SlideShare uma empresa Scribd logo
Força e Movimento
Força e Movimento
Há aproximadamente três séculos o famoso físico
inglês Isaac Newton, baseando-se em
observações, formulou três leis fundamentais para
o estudo da mecânica.
Força e Movimento
Há aproximadamente três séculos o famoso físico
inglês Isaac Newton, baseando-se em
observações, formulou três leis fundamentais para
o estudo da mecânica.
Essas leis ou princípios possibilitaram obter respostas para
diversas indagações que, desde a Antiguidade, vinham
desafiando os filósofos e cientistas:
• Quais são as causas de um movimento?
• Há necessidade de alguma ação para manter um corpo
em movimento?
• O que pode provocar alterações na velocidade de um
movimento?
Essas leis ou princípios possibilitaram obter respostas para
diversas indagações que, desde a Antiguidade, vinham
desafiando os filósofos e cientistas:
• Quais são as causas de um movimento?
• Há necessidade de alguma ação para manter um corpo
em movimento?
• O que pode provocar alterações na velocidade de um
movimento?
OQUE É FORÇA?
•Alguns erros conceituais quando o assunto é força.
Eu tenho a
Força!!!!!
HE MAN
Mestre Yoda
Não se preocupe
Luke, a FORÇA
sempre estará
com você.
FR = m.a
Que Newton
me ajude.
Desista Luke. Eu
domino o lado negro
da FORÇA!
OQUE É FORÇA?
A ideia de força está bastante relacionada com a experiência
diária de qualquer pessoa: sempre que puxamos ou
empurramos um objeto, dizemos que estamos fazendo uma
força sobre ele.
Mas uma força também pode provocar deformações ...
Então vamos definir direitinho o conceito físico de força, que
passaremos a utilizar em nosso curso de Dinâmica.
F = P
Mas uma força também pode provocar deformações ...
Então vamos definir direitinho o conceito físico de força, que
passaremos a utilizar em nosso curso de Dinâmica.
F = P
Para não haver dúvidas...
Note que, em todos os exemplos anteriores, houve contato direto
entre o corpo que aplicou a força e aquele no qual ela foi aplicada.
Mas existe também a
possibilidade de que a
ação de uma força
ocorra à distância, sem
que haja contato entre
os corpos.
A força de atração
da Terra sobre um
corpo também se
manifesta à
distância
Essas forças que se manifestam à distância são
chamadas de forças de campo.
LEIS DE NEWTON
As idéias revolucionárias de Galileu sobre o movimento
Se um corpo estiver em repouso, é necessária a ação de uma força
sobre ele para colocá-lo em movimento.
Uma vez iniciado o movimento, cessando a ação das forças, o
corpo continuará a se mover indefinidamente em linha reta, com
velocidade constante.
Quando um corpo está
em movimento, ele
tende a continuar em
movimento.
1ª Lei de Newton: Inércia
Quando um corpo está em
repouso, ele tende a continuar
em repouso.
Esta propriedade dos corpos de se comportarem
dessa maneira é denominada inércia.
Conclusões
Alguns exemplos
O carro parou, mas o
passageiro, sem cinto de
segurança, prosseguiu ...
“Inércia é a tendência dos
corpos em manter seu
estado de movimento”.
A moto arrancou, mas o
passageiro ficou. Afinal
ele tem inércia: “Um
corpo inicialmente em
repouso, tende a
permanecer em repouso”.
Livre da ação gravitacional da Terra, a
nave desloca-se rumo a Marte com os
motores desligados, mas com velocidade
constante, graças à inércia.
1- A que lei da Dinâmica se refere à situação por que passa o
personagem abaixo? Explique o que diz essa lei com suas
próprias palavras, relacionando-a a esta situação.
Exercícios
VI. Quando um ônibus freia bruscamente, os passageiros são projetados para
frente, por inércia.
2- Com base na Primeira Lei de Newton, julgue as afirmações
seguintes:
I. Um corpo em repouso permanece em repouso se, e somente se, a resultante
das forças que agem sobre ele é nula.
II. Um corpo em movimento retilíneo e uniforme permanece em movimento
retilíneo e uniforme se, e somente se, a resultante das forças que agem sobre ele
é nula.
III. Sob resultante nula, dizemos que as forças que agem no corpo estão
equilibradas.
IV. Para um corpo estar em equilíbrio não pode haver forças agindo sobre ele.
V. Um corpo em movimento retilíneo uniforme está submetido à força resultante
nula.
Um corpo sob a ação de uma força adquire uma aceleração.
Essa tal
aceleração
da gravidade
ainda me
paga!!!
2ª Lei de Newton:
Isto é:
“O valor da força F que atua num corpo é
diretamente proporcional à aceleração a que ela
produz.”
FR = m.a
A 2ª lei de Newton e o SI
Quando usamos uma equação da física, devemos
tomar cuidado para que todas as grandezas presentes
na equação estejam expressas em um mesmo
sistema de unidades. No SI (Sistema Internacional de
unidades), usamos:
1- Um corpo com massa de 0,6 kg foi empurrado por uma força que lhe
comunicou uma aceleração de 3 m/s2. Qual o valor dessa força?
2- Um caminhão com massa de 4000 kg está parado diante de um sinal
luminoso. Quando o sinal fica verde, o caminhão parte em movimento
acelerado e sua aceleração é de 2 m/s2. Qual o valor da força aplicada
pelo motor?
3- Sobre um corpo de 2 kg atua uma força horizontal de 8 N. Qual a
aceleração que ele adquire?
4- Uma força horizontal de 200 N age corpo que adquire a aceleração
de 2 m/s2. Qual é a sua massa?
5- Partindo do repouso, um corpo de massa 3 kg atinge a velocidade de
20 m/s em 5s. Descubra a força que agiu sobre ele nesse tempo.
6- A velocidade de um corpo de massa 1 kg aumentou de 20 m/s para 40
m/s em 5s. Qual a força que atuou sobre esse corpo?
EXERCÍCIOS
7- Uma força de12 N é aplicada em um corpo de massa 50 kg.
A) Qual é a aceleração produzida por essa força?
B) Se a velocidade do corpo era 3 m/s quando se iniciou a ação da força,
qual será o seu valor 5 s depois?
8- Sobre um plano horizontal perfeitamente polido está apoiado, em
repouso, um corpo de massa m=2 kg. Uma força horizontal de 20 N, passa
a agir sobre o corpo. Qual a velocidade desse corpo após 10 s?
9- Um corpo de massa 2 kg passa da velocidade de 7 m/s à velocidade
de 13 m/s num percurso de 52 m. Calcule a força que foi aplicada sobre o
corpo nesse percurso.
10- Um automóvel, a 20 m/s, percorre 50 m até parar, quando freado.
Qual a força que age no automóvel durante a frenagem? Considere a
massa do automóvel igual a 1000 kg.
11- Sob a ação de uma força constante, um corpo de massa 7 kg percorre
32 m em 4 s, a partir do repouso. Determine o valor da força aplicada no
corpo.
Peso de um corpo
 Força de atração gravitacional exercida por um planeta sobre um
corpo.
A relação entre o peso e a
aceleração da gravidade é obtida
