SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Aula 1
HISTÓRIA DO CINEMA
 No dia 28 de dezembro de 1895, os irmãos franceses Auguste e Louis
Lumière, realizaram a primeira exibição pública cinematográfica.
 No entanto, a criação do cinema foi resultado do esforço de vários inventores que
trabalhavam para conseguir registrar imagens em movimento.
ORIGEM DO CINEMA
Conseguir imagens em movimento foi algo perseguido desde
a Antiguidade. As sombras sempre exerceram fascínio nos
seres humanos, o que rendeu inclusive a criação do teatro de
sombras.
Com o advento da fotografia foi possível fixar a imagem numa
superfície, seja ela papel, placa de metal ou vidro. Desta
maneira só podemos entender a história do cinema a partir da
história da fotografia.
"cinema" é a abreviação de cinematógrafo. "Cine", vem
do grego e significa movimento e o sufixo "ágrafo",
aqui significa, gravar.
 Assim, temos o movimento gravado.
Por isso, diversos inventores, de países como França e
Estados Unidos, desenvolviam aparelhos para captar e
projetar imagens em movimento. Vejamos algumas
dessas máquinas:
LANTERNA MÁGICA
UMA APRESENTAÇÃO DOMÉSTICA DE LANTERNA MÁGICA PARA
CRIANÇAS
Inventada no século XVII,
tratava-se de uma câmara
escura que projetava, através
de lentes e luz, desenhos
pintados à mão em vidros. Um
narrador se encarregava de
contar a estória e algumas
vezes havia acompanhamento
musical.
A lanterna mágica se tornou
uma grande atração em feiras
urbanas, mas também foi
usada no ambiente
acadêmico.
PRAXINOSC
ÓPIO
No praxinoscópio cada
imagem deveria ser desenhada
cuidadosamente para dar a
ilusão de movimento.
Construído em 1877 pelo
francês Charles Émile
Reynaud
(1844-1918),consistia num
aparelho de formato circular no
qual as imagens iam se
sucedendo e davam a sensação
que estavam se movendo.
Estas projeções alcançaram um enorme sucesso no final do
século XIX. De fato, o praxinoscópio só foi superado pelo
cinematógrafo do irmãos Lumière.
CINETOSCÓPIO
UM HOMEM ASSISTE FILMES NO CINETOSCÓPIO, QUE
SE ENCONTRA ABERTO E É POSSÍVEL VER OS ROLOS
DE FILMES
Lançado, em 1894, na fábrica comandada por
Thomas Edison (1847-1931) nos Estados Unidos, o
cinetoscópio era uma máquina individual onde se
assistia filmes de curta duração.
CINEMATÓGRAFO
O CINEMATÓGRAFO CRIADO PELOS IRMÃOS LUMIÈRE
FOI PATENTEADO EM 13 DE FEVEREIRO DE 1895
Os irmãos Auguste Lumière (1862-1954) e Louis Lumière
(1864-1948), apaixonados por inventos e fotografia,
desenvolveram o cinematógrafo. Ao contrário dos outros
aparelhos, este permitia gravar e projetar as imagens
tornando a atividade mais prática.
Ambos estavam a par das descobertas de Thomas Edison e
fizeram pequenas alterações nos fotogramas para evitar
problemas legais.
Desta maneira, o invento dos irmãos franceses superou os
concorrentes e transformou-se no aparelho preferido
daqueles que desejavam registrar imagens em movimento.
Os irmãos Lumière realizaram em 28 de dezembro de 1895, em Paris,
no "Grand Café", foi realizada a primeira projeção cinematográfica tal
qual conhecemos. Assim, numa sala escura, foram projetados dez filmes
de curta duração como
"A chegada do trem à estação de La Ciotat" e "A saída dos operários da
fábrica".
O cinema era visto apenas para fins documentais e para registrar
através de uma câmara estática algo que estava acontecendo
diante da lente. Seria o que se chama de "teatro filmado".
No entanto, dois pioneiros vão utilizar as câmaras para contar
estórias, criar técnicas e narrativas que somente seriam possíveis
com este aparelho.
Destacamos dois precursores do cinema narrativo:
Alice Guy-Blaché e Georges Méliès.
A cineasta Alice Guy foi a primeira pessoa a conseguir viver do
cinema.
 Mudou-se para os Estados Unidos e três anos depois Alice Guy criou sua própria
produtora e construiu estúdios para filmar suas obras. Após se divorciar em 1920,
volta para a França, mas não consegue retomar sua carreira de diretora.
 Alice Guy rodou mais de mil filmes do qual apenas 350 sobreviveram, incluído sua
monumental "A Vida de Cristo", de 1906, que contou com 300 figurantes.
GEORGES MÉLIÈS
GEORGES MÉLLIÈS E O FAMOSO CARTAZ DE SEU
FILME "VIAGEM À LUA"
Seu maior êxito foi a o flime "Viagem à Lua", de 1902, onde adaptou
a célebre obra de Júlio Verne para o cinema. Por suas inovações,
Méliès é reconhecido como o "pai dos efeitos especiais".
CINEMA MUDO
Com o cinematógrafo em mãos, os
irmãos Lumière começaram a
produzir seus filmes, cuja
apresentação pública foi realizada
pela primeira vez em 1895, na
França. ... Foi pelo fato dos filmes
não terem sons que surgiu a
expressão “cinema mudo”, os
atores falavam e em seguida
surgia a legenda na tela.
CHARLIE CHAPLIN
Charles Spencer Chaplin (1879-1977) nascido em Londres, foi um
ator, comediante, diretor, compositor, roteirista, cineasta, editor e
músico britânico. Chaplin foi um dos atores da era do cinema mudo,
notabilizado pelo uso de mímica e da comédia pastelão
O CINEMA FALADO
Foi o início de uma nova era.
Aconteceu no dia 6 de outubro de
1927 com a exibição de "O cantor
de jazz" (The Jazz Singer), de
Alan Crosland, em Nova York.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 1-historia do cinema.pptx

