SlideShare uma empresa Scribd logo
RENASCIMEN
TO
AULA 06
PROF° BIM
Renascimento (Renascença) Período da História da
Europa (fins do século XIV e meados do século XVI), quando
diversas transformações assinalam o final da Idade Média e
o início da Idade Moderna.
Chamou-se "Renascimento" em virtude da redescoberta e
revalorização das referências culturais da Antiguidade
Clássica, que nortearam as mudanças deste período em
direção a um ideal humanista e naturalista.
• Humanismo (séc. XIV) – valorização do ser humano como
agente criador e capaz de pensar o mundo racionalmente.
Oposição à “Idade das Trevas”
O termo foi registrado pela
primeira vez por Giorgio Vasari
já no século XVI. Define-se
como o período da descoberta
do homem e do mundo.
O 1º a biografar os artistas;
133 artistas;
Elevou o status dos artistas da
época;
Falou também sobre as
técnicas usadas;
Entrevistou os artistas ou
pessoas próximas;
Analisou correspondências e
documentos .
Giorgio di Vasari
Florença
A Itália permaneceu sempre como o local onde o movimento apresentou maior expressão.
1. Foi na Itália que o comércio e as
cidades mais se desenvolveram neste
período, dando origem a uma grande
quantidade de locais de produção
artística.
2. Cidades como, por exemplo, Veneza,
Florença e Gênova tiveram um
expressivo movimento artístico e
intelectual.
3. A Itália possuía uma vigorosa
tradição cultural e artística, herança
da cultura romana. Por este motivo
passou a ser uma das zonas em que o
Renascimento mais se manifestou.
4. A partir de 1453, com a queda de
Constantinopla (capital do Império
romano do Oriente) nas mãos dos
Turcos muitos homens cultos fogem
para Roma e trazem manuscritos
antigos.
Forte burguesia
Nas escolas, os burgueses estudavam a
cultura grega e romana
Arte Grega
Arte
Romana
Começaram a dar
valor aos antigos
vestígios romanos
existentes nas
cidades italianas
RIVALIDADE ENTRE AS CIDADES ITALIANAS
A riqueza de algumas cidades italianas como Génova, Veneza e Florença fazia com
que rivalizassem entre si
Todas elas queriam construir os melhores monumentos e ter os melhores artistas
Vista sobre Florença, Stefano Bonsignori, Museu de Florença, 1470-1490
ARTISTAS RENASCENTISTAS
A burguesia, como grupo
social menos tradicional,
buscou a promoção social
através da arte e forneceu
apoio financeiro aos
artistas e pensadores.
A essa atitude damos o
nome de Mecenato.
Cosmo de Médici, um dos principais mecenas
Lourenço de Médicis,
governador da cidade de Florença
(1469-1492)
Fases do Renascimento
• Costuma-se dividir o Renascimento em três grandes fases,
correspondentes aos séculos XIV ao XVI.
Trecento ano 1300 á 1400
Quattrocento ano 1400 á 1500
Cinquecento ano 1500 á 1600
Trecento ano 1300 a 1400
O Trecento : em referência ao
Século XIV
.
Manifesta-se predominantemente
na Itália, mais especificamente
na cidade de Florença, pólo
político, econômico e cultural
da região.
Os artistas de destaque são
Giotto, Boccaccio e Petrarca.
Giotto 1266-1337
Quattrocento ano 1400 á 1500
• Durante o Quattrocento
século XV o Renascimento
espalha-se pela península
itálica, atingindo seu auge.
Neste período atuam :
Botticelli, Leonardo da
Vinci, Rafael e no seu final
Michelangelo.
• Neste momento já prenuncia
certos ideais anti-clássicos, o
que caracteriza o
Maneirismo.
Raffaello Sanzio 1483-1520
Cinquecento
Maneirismo
• Movimento artístico europeu de retomada de
certas expressões da cultura medieval que,
aprox. entre 1515 e 1610 , constituiu uma reação
contra os valores clássicos prestigiados pelo
humanismo renascentista.
• Levou à procura de efeitos bizarros que já
apontam para a arte moderna, como o
alongamento das figuras humanas e os pontos
de vista inusitados.
• Os artistas se veem obrigados a partir em busca
de elementos que lhes permitam renovar e
desenvolver todas as habilidades e técnicas
adquiridas durante o renascimento.
• Pintores: El Greco, Pontorno, Parmigianino ,
Agnolo Bronzino.
El Greco (1541-1614)
Pintura Flamenga
• Norte da Europa, na região de
Flandres (hoje, aproximadamente
Bélgica e
Luxemburgo), haviam indícios que
apontavam para o começo de
uma nova era, mesmo os
flamengos não absorvendo as
inovações no campo das artes
comparando-se ao que sucedeu
no Renascimento.
A pintura ficou por mais
tempo ligada à tradição medieval.
Pintores:
BOSCH 1450-1516, BRUEGHEL 1525
– 1569, JAN VAN EYCK 1395 -
1441, dentre outros.
A Torre de Babel, 1563, Pietes
Brueghel, o velho.
1) NATURALISMO: a representação do nu valorizava o Homem na sua beleza natural.
*Naturalismo ,em arte se refere a descrição de objetos realísticos ambientes
naturais.
Lucas Cranach, Adão e Eva (1531) Lucas Cranach, Vénus e o Cúpido
2) REALISMO
Os artistas renascentistas representavam a
realidade tal como a observavam
Jan Van Eyck, Retrato de casamento
(1434)
3) No Renascimento desenvolveu-se,
também, a arte do retrato
Assume um importante
papel na valorização do
indivíduo
reflete o individualismo
do Homem do
Renascimento
Este tipo de obra era
encomendada com alguma
regularidade aos artistas.
Piero della Francesca,
Retrato de Federico
Montefeltro
Leonardo da Vinci,
Monalisa ou
Gioconda
Virgem e Menino com Santa de Leonardo da Vinci
(aproximadamente em 1510)
“sfumato”
4)
• Consistia num efeito de
gradação das cores,
sem utilizar contornos,
onde os efeitos de luz e
sombra davam a ilusão
de distanciamento face
ao objeto central da
tela.
As figuras são
representadas segundo
esquemas geométricos
Transmitem maior
equilíbrio ao conjunto
6) Perspectiva: ideia de profundidade
O que está mais
afastado é pintado em
tamanho menor
Pintura Medieval Pintura Renascentista
O Nascimento de Venus de Botticelli (1483)
7) Reprodução real da figura humana.
- A pintura representa a deusa Vênus emergindo do mar como
mulher adulta, conforme descrito na mitologia;
- Alguns acreditam que a obra seja homenagem ao amor de
Giuliano di Medici por Simonetta Vespucci;
- A deusa Vênus emerge das águas em uma concha, sendo
empurrada para a margem pelos Ventos D'oeste, símbolos das
paixões espirituais, e recebendo, de uma Hora (as Horas eram
as deusas das estações), uma manto bordado de flores.
Apresenta-se de forma similar a antigas estátuas de mármore
da Antiguidade Clássica;
- Efeito de paganismo.
Sócrates
Parmênides Ptolomeu
Arquimedes
Heráclito
Pitágoras explicando
sua teoria musical
Palas
Apolo
8) Aliar a harmonia à dramaticidade e empregar
cores, formas e volumes com equilíbrio.
• Análise da Escola de Atenas
- A obra é um afresco em que
aparecem ao centro Platão e
Aristóteles;
- Foi pintada a pedido do papa Julio II
para enfeitar a sua biblioteca;
- Platão segura o Timeu (é um dos
diálogos de Platão, escrito por volta
de 360 a.C. O trabalho apresenta a
especulação sobre a natureza do
mundo físico e os seres humanos) e
aponta para o alto (mundo
inteligível).
- Aristóteles segura a Ética e tem a
mão na horizontal (mundo
sensível);
- Representação de sábios de várias
épocas.
Masaccio (1410-1429)
Santissíma Trindade 1426-28
Igreja Santa Maria Novella em Florença
• Influenciado por Giotto;
• Foi o 1º a criar a
perspectiva baseado nas
leis da matemática;
• Sensação de
profundidade;
• Figuras em tamanho real;
• É um afresco (parede);
• 2 Triângulos invertidos;
• 27 dias para pintar e tem
6,50 x 3,0 metros.
• 3 planos:
1º Deus e Jesus;
2º A virgem Maria
e São João
batista;
3º As pessoas que
pagaram pela
obra.
Tumba:
“Fui o que tu és,
sou o que tu
serás.”
PINTURA
RENASCENTISTA
O Jardim das Delícias, de Bosch
Hieronymus Bosch 1450-1516 (Holanda)
• Era um artista muito requisitado em
seu país, mas a maioria das
encomendas vinham do exterior,
especialmente da Espanha, onde ele foi