fazendo-se
F = P e a = g
Logo, utilizando-se a 2ª Lei de Newton,
teremos
 A aceleração produzida pelo peso denomina-se aceleração da
gravidade (g).
 A direção do peso é vertical e o seu sentido é o da queda livre
dos corpos.
Cuidado!!!!!
Peso e massa são diferentes!!!!!!!!!!!
 A massa de um corpo é uma grandeza invariável, relacionada
com a quantidade de matéria e mede a inércia do corpo.
Cuidado!!!!!
 O Peso é um tipo de força e varia com o local. Por exemplo, se
levarmos um corpo para a Lua, sua massa permanece a mesma,
mas o seu peso torna-se cerca de seis vezes menor.
Peso e massa são diferentes!!!!!!!!!!!
 Para medirmos Peso (Força) utilizamos o dinamômetro
Exercício de Aplicação
1- A aceleração da gravidade na Terra é, em média, 9,8 m/s² e na Lua, 1,6 m/s², Para
um corpo de massa 5 kg, determine:
a) o peso desse corpo na Terra
b) a massa e o peso desse corpo na Lua
3ª Lei de Newton:
Observe as figuras abaixo e tente explicar o que acontece.
3ª Lei de Newton:
Agora responda esta: dois patinadores A e B estão parados no
centro da pista. Se o Patinador A exerce uma força FA sobre a
patinadora B, o que acontece?
3ª Lei de Newton:
Princípio da ação e reação
3ª Lei de Newton:
Exemplos de forças de ação e reação
 As forças de atração exercidas entre um ímã e um pedaço de ferro.
 As forças de atração exercidas entre a Terra e um corpo.
 Nos helicópteros, a hélice joga o ar para baixo, e a reação do ar
sobre a hélice faz o helicóptero subir.
3ª Lei de Newton:
Atenção !!!!!!
 Forças de ação e reação não são aplicadas no mesmo
corpo, portanto, elas não se anulam mutuamente.
 Forças de ação e reação têm intensidades iguais,
mesmo que os dois corpos em interação tenham
massas diferentes.
3ª Lei de Newton:
Principais pares ação-reação
 Força Peso: na interação da Terra com um corpo, o peso do
corpo é a ação, e a força que o corpo exerce sobre a Terra é a
reação.
3ª Lei de Newton:
Principais pares ação-reação
 Força de tração em fio: quando esticamos um fio ideal
(inextensível e de massa desprezível), nas suas extremidades
aparecem forças de mesma intensidade chamadas forças de
tração (T)
3ª Lei de Newton:
Principais pares ação-reação
 Força de tração em fio: quando esticamos um fio ideal
(inextensível e de massa desprezível), nas suas extremidades
aparecem forças de mesma intensidade chamadas forças de
tração (T)
3ª Lei de Newton:
Principais pares ação-reação
 Força de reação normal: um corpo em repouso, apoiado numa
superfície horizontal, aplica sobre esta uma força F de
compressão, cuja intensidade é igual ao seu Peso. A superfície
de apoio exerce no corpo uma força N de reação, que por ser
perpendicular às superfícies de contato é chamada de força de
reação normal de apoio.
Leis de Newton:
Testes
01. (ITA) As leis da Mecânica Newtoniana são formuladas em
relação a um princípio fundamental, denominado:
a) Princípio da Conservação do Momento Angular
b) Princípio da Conservação da Quantidade de Movimento
c) Princípio da Relatividade: "Todos os referenciais inerciais são
equivalentes, para a formulação da Mecânica Newtoniana“
d) Princípio da Inércia
e) Princípio da Conservação da Energia Mecânica
Leis de Newton:
Testes
01. (ITA) As leis da Mecânica Newtoniana são formuladas em
relação a um princípio fundamental, denominado:
a) Princípio da Conservação do Momento Angular
b) Princípio da Conservação da Quantidade de Movimento
c) Princípio da Relatividade: "Todos os referenciais inerciais são
equivalentes, para a formulação da Mecânica Newtoniana“
d) Princípio da Inércia
e) Princípio da Conservação da Energia Mecânica
d) Princípio da Inércia
Leis de Newton:
Testes
02. (FUND. CARLOS CHAGAS) Uma folha de papel está sobre a
mesa do professor. Sobre ela está um apagador. Dando-se, com
violência, um puxão horizontal na folha de papel, esta se movimenta
e o apagador fica sobre a mesa. Uma explicação aceitável para a
ocorrência é:
a) a resistência do ar impediu o movimento do apagador
b) a força de atrito entre o apagador e o papel só atua em
movimentos lentos
c) a força de atrito entre o papel e a mesa é muito intensa
d) nenhuma força atuou sobre o apagador
e) a força de atrito entre o apagador e o papel provoca, no apagador,
uma aceleração muito inferior à da folha de papel
Leis de Newton:
Testes
02. (FUND. CARLOS CHAGAS) Uma folha de papel está sobre a
mesa do professor. Sobre ela está um apagador. Dando-se, com
violência, um puxão horizontal na folha de papel, esta se movimenta
e o apagador fica sobre a mesa. Uma explicação aceitável para a
ocorrência é:
a) a resistência do ar impediu o movimento do apagador
b) a força de atrito entre o apagador e o papel só atua em
movimentos lentos
c) a força de atrito entre o papel e a mesa é muito intensa
d) nenhuma força atuou sobre o apagador
e) a força de atrito entre o apagador e o papel provoca, no apagador,
uma aceleração muito inferior à da folha de papel
d) nenhuma força atuou sobre o apagador
Leis de Newton:
Testes
03. (Faap 96) Uma pedra gira em torno de um apoio fixo, presa por
uma corda. Em dado momento corta-se a corda ou seja, cessam de
agir forças sobre a pedra. Pela Lei da Inércia, conclui-se que:
a) a pedra se mantém em movimento circular
b) a pedra sai em linha reta, segundo a direção perpendicular à corda
no instante do corte
c) a pedra sai em linha reta, segundo a direção da corda no instante
do corte.
d) a pedra para.
e) a pedra não tem massa.
Leis de Newton:
Testes
03. (Faap 96) Uma pedra gira em torno de um apoio fixo, presa por
uma corda. Em dado momento corta-se a corda ou seja, cessam de
agir forças sobre a pedra. Pela Lei da Inércia, conclui-se que:
a) a pedra se mantém em movimento circular
b) a pedra sai em linha reta, segundo a direção perpendicular à corda
no instante do corte
c) a pedra sai em linha reta, segundo a direção da corda no instante
do corte.
d) a pedra para.
e) a pedra não tem massa.
b) a pedra sai em linha reta, segundo a direção perpendicular à corda
no instante do corte
Leis de Newton:
Testes
04. (Pucmg 2004) Considerando-se o conceito de massa, pode-se
dizer:
a) A massa de um objeto depende do valor da aceleração da
gravidade.
b) A massa depende da quantidade de material que constitui um
objeto.
c) A massa de um objeto depende da sua localização.
d) Massa e peso são a mesma quantidade.
Leis de Newton:
Testes
04. (Pucmg 2004) Considerando-se o conceito de massa, pode-se
dizer:
a) A massa de um objeto depende do valor da aceleração da
gravidade.
