SlideShare uma empresa Scribd logo
Revisão para o Enem
Modernismo Brasileiro ,
Arte Abstrata e Pop Art
Aula 4
História da Arte
Profº Bim
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
ANTECEDENTES DA S.A.M
 1912: chegada de Oswald
de Andrade da europa com
(ideias) cubistas e futuristas.
 Afirmou: “ estamos
atrasados 50 anos em
cultura, chafurdados ainda
em pleno parnasianismo.”
 1917: EXPOSIÇÃO DE
ANITA MALFATTI
 Causa o 1º confronto aberto
entre o velho Monteiro
Lobato e a artista, em um
artigo para o jornal.
O homem de sete cores
(1915-16)
 “Há duas espécies de artistas.
Uma composta dos que vêem
normalmente as coisas(..) A
outra espécie é formada pelos
que vêem anormalmente a
natureza e interpretam-na à luz
de teorias efêmeras, sob a
sugestão estrábica de escolas
rebeldes, surgidas cá e lá
como furúnculos da cultura
excessiva. (...) Embora eles se
dêem como novos,
precursores de uma arte a vir,
nada é mais velho do que a
arte anormal ou teratológica:
nasceu com a paranoia e com
SEMANA DE ARTE MODERNA
* Onde foi?
 Ocorreu na cidade de São Paulo entre os dias 11 e 18
de fevereiro de 1922. Tendo como palco o
 Teatro Municipal de São Paulo;
 Marco inicial do modernismo no Brasil.
A Semana de Arte Moderna de 1922,
*O que pretendiam?
Capa de
Di Cavalcanti
para o Catálogo da Exposição.
 Teve como principal propósito
renovar, transformar o contexto
artístico e cultural urbano, tanto na
literatura, quanto nas artes
plásticas, na arquitetura e na
música.
 Criar uma arte essencialmente
brasileira , embora em sintonia com
as novas tendências européias;
 ( AS VANGUARDAS ) essa
era basicamente a intenção
dos modernistas.
* Quais as características ?
 Desintegração do passado: que não importa
mais.
 Atualização intelectual: Vanguardas
 Pesquisa: aprofundamento da nossa cultura.
 Criação estética: renovação,inovações e
mistura.
 Consciência nacional: arte brasileira
* Quais são as INFLUÊNCIAS ?
 A nova geração intelectual brasileira sentiu a necessidade de
transformar os antigos conceitos do século XIX.
 Embora o principal centro de insatisfação estética seja, nesta
época, a literatura, particularmente a poesia;
 Vanguardas: movimento formado por grupos de pessoas, que por
seus conhecimentos ou por uma tendência natural, são
precursores,pioneiros em determinado movimento artístico ou
científico.
 Cubismo: geometria
 Futurismo: um novo olhar
 Expressionismo: impacto
 Fauvismo: o poder das cores
 Dadaísmo: destruidor
 Surrealismo: o irreal
* Qual o contexto ?
 A elite, habituada aos
modelos estéticos europeus
mais arcaicos, sentiu-se
violentada em sua
sensibilidade e afrontada
em suas preferências
artísticas.
 Em plena vigência da
República Velha,
encabeçada por oligarcas do
café e da política
conservadora que então
dominava o cenário
brasileiro.
 Aumento do número de
imigrantes europeus,
principalmente os italianos.
 Surgimento da burguesia
industrial ,principalmente em
São Paulo .
 Descontentamento desta
burguesia industrial com a
política voltada para a
produção e a exportação
apenas do café, (política do
* O EVENTO...
 Graça Aranha aderiu ao
movimento e abre a semana
com um poema.
 conferências dos artistas.
 recitais.
 exposições de arte.
 leitura.
 Convenções
 apresentação do novo
projeto da arte.
* As críticas...
“ É preciso que se saiba
que nos manicômios
se produzem poemas,
partituras, quadros e
estátuas, e que essa
arte de doidos tem o
mesmo característico
da arte dos futuristas e
cubistas que andam
soltos por aí ’’.
Jornal do Comércio
fevereiro de 1922
* Quais as consequencias dessa nova forma de
pensar?
REVISTAS DE ARTE:
 KLAXON (SP)
 A FESTA (RJ)
 A REVISTA (BELO HORIZONTE)
MANIFESTOS:
 PAU-BRASIL
 ANTROPÓFAGO OU ANTROPOFÁGICO
 VERDE-AMARELO
 ANTA
 MOSTRAM AS IDEIAS E A NOVA FORMA DE PENSAR DOS
ARTISTAS BRASILEIROS.
IDEIAS LANÇADAS DURANTE A SEMANA DE 22
*Qual o legado deixado pela S.A.M?
 O principal legado da Semana de Arte
Moderna foi libertar a arte brasileira da
reprodução nada criativa de padrões
europeus, e dar início à construção de
uma cultura essencialmente nacional.
TARSILA DO AMARAL 1886-1973
 Iniciou nas artes aos
30 anos.
 Não participou da
semana de arte
moderna ,pois estava
em Paris.
 Voltou ao Brasil em
junho de 1922, entrou
em contato com os
modernistas.
 1ºfase: “Pau-Brasil”,
geometrização cubista.
 Tarsila e Oswald
casaram-se em 1926.
Pau Brasil
 O Mamoeiro (1925)
 As cores tornaram-se uma das marcas
da sua obra, assim como a temática
brasileira, com as paisagens rurais e
urbanas do nosso país, além da nossa
fauna, flora, folclore e do nosso povo.
 Além do tema e das cores, Tarsila trouxe a
técnica do cubismo aprendida em Paris
para os seus trabalhos.
 ‘Morro da Favela’ 1924
 Carnaval em Madureira
(1924)
 Em 1926, Tarsila fez sua
primeira Exposição
individual em Paris, com
uma crítica bem favorável.
Neste mesmo ano, ela
casou-se com Oswald.
ABAPOROU 1928
 Tarsila deu a Oswald o
Abaporou de presente, que
significa em língua indígena,
“ANTROPÓFAGO”.
Batizou-se o quadro de
Abaporu, que significa
homem que come carne
humana, o antropófago.
A figura do Abaporu
simbolizou o Movimento
que queria deglutir, engolir,
a cultura européia, que era
a cultura vigente na época,
e transformá-la em algo
bem brasileiro. Valorizando
o nosso país.
Antropofagia Oswald escreveu o
Manifesto Antropófago e
fundaram o Movimento
Antropofágico.
A artista contou que o
Abaporu era fruto de
imagens do seu
inconsciente, e tinha a
ver com as histórias que
as negras contavam
para ela em sua
infância.
Essa fase durou apenas
de 1928 e 1929.
O Ovo (Urutu)1928
Fase Social
OPERÁRIOS(1933)
 Em 1933 pintou a tela
‘Operários’, pioneira da
temática social no Brasil.
Desta fase, temos também a
tela ‘Segunda Classe’ e
outras que podemos atribuir
ao social.
 Segunda Classe 1933
NeoPau Brasil
O Porto, Tarsila do Amaral
 Em 1950, ela voltou com a temática do
Pau Brasil com a tela ‘Fazenda’. Outras
telas desta fase são ‘Vilarejo com ponte e
mamoeiro´, ´Povoação I´ e ´Porto ´.
 Vilarejo com Ponte e
Mamoeiro. 1953
MODERNISMO NO RIO
 Ismael Nery 1900-1934, suas obras influenciaram Di Cavalcanti,
precursor do surrealismo no Brasil. O ENCONTRO 1928
CÍCERO DIAS
1908-2003
 Residiu em Paris e
interessou-se pelo
surrealismo.
 A partir de 1945
pioneiro na arte
abstrata no Brasil.
 Nos anos 1960, voltou á
pintura figurativa.
OSWALDO GOELDI
1895-1961
 Gravador e desenhista.
 Influenciado por Edward
Munch, é considerado
pioneiro do
expressionismo no
Brasil.
 A presença de Oswaldo
Goeldi na semana foi
anunciada em jornais,
mas, ao que tudo indica,
ele não participou.
Goeldi representa uma
outra vertente do
modernismo brasileiro, de
forte influência
expressionista
EMILIANO DI CAVALCANTI 1897-1976
 Criou o cartaz e expôs 12
obras na semana de Arte
ModernS.
 Depois de 1922 viajou
para Europa e conviveu
com artistas como
Picasso, Lérger, Braque,
Matisse, dentre outros.
 É dessa época o
interesse pelas mulatas
brasileiras, que
marcariam sua obra.
Cinco moças de
Guaratingueta 1930
LASAR SEGALL 1891-1957
Foi um pintor, escultor e
gravurista judeu nascido no
território da atual Lituânia.
O trabalho de Segall teve
influências do
impressionismo,
expressionismo e
modernismo.
Seus temas mais
significativos foram
representações pictóricas do
sofrimento humano: a guerra
e a perseguição.
Mário de Andrade, 1927 Encontro, 1924
Bananal 1927
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
Livros  “Pauliceia desvairada” ,
entrou para a História como o
livro central da poesia
modernista, em que Mário de
Andrade defende a liberdade
e a polifonia.
 Três anos depois de
“Pauliceia desvairada”,
Oswald de Andrade publicava
“Pau-Brasil”.
Macunaíma
 Seis anos depois, já a partir
de suas pesquisas sobre o
folclore, Mário escreve
“Macunaíma, o herói sem
nenhum caráter”, em que a
polifonia se evidencia na
linguagem e na narrativa, na
busca do que o escritor
denominava “entidade
nacional”.
 Nas leituras da obra ao longo
dos anos, o anti herói —
interpretado por Grande
Otelo e Paulo José no filme
homônimo de Joaquim Pedro
de Andrade (1969) — se
tornou, de forma caricata,
retrato do brasileiro
malandro.
 Um dos maiores sucessos de
crítica e público do Cinema
Novo.
APÓS A SEMANA DE ARTE
MODERNA
Muralismo
 O Muralismo é um movimento artístico que surgiu no
México, no início do século XX, criado por um grupo
de intelectuais pintores mexicanos, após a
Revolução Mexicana, reforçado pela grande
depressão e pela primeira guerra mundial.
Diego Rivera
David Alfaro Siqueiros
Portinari 1903-1962
 foi um pintor brasileiro, um dos
principais nomes do Modernismo
cujas obras alcançaram renome
internacional, como o painel
Guerra e Paz, na sede da ONU
em Nova Iorque e a série,
Emigrantes do acervo do Museu
de Arte de São Paulo (MASP).
 Durante sua trajetória, ele estudou
na Escola de Belas-Artes do Rio
de Janeiro; visitou muitos países,
entre eles, a Espanha, a França e
a Itália, onde finalizou seus
estudos.