apelidado de El Bosco.
• O rei espanhol Filipe II (patrono da
Inquisição) era um fã da obra de Bosch.
O rei colecionava várias obras do
holandês e as mantinha em seu quarto
privado para fins de reflexão. Conta-se
que, todos os dias, Filipe II acordava e
ficava contemplando os quadros de
Bosch por horas a fio antes de começar
a tratar dos negócios do dia.
• Especula-se que Bosch foi um fanático
religioso bastante conservador.
O Jardim das Delícias, 1500-05, óleo sobre madeira, painel central 220 x 195
cm, painéis laterais 220 x 97 cm,, Museu do Prado, Madri.
• Muitas pinturas são
trípticas, de três partes,
conhecidas por sua
aparência mística que
ilustram histórias ou
conceitos morais,
tradicionais e religiosos.
1º parte: O Paraíso;
2º Parte: O Jardim das
delícias terrenas;
3º Parte: o Inferno.
Útero
Cordão Umbilical
Cérebro
- Deus é representado como um ancião barbudo envolto em
um manto que divide com alguns anjos;
- O braço direito de Deus está esticado para criar o poder da
vida de seu próprio dedo para Adão, afinal ele foi criado a sua
própria imagem e semelhança. O braço esquerdo abraça Eva.
- Michelângelo era obcecado pela dissecação de cadáveres, por
isso usava metáforas em suas obras, conforme análise no
quadro;
- Era para fazer 30 imagens, fez mais de 300 figuras;
- Demorou 4 anos para pintar.
De tempos em tempos, o Céu nos envia
alguém que não é apenas humano, mas
também divino, de modo que através de
seu espírito e da superioridade de sua
inteligência, possamos atingir o Céu.
Giorgio Vasari
Leonardo da Vinci 1452-1519
Homem Vitruviano
(Leonardo da Vinci) -Duas posições sobrepostas
-Posições inscritas no circulo e quadrado
-Combinação de braços e pernas (quatro
posições)
-Cabeça ocupa 1/8 do corpo
-Ideia de movimento
-Umbigo imóvel: centro gravitacional
-Encaixe perfeito nas formas
geométricas
-Área do quadrado é idêntica à do
círculo
-Relação entre o homem e o universo
(simetria).
-Proporções. O Homem Vitruviano é
baseado numa famosa passagem do
arquiteto romano Vitrúvio na sua série de
dez livros , no terceiro livro, ele descreve as
proporções do corpo humano masculino:
um palmo é o comprimento de quatro
dedos.
1. Uma das primeiras telas do mundo
a ter três dimensões;
2. A tela foi encomendada pela Irmandade
da Imaculada Conceição de Milão
para decorar o altar-mor de sua
capela. A primeira versão está hoje
no Museu do Louvre, em Paris. O
primeiro quadro deveria obedecer a
minuciosas orientações descritas
em contrato. Mas foi muito
diferente da encomenda, o que
chegou a azedar as relações entre a
entidade e o artista e culminou num
processo movido pelos monges que
se arrastou na Justiça por mais de
vinte anos.
Louvre National Gallery, Londres
-O seu sorriso restrito é muito
sedutor, mesmo que um pouco
conservador. Seu corpo representa o
padrão de beleza da mulher na época
de Leonardo.
- Em 1911, a Monalisa foi roubada.
-Vincenzo Peruggia,
- Pablo Picasso foi preso como
suspeito.
- Apresenta um grande nível de
deterioração, o que tem preocupado
os curadores do Louvre.
-É a obra MAIS CARA de todo o
mundo. Não há valor para a
Monalisa. Seu preço é inestimável.
Sfumatto
1ª Dimensão
2ª Dimensão
3ª Dimensão
Como o rosto é pintado
de frente, parece que
“te acompanha”
Véu
Composição em pirâmide: perfeita
simetria
Contraste entre claro e escuro
Paisagem: Lado mais alto do que o outro
A última ceia, provavelmente um dos mais famosos quadros do mundo, foi
muito avariado e sofreu inúmeras restaurações, motivos que levaram a
restar pouco do original. Entretanto, é incomparável a solidão de Cristo em
contraste com a agitação dos apóstolos, divididos em grupos de três.
Solidão
Igreja de Santa Maria delle Grazie em Milão, Entre 1943 e 1945 a cidade foi
devastada pelos aviões ingleses das forças aliadas.
Desenho de
Leonardo da Vinci
Salvatore Mundi
de Leonardo da Vinci
• A única obra de Leonardo que pertencia a
uma coleção particular, "Salvatore Mundi"
ou "Salvador do Mundo", foi arrematada
em leilão da Christie`s em Nova York por
US$ 450,3 milhões, o maior valor pago por
uma obra de arte em leilão na história.
• O recorde anterior era de "As Mulheres de
Argel", quadro de Pablo Picasso vendido
por US$ 179,4 milhões em maio de 2015.
• Em 1958 a obra foi comprada por US$ 60,
achava-se que quem a tinha pintado era
um aprendiz do artista.
• Em 2005 descobriram que na verdade
tratava-se de um quadro de Leonardo da
Vinci.
A Dama do Arminho, encomendado por Ludovico Sforza no
ano de 1485 , Museu Czartoryski
na Cracóvia
A Belle Ferronniére 1490-1495
Óleo sobre painel 62 x 44 cm
Museu do Louvre
Albrecht Dürer 1471-1528
Alemanha / Gravura
• Xilogravuras e gravuras em metal;
• O artista medieval nem assinava as
obras e Durer começa a colocar um
anagrama,
• Vendia muito suas gravuras, preços
altos;
• Marcoantonio Raimondi copia suas
obras ,inclusive com os anagramas;
• Entrou com uma ação, o juiz deixou
copiar, porém não podia copiar o
anagrama;
• 1º vez que é reconhecida a
propriedade intelectual;
• O 1º copyright da arte;
• Pediu a intervenção de Maximiliano I,
rei da Alemanha (seu cliente) que
criou uma lei que punia a pirataria.
Quentin Matsys (1466-1530),
O Agiota e Sua Mulher / Louvre Paris
• O cambista e a sua mulher é
uma pintura a óleo obre
madeira de 1514 pelo
mestre flamengo da
Renascença medindo
71 cms de altura e 68 cms de
largura .
• Sendo talvez a obra mais
conhecida desse artista, O
cambista e a sua mulher é
também uma das
primeiras cenas de
cotidiano da história da arte.
• A esposa que parece mais
interessada no dinheiro do que
no livro de oração que está a
folhear.
Ticiano ( 1488-1576)
Ticiano Vecellio
• Escola Veneziana;
• A cor ainda não era protagonista ;
• A cor : o vermelho;
• A modernidade;
Vênus de Urbino 1538
Galleria degli Uffizi, Florença.
• Mitologia e
erotismo;
• A flor= amor ,o
cachorro
(detalhes);
• Não está
escondendo o
sexo;
• Século XVI, a
mulher a serviço
dos homens.
• O Renascimento torna-se no século XVI um um
movimento universal europeu , tendo, no entanto,
iniciado sua decadência. Ocorrem as primeiras
manifestações MANEIRISTAS e a Contra-Reforma
instaura o Barroco como estilo oficial da Igreja
Católica.
• O maneirismo foi um protesto contra o que era sentido
como racionalismo e a propriedade conservadora do
classicismo. Seus projetos eram excêntricos, complexos,
cheios de surpresas e contradições.
• Para os classicistas, o ritmo regular era Deus.
• Para um maneirista, divino era o não convencional.
Parmigianino
(1503-1540)
• Girolamo Francesco Maria
Mazzola, mais conhecido
por Parmigianino ou ainda
Parmigiano, foi um
proeminente pintor
italiano do maneirismo,
tendo atuado em
Florença, Roma e Bolonha,
além da cidade natal
Parma.
Como identificar as características
Maneiristas na
Madona do pescoço alongado
• 1) figuras alongadas
(elegância) abandonando a
anatomia;
2) Desequilíbrio na composição;
3) Formas serpenteantes;
4) Não imitavam a natureza;
5) Transmitir sensações
estranhas e excitantes;
* frase: “Não existe beleza
excelente, sem algo estranho e
anormal na forma”.
Tintoretto (1519-1594)
Maneirismo
• Era muito fã do Ticiano e não foi
aceito em seu ateliê;
• Pois não podia ensinar, porque não
tinha paciência;
• Desenhava como Michelangelo,
criava as figuras em barro, a partir
disso vai criar composições mais
teatrais e com movimento;
• Desenhava todas nuas e depois ia
vestindo os personagens;
• É considerado um dos precursores
do Barroco na Europa, pois muitas
de suas obras apresentam, de
forma antecipada, importantes
características barrocas.
O Milagre do escravo
4,16 x 5,44
Galeria da Academia em Veneza
