
4.Geografia 
5.Ciências 
6. Artes 
7.Inglês 
8. Educação Física 
9.Filosofia 
PROJETOS POR DISCIPLINA OU MULTIDISCIPLINAR 
ÁREAS DE ESTUDO: PROJETOS: 
1.Língua Portuguesa 
2 Matemática 
3.História 
4.Geografia 
5.Ciências 
6. Artes 
7.Inglês 
8. Educação Física 
9.Filosofia
METODOLOGIA/PROCEDIMENTO 
O desenvolvimento deste projeto ocorrerá da seguinte forma: 
 Reunião entre gestão, coordenação e professores; 
 Confecção coletiva com a equipe pedagógica (gestão, coordenação e professores) das etapas do projeto; 
 Mapeamento das principais situações-problemas enfrentados pela U.E.; 
 Elaboração de projetos institucionais, disciplinares e multidisciplinares, a exemplo (São João; Festal ( Festival de Talentos); inter classe 
:futsal, handebol, voleibol, xadrez, atletismo; Vídeo na Escola, Projeto de Cine Vídeo; Feira de Ciências; halloween; 
teatro/dramatizações/peças teatrais; leitura e escrita; reciclagem ,entre outros) 
 Sensibilização dos alunos, pais/responsáveis e da comunidade local para a participação nas atividades, eventos esportivos e 
socioeducativos; 
 Renovação dos conselhos escolares; 
 Realização de palestras e seminários; 
 Divisão das equipes por série e por ciclo; 
 Escolha de madrinhas e padrinhos das turmas, bem como de líderes e vice líderes; 
 Formar uma comissão dos Projeto institucional (membros da comunidade escolar e da comunidade externa), para elaboração das 
regras, normas, provas, contabilização da pontuação, contagem e tabulação de notas e faltas pelas turmas, etc.... 
 Buscar recursos tanto nas instituições públicas e privadas para a realização dos eventos e das premiações; 
 Realização da Feira do Conhecimento com Stands por área do conhecimento, shows, palestras, apresentações teatrais, musicais, 
artísticas, Festival de Talento, entre outras; 
CULMINÂNCIA: 
 No final do IV bimestre, com uma Feira do conhecimento; 
AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃOQUALITATIVA 
Avaliações/atividades/projetos do bimestre :7,0 + 3,0 de 
projeto = 10 pontos 
AVALIAÇÃO QUANTITATIVA 
Avaliações/simulados: 
simulados 4,0 + provas e testes 
6,0 = 10 pontos 
A avaliação será feita de forma qualitativa, onde o 
professor poderá estar avaliando os seus alunos de acordo 
com o seu interesse com a atividades, participação, 
interação e socialização com os seus colegas e 
professores, através de: 
 Produção vários gêneros textuais; 
 Produção resumos, sínteses e mapa conceitual; 
 Seminários e debates; 
 Atividades (tarefa de casa/caderno); 
 Produção de textos verbais e não verbais; 
 Trabalhos individuais e em grupo; 
 Dramatização/peças; 
 Auto avaliação/ auto correção; 
 Pesquisa em várias textos; 
 Testes e provas escritas 
(objetivas subjetiva 
/dissertativa); 
 Simulados. 
REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS 
PLANILHA DE CUSTOS 
ITEM DISCRIMINAÇÃO VALOR 
UNITÁRIO 
VALOR TOTAL
PREMIAÇÃO 
AÇÕES/ INTERVENÇÕES DO CONSELHO DE CLASSE 1ª UNIDADE 04/07/2014 
SÉRIE/ 
CICLO 
PROBLEMAS POSSIVEIS SOLUÇÕES METAS OBSERVAÇÕES 
5ª `8ª 
série 
 Infrequência; 
 Dificuldade de leitura 
e escrita; 
 Alunos especiais; 
 Dificuldade nas quatro 
operações 
 Projeto “montanha vai a 
Maomé”; 
 Elaborar fichas/documentos dos 
alunos especiais para o 
encaminhamento ao SEMAI; 
 Trabalhar textos diversificados 
nas disciplinas; 
 Estruturar e refazer textos 
(atividades,produções,avaliações). 
 Elevar os índices de 
aprovação para 95%; 
 Diminuir a 
infrequência para 2% 
3 aulas de história 2 
aulas especificas 1 
aula de reforço de leitura e escrita 
 Leitura; 
 Escrita; 
 Alunos especiais; 
 Atividades; 
 Quatro operações; 
 Indisciplina; 
 Armar e efetuar (contextualizar) 
e tabuada; 
Matemática 
3 aulas especificas 
1 aula de reforço das quatro 
operações 
 Distorção idade-série; 
 Indisciplina; 
 Reunir os responsáveis; 
 Igualar as 5ªs séries; 
 Atividades de reforço escolar 
(turno ou contra turno) 
institucional; 
 Projeto de Intervenção. (Cópias 
de atividades; lista de alunos 
idade-série; notificação) anexos. 
Custos do investimento (valor do 
profissional, materiais); 
Argumento do investimento 
(salário do vice-diretor); espaço 
 Uso de dicionário 
 Projeto leitura (biblioteca de 
leitura);
físico (laboratório, sala de 
informática, etc) . 
IDEB - Resultados e Metas 
Parâmetros da Pesquisa 
Resultado: 
Escola 
UF: 
BA 
Município: 
SEABRA 
Nome da Escola: 
EE - ESCOLA ESTADUAL ALVINA ROCHA 
Rede de ensino: 
Estadual 
Série / Ano: 
8ª série / 9º ano 
8ª série / 9º 
ano 
Ideb Observado Metas Projetadas 
Escola 2005 2007 2009 2011 2013 2007 2009 2011 2013 2015 2017 2019 2021 
EE - ESCOLA ESTADUAL ALVINA ROCHA 3.0 2.7 3.2 2.4 2.8 3.0 3.2 3.4 3.8 4.2 4.5 4.7 5.0 
Obs: 
* Número de participantes na Prova Brasil insuficiente para que os resultados sejam divulgados. 