b) A massa depende da quantidade de material que constitui um
objeto.
c) A massa de um objeto depende da sua localização.
d) Massa e peso são a mesma quantidade.
b) A massa depende da quantidade de material que constitui um
objeto.
Leis de Newton:
Testes
05. (Pucmg 2004) Tendo-se em vista a primeira lei de Newton, pode-se
afirmar que:
a) se um objeto está em repouso, não há forças atuando nele.
b) é uma tendência natural dos objetos buscarem permanecer
em repouso.
c) ela se aplica tanto a objetos em movimento quanto a objetos
em repouso.
d) uma força sempre causa o movimento de um objeto.
Leis de Newton:
Testes
05. (Pucmg 2004) Tendo-se em vista a primeira lei de Newton, pode-se
afirmar que:
a) se um objeto está em repouso, não há forças atuando nele.
b) é uma tendência natural dos objetos buscarem permanecer
em repouso.
c) ela se aplica tanto a objetos em movimento quanto a objetos
em repouso.
d) uma força sempre causa o movimento de um objeto.
c) ela se aplica tanto a objetos em movimento quanto a objetos
em repouso.
Leis de Newton:
Testes
06. (Uflavras 2000) Você está no mastro de um barco que está em
movimento retilíneo uniforme. Você deixa cair uma bola de ferro muito
pesada. O que você observa?
a) A bola cai alguns metros atrás do mastro, pois o barco desloca-se durante
a queda da bola.
b) A bola cai ao pé do mastro, porque ela possui inércia e acompanha o
movimento do barco.
c) A bola cai alguns metros à frente do mastro, pois o barco impulsiona a
bola para frente.
d) Impossível responder sem saber a exata localização do barco sobre o
globo terrestre.
e) A bola cai fora do barco, porque este, livre da massa da bola, acelera-se
para frente.
Leis de Newton:
Testes
06. (Uflavras 2000) Você está no mastro de um barco que está em
movimento retilíneo uniforme. Você deixa cair uma bola de ferro muito
pesada. O que você observa?
a) A bola cai alguns metros atrás do mastro, pois o barco desloca-se durante
a queda da bola.
b) A bola cai ao pé do mastro, porque ela possui inércia e acompanha o
movimento do barco.
c) A bola cai alguns metros à frente do mastro, pois o barco impulsiona a
bola para frente.
d) Impossível responder sem saber a exata localização do barco sobre o
globo terrestre.
e) A bola cai fora do barco, porque este, livre da massa da bola, acelera-se
para frente.
b) A bola cai ao pé do mastro, porque ela possui inércia e acompanha o
movimento do barco.
Leis de Newton:
Testes
07. (Pucmg 2004) Assinale a afirmativa CORRETA sobre a força
resultante sobre um objeto em movimento.
a) Para se manter o objeto em movimento, é necessário que a resultante das
forças sobre ele não seja nula.
b) Se o objeto se move em um círculo com velocidade escalar constante,
então a força resultante sobre ele é nula.
c) Se o objeto está em queda livre, a resultante das forças sobre ele é nula.
d) Se o objeto está acelerado, então a resultante das forças sobre ele não é
nula.
Leis de Newton:
Testes
07. (Pucmg 2004) Assinale a afirmativa CORRETA sobre a força
resultante sobre um objeto em movimento.
a) Para se manter o objeto em movimento, é necessário que a resultante das
forças sobre ele não seja nula.
b) Se o objeto se move em um círculo com velocidade escalar constante,
então a força resultante sobre ele é nula.
c) Se o objeto está em queda livre, a resultante das forças sobre ele é nula.
d) Se o objeto está acelerado, então a resultante das forças sobre ele não é
nula.
d) Se o objeto está acelerado, então a resultante das forças sobre ele não é
nula.
Leis de Newton:
Testes
08. (Pucmg 2004) De acordo com a terceira lei de Newton, a toda força
corresponde outra igual e oposta, chamada de reação. A razão por que essas
forças não se cancelam é:
a) elas agem em objetos diferentes.
b) elas não estão sempre na mesma direção.
c) elas atuam por um longo período de tempo.
d) elas não estão sempre em sentidos opostos.
Leis de Newton:
Testes
08. (Pucmg 2004) De acordo com a terceira lei de Newton, a toda força
corresponde outra igual e oposta, chamada de reação. A razão por que essas
forças não se cancelam é:
a) elas agem em objetos diferentes.
b) elas não estão sempre na mesma direção.
c) elas atuam por um longo período de tempo.
d) elas não estão sempre em sentidos opostos.
a) elas agem em objetos diferentes.
Leis de Newton:
Testes
09. (Pucmg 2004) A respeito do conceito de inércia, pode-se dizer que:
a) inércia é uma força que mantém os objetos em repouso ou em
movimento com velocidade constante.
b) inércia é uma força que leva todos os objetos ao repouso.
c) um objeto de grande massa tem mais inércia que um de pequena
massa.
d) objetos que se movem rapidamente têm mais inércia que os que se
movem lentamente.
Leis de Newton:
Testes
09. (Pucmg 2004) A respeito do conceito de inércia, pode-se dizer que:
a) inércia é uma força que mantém os objetos em repouso ou em
movimento com velocidade constante.
b) inércia é uma força que leva todos os objetos ao repouso.
c) um objeto de grande massa tem mais inércia que um de pequena
massa.
d) objetos que se movem rapidamente têm mais inércia que os que se
movem lentamente.
c) um objeto de grande massa tem mais inércia que um de pequena
massa.
Leis de Newton:
Testes
10. (Unifesp 2002) Às vezes, as pessoas que estão num elevador em
movimento sentem uma sensação de desconforto, em geral na região do
estômago. Isso se deve à inércia dos nossos órgãos internos localizados
nessa região, e pode ocorrer
a) quando o elevador sobe ou desce em movimento uniforme.
b) apenas quando o elevador sobe em movimento uniforme.
c) apenas quando o elevador desce em movimento uniforme.
d) quando o elevador sobe ou desce em movimento variado.
e) apenas quando o elevador sobe em movimento variado.
Leis de Newton:
Testes
10. (Unifesp 2002) Às vezes, as pessoas que estão num elevador em
movimento sentem uma sensação de desconforto, em geral na região do
estômago. Isso se deve à inércia dos nossos órgãos internos localizados
nessa região, e pode ocorrer
a) quando o elevador sobe ou desce em movimento uniforme.
b) apenas quando o elevador sobe em movimento uniforme.
c) apenas quando o elevador desce em movimento uniforme.
d) quando o elevador sobe ou desce em movimento variado.
e) apenas quando o elevador sobe em movimento variado.
d) quando o elevador sobe ou desce em movimento variado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Propriedades da matéria
Propriedades da matériaPropriedades da matéria
Propriedades da matéria
matheusrl98
 
