SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
Liderança e Motivação de Equipes
Aula 2
Pontos fundamentais
da liderança
CONCEITO
Capacidade de
influenciar atitudes
e comportamentos.
Leia os ditados
escritos ao ladoO seguro morreu de
de velho
Água mole em pedra
dura tanto bate até
até que fura
Antes tarde do que
que nunca
Minimentes
Significa que, se formos capazes de ativarmos as minimentes,
também poderemos deflagrar padrões comportamentais nas
outras pessoas que não necessariamente são os mais
apropriados à situação, mas que de qualquer forma serão
operados por você automaticamente
Você, robô (de vez em quando)
Quando desejarmos influenciar alguém
de modo discreto e inconsciente,
podemos usar as suas interpretações
herdadas a respeito das coisas ao seu
redor, como cores e formas e padrões
de comportamento automáticos
Interpretações e associações dos quais não
estamos cientes
O professor de psicologia Timothy
Wilson conta a história de uma
ocasião quando visitou a escola da
filha e encontrou o pai de outro
aluno, um homem chamado Phil.
Timothy lembrou o que a sua
esposa hiavia falado sobre Phil:
que Phil era um cara difícil que
gostava de interromper os outros,
que não ouvia ninguém e estava
sempre tentando se impor.
Timothy logo percebeu que a
descrição que a sua esposa havia
feito de Phil era muito precisa.
Phil interrompia, questionava qual
seria o benefício para o seu filho e
recusava-se a considerar as outras
opiniões.
Interpretações e associações dos quais não
estamos cientes
Quando Timothy voltou para casa, falou para a esposa que ela
estava certa sobre Phil. Primeiro ela pareceu confusa e depois disse:
“Eu não estava falando de Phil, e sim de Bill. Phil é um cara legal e
ajuda muito na escola”
Timothy havia interpretado o comportamento de Phil com base
nas próprias ideias preconcebidas.
O que exatamente vemos e como comunicamos?!?
Influências aleatórias
Há evidências científicas que coisas
completamente aleatórias, como o ambiente
onde você está, a pessoa que você conhece,
uma opinião equivocada que você ouve sobre
alguém (ou sobre você), podem levá-lo (a) a
adotar opiniões permanentes sobre si mesmo
e sobre os outros. E descobrir a verdade mais
tarde não parece ajudar, mesmo quando está
claro que não havia conexão e que a sua
opinião baseia-se num conceito errado. Você
continuará a se sentir do mesmo jeito de antes.
Portanto, tome cuidado ao emitir julgamentos.
Observe bem ao redor. Tente ficar consciente
dos efeitos que o ambiente à sua volta pode
surtir sobre as suas ações e pensamentos.
TEORIA DOS TRÊS ESTILOS DE LIDERANÇA
• Introdução
White e Lippitt (1939) estudaram a liderança em
termos de estilo de comportamento do líder, na
relação com o subordinado.
O estilo de comportamento do líder refere-se ao
que ele faz e como o faz. Estes autores
consideram que existem três estilos de liderança:
• Autoritária
• Democrática
• Liberal
• O estudo foi feito com crianças de 10 anos que
foram distribuídas em 4 grupos e que, de 6 em 6
semanas, eram submetidas a um estilo - um
destes três estilos tem características próprias e
provoca reações diferentes no seio de um grupo.
Vejamos as características de cada um dos estilos
de liderança e as consequências da mesma nos
grupo.
Metodologia do estudo
ESTILO AUTOCRÁTICO (autoritário)
• O líder fixa as diretrizes, sem qualquer
participação do grupo.
• O líder determina as providências e as técnicas
para a execução da tarefa (o que fazer, como,
quando, etc.)
• O líder determina qual a tarefa que cada um deve
executar e qual o seu companheiro de trabalho.
• O líder é dominador e é «pessoal» nos elogios e nas
críticas ao trabalho de cada subordinado (aponta as
críticas directamente à pessoa sem qualquer cuidado na
utilização das palavras para não ofender)