** Solicitação de não divulgação conforme Portaria Inep nº 304 de 24 de junho de 2013. 
*** Sem média na Prova Brasil 2013: Não participou ou não atendeu os requisitos necessários para ter o desempenho calculado. 
**** Não divulgado por solicitação da Secretaria/Escola devido a situações adversas no momento da aplicação. 
Os resultados marcados em verde referem-se ao Ideb que atingiu a meta.
MAPA DE DESEMPENHO 1ª E 2ª UNIDADE/BIMESTRE (falta) 
Mapa de desempenho do I semestre 2014 - Escola Municipalizada Alvina Rocha 
Série mat. Inicial admitidos transferidos aprovados % reprovados % abandono % mat. Atual 
5ª A 18 4 4 7 33,3 10 47,6 1 4,7 21 
5ª B 25 2 6 6 28,6 13 61,9 0 0 21 
6ª A 30 0 7 3 10,3 19 65,5 0 0 29 
6ª B 30 2 6 2 8,7 19 82,6 2 8,7 23 
7ª A 32 1 2 4 12,5 27 84,3 0 0 32 
7ª B 32 1 1 14 43,7 17 53,1 0 0 32 
7ª C 31 2 6 7 28 16 64 0 0 25 
8ª A 38 0 3 8 24,2 25 75,7 0 0 33 
8ª B 24 2 1 6 26 16 69,5 1 4,3 23 
8ª C 24 2 6 4 21 13 68,4 0 0 19 
Total 284 16 42 61 23,6 175 67,8 4 1,5 258 
MODELO DE DIAGNOSTICO DE LINGUAGENS 
Nº ALUNO – 5ª A DECODIFI 
CA 
LER E 
INTERPRETA 
REALIZA 
TAREFA DE 
CLASSE 
REALIZA 
TAREFA DE 
CASA 
INDICIPLI 
NADO 
PRODUZ 
TEXTOS 
FALTOS 
O 
OBSERVAÇÃO 
01 Alex Chaves da Silva 
02 Andrya Maria Santos Simão 
03 Bianca Barbosa da Silva Adm. na 2ª Unid. 
04 Breno Santos de Souza 
05 Bruno Lima Vitorino 
06 Carlos Henrique Jesus de Oliveira 
07 Cleber Oliveira Alves Junior 
08 Débora dos Santos Nascimento 
09 Debora Santiago Ferro 
10 Edmária Souza Pinto 
11 Elen Cristina da Silva Ribeiro 
12 Gabriel Luca Felix Silva
13 Guilherme Souza Santos Adm. na 3ª Unid. 
14 Joice Nogueira dos Santos Adm. na 2ª Unid. 
15 Kailane Oliveira Silva 
16 Kemille As Teles Borges 
17 Lindinalva Jesus de Souza 
18 Maiara dos Santos Souza Adm. na 3ª Unid. 
19 Maria Eloisa Sa Teles Santana Adm. na 3ª Unid. 
20 Matheus Caetano Fonseca - Adm. na 2ª Unid. 
21 Matheus Correia da Silva 
22 Mateus Rocha Fernandes 
23 Maurilio Juscelio Santos Martins 
24 Ricardo Merá Oliveira 
Talysson Costa Lima - Transferido 
Eliomar Virgens Ribeiro - Transferido 
Thauany Kelle Lima Oliveira - Transferido 
Kaila do Nascimento Souza - Matricula cancelada 
CONCEITOS: (S) SIM (N) NÃO (AV) ÀS VEZES 
MODELO DE DIAGNOSTICO DE MATEMÁTICA 
Nº ALUNO – 5ª A DECODI 
FICA 
LER E 
INTERPRETA 
PROBLEMAS 
DOMINA AS 
4 
OPERAÇÕES 
DOMINA 
A 
TABUADA 
DOMINA 
CALCULOS 
COMPLEXOS 
INDICIPLI 
NADO 
FALT 
OSO 
REALIZA 
TAREFA DE 
CLASSE 
REALIZA 
TAREFA DE 
CASA 
OBSERVAÇÃO 
01 Alex Chaves da Silva 
02 Andrya Maria Santos Simão 
03 Bianca Barbosa da Silva Adm. na 2ª 
04 Breno Santos de Souza 
05 Bruno Lima Vitorino 
06 Carlos Henrique Jesus de Oliveira 
07 Cleber Oliveira Alves Junior 
08 Débora dos Santos Nascimento 
09 Debora Santiago Ferro 
10 Edmária Souza Pinto 
11 Elen Cristina da Silva Ribeiro
12 Gabriel Luca Felix Silva 
13 Guilherme Souza Santos Adm. na 3ª Un 
14 Joice Nogueira dos Santos Adm. na 2ª Unid 
15 Kailane Oliveira Silva 
16 Kemille As Teles Borges 
17 Lindinalva Jesus de Souza 
18 Maiara dos Santos Souza Adm. na 3ª 
19 Maria Eloisa Sa Teles Santana Adm. na 3ª 
20 Matheus Caetano Fonseca - Adm. na 2ª 
21 Matheus Correia da Silva 
22 Mateus Rocha Fernandes 
23 Maurilio Juscelio Santos Martins 
24 Ricardo Merá Oliveira 
Talysson Costa Lima - Transferido 
Eliomar Virgens Ribeiro - Transferido 
Thauany Kelle Lima Oliveira - Transferido 
Kaila do Nascimento Souza - Matricula 
CONCEITOS: (S) SIM (N) NÃO (AV) ÀS VEZES 
DADOS TABULADOS DA ESCOLA- 250 ALUNOS 
DECODIFICA LER E 
INTERPRETA 
REALIZA TAREFA 
DE CLASSE 
REALIZA 
TAREFA DE 
CASA 
INDISCIPLINADO PRODUZ 
TEXTOS 
FALTOSO DOMINA AS QUATRO 
OPERAÇÕES 
S N AV S N AV S N AV S N AV S N AV S N AV S N AV S N AV 
TOTAL 237 09 04 67 41 142 129 38 83 102 73 75 51 136 63 95 82 73 35 174 41 62 57 131
Categoria 1 
0.00% 10.00% 20.00% 30.00% 40.00% 50.00% 60.00% 70.00% 80.00% 90.00% 100.00% 
LER E INTERPRETA 
DECODIFICA 
ÀS VEZES 1,6% NÃO 3,6% SIM 94,80%
60% 
50% 
40% 
30% 
20% 
10% 
0% 
Categoria 1 
REALIZA TAREFA EM CLASSE 
SIM 27 % 
NÃO 16% 
ÀS VEZES 57% 
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 
Categoria 1 
ÀS VEZES 33% 
NÃO 15% 
SIM 52%
INDISCIPLINADO 
REALIZA TAREFA DE CASA 
SIM 41% 
NÃO 29% 
ÀS VEZES 30% 
60% 
50% 
40% 
30% 
20% 
10% 
0% 
Categoria 1 
SIM 20% 
NÃO 54% 
ÀS VEZES 26%
PRODUZ TEXTOS 
Categoria 1 
ÀS VEZES 29% 
NÃO 33% 
SIM 38% 
FALTOSO 
SIM 14% 
NÃO 70% 
ÀS VEZES 16%
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 
Categoria 1 
DOMINA AS QUATRO OPERAÇÕES 
AS VEZES 52% NÃO 23% SIM 25%
PARA OS ALUNOS QUE FORAM APROVADOS EM TODAS AS DISCIPLINAS FOI ELABORADO O PROJETO “QUATRO ELEMENTOS DA NATUREZA” COM A PARCERIA DO IFBA, 
INEMA, EBDA, EMBASA, UAB E CÂMARA DE VEREADORES.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatório do Primeiro Bimestre - Março/Abril 2012.
Relatório do Primeiro Bimestre - Março/Abril 2012. Relatório do Primeiro Bimestre - Março/Abril 2012.
Relatório do Primeiro Bimestre - Março/Abril 2012.
DafianaCarlos
 
