SlideShare uma empresa Scribd logo
POP ART
AULA 24
“
ARTE E FILOSOFIA
 Na década de 20, os filósofos Horkheimer
e Adorno já falavam sobre a expressão
indústria cultural, para expressar a
mercantilização de toda criação humana,
inclusive a de cunho cultural.
 Nos anos 60 tudo é produzido
massivamente, e cria-se uma
aura especial em torno do que é
considerado popular.
 Assim cria-se uma simbologia e signos
típicos da massa, para que assim
rompam-se todas as possíveis barreiras
entre a arte e o povo.
 Há um certo fascínio em torno do modo de
vida da população dos EUA.
 A popularização dos jornais, do
cinema, do rádio e da televisão,
meios fundamentais para a difusão
dos produtos da indústria cultural.
 Ao servir de meio de divulgação
colaboram para a difusão da
CULTURA DE MASSA.
 Muitos produtos são divulgados sem
considerar a heterogeneidade do
público, em razão disso esses
veículos de comunicação de massa
contribuem para homogeneização
do gosto popular, contribuindo para
a alienação da população.
POP ART
 Embora tenha surgido na Inglaterra em meados da
década de 50, ganhou força e amadureceu seus
propósitos na Nova York dos anos 60.
 Seus dois polos de irradiação para o mundo foram
Londres e Nova York.
 Produzida para o consumo de massa.
 Se caracteriza pela reprodução de temas relacionados ao
consumo, publicidade e estilo de vida americano
(american way of life). Esse é um termo em inglês que
significa "arte popular"
 É uma tendência que veio para combater a arte
convencional e trazia na sua proposta o resgate das
imagens “reconhecíveis”, opondo-se ao
expressionismo abstrato, liderado por Jackson
Pollock, que rejeitava os elementos figurativos,
enfatizando a expressividade e a individualidade do
artista.
CONSEQUÊNCIAS :
 Soberania dos Estados Unidos
perante os outros países;
 Consumismo exagerado incentivado
pelo governo;
 PUBLICIDADE: Mulheres ocupando
postos antes masculinos, durante a
guerra;
 Retorno aos afazeres domésticos pós
guerra;
 Aparecimento de eletrodomésticos e
campanhas publicitárias para o público
consumidor feminino;
 MÍDIAS SOCIAIS: Aumento do
potencial econômico da indústria do
entretenimento;
 Influências da anti-arte de Marcel
Duchamp;
 Arte consumista do mundo pós moderno;
 Estilo artístico baseado no
reprocessamento de imagens populares
e de consumo;
 Produção industrializada | objetos
produzidos em série;
 Discussão das implicações da
publicidade, cinema, desenho industrial,
quadrinhos, cinema, ficção científica e
tecnologias na cultura popular;
 Signos estéticos massificados como
forma de expressão artística CULTURA
Características
 Recortes de recursos e técnicas já
existentes na cultura de massas;
 Remoção de um material de seu contexto
tradicional, isolamento ou união com
outros materiais com fins meramente
contemplativos;
 A pop art trouxe de volta às realidades
materiais do dia-a-dia, à cultura popular,
na qual as pessoas comuns extraíam da
TV, das revistas ou das histórias em
quadrinhos a maior parte de sua
satisfação visual;
 Celebração espirituosa da sociedade do
consumo;
 Uso de apropriações e ready-mades ;
 O sentido e os símbolos da Arte Pop
pretendiam ser universais e facilmente
reconhecidos por todos, numa tentativa
Artistas e obras
 Integrantes do Independent Group
lançam as bases da nova forma de
expressão artística, que se aproveita
das mudanças tecnológicas e da ampla
gama de possibilidades colocada pela
visualidade moderna, que está no
mundo - ruas e casas - e não apenas
em museus e galerias.
São alguns dos principais nomes do
grupo britânico:
 Richard Hamilton (1922-2011)
 Eduardo Luigi Paolozzi (1924 - 2005)
 Richard Smith (1931-2016)
 Peter Blake (1932)
ANDy WARhOL (1928 - 1987)
 Polêmico artista norte-americano, é
um dos criadores e uma das figuras
centrais da Pop art.
 Foi um verdadeiro criador de mitos
dentro da Pop art, quando elegeu
nomes como Marilyn Monroe, Elvis
Presley
 Da mesma maneira que na
serigrafia, Andy Warhol
representava objetos
produzidos em massa, como
as garrafas de Coca-Cola e
as famosas latas de sopa
Campbell.
 Representava os símbolos do
cinema e da música,
revelando o quanto essas
personalidades públicas eram
figuras impessoais, podendo
ser comparadas a verdadeiros
artigos de consumo pela
sociedade.
pop art by andy warhol
Oxidations (1977)
 ARTISTA Andy Warhol
 Primeiro, o Artista – plástico
pintou 12 telas comuns com
tintas metálicas feitas a partir de
cobre.
 Depois, foi chamando os amigos
para mijar em cima delas. O
cobre reagia com o ácido úrico,
produzindo formas e cores
diferentes. Warhol experimentou
diversos padrões de coloração,
variando os produtores de xixi e
a dieta deles. Hoje, uma tela
custa pelo menos US$ 900 mil
Roy Lichtenstein
(1923-1997)
 Foi um legítimo artista pop
norte-americano que, a
partir de 1962, adotou
como tema de suas obras
as histórias em quadrinhos
, mostrando a descuidada
violência que as
impregnava e como elas
revelavam a futilidade da
pop art by Lichtenstein
A imagem "LOVE" de Robert Indiana, por exemplo,
apareceu em 40 milhões de selos postais.
Jasper Johns
 A moda e a arte exerceram forte
influência sobre o design dos produtos, e
nenhum movimento artístico causou maior
impacto sobre o design comercial do que
a arte pop.
 Artistas pop como Andy Warhol, Jasper
Johns, Roy Lichtenstein e Robert Indiana
viravam a arte mundial de cabeça para
baixo introduzindo o cotidiano em seus
estúdios e reciclando-o numa arte
irônica e irreverente.
 Andy Warhol celebrou abertamente o
consumismo norte-americano em seus
quadros de imagens repetidas de
símbolos da cultura popular, das latas de
sopa Campbell's a Elvis Presley,
ironicamente, os próprios fabricantes
começaram a usar a arte pop no design
dos produtos, no marketing e na
ROMERO BRTTO
 Artista plástico brasileiro,
consagrado no mundo inteiro
pela sua arte pop.
 Suas telas começaram a ser
requisitadas, e tornou-se
predileto entre as celebridades.
Seu estilo pop de expressar
cores vivas e traços fortes em
suas telas chegou ilustrar
diversas campanhas
publicitárias.
 Muitos especialistas o criticam
por ser um autor de obras de
grande apelo comercial. A
textura de suas telas é similar
à da gráfica.
24 pop art 2020

