Teoria das Relações Humanas
Teoria das Relações HumanasGeorges Elton Mayo (Adelaide, Austrália, 26 de dezembro de 1880 — PolesdenLacey, Reino Unido, 7...
Teoria das Relações HumanasA Experiência de Hawthorne“estudar a fadiga, os acidentes, a rotação do pessoal - turnover -, e...
Teoria das Relações HumanasA Experiência de HawthorneConfirmar a influência da iluminação sobre o desempenho dos operários...
Teoria das Relações HumanasConclusões da Experiência de Hawthorne  1.   O nível de produção é resultante da integração soc...
A Civilização Industrializada e o Homem.1.   O trabalho é uma atividade tipicamente grupal.2.   O operário não reage como ...
As funções básicas da organização                           Função econômica:         Equilíbrio                         P...
Comparação entre a Teoria Clássica e a Teoria das Relações Humanas• Trata a organização como máquina.              • Trata...
Etapas do ciclo motivacional.                            Equilíbrio                                                       ...
Os níveis do moral e atitudes resultantes            Moral Elevado     • Fanatismo                              • Euforia ...
As teorias sobre liderança. Teorias de Traços                Características marcantes  de Personalidade               de ...
Tabela 6.1. Os três estilos de liderança     Autocrática                           Democrática                 Liberal (la...
Diferentes ênfases nos estilos de liderança   Estilo                    Estilo                 Estilo Autocrático         ...
Padrões de liderança.                                                                        Liderança descentralizada  Li...
A evolução conceitual Características                   Teoria Clássica             Teoria das Relações Humanas           ...
Apreciação Crítica da Teoria das Relações Humanas• Oposição cerrada à Teoria Clássica.• Inadequada visualização dos proble...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