Plano de aee
Plano de aeePlano de aee
Plano de aee
ceciliaconserva
 
Projeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreProjeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestre
heliane
 
Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.
Debora Silva
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Nethy Marques
 
Plano de ação 2011
Plano de ação 2011Plano de ação 2011
Plano de ação 2011
GERALDOGOMESDEBARROS
 
Coordenador Pedagógico
Coordenador PedagógicoCoordenador Pedagógico
Coordenador Pedagógico
Nailson Rocha
 
Projeto familia na escola
Projeto familia na escolaProjeto familia na escola
Projeto familia na escola
Eduardojr-professor
 
Relatorio conselho tutelar denilson e jacson
Relatorio conselho tutelar denilson e jacsonRelatorio conselho tutelar denilson e jacson
Relatorio conselho tutelar denilson e jacson
Raquel Becker
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
pdescola
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
Anaí Peña
 
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Erkv
 
Modelo do plano de aula AEE TEA
Modelo do plano de aula AEE TEAModelo do plano de aula AEE TEA
Modelo do plano de aula AEE TEA
Lisraelle Silva
 
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEISCONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CÉSAR TAVARES
 
Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especial
straraposa
 
Reunião de pais 3º bimestre
Reunião de pais   3º bimestreReunião de pais   3º bimestre
Reunião de pais 3º bimestre
flaviacrm
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
Rosangela Moreira
 
Avaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilAvaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantil
Meire Moura
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Adilson P Motta Motta
 

Mais procurados (20)

Relatório do Primeiro Bimestre - Março/Abril 2012.
Relatório do Primeiro Bimestre - Março/Abril 2012. Relatório do Primeiro Bimestre - Março/Abril 2012.
Relatório do Primeiro Bimestre - Março/Abril 2012.
 
Plano de aee
Plano de aeePlano de aee
Plano de aee
 
Projeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreProjeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestre
 
Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.Mensagem para pais reunião.
Mensagem para pais reunião.
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
 
Plano de ação 2011
Plano de ação 2011Plano de ação 2011
Plano de ação 2011
 
Coordenador Pedagógico
Coordenador PedagógicoCoordenador Pedagógico
Coordenador Pedagógico
 
Projeto familia na escola
Projeto familia na escolaProjeto familia na escola
Projeto familia na escola
 
Relatorio conselho tutelar denilson e jacson
Relatorio conselho tutelar denilson e jacsonRelatorio conselho tutelar denilson e jacson
Relatorio conselho tutelar denilson e jacson
 
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli BorgesReunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
Reunião Pedagógica - E.M. Norma Sueli Borges
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
Relatório descritivo de mateus amarante de aguiar.
 
Modelo do plano de aula AEE TEA
Modelo do plano de aula AEE TEAModelo do plano de aula AEE TEA
Modelo do plano de aula AEE TEA
 
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEISCONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
CONVOCAÇÕES DE PAIS/RESPONSÁVEIS
 
Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especial
 
Reunião de pais 3º bimestre
Reunião de pais   3º bimestreReunião de pais   3º bimestre
Reunião de pais 3º bimestre
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Avaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantilAvaliação inicial na educação infantil
Avaliação inicial na educação infantil
 
Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
 

Semelhante a Projeto recuperação semestral reforço escolar

PPP 2017 EEB. Saad Antônio Sarquis
PPP 2017 EEB. Saad Antônio SarquisPPP 2017 EEB. Saad Antônio Sarquis
PPP 2017 EEB. Saad Antônio Sarquis
EEB. Saad Antônio Sarquis
 
Ppp 2018 eeb saad sarquis
Ppp 2018 eeb saad sarquisPpp 2018 eeb saad sarquis
Ppp 2018 eeb saad sarquis
EEB. Saad Antônio Sarquis
 
Eja
EjaEja
Orientacoes 2020 21
Orientacoes 2020 21Orientacoes 2020 21
Orientacoes 2020 21
IsabelPereira2010
 
Orientacoes 2020
Orientacoes 2020Orientacoes 2020
Orientacoes 2020
Ana Jordão
 
2º Encontro de Professores de Matemática da SRE de Caxambu - 2013
2º Encontro de Professores de Matemática da SRE de Caxambu - 20132º Encontro de Professores de Matemática da SRE de Caxambu - 2013
2º Encontro de Professores de Matemática da SRE de Caxambu - 2013
Ruanna Guido
 
Curriculo_Heber_Sônia
Curriculo_Heber_SôniaCurriculo_Heber_Sônia
Curriculo_Heber_Sônia
pactoensinomedioufu
 
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de lerOrientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
paulaoliveiraoliveir2
 
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdfPROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
MarianaMoraesMathias
 
Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011
Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011
Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011
EC306norte
 
Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014
eemarquesdesaovicente
 
PPP 2015 EEB Saad Antônio Sarquis
PPP 2015 EEB Saad Antônio SarquisPPP 2015 EEB Saad Antônio Sarquis
PPP 2015 EEB Saad Antônio Sarquis
EEB. Saad Antônio Sarquis
 
Ppp 2015 eeb saad sarquis
Ppp 2015 eeb saad sarquisPpp 2015 eeb saad sarquis
Ppp 2015 eeb saad sarquis
Ronaldo dos Santos
 
Projeto re aprender
Projeto re aprenderProjeto re aprender
Projeto re aprender
lurocha63
 
slides_organizacao_em_ciclos.pdf
slides_organizacao_em_ciclos.pdfslides_organizacao_em_ciclos.pdf
slides_organizacao_em_ciclos.pdf
Dani Malta
 
Ensino fundamental 9anos_orientaciones
Ensino fundamental 9anos_orientacionesEnsino fundamental 9anos_orientaciones
Ensino fundamental 9anos_orientaciones
Escola Jovem
 
Portifólio rondinelle
Portifólio rondinellePortifólio rondinelle
Portifólio rondinelle
familiaestagio
 
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliaçãocontinuação 2
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliaçãocontinuação 2 Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliaçãocontinuação 2
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliaçãocontinuação 2
♥Marcinhatinelli♥
 
Programa de Ressignificacao_IERP, Jequié-BA
Programa de Ressignificacao_IERP, Jequié-BAPrograma de Ressignificacao_IERP, Jequié-BA
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
SimoneHelenDrumond
 

Semelhante a Projeto recuperação semestral reforço escolar (20)

PPP 2017 EEB. Saad Antônio Sarquis
PPP 2017 EEB. Saad Antônio SarquisPPP 2017 EEB. Saad Antônio Sarquis
PPP 2017 EEB. Saad Antônio Sarquis
 
Ppp 2018 eeb saad sarquis
Ppp 2018 eeb saad sarquisPpp 2018 eeb saad sarquis
Ppp 2018 eeb saad sarquis
 