Escorço = personagem em situação obliqua ao espectador.
Reencontro do Corpo de São Marcos (1562)
• Sua produção foi
muito grande.
• Pintou temas
religiosos,mitológicos
e retratos.
• Sempre com duas
características
marcantes:
Os corpos das figuras
são mais expressivos
do que seus rostos e
a luz e a cor têm
grande intensidade.
Vênus e Vulcano (1545-1550)
El Greco (1541-1614)
• Espanha;
• Inquisição muito forte;
• Temas religiosos, assim ele
tinha uma permissividade
maior e podia criar sem ser
importunado , já que não se
exigia dele que o desenho
fosse correto;
• Figuras alongadas, que
tremulam e causam
movimento;
• A verticalidade.
Cristo na cruz Espólio (1579)
O Enterro do Conde de Orgaz, 1586-88
4,80 x 3,60 cm
• Toledo, Itália;
• O Conde morreu em 1323 e
deixou um monte de dinheiro
para a igreja, mas a família não
pagou;
• Em 1564 a igreja entrou com
uma ação e ganhou;
• Dai o padre contratou o pintor
para pintar uma obra em
homenagem ao Conde;
• Quando ele morreu vieram dois
santos para buscá-lo porque ele
foi um cristão exemplar;
• Composição em cruz, paletas
de cores do céu e terra são
diferentes;
• A tela continua na Igreja de São
Tomé em Toledo;
• Inspiração no século XX para as
Vanguardas Europeias.
Os Embaixadores (1533)
• É uma pintura a
óleo sobre
madeira de
Hans Holbein.
• National Gallery
London;
• Espaço cênico;
• Astronomia e Geometria.
• Holbein destacou-se nos
retratos, uma
especialidade que podia
trazer a um artista riqueza,
fama e status social.
• Os melhores retratos
tinham uma mistura sutil
de realismo , idealismo ou
adulação.
O Casamento em Caná (ou A Festa do Casamento em Caná ou As Bodas de Caná)
Pintura do pintor renascentista Paolo Veronese, 1562-1563 / Louvre Paris
A transformação da água em vinho, episódio do Evangelho de S. João.
Sofonisba Anguissola (1532-1625)
• Era de Cremona, no norte da Itália, e
nasceu em uma família nobre que teve a
atitude incomum de transformá-la numa
pintora profissional.
• Seu pai considerava que aprender a pintar
era parte da nova educação humanista
para uma mulher de alta posição social.
Seria parte, portanto da educação de uma
dama na corte que deveria desenvolver
suas habilidades nas letras, na música e na
pintura .
• As pinturas de Anguissola refletem sua
castidade e sua devoção religiosa.
• As primeiras pinturas foram auto-retratos
que testemunham sua discreta modéstia.
Giuseppe Arcimboldo 1527-1593
• Giuseppe Arcimboldo
foi um pintor italiano.
Suas obras principais
incluem a série "As
quatro estações",
onde usou, pela
primeira vez, imagens
da natureza, tais como
frutas, verduras e
flores, para compor
fisionomias humanas
A Literatura no Renascimento
A Literatura no Renascimento
considerou as obras clássicas
como modelos a seguir, nos
temas e nos gêneros literários.
Para a difusão destas obras
literárias também contribuiu a
descoberta da imprensa
(Gutemberg, meados do século
XV).
Na Literatura destacaram-se
Erasmo de Roterdam, Nicolau
Maquiavel...
O Príncipe,Maquiavel
Elogio da Loucura,
E. De Roterdam
O desenvolvimento da Ciência no
Renascimento
O homem ideal seria aquele que
procurasse a compreensão e o domínio
do homem e da natureza através das
artes, mas também das ciência.
O saber renascentista assentava
assim numa mentalidade racionalista,
ou seja, só se considerava válido o
conhecimento comprovado pela
observação e pela experiência
humana.
Nesta época promoveu-se o
desenvolvimento de vários domínios
do saber como a:
Astronomia (Nicolau Copérnico - teoria
Heliocêntrica),
Medicina (Anatomia do corpo
humano).
Invenções de Leonardo da Vinci
Arquitetura / Arquitetos
• Brunelleschi  Bramante  Miguel Ângelo
Características da arquitetura do
Renascimento:
• Elementos clássicos
- sobreposição de ordens
arquitectónicas (dórica, jónica e
coríntia);
- arco de volta perfeita;
- o frontão;
- a abóbada de berço;
- a cúpula;
• Inovações do renascimento
- equilíbrio geométrico;
- simetria das formas e
volumes;
- horizontalidade.
Abóbada de Berço
PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE
• A Basílica de São Pedro
foi considerada o maior projeto
arquitetônico da sua época e
continua a ser um dos
monumentos mais visitados e
celebrados do mundo.
• Foi provado que sob o altar da
basílica está enterrado SÃO
PEDRO.
• A construção começou em 18
de abril de 1506 e foi concluída
em 18 de novembro de 1626.
• A sede oficial do Papado fica na
Basílica de São João de Latrão.
• Planta da Basílica de São Pedro,
feita por Bramante.
• Procura de uma harmonia
racional
• Regras modulares e
proporções modulares:
– Simetria
– Regularidade
– Alinhamento e proporção
• Riqueza da ornamentação
Interior da Cúpula da Basílica de S. Pedro
Elementos arquitetónicos renascentistas
Arco de
volta
perfeita
Colunas
Frontão
triangular
Cúpula
Equilíbrio
Proporção / Simetria
Friso
Qualquer construção era planejada e executada segundo
regras geométricas
=
RACIONALIDADE, EQUILÍBRIO, SIMETRIA
Palácio Farnese, Roma (inícios do séc. XVI)
Os edifícios abandonam a verticalidade, típica do estilo gótico, e
passaram a ser marcados por linhas horizontais
=
HORIZONTALIDADE
O objetivo da arquitetura renascentista era:
criar a cidade ideal
Perspectiva de cidade ideal – obra atribuída a Piero Della Francesca, 1460.
Esquema de via de circulação e edifícios,
em dois níveis, para cidade ideal – obra
posterior a 1485 de Leonardo da Vinci
A Escultura do Renascimento
David – Michelângelo
A Pietá – Michelângelo
David - Donatello
Características da escultura
• Individualização (a escultura
tornou-se autônoma da
arquitetura);
• Monumentalidade (as esculturas da
figura humana e equestre surgem
com um aspecto majestoso);
• Harmonia / equilíbrio geométrico
(simetria das formas e volumes
equilibrados);
• Realismo (o corpo humano é
representado com rigor expressivo
e anatómico, sendo-lhe atribuindo
um efeito de movimento natural).
Donatello 1386-1466
Florença
• Donato di Niccoló di Betto
Bardi, mais conhecido
apenas por Donatello, foi um
importante escultor italiano.
• Estátua equestre do Gattamelata,
em Pádua de Donatello (1450)
monumentalidade
• Quando o cavalo está com
as 4 patas no chão significa
que a pessoa morreu de
causas naturais;
• Com apenas uma pata
levantada, a morte não foi
de causa natural, mas
também não foi em ação e
sim em consequência de
um ferimento em ação;
• Quando a estátua está
com duas patas para o alto
significa que a pessoa
morreu em combate;
Davi de Donatello
Museu Nacional de Bargello, Florença
• Contrapposto.
• 1º nu , depois de
1000 anos.
• Bronze.
• Encomendada pela
família Medici (Davi)
venceu (Golias).
Donatello
Miguel Ângelo
• Miguel Ângelo di
Lodovico Buonarroti
Simoni, nasceu na cidade
de Capresse, Itália, no dia
6 de março de 1475.
Porém, o artista passou
parte de sua infância e
adolescência na cidade de
Florença. Morreu em 18
de fevereiro de 1564, aos
89 anos de idade na
cidade de Roma.
Harmonia
Realismo
(rigor expressivo e
anatómico)
Arte individual
(independente da
arquitetura)
Características da escultura renascentista
Pietá de Miguel Ângelo
-A fita que atravessa o
peito da Virgem Maria
traz a assinatura do
autor;
-O Cristo é menor que a
mãe para manter o
esquema triangular;
-POLIMENTO do
mármore é perfeito.
1498–1499
Basílica de São Pedro
- É uma estátua em
mármore e mede 5,17 m.
Foi realizada em um
gigantesco e desajeitado
bloco de mármore
abandonado.
- Retrata Davi não após a
batalha contra Golias, mas
no momento
imediatamente anterior a
ela, quando Davi está
apenas se preparando.
- (Florença/Itália)
• Junção da tradição
bíblica com a
herança greco-
romana.
Moisés (Michelangelo)
Piazza di San Pietro in Vincoli, Roma , Itália
Renascimento 2020