Ondas
OndasOndas
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2) Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
João Paulo Luna
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
O mundo da FÍSICA
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
Sergio Madureira
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 
Física - Lançamento Vertical
Física - Lançamento VerticalFísica - Lançamento Vertical
Física - Lançamento Vertical
Yahn Amaral
 
Eletricidade
EletricidadeEletricidade
Eletricidade
Wellington Sampaio
 
Tipos de Energia
Tipos de EnergiaTipos de Energia
Tipos de Energia
Pibid Física
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
fisicaatual
 
Física (calorimetria)
Física (calorimetria)Física (calorimetria)
Física (calorimetria)
Adrianne Mendonça
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
Denise Marinho
 
Energia mecânica
Energia mecânicaEnergia mecânica
Energia mecânica
Kamila Joyce
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
Daniela F Almenara
 
Densidade
DensidadeDensidade
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
7 de Setembro
 
Introdução à física
Introdução à físicaIntrodução à física
Introdução à física
Catarina Lopes
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
Vlamir Gama Rocha
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
O mundo da FÍSICA
 

Mais procurados (20)

Propriedades da matéria
Propriedades da matériaPropriedades da matéria
Propriedades da matéria
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2) Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
 
Ondas 9° ano cec
Ondas 9° ano cecOndas 9° ano cec
Ondas 9° ano cec
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 
Física - Lançamento Vertical
Física - Lançamento VerticalFísica - Lançamento Vertical
Física - Lançamento Vertical
 
Eletricidade
EletricidadeEletricidade
Eletricidade
 
Tipos de Energia
Tipos de EnergiaTipos de Energia
Tipos de Energia
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
Física (calorimetria)
Física (calorimetria)Física (calorimetria)
Física (calorimetria)
 
TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
TERMOLOGIA
 
Energia Cinética e Potencial
Energia Cinética e PotencialEnergia Cinética e Potencial
Energia Cinética e Potencial
 
Energia mecânica
Energia mecânicaEnergia mecânica
Energia mecânica
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
 
Densidade
DensidadeDensidade
Densidade
 
Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
 
Introdução à física
Introdução à físicaIntrodução à física
Introdução à física
 
Trabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia SlideTrabalho e Energia Slide
Trabalho e Energia Slide
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
 

Semelhante a Força e movimento

Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
Elisabete2014
 
LEIS DE NEWTON.ppt
LEIS DE NEWTON.pptLEIS DE NEWTON.ppt
LEIS DE NEWTON.ppt
NbiaOliveira35
 
Apostila leis de newton
Apostila leis de newtonApostila leis de newton
Apostila leis de newton
littlevic4
 