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
Jamylle Grace
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
CEF16
 
A arte da segunda metade do século xx
A arte da segunda metade do século xxA arte da segunda metade do século xx
A arte da segunda metade do século xx
CEF16
 
Pop art trabalho 9ºano
Pop art trabalho 9ºanoPop art trabalho 9ºano
Pop art trabalho 9ºano
Hus Juky
 
Aula 11 Pop Art Op Art
Aula 11  Pop Art Op Art Aula 11  Pop Art Op Art
Aula 11 Pop Art Op Art
Aline Okumura
 
POP ART, OP ART & LAND ART
POP ART, OP ART & LAND ARTPOP ART, OP ART & LAND ART
POP ART, OP ART & LAND ART
danf97
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
Ana Barreiros
 
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
ArtesElisa
 
Pop art trabalho
Pop art   trabalhoPop art   trabalho
Pop art trabalho
Mário Sérgio
 
A Arte ContemporâNea
A   Arte ContemporâNeaA   Arte ContemporâNea
A Arte ContemporâNea
rosangela13
 
Pop Art
Pop Art Pop Art
Pop Art
Daniela Fiuza
 
OP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ARTOP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ART
Cristiane Seibt
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
Denise Lima
 
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoAula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Marcio Duarte
 
Pop Art - Trabalho
Pop Art - TrabalhoPop Art - Trabalho
Pop Art - Trabalho
Rui Rocha
 
Arte na segunda metade do século xx
Arte na segunda metade do século xxArte na segunda metade do século xx
Arte na segunda metade do século xx
Itamir Beserra
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
annaartes
 
A arte enquanto processo “criar é agir”
A arte enquanto processo  “criar é agir”A arte enquanto processo  “criar é agir”
A arte enquanto processo “criar é agir”
taras291
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
Marcio Duarte
 

Mais procurados (19)

Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
A arte da segunda metade do século xx
A arte da segunda metade do século xxA arte da segunda metade do século xx
A arte da segunda metade do século xx
 
Pop art trabalho 9ºano
Pop art trabalho 9ºanoPop art trabalho 9ºano
Pop art trabalho 9ºano
 
Aula 11 Pop Art Op Art
Aula 11  Pop Art Op Art Aula 11  Pop Art Op Art
Aula 11 Pop Art Op Art
 
POP ART, OP ART & LAND ART
POP ART, OP ART & LAND ARTPOP ART, OP ART & LAND ART
POP ART, OP ART & LAND ART
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
 
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
Ensino Médio- A segunda metade do século XX - (3o. bimestre)
 
Pop art trabalho
Pop art   trabalhoPop art   trabalho
Pop art trabalho
 
A Arte ContemporâNea
A   Arte ContemporâNeaA   Arte ContemporâNea
A Arte ContemporâNea
 
Pop Art
Pop Art Pop Art
Pop Art
 
OP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ARTOP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ART
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoAula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
 
Pop Art - Trabalho
Pop Art - TrabalhoPop Art - Trabalho
Pop Art - Trabalho
 
Arte na segunda metade do século xx
Arte na segunda metade do século xxArte na segunda metade do século xx
Arte na segunda metade do século xx
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
A arte enquanto processo “criar é agir”
A arte enquanto processo  “criar é agir”A arte enquanto processo  “criar é agir”
A arte enquanto processo “criar é agir”
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
 

Semelhante a 24 pop art 2020

Pop art 2017
Pop art 2017Pop art 2017
Pop art 2017
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Apresentação trabalho estética
Apresentação   trabalho estéticaApresentação   trabalho estética
Apresentação trabalho estética
Matheus Filipe Alves Machado
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
A Arte ContemporâNea
A   Arte ContemporâNeaA   Arte ContemporâNea
A Arte ContemporâNea
rosangela13
 
A Arte Contemporânea
A   Arte ContemporâneaA   Arte Contemporânea
A Arte Contemporânea
rosangela13
 
Arte contemporânea
Arte contemporânea Arte contemporânea
Arte contemporânea
vinicius teles
 
Pop arte
Pop artePop arte
Pop arte
Bruno Toneto
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
popart-141114195619-conversion-gate02.pdf
popart-141114195619-conversion-gate02.pdfpopart-141114195619-conversion-gate02.pdf
popart-141114195619-conversion-gate02.pdf
MillenaCouzi
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
Bruna M
 
pop art.pptx
pop art.pptxpop art.pptx
pop art.pptx
Lú Feitosa
 
Art pop
Art popArt pop
Pop art lele
Pop art   lelePop art   lele
Pop art lele
Karoline Oliveira
 
Pop art 9 questao 05
Pop art 9  questao 05Pop art 9  questao 05
Pop art 9 questao 05
julia beatriz dos santos araujo
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
Pop artPop art
Arte pop
Arte popArte pop
Arte pop
Miguel Fonseca
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Arte
Pop ArtePop Arte

Semelhante a 24 pop art 2020 (20)

Pop art 2017
Pop art 2017Pop art 2017
Pop art 2017
 
Apresentação trabalho estética
Apresentação   trabalho estéticaApresentação   trabalho estética
Apresentação trabalho estética
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
A Arte ContemporâNea
A   Arte ContemporâNeaA   Arte ContemporâNea
A Arte ContemporâNea
 
A Arte Contemporânea
A   Arte ContemporâneaA   Arte Contemporânea
A Arte Contemporânea
 
Arte contemporânea
Arte contemporânea Arte contemporânea
Arte contemporânea
 
Pop arte
Pop artePop arte
Pop arte
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
popart-141114195619-conversion-gate02.pdf
popart-141114195619-conversion-gate02.pdfpopart-141114195619-conversion-gate02.pdf
popart-141114195619-conversion-gate02.pdf
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
pop art.pptx
pop art.pptxpop art.pptx
pop art.pptx
 
Art pop
Art popArt pop
Art pop
 
Pop art lele
Pop art   lelePop art   lele
Pop art lele
 
Pop art 9 questao 05
Pop art 9  questao 05Pop art 9  questao 05
Pop art 9 questao 05
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
Pop art
Pop artPop art
Pop art
 
Arte pop
Arte popArte pop
Arte pop
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Pop Arte
Pop ArtePop Arte
Pop Arte
 

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO

5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Barroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 anoBarroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 ano
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Vanguardas europeias 2020
Vanguardas  europeias 2020Vanguardas  europeias 2020
Vanguardas europeias 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
5 arte crista 2020
5 arte crista 20205 arte crista 2020
5 arte crista 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
CLEBER LUIS DAMACENO
 
25 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 202025 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
11 arte brasileira 2020
11 arte brasileira 202011 arte brasileira 2020
11 arte brasileira 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
9 romantismo 2020
9 romantismo 20209 romantismo 2020
9 romantismo 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 

Mais de CLEBER LUIS DAMACENO (20)

5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx5-FINAL.pptx
5-FINAL.pptx
 
4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx4-argumentoe roteiro.pptx
4-argumentoe roteiro.pptx
 
3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx3-Gêneros cinematográficos.pptx
3-Gêneros cinematográficos.pptx
 
2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx2- cinema brasileiro.pptx
2- cinema brasileiro.pptx
 
1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx1-historia do cinema.pptx
1-historia do cinema.pptx
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
 
Missao artística francesa
Missao artística  francesaMissao artística  francesa
Missao artística francesa
 
Barroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 anoBarroco no Brasil 8 ano
Barroco no Brasil 8 ano
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Tropicalia 8 ano
Tropicalia 8 anoTropicalia 8 ano
Tropicalia 8 ano
 
Vanguardas europeias 2020
Vanguardas  europeias 2020Vanguardas  europeias 2020
Vanguardas europeias 2020
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
 
1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz1 arte brasileira-voz
1 arte brasileira-voz
 
Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020Aula 6 arte brasileira-2020
Aula 6 arte brasileira-2020
 
Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020Aula 5 arte crista 2020
Aula 5 arte crista 2020
 
5 arte crista 2020
5 arte crista 20205 arte crista 2020
5 arte crista 2020
 
Patrimonio cultural
Patrimonio culturalPatrimonio cultural
Patrimonio cultural
 
25 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 202025 arte anos 1950 2020
25 arte anos 1950 2020
 
11 arte brasileira 2020
11 arte brasileira 202011 arte brasileira 2020
11 arte brasileira 2020
 
9 romantismo 2020
9 romantismo 20209 romantismo 2020
9 romantismo 2020
 

Último

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 

Último (20)

Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 

24 pop art 2020

  • 2. ARTE E FILOSOFIA  Na década de 20, os filósofos Horkheimer e Adorno já falavam sobre a expressão indústria cultural, para expressar a mercantilização de toda criação humana, inclusive a de cunho cultural.  Nos anos 60 tudo é produzido massivamente, e cria-se uma aura especial em torno do que é considerado popular.  Assim cria-se uma simbologia e signos típicos da massa, para que assim rompam-se todas as possíveis barreiras entre a arte e o povo.  Há um certo fascínio em torno do modo de vida da população dos EUA.
  • 3.  A popularização dos jornais, do cinema, do rádio e da televisão, meios fundamentais para a difusão dos produtos da indústria cultural.  Ao servir de meio de divulgação colaboram para a difusão da CULTURA DE MASSA.  Muitos produtos são divulgados sem considerar a heterogeneidade do público, em razão disso esses veículos de comunicação de massa contribuem para homogeneização do gosto popular, contribuindo para a alienação da população.
  • 4.
  • 5. POP ART  Embora tenha surgido na Inglaterra em meados da década de 50, ganhou força e amadureceu seus propósitos na Nova York dos anos 60.  Seus dois polos de irradiação para o mundo foram Londres e Nova York.  Produzida para o consumo de massa.  Se caracteriza pela reprodução de temas relacionados ao consumo, publicidade e estilo de vida americano (american way of life). Esse é um termo em inglês que significa "arte popular"  É uma tendência que veio para combater a arte convencional e trazia na sua proposta o resgate das imagens “reconhecíveis”, opondo-se ao expressionismo abstrato, liderado por Jackson Pollock, que rejeitava os elementos figurativos, enfatizando a expressividade e a individualidade do artista.
  • 6. CONSEQUÊNCIAS :  Soberania dos Estados Unidos perante os outros países;  Consumismo exagerado incentivado pelo governo;  PUBLICIDADE: Mulheres ocupando postos antes masculinos, durante a guerra;  Retorno aos afazeres domésticos pós guerra;  Aparecimento de eletrodomésticos e campanhas publicitárias para o público consumidor feminino;  MÍDIAS SOCIAIS: Aumento do potencial econômico da indústria do entretenimento;
  • 7.
  • 8.  Influências da anti-arte de Marcel Duchamp;  Arte consumista do mundo pós moderno;  Estilo artístico baseado no reprocessamento de imagens populares e de consumo;  Produção industrializada | objetos produzidos em série;  Discussão das implicações da publicidade, cinema, desenho industrial, quadrinhos, cinema, ficção científica e tecnologias na cultura popular;  Signos estéticos massificados como forma de expressão artística CULTURA
  • 9. Características  Recortes de recursos e técnicas já existentes na cultura de massas;  Remoção de um material de seu contexto tradicional, isolamento ou união com outros materiais com fins meramente contemplativos;  A pop art trouxe de volta às realidades materiais do dia-a-dia, à cultura popular, na qual as pessoas comuns extraíam da TV, das revistas ou das histórias em quadrinhos a maior parte de sua satisfação visual;  Celebração espirituosa da sociedade do consumo;  Uso de apropriações e ready-mades ;  O sentido e os símbolos da Arte Pop pretendiam ser universais e facilmente reconhecidos por todos, numa tentativa
  • 10. Artistas e obras  Integrantes do Independent Group lançam as bases da nova forma de expressão artística, que se aproveita das mudanças tecnológicas e da ampla gama de possibilidades colocada pela visualidade moderna, que está no mundo - ruas e casas - e não apenas em museus e galerias. São alguns dos principais nomes do grupo britânico:  Richard Hamilton (1922-2011)  Eduardo Luigi Paolozzi (1924 - 2005)  Richard Smith (1931-2016)  Peter Blake (1932)
  • 11. ANDy WARhOL (1928 - 1987)  Polêmico artista norte-americano, é um dos criadores e uma das figuras centrais da Pop art.  Foi um verdadeiro criador de mitos dentro da Pop art, quando elegeu nomes como Marilyn Monroe, Elvis Presley
  • 12.  Da mesma maneira que na serigrafia, Andy Warhol representava objetos produzidos em massa, como as garrafas de Coca-Cola e as famosas latas de sopa Campbell.  Representava os símbolos do cinema e da música, revelando o quanto essas personalidades públicas eram figuras impessoais, podendo ser comparadas a verdadeiros artigos de consumo pela sociedade.
  • 13. pop art by andy warhol
  • 14.
  • 15. Oxidations (1977)  ARTISTA Andy Warhol  Primeiro, o Artista – plástico pintou 12 telas comuns com tintas metálicas feitas a partir de cobre.  Depois, foi chamando os amigos para mijar em cima delas. O cobre reagia com o ácido úrico, produzindo formas e cores diferentes. Warhol experimentou diversos padrões de coloração, variando os produtores de xixi e a dieta deles. Hoje, uma tela custa pelo menos US$ 900 mil
  • 16. Roy Lichtenstein (1923-1997)  Foi um legítimo artista pop norte-americano que, a partir de 1962, adotou como tema de suas obras as histórias em quadrinhos , mostrando a descuidada violência que as impregnava e como elas revelavam a futilidade da
  • 17. pop art by Lichtenstein
  • 18.
  • 19. A imagem "LOVE" de Robert Indiana, por exemplo, apareceu em 40 milhões de selos postais.
  • 21.
  • 22.  A moda e a arte exerceram forte influência sobre o design dos produtos, e nenhum movimento artístico causou maior impacto sobre o design comercial do que a arte pop.  Artistas pop como Andy Warhol, Jasper Johns, Roy Lichtenstein e Robert Indiana viravam a arte mundial de cabeça para baixo introduzindo o cotidiano em seus estúdios e reciclando-o numa arte irônica e irreverente.  Andy Warhol celebrou abertamente o consumismo norte-americano em seus quadros de imagens repetidas de símbolos da cultura popular, das latas de sopa Campbell's a Elvis Presley, ironicamente, os próprios fabricantes começaram a usar a arte pop no design dos produtos, no marketing e na
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28. ROMERO BRTTO  Artista plástico brasileiro, consagrado no mundo inteiro pela sua arte pop.  Suas telas começaram a ser requisitadas, e tornou-se predileto entre as celebridades. Seu estilo pop de expressar cores vivas e traços fortes em suas telas chegou ilustrar diversas campanhas publicitárias.  Muitos especialistas o criticam por ser um autor de obras de grande apelo comercial. A textura de suas telas é similar à da gráfica.