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A arte brasileira no final do império e inicio da república
A arte brasileira no final do império e inicio da repúblicaA arte brasileira no final do império e inicio da república
A arte brasileira no final do império e inicio da república
Céu Barros
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
Jesrayne Nascimento
 

Mais procurados (20)

História da arte no Brasil
História da arte no BrasilHistória da arte no Brasil
História da arte no Brasil
 
Aula dica enem 2019
Aula dica enem 2019Aula dica enem 2019
Aula dica enem 2019
 
Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 
Revisão - História da Arte Brasileira
Revisão - História da Arte BrasileiraRevisão - História da Arte Brasileira
Revisão - História da Arte Brasileira
 
Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020
 
Artes plásticas
Artes plásticasArtes plásticas
Artes plásticas
 
Barroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 anoBarroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 ano
 
Arte na linha do tempo
Arte na linha do tempo Arte na linha do tempo
Arte na linha do tempo
 
7ºano.pdfslideshare
7ºano.pdfslideshare7ºano.pdfslideshare
7ºano.pdfslideshare
 
8ºano
8ºano8ºano
8ºano
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
A arte brasileira no final do império e inicio da república
A arte brasileira no final do império e inicio da repúblicaA arte brasileira no final do império e inicio da república
A arte brasileira no final do império e inicio da república
 
Linha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da ArteLinha do Tempo - História da Arte
Linha do Tempo - História da Arte
 
HistóRia Da Arte
HistóRia Da ArteHistóRia Da Arte
HistóRia Da Arte
 
Revisão 4ºbim respondida
Revisão 4ºbim respondidaRevisão 4ºbim respondida
Revisão 4ºbim respondida
 
Arte no Brasil século XIX
Arte no Brasil século XIXArte no Brasil século XIX
Arte no Brasil século XIX
 
Século xix no brasil a modernização da arte
Século xix no brasil  a modernização da arteSéculo xix no brasil  a modernização da arte
Século xix no brasil a modernização da arte
 
Textos historia da arte Ensino Medio
Textos historia da arte Ensino MedioTextos historia da arte Ensino Medio
Textos historia da arte Ensino Medio
 