1594605306QixYENV2.ppt
1594605306QixYENV2.ppt1594605306QixYENV2.ppt
1594605306QixYENV2.ppt
EdilenedosSantosSilv1
 
Leis de Newton 1ª e 2ª Lei.pptx
Leis de Newton 1ª e  2ª Lei.pptxLeis de Newton 1ª e  2ª Lei.pptx
Leis de Newton 1ª e 2ª Lei.pptx
ricardosantossilva4
 
11 dinâmica - introdução
11  dinâmica - introdução11  dinâmica - introdução
11 dinâmica - introdução
Bruno De Siqueira Costa
 
Leis de Newton.pptx
Leis de Newton.pptxLeis de Newton.pptx
Leis de Newton.pptx
WallasMorett
 
8a série as leis de newton
8a série   as leis de newton8a série   as leis de newton
8a série as leis de newton
SESI 422 - Americana
 
Aula 2 fis em
Aula 2 fis emAula 2 fis em
Aula 2 fis em
Walney M.F
 
07 leis de newtons
07 leis de newtons07 leis de newtons
07 leis de newtons
carlos monteiro
 
AULA 1º SERIE CEMVS (ALUNO) PARTE 1 - 3º BIM DINAMICA - LEIS DE NEWTON 15 08 ...
AULA 1º SERIE CEMVS (ALUNO) PARTE 1 - 3º BIM DINAMICA - LEIS DE NEWTON 15 08 ...AULA 1º SERIE CEMVS (ALUNO) PARTE 1 - 3º BIM DINAMICA - LEIS DE NEWTON 15 08 ...
AULA 1º SERIE CEMVS (ALUNO) PARTE 1 - 3º BIM DINAMICA - LEIS DE NEWTON 15 08 ...
MarcosOntonio
 
Dinâmica e leis de newton
Dinâmica e leis de newtonDinâmica e leis de newton
Dinâmica e leis de newton
Paulo Junior Rodrigues
 
Ciências físico químicas/ Leis do movimento ou leis de Newton
Ciências físico químicas/ Leis do movimento ou leis de NewtonCiências físico químicas/ Leis do movimento ou leis de Newton
Ciências físico químicas/ Leis do movimento ou leis de Newton
mariana1314
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
Alícia Quintino
 
Aula 05 mecância - dinâmica - leis de newton
Aula 05   mecância - dinâmica - leis de newtonAula 05   mecância - dinâmica - leis de newton
Aula 05 mecância - dinâmica - leis de newton
Jonatas Carlos
 
As Leis de Newton
As Leis de NewtonAs Leis de Newton
As Leis de Newton
Rodolfo Ferreira de Oliveira
 
Leis de Newton - apresentação sobre leis de newton para disciplina de Ciências
Leis de Newton - apresentação sobre leis de newton para disciplina de CiênciasLeis de Newton - apresentação sobre leis de newton para disciplina de Ciências
Leis de Newton - apresentação sobre leis de newton para disciplina de Ciências
maysacarla82
 
( Aula 6 ) Dinâmica ( Leis de Newton ).ppt
( Aula 6 ) Dinâmica ( Leis de Newton ).ppt( Aula 6 ) Dinâmica ( Leis de Newton ).ppt
( Aula 6 ) Dinâmica ( Leis de Newton ).ppt
LindomarBento1
 
Material didatico - conceito de movimento.pptx
Material didatico - conceito de movimento.pptxMaterial didatico - conceito de movimento.pptx
Material didatico - conceito de movimento.pptx
Juliana Machado
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
O mundo da FÍSICA
 

Semelhante a Força e movimento (20)

Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
 
LEIS DE NEWTON.ppt
LEIS DE NEWTON.pptLEIS DE NEWTON.ppt
LEIS DE NEWTON.ppt
 
Apostila leis de newton
Apostila leis de newtonApostila leis de newton
Apostila leis de newton
 
1594605306QixYENV2.ppt
1594605306QixYENV2.ppt1594605306QixYENV2.ppt
1594605306QixYENV2.ppt
 
Leis de Newton 1ª e 2ª Lei.pptx
Leis de Newton 1ª e  2ª Lei.pptxLeis de Newton 1ª e  2ª Lei.pptx
Leis de Newton 1ª e 2ª Lei.pptx
 
11 dinâmica - introdução
11  dinâmica - introdução11  dinâmica - introdução
11 dinâmica - introdução
 
Leis de Newton.pptx
Leis de Newton.pptxLeis de Newton.pptx
Leis de Newton.pptx
 
8a série as leis de newton
8a série   as leis de newton8a série   as leis de newton
8a série as leis de newton
 
Aula 2 fis em
Aula 2 fis emAula 2 fis em
Aula 2 fis em
 
07 leis de newtons
07 leis de newtons07 leis de newtons
07 leis de newtons
 
AULA 1º SERIE CEMVS (ALUNO) PARTE 1 - 3º BIM DINAMICA - LEIS DE NEWTON 15 08 ...
AULA 1º SERIE CEMVS (ALUNO) PARTE 1 - 3º BIM DINAMICA - LEIS DE NEWTON 15 08 ...AULA 1º SERIE CEMVS (ALUNO) PARTE 1 - 3º BIM DINAMICA - LEIS DE NEWTON 15 08 ...
AULA 1º SERIE CEMVS (ALUNO) PARTE 1 - 3º BIM DINAMICA - LEIS DE NEWTON 15 08 ...
 