Eja
EjaEja
Eja
 
Orientacoes 2020 21
Orientacoes 2020 21Orientacoes 2020 21
Orientacoes 2020 21
 
Orientacoes 2020
Orientacoes 2020Orientacoes 2020
Orientacoes 2020
 
2º Encontro de Professores de Matemática da SRE de Caxambu - 2013
2º Encontro de Professores de Matemática da SRE de Caxambu - 20132º Encontro de Professores de Matemática da SRE de Caxambu - 2013
2º Encontro de Professores de Matemática da SRE de Caxambu - 2013
 
Curriculo_Heber_Sônia
Curriculo_Heber_SôniaCurriculo_Heber_Sônia
Curriculo_Heber_Sônia
 
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de lerOrientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
Orientacoes 2020 2021 bom do ministerio tenho de ler
 
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdfPROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
PROGRAMA DE AÇÃO 2024 - MARIANA DA SILVA MORAES.pdf
 
Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011
Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011
Projeto de Intervenção Socioeducativa - 2011
 
Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014Proposta Pedagógica 2014
Proposta Pedagógica 2014
 
PPP 2015 EEB Saad Antônio Sarquis
PPP 2015 EEB Saad Antônio SarquisPPP 2015 EEB Saad Antônio Sarquis
PPP 2015 EEB Saad Antônio Sarquis
 
Ppp 2015 eeb saad sarquis
Ppp 2015 eeb saad sarquisPpp 2015 eeb saad sarquis
Ppp 2015 eeb saad sarquis
 
Projeto re aprender
Projeto re aprenderProjeto re aprender
Projeto re aprender
 
slides_organizacao_em_ciclos.pdf
slides_organizacao_em_ciclos.pdfslides_organizacao_em_ciclos.pdf
slides_organizacao_em_ciclos.pdf
 
Ensino fundamental 9anos_orientaciones
Ensino fundamental 9anos_orientacionesEnsino fundamental 9anos_orientaciones
Ensino fundamental 9anos_orientaciones
 
Portifólio rondinelle
Portifólio rondinellePortifólio rondinelle
Portifólio rondinelle
 
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliaçãocontinuação 2
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliaçãocontinuação 2 Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliaçãocontinuação 2
Programa de reorganização curricular e administrativa, ampliaçãocontinuação 2
 
Programa de Ressignificacao_IERP, Jequié-BA
Programa de Ressignificacao_IERP, Jequié-BAPrograma de Ressignificacao_IERP, Jequié-BA
Programa de Ressignificacao_IERP, Jequié-BA
 
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
O currículo e práticas pedagógicas do cmei madre elísia simone helen drumond ...
 

Último

Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 

Último (20)

Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 

Projeto recuperação semestral reforço escolar

  • 1. O Projeto de Recuperação Paralela “Semestral” e ou/Reforço Escolar PÚBLICO ALVO Alunos reprovados no 1º e 2º semestre de 2014 do Ensino Fundamental II (6° ao 9°) anos da Escola Estadual Alvina Rocha. INTRODUÇÃO A educação, enquanto prática social, constitui-se em direito do indivíduo, não só pela garantia de escola, mas de um ensino que atenda, qualitativamente, à população em idade escolar, direito adquirido na Constituição de 1988: “A educação é direito de todos e dever do estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.” No intuito de garantir a superação das dificuldades do aluno durante seu percurso escolar, as práticas de reforço e recuperação devem ser implementadas obrigatoriamente, como parte integrante do processo de ensino-aprendizagem, e os aspectos operacionais da recuperação, conforme são garantidos no Regimento Escolar e P.P.P da Unidade Escolar. Sob essa ótica, o trabalho na recuperação escolar não pode caracterizar-se por mera repetição dos conteúdos que não foram compreendidos, mas um trabalho diferenciado, com a utilização de novas estratégias que possibilitem ao aluno apreender conhecimentos suficientes que lhe possibilitem avançar para os anos seguintes. Sendo assim, a Escola elaborou e aplicou o Projeto de Recuperação Paralela “Semestral”/Reforço Escolar neste ano de 2014, tendo como parâmetros os baixos índices de aprendizagem; resultados das unidades; fichas de avaliação individuais dos alunos ( instrumentos de avaliação processual dos professores); tabulação de instrumentos da U.E.; os diagnósticos internos e Conselhos Escolares; Projetos de Intervenções, entre outros, para enfim desenvolver os estudos de recuperação das defasagens de leitura/escrita e das quatro operações. Nessa perspectiva, o foco central deste projeto reside na leitura e escrita, no estudo do rendimento escolar de alunos em situação de recuperação e suas relações com as condições da escola para efetivamente recuperá-los.
  • 2. JUSTIFICATIVA Tendo em vista o desenvolvimento do aluno como um todo, desde sua aprendizagem, sua inserção na sociedade como um ser pensante e um futuro cidadão consciente de seus atos e responsabilidades o referido projeto, visa oportunizar aos alunos do Ensino Fundamental II da Unidade Escolar municipalizada Escola Estadual Alvina Rocha de Seabra-BA, que apresentaram dificuldades acentuadas, tanto de alfabetização;de avanço escolar;distorção idade-série;problemas sociais, afetivos e familiares; dificuldades de leitura e escrita; de noções básicas da Matemática, como as quatro operações; desinteresse escolar; entre outros fatores, faz-se necessário o oferecimento de um tempo pedagógico maior, isto é, uma recuperação processual e individual que de suporte em especial a leitura, a escrita e o desenvolvimento das quatro operações. Para que estas dificuldades sejam superadas, é necessário atividades diferenciadas que sejam flexívei s atendendo as necessidades e carências individuais e coletivas dos alunos. Na Lei de Diretrizes e bases da Educação, Lei 9494/96, vem nos garantir esse direito nos seguintes artigos: Art. 3. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios: I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; Art.12. Os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de: V- prover meios para a recuperação dos alunos de menor rendimento; Art.24. A educação básica, nos níveis fundamental e médio, será organizada de acordo com as seguintes regras comuns: V- A verificação do rendimento escolar observará os seguintes critérios; e) obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem disciplinados pelas instituições de ensino em seus regimentos; Na Estatuto da Criança e Adolescente ( ECA) também garante este direito: Art. 53, incisos I, II e III “A criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de suapessoa, preparo para o exercício da cidadania equalificação para o trabalho, assegurando-se lhes: I – igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; II – direito de ser respeitado pelos seus educadores; III – direito de contestar critérios avaliativos, podendo recorrer às instâncias escolaressuperiores.”
  • 3. Sendo assim, este projeto será desenvolvido no final do conjunto de duas unidades/bimestres da Unidade Escolar, sendo então realizados nos finais dos semestres, possibilitando assim, um pensar e um fazer criativo diante dos grandes desafios, na construção deste aluno/cidadão, pois, só podemos olhar o outro e sua história se temos conosco mesmos uma disposição de aprendizes, que observam e estudam a sua própria história. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O trabalho a ser desenvolvido está pautado na teoria sócio construtivista interacionista (Piaget, Vygotsky e Wallon), que nos remete ao fato de que todo educando pode aprender, que todas as pessoas trazem consigo conhecimentos, aprendizagens a serem consideradas pela escola e, ainda, que cada aluno enquanto indivíduo, aprende a seu modo, estilo e ritmo. O conceito de aprender, que está sustentado nos quatro pilares de educação, defendidos pela UNESCO e que foi originalmente apresentado em 1959 por Paulo Freire, republicado em 2001, preconiza uma escola que: “se faça uma verdadeira comunidade de trabalho e de estudo, plástica e dinâmica. E que, ao em vez de crianças e mestres a programas rígidos e nacionalizados, faça com que aqueles aprendam, sobretudo a aprender”. Aprender, de uma forma geral é um processo que envolve diversas áreas do desenvolvimento, tais como a psicomotora, afetiva, social, além da cognitiva como também, depende do envolvimento do sistema nervoso central, já que o indivíduo vai modificando-se frente às alterações do ambiente. Com isso, vemos a importância de estímulos significativos, uma vez que a aprendizagem se concretiza, quando a pessoa associa experiências pré adquiridas com funções perceptivas e motoras, na elaboração de um novo conhecimento, permitindo, assim, formar estruturas mentais indispensáveis. PROBLEMATIZAÇÃO:
  • 4. Percebemos no cotidiano escolar que a tarefa principal da escola e o ato de ensinar a leitura e escrita de seus alunos, porém ressaltamos que para isso o professor precisa ir mais além do que é oferecido em sala de aula para que o aluno compreenda e assim assimile os conhecimentos. Sendo assim, a partir de um diagnóstico sucinto na U.E., através do resultados aferidos nas duas primeiras unidades/bimestres de 2014 ( Mapa de Desempenho); fichas de avaliação processuais dos alunos, instrumentos de diagnóstico ( formulário de mapeamento das dificuldades por turma e por disciplina); Conselhos Escolares; a equipe da Escola ( corpo de gestores, coordenação e professores) diagnosticou a necessidade de não apenas realizar uma recuperação paralela, mas sobretudo um Projeto de Reforço Escolar , com foco especial na leitura/escrita e as quatro operações. Pretendemos oferecer neste projeto algo a mais do que já é ofertado em sala de aula, trabalhando por área de conhecimento: Área de Linguagens e seus Códigos; Área de Matemática, Área de Ciências da Natureza e a Área de Humanas, através da contextualização dos conteúdos já trabalhados nos bimestres anteriores e a interdisciplinaridade como instrumento fundamental. O projeto de Recuperação Paralela “Semestral” e Reforço Escolar, deverá contemplar as normas da Secretária Municipal de Educação, a LDB, a ECA, Constituição Federal 1988 e Portarias e Normativas Educacionais, devendo atender aos alunos de 5ª série/ 6º ano à 8ª série/9º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual Alvina Rocha com maiores dificuldades de aprendizagem, que foram previamente avaliados nas unidades/bimestres, tabulados por fichas de acompanhamento e selecionados pelos seus respectivos professores neste ano de 2014. Diante do exposto, expomos os reais motivos do referido projeto, conforme desempenho escolar, encontros de AC’s, reuniões com a equipe escolar, reunião de pais e mestres, diagnóstico e projetos de intervenção no decorrer das duas primeiras unidades, a saber:  No dia 14/05/2014 Reunião com professores, coordenação e direção, onde discutiu Projetos de Intervenção para a U.E, conforme projeto em Anexo;  No Conselho Escolar da 1ª unidade, encontro realizado no dia 04/07/2014, com a coordenação, professores e direção, foi identificado problemas no processo de aprendizagem, conforme ações em anexo;  Indicadores de Desempenho, ou seja o IDEB da Escola Estadual Alvina Rocha, em anexo;  Mapa de Desempenho da 1ª e 2ª unidade, em anexo;  Formulário de diagnóstico por série, turma, turno e por disciplina, em anexo o modelo;
  • 5.  Formatação dos dados coletados no diagnóstico, em anexo;  Conselho Escolar da II unidade, realizado no dia 12/09/2014, onde decidiu este novo formato de Recuperação Semestral e ou/Reforço Escolar;  Coletivos de reuniões com pais, mestres, direção, por sala durante o período de .15 à 19/09/2014, onde foi exposto e repassado o novo formato de recuperação paralela, onde alunos reprovados não teriam prejuízos em dias letivos, pois estes estariam realizando um Projeto Extraclasse com a coordenação e direção da U.E;  Projeto dos “Quatro Elementos da Natureza, em anexo, para os alunos aprovados; OBJETIVO GERAL  Possibilitar aos alunos de 5ª a 8ª série, que apresentam dificuldades de aprendizagem (leitura, escrita e domínio das quatro operações), melhores condições para acompanhar o processo de ensino-aprendizagem. OBJETIVOS ESPECIFICOS  Trabalhar aulas de reforço para alunos com dificuldades de aprendizagem (leitura, escrita e domínio das quatro operações);  Criar hábitos de leitura;  Melhorar o desempenho dos alunos em sala de aula;  Tentar suprir as dificuldades dos alunos através do atendimento individual/coletivo;  Desenvolver atividades que despertem a motivação e a concentração dos alunos;  Despertar o interesse dos alunos nas tarefas propostas em sala de aula e para casa;  Valorizar a leitura como fonte de informação;  Utilizar a leitura como instrumento de aprendizagem, incentivando o aluno a ler palavras e pequenos textos;  Utilizar atividades ortográficas para um melhor desenvolvimento da escrita e produção textual;
  • 6.  Resolver situações problemas envolvendo as quatro operações METAS  O presente Projeto tem como meta Melhorar em 90% o processo de leitura/escrita e o domínio das quatro operações e a tabuada dos alunos envolvidos no projeto. As metas serão: Estimular no aluno o gosto pela leitura e pela escrita; Suprir as necessidades básicas da leitura e da escrita; Ampliar o conhecimento do aluno em relação a diferentes tipos de leitura; Desenvolver o raciocínio lógico matemático e o domínio das quatro operações. METODOLOGIA/PROCEDIMENTOS O projeto deverá se desenvolver da seguinte forma:  Reunião com a equipe escolar (professores, direção e coordenação) para discutir a viabilidade da implantação do projeto de recuperação semestral/reforço escolar, bem como os critérios de seleção dos discentes;  Encontros com pais, professores, coordenação e direção no período de 15/09/2014 à 19/09/2014, para viabilizar a implantação e urgência deste projeto de recuperação, bem como mostrar os resultados acadêmicos dos alunos por turma;  Seleção dos alunos que foram reprovados em pelo menos uma disciplina, pois observa-se que estes têm maiores dificuldades de aprendizagem;  Os alunos aprovados foram participar de um Projeto extraclasse/escola sobre os “Quatro elementos da Natureza”, juntamente com a Direção e a Coordenação;  Planejou-se em um sábado letivo dia 27/09/2014 as ações e a proposta de trabalho por área de conhecimento: Área das Linguagens e seus Códigos, Humanas, Ciências da |Natureza e da Matemática;
  • 7.  A proposta foi trabalhar com os descritores, com foco na leitura, escrita e a problematização das quatro operações, tendo como base a leitura e interpretação de textos variados;  Os professores se juntaram por área do conhecimento, para analisar textos em comum aos conteúdos já ministrados nas duas primeiras unidades;  As aulas aconteceram na semana de 01 a 07/10/2014, com o horário normal das aulas, neste período os professores avaliaram os discentes processualmente, através de atividades em sala de aula e para casa, produções escritas, leituras de textos, pesquisas, a oralidade, participação efetiva nas aulas, valendo 60% da recuperação semestral;  No dia 08/10/2014, os professores avaliaram quantitativamente os alunos com um simulado com 04 questões por área do conhecimento, fechando um total de 16 questões valendo 40% da recuperação paralela; RECURSOS  Cadernos, lápis, borracha;  Textos diversos xerocopiados por área do conhecimento;  Livros didáticos;  Textos variados – gêneros textuais; AVALIAÇÃO  Os alunos serão avaliados através de seu interesse nas atividades propostas na U.E e para casa, leituras, escrita, participação oral, desenvolvimento do raciocínio lógico e interpretativo.A avaliação dar-se-á periodicamente na semana de realização do projeto, sendo: processual através dos registros dos avanços e das dificuldades em relatórios (ficha de acompanhamento) com valor de 60% avaliado pelos professores das disciplinas envolvidose os outros 40% serão avaliadosquantitativamenteatravés de um simulado com 16 alternativas.
  • 8. RESULTADOS ESPERADOS  Melhoria do nível de aprendizagem dos alunos envolvidos no projeto, em especial na leitura e escrita;  Melhoria da autoestima dos alunos e melhor desempenho nas atividades cotidianas na Escola e em casa;  Melhoria da leitura e escrita;  Desenvolvimento do raciocínio lógico matemático, interpretação de textos e de problemas;  Resoluções e domínio das quatro operações e da tabuada; REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. Lei n.º 9394, Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Promulgada em 20/12/96, Editora do Brasil S/A. Parâmetros Curriculares Nacionais, volumes de 1 a 10. Brasília, Ministério da Educação e do Desporto, 2001. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (ECA) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa. Rio de Janeiro. Paz e Terra. 1996.
  • 9. ANEXOS PROJETO DE INTERVENÇÃO: ESCOLA QUE FAZ/CONECTANDO CONHECIMENTO TITULO: A escola que faz/Construindo o conhecimento DURAÇÃO DO PROJETO: II, III e IV bimestre do ano de 2014 APRESENTAÇÃO A Escola Estadual Alvina Rocha, situada no centro da cidade de Seabra-BA, hoje funcionando nos turnos matutino e vespertino de 5ª à 8ª série/ 6º ao 9º ano, com cerca de 297 alunos matriculados, vem desde 11/06/1981, vem prestando serviços educacionais a comunidade se abrense, e, atualmente com a mudança de administração, sendo municipalizada no dia 26 de fevereiro de 2014. Com a nova equipe de profissionais da rede municipal, pretende-se desenvolver um trabalho diferenciado para diminuir os altos índices de evasão e abandono escolar. Para tanto, espera-se que com o grupo de profissionais, pais, alunos e a comunidade externa, possamos conjuntamente buscar medidas pedagógicas, sócias e socioeducativas para nortear novos caminhos na busca pelo processo de ensi no-aprendizagem. JUSTIFICATIVA
  • 10. No mundo atual necessita de indivíduos cada vez mais capacitados e com habilidades, para pensar, agir, refletir e interagir com as inovações, sejam tecnológicas, da ciência, do mercado de trabalho, da política, do esporte, da cultura e em especial com a família e a educação. Diante disso, a Escola Alvina Rocha não pode de forma nenhuma está à margem desses acontecimentos e constantes mudanças na sociedade, e, para tanto desenvolveu este “projeto de intervenção Escola que faz conectando o futuro”. Este projeto visa à inclusão da comunidade escolar como um todo, e, pretende-se não deixar nenhum membro da unidade de fora, seja, os alunos, professores, gestores, e principalmente os pais e a comunidade local, além dos poderes públicos (SEMEC, CAPES, Conselho Tutelar e Ministério Público) e instituições privadas. A intenção é tornar a escola mais aberta, dialógica e prazerosa, não somente para os discentes e docentes, mais também para os outros envolvidos, sendo assim a presença cotidianamente de pais, responsáveis e a comunidade externa da Escola, nas etapas é essencial, senão indispensável. Nesse sentido, buscaremos atividades que os inclua, seja direta ou indiretamente. Pensou nesse projeto de intervenção, porque temos uma diversidade muito grande de discentes, seja, de faixa etárias adequadas a série/idade ou até uma distorção enorme por sala; indisciplina, desmotivação, problemas sócias e psicológicos, alunos da sede cidades, de bairros e da zona rural do município; alunos com acompanhamento pelo CAPES ( deficiências mentais e neurológicas, de aprendizado a exemplo de dislexia); alunos que cometeram delitos e são acompanhados pela justiça; entre outros casos. Portanto, quando se pensou este projeto espera-se que consigamos interagir com todas as disciplinas, de forma multidisciplinar em todas as etapas do projeto, desde a confecção das primeiras atividades até a sua culminância. Ele visa também a inserção de mines e pequenos projetos da escola e das disciplinas, tornando-o macro e amplo. Pretende-se contudo, mudar gradativamente o modo de agir e pensar de nossos alunos, bem como de seus responsáveis, tornando -os presentes e participativos na educação de seus filhos, pois assim conjuntamente com a equipe gestora e professores nos tornaremos mais fortes, e convictos do nosso papel como educador. OBJETIVOS GERAIS Promover a integração, participação, motivação e o respeito mútuo no cotidiano escolar e fora dele de todos os membros da comunidade, respeitando as suas individualidades e diversidades, na construção de uma escola democrática, prazerosa e eficaz do seu papel institucional, tendo como princípio o desenvolvimento de conhecimentos e de aprendizagem dos alunos; OBJETIVOS ESPECÍFICOS  Promover o desenvolvimento da leitura por prazer, escrita e reescrita de textos e oralidade;
  • 11.  Desenvolver o senso crítico e a criatividade;  Utilizar tecnologias para socializar a leitura e a escrita;  Proporcionar o letramento digital, produção textual e a oralidade, através da apropriação de recursos de publicação, comunica ção e pesquisa, associando com a aquisição de competências para ler,escrever e falar;  Integrar a família, a comunidade local, órgãos públicos ( SEMEC, CAPES, Conselho Tutelar e o Ministério Público), com vista a melhoria do relacionamento, o convívio e a participação efetiva e coletiva dos seus membros no processo educacional;  Reduzir os índices de reprovação, abandono e repetência da U.E;  Promover palestras e eventos socioeducativos, de sensibilização da escola, pais e comunidade local;  Organizar atividades educativas extraclasse que fomenta o pleno desenvolvimento do processo educativo;  Promover gincanas e campeonatos inter classe, com a participação efetiva de pais e comunidade local;  Incentivar a participação dos alunos da 8ª série/ 9º ano em avaliações externas, como IFBA, Prova Brasil, entre outras; METAS I – Mapear em 100% os problemas enfrentados pelos membros da comunidade escolar e da escola (estrutura e funcionamento),bem como os resultados de avaliações internas e externas e os diagnósticos; II – Reduzir o índice de evasão e abandono ao final do ano de 2014. III – Diminuir a distorção idade série ; IV – Aumentar a participação dos pais/responsáveis nas reuniões, eventos e discussões dos projetos da U.E; CONTEÚDOS/TEMAS ÁREAS DE ESTUDO: CONTEÚDOS/TEMÁTICAS: 1.Língua Portuguesa
  • 12. 2 Matemática 3.História 4.Geografia 5.Ciências 6. Artes 7.Inglês 8. Educação Física 9.Filosofia PROJETOS POR DISCIPLINA OU MULTIDISCIPLINAR ÁREAS DE ESTUDO: PROJETOS: 1.Língua Portuguesa 2 Matemática 3.História 4.Geografia 5.Ciências 6. Artes 7.Inglês 8. Educação Física 9.Filosofia
  • 13. METODOLOGIA/PROCEDIMENTO O desenvolvimento deste projeto ocorrerá da seguinte forma:  Reunião entre gestão, coordenação e professores;  Confecção coletiva com a equipe pedagógica (gestão, coordenação e professores) das etapas do projeto;  Mapeamento das principais situações-problemas enfrentados pela U.E.;  Elaboração de projetos institucionais, disciplinares e multidisciplinares, a exemplo (São João; Festal ( Festival de Talentos); inter classe :futsal, handebol, voleibol, xadrez, atletismo; Vídeo na Escola, Projeto de Cine Vídeo; Feira de Ciências; halloween; teatro/dramatizações/peças teatrais; leitura e escrita; reciclagem ,entre outros)  Sensibilização dos alunos, pais/responsáveis e da comunidade local para a participação nas atividades, eventos esportivos e socioeducativos;  Renovação dos conselhos escolares;  Realização de palestras e seminários;  Divisão das equipes por série e por ciclo;  Escolha de madrinhas e padrinhos das turmas, bem como de líderes e vice líderes;  Formar uma comissão dos Projeto institucional (membros da comunidade escolar e da comunidade externa), para elaboração das regras, normas, provas, contabilização da pontuação, contagem e tabulação de notas e faltas pelas turmas, etc....  Buscar recursos tanto nas instituições públicas e privadas para a realização dos eventos e das premiações;  Realização da Feira do Conhecimento com Stands por área do conhecimento, shows, palestras, apresentações teatrais, musicais, artísticas, Festival de Talento, entre outras; CULMINÂNCIA:  No final do IV bimestre, com uma Feira do conhecimento; AVALIAÇÃO
  • 14. AVALIAÇÃOQUALITATIVA Avaliações/atividades/projetos do bimestre :7,0 + 3,0 de projeto = 10 pontos AVALIAÇÃO QUANTITATIVA Avaliações/simulados: simulados 4,0 + provas e testes 6,0 = 10 pontos A avaliação será feita de forma qualitativa, onde o professor poderá estar avaliando os seus alunos de acordo com o seu interesse com a atividades, participação, interação e socialização com os seus colegas e professores, através de:  Produção vários gêneros textuais;  Produção resumos, sínteses e mapa conceitual;  Seminários e debates;  Atividades (tarefa de casa/caderno);  Produção de textos verbais e não verbais;  Trabalhos individuais e em grupo;  Dramatização/peças;  Auto avaliação/ auto correção;  Pesquisa em várias textos;  Testes e provas escritas (objetivas subjetiva /dissertativa);  Simulados. REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS PLANILHA DE CUSTOS ITEM DISCRIMINAÇÃO VALOR UNITÁRIO VALOR TOTAL
  • 15. PREMIAÇÃO AÇÕES/ INTERVENÇÕES DO CONSELHO DE CLASSE 1ª UNIDADE 04/07/2014 SÉRIE/ CICLO PROBLEMAS POSSIVEIS SOLUÇÕES METAS OBSERVAÇÕES 5ª `8ª série  Infrequência;  Dificuldade de leitura e escrita;  Alunos especiais;  Dificuldade nas quatro operações  Projeto “montanha vai a Maomé”;  Elaborar fichas/documentos dos alunos especiais para o encaminhamento ao SEMAI;  Trabalhar textos diversificados nas disciplinas;  Estruturar e refazer textos (atividades,produções,avaliações).  Elevar os índices de aprovação para 95%;  Diminuir a infrequência para 2% 3 aulas de história 2 aulas especificas 1 aula de reforço de leitura e escrita  Leitura;  Escrita;  Alunos especiais;  Atividades;  Quatro operações;  Indisciplina;  Armar e efetuar (contextualizar) e tabuada; Matemática 3 aulas especificas 1 aula de reforço das quatro operações  Distorção idade-série;  Indisciplina;  Reunir os responsáveis;  Igualar as 5ªs séries;  Atividades de reforço escolar (turno ou contra turno) institucional;  Projeto de Intervenção. (Cópias de atividades; lista de alunos idade-série; notificação) anexos. Custos do investimento (valor do profissional, materiais); Argumento do investimento (salário do vice-diretor); espaço  Uso de dicionário  Projeto leitura (biblioteca de leitura);
  • 16. físico (laboratório, sala de informática, etc) . IDEB - Resultados e Metas Parâmetros da Pesquisa Resultado: Escola UF: BA Município: SEABRA Nome da Escola: EE - ESCOLA ESTADUAL ALVINA ROCHA Rede de ensino: Estadual Série / Ano: 8ª série / 9º ano 8ª série / 9º ano Ideb Observado Metas Projetadas Escola 2005 2007 2009 2011 2013 2007 2009 2011 2013 2015 2017 2019 2021 EE - ESCOLA ESTADUAL ALVINA ROCHA 3.0 2.7 3.2 2.4 2.8 3.0 3.2 3.4 3.8 4.2 4.5 4.7 5.0 Obs: * Número de participantes na Prova Brasil insuficiente para que os resultados sejam divulgados. ** Solicitação de não divulgação conforme Portaria Inep nº 304 de 24 de junho de 2013. *** Sem média na Prova Brasil 2013: Não participou ou não atendeu os requisitos necessários para ter o desempenho calculado. **** Não divulgado por solicitação da Secretaria/Escola devido a situações adversas no momento da aplicação. Os resultados marcados em verde referem-se ao Ideb que atingiu a meta.
  • 17. MAPA DE DESEMPENHO 1ª E 2ª UNIDADE/BIMESTRE (falta) Mapa de desempenho do I semestre 2014 - Escola Municipalizada Alvina Rocha Série mat. Inicial admitidos transferidos aprovados % reprovados % abandono % mat. Atual 5ª A 18 4 4 7 33,3 10 47,6 1 4,7 21 5ª B 25 2 6 6 28,6 13 61,9 0 0 21 6ª A 30 0 7 3 10,3 19 65,5 0 0 29 6ª B 30 2 6 2 8,7 19 82,6 2 8,7 23 7ª A 32 1 2 4 12,5 27 84,3 0 0 32 7ª B 32 1 1 14 43,7 17 53,1 0 0 32 7ª C 31 2 6 7 28 16 64 0 0 25 8ª A 38 0 3 8 24,2 25 75,7 0 0 33 8ª B 24 2 1 6 26 16 69,5 1 4,3 23 8ª C 24 2 6 4 21 13 68,4 0 0 19 Total 284 16 42 61 23,6 175 67,8 4 1,5 258 MODELO DE DIAGNOSTICO DE LINGUAGENS Nº ALUNO – 5ª A DECODIFI CA LER E INTERPRETA REALIZA TAREFA DE CLASSE REALIZA TAREFA DE CASA INDICIPLI NADO PRODUZ TEXTOS FALTOS O OBSERVAÇÃO 01 Alex Chaves da Silva 02 Andrya Maria Santos Simão 03 Bianca Barbosa da Silva Adm. na 2ª Unid. 04 Breno Santos de Souza 05 Bruno Lima Vitorino 06 Carlos Henrique Jesus de Oliveira 07 Cleber Oliveira Alves Junior 08 Débora dos Santos Nascimento 09 Debora Santiago Ferro 10 Edmária Souza Pinto 11 Elen Cristina da Silva Ribeiro 12 Gabriel Luca Felix Silva
  • 18. 13 Guilherme Souza Santos Adm. na 3ª Unid. 14 Joice Nogueira dos Santos Adm. na 2ª Unid. 15 Kailane Oliveira Silva 16 Kemille As Teles Borges 17 Lindinalva Jesus de Souza 18 Maiara dos Santos Souza Adm. na 3ª Unid. 19 Maria Eloisa Sa Teles Santana Adm. na 3ª Unid. 20 Matheus Caetano Fonseca - Adm. na 2ª Unid. 21 Matheus Correia da Silva 22 Mateus Rocha Fernandes 23 Maurilio Juscelio Santos Martins 24 Ricardo Merá Oliveira Talysson Costa Lima - Transferido Eliomar Virgens Ribeiro - Transferido Thauany Kelle Lima Oliveira - Transferido Kaila do Nascimento Souza - Matricula cancelada CONCEITOS: (S) SIM (N) NÃO (AV) ÀS VEZES MODELO DE DIAGNOSTICO DE MATEMÁTICA Nº ALUNO – 5ª A DECODI FICA LER E INTERPRETA PROBLEMAS DOMINA AS 4 OPERAÇÕES DOMINA A TABUADA DOMINA CALCULOS COMPLEXOS INDICIPLI NADO FALT OSO REALIZA TAREFA DE CLASSE REALIZA TAREFA DE CASA OBSERVAÇÃO 01 Alex Chaves da Silva 02 Andrya Maria Santos Simão 03 Bianca Barbosa da Silva Adm. na 2ª 04 Breno Santos de Souza 05 Bruno Lima Vitorino 06 Carlos Henrique Jesus de Oliveira 07 Cleber Oliveira Alves Junior 08 Débora dos Santos Nascimento 09 Debora Santiago Ferro 10 Edmária Souza Pinto 11 Elen Cristina da Silva Ribeiro
  • 19. 12 Gabriel Luca Felix Silva 13 Guilherme Souza Santos Adm. na 3ª Un 14 Joice Nogueira dos Santos Adm. na 2ª Unid 15 Kailane Oliveira Silva 16 Kemille As Teles Borges 17 Lindinalva Jesus de Souza 18 Maiara dos Santos Souza Adm. na 3ª 19 Maria Eloisa Sa Teles Santana Adm. na 3ª 20 Matheus Caetano Fonseca - Adm. na 2ª 21 Matheus Correia da Silva 22 Mateus Rocha Fernandes 23 Maurilio Juscelio Santos Martins 24 Ricardo Merá Oliveira Talysson Costa Lima - Transferido Eliomar Virgens Ribeiro - Transferido Thauany Kelle Lima Oliveira - Transferido Kaila do Nascimento Souza - Matricula CONCEITOS: (S) SIM (N) NÃO (AV) ÀS VEZES DADOS TABULADOS DA ESCOLA- 250 ALUNOS DECODIFICA LER E INTERPRETA REALIZA TAREFA DE CLASSE REALIZA TAREFA DE CASA INDISCIPLINADO PRODUZ TEXTOS FALTOSO DOMINA AS QUATRO OPERAÇÕES S N AV S N AV S N AV S N AV S N AV S N AV S N AV S N AV TOTAL 237 09 04 67 41 142 129 38 83 102 73 75 51 136 63 95 82 73 35 174 41 62 57 131
  • 20. Categoria 1 0.00% 10.00% 20.00% 30.00% 40.00% 50.00% 60.00% 70.00% 80.00% 90.00% 100.00% LER E INTERPRETA DECODIFICA ÀS VEZES 1,6% NÃO 3,6% SIM 94,80%
  • 21. 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Categoria 1 REALIZA TAREFA EM CLASSE SIM 27 % NÃO 16% ÀS VEZES 57% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Categoria 1 ÀS VEZES 33% NÃO 15% SIM 52%
  • 22. INDISCIPLINADO REALIZA TAREFA DE CASA SIM 41% NÃO 29% ÀS VEZES 30% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% Categoria 1 SIM 20% NÃO 54% ÀS VEZES 26%
  • 23. PRODUZ TEXTOS Categoria 1 ÀS VEZES 29% NÃO 33% SIM 38% FALTOSO SIM 14% NÃO 70% ÀS VEZES 16%
  • 24. 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% Categoria 1 DOMINA AS QUATRO OPERAÇÕES AS VEZES 52% NÃO 23% SIM 25%
  • 25. PARA OS ALUNOS QUE FORAM APROVADOS EM TODAS AS DISCIPLINAS FOI ELABORADO O PROJETO “QUATRO ELEMENTOS DA NATUREZA” COM A PARCERIA DO IFBA, INEMA, EBDA, EMBASA, UAB E CÂMARA DE VEREADORES.