agt_2_a03

1.157 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

agt_2_a03

  1. 1. Teoria das Relações Humanas
  2. 2. Teoria das Relações HumanasGeorges Elton Mayo (Adelaide, Austrália, 26 de dezembro de 1880 — PolesdenLacey, Reino Unido, 7 de setembro de 1949) foi um sociólogo australiano, um dosfundadores e principais expoentes do método sociologia industrial. Formou-se emMedicina na Universidade de Adelaide e lecionou na Universidade de Queensland.Ainda na Austrália, estudou as sociedades aborigenes, que o tornaram sensível àsmúltiplas dimensões da natureza humana. Durante a Primeira Guerra Mundial,trabalhou na análise psicológica de soldados em estado de choque.
  3. 3. Teoria das Relações HumanasA Experiência de Hawthorne“estudar a fadiga, os acidentes, a rotação do pessoal - turnover -, e oefeito das condições físicas de trabalho sobre a produtividade dosempregados”Também apresentou os conflitos entre empregados e empregadores,apatia, tédio, a alienação, o alcoolismo, dentre outros fatores quetornavam difícil a convivência no ambiente de trabalho.
  4. 4. Teoria das Relações HumanasA Experiência de HawthorneConfirmar a influência da iluminação sobre o desempenho dos operários.preponderância do fator psicológico ao psicológico.Na segunda fase ocorreu o desenvolvimento dos seguintes campos:social, gerado pelo trabalho em equipe; e de liderança: gerado pelosobjetivos comuns. As condições da sala experimental permitiam que setrabalhasse com liberdade e menor ansiedade: supervisão branda (semtemor ao supervisor, que passou a desempenhar o papel de orientador);ambiente amistoso e sem pressões, proporcionando um desenvolvimentosocial e a integração do grupo entre si.Pesquisem sobre a terceira e quarta fase da experiência de Hawthorne
  5. 5. Teoria das Relações HumanasConclusões da Experiência de Hawthorne 1. O nível de produção é resultante da integração social. 2. Comportamento social dos empregados. 3. Recompensas e sanções sociais. 4. Grupos informais. 5. Relações humanas. 6. Importância do conteúdo do cargo. 7. Ênfase nos aspectos emocionais.
  6. 6. A Civilização Industrializada e o Homem.1. O trabalho é uma atividade tipicamente grupal.2. O operário não reage como indivíduo isolado, mas como membro de um grupo social.3. A tarefa básica da Administração é formar uma elite de administradores capaz de de compreender as pessoas e de comunicar através de chefes democráticos, persuasivos e simpáticos.4. Passamos de uma sociedade estável para uma sociedade5. O ser humano é motivado pela necessidade de “estar junto”, de ser reconhecido e de receber adequada comunicação.
  7. 7. As funções básicas da organização Função econômica: Equilíbrio Produzir bens ou serviços externoOrganização Industrial Função social: Equilíbrio Dar satisfações aos interno seus participantes
  8. 8. Comparação entre a Teoria Clássica e a Teoria das Relações Humanas• Trata a organização como máquina. • Trata a organização como grupos humanos.• Enfatiza as tarefas ou a tecnologia. • Enfatiza as pessoas e grupos sociais.• Inspirada em sistemas de engenharia. • Inspirada em sistemas de psicologia.• Autoridade centralizada. • Delegação de autoridade.• Linhas claras de autoridade. • Autonomia dos empregados.• Especialização e competência técnica. • Confiança e abertura.• Acentuada divisão do trabalho. • Ênfase nas relações entre pessoas.• Confiança nas regras e regulamentos. • Confiança nas pessoas.• Clara separação entre linha e staff. • Dinâmica grupal e interpessoal.
  9. 9. Etapas do ciclo motivacional. Equilíbrio Estímulo ou incentivoSatisfação Necessidade Tensão Comportamento ou ação
  10. 10. Os níveis do moral e atitudes resultantes Moral Elevado • Fanatismo • Euforia • Atitudes positivas • Satisfação • Otimismo • Cooperação • Coesão • Colaboração • Aceitação dos objetivos organizacionais • Boa vontade • Identificação • Atitudes negativas • Insatisfação • Pessimismo • Oposição • Negação • Rejeição dos objetivos organizacionais • Má vontade • Resistência • Dispersão • Disforia Moral Baixo • Agressão
  11. 11. As teorias sobre liderança. Teorias de Traços Características marcantes de Personalidade de personalidade possuídas pelo Líder Maneiras e estilos de Teorias sobre comportamento adotadosEstilos de Liderança pelo Líder Adequação do comportamentoTeorias Situacionais do Líder às circunstâncias de Liderança da situação e dos liderados
  12. 12. Tabela 6.1. Os três estilos de liderança Autocrática Democrática Liberal (laissez-faire) As diretrizes são debatidas Há liberdade total para as O líder fixa as diretrizes, decididas pelo grupo, decisões grupais ou individuais, sem qualquer estimulado e assistido e mínima participação do líder. participação do grupo pelo líder. O grupo esboça as O líder determina as providências para atingir o A participação do líder éprovidência para execução alvo e pede conselhos ao limitada apresentando apenasdas tarefas, na medida em líder, que sugere sugestões quando solicitado aque se tornam necessárias alternativas para o fazê-las. e de modo imprevisível grupo escolher. para o grupo A divisão do trabalho fica aO líder determina a tarefa critério do grupo e cada A divisão do trabalho e escolhaque cada um deve executar membro tem liberdade de dos colegas fica totalmente a e os colegas de trabalho escolher seus colegas de cargo do grupo. Absoluta falta trabalho. de participação do líder. O líder é dominador e é O líder procura ser um membro O líder não avalia o grupo nem “pessoal” nos elogios e normal do grupo, em espírito. controla os acontecimentos. críticas ao trabalho O líder é objetivo e limita-se Apenas comenta as atividades de cada membro. aos fatos nas críticas e quando perguntado. elogios.
  13. 13. Diferentes ênfases nos estilos de liderança Estilo Estilo Estilo Autocrático Democrático Liberal Líder Líder Líder Subordinados Subordinados Subordinados Ênfase no líder Ênfase no líder Ênfase nos subordinados e nos subordinados
  14. 14. Padrões de liderança. Liderança descentralizada Liderança centralizada nos subordinados no chefe Área de autoridade do líder Área de liberdade dos subordinados 1 2 3 4 5 6 7Líder toma Líder Líder Líder Líder Líder Lídera decisão vende sua apresenta apresenta apresenta o define os permite quee comunica decisão suas idéias sua decisão problema, limites e subordinadosao grupo ao grupo e pede alternativa recebe pede ao decidam dentro sugestões e sujeita à sugestões e grupo que de padrões e perguntas modificação toma sua tome a limites definidos pelo grupo decisão decisão por ele Autocrático Consultivo Participativo
  15. 15. A evolução conceitual Características Teoria Clássica Teoria das Relações Humanas Engenharia humana: Ciência social aplicada:1. Abordagem - adaptação do homem à - adaptação do homem à máquina e vice-versa organização e vice-versa Econômico-racional:2. Modelo de homem - vantagens financeiras Racional-emocional: - motivado por sentimentos Animal isolado:3. Comportamento - reage como indivíduo Animal social: do indivíduo - carente de apoio e participação - atomismo tayloriano - reage como membro de grupo4. Comportamento Padronizável: Não-padronizável: funcional do - a melhor maneira - diferenças individuais indivíduo Financeira (material): Psicológica:5. Incentivação - maior salário - apoio, elogio e consideração Fisiológica: Psicológica:6. Fadiga - estudo de T&M - monotonia, rotinização Cargo: Grupo:7. Unidade de - tarefa, T&M - relações humanas análise Estrutura formal: Sistema social:8. Conceito de - conjunto de órgãos e cargos - conjunto de papéis organização Sociograma:9. Representação Organograma: - relações entre pessoas gráfica - relações entre órgãos
  16. 16. Apreciação Crítica da Teoria das Relações Humanas• Oposição cerrada à Teoria Clássica.• Inadequada visualização dos problemas de relações industriais.• Concepção ingênua e romântica do operário.• Limitação do campo experimental.• Parcialidade das conclusões.• Ênfase nos grupos informais.• Enfoque manipulativo das relações humanas.

×