Dinâmica e leis de newton
Dinâmica e leis de newtonDinâmica e leis de newton
Dinâmica e leis de newton
 
Ciências físico químicas/ Leis do movimento ou leis de Newton
Ciências físico químicas/ Leis do movimento ou leis de NewtonCiências físico químicas/ Leis do movimento ou leis de Newton
Ciências físico químicas/ Leis do movimento ou leis de Newton
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
 
Aula 05 mecância - dinâmica - leis de newton
Aula 05   mecância - dinâmica - leis de newtonAula 05   mecância - dinâmica - leis de newton
Aula 05 mecância - dinâmica - leis de newton
 
As Leis de Newton
As Leis de NewtonAs Leis de Newton
As Leis de Newton
 
Leis de Newton - apresentação sobre leis de newton para disciplina de Ciências
Leis de Newton - apresentação sobre leis de newton para disciplina de CiênciasLeis de Newton - apresentação sobre leis de newton para disciplina de Ciências
Leis de Newton - apresentação sobre leis de newton para disciplina de Ciências
 
( Aula 6 ) Dinâmica ( Leis de Newton ).ppt
( Aula 6 ) Dinâmica ( Leis de Newton ).ppt( Aula 6 ) Dinâmica ( Leis de Newton ).ppt
( Aula 6 ) Dinâmica ( Leis de Newton ).ppt
 
Material didatico - conceito de movimento.pptx
Material didatico - conceito de movimento.pptxMaterial didatico - conceito de movimento.pptx
Material didatico - conceito de movimento.pptx
 
Leis de Newton
Leis de NewtonLeis de Newton
Leis de Newton
 

Mais de Marco Antonio Sanches

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
Marco Antonio Sanches
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
Marco Antonio Sanches
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
Marco Antonio Sanches
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
Marco Antonio Sanches
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
Marco Antonio Sanches
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 

Mais de Marco Antonio Sanches (20)