17,18,19,20,21 vanguardas 2020
17,18,19,20,21 vanguardas 202017,18,19,20,21 vanguardas 2020
17,18,19,20,21 vanguardas 2020
 

Semelhante a Renascimento 2020

História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
Marco Silva
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
Danilson Silva
 
Pré renascimento
 Pré renascimento Pré renascimento
Pré renascimento
greghouse48
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
Janayna Lira
 

Semelhante a Renascimento 2020 (20)

Renascimento 2019ok
Renascimento 2019okRenascimento 2019ok
Renascimento 2019ok
 
Renascimento 2018
Renascimento 2018Renascimento 2018
Renascimento 2018
 
Renascimento 2017
Renascimento 2017Renascimento 2017
Renascimento 2017
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na EsculturaA expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
A expressão Naturalista na Pintura e na Escultura
 
3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico3 renascimento cultural-e_cientifico
3 renascimento cultural-e_cientifico
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
As artes no renascimento
As artes no renascimentoAs artes no renascimento
As artes no renascimento
 
Renascimento 120628154736-phpapp01
Renascimento 120628154736-phpapp01Renascimento 120628154736-phpapp01
Renascimento 120628154736-phpapp01
 
Renascimento EM 2015
Renascimento EM 2015Renascimento EM 2015
Renascimento EM 2015
 
Pré renascimento
 Pré renascimento Pré renascimento
Pré renascimento
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
1ºano - Renascimento Cultural
1ºano - Renascimento Cultural1ºano - Renascimento Cultural
1ºano - Renascimento Cultural
 
Renascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e CientíficoRenascimento Cultural e Científico
Renascimento Cultural e Científico
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Historiando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olharesHistoriando sob diversos olhares
Historiando sob diversos olhares
 
Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1
 
arte
artearte
arte
 
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médioRenascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
 

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO (20)

5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx
 
4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
 
2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx
 
1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
 
Vanguardas europeias 2020
Vanguardas  europeias 2020Vanguardas  europeias 2020
Vanguardas europeias 2020
 
5 arte crista 2020
5 arte crista 20205 arte crista 2020
5 arte crista 2020
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
 
26 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 202026 arte contemporanea 2020
26 arte contemporanea 2020
 
25 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 202025 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 2020
 
24 pop art 2020
24 pop art 202024 pop art 2020
24 pop art 2020
 
23 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 202023 arte abstrata 2020
23 arte abstrata 2020
 
22 modernismo2020
22 modernismo202022 modernismo2020
22 modernismo2020
 
13,14,15,16 art noveau,simb,nabis,fauves 2020
13,14,15,16 art noveau,simb,nabis,fauves 202013,14,15,16 art noveau,simb,nabis,fauves 2020
13,14,15,16 art noveau,simb,nabis,fauves 2020
 
12 impressionismo 2020
12 impressionismo 202012 impressionismo 2020
12 impressionismo 2020
 
11 arte brasileira 2020
11 arte brasileira 202011 arte brasileira 2020
11 arte brasileira 2020
 
10 realismo 2020
10 realismo 202010 realismo 2020
10 realismo 2020
 

Último

5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
rarakey779
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 

Renascimento 2020

  • 2.
  • 3.
  • 4. Renascimento (Renascença) Período da História da Europa (fins do século XIV e meados do século XVI), quando diversas transformações assinalam o final da Idade Média e o início da Idade Moderna. Chamou-se "Renascimento" em virtude da redescoberta e revalorização das referências culturais da Antiguidade Clássica, que nortearam as mudanças deste período em direção a um ideal humanista e naturalista. • Humanismo (séc. XIV) – valorização do ser humano como agente criador e capaz de pensar o mundo racionalmente. Oposição à “Idade das Trevas”
  • 5. O termo foi registrado pela primeira vez por Giorgio Vasari já no século XVI. Define-se como o período da descoberta do homem e do mundo. O 1º a biografar os artistas; 133 artistas; Elevou o status dos artistas da época; Falou também sobre as técnicas usadas; Entrevistou os artistas ou pessoas próximas; Analisou correspondências e documentos . Giorgio di Vasari
  • 6. Florença A Itália permaneceu sempre como o local onde o movimento apresentou maior expressão.
  • 7. 1. Foi na Itália que o comércio e as cidades mais se desenvolveram neste período, dando origem a uma grande quantidade de locais de produção artística. 2. Cidades como, por exemplo, Veneza, Florença e Gênova tiveram um expressivo movimento artístico e intelectual. 3. A Itália possuía uma vigorosa tradição cultural e artística, herança da cultura romana. Por este motivo passou a ser uma das zonas em que o Renascimento mais se manifestou. 4. A partir de 1453, com a queda de Constantinopla (capital do Império romano do Oriente) nas mãos dos Turcos muitos homens cultos fogem para Roma e trazem manuscritos antigos. Forte burguesia
  • 8. Nas escolas, os burgueses estudavam a cultura grega e romana Arte Grega Arte Romana
  • 9. Começaram a dar valor aos antigos vestígios romanos existentes nas cidades italianas
  • 10. RIVALIDADE ENTRE AS CIDADES ITALIANAS A riqueza de algumas cidades italianas como Génova, Veneza e Florença fazia com que rivalizassem entre si Todas elas queriam construir os melhores monumentos e ter os melhores artistas Vista sobre Florença, Stefano Bonsignori, Museu de Florença, 1470-1490
  • 12. A burguesia, como grupo social menos tradicional, buscou a promoção social através da arte e forneceu apoio financeiro aos artistas e pensadores. A essa atitude damos o nome de Mecenato. Cosmo de Médici, um dos principais mecenas
  • 13. Lourenço de Médicis, governador da cidade de Florença (1469-1492)
  • 14. Fases do Renascimento • Costuma-se dividir o Renascimento em três grandes fases, correspondentes aos séculos XIV ao XVI. Trecento ano 1300 á 1400 Quattrocento ano 1400 á 1500 Cinquecento ano 1500 á 1600
  • 15. Trecento ano 1300 a 1400 O Trecento : em referência ao Século XIV . Manifesta-se predominantemente na Itália, mais especificamente na cidade de Florença, pólo político, econômico e cultural da região. Os artistas de destaque são Giotto, Boccaccio e Petrarca. Giotto 1266-1337
  • 16. Quattrocento ano 1400 á 1500 • Durante o Quattrocento século XV o Renascimento espalha-se pela península itálica, atingindo seu auge. Neste período atuam : Botticelli, Leonardo da Vinci, Rafael e no seu final Michelangelo. • Neste momento já prenuncia certos ideais anti-clássicos, o que caracteriza o Maneirismo. Raffaello Sanzio 1483-1520
  • 17. Cinquecento Maneirismo • Movimento artístico europeu de retomada de certas expressões da cultura medieval que, aprox. entre 1515 e 1610 , constituiu uma reação contra os valores clássicos prestigiados pelo humanismo renascentista. • Levou à procura de efeitos bizarros que já apontam para a arte moderna, como o alongamento das figuras humanas e os pontos de vista inusitados. • Os artistas se veem obrigados a partir em busca de elementos que lhes permitam renovar e desenvolver todas as habilidades e técnicas adquiridas durante o renascimento. • Pintores: El Greco, Pontorno, Parmigianino , Agnolo Bronzino. El Greco (1541-1614)
  • 18. Pintura Flamenga • Norte da Europa, na região de Flandres (hoje, aproximadamente Bélgica e Luxemburgo), haviam indícios que apontavam para o começo de uma nova era, mesmo os flamengos não absorvendo as inovações no campo das artes comparando-se ao que sucedeu no Renascimento. A pintura ficou por mais tempo ligada à tradição medieval. Pintores: BOSCH 1450-1516, BRUEGHEL 1525 – 1569, JAN VAN EYCK 1395 - 1441, dentre outros. A Torre de Babel, 1563, Pietes Brueghel, o velho.
  • 19. 1) NATURALISMO: a representação do nu valorizava o Homem na sua beleza natural. *Naturalismo ,em arte se refere a descrição de objetos realísticos ambientes naturais. Lucas Cranach, Adão e Eva (1531) Lucas Cranach, Vénus e o Cúpido
  • 20. 2) REALISMO Os artistas renascentistas representavam a realidade tal como a observavam Jan Van Eyck, Retrato de casamento (1434)
  • 21. 3) No Renascimento desenvolveu-se, também, a arte do retrato Assume um importante papel na valorização do indivíduo reflete o individualismo do Homem do Renascimento Este tipo de obra era encomendada com alguma regularidade aos artistas. Piero della Francesca, Retrato de Federico Montefeltro Leonardo da Vinci, Monalisa ou Gioconda
  • 22. Virgem e Menino com Santa de Leonardo da Vinci (aproximadamente em 1510) “sfumato” 4) • Consistia num efeito de gradação das cores, sem utilizar contornos, onde os efeitos de luz e sombra davam a ilusão de distanciamento face ao objeto central da tela.
  • 23. As figuras são representadas segundo esquemas geométricos Transmitem maior equilíbrio ao conjunto
  • 24. 6) Perspectiva: ideia de profundidade O que está mais afastado é pintado em tamanho menor
  • 25. Pintura Medieval Pintura Renascentista
  • 26. O Nascimento de Venus de Botticelli (1483) 7) Reprodução real da figura humana.
  • 27.
  • 28. - A pintura representa a deusa Vênus emergindo do mar como mulher adulta, conforme descrito na mitologia; - Alguns acreditam que a obra seja homenagem ao amor de Giuliano di Medici por Simonetta Vespucci; - A deusa Vênus emerge das águas em uma concha, sendo empurrada para a margem pelos Ventos D'oeste, símbolos das paixões espirituais, e recebendo, de uma Hora (as Horas eram as deusas das estações), uma manto bordado de flores. Apresenta-se de forma similar a antigas estátuas de mármore da Antiguidade Clássica; - Efeito de paganismo.
  • 30. 8) Aliar a harmonia à dramaticidade e empregar cores, formas e volumes com equilíbrio. • Análise da Escola de Atenas - A obra é um afresco em que aparecem ao centro Platão e Aristóteles; - Foi pintada a pedido do papa Julio II para enfeitar a sua biblioteca; - Platão segura o Timeu (é um dos diálogos de Platão, escrito por volta de 360 a.C. O trabalho apresenta a especulação sobre a natureza do mundo físico e os seres humanos) e aponta para o alto (mundo inteligível). - Aristóteles segura a Ética e tem a mão na horizontal (mundo sensível); - Representação de sábios de várias épocas.
  • 31. Masaccio (1410-1429) Santissíma Trindade 1426-28 Igreja Santa Maria Novella em Florença • Influenciado por Giotto; • Foi o 1º a criar a perspectiva baseado nas leis da matemática; • Sensação de profundidade; • Figuras em tamanho real; • É um afresco (parede); • 2 Triângulos invertidos; • 27 dias para pintar e tem 6,50 x 3,0 metros.
  • 32. • 3 planos: 1º Deus e Jesus; 2º A virgem Maria e São João batista; 3º As pessoas que pagaram pela obra. Tumba: “Fui o que tu és, sou o que tu serás.”
  • 33.
  • 34. PINTURA RENASCENTISTA O Jardim das Delícias, de Bosch
  • 35. Hieronymus Bosch 1450-1516 (Holanda) • Era um artista muito requisitado em seu país, mas a maioria das encomendas vinham do exterior, especialmente da Espanha, onde ele foi apelidado de El Bosco. • O rei espanhol Filipe II (patrono da Inquisição) era um fã da obra de Bosch. O rei colecionava várias obras do holandês e as mantinha em seu quarto privado para fins de reflexão. Conta-se que, todos os dias, Filipe II acordava e ficava contemplando os quadros de Bosch por horas a fio antes de começar a tratar dos negócios do dia. • Especula-se que Bosch foi um fanático religioso bastante conservador.
  • 36. O Jardim das Delícias, 1500-05, óleo sobre madeira, painel central 220 x 195 cm, painéis laterais 220 x 97 cm,, Museu do Prado, Madri.
  • 37. • Muitas pinturas são trípticas, de três partes, conhecidas por sua aparência mística que ilustram histórias ou conceitos morais, tradicionais e religiosos. 1º parte: O Paraíso; 2º Parte: O Jardim das delícias terrenas; 3º Parte: o Inferno.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 43. - Deus é representado como um ancião barbudo envolto em um manto que divide com alguns anjos; - O braço direito de Deus está esticado para criar o poder da vida de seu próprio dedo para Adão, afinal ele foi criado a sua própria imagem e semelhança. O braço esquerdo abraça Eva. - Michelângelo era obcecado pela dissecação de cadáveres, por isso usava metáforas em suas obras, conforme análise no quadro; - Era para fazer 30 imagens, fez mais de 300 figuras; - Demorou 4 anos para pintar.
  • 44.
  • 45.
  • 46. De tempos em tempos, o Céu nos envia alguém que não é apenas humano, mas também divino, de modo que através de seu espírito e da superioridade de sua inteligência, possamos atingir o Céu. Giorgio Vasari
  • 47. Leonardo da Vinci 1452-1519
  • 48. Homem Vitruviano (Leonardo da Vinci) -Duas posições sobrepostas -Posições inscritas no circulo e quadrado -Combinação de braços e pernas (quatro posições) -Cabeça ocupa 1/8 do corpo -Ideia de movimento -Umbigo imóvel: centro gravitacional -Encaixe perfeito nas formas geométricas -Área do quadrado é idêntica à do círculo -Relação entre o homem e o universo (simetria). -Proporções. O Homem Vitruviano é baseado numa famosa passagem do arquiteto romano Vitrúvio na sua série de dez livros , no terceiro livro, ele descreve as proporções do corpo humano masculino: um palmo é o comprimento de quatro dedos.
  • 49. 1. Uma das primeiras telas do mundo a ter três dimensões; 2. A tela foi encomendada pela Irmandade da Imaculada Conceição de Milão para decorar o altar-mor de sua capela. A primeira versão está hoje no Museu do Louvre, em Paris. O primeiro quadro deveria obedecer a minuciosas orientações descritas em contrato. Mas foi muito diferente da encomenda, o que chegou a azedar as relações entre a entidade e o artista e culminou num processo movido pelos monges que se arrastou na Justiça por mais de vinte anos.
  • 51.
  • 52. -O seu sorriso restrito é muito sedutor, mesmo que um pouco conservador. Seu corpo representa o padrão de beleza da mulher na época de Leonardo. - Em 1911, a Monalisa foi roubada. -Vincenzo Peruggia, - Pablo Picasso foi preso como suspeito. - Apresenta um grande nível de deterioração, o que tem preocupado os curadores do Louvre. -É a obra MAIS CARA de todo o mundo. Não há valor para a Monalisa. Seu preço é inestimável.
  • 53. Sfumatto 1ª Dimensão 2ª Dimensão 3ª Dimensão Como o rosto é pintado de frente, parece que “te acompanha” Véu Composição em pirâmide: perfeita simetria Contraste entre claro e escuro Paisagem: Lado mais alto do que o outro
  • 54. A última ceia, provavelmente um dos mais famosos quadros do mundo, foi muito avariado e sofreu inúmeras restaurações, motivos que levaram a restar pouco do original. Entretanto, é incomparável a solidão de Cristo em contraste com a agitação dos apóstolos, divididos em grupos de três. Solidão
  • 55. Igreja de Santa Maria delle Grazie em Milão, Entre 1943 e 1945 a cidade foi devastada pelos aviões ingleses das forças aliadas.
  • 56.
  • 58. Salvatore Mundi de Leonardo da Vinci • A única obra de Leonardo que pertencia a uma coleção particular, "Salvatore Mundi" ou "Salvador do Mundo", foi arrematada em leilão da Christie`s em Nova York por US$ 450,3 milhões, o maior valor pago por uma obra de arte em leilão na história. • O recorde anterior era de "As Mulheres de Argel", quadro de Pablo Picasso vendido por US$ 179,4 milhões em maio de 2015. • Em 1958 a obra foi comprada por US$ 60, achava-se que quem a tinha pintado era um aprendiz do artista. • Em 2005 descobriram que na verdade tratava-se de um quadro de Leonardo da Vinci.
  • 59.
  • 60. A Dama do Arminho, encomendado por Ludovico Sforza no ano de 1485 , Museu Czartoryski na Cracóvia A Belle Ferronniére 1490-1495 Óleo sobre painel 62 x 44 cm Museu do Louvre
  • 61. Albrecht Dürer 1471-1528 Alemanha / Gravura • Xilogravuras e gravuras em metal; • O artista medieval nem assinava as obras e Durer começa a colocar um anagrama, • Vendia muito suas gravuras, preços altos; • Marcoantonio Raimondi copia suas obras ,inclusive com os anagramas; • Entrou com uma ação, o juiz deixou copiar, porém não podia copiar o anagrama; • 1º vez que é reconhecida a propriedade intelectual; • O 1º copyright da arte; • Pediu a intervenção de Maximiliano I, rei da Alemanha (seu cliente) que criou uma lei que punia a pirataria.
  • 62.
  • 63.
  • 64. Quentin Matsys (1466-1530), O Agiota e Sua Mulher / Louvre Paris • O cambista e a sua mulher é uma pintura a óleo obre madeira de 1514 pelo mestre flamengo da Renascença medindo 71 cms de altura e 68 cms de largura . • Sendo talvez a obra mais conhecida desse artista, O cambista e a sua mulher é também uma das primeiras cenas de cotidiano da história da arte. • A esposa que parece mais interessada no dinheiro do que no livro de oração que está a folhear.
  • 65. Ticiano ( 1488-1576) Ticiano Vecellio • Escola Veneziana; • A cor ainda não era protagonista ; • A cor : o vermelho; • A modernidade;
  • 66. Vênus de Urbino 1538 Galleria degli Uffizi, Florença. • Mitologia e erotismo; • A flor= amor ,o cachorro (detalhes); • Não está escondendo o sexo; • Século XVI, a mulher a serviço dos homens.
  • 67. • O Renascimento torna-se no século XVI um um movimento universal europeu , tendo, no entanto, iniciado sua decadência. Ocorrem as primeiras manifestações MANEIRISTAS e a Contra-Reforma instaura o Barroco como estilo oficial da Igreja Católica. • O maneirismo foi um protesto contra o que era sentido como racionalismo e a propriedade conservadora do classicismo. Seus projetos eram excêntricos, complexos, cheios de surpresas e contradições. • Para os classicistas, o ritmo regular era Deus. • Para um maneirista, divino era o não convencional.
  • 68. Parmigianino (1503-1540) • Girolamo Francesco Maria Mazzola, mais conhecido por Parmigianino ou ainda Parmigiano, foi um proeminente pintor italiano do maneirismo, tendo atuado em Florença, Roma e Bolonha, além da cidade natal Parma.
  • 69. Como identificar as características Maneiristas na Madona do pescoço alongado • 1) figuras alongadas (elegância) abandonando a anatomia; 2) Desequilíbrio na composição; 3) Formas serpenteantes; 4) Não imitavam a natureza; 5) Transmitir sensações estranhas e excitantes; * frase: “Não existe beleza excelente, sem algo estranho e anormal na forma”.
  • 70. Tintoretto (1519-1594) Maneirismo • Era muito fã do Ticiano e não foi aceito em seu ateliê; • Pois não podia ensinar, porque não tinha paciência; • Desenhava como Michelangelo, criava as figuras em barro, a partir disso vai criar composições mais teatrais e com movimento; • Desenhava todas nuas e depois ia vestindo os personagens; • É considerado um dos precursores do Barroco na Europa, pois muitas de suas obras apresentam, de forma antecipada, importantes características barrocas.
  • 71. O Milagre do escravo 4,16 x 5,44 Galeria da Academia em Veneza Escorço = personagem em situação obliqua ao espectador.
  • 72. Reencontro do Corpo de São Marcos (1562) • Sua produção foi muito grande. • Pintou temas religiosos,mitológicos e retratos. • Sempre com duas características marcantes: Os corpos das figuras são mais expressivos do que seus rostos e a luz e a cor têm grande intensidade.
  • 73. Vênus e Vulcano (1545-1550)
  • 74. El Greco (1541-1614) • Espanha; • Inquisição muito forte; • Temas religiosos, assim ele tinha uma permissividade maior e podia criar sem ser importunado , já que não se exigia dele que o desenho fosse correto; • Figuras alongadas, que tremulam e causam movimento; • A verticalidade.
  • 75. Cristo na cruz Espólio (1579)
  • 76. O Enterro do Conde de Orgaz, 1586-88 4,80 x 3,60 cm • Toledo, Itália; • O Conde morreu em 1323 e deixou um monte de dinheiro para a igreja, mas a família não pagou; • Em 1564 a igreja entrou com uma ação e ganhou; • Dai o padre contratou o pintor para pintar uma obra em homenagem ao Conde; • Quando ele morreu vieram dois santos para buscá-lo porque ele foi um cristão exemplar; • Composição em cruz, paletas de cores do céu e terra são diferentes; • A tela continua na Igreja de São Tomé em Toledo; • Inspiração no século XX para as Vanguardas Europeias.
  • 77. Os Embaixadores (1533) • É uma pintura a óleo sobre madeira de Hans Holbein. • National Gallery London; • Espaço cênico;
  • 78. • Astronomia e Geometria. • Holbein destacou-se nos retratos, uma especialidade que podia trazer a um artista riqueza, fama e status social. • Os melhores retratos tinham uma mistura sutil de realismo , idealismo ou adulação.
  • 79. O Casamento em Caná (ou A Festa do Casamento em Caná ou As Bodas de Caná) Pintura do pintor renascentista Paolo Veronese, 1562-1563 / Louvre Paris A transformação da água em vinho, episódio do Evangelho de S. João.
  • 80. Sofonisba Anguissola (1532-1625) • Era de Cremona, no norte da Itália, e nasceu em uma família nobre que teve a atitude incomum de transformá-la numa pintora profissional. • Seu pai considerava que aprender a pintar era parte da nova educação humanista para uma mulher de alta posição social. Seria parte, portanto da educação de uma dama na corte que deveria desenvolver suas habilidades nas letras, na música e na pintura . • As pinturas de Anguissola refletem sua castidade e sua devoção religiosa. • As primeiras pinturas foram auto-retratos que testemunham sua discreta modéstia.
  • 81. Giuseppe Arcimboldo 1527-1593 • Giuseppe Arcimboldo foi um pintor italiano. Suas obras principais incluem a série "As quatro estações", onde usou, pela primeira vez, imagens da natureza, tais como frutas, verduras e flores, para compor fisionomias humanas
  • 82.
  • 83.
  • 84. A Literatura no Renascimento A Literatura no Renascimento considerou as obras clássicas como modelos a seguir, nos temas e nos gêneros literários. Para a difusão destas obras literárias também contribuiu a descoberta da imprensa (Gutemberg, meados do século XV). Na Literatura destacaram-se Erasmo de Roterdam, Nicolau Maquiavel... O Príncipe,Maquiavel Elogio da Loucura, E. De Roterdam
  • 85. O desenvolvimento da Ciência no Renascimento O homem ideal seria aquele que procurasse a compreensão e o domínio do homem e da natureza através das artes, mas também das ciência. O saber renascentista assentava assim numa mentalidade racionalista, ou seja, só se considerava válido o conhecimento comprovado pela observação e pela experiência humana. Nesta época promoveu-se o desenvolvimento de vários domínios do saber como a: Astronomia (Nicolau Copérnico - teoria Heliocêntrica), Medicina (Anatomia do corpo humano).
  • 87.
  • 88. Arquitetura / Arquitetos • Brunelleschi  Bramante  Miguel Ângelo
  • 89. Características da arquitetura do Renascimento: • Elementos clássicos - sobreposição de ordens arquitectónicas (dórica, jónica e coríntia); - arco de volta perfeita; - o frontão; - a abóbada de berço; - a cúpula; • Inovações do renascimento - equilíbrio geométrico; - simetria das formas e volumes; - horizontalidade. Abóbada de Berço
  • 90. PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE • A Basílica de São Pedro foi considerada o maior projeto arquitetônico da sua época e continua a ser um dos monumentos mais visitados e celebrados do mundo. • Foi provado que sob o altar da basílica está enterrado SÃO PEDRO. • A construção começou em 18 de abril de 1506 e foi concluída em 18 de novembro de 1626. • A sede oficial do Papado fica na Basílica de São João de Latrão.
  • 91. • Planta da Basílica de São Pedro, feita por Bramante. • Procura de uma harmonia racional • Regras modulares e proporções modulares: – Simetria – Regularidade – Alinhamento e proporção • Riqueza da ornamentação
  • 92.
  • 93.
  • 94. Interior da Cúpula da Basílica de S. Pedro
  • 95. Elementos arquitetónicos renascentistas Arco de volta perfeita Colunas Frontão triangular Cúpula Equilíbrio Proporção / Simetria Friso
  • 96. Qualquer construção era planejada e executada segundo regras geométricas = RACIONALIDADE, EQUILÍBRIO, SIMETRIA
  • 97. Palácio Farnese, Roma (inícios do séc. XVI) Os edifícios abandonam a verticalidade, típica do estilo gótico, e passaram a ser marcados por linhas horizontais = HORIZONTALIDADE
  • 98.
  • 99. O objetivo da arquitetura renascentista era: criar a cidade ideal Perspectiva de cidade ideal – obra atribuída a Piero Della Francesca, 1460. Esquema de via de circulação e edifícios, em dois níveis, para cidade ideal – obra posterior a 1485 de Leonardo da Vinci
  • 100. A Escultura do Renascimento David – Michelângelo A Pietá – Michelângelo David - Donatello
  • 101. Características da escultura • Individualização (a escultura tornou-se autônoma da arquitetura); • Monumentalidade (as esculturas da figura humana e equestre surgem com um aspecto majestoso); • Harmonia / equilíbrio geométrico (simetria das formas e volumes equilibrados); • Realismo (o corpo humano é representado com rigor expressivo e anatómico, sendo-lhe atribuindo um efeito de movimento natural).
  • 102. Donatello 1386-1466 Florença • Donato di Niccoló di Betto Bardi, mais conhecido apenas por Donatello, foi um importante escultor italiano. • Estátua equestre do Gattamelata, em Pádua de Donatello (1450) monumentalidade
  • 103. • Quando o cavalo está com as 4 patas no chão significa que a pessoa morreu de causas naturais; • Com apenas uma pata levantada, a morte não foi de causa natural, mas também não foi em ação e sim em consequência de um ferimento em ação; • Quando a estátua está com duas patas para o alto significa que a pessoa morreu em combate;
  • 104. Davi de Donatello Museu Nacional de Bargello, Florença • Contrapposto. • 1º nu , depois de 1000 anos. • Bronze. • Encomendada pela família Medici (Davi) venceu (Golias).
  • 105.
  • 107. Miguel Ângelo • Miguel Ângelo di Lodovico Buonarroti Simoni, nasceu na cidade de Capresse, Itália, no dia 6 de março de 1475. Porém, o artista passou parte de sua infância e adolescência na cidade de Florença. Morreu em 18 de fevereiro de 1564, aos 89 anos de idade na cidade de Roma.
  • 108. Harmonia Realismo (rigor expressivo e anatómico) Arte individual (independente da arquitetura) Características da escultura renascentista Pietá de Miguel Ângelo
  • 109. -A fita que atravessa o peito da Virgem Maria traz a assinatura do autor; -O Cristo é menor que a mãe para manter o esquema triangular; -POLIMENTO do mármore é perfeito. 1498–1499 Basílica de São Pedro
  • 110. - É uma estátua em mármore e mede 5,17 m. Foi realizada em um gigantesco e desajeitado bloco de mármore abandonado. - Retrata Davi não após a batalha contra Golias, mas no momento imediatamente anterior a ela, quando Davi está apenas se preparando. - (Florença/Itália)
  • 111. • Junção da tradição bíblica com a herança greco- romana.
  • 112.
  • 113. Moisés (Michelangelo) Piazza di San Pietro in Vincoli, Roma , Itália