A sétima arte e os irmãos lumiére
A sétima arte e os irmãos lumiéreA sétima arte e os irmãos lumiére
A sétima arte e os irmãos lumiérekanina211
 
história_cinema
história_cinemahistória_cinema
história_cinemaladybru
 
A 7 arte e os irmaos lumiere1
A 7 arte e os irmaos lumiere1A 7 arte e os irmaos lumiere1
A 7 arte e os irmaos lumiere1Ananas125
 
A origem do cinema
A origem do cinemaA origem do cinema
A origem do cinemaolivia57
 
CAP 3. Cinema e o registro do movimento 2021.pptx
CAP 3. Cinema e o registro do movimento 2021.pptxCAP 3. Cinema e o registro do movimento 2021.pptx
CAP 3. Cinema e o registro do movimento 2021.pptxTATE9
 
Os irmãos lumière tiago
Os irmãos lumière tiagoOs irmãos lumière tiago
Os irmãos lumière tiagopipo888
 
O cinema faz 120 anos
O cinema faz 120 anosO cinema faz 120 anos
O cinema faz 120 anosMaria Paredes
 
Neto a emergencia da fotografia e do cinema
Neto   a emergencia da fotografia e do cinemaNeto   a emergencia da fotografia e do cinema
Neto a emergencia da fotografia e do cinemaPedro Pereira Neto
 
Irmãos lumière
Irmãos lumièreIrmãos lumière
Irmãos lumièrejose18cga
 
Fotografia cinematografica
Fotografia cinematograficaFotografia cinematografica
Fotografia cinematograficaGleimeson Souza
 

Semelhante a 1-historia do cinema.pptx (20)

curso de animacao 2d Senac-George Alberto
curso de animacao 2d Senac-George Albertocurso de animacao 2d Senac-George Alberto
curso de animacao 2d Senac-George Alberto
 
Atividade de arte Historia do cinema
Atividade de arte Historia do cinemaAtividade de arte Historia do cinema
Atividade de arte Historia do cinema
 
A sétima arte e os irmãos lumiére
A sétima arte e os irmãos lumiéreA sétima arte e os irmãos lumiére
A sétima arte e os irmãos lumiére
 
Os irmãos lumiere
Os irmãos lumiereOs irmãos lumiere
Os irmãos lumiere
 
história_cinema
história_cinemahistória_cinema
história_cinema
 
A 7 arte e os irmaos lumiere1
A 7 arte e os irmaos lumiere1A 7 arte e os irmaos lumiere1
A 7 arte e os irmaos lumiere1
 
Cinematografo
CinematografoCinematografo
Cinematografo
 
A origem do cinema
A origem do cinemaA origem do cinema
A origem do cinema
 
CAP 3. Cinema e o registro do movimento 2021.pptx
CAP 3. Cinema e o registro do movimento 2021.pptxCAP 3. Cinema e o registro do movimento 2021.pptx
CAP 3. Cinema e o registro do movimento 2021.pptx
 
Os irmãos lumière tiago
Os irmãos lumière tiagoOs irmãos lumière tiago
Os irmãos lumière tiago
 
O cinema faz 120 anos
O cinema faz 120 anosO cinema faz 120 anos
O cinema faz 120 anos
 
Neto a emergencia da fotografia e do cinema
Neto   a emergencia da fotografia e do cinemaNeto   a emergencia da fotografia e do cinema
Neto a emergencia da fotografia e do cinema
 
Irmãos lumière
Irmãos lumièreIrmãos lumière
Irmãos lumière
 
Imagens na-historia
Imagens na-historiaImagens na-historia
Imagens na-historia
 
Cinema
CinemaCinema
Cinema
 
Fotografia cinematografica
Fotografia cinematograficaFotografia cinematografica
Fotografia cinematografica
 
3 cga
3 cga3 cga
3 cga
 
3 cga
3 cga3 cga
3 cga
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 
Fotografia
FotografiaFotografia
Fotografia
 

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO (20)

5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx
 
4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
 
2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
 
Barroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 anoBarroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 ano
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
 
Vanguardas europeias 2020
Vanguardas  europeias 2020Vanguardas  europeias 2020
Vanguardas europeias 2020
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
 
1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz
 
Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020
 
Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020
 
5 arte crista 2020
5 arte crista 20205 arte crista 2020
5 arte crista 2020
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
 
26 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 202026 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 2020
 
25 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 202025 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 2020
 
24 pop art 2020
24 pop art 202024 pop art 2020
24 pop art 2020
 
23 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 202023 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 2020
 

Último

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasdiegosouzalira10
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 

Último (20)

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoasInsegurança nunca mais tem afeta pessoas
Insegurança nunca mais tem afeta pessoas
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 

1-historia do cinema.pptx

  • 2. HISTÓRIA DO CINEMA  No dia 28 de dezembro de 1895, os irmãos franceses Auguste e Louis Lumière, realizaram a primeira exibição pública cinematográfica.  No entanto, a criação do cinema foi resultado do esforço de vários inventores que trabalhavam para conseguir registrar imagens em movimento.
  • 3. ORIGEM DO CINEMA Conseguir imagens em movimento foi algo perseguido desde a Antiguidade. As sombras sempre exerceram fascínio nos seres humanos, o que rendeu inclusive a criação do teatro de sombras. Com o advento da fotografia foi possível fixar a imagem numa superfície, seja ela papel, placa de metal ou vidro. Desta maneira só podemos entender a história do cinema a partir da história da fotografia.
  • 4. "cinema" é a abreviação de cinematógrafo. "Cine", vem do grego e significa movimento e o sufixo "ágrafo", aqui significa, gravar.  Assim, temos o movimento gravado. Por isso, diversos inventores, de países como França e Estados Unidos, desenvolviam aparelhos para captar e projetar imagens em movimento. Vejamos algumas dessas máquinas:
  • 5. LANTERNA MÁGICA UMA APRESENTAÇÃO DOMÉSTICA DE LANTERNA MÁGICA PARA CRIANÇAS
  • 6. Inventada no século XVII, tratava-se de uma câmara escura que projetava, através de lentes e luz, desenhos pintados à mão em vidros. Um narrador se encarregava de contar a estória e algumas vezes havia acompanhamento musical. A lanterna mágica se tornou uma grande atração em feiras urbanas, mas também foi usada no ambiente acadêmico.
  • 7. PRAXINOSC ÓPIO No praxinoscópio cada imagem deveria ser desenhada cuidadosamente para dar a ilusão de movimento. Construído em 1877 pelo francês Charles Émile Reynaud (1844-1918),consistia num aparelho de formato circular no qual as imagens iam se sucedendo e davam a sensação que estavam se movendo.
  • 8. Estas projeções alcançaram um enorme sucesso no final do século XIX. De fato, o praxinoscópio só foi superado pelo cinematógrafo do irmãos Lumière.
  • 9. CINETOSCÓPIO UM HOMEM ASSISTE FILMES NO CINETOSCÓPIO, QUE SE ENCONTRA ABERTO E É POSSÍVEL VER OS ROLOS DE FILMES
  • 10. Lançado, em 1894, na fábrica comandada por Thomas Edison (1847-1931) nos Estados Unidos, o cinetoscópio era uma máquina individual onde se assistia filmes de curta duração.
  • 11. CINEMATÓGRAFO O CINEMATÓGRAFO CRIADO PELOS IRMÃOS LUMIÈRE FOI PATENTEADO EM 13 DE FEVEREIRO DE 1895
  • 12. Os irmãos Auguste Lumière (1862-1954) e Louis Lumière (1864-1948), apaixonados por inventos e fotografia, desenvolveram o cinematógrafo. Ao contrário dos outros aparelhos, este permitia gravar e projetar as imagens tornando a atividade mais prática. Ambos estavam a par das descobertas de Thomas Edison e fizeram pequenas alterações nos fotogramas para evitar problemas legais. Desta maneira, o invento dos irmãos franceses superou os concorrentes e transformou-se no aparelho preferido daqueles que desejavam registrar imagens em movimento.
  • 13. Os irmãos Lumière realizaram em 28 de dezembro de 1895, em Paris, no "Grand Café", foi realizada a primeira projeção cinematográfica tal qual conhecemos. Assim, numa sala escura, foram projetados dez filmes de curta duração como "A chegada do trem à estação de La Ciotat" e "A saída dos operários da fábrica".
  • 14. O cinema era visto apenas para fins documentais e para registrar através de uma câmara estática algo que estava acontecendo diante da lente. Seria o que se chama de "teatro filmado". No entanto, dois pioneiros vão utilizar as câmaras para contar estórias, criar técnicas e narrativas que somente seriam possíveis com este aparelho. Destacamos dois precursores do cinema narrativo: Alice Guy-Blaché e Georges Méliès.
  • 15. A cineasta Alice Guy foi a primeira pessoa a conseguir viver do cinema.
  • 16.  Mudou-se para os Estados Unidos e três anos depois Alice Guy criou sua própria produtora e construiu estúdios para filmar suas obras. Após se divorciar em 1920, volta para a França, mas não consegue retomar sua carreira de diretora.  Alice Guy rodou mais de mil filmes do qual apenas 350 sobreviveram, incluído sua monumental "A Vida de Cristo", de 1906, que contou com 300 figurantes.
  • 17. GEORGES MÉLIÈS GEORGES MÉLLIÈS E O FAMOSO CARTAZ DE SEU FILME "VIAGEM À LUA"
  • 18. Seu maior êxito foi a o flime "Viagem à Lua", de 1902, onde adaptou a célebre obra de Júlio Verne para o cinema. Por suas inovações, Méliès é reconhecido como o "pai dos efeitos especiais".
  • 19.
  • 20. CINEMA MUDO Com o cinematógrafo em mãos, os irmãos Lumière começaram a produzir seus filmes, cuja apresentação pública foi realizada pela primeira vez em 1895, na França. ... Foi pelo fato dos filmes não terem sons que surgiu a expressão “cinema mudo”, os atores falavam e em seguida surgia a legenda na tela.
  • 21. CHARLIE CHAPLIN Charles Spencer Chaplin (1879-1977) nascido em Londres, foi um ator, comediante, diretor, compositor, roteirista, cineasta, editor e músico britânico. Chaplin foi um dos atores da era do cinema mudo, notabilizado pelo uso de mímica e da comédia pastelão
  • 22. O CINEMA FALADO Foi o início de uma nova era. Aconteceu no dia 6 de outubro de 1927 com a exibição de "O cantor de jazz" (The Jazz Singer), de Alan Crosland, em Nova York.