ESTILO AUTÓCRÁTICO
CONSEQUÊNCIAS NO GRUPO:
• O grupo revela uma grande tensão, frustração,
agressividade, ausência de espontaneidade e
iniciativa. Não existe amizade, apenas trabalho e
execução de tarefas;
• Os elementos do grupo não revelam qualquer
satisfação em relação a tarefa, embora
aparentemente gostem do que fazem;
• O trabalho de grupo só se desenvolve na
presença física do líder. Quando este se ausenta,
o grupo pouco produz e há uma tendência a se
tornarem indisciplinados.
ESTILO DEMOCRÁTICO
• As diretrizes são debatidas e decididas pelo grupo. O papel do
líder é o de assistir e estimular e não o de impor . É o grupo
que define as técnicas para a tingir os objetivos, solicitar
aconselhamento técnico ao líder quando necessário,
sugerindo este, duas ou mais alternativas para o grupo
escolher. As tarefas ganham uma nova dimensão à medida
que se sucedem os debates. O líder é um apoio.
• É o grupo que decide sobre a divisão das tarefas e cada
membro do grupo tem a liberdade para escolher o seu
companheiro de trabalho;
• O líder procura ser um membro igual aos outros do grupo e
não ser superior, não se encarregando muito de tarefas. O
líder é objetivo e quando critica e elogia limita-se aos fatos.
DEMOCRÁTICO
CONSEQUÊNCIAS NO GRUPO:
• Há o desenvolvimento da amizade e do bom
relacionamento entre os membros do grupo;
• O líder e os subordinados desenvolvem
comunicações espontâneas e cordiais;
• Desenvolve-se um ritmo de trabalho progressivo
e seguro mesmo que o líder se ausente;
• Os elementos do grupo revelam um clima geral
de satisfação.
LIBERAL (LAISSEZ-FAIRE)
• Os elementos do grupo têm liberdade completa para
tomar decisões;
• A participação do líder é limitada, esclarecendo apenas
quem pode fornecer informações ao grupo;
• É o grupo que decide sobre a divisão das tarefas e
escolhe os companheiros sem a participação do líder;
• O líder não regula nem avalia o que se passa no grupo .
O líder apenas faz alguns comentários irregulares sobre
a atividade do grupo, quando questionado;
LIBERAL (LAISSEZ-FAIRE)
CONSEQUÊNCIAS NO GRUPO:
• A produtividade do grupo não é satisfatória
apesar dos membros terem uma actividade
intensa;
• As tarefas desenvolvem-se ao acaso com
oscilações e ocorrem muitas discussões pessoais
que resultam numa perda de tempo. Abordam
mais os problemas pessoais do que os assuntos
relativos ao trabalho;
• Verifica-se um certo individualismo e pouco
respeito pelo líder.
ÊNFASE
• Estilo autocrático – líder –
subordinado – ênfase no líder
• Estilo democrático – líder –
subordinado – ênfase no líder
e no subordinado
• Estilo liberal – líder –
subordinado – ênfase no
subordinado
EM CONCLUSÃO…
A liderança numa organização tem sido foco de
atenção desde há longos anos. Pode ter várias
definições mas em todas elas há ênfase no
influenciar o outro, em conseguir levar o outro a
fazer algo de forma empenhada e satisfatória.
Houve tempos em que se acreditava que um líder
já nascia líder; hoje, está mais que comprovado
que isso não acontece, pois não há uma relação
direta entre um traço de personalidade e o ser
líder. O processo de liderança varia consoante a
situação fazendo com que um bom líder o seja
numa determinada situação mas possa não o ser
numa outra situação diferente.
EM CONCLUSÃO…
Esta teoria apresenta três estilos de liderança:
autocrático, democrático e liberal. Cada um
destes estilos têm características próprias e
consequências diferentes num grupo. Dos três
estilos de liderança apresentados, podemos
concluir que o grupo que produz maior
quantidade de trabalho é o Autocrático, mas o
que apresenta uma maior qualidade no
trabalho é o Democrático.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso online liderança
Curso online  liderançaCurso online  liderança
Curso online liderançaGeazi San
 