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 

Último

Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 

Força e movimento

  • 2. Força e Movimento Há aproximadamente três séculos o famoso físico inglês Isaac Newton, baseando-se em observações, formulou três leis fundamentais para o estudo da mecânica.
  • 3. Força e Movimento Há aproximadamente três séculos o famoso físico inglês Isaac Newton, baseando-se em observações, formulou três leis fundamentais para o estudo da mecânica.
  • 4. Essas leis ou princípios possibilitaram obter respostas para diversas indagações que, desde a Antiguidade, vinham desafiando os filósofos e cientistas: • Quais são as causas de um movimento? • Há necessidade de alguma ação para manter um corpo em movimento? • O que pode provocar alterações na velocidade de um movimento?
  • 5. Essas leis ou princípios possibilitaram obter respostas para diversas indagações que, desde a Antiguidade, vinham desafiando os filósofos e cientistas: • Quais são as causas de um movimento? • Há necessidade de alguma ação para manter um corpo em movimento? • O que pode provocar alterações na velocidade de um movimento?
  • 7. •Alguns erros conceituais quando o assunto é força. Eu tenho a Força!!!!! HE MAN Mestre Yoda Não se preocupe Luke, a FORÇA sempre estará com você. FR = m.a
  • 8. Que Newton me ajude. Desista Luke. Eu domino o lado negro da FORÇA!
  • 10. A ideia de força está bastante relacionada com a experiência diária de qualquer pessoa: sempre que puxamos ou empurramos um objeto, dizemos que estamos fazendo uma força sobre ele.
  • 11. Mas uma força também pode provocar deformações ... Então vamos definir direitinho o conceito físico de força, que passaremos a utilizar em nosso curso de Dinâmica. F = P
  • 12. Mas uma força também pode provocar deformações ... Então vamos definir direitinho o conceito físico de força, que passaremos a utilizar em nosso curso de Dinâmica. F = P
  • 13. Para não haver dúvidas... Note que, em todos os exemplos anteriores, houve contato direto entre o corpo que aplicou a força e aquele no qual ela foi aplicada. Mas existe também a possibilidade de que a ação de uma força ocorra à distância, sem que haja contato entre os corpos.
  • 14. A força de atração da Terra sobre um corpo também se manifesta à distância Essas forças que se manifestam à distância são chamadas de forças de campo.
  • 15. LEIS DE NEWTON As idéias revolucionárias de Galileu sobre o movimento Se um corpo estiver em repouso, é necessária a ação de uma força sobre ele para colocá-lo em movimento.
  • 16. Uma vez iniciado o movimento, cessando a ação das forças, o corpo continuará a se mover indefinidamente em linha reta, com velocidade constante.
  • 17. Quando um corpo está em movimento, ele tende a continuar em movimento. 1ª Lei de Newton: Inércia Quando um corpo está em repouso, ele tende a continuar em repouso.
  • 18. Esta propriedade dos corpos de se comportarem dessa maneira é denominada inércia. Conclusões
  • 19. Alguns exemplos O carro parou, mas o passageiro, sem cinto de segurança, prosseguiu ... “Inércia é a tendência dos corpos em manter seu estado de movimento”. A moto arrancou, mas o passageiro ficou. Afinal ele tem inércia: “Um corpo inicialmente em repouso, tende a permanecer em repouso”.
  • 20. Livre da ação gravitacional da Terra, a nave desloca-se rumo a Marte com os motores desligados, mas com velocidade constante, graças à inércia.
  • 21. 1- A que lei da Dinâmica se refere à situação por que passa o personagem abaixo? Explique o que diz essa lei com suas próprias palavras, relacionando-a a esta situação. Exercícios
  • 22. VI. Quando um ônibus freia bruscamente, os passageiros são projetados para frente, por inércia. 2- Com base na Primeira Lei de Newton, julgue as afirmações seguintes: I. Um corpo em repouso permanece em repouso se, e somente se, a resultante das forças que agem sobre ele é nula. II. Um corpo em movimento retilíneo e uniforme permanece em movimento retilíneo e uniforme se, e somente se, a resultante das forças que agem sobre ele é nula. III. Sob resultante nula, dizemos que as forças que agem no corpo estão equilibradas. IV. Para um corpo estar em equilíbrio não pode haver forças agindo sobre ele. V. Um corpo em movimento retilíneo uniforme está submetido à força resultante nula.
  • 23. Um corpo sob a ação de uma força adquire uma aceleração. Essa tal aceleração da gravidade ainda me paga!!! 2ª Lei de Newton:
  • 24. Isto é: “O valor da força F que atua num corpo é diretamente proporcional à aceleração a que ela produz.” FR = m.a
  • 25. A 2ª lei de Newton e o SI Quando usamos uma equação da física, devemos tomar cuidado para que todas as grandezas presentes na equação estejam expressas em um mesmo sistema de unidades. No SI (Sistema Internacional de unidades), usamos:
  • 26.
  • 27. 1- Um corpo com massa de 0,6 kg foi empurrado por uma força que lhe comunicou uma aceleração de 3 m/s2. Qual o valor dessa força? 2- Um caminhão com massa de 4000 kg está parado diante de um sinal luminoso. Quando o sinal fica verde, o caminhão parte em movimento acelerado e sua aceleração é de 2 m/s2. Qual o valor da força aplicada pelo motor? 3- Sobre um corpo de 2 kg atua uma força horizontal de 8 N. Qual a aceleração que ele adquire? 4- Uma força horizontal de 200 N age corpo que adquire a aceleração de 2 m/s2. Qual é a sua massa? 5- Partindo do repouso, um corpo de massa 3 kg atinge a velocidade de 20 m/s em 5s. Descubra a força que agiu sobre ele nesse tempo. 6- A velocidade de um corpo de massa 1 kg aumentou de 20 m/s para 40 m/s em 5s. Qual a força que atuou sobre esse corpo? EXERCÍCIOS
  • 28. 7- Uma força de12 N é aplicada em um corpo de massa 50 kg. A) Qual é a aceleração produzida por essa força? B) Se a velocidade do corpo era 3 m/s quando se iniciou a ação da força, qual será o seu valor 5 s depois? 8- Sobre um plano horizontal perfeitamente polido está apoiado, em repouso, um corpo de massa m=2 kg. Uma força horizontal de 20 N, passa a agir sobre o corpo. Qual a velocidade desse corpo após 10 s? 9- Um corpo de massa 2 kg passa da velocidade de 7 m/s à velocidade de 13 m/s num percurso de 52 m. Calcule a força que foi aplicada sobre o corpo nesse percurso. 10- Um automóvel, a 20 m/s, percorre 50 m até parar, quando freado. Qual a força que age no automóvel durante a frenagem? Considere a massa do automóvel igual a 1000 kg. 11- Sob a ação de uma força constante, um corpo de massa 7 kg percorre 32 m em 4 s, a partir do repouso. Determine o valor da força aplicada no corpo.
  • 29. Peso de um corpo  Força de atração gravitacional exercida por um planeta sobre um corpo. A relação entre o peso e a aceleração da gravidade é obtida fazendo-se F = P e a = g Logo, utilizando-se a 2ª Lei de Newton, teremos  A aceleração produzida pelo peso denomina-se aceleração da gravidade (g).  A direção do peso é vertical e o seu sentido é o da queda livre dos corpos.
  • 30. Cuidado!!!!! Peso e massa são diferentes!!!!!!!!!!!  A massa de um corpo é uma grandeza invariável, relacionada com a quantidade de matéria e mede a inércia do corpo.
  • 31. Cuidado!!!!!  O Peso é um tipo de força e varia com o local. Por exemplo, se levarmos um corpo para a Lua, sua massa permanece a mesma, mas o seu peso torna-se cerca de seis vezes menor. Peso e massa são diferentes!!!!!!!!!!!  Para medirmos Peso (Força) utilizamos o dinamômetro
  • 32.
  • 33. Exercício de Aplicação 1- A aceleração da gravidade na Terra é, em média, 9,8 m/s² e na Lua, 1,6 m/s², Para um corpo de massa 5 kg, determine: a) o peso desse corpo na Terra b) a massa e o peso desse corpo na Lua
  • 34. 3ª Lei de Newton: Observe as figuras abaixo e tente explicar o que acontece.