Palhaçinhos na gangorra
Retirantes, de Potinari
Masp São Paulo
 O Mestiço
Café 1935
cândido portinari
CÂNDIDO PORTINARI
MURAL GUERRA E PAZ.
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
Arquitetura modernista
 Em 1929 Le Corbusier (1887-1965) visitou pela 1º vez o Brasil onde
conheceu jovens arquitetos como:
 Lucio Costa (1902-1998)
 Oscar Niemeyer (1907-2012)
 O contato com Le Corbusier foi decisivo para o desenvolvimento da
arquitetura moderna no Brasil, de um lado as controvérsias em torno do
projeto e o extremo impacto obtido pelo resultado final serviram de
plataforma para a divulgação de ideias, formas e estéticas dessa nova
arquitetura.
 17 obras de Le Corbusier são
incluídas na lista do Patrimônio
Mundial da Humanidade da
UNESCO
Oscar Niemeyer Pampulha. Igreja de São Francisco de Assis
Belo Horizonte
Oscar Niemeyer
Igreja São Francisco de Assis – a Igrejinha da
Pampulha
Belo Horizonte - Mg
Oscar Niemeyer Ed. Copan, São Paulo
Oscar Niemeyer / a construção de Brasília
Plano Piloto de Brasília, projetado pelo
urbanista Lúcio Costa.
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
Arquitetura
 Arquiteta Modernista
ítalo-brasileira,
Formou-se em
Roma , e é
conhecida por ter
projetado o MASP-
Museu de Arte de
São Paulo.
Lina Bo Bardi
(1914-1992)
 “O tempo é uma espiral. A Beleza em si não existe.
Existe por um período histórico, depois muda o gosto,
depois vira bonito de novo. Eu procurei apenas no
Museu de Arte de São Paulo, retomar certas
posições. Não procurei a beleza, procurei a liberdade.
Os intelectuais não gostaram, o povo gostou: ‘Sabe
quem fez isso? Foi uma mulher!!!’…”
O que é arte abstrata?
 Não tem sentido?
 Qualquer criança
consegue fazer?
 Não é arte?
 É mais simples?
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
Origem
• A origem do abstracionismo
está relacionado com as
vanguardas artísticas
europeias do século XX,
na medida que representam
movimentos de ruptura
artística tradicionalistas e
academicistas.
• O abstracionismo,
caracterizado pela “não
representação”, buscou
apresentar um novo estilo
de arte, totalmente contra o
modelo até então
conhecido.
A arte abstrata tem um efeito tranquilizador
nas suas formas simplificadas .
 É uma arte que convida á
transcendência ao ir além
da experiência sensorial
ou racional que temos
habitualmente do mundo.
 No fato de nos ver
transportados, ou elevados
, até uma espécie de
absoluto , quase uma
experiência espiritual ou
mística ...
 Por isso ,muitos quadros
abstratos de meados do
século XX são tão
grandes...
 Por que o artista quer que
 Esse quadro não tenta expressar a subjetividade do
artista a partir da forma como faria uma obra figurativa,
pelo contrário, quer expressar o universal, o que não
tem forma, transcende, o mistério, da forma pura.
KANDINSKY ( 1866-1944)
• Nasceu na cidade de
Moscou.
• Pioneiro do
abstracionismo nas Artes
Plásticas.
• Suas primeiras obras
refletiam um toque
musical e expressavam
também temas do
folclore russo.
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
Kasimir Malevich (1878-1935) Ucrânia
• Kazimir Severinovich Malevich foi um pintor
abstrato soviético.
• Fez parte da vanguarda russa e foi o mentor do
movimento conhecido como :
O Suprematismo: foi um
movimento artístico russo,
centrado em
formas geométricas básicas -
particularmente o quadrado e o
círculo - e tido como a primeira
escola sistemática de pintura
abstrata do
movimento moderno.
SUPREMATISMO
 “Eu sentia apenas noite dentro de
mim, e foi então que concebi a
nova arte, que chamei
Suprematismo.“
 Suprematismo será definido
como "a supremacia do puro
sentimento". O essencial era a
sensibilidade em si mesma,
independentemente do meio de
origem.
 O artista reduz tudo ao nada.
Provoca um debate nas telas.
Pretendia purificar o mundo e a arte,
uma pintura sem objetos,
sem molduras, sem limites.
 Quadrado negro sobre fundo
branco de Kasimir Malevich
(1918).
The Last Futurist Exhibition of Painting
Petrogrado (atual São Petersburgo), 1915
Acredita-se que as palavras
escondidas "batalha dos
negros", covardes demais
para se mostrarem
completamente, seriam uma
alusão a uma frase racista -
"negros lutando à noite"
Neoplasticismo
 O Neoplasticismo é um estilo artístico
(também considerado uma teoria da
arte) criado pelo pintor holandês Piet
Mondrian em 1917. Foi também de
fundamental importância para o
Neoplasticismo a contribuição do
pintor, arquiteto e teórico da arte Theo
van Doesburg.
 Teve grande importância no cenário
da pintura e arquitetura europeia até o
final da década de 1920.

 Busca de senso de equilíbrio
e harmonia.
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
Piet Mondrian, Árvore Vermelha (1908)
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
A partir de 1917 até 1940
desenvolve sua grande
obra Neoplástica .
Sua obra, muitas vezes
copiada, continua a inspirar
a arte, o design, a moda e
a publicidade , sem
necessariamente levar em
conta sua fundamental e
filosófica recusa à imagem.
 Em 1930, Lola Prusac ,
estilista da
Casa HERMES criou uma
linha completa de bolsas
e malas que são
inspiradas diretamente
das obras de Mondrian
com cortes vermelhos,
amarelos e azuis.
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
Expressionismo Abstrato
 A noção de
expressionismo abstrato,
utilizada pela primeira
vez em 1952 pelo crítico
H. Rosenberg, refere-se
a um movimento artístico
que tem lugar em Nova
York, no período após
a Segunda Guerra
Mundial. Trata-se do
primeiro estilo pictórico
norte-americano a obter
reconhecimento
internacional.
Mark Rothko
(1903-1970) LETÔNIA/NY
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
POLLOCK
(1912-1956)
Paul Jackson Pollock , foi
um pintor
estadunidense pioneiro
do expressionismo
abstrato. Era um artista
depressivo e alcoólatra
que tinha constantes
rompantes de fúrias e
autodestruição.
 Pintou 340 telas antes
de suicidar-se jogando
seu carro contra uma
árvore no dia 11 de
agosto de 1956.
POLLOCK
 A arte de Pollock combinava a
simplicidade com a pintura pura e
suas obras de maiores dimensões
possuem características
monumentais.
 Com Pollock, há o auge da pintura de
ação
(action painting)
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
JOAN MIRÓ (1893-1983 -espanhol)
 Miró aproximou-se da vertente
mais automática do Surrealismo
por meio dessas formas orgânicas
com a vida própria que se movem
com total liberdade pelo quadro
ou através de elaborações
abstratas.
 Mosaico na La
Rambla
(Barcelona)
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
 História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art
BAUHAUS
A mais importante
 A Bauhaus foi uma escola alemã de
arte, design e arquitetura fundada
pelo arquiteto alemão Walter Adolf
Gropius em 1919, na cidade de
Weimar, na Alemanha.
 Foi criada a partir da academia de
Belas Artes com a escola de Artes
Aplicadas de Weimar.
 Paralelamente eram ministrados os
cursos de Wassily Kandinsky
(1866-1944) e Paul Klee (1879-
1940)
 Em 1919, a fundação da
BAUHAUS na Alemanha
marca um momento
importante na história da
arquitetura que
desencadeou inúmeros
debates relacionados á
industrialização e ao
design.
 Esta escola, que mais
tarde tornou-se um
movimento, enfrentou
vários momentos de
resistência política até
que finalmente foi
fechada em 1933,
durante a ascensão do
 Na década de 1930, as
perseguições aumentaram ,
ocasionando a suspensão
completa dos empreendimentos
artísticos, que eram considerados
pelos nazistas como
propagadores de concepções
artísticas degeneradas.
 Arte Degenerada':
Por que Hitler queria
difamar a arte moderna? ·
BIM
POP ART
 Embora tenha surgido na Inglaterra em
meados da década de 50, ganhou força
e amadureceu seus propósitos na Nova
York dos anos 60.
 Seus dois polos de irradiação para o
mundo foram Londres e Nova York.
 Produzida para o consumo de massa.
 Se caracteriza pela reprodução de temas
relacionados ao consumo, publicidade e
estilo de vida americano (american way
of life). Esse é um termo em inglês que
significa "arte popular“
 É uma tendência que veio para
combater a arte convencional e
trazia na sua proposta o resgate
das imagens “reconhecíveis”,
opondo-se ao expressionismo
abstrato, liderado por Jackson
Pollock, que rejeitava os elementos
figurativos, enfatizando a
expressividade e a individualidade
do artista.
 Representava os símbolos do
cinema e da música, revelando o
quanto essas personalidades
públicas eram figuras impessoais,
podendo ser comparadas a
verdadeiros artigos de consumo pela
sociedade.
CONSEQUÊNCIAS :
 Soberania dos Estados Unidos
perante os outros países;
 Consumismo exagerado incentivado
pelo governo;
 PUBLICIDADE: Mulheres ocupando
postos antes masculinos, durante a
guerra;
 Retorno aos afazeres domésticos pós
guerra;
 Aparecimento de eletrodomésticos e
campanhas publicitárias para o público
consumidor feminino;
 MÍDIAS SOCIAIS: Aumento do
potencial econômico da indústria do
entretenimento;
 Expansão e consolidação dos meios
Rádio Televisão Cinema.
ANDy WARhOL (1928 - 1987)
 Polêmico artista norte-
americano, é um dos
criadores e uma das
figuras centrais da Pop
art.
 Foi um verdadeiro criador
de mitos dentro da Pop
art, quando elegeu nomes
como Marilyn Monroe,
Elvis Presley
 Fordismo.
 A proliferação de imagens produzidas
pela publicidade, cinema, TV e jornais
estimulou uma pintura que trouxe
para a tela, com a Pop Art.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Intervenção Urbana
Intervenção UrbanaIntervenção Urbana
Intervenção Urbana
Angélica Santos
 
A HistóRia Da Fotografia
A HistóRia Da FotografiaA HistóRia Da Fotografia
A HistóRia Da Fotografia
Victor Marinho
 
Teatro
TeatroTeatro
Land Art
Land ArtLand Art
Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Op Art
Op ArtOp Art
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Michele Pó
 
Cubismo
CubismoCubismo
Anita malfatti
Anita malfattiAnita malfatti
Anita malfatti
Guimattosrp
 
Arte ensino médio slide 1
Arte ensino médio  slide 1Arte ensino médio  slide 1
Arte ensino médio slide 1
Eponina Alencar
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
Ana Barreiros
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós modernoApresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
CBD0282 - Estados e Formas da Cultura na Atualidade
 
A arte da fotografia
A arte da fotografiaA arte da fotografia
A arte da fotografia
Ana Beatriz Cargnin
 
História da Arte Antiga
História da Arte AntigaHistória da Arte Antiga
História da Arte Antiga
Andressa Silva
 
Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.
Rafael Serra
 
Elementos visuais I
Elementos visuais IElementos visuais I
Elementos visuais I
Helena Romero
 
11 arte contemporanea
11 arte contemporanea11 arte contemporanea
11 arte contemporanea
Luciana Estivalet
 
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
Mauricio Mallet Duprat
 
Frida Kahlo,estilo artístico e vida
Frida Kahlo,estilo artístico e vida Frida Kahlo,estilo artístico e vida
Frida Kahlo,estilo artístico e vida
Miriã Sartin
 

Mais procurados (20)

Intervenção Urbana
Intervenção UrbanaIntervenção Urbana
Intervenção Urbana
 
A HistóRia Da Fotografia
A HistóRia Da FotografiaA HistóRia Da Fotografia
A HistóRia Da Fotografia
 
Teatro
TeatroTeatro
Teatro
 
Land Art
Land ArtLand Art
Land Art
 
Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019Arte abstrata 2019
Arte abstrata 2019
 
Op Art
Op ArtOp Art
Op Art
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Cubismo
CubismoCubismo
Cubismo
 
Anita malfatti
Anita malfattiAnita malfatti
Anita malfatti
 
Arte ensino médio slide 1
Arte ensino médio  slide 1Arte ensino médio  slide 1
Arte ensino médio slide 1
 
O que é a arte
O que é a arteO que é a arte
O que é a arte
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós modernoApresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
Apresentação CBD0282 - Moderno e pós moderno
 
A arte da fotografia
A arte da fotografiaA arte da fotografia
A arte da fotografia
 
História da Arte Antiga
História da Arte AntigaHistória da Arte Antiga
História da Arte Antiga
 
Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.Aula 13 historia da arte.
Aula 13 historia da arte.
 
Elementos visuais I
Elementos visuais IElementos visuais I
Elementos visuais I
 
11 arte contemporanea
11 arte contemporanea11 arte contemporanea
11 arte contemporanea
 
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
História da Arte:: do Maneirismo ao Romântismo.
 
Frida Kahlo,estilo artístico e vida
Frida Kahlo,estilo artístico e vida Frida Kahlo,estilo artístico e vida
Frida Kahlo,estilo artístico e vida
 

Semelhante a História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art

Aula 2
Aula 2 Aula 2
Aula 2 Novo Colégio
Aula 2 Novo ColégioAula 2 Novo Colégio
Aula 2 Novo Colégio
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Modernismo2019
Modernismo2019Modernismo2019
Modernismo2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
22 modernismo2020
22 modernismo202022 modernismo2020
22 modernismo2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Modernismo2019
Modernismo2019Modernismo2019
Modernismo2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Modernismo Modernismo
Modernismo   ModernismoModernismo   Modernismo
Modernismo Modernismo
Caroline Canales
 
Modernismo2018
Modernismo2018Modernismo2018
Modernismo2018
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
infoeducp2
 
Modernismo no Brasil
Modernismo no BrasilModernismo no Brasil
Modernismo no Brasil
alinesantana1422
 
Modernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª faseModernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª fase
Miriam Zelmikaitis
 
Modernismo Brasileiro
Modernismo BrasileiroModernismo Brasileiro
Modernismo Brasileiro
Andrea Dressler
 
Arte do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
Arte  do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptxArte  do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
Arte do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
EdnaAlves81
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Priscila Barbosa
 
História da Arte: O ambiente modernista
História da Arte: O ambiente modernistaHistória da Arte: O ambiente modernista
História da Arte: O ambiente modernista
Raphael Lanzillotte
 
Aula 3 ef - artes
Aula 3   ef - artesAula 3   ef - artes
Aula 3 ef - artes
Walney M.F
 
MODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGALMODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGAL
luisant
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Ana Paula Silva
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
Francisvaldo Cândido de Brito
 
Semana 2.0
Semana 2.0Semana 2.0
Semana 2.0
José Ricardo Lima
 

Semelhante a História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art (20)

Aula 2
Aula 2 Aula 2
Aula 2
 
Aula 2 Novo Colégio
Aula 2 Novo ColégioAula 2 Novo Colégio
Aula 2 Novo Colégio
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
 
Modernismo2019
Modernismo2019Modernismo2019
Modernismo2019
 
22 modernismo2020
22 modernismo202022 modernismo2020
22 modernismo2020
 
Modernismo2019
Modernismo2019Modernismo2019
Modernismo2019
 
Modernismo Modernismo
Modernismo   ModernismoModernismo   Modernismo
Modernismo Modernismo
 
Modernismo2018
Modernismo2018Modernismo2018
Modernismo2018
 
Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Modernismo no Brasil
Modernismo no BrasilModernismo no Brasil
Modernismo no Brasil
 
Modernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª faseModernismo no Brasil - 1ª fase
Modernismo no Brasil - 1ª fase
 
Modernismo Brasileiro
Modernismo BrasileiroModernismo Brasileiro
Modernismo Brasileiro
 
Arte do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
Arte  do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptxArte  do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
Arte do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
 
História da Arte: O ambiente modernista
História da Arte: O ambiente modernistaHistória da Arte: O ambiente modernista
História da Arte: O ambiente modernista
 
Aula 3 ef - artes
Aula 3   ef - artesAula 3   ef - artes
Aula 3 ef - artes
 
MODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGALMODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGAL
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
 
Semana 2.0
Semana 2.0Semana 2.0
Semana 2.0
 

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO

5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Barroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 anoBarroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 ano
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Vanguardas europeias 2020
Vanguardas  europeias 2020Vanguardas  europeias 2020
Vanguardas europeias 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
5 arte crista 2020
5 arte crista 20205 arte crista 2020
5 arte crista 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
CLEBER LUIS DAMACENO
 
26 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 202026 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
25 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 202025 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
24 pop art 2020
24 pop art 202024 pop art 2020
24 pop art 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
23 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 202023 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO (20)

5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx
 
4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
 
2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx
 
1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
 
Barroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 anoBarroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 ano
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
 
Vanguardas europeias 2020
Vanguardas  europeias 2020Vanguardas  europeias 2020
Vanguardas europeias 2020
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
 
1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz
 
Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020
 
Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020
 
5 arte crista 2020
5 arte crista 20205 arte crista 2020
5 arte crista 2020
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
 
26 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 202026 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 2020
 
25 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 202025 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 2020
 
24 pop art 2020
24 pop art 202024 pop art 2020
24 pop art 2020
 
23 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 202023 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 2020
 

Último

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 

História da Arte Aula 4 , Modernismo Brasileiro, abstrato e Pop Art

  • 1. Revisão para o Enem Modernismo Brasileiro , Arte Abstrata e Pop Art Aula 4 História da Arte Profº Bim
  • 3. ANTECEDENTES DA S.A.M  1912: chegada de Oswald de Andrade da europa com (ideias) cubistas e futuristas.  Afirmou: “ estamos atrasados 50 anos em cultura, chafurdados ainda em pleno parnasianismo.”  1917: EXPOSIÇÃO DE ANITA MALFATTI  Causa o 1º confronto aberto entre o velho Monteiro Lobato e a artista, em um artigo para o jornal.
  • 4. O homem de sete cores (1915-16)  “Há duas espécies de artistas. Uma composta dos que vêem normalmente as coisas(..) A outra espécie é formada pelos que vêem anormalmente a natureza e interpretam-na à luz de teorias efêmeras, sob a sugestão estrábica de escolas rebeldes, surgidas cá e lá como furúnculos da cultura excessiva. (...) Embora eles se dêem como novos, precursores de uma arte a vir, nada é mais velho do que a arte anormal ou teratológica: nasceu com a paranoia e com
  • 5. SEMANA DE ARTE MODERNA * Onde foi?  Ocorreu na cidade de São Paulo entre os dias 11 e 18 de fevereiro de 1922. Tendo como palco o  Teatro Municipal de São Paulo;  Marco inicial do modernismo no Brasil.
  • 6. A Semana de Arte Moderna de 1922, *O que pretendiam? Capa de Di Cavalcanti para o Catálogo da Exposição.  Teve como principal propósito renovar, transformar o contexto artístico e cultural urbano, tanto na literatura, quanto nas artes plásticas, na arquitetura e na música.  Criar uma arte essencialmente brasileira , embora em sintonia com as novas tendências européias;  ( AS VANGUARDAS ) essa era basicamente a intenção dos modernistas.
  • 7. * Quais as características ?  Desintegração do passado: que não importa mais.  Atualização intelectual: Vanguardas  Pesquisa: aprofundamento da nossa cultura.  Criação estética: renovação,inovações e mistura.  Consciência nacional: arte brasileira
  • 8. * Quais são as INFLUÊNCIAS ?  A nova geração intelectual brasileira sentiu a necessidade de transformar os antigos conceitos do século XIX.  Embora o principal centro de insatisfação estética seja, nesta época, a literatura, particularmente a poesia;  Vanguardas: movimento formado por grupos de pessoas, que por seus conhecimentos ou por uma tendência natural, são precursores,pioneiros em determinado movimento artístico ou científico.  Cubismo: geometria  Futurismo: um novo olhar  Expressionismo: impacto  Fauvismo: o poder das cores  Dadaísmo: destruidor  Surrealismo: o irreal
  • 9. * Qual o contexto ?  A elite, habituada aos modelos estéticos europeus mais arcaicos, sentiu-se violentada em sua sensibilidade e afrontada em suas preferências artísticas.  Em plena vigência da República Velha, encabeçada por oligarcas do café e da política conservadora que então dominava o cenário brasileiro.  Aumento do número de imigrantes europeus, principalmente os italianos.  Surgimento da burguesia industrial ,principalmente em São Paulo .  Descontentamento desta burguesia industrial com a política voltada para a produção e a exportação apenas do café, (política do
  • 10. * O EVENTO...  Graça Aranha aderiu ao movimento e abre a semana com um poema.  conferências dos artistas.  recitais.  exposições de arte.  leitura.  Convenções  apresentação do novo projeto da arte.
  • 11. * As críticas... “ É preciso que se saiba que nos manicômios se produzem poemas, partituras, quadros e estátuas, e que essa arte de doidos tem o mesmo característico da arte dos futuristas e cubistas que andam soltos por aí ’’. Jornal do Comércio fevereiro de 1922
  • 12. * Quais as consequencias dessa nova forma de pensar? REVISTAS DE ARTE:  KLAXON (SP)  A FESTA (RJ)  A REVISTA (BELO HORIZONTE) MANIFESTOS:  PAU-BRASIL  ANTROPÓFAGO OU ANTROPOFÁGICO  VERDE-AMARELO  ANTA  MOSTRAM AS IDEIAS E A NOVA FORMA DE PENSAR DOS ARTISTAS BRASILEIROS. IDEIAS LANÇADAS DURANTE A SEMANA DE 22
  • 13. *Qual o legado deixado pela S.A.M?  O principal legado da Semana de Arte Moderna foi libertar a arte brasileira da reprodução nada criativa de padrões europeus, e dar início à construção de uma cultura essencialmente nacional.
  • 14. TARSILA DO AMARAL 1886-1973  Iniciou nas artes aos 30 anos.  Não participou da semana de arte moderna ,pois estava em Paris.  Voltou ao Brasil em junho de 1922, entrou em contato com os modernistas.  1ºfase: “Pau-Brasil”, geometrização cubista.  Tarsila e Oswald casaram-se em 1926.
  • 15. Pau Brasil  O Mamoeiro (1925)  As cores tornaram-se uma das marcas da sua obra, assim como a temática brasileira, com as paisagens rurais e urbanas do nosso país, além da nossa fauna, flora, folclore e do nosso povo.  Além do tema e das cores, Tarsila trouxe a técnica do cubismo aprendida em Paris para os seus trabalhos.  ‘Morro da Favela’ 1924
  • 16.  Carnaval em Madureira (1924)  Em 1926, Tarsila fez sua primeira Exposição individual em Paris, com uma crítica bem favorável. Neste mesmo ano, ela casou-se com Oswald.
  • 17. ABAPOROU 1928  Tarsila deu a Oswald o Abaporou de presente, que significa em língua indígena, “ANTROPÓFAGO”. Batizou-se o quadro de Abaporu, que significa homem que come carne humana, o antropófago. A figura do Abaporu simbolizou o Movimento que queria deglutir, engolir, a cultura européia, que era a cultura vigente na época, e transformá-la em algo bem brasileiro. Valorizando o nosso país.
  • 18. Antropofagia Oswald escreveu o Manifesto Antropófago e fundaram o Movimento Antropofágico. A artista contou que o Abaporu era fruto de imagens do seu inconsciente, e tinha a ver com as histórias que as negras contavam para ela em sua infância. Essa fase durou apenas de 1928 e 1929. O Ovo (Urutu)1928
  • 19. Fase Social OPERÁRIOS(1933)  Em 1933 pintou a tela ‘Operários’, pioneira da temática social no Brasil. Desta fase, temos também a tela ‘Segunda Classe’ e outras que podemos atribuir ao social.  Segunda Classe 1933
  • 20. NeoPau Brasil O Porto, Tarsila do Amaral  Em 1950, ela voltou com a temática do Pau Brasil com a tela ‘Fazenda’. Outras telas desta fase são ‘Vilarejo com ponte e mamoeiro´, ´Povoação I´ e ´Porto ´.  Vilarejo com Ponte e Mamoeiro. 1953
  • 21. MODERNISMO NO RIO  Ismael Nery 1900-1934, suas obras influenciaram Di Cavalcanti, precursor do surrealismo no Brasil. O ENCONTRO 1928
  • 22. CÍCERO DIAS 1908-2003  Residiu em Paris e interessou-se pelo surrealismo.  A partir de 1945 pioneiro na arte abstrata no Brasil.  Nos anos 1960, voltou á pintura figurativa.
  • 23. OSWALDO GOELDI 1895-1961  Gravador e desenhista.  Influenciado por Edward Munch, é considerado pioneiro do expressionismo no Brasil.  A presença de Oswaldo Goeldi na semana foi anunciada em jornais, mas, ao que tudo indica, ele não participou. Goeldi representa uma outra vertente do modernismo brasileiro, de forte influência expressionista
  • 24. EMILIANO DI CAVALCANTI 1897-1976  Criou o cartaz e expôs 12 obras na semana de Arte ModernS.  Depois de 1922 viajou para Europa e conviveu com artistas como Picasso, Lérger, Braque, Matisse, dentre outros.  É dessa época o interesse pelas mulatas brasileiras, que marcariam sua obra.
  • 26. LASAR SEGALL 1891-1957 Foi um pintor, escultor e gravurista judeu nascido no território da atual Lituânia. O trabalho de Segall teve influências do impressionismo, expressionismo e modernismo. Seus temas mais significativos foram representações pictóricas do sofrimento humano: a guerra e a perseguição.
  • 27. Mário de Andrade, 1927 Encontro, 1924
  • 30. Livros  “Pauliceia desvairada” , entrou para a História como o livro central da poesia modernista, em que Mário de Andrade defende a liberdade e a polifonia.  Três anos depois de “Pauliceia desvairada”, Oswald de Andrade publicava “Pau-Brasil”.
  • 31. Macunaíma  Seis anos depois, já a partir de suas pesquisas sobre o folclore, Mário escreve “Macunaíma, o herói sem nenhum caráter”, em que a polifonia se evidencia na linguagem e na narrativa, na busca do que o escritor denominava “entidade nacional”.  Nas leituras da obra ao longo dos anos, o anti herói — interpretado por Grande Otelo e Paulo José no filme homônimo de Joaquim Pedro de Andrade (1969) — se tornou, de forma caricata, retrato do brasileiro malandro.  Um dos maiores sucessos de crítica e público do Cinema Novo.
  • 32. APÓS A SEMANA DE ARTE MODERNA
  • 33. Muralismo  O Muralismo é um movimento artístico que surgiu no México, no início do século XX, criado por um grupo de intelectuais pintores mexicanos, após a Revolução Mexicana, reforçado pela grande depressão e pela primeira guerra mundial.
  • 36. Portinari 1903-1962  foi um pintor brasileiro, um dos principais nomes do Modernismo cujas obras alcançaram renome internacional, como o painel Guerra e Paz, na sede da ONU em Nova Iorque e a série, Emigrantes do acervo do Museu de Arte de São Paulo (MASP).  Durante sua trajetória, ele estudou na Escola de Belas-Artes do Rio de Janeiro; visitou muitos países, entre eles, a Espanha, a França e a Itália, onde finalizou seus estudos. 
  • 38. Retirantes, de Potinari Masp São Paulo  O Mestiço
  • 43. Arquitetura modernista  Em 1929 Le Corbusier (1887-1965) visitou pela 1º vez o Brasil onde conheceu jovens arquitetos como:  Lucio Costa (1902-1998)  Oscar Niemeyer (1907-2012)  O contato com Le Corbusier foi decisivo para o desenvolvimento da arquitetura moderna no Brasil, de um lado as controvérsias em torno do projeto e o extremo impacto obtido pelo resultado final serviram de plataforma para a divulgação de ideias, formas e estéticas dessa nova arquitetura.
  • 44.  17 obras de Le Corbusier são incluídas na lista do Patrimônio Mundial da Humanidade da UNESCO
  • 45. Oscar Niemeyer Pampulha. Igreja de São Francisco de Assis Belo Horizonte Oscar Niemeyer Igreja São Francisco de Assis – a Igrejinha da Pampulha Belo Horizonte - Mg
  • 46. Oscar Niemeyer Ed. Copan, São Paulo
  • 47. Oscar Niemeyer / a construção de Brasília
  • 48. Plano Piloto de Brasília, projetado pelo urbanista Lúcio Costa.
  • 51. Arquitetura  Arquiteta Modernista ítalo-brasileira, Formou-se em Roma , e é conhecida por ter projetado o MASP- Museu de Arte de São Paulo. Lina Bo Bardi (1914-1992)
  • 52.  “O tempo é uma espiral. A Beleza em si não existe. Existe por um período histórico, depois muda o gosto, depois vira bonito de novo. Eu procurei apenas no Museu de Arte de São Paulo, retomar certas posições. Não procurei a beleza, procurei a liberdade. Os intelectuais não gostaram, o povo gostou: ‘Sabe quem fez isso? Foi uma mulher!!!’…”
  • 53. O que é arte abstrata?  Não tem sentido?  Qualquer criança consegue fazer?  Não é arte?  É mais simples?
  • 56. Origem • A origem do abstracionismo está relacionado com as vanguardas artísticas europeias do século XX, na medida que representam movimentos de ruptura artística tradicionalistas e academicistas. • O abstracionismo, caracterizado pela “não representação”, buscou apresentar um novo estilo de arte, totalmente contra o modelo até então conhecido.
  • 57. A arte abstrata tem um efeito tranquilizador nas suas formas simplificadas .
  • 58.  É uma arte que convida á transcendência ao ir além da experiência sensorial ou racional que temos habitualmente do mundo.  No fato de nos ver transportados, ou elevados , até uma espécie de absoluto , quase uma experiência espiritual ou mística ...  Por isso ,muitos quadros abstratos de meados do século XX são tão grandes...  Por que o artista quer que
  • 59.  Esse quadro não tenta expressar a subjetividade do artista a partir da forma como faria uma obra figurativa, pelo contrário, quer expressar o universal, o que não tem forma, transcende, o mistério, da forma pura.
  • 60. KANDINSKY ( 1866-1944) • Nasceu na cidade de Moscou. • Pioneiro do abstracionismo nas Artes Plásticas. • Suas primeiras obras refletiam um toque musical e expressavam também temas do folclore russo.
  • 62. Kasimir Malevich (1878-1935) Ucrânia • Kazimir Severinovich Malevich foi um pintor abstrato soviético. • Fez parte da vanguarda russa e foi o mentor do movimento conhecido como : O Suprematismo: foi um movimento artístico russo, centrado em formas geométricas básicas - particularmente o quadrado e o círculo - e tido como a primeira escola sistemática de pintura abstrata do movimento moderno.
  • 63. SUPREMATISMO  “Eu sentia apenas noite dentro de mim, e foi então que concebi a nova arte, que chamei Suprematismo.“  Suprematismo será definido como "a supremacia do puro sentimento". O essencial era a sensibilidade em si mesma, independentemente do meio de origem.  O artista reduz tudo ao nada. Provoca um debate nas telas. Pretendia purificar o mundo e a arte, uma pintura sem objetos, sem molduras, sem limites.  Quadrado negro sobre fundo branco de Kasimir Malevich (1918).
  • 64. The Last Futurist Exhibition of Painting Petrogrado (atual São Petersburgo), 1915
  • 65. Acredita-se que as palavras escondidas "batalha dos negros", covardes demais para se mostrarem completamente, seriam uma alusão a uma frase racista - "negros lutando à noite"
  • 66. Neoplasticismo  O Neoplasticismo é um estilo artístico (também considerado uma teoria da arte) criado pelo pintor holandês Piet Mondrian em 1917. Foi também de fundamental importância para o Neoplasticismo a contribuição do pintor, arquiteto e teórico da arte Theo van Doesburg.  Teve grande importância no cenário da pintura e arquitetura europeia até o final da década de 1920.   Busca de senso de equilíbrio e harmonia.
  • 68. Piet Mondrian, Árvore Vermelha (1908)
  • 72. A partir de 1917 até 1940 desenvolve sua grande obra Neoplástica . Sua obra, muitas vezes copiada, continua a inspirar a arte, o design, a moda e a publicidade , sem necessariamente levar em conta sua fundamental e filosófica recusa à imagem.
  • 73.  Em 1930, Lola Prusac , estilista da Casa HERMES criou uma linha completa de bolsas e malas que são inspiradas diretamente das obras de Mondrian com cortes vermelhos, amarelos e azuis.
  • 75. Expressionismo Abstrato  A noção de expressionismo abstrato, utilizada pela primeira vez em 1952 pelo crítico H. Rosenberg, refere-se a um movimento artístico que tem lugar em Nova York, no período após a Segunda Guerra Mundial. Trata-se do primeiro estilo pictórico norte-americano a obter reconhecimento internacional.
  • 79. POLLOCK (1912-1956) Paul Jackson Pollock , foi um pintor estadunidense pioneiro do expressionismo abstrato. Era um artista depressivo e alcoólatra que tinha constantes rompantes de fúrias e autodestruição.  Pintou 340 telas antes de suicidar-se jogando seu carro contra uma árvore no dia 11 de agosto de 1956.
  • 80. POLLOCK  A arte de Pollock combinava a simplicidade com a pintura pura e suas obras de maiores dimensões possuem características monumentais.  Com Pollock, há o auge da pintura de ação (action painting)
  • 84. JOAN MIRÓ (1893-1983 -espanhol)  Miró aproximou-se da vertente mais automática do Surrealismo por meio dessas formas orgânicas com a vida própria que se movem com total liberdade pelo quadro ou através de elaborações abstratas.  Mosaico na La Rambla (Barcelona)
  • 89. BAUHAUS A mais importante  A Bauhaus foi uma escola alemã de arte, design e arquitetura fundada pelo arquiteto alemão Walter Adolf Gropius em 1919, na cidade de Weimar, na Alemanha.  Foi criada a partir da academia de Belas Artes com a escola de Artes Aplicadas de Weimar.  Paralelamente eram ministrados os cursos de Wassily Kandinsky (1866-1944) e Paul Klee (1879- 1940)
  • 90.  Em 1919, a fundação da BAUHAUS na Alemanha marca um momento importante na história da arquitetura que desencadeou inúmeros debates relacionados á industrialização e ao design.  Esta escola, que mais tarde tornou-se um movimento, enfrentou vários momentos de resistência política até que finalmente foi fechada em 1933, durante a ascensão do
  • 91.  Na década de 1930, as perseguições aumentaram , ocasionando a suspensão completa dos empreendimentos artísticos, que eram considerados pelos nazistas como propagadores de concepções artísticas degeneradas.  Arte Degenerada': Por que Hitler queria difamar a arte moderna? ·
  • 92. BIM
  • 93. POP ART  Embora tenha surgido na Inglaterra em meados da década de 50, ganhou força e amadureceu seus propósitos na Nova York dos anos 60.  Seus dois polos de irradiação para o mundo foram Londres e Nova York.  Produzida para o consumo de massa.  Se caracteriza pela reprodução de temas relacionados ao consumo, publicidade e estilo de vida americano (american way of life). Esse é um termo em inglês que significa "arte popular“
  • 94.  É uma tendência que veio para combater a arte convencional e trazia na sua proposta o resgate das imagens “reconhecíveis”, opondo-se ao expressionismo abstrato, liderado por Jackson Pollock, que rejeitava os elementos figurativos, enfatizando a expressividade e a individualidade do artista.  Representava os símbolos do cinema e da música, revelando o quanto essas personalidades públicas eram figuras impessoais, podendo ser comparadas a verdadeiros artigos de consumo pela sociedade.
  • 95. CONSEQUÊNCIAS :  Soberania dos Estados Unidos perante os outros países;  Consumismo exagerado incentivado pelo governo;  PUBLICIDADE: Mulheres ocupando postos antes masculinos, durante a guerra;  Retorno aos afazeres domésticos pós guerra;  Aparecimento de eletrodomésticos e campanhas publicitárias para o público consumidor feminino;  MÍDIAS SOCIAIS: Aumento do potencial econômico da indústria do entretenimento;  Expansão e consolidação dos meios Rádio Televisão Cinema.
  • 96. ANDy WARhOL (1928 - 1987)  Polêmico artista norte- americano, é um dos criadores e uma das figuras centrais da Pop art.  Foi um verdadeiro criador de mitos dentro da Pop art, quando elegeu nomes como Marilyn Monroe, Elvis Presley
  • 97.  Fordismo.  A proliferação de imagens produzidas pela publicidade, cinema, TV e jornais estimulou uma pintura que trouxe para a tela, com a Pop Art.