Estilos de Liderança - Postura do Líder
Estilos de Liderança - Postura do LíderEstilos de Liderança - Postura do Líder
Estilos de Liderança - Postura do LíderRenato Martinelli
 
Sobreliderancaechefia
SobreliderancaechefiaSobreliderancaechefia
SobreliderancaechefiaLuizfmRamos
 
Treinamento de liderança desenvolvido por Jorge Antonio Pereira
Treinamento de liderança desenvolvido por Jorge Antonio PereiraTreinamento de liderança desenvolvido por Jorge Antonio Pereira
Treinamento de liderança desenvolvido por Jorge Antonio PereiraHélder Emiliano de Souza
 
PrincíPios De LiderançA
PrincíPios De LiderançAPrincíPios De LiderançA
PrincíPios De LiderançAMessias Matusse
 
Palestra liderança e trabalho em equipe
Palestra liderança e trabalho em equipePalestra liderança e trabalho em equipe
Palestra liderança e trabalho em equipeMarcely Santos
 
2009 3- aula estilos-de_lideranca
2009 3- aula estilos-de_lideranca2009 3- aula estilos-de_lideranca
2009 3- aula estilos-de_liderancamlisboa75
 
Liderança segundo o monge e o executivo
Liderança segundo o monge e o executivoLiderança segundo o monge e o executivo
Liderança segundo o monge e o executivoAndre Nascimento
 
Trabalho de grupo sobre motivaçao e liderança
Trabalho de grupo sobre motivaçao e liderança Trabalho de grupo sobre motivaçao e liderança
Trabalho de grupo sobre motivaçao e liderança joao123456789123
 
Modelos de liderança 8a aula 31/03/2011
Modelos de liderança 8a aula 31/03/2011Modelos de liderança 8a aula 31/03/2011
Modelos de liderança 8a aula 31/03/2011Unip e Uniplan
 
Liderança Ética - Bernardo Monteiro
Liderança Ética - Bernardo MonteiroLiderança Ética - Bernardo Monteiro
Liderança Ética - Bernardo MonteiroTio Flávio Cultural
 
O que é ser um lider
O que é ser um liderO que é ser um lider
O que é ser um liderRamon Gimenez
 

Mais procurados (20)

Gestão e Liderança_Prof. Randes
Gestão e Liderança_Prof. RandesGestão e Liderança_Prof. Randes
Gestão e Liderança_Prof. Randes
 
Curso online liderança
Curso online  liderançaCurso online  liderança
Curso online liderança
 
Estilos de Liderança - Postura do Líder
Estilos de Liderança - Postura do LíderEstilos de Liderança - Postura do Líder
Estilos de Liderança - Postura do Líder
 
Sobreliderancaechefia
SobreliderancaechefiaSobreliderancaechefia
Sobreliderancaechefia
 
Liderança | chefias
Liderança | chefiasLiderança | chefias
Liderança | chefias
 
Treinamento de liderança desenvolvido por Jorge Antonio Pereira
Treinamento de liderança desenvolvido por Jorge Antonio PereiraTreinamento de liderança desenvolvido por Jorge Antonio Pereira
Treinamento de liderança desenvolvido por Jorge Antonio Pereira
 
Conceitos de Liderança
Conceitos de LiderançaConceitos de Liderança
Conceitos de Liderança
 
Palestra --liderança---motivação
Palestra --liderança---motivaçãoPalestra --liderança---motivação
Palestra --liderança---motivação
 
PrincíPios De LiderançA
PrincíPios De LiderançAPrincíPios De LiderançA
PrincíPios De LiderançA
 
Palestra liderança e trabalho em equipe
Palestra liderança e trabalho em equipePalestra liderança e trabalho em equipe
Palestra liderança e trabalho em equipe
 
Como tornar-se um lider
Como tornar-se um liderComo tornar-se um lider
Como tornar-se um lider
 
2009 3- aula estilos-de_lideranca
2009 3- aula estilos-de_lideranca2009 3- aula estilos-de_lideranca
2009 3- aula estilos-de_lideranca
 
Líderes em Ação
Líderes em AçãoLíderes em Ação
Líderes em Ação
 
LiderançA1 Ok
LiderançA1 OkLiderançA1 Ok
LiderançA1 Ok
 
Liderança segundo o monge e o executivo
Liderança segundo o monge e o executivoLiderança segundo o monge e o executivo
Liderança segundo o monge e o executivo
 
Trabalho de grupo sobre motivaçao e liderança
Trabalho de grupo sobre motivaçao e liderança Trabalho de grupo sobre motivaçao e liderança
Trabalho de grupo sobre motivaçao e liderança
 
Modelos de liderança 8a aula 31/03/2011
Modelos de liderança 8a aula 31/03/2011Modelos de liderança 8a aula 31/03/2011
Modelos de liderança 8a aula 31/03/2011
 
Liderança Ética - Bernardo Monteiro
Liderança Ética - Bernardo MonteiroLiderança Ética - Bernardo Monteiro
Liderança Ética - Bernardo Monteiro
 
Lider
LiderLider
Lider
 
O que é ser um lider
O que é ser um liderO que é ser um lider
O que é ser um lider
 

Semelhante a Pontos fundamentais da liderança aula 2

42178_12dcddf1d7499c9650d45b1e4bbfc6a8.pdf
42178_12dcddf1d7499c9650d45b1e4bbfc6a8.pdf42178_12dcddf1d7499c9650d45b1e4bbfc6a8.pdf
42178_12dcddf1d7499c9650d45b1e4bbfc6a8.pdfSamuel567795
 
Lider e Liderança-Relações interpessoais
Lider e Liderança-Relações interpessoaisLider e Liderança-Relações interpessoais
Lider e Liderança-Relações interpessoaisantonio1408
 
Modelos de liderança 2a aula - 17/02/2011
Modelos de liderança 2a aula - 17/02/2011Modelos de liderança 2a aula - 17/02/2011
Modelos de liderança 2a aula - 17/02/2011Unip e Uniplan
 
Liderança e comportamento organizacional
Liderança e comportamento organizacionalLiderança e comportamento organizacional
Liderança e comportamento organizacionalRicardo Albuquerque
 
Liderança para equipes de projetos
Liderança para equipes de projetosLiderança para equipes de projetos
Liderança para equipes de projetosDimitri Campana, PMP
 
Liderança aulas 1, 2
Liderança   aulas 1, 2Liderança   aulas 1, 2
Liderança aulas 1, 2Katiana Diniz
 
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 61   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6Formação FURB
 
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 61   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6Formação FURB
 
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 61   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6Formação FURB
 
Gestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de LiderançaGestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de LiderançaLudmila Moura
 

Semelhante a Pontos fundamentais da liderança aula 2 (20)

Lideranca
LiderancaLideranca
Lideranca
 
250820171102171.pdf
250820171102171.pdf250820171102171.pdf
250820171102171.pdf
 
42178_12dcddf1d7499c9650d45b1e4bbfc6a8.pdf
42178_12dcddf1d7499c9650d45b1e4bbfc6a8.pdf42178_12dcddf1d7499c9650d45b1e4bbfc6a8.pdf
42178_12dcddf1d7499c9650d45b1e4bbfc6a8.pdf
 
6 coordenacaolideranca
6 coordenacaolideranca6 coordenacaolideranca
6 coordenacaolideranca
 
Liderança em educação pdf
Liderança em educação pdfLiderança em educação pdf
Liderança em educação pdf
 
agt_2_a03
agt_2_a03agt_2_a03
agt_2_a03
 
Lider e Liderança-Relações interpessoais
Lider e Liderança-Relações interpessoaisLider e Liderança-Relações interpessoais
Lider e Liderança-Relações interpessoais
 
Modelos de liderança 2a aula - 17/02/2011
Modelos de liderança 2a aula - 17/02/2011Modelos de liderança 2a aula - 17/02/2011
Modelos de liderança 2a aula - 17/02/2011
 
Liderança e comportamento organizacional
Liderança e comportamento organizacionalLiderança e comportamento organizacional
Liderança e comportamento organizacional
 
A liderança
A liderançaA liderança
A liderança
 
A liderança
A liderançaA liderança
A liderança
 
Liderança
LiderançaLiderança
Liderança
 
Liderança em educação pdf
Liderança em educação pdfLiderança em educação pdf
Liderança em educação pdf
 
Liderança para equipes de projetos
Liderança para equipes de projetosLiderança para equipes de projetos
Liderança para equipes de projetos
 
Aula 01; Kurt Lewin (1).pptx
Aula 01; Kurt Lewin (1).pptxAula 01; Kurt Lewin (1).pptx
Aula 01; Kurt Lewin (1).pptx
 
Liderança aulas 1, 2
Liderança   aulas 1, 2Liderança   aulas 1, 2
Liderança aulas 1, 2
 
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 61   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
 
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 61   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
 
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 61   O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
1 O Papel De Cada Um Em Trabalhos Em Grupo 6
 
Gestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de LiderançaGestão de equipes e sistema de Liderança
Gestão de equipes e sistema de Liderança
 

Mais de Professor SOUZA

Aula 1 - Introdução à Programação Neurolíguistica ajustado.pptx
Aula 1 - Introdução à Programação Neurolíguistica ajustado.pptxAula 1 - Introdução à Programação Neurolíguistica ajustado.pptx
Aula 1 - Introdução à Programação Neurolíguistica ajustado.pptxProfessor SOUZA
 
Técnicas para ser dinâmico em tudo o que faz.pptx
Técnicas para ser dinâmico em tudo o que faz.pptxTécnicas para ser dinâmico em tudo o que faz.pptx
Técnicas para ser dinâmico em tudo o que faz.pptxProfessor SOUZA
 
O Monge e o Executivo - reflexão necessária
O Monge e o Executivo - reflexão necessáriaO Monge e o Executivo - reflexão necessária
O Monge e o Executivo - reflexão necessáriaProfessor SOUZA
 
Como a análise do consumidor afeta a estratégia de negócios
Como a análise do consumidor afeta a estratégia de negóciosComo a análise do consumidor afeta a estratégia de negócios
Como a análise do consumidor afeta a estratégia de negóciosProfessor SOUZA
 
Esqueça a desculpa de que não vendeu porque o cliente disse que era caro
Esqueça a desculpa de que não vendeu porque o cliente disse que era  caroEsqueça a desculpa de que não vendeu porque o cliente disse que era  caro
Esqueça a desculpa de que não vendeu porque o cliente disse que era caroProfessor SOUZA
 
Técnicas em Negociação
Técnicas em NegociaçãoTécnicas em Negociação
Técnicas em NegociaçãoProfessor SOUZA
 
Planejamento estratégico - A importância da análise SWOT
Planejamento estratégico - A importância da análise SWOTPlanejamento estratégico - A importância da análise SWOT
Planejamento estratégico - A importância da análise SWOTProfessor SOUZA
 
A prática do coaching no desenvolvimento de lideres aula 6
A prática do coaching no desenvolvimento de lideres   aula 6A prática do coaching no desenvolvimento de lideres   aula 6
A prática do coaching no desenvolvimento de lideres aula 6Professor SOUZA
 
Empreendedorismo ministrada para turma de mkt e publicidade
Empreendedorismo   ministrada para turma de mkt e publicidadeEmpreendedorismo   ministrada para turma de mkt e publicidade
Empreendedorismo ministrada para turma de mkt e publicidadeProfessor SOUZA
 
Compreensão sobre equipes de trabalho aula 3
Compreensão sobre equipes de trabalho   aula 3Compreensão sobre equipes de trabalho   aula 3
Compreensão sobre equipes de trabalho aula 3Professor SOUZA
 
Liderança situacional foco na equipe - 05 09-2016
Liderança situacional   foco na equipe - 05 09-2016Liderança situacional   foco na equipe - 05 09-2016
Liderança situacional foco na equipe - 05 09-2016Professor SOUZA
 
Aumentando vendas em tempos de crise
Aumentando vendas em tempos de criseAumentando vendas em tempos de crise
Aumentando vendas em tempos de criseProfessor SOUZA
 

Mais de Professor SOUZA (15)

Aula 1 - Introdução à Programação Neurolíguistica ajustado.pptx
Aula 1 - Introdução à Programação Neurolíguistica ajustado.pptxAula 1 - Introdução à Programação Neurolíguistica ajustado.pptx
Aula 1 - Introdução à Programação Neurolíguistica ajustado.pptx
 
Técnicas para ser dinâmico em tudo o que faz.pptx
Técnicas para ser dinâmico em tudo o que faz.pptxTécnicas para ser dinâmico em tudo o que faz.pptx
Técnicas para ser dinâmico em tudo o que faz.pptx
 
O Monge e o Executivo - reflexão necessária
O Monge e o Executivo - reflexão necessáriaO Monge e o Executivo - reflexão necessária
O Monge e o Executivo - reflexão necessária
 
Como a análise do consumidor afeta a estratégia de negócios
Como a análise do consumidor afeta a estratégia de negóciosComo a análise do consumidor afeta a estratégia de negócios
Como a análise do consumidor afeta a estratégia de negócios
 
2ª aula percepção
2ª aula   percepção2ª aula   percepção
2ª aula percepção
 
Esqueça a desculpa de que não vendeu porque o cliente disse que era caro
Esqueça a desculpa de que não vendeu porque o cliente disse que era  caroEsqueça a desculpa de que não vendeu porque o cliente disse que era  caro
Esqueça a desculpa de que não vendeu porque o cliente disse que era caro
 
Técnicas em Negociação
Técnicas em NegociaçãoTécnicas em Negociação
Técnicas em Negociação
 
Planejamento estratégico - A importância da análise SWOT
Planejamento estratégico - A importância da análise SWOTPlanejamento estratégico - A importância da análise SWOT
Planejamento estratégico - A importância da análise SWOT
 
A prática do coaching no desenvolvimento de lideres aula 6
A prática do coaching no desenvolvimento de lideres   aula 6A prática do coaching no desenvolvimento de lideres   aula 6
A prática do coaching no desenvolvimento de lideres aula 6
 
Empreendedorismo ministrada para turma de mkt e publicidade
Empreendedorismo   ministrada para turma de mkt e publicidadeEmpreendedorismo   ministrada para turma de mkt e publicidade
Empreendedorismo ministrada para turma de mkt e publicidade
 
Cultura organizacional
Cultura organizacionalCultura organizacional
Cultura organizacional
 
Compreensão sobre equipes de trabalho aula 3
Compreensão sobre equipes de trabalho   aula 3Compreensão sobre equipes de trabalho   aula 3
Compreensão sobre equipes de trabalho aula 3
 
Liderança situacional foco na equipe - 05 09-2016
Liderança situacional   foco na equipe - 05 09-2016Liderança situacional   foco na equipe - 05 09-2016
Liderança situacional foco na equipe - 05 09-2016
 
Aumentando vendas em tempos de crise
Aumentando vendas em tempos de criseAumentando vendas em tempos de crise
Aumentando vendas em tempos de crise
 
Negociação Cognitiva
Negociação Cognitiva Negociação Cognitiva
Negociação Cognitiva
 

Pontos fundamentais da liderança aula 2

  • 1. Liderança e Motivação de Equipes Aula 2 Pontos fundamentais da liderança
  • 3. Leia os ditados escritos ao ladoO seguro morreu de de velho Água mole em pedra dura tanto bate até até que fura Antes tarde do que que nunca
  • 4. Minimentes Significa que, se formos capazes de ativarmos as minimentes, também poderemos deflagrar padrões comportamentais nas outras pessoas que não necessariamente são os mais apropriados à situação, mas que de qualquer forma serão operados por você automaticamente
  • 5. Você, robô (de vez em quando) Quando desejarmos influenciar alguém de modo discreto e inconsciente, podemos usar as suas interpretações herdadas a respeito das coisas ao seu redor, como cores e formas e padrões de comportamento automáticos
  • 6. Interpretações e associações dos quais não estamos cientes O professor de psicologia Timothy Wilson conta a história de uma ocasião quando visitou a escola da filha e encontrou o pai de outro aluno, um homem chamado Phil. Timothy lembrou o que a sua esposa hiavia falado sobre Phil: que Phil era um cara difícil que gostava de interromper os outros, que não ouvia ninguém e estava sempre tentando se impor. Timothy logo percebeu que a descrição que a sua esposa havia feito de Phil era muito precisa. Phil interrompia, questionava qual seria o benefício para o seu filho e recusava-se a considerar as outras opiniões.
  • 7. Interpretações e associações dos quais não estamos cientes Quando Timothy voltou para casa, falou para a esposa que ela estava certa sobre Phil. Primeiro ela pareceu confusa e depois disse: “Eu não estava falando de Phil, e sim de Bill. Phil é um cara legal e ajuda muito na escola” Timothy havia interpretado o comportamento de Phil com base nas próprias ideias preconcebidas.
  • 8. O que exatamente vemos e como comunicamos?!?
  • 9. Influências aleatórias Há evidências científicas que coisas completamente aleatórias, como o ambiente onde você está, a pessoa que você conhece, uma opinião equivocada que você ouve sobre alguém (ou sobre você), podem levá-lo (a) a adotar opiniões permanentes sobre si mesmo e sobre os outros. E descobrir a verdade mais tarde não parece ajudar, mesmo quando está claro que não havia conexão e que a sua opinião baseia-se num conceito errado. Você continuará a se sentir do mesmo jeito de antes. Portanto, tome cuidado ao emitir julgamentos. Observe bem ao redor. Tente ficar consciente dos efeitos que o ambiente à sua volta pode surtir sobre as suas ações e pensamentos.
  • 10. TEORIA DOS TRÊS ESTILOS DE LIDERANÇA • Introdução White e Lippitt (1939) estudaram a liderança em termos de estilo de comportamento do líder, na relação com o subordinado. O estilo de comportamento do líder refere-se ao que ele faz e como o faz. Estes autores consideram que existem três estilos de liderança: • Autoritária • Democrática • Liberal
  • 11. • O estudo foi feito com crianças de 10 anos que foram distribuídas em 4 grupos e que, de 6 em 6 semanas, eram submetidas a um estilo - um destes três estilos tem características próprias e provoca reações diferentes no seio de um grupo. Vejamos as características de cada um dos estilos de liderança e as consequências da mesma nos grupo. Metodologia do estudo
  • 12. ESTILO AUTOCRÁTICO (autoritário) • O líder fixa as diretrizes, sem qualquer participação do grupo. • O líder determina as providências e as técnicas para a execução da tarefa (o que fazer, como, quando, etc.) • O líder determina qual a tarefa que cada um deve executar e qual o seu companheiro de trabalho. • O líder é dominador e é «pessoal» nos elogios e nas críticas ao trabalho de cada subordinado (aponta as críticas directamente à pessoa sem qualquer cuidado na utilização das palavras para não ofender)
  • 13. ESTILO AUTÓCRÁTICO CONSEQUÊNCIAS NO GRUPO: • O grupo revela uma grande tensão, frustração, agressividade, ausência de espontaneidade e iniciativa. Não existe amizade, apenas trabalho e execução de tarefas; • Os elementos do grupo não revelam qualquer satisfação em relação a tarefa, embora aparentemente gostem do que fazem; • O trabalho de grupo só se desenvolve na presença física do líder. Quando este se ausenta, o grupo pouco produz e há uma tendência a se tornarem indisciplinados.
  • 14. ESTILO DEMOCRÁTICO • As diretrizes são debatidas e decididas pelo grupo. O papel do líder é o de assistir e estimular e não o de impor . É o grupo que define as técnicas para a tingir os objetivos, solicitar aconselhamento técnico ao líder quando necessário, sugerindo este, duas ou mais alternativas para o grupo escolher. As tarefas ganham uma nova dimensão à medida que se sucedem os debates. O líder é um apoio. • É o grupo que decide sobre a divisão das tarefas e cada membro do grupo tem a liberdade para escolher o seu companheiro de trabalho; • O líder procura ser um membro igual aos outros do grupo e não ser superior, não se encarregando muito de tarefas. O líder é objetivo e quando critica e elogia limita-se aos fatos.
  • 15. DEMOCRÁTICO CONSEQUÊNCIAS NO GRUPO: • Há o desenvolvimento da amizade e do bom relacionamento entre os membros do grupo; • O líder e os subordinados desenvolvem comunicações espontâneas e cordiais; • Desenvolve-se um ritmo de trabalho progressivo e seguro mesmo que o líder se ausente; • Os elementos do grupo revelam um clima geral de satisfação.
  • 16. LIBERAL (LAISSEZ-FAIRE) • Os elementos do grupo têm liberdade completa para tomar decisões; • A participação do líder é limitada, esclarecendo apenas quem pode fornecer informações ao grupo; • É o grupo que decide sobre a divisão das tarefas e escolhe os companheiros sem a participação do líder; • O líder não regula nem avalia o que se passa no grupo . O líder apenas faz alguns comentários irregulares sobre a atividade do grupo, quando questionado;
  • 17. LIBERAL (LAISSEZ-FAIRE) CONSEQUÊNCIAS NO GRUPO: • A produtividade do grupo não é satisfatória apesar dos membros terem uma actividade intensa; • As tarefas desenvolvem-se ao acaso com oscilações e ocorrem muitas discussões pessoais que resultam numa perda de tempo. Abordam mais os problemas pessoais do que os assuntos relativos ao trabalho; • Verifica-se um certo individualismo e pouco respeito pelo líder.
  • 18. ÊNFASE • Estilo autocrático – líder – subordinado – ênfase no líder • Estilo democrático – líder – subordinado – ênfase no líder e no subordinado • Estilo liberal – líder – subordinado – ênfase no subordinado
  • 19. EM CONCLUSÃO… A liderança numa organização tem sido foco de atenção desde há longos anos. Pode ter várias definições mas em todas elas há ênfase no influenciar o outro, em conseguir levar o outro a fazer algo de forma empenhada e satisfatória. Houve tempos em que se acreditava que um líder já nascia líder; hoje, está mais que comprovado que isso não acontece, pois não há uma relação direta entre um traço de personalidade e o ser líder. O processo de liderança varia consoante a situação fazendo com que um bom líder o seja numa determinada situação mas possa não o ser numa outra situação diferente.
  • 20. EM CONCLUSÃO… Esta teoria apresenta três estilos de liderança: autocrático, democrático e liberal. Cada um destes estilos têm características próprias e consequências diferentes num grupo. Dos três estilos de liderança apresentados, podemos concluir que o grupo que produz maior quantidade de trabalho é o Autocrático, mas o que apresenta uma maior qualidade no trabalho é o Democrático.