  • 35. 3ª Lei de Newton: Agora responda esta: dois patinadores A e B estão parados no centro da pista. Se o Patinador A exerce uma força FA sobre a patinadora B, o que acontece?
  • 36. 3ª Lei de Newton: Princípio da ação e reação
  • 37. 3ª Lei de Newton: Exemplos de forças de ação e reação  As forças de atração exercidas entre um ímã e um pedaço de ferro.  As forças de atração exercidas entre a Terra e um corpo.  Nos helicópteros, a hélice joga o ar para baixo, e a reação do ar sobre a hélice faz o helicóptero subir.
  • 38. 3ª Lei de Newton: Atenção !!!!!!  Forças de ação e reação não são aplicadas no mesmo corpo, portanto, elas não se anulam mutuamente.  Forças de ação e reação têm intensidades iguais, mesmo que os dois corpos em interação tenham massas diferentes.
  • 39. 3ª Lei de Newton: Principais pares ação-reação  Força Peso: na interação da Terra com um corpo, o peso do corpo é a ação, e a força que o corpo exerce sobre a Terra é a reação.
  • 40. 3ª Lei de Newton: Principais pares ação-reação  Força de tração em fio: quando esticamos um fio ideal (inextensível e de massa desprezível), nas suas extremidades aparecem forças de mesma intensidade chamadas forças de tração (T)
  • 41. 3ª Lei de Newton: Principais pares ação-reação  Força de tração em fio: quando esticamos um fio ideal (inextensível e de massa desprezível), nas suas extremidades aparecem forças de mesma intensidade chamadas forças de tração (T)
  • 42. 3ª Lei de Newton: Principais pares ação-reação  Força de reação normal: um corpo em repouso, apoiado numa superfície horizontal, aplica sobre esta uma força F de compressão, cuja intensidade é igual ao seu Peso. A superfície de apoio exerce no corpo uma força N de reação, que por ser perpendicular às superfícies de contato é chamada de força de reação normal de apoio.
  • 43. Leis de Newton: Testes 01. (ITA) As leis da Mecânica Newtoniana são formuladas em relação a um princípio fundamental, denominado: a) Princípio da Conservação do Momento Angular b) Princípio da Conservação da Quantidade de Movimento c) Princípio da Relatividade: "Todos os referenciais inerciais são equivalentes, para a formulação da Mecânica Newtoniana“ d) Princípio da Inércia e) Princípio da Conservação da Energia Mecânica
  • 44. Leis de Newton: Testes 01. (ITA) As leis da Mecânica Newtoniana são formuladas em relação a um princípio fundamental, denominado: a) Princípio da Conservação do Momento Angular b) Princípio da Conservação da Quantidade de Movimento c) Princípio da Relatividade: "Todos os referenciais inerciais são equivalentes, para a formulação da Mecânica Newtoniana“ d) Princípio da Inércia e) Princípio da Conservação da Energia Mecânica d) Princípio da Inércia
  • 45. Leis de Newton: Testes 02. (FUND. CARLOS CHAGAS) Uma folha de papel está sobre a mesa do professor. Sobre ela está um apagador. Dando-se, com violência, um puxão horizontal na folha de papel, esta se movimenta e o apagador fica sobre a mesa. Uma explicação aceitável para a ocorrência é: a) a resistência do ar impediu o movimento do apagador b) a força de atrito entre o apagador e o papel só atua em movimentos lentos c) a força de atrito entre o papel e a mesa é muito intensa d) nenhuma força atuou sobre o apagador e) a força de atrito entre o apagador e o papel provoca, no apagador, uma aceleração muito inferior à da folha de papel
  • 46. Leis de Newton: Testes 02. (FUND. CARLOS CHAGAS) Uma folha de papel está sobre a mesa do professor. Sobre ela está um apagador. Dando-se, com violência, um puxão horizontal na folha de papel, esta se movimenta e o apagador fica sobre a mesa. Uma explicação aceitável para a ocorrência é: a) a resistência do ar impediu o movimento do apagador b) a força de atrito entre o apagador e o papel só atua em movimentos lentos c) a força de atrito entre o papel e a mesa é muito intensa d) nenhuma força atuou sobre o apagador e) a força de atrito entre o apagador e o papel provoca, no apagador, uma aceleração muito inferior à da folha de papel d) nenhuma força atuou sobre o apagador
  • 47. Leis de Newton: Testes 03. (Faap 96) Uma pedra gira em torno de um apoio fixo, presa por uma corda. Em dado momento corta-se a corda ou seja, cessam de agir forças sobre a pedra. Pela Lei da Inércia, conclui-se que: a) a pedra se mantém em movimento circular b) a pedra sai em linha reta, segundo a direção perpendicular à corda no instante do corte c) a pedra sai em linha reta, segundo a direção da corda no instante do corte. d) a pedra para. e) a pedra não tem massa.
  • 48. Leis de Newton: Testes 03. (Faap 96) Uma pedra gira em torno de um apoio fixo, presa por uma corda. Em dado momento corta-se a corda ou seja, cessam de agir forças sobre a pedra. Pela Lei da Inércia, conclui-se que: a) a pedra se mantém em movimento circular b) a pedra sai em linha reta, segundo a direção perpendicular à corda no instante do corte c) a pedra sai em linha reta, segundo a direção da corda no instante do corte. d) a pedra para. e) a pedra não tem massa. b) a pedra sai em linha reta, segundo a direção perpendicular à corda no instante do corte
  • 49. Leis de Newton: Testes 04. (Pucmg 2004) Considerando-se o conceito de massa, pode-se dizer: a) A massa de um objeto depende do valor da aceleração da gravidade. b) A massa depende da quantidade de material que constitui um objeto. c) A massa de um objeto depende da sua localização. d) Massa e peso são a mesma quantidade.
  • 50. Leis de Newton: Testes 04. (Pucmg 2004) Considerando-se o conceito de massa, pode-se dizer: a) A massa de um objeto depende do valor da aceleração da gravidade. b) A massa depende da quantidade de material que constitui um objeto. c) A massa de um objeto depende da sua localização. d) Massa e peso são a mesma quantidade. b) A massa depende da quantidade de material que constitui um objeto.
  • 51. Leis de Newton: Testes 05. (Pucmg 2004) Tendo-se em vista a primeira lei de Newton, pode-se afirmar que: a) se um objeto está em repouso, não há forças atuando nele. b) é uma tendência natural dos objetos buscarem permanecer em repouso. c) ela se aplica tanto a objetos em movimento quanto a objetos em repouso. d) uma força sempre causa o movimento de um objeto.
  • 52. Leis de Newton: Testes 05. (Pucmg 2004) Tendo-se em vista a primeira lei de Newton, pode-se afirmar que: a) se um objeto está em repouso, não há forças atuando nele. b) é uma tendência natural dos objetos buscarem permanecer em repouso. c) ela se aplica tanto a objetos em movimento quanto a objetos em repouso. d) uma força sempre causa o movimento de um objeto. c) ela se aplica tanto a objetos em movimento quanto a objetos em repouso.
  • 53. Leis de Newton: Testes 06. (Uflavras 2000) Você está no mastro de um barco que está em movimento retilíneo uniforme. Você deixa cair uma bola de ferro muito pesada. O que você observa? a) A bola cai alguns metros atrás do mastro, pois o barco desloca-se durante a queda da bola. b) A bola cai ao pé do mastro, porque ela possui inércia e acompanha o movimento do barco. c) A bola cai alguns metros à frente do mastro, pois o barco impulsiona a bola para frente. d) Impossível responder sem saber a exata localização do barco sobre o globo terrestre. e) A bola cai fora do barco, porque este, livre da massa da bola, acelera-se para frente.
  • 54. Leis de Newton: Testes 06. (Uflavras 2000) Você está no mastro de um barco que está em movimento retilíneo uniforme. Você deixa cair uma bola de ferro muito pesada. O que você observa? a) A bola cai alguns metros atrás do mastro, pois o barco desloca-se durante a queda da bola. b) A bola cai ao pé do mastro, porque ela possui inércia e acompanha o movimento do barco. c) A bola cai alguns metros à frente do mastro, pois o barco impulsiona a bola para frente. d) Impossível responder sem saber a exata localização do barco sobre o globo terrestre. