SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
Leitura de Imagens

Visual Thinking Strategy

              Workshop
     Museu Nacional de Arte Antiga
         16 de Junho de 2012
1956
• Visual Thinking Strategies (VTS) é um método de ensino
baseado em pesquisa que melhora o pensamento crítico e as
 competências linguísticas através de discussões de imagens
   visuais. A VTS incentiva a participação e auto-confiança. A
             VTS é fácil de aprender e oferece uma estratégia
   comprovada para os educadores para atender aos actuais
                                 objectivos de aprendizagem.
"Our opinions do not really blossom into fruition until we have expressed them to someone else.“
                                           Mark Twain
| Literacia Visual
• O cérebro tem a capacidade de rapidamente dar
  sentido e recordar-se de um registo visual.
  Visualizações na forma de diagramas, gráficos,
  desenhos, imagens, e uma variedade de outras
  formas podem ajudar os alunos a compreender
  informações complexas. Uma imagem bem
  concebida/escolhida e pensada para o
  desenvolvimento da literacia visual pode
  produzir uma experiência de aprendizagem tão
  ou mais poderosa e memorável do que uma
  mera descrição verbal ou textual.
| VTS - Fundamentos

• VTS é um modelo de aprendizagem
  centrado no aluno, baseado num modelo/
  método de ensino pela pesquisa que usa
  a Arte para desenvolver capacidades de
  observação, reflexão, escuta activa e
  comunicação.
| VTS - Resultados
• Incremento das competências de escrita;
• Desenvolvimento da confiança nos alunos
  para utilização de capacidades de
  compreenderem e utilizarem co-relações
  lógicas complexas;
• Desenvolver o hábito da integração da
  Arte no desenvolvimento das ideias e
  projectos dos alunos.
| VTS - Aprendizagens
•  A VTS pede aos alunos para aplicar essas
  competências visuais intrínsecas.
• A VTS utiliza perguntas que todos podem responder e
  desafia os alunos a observar e pensar profundamente.
• Os alunos desenvolvem uma vasta gama de memórias
  visuais de valor inestimável na motivação para a
  leitura.
• Os alunos aprendem a pensar em conjunto, com base
  nos conceitos e ideias uns dos outros. Observações,
  ideias e conhecimento são partilhados. Aprendem a
  ouvir, argumentar respeitosamente e encontrar
  soluções colectivamente.
| VTS – A Arte - Razões
• Os temas ligados às artes permitem integrar antigas
  histórias muitas vezes abordando assuntos universais e
  reflexões sobre a condição humana.
• Os temas ligados às artes transcendem as fronteiras
  económicas e culturais.
• A arte é intencionalmente ambígua, aberta a uma
  variedade de interpretações válidas.
• Os sentimentos são incorporados na arte junto com a
  informação provocando uma gama completa de
  expressões emocionais e racionais a quem contempla a
  obra de arte.
• Um multiplicidade de significados, símbolos e metáforas
  incentivam a dúvida e a curiosidade na leitura integrada
  e orientada/provocatória da obra de arte.
| VTS – O Pensamento
• A maioria do pensamento lógico – mais concretamente
  do conhecimento - começa com observações que
  formam a base para as ideias que mais tarde se
  concretizam em linguagem. Assim a VTS trabalha o
  processo de aquisição de conhecimentos através de:
• Realização de pensamentos complexos e interligações
  lógicas de conceitos;
• Edificação de conclusões integradas;
• Operacionalização de múltiplas soluções para um
  problema;
• Revisão fundamentada: "No começo eu pensei… mas
  agora eu acho ...!”
• Revisão crítica: “O que eu queria dizer era…”
E então como se faz?

Exemplo de utilização da VTS na
   leitura de uma imagem.

      9 Passos para uma “Aula”
| VTS – Em 9 Passos…

• 1 | O professor selecciona uma imagem
  interessante ou pintura, que se relaciona ao
  tema/matéria a ser analisada/trabalhada.
• 2 | A imagem é projectada em sala ou
  observada num museu.
• 3 | Os alunos são convidados à contemplação:
  “Olha a imagem em silêncio por cinco minutos e
  pensa sobre o que estás a ver.”
| VTS – Em 9 Passos…

• 4 | Depois de alguns minutos o professor coloca
  a questão para a turma: "O que vês nesta
  imagem?" As respostas dos alunos, muitas
  vezes começam (e acabam) com o óbvio: - "Há
  um homem a passear com o cão e um outro
  homem a andar de bicicleta. A imagem parece
  velha e eu acho que foi tirada numa cidade...“
  Primeiro aviso: Evitar ao máximo (ou sempre) a
  pergunta: “O que vês nesta imagem?”. Substituir
  por uma das perguntas orientadoras da
  metodologia VTS.
| VTS – Em 9 Passos…

• 5 | Quando um aluno dá uma indicação
  qualitativa, o professor pede para complementar
  a afirmação com mais informações: “Disseste
  que a imagem parece velha. O que te faz dizer
  isso?/Onde estás a ver isso?" Os alunos
  devem justificar as suas respostas fornecendo
  evidências da imagem. Podem dizer, por
  exemplo: "É a preto e branco e os carros na
  parte de trás todos parecem ter sido feitos há
  muito tempo ou são antigos."
| VTS – Em 9 Passos…
• 6 | De seguida o professor pede aos alunos para partilhar
  opiniões divergentes e apresentarem uma justificação. Um aluno
  pode dizer: "O homem na bicicleta está vestido de fato. Eu acho
  que está a ir para o trabalho na sua bicicleta porque ele não tem
  um carro." O professor então pergunta: "Será que todos
  concordam com isso? É por isso que este homem está
  andando de bicicleta de fato?" Outro aluno pode dizer: "Eu não
  penso assim. Eu acho que ele só gosta de andar de bicicleta.
  Talvez eles tivessem roupas para andar de bicicleta naquela
  época.“
  Segundo aviso: Devem ser evitadas perguntas de clarificação da
  estratégia de observação divergente múltipla como a
  apresentada. A leitura da imagem deve ser aprofundada por
  questões orientadoras da metodologia VTS e com através delas
  transformar essa mesma leitura numa apropriação colectiva da
  interpretação convergente e divergente de cada aluno.
| VTS – Em 9 Passos…
• 7 | A discussão continua até os alunos terem partilhado
  tudo o que puderem/quiserem sobre a imagem. A
  gestão do tempo é muito importante porque a leitura de
  uma imagem exige contemplação.
• 8 | O professor resume o que os alunos disseram
  fazendo uma síntese conciliadora das diferentes leituras
  numa conclusão colectiva da interpretação da imagem.
  "Então, depois de olhar para esta imagem pensamos
  que se trata de um registo antigo onde se representa um
  homem a caminho do seu trabalho. Podemos ver isso
  porque a imagem tem apontamentos de época e é a
  preto e branco como referiram”.
• 9 | O professor apresenta aos alunos o fundamento e
  explicação da obra/imagem como documento histórico
  ou registo artístico.
| VTS – Actividades Complementares

• Competências escritas | Os alunos
  escrevem de três a seis frases ou
  perguntas sobre a imagem e depois
  partilham entre colegas que lhes dão
  respostas por escrito. Isso permite que os
  alunos tenham um livro ilustrado com as
  suas próprias anotações para lembrá-los
  de que aprenderam e pensaram.
| VTS – Actividades Complementares

• Competências de Leitura | Imaginemos que os
  alunos estão a ler o jornal sobre a
  industrialização em Portugal a partir de 1900. O
  professor ressalta que a mesma criatividade e
  maneira de pensar que os alunos utilizaram a
  olhar para a imagem será usada para
  compreender a leitura. Quando os alunos
  discutirem sobre o que estão a ler o professor
  faz o mesmo tipo de perguntas (metodologia
  VTS) sobre o texto. "O que está a acontecer
  nessa notícia? Como sabes isso?“…
Então quais são as perguntas VTS?
| VTS - Perguntas

       Perguntas Estruturantes

 O que está a acontecer nesta imagem?
        Onde estás a ver isso?
 Que mais podemos ver nesta imagem?
| VTS - Perguntas

          Perguntas de Alargamento

Que mais podemos dizer sobre as personagens
  na imagem?
Que mais podemos dizer sobre o cenário presente
  na imagem?
O que estaria o artista a ver ou onde estaria para
  criar esta imagem?
Que objectos/representações parecem mais perto
  de nós? E mais longe? E no meio?
| VTS - Perguntas

           Perguntas de Efeito
O que achas que terá levado o artista a
 trabalhar este tema/criar esta imagem?
Porque achas que o artista se interessou
 por este tema? O que o influenciou?
O que perguntarias ao artista se ele
 estivesse agora aqui?
| VTS – Ferramentas de Ligação


         Técnicas de Facilitação

• Paráfrase e comentários neutros.
• Foco na área que está sendo discutida.
• Ligar   comentários    contrastantes   e
  complementares.
| VTS – Resumo Fundamental
      Os professores são convidados a usar três perguntas:
              O que está a acontecer nesta imagem?
                 O que vês que te faz dizer isso?
                 O que mais podemos encontrar?

                    Três técnicas de facilitação:
                  Paráfrase e comentários neutros.
                Foco na área que está sendo discutida.
         Ligar comentários contrastantes e complementares.

                  Os alunos são convidados a:
             Olhar atentamente para as obras de arte.
                Falar sobre o que estão a observar.
 Repensar nas suas ideias quando confrontados com outras soluções.
             Ouvir e considerar as opiniões dos outros.
              Discutir muitas interpretações possíveis.
Prática

Da Imagem à Arte
| VTS – Aplicação
• Escolham uma ou duas obras do espólio
  do Museu Nacional de Arte Antiga e em
  grupo dinamizem uma leitura dessa ou
  dessas imagens de acordo com as
  orientações e metodologia VTS. Em
  grupos de 4 elementos terão os colegas
  de workshop como elementos para uma
  prática simulada de utilização da VTS
  como metodologia de interpretação das
  imagens escolhidas por cada grupo.
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Metodos e pesquisa em ciências sociais aula 2
Metodos e pesquisa em ciências sociais aula 2Metodos e pesquisa em ciências sociais aula 2
Metodos e pesquisa em ciências sociais aula 2Lucio Braga
 
Características da investigação qualitativa
Características da investigação qualitativaCaracterísticas da investigação qualitativa
Características da investigação qualitativaLucila Pesce
 
Apresentação Tese de Doutoramento
Apresentação Tese de DoutoramentoApresentação Tese de Doutoramento
Apresentação Tese de DoutoramentoFernando Rui Campos
 
Leitura de imagens
Leitura de imagensLeitura de imagens
Leitura de imagensOver Lane
 
Como elaborar uma recensão critica (4)
Como elaborar uma recensão critica (4)Como elaborar uma recensão critica (4)
Como elaborar uma recensão critica (4)010693
 
Estratégias de leitura e de compreensão textual
Estratégias de leitura e de compreensão textualEstratégias de leitura e de compreensão textual
Estratégias de leitura e de compreensão textualma.no.el.ne.ves
 
Apresentacao_Clarisse Nunes.pdf
Apresentacao_Clarisse Nunes.pdfApresentacao_Clarisse Nunes.pdf
Apresentacao_Clarisse Nunes.pdfMarceloTorre8
 
Reflexão crítica fátima pedro
Reflexão crítica   fátima pedroReflexão crítica   fátima pedro
Reflexão crítica fátima pedroFatimapedro
 
Arte Pré-Histórica no Brasil
Arte Pré-Histórica no BrasilArte Pré-Histórica no Brasil
Arte Pré-Histórica no BrasilAndrea Dressler
 
Educação sexual plano de aula
Educação sexual   plano de aulaEducação sexual   plano de aula
Educação sexual plano de aulaVictor Martins
 
Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias Julimac
 
Desenhos de Investigação
Desenhos de InvestigaçãoDesenhos de Investigação
Desenhos de Investigaçãosoniatsilva
 
Fotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
Fotorreportagem no Brasil - Revista O CruzeiroFotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
Fotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeirofotorreportagem
 
Metodologias e métodos de investigação
Metodologias e métodos de investigaçãoMetodologias e métodos de investigação
Metodologias e métodos de investigaçãoDavid Lamas
 
Avaliacao online das aprendizagens: vantagens e problemáticas
Avaliacao online das aprendizagens: vantagens e problemáticasAvaliacao online das aprendizagens: vantagens e problemáticas
Avaliacao online das aprendizagens: vantagens e problemáticasNeuza Pedro
 
Investigação acção
Investigação acçãoInvestigação acção
Investigação acçãoSerafina Roque
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar   arte e educaçãoProjeto interdisciplinar   arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educaçãolina1974
 
Passo a-passo básico portfólio, Maria Tereza.
Passo a-passo básico portfólio, Maria Tereza.Passo a-passo básico portfólio, Maria Tereza.
Passo a-passo básico portfólio, Maria Tereza.wil
 

Mais procurados (20)

Metodos e pesquisa em ciências sociais aula 2
Metodos e pesquisa em ciências sociais aula 2Metodos e pesquisa em ciências sociais aula 2
Metodos e pesquisa em ciências sociais aula 2
 
Características da investigação qualitativa
Características da investigação qualitativaCaracterísticas da investigação qualitativa
Características da investigação qualitativa
 
Apresentação Tese de Doutoramento
Apresentação Tese de DoutoramentoApresentação Tese de Doutoramento
Apresentação Tese de Doutoramento
 
Leitura de imagens
Leitura de imagensLeitura de imagens
Leitura de imagens
 
Como elaborar uma recensão critica (4)
Como elaborar uma recensão critica (4)Como elaborar uma recensão critica (4)
Como elaborar uma recensão critica (4)
 
Estratégias de leitura e de compreensão textual
Estratégias de leitura e de compreensão textualEstratégias de leitura e de compreensão textual
Estratégias de leitura e de compreensão textual
 
Apresentacao_Clarisse Nunes.pdf
Apresentacao_Clarisse Nunes.pdfApresentacao_Clarisse Nunes.pdf
Apresentacao_Clarisse Nunes.pdf
 
Reflexão crítica fátima pedro
Reflexão crítica   fátima pedroReflexão crítica   fátima pedro
Reflexão crítica fátima pedro
 
Diacronia e sincronia
Diacronia e sincroniaDiacronia e sincronia
Diacronia e sincronia
 
Arte Pré-Histórica no Brasil
Arte Pré-Histórica no BrasilArte Pré-Histórica no Brasil
Arte Pré-Histórica no Brasil
 
Educação sexual plano de aula
Educação sexual   plano de aulaEducação sexual   plano de aula
Educação sexual plano de aula
 
Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias Vanguardas Europeias
Vanguardas Europeias
 
Desenhos de Investigação
Desenhos de InvestigaçãoDesenhos de Investigação
Desenhos de Investigação
 
Fotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
Fotorreportagem no Brasil - Revista O CruzeiroFotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
Fotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
 
Metodologias e métodos de investigação
Metodologias e métodos de investigaçãoMetodologias e métodos de investigação
Metodologias e métodos de investigação
 
Avaliacao online das aprendizagens: vantagens e problemáticas
Avaliacao online das aprendizagens: vantagens e problemáticasAvaliacao online das aprendizagens: vantagens e problemáticas
Avaliacao online das aprendizagens: vantagens e problemáticas
 
Investigação acção
Investigação acçãoInvestigação acção
Investigação acção
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar   arte e educaçãoProjeto interdisciplinar   arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
 
Passo a-passo básico portfólio, Maria Tereza.
Passo a-passo básico portfólio, Maria Tereza.Passo a-passo básico portfólio, Maria Tereza.
Passo a-passo básico portfólio, Maria Tereza.
 
Slides módulo 4
Slides módulo 4Slides módulo 4
Slides módulo 4
 

Destaque

Roteiro de exploração pedagógica 2
Roteiro de exploração pedagógica 2Roteiro de exploração pedagógica 2
Roteiro de exploração pedagógica 2João Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 5
Roteiro de exploração pedagógica 5Roteiro de exploração pedagógica 5
Roteiro de exploração pedagógica 5João Lima
 
Utopias 2014 Programa
Utopias 2014 ProgramaUtopias 2014 Programa
Utopias 2014 ProgramaJoão Lima
 
Empathy Map and Problem Statement
Empathy Map and Problem StatementEmpathy Map and Problem Statement
Empathy Map and Problem StatementJoão Lima
 
Ensaio sobre a fome
Ensaio sobre a fome Ensaio sobre a fome
Ensaio sobre a fome João Lima
 
Visual Thinking Strategies With Middle School Images
Visual Thinking Strategies With Middle School ImagesVisual Thinking Strategies With Middle School Images
Visual Thinking Strategies With Middle School Imagesjabdurrashid
 

Destaque (6)

Roteiro de exploração pedagógica 2
Roteiro de exploração pedagógica 2Roteiro de exploração pedagógica 2
Roteiro de exploração pedagógica 2
 
Roteiro de exploração pedagógica 5
Roteiro de exploração pedagógica 5Roteiro de exploração pedagógica 5
Roteiro de exploração pedagógica 5
 
Utopias 2014 Programa
Utopias 2014 ProgramaUtopias 2014 Programa
Utopias 2014 Programa
 
Empathy Map and Problem Statement
Empathy Map and Problem StatementEmpathy Map and Problem Statement
Empathy Map and Problem Statement
 
Ensaio sobre a fome
Ensaio sobre a fome Ensaio sobre a fome
Ensaio sobre a fome
 
Visual Thinking Strategies With Middle School Images
Visual Thinking Strategies With Middle School ImagesVisual Thinking Strategies With Middle School Images
Visual Thinking Strategies With Middle School Images
 

Semelhante a Leitura de imagens - VTS

Apresentação de rotinas de pensamento proposta2
Apresentação de rotinas de pensamento   proposta2Apresentação de rotinas de pensamento   proposta2
Apresentação de rotinas de pensamento proposta2ramalhorolim
 
Apresentação metacognição proposta 2
Apresentação metacognição   proposta 2Apresentação metacognição   proposta 2
Apresentação metacognição proposta 2ramalhorolim
 
Literacia Visual
Literacia VisualLiteracia Visual
Literacia VisualJoão Lima
 
Ativ 1 helga_anaides
Ativ 1 helga_anaidesAtiv 1 helga_anaides
Ativ 1 helga_anaidesjhenifer99
 
Ativ 1 helga_anaides
Ativ 1 helga_anaidesAtiv 1 helga_anaides
Ativ 1 helga_anaideshelgass
 
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdfTeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdfIsabel Moura
 
O uso de filmes em sala de aula e a aprendizagem significativa
O uso de filmes em sala de aula e a aprendizagem significativaO uso de filmes em sala de aula e a aprendizagem significativa
O uso de filmes em sala de aula e a aprendizagem significativaAndréa Kochhann
 
Professor, o que fazer quando os alunos não demonstram interesse de ler e esc...
Professor, o que fazer quando os alunos não demonstram interesse de ler e esc...Professor, o que fazer quando os alunos não demonstram interesse de ler e esc...
Professor, o que fazer quando os alunos não demonstram interesse de ler e esc...Juliana Soares
 
Ppt eletivas-see hotsite (1)
Ppt eletivas-see hotsite (1)Ppt eletivas-see hotsite (1)
Ppt eletivas-see hotsite (1)Fatima Luzs
 
Unidade3 atividade1 eliene
Unidade3 atividade1 elieneUnidade3 atividade1 eliene
Unidade3 atividade1 elieneELIENETAVARES
 
Tematização_da_prática_de_Sala_de_aula
Tematização_da_prática_de_Sala_de_aulaTematização_da_prática_de_Sala_de_aula
Tematização_da_prática_de_Sala_de_aulaPrisciladegiovani
 
Compartilhando Imagens: A formação em Licenciatura em Artes Visuais e algumas...
Compartilhando Imagens: A formação em Licenciatura em Artes Visuais e algumas...Compartilhando Imagens: A formação em Licenciatura em Artes Visuais e algumas...
Compartilhando Imagens: A formação em Licenciatura em Artes Visuais e algumas...Maira Gutierres
 
Filosofia em movimento2
Filosofia em movimento2Filosofia em movimento2
Filosofia em movimento2Erica Frau
 
DMQ Talks Profa. Letícia Raposo Atividades e Ferramentas para o Ensino Online
DMQ Talks Profa. Letícia Raposo Atividades e Ferramentas para o Ensino Online DMQ Talks Profa. Letícia Raposo Atividades e Ferramentas para o Ensino Online
DMQ Talks Profa. Letícia Raposo Atividades e Ferramentas para o Ensino Online Steven Ross
 

Semelhante a Leitura de imagens - VTS (20)

Apresentação de rotinas de pensamento proposta2
Apresentação de rotinas de pensamento   proposta2Apresentação de rotinas de pensamento   proposta2
Apresentação de rotinas de pensamento proposta2
 
Apresentação metacognição proposta 2
Apresentação metacognição   proposta 2Apresentação metacognição   proposta 2
Apresentação metacognição proposta 2
 
Literacia Visual
Literacia VisualLiteracia Visual
Literacia Visual
 
Ativ 1 helga_anaides
Ativ 1 helga_anaidesAtiv 1 helga_anaides
Ativ 1 helga_anaides
 
Ativ 1 helga_anaides
Ativ 1 helga_anaidesAtiv 1 helga_anaides
Ativ 1 helga_anaides
 
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdfTeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
 
O uso de filmes em sala de aula e a aprendizagem significativa
O uso de filmes em sala de aula e a aprendizagem significativaO uso de filmes em sala de aula e a aprendizagem significativa
O uso de filmes em sala de aula e a aprendizagem significativa
 
Ativ72 desenvcompreensao
Ativ72 desenvcompreensaoAtiv72 desenvcompreensao
Ativ72 desenvcompreensao
 
Professor, o que fazer quando os alunos não demonstram interesse de ler e esc...
Professor, o que fazer quando os alunos não demonstram interesse de ler e esc...Professor, o que fazer quando os alunos não demonstram interesse de ler e esc...
Professor, o que fazer quando os alunos não demonstram interesse de ler e esc...
 
Ppt eletivas-see hotsite (1)
Ppt eletivas-see hotsite (1)Ppt eletivas-see hotsite (1)
Ppt eletivas-see hotsite (1)
 
Unidade3 atividade1 eliene
Unidade3 atividade1 elieneUnidade3 atividade1 eliene
Unidade3 atividade1 eliene
 
Tematização_da_prática_de_Sala_de_aula
Tematização_da_prática_de_Sala_de_aulaTematização_da_prática_de_Sala_de_aula
Tematização_da_prática_de_Sala_de_aula
 
Apresentação metacognição
Apresentação metacognição Apresentação metacognição
Apresentação metacognição
 
Compartilhando Imagens: A formação em Licenciatura em Artes Visuais e algumas...
Compartilhando Imagens: A formação em Licenciatura em Artes Visuais e algumas...Compartilhando Imagens: A formação em Licenciatura em Artes Visuais e algumas...
Compartilhando Imagens: A formação em Licenciatura em Artes Visuais e algumas...
 
Ler em todas as áreas
Ler em todas as áreasLer em todas as áreas
Ler em todas as áreas
 
Filosofia em movimento2
Filosofia em movimento2Filosofia em movimento2
Filosofia em movimento2
 
DMQ Talks Profa. Letícia Raposo Atividades e Ferramentas para o Ensino Online
DMQ Talks Profa. Letícia Raposo Atividades e Ferramentas para o Ensino Online DMQ Talks Profa. Letícia Raposo Atividades e Ferramentas para o Ensino Online
DMQ Talks Profa. Letícia Raposo Atividades e Ferramentas para o Ensino Online
 
Pedagogia De Projetos Curso
Pedagogia De Projetos CursoPedagogia De Projetos Curso
Pedagogia De Projetos Curso
 
3 formação pnaic
3 formação pnaic3 formação pnaic
3 formação pnaic
 
O pensamento crítico através do letramento visual
O pensamento crítico através do letramento visualO pensamento crítico através do letramento visual
O pensamento crítico através do letramento visual
 

Mais de João Lima

Um Gato Verde e um Homem Velho
Um Gato Verde e um Homem VelhoUm Gato Verde e um Homem Velho
Um Gato Verde e um Homem VelhoJoão Lima
 
Aula Cenários e Silêncios
Aula Cenários e SilênciosAula Cenários e Silêncios
Aula Cenários e SilênciosJoão Lima
 
Prototype Present
Prototype PresentPrototype Present
Prototype PresentJoão Lima
 
Ideas and Choices
Ideas and ChoicesIdeas and Choices
Ideas and ChoicesJoão Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 4
Roteiro de exploração pedagógica 4Roteiro de exploração pedagógica 4
Roteiro de exploração pedagógica 4João Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 3
Roteiro de exploração pedagógica 3Roteiro de exploração pedagógica 3
Roteiro de exploração pedagógica 3João Lima
 
Arte e literatura cacgm
Arte e literatura cacgmArte e literatura cacgm
Arte e literatura cacgmJoão Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 1
Roteiro de exploração pedagógica 1Roteiro de exploração pedagógica 1
Roteiro de exploração pedagógica 1João Lima
 
Roteiro de exploração pedagógica 6
Roteiro de exploração pedagógica 6Roteiro de exploração pedagógica 6
Roteiro de exploração pedagógica 6João Lima
 
Museu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberMuseu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberJoão Lima
 
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberDa escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberJoão Lima
 
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberDa escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberJoão Lima
 
Lugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
Lugares e Não-Lugares - Vítor TavaresLugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
Lugares e Não-Lugares - Vítor TavaresJoão Lima
 
Ferramentas da Linguagem Visual _ Maria de Lourdes Riobom
Ferramentas da Linguagem Visual _ Maria de Lourdes RiobomFerramentas da Linguagem Visual _ Maria de Lourdes Riobom
Ferramentas da Linguagem Visual _ Maria de Lourdes RiobomJoão Lima
 
Leitura de Imagens 2 - Maria de Lourdes Riobom
Leitura de Imagens 2  - Maria de Lourdes RiobomLeitura de Imagens 2  - Maria de Lourdes Riobom
Leitura de Imagens 2 - Maria de Lourdes RiobomJoão Lima
 
Leitura de Imagens - Maria de Lourdes Riobom
Leitura de Imagens - Maria de Lourdes RiobomLeitura de Imagens - Maria de Lourdes Riobom
Leitura de Imagens - Maria de Lourdes RiobomJoão Lima
 
Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - Marta Ribeiro
Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - Marta RibeiroMuseu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - Marta Ribeiro
Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - Marta RibeiroJoão Lima
 

Mais de João Lima (20)

Um Gato Verde e um Homem Velho
Um Gato Verde e um Homem VelhoUm Gato Verde e um Homem Velho
Um Gato Verde e um Homem Velho
 
Aula Cenários e Silêncios
Aula Cenários e SilênciosAula Cenários e Silêncios
Aula Cenários e Silêncios
 
Prototype
PrototypePrototype
Prototype
 
Prototype Present
Prototype PresentPrototype Present
Prototype Present
 
Ideas and Choices
Ideas and ChoicesIdeas and Choices
Ideas and Choices
 
Roteiro de exploração pedagógica 4
Roteiro de exploração pedagógica 4Roteiro de exploração pedagógica 4
Roteiro de exploração pedagógica 4
 
Roteiro de exploração pedagógica 3
Roteiro de exploração pedagógica 3Roteiro de exploração pedagógica 3
Roteiro de exploração pedagógica 3
 
Arte e literatura cacgm
Arte e literatura cacgmArte e literatura cacgm
Arte e literatura cacgm
 
Roteiro de exploração pedagógica 1
Roteiro de exploração pedagógica 1Roteiro de exploração pedagógica 1
Roteiro de exploração pedagógica 1
 
Roteiro de exploração pedagógica 6
Roteiro de exploração pedagógica 6Roteiro de exploração pedagógica 6
Roteiro de exploração pedagógica 6
 
Op mni 2
Op mni 2Op mni 2
Op mni 2
 
Op mni 1
Op mni 1Op mni 1
Op mni 1
 
Museu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina WeberMuseu das Comunicações Cristina Weber
Museu das Comunicações Cristina Weber
 
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberDa escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
 
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina WeberDa escola ao museu das comunicações Cristina Weber
Da escola ao museu das comunicações Cristina Weber
 
Lugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
Lugares e Não-Lugares - Vítor TavaresLugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
Lugares e Não-Lugares - Vítor Tavares
 
Ferramentas da Linguagem Visual _ Maria de Lourdes Riobom
Ferramentas da Linguagem Visual _ Maria de Lourdes RiobomFerramentas da Linguagem Visual _ Maria de Lourdes Riobom
Ferramentas da Linguagem Visual _ Maria de Lourdes Riobom
 
Leitura de Imagens 2 - Maria de Lourdes Riobom
Leitura de Imagens 2  - Maria de Lourdes RiobomLeitura de Imagens 2  - Maria de Lourdes Riobom
Leitura de Imagens 2 - Maria de Lourdes Riobom
 
Leitura de Imagens - Maria de Lourdes Riobom
Leitura de Imagens - Maria de Lourdes RiobomLeitura de Imagens - Maria de Lourdes Riobom
Leitura de Imagens - Maria de Lourdes Riobom
 
Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - Marta Ribeiro
Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - Marta RibeiroMuseu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - Marta Ribeiro
Museu Arqueológico de São Miguel de Odrinhas - Marta Ribeiro
 

Último

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 

Último (20)

Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 

Leitura de imagens - VTS

  • 1. Leitura de Imagens Visual Thinking Strategy Workshop Museu Nacional de Arte Antiga 16 de Junho de 2012
  • 3. • Visual Thinking Strategies (VTS) é um método de ensino baseado em pesquisa que melhora o pensamento crítico e as competências linguísticas através de discussões de imagens visuais. A VTS incentiva a participação e auto-confiança. A VTS é fácil de aprender e oferece uma estratégia comprovada para os educadores para atender aos actuais objectivos de aprendizagem.
  • 4. "Our opinions do not really blossom into fruition until we have expressed them to someone else.“ Mark Twain
  • 5. | Literacia Visual • O cérebro tem a capacidade de rapidamente dar sentido e recordar-se de um registo visual. Visualizações na forma de diagramas, gráficos, desenhos, imagens, e uma variedade de outras formas podem ajudar os alunos a compreender informações complexas. Uma imagem bem concebida/escolhida e pensada para o desenvolvimento da literacia visual pode produzir uma experiência de aprendizagem tão ou mais poderosa e memorável do que uma mera descrição verbal ou textual.
  • 6.
  • 7. | VTS - Fundamentos • VTS é um modelo de aprendizagem centrado no aluno, baseado num modelo/ método de ensino pela pesquisa que usa a Arte para desenvolver capacidades de observação, reflexão, escuta activa e comunicação.
  • 8. | VTS - Resultados • Incremento das competências de escrita; • Desenvolvimento da confiança nos alunos para utilização de capacidades de compreenderem e utilizarem co-relações lógicas complexas; • Desenvolver o hábito da integração da Arte no desenvolvimento das ideias e projectos dos alunos.
  • 9.
  • 10. | VTS - Aprendizagens • A VTS pede aos alunos para aplicar essas competências visuais intrínsecas. • A VTS utiliza perguntas que todos podem responder e desafia os alunos a observar e pensar profundamente. • Os alunos desenvolvem uma vasta gama de memórias visuais de valor inestimável na motivação para a leitura. • Os alunos aprendem a pensar em conjunto, com base nos conceitos e ideias uns dos outros. Observações, ideias e conhecimento são partilhados. Aprendem a ouvir, argumentar respeitosamente e encontrar soluções colectivamente.
  • 11.
  • 12. | VTS – A Arte - Razões • Os temas ligados às artes permitem integrar antigas histórias muitas vezes abordando assuntos universais e reflexões sobre a condição humana. • Os temas ligados às artes transcendem as fronteiras económicas e culturais. • A arte é intencionalmente ambígua, aberta a uma variedade de interpretações válidas. • Os sentimentos são incorporados na arte junto com a informação provocando uma gama completa de expressões emocionais e racionais a quem contempla a obra de arte. • Um multiplicidade de significados, símbolos e metáforas incentivam a dúvida e a curiosidade na leitura integrada e orientada/provocatória da obra de arte.
  • 13. | VTS – O Pensamento • A maioria do pensamento lógico – mais concretamente do conhecimento - começa com observações que formam a base para as ideias que mais tarde se concretizam em linguagem. Assim a VTS trabalha o processo de aquisição de conhecimentos através de: • Realização de pensamentos complexos e interligações lógicas de conceitos; • Edificação de conclusões integradas; • Operacionalização de múltiplas soluções para um problema; • Revisão fundamentada: "No começo eu pensei… mas agora eu acho ...!” • Revisão crítica: “O que eu queria dizer era…”
  • 14. E então como se faz? Exemplo de utilização da VTS na leitura de uma imagem. 9 Passos para uma “Aula”
  • 15.
  • 16. | VTS – Em 9 Passos… • 1 | O professor selecciona uma imagem interessante ou pintura, que se relaciona ao tema/matéria a ser analisada/trabalhada. • 2 | A imagem é projectada em sala ou observada num museu. • 3 | Os alunos são convidados à contemplação: “Olha a imagem em silêncio por cinco minutos e pensa sobre o que estás a ver.”
  • 17. | VTS – Em 9 Passos… • 4 | Depois de alguns minutos o professor coloca a questão para a turma: "O que vês nesta imagem?" As respostas dos alunos, muitas vezes começam (e acabam) com o óbvio: - "Há um homem a passear com o cão e um outro homem a andar de bicicleta. A imagem parece velha e eu acho que foi tirada numa cidade...“ Primeiro aviso: Evitar ao máximo (ou sempre) a pergunta: “O que vês nesta imagem?”. Substituir por uma das perguntas orientadoras da metodologia VTS.
  • 18. | VTS – Em 9 Passos… • 5 | Quando um aluno dá uma indicação qualitativa, o professor pede para complementar a afirmação com mais informações: “Disseste que a imagem parece velha. O que te faz dizer isso?/Onde estás a ver isso?" Os alunos devem justificar as suas respostas fornecendo evidências da imagem. Podem dizer, por exemplo: "É a preto e branco e os carros na parte de trás todos parecem ter sido feitos há muito tempo ou são antigos."
  • 19. | VTS – Em 9 Passos… • 6 | De seguida o professor pede aos alunos para partilhar opiniões divergentes e apresentarem uma justificação. Um aluno pode dizer: "O homem na bicicleta está vestido de fato. Eu acho que está a ir para o trabalho na sua bicicleta porque ele não tem um carro." O professor então pergunta: "Será que todos concordam com isso? É por isso que este homem está andando de bicicleta de fato?" Outro aluno pode dizer: "Eu não penso assim. Eu acho que ele só gosta de andar de bicicleta. Talvez eles tivessem roupas para andar de bicicleta naquela época.“ Segundo aviso: Devem ser evitadas perguntas de clarificação da estratégia de observação divergente múltipla como a apresentada. A leitura da imagem deve ser aprofundada por questões orientadoras da metodologia VTS e com através delas transformar essa mesma leitura numa apropriação colectiva da interpretação convergente e divergente de cada aluno.
  • 20. | VTS – Em 9 Passos… • 7 | A discussão continua até os alunos terem partilhado tudo o que puderem/quiserem sobre a imagem. A gestão do tempo é muito importante porque a leitura de uma imagem exige contemplação. • 8 | O professor resume o que os alunos disseram fazendo uma síntese conciliadora das diferentes leituras numa conclusão colectiva da interpretação da imagem. "Então, depois de olhar para esta imagem pensamos que se trata de um registo antigo onde se representa um homem a caminho do seu trabalho. Podemos ver isso porque a imagem tem apontamentos de época e é a preto e branco como referiram”. • 9 | O professor apresenta aos alunos o fundamento e explicação da obra/imagem como documento histórico ou registo artístico.
  • 21.
  • 22. | VTS – Actividades Complementares • Competências escritas | Os alunos escrevem de três a seis frases ou perguntas sobre a imagem e depois partilham entre colegas que lhes dão respostas por escrito. Isso permite que os alunos tenham um livro ilustrado com as suas próprias anotações para lembrá-los de que aprenderam e pensaram.
  • 23. | VTS – Actividades Complementares • Competências de Leitura | Imaginemos que os alunos estão a ler o jornal sobre a industrialização em Portugal a partir de 1900. O professor ressalta que a mesma criatividade e maneira de pensar que os alunos utilizaram a olhar para a imagem será usada para compreender a leitura. Quando os alunos discutirem sobre o que estão a ler o professor faz o mesmo tipo de perguntas (metodologia VTS) sobre o texto. "O que está a acontecer nessa notícia? Como sabes isso?“…
  • 24.
  • 25. Então quais são as perguntas VTS?
  • 26. | VTS - Perguntas Perguntas Estruturantes O que está a acontecer nesta imagem? Onde estás a ver isso? Que mais podemos ver nesta imagem?
  • 27.
  • 28. | VTS - Perguntas Perguntas de Alargamento Que mais podemos dizer sobre as personagens na imagem? Que mais podemos dizer sobre o cenário presente na imagem? O que estaria o artista a ver ou onde estaria para criar esta imagem? Que objectos/representações parecem mais perto de nós? E mais longe? E no meio?
  • 29.
  • 30. | VTS - Perguntas Perguntas de Efeito O que achas que terá levado o artista a trabalhar este tema/criar esta imagem? Porque achas que o artista se interessou por este tema? O que o influenciou? O que perguntarias ao artista se ele estivesse agora aqui?
  • 31. | VTS – Ferramentas de Ligação Técnicas de Facilitação • Paráfrase e comentários neutros. • Foco na área que está sendo discutida. • Ligar comentários contrastantes e complementares.
  • 32. | VTS – Resumo Fundamental Os professores são convidados a usar três perguntas: O que está a acontecer nesta imagem? O que vês que te faz dizer isso? O que mais podemos encontrar? Três técnicas de facilitação: Paráfrase e comentários neutros. Foco na área que está sendo discutida. Ligar comentários contrastantes e complementares. Os alunos são convidados a: Olhar atentamente para as obras de arte. Falar sobre o que estão a observar. Repensar nas suas ideias quando confrontados com outras soluções. Ouvir e considerar as opiniões dos outros. Discutir muitas interpretações possíveis.
  • 34. | VTS – Aplicação • Escolham uma ou duas obras do espólio do Museu Nacional de Arte Antiga e em grupo dinamizem uma leitura dessa ou dessas imagens de acordo com as orientações e metodologia VTS. Em grupos de 4 elementos terão os colegas de workshop como elementos para uma prática simulada de utilização da VTS como metodologia de interpretação das imagens escolhidas por cada grupo.
  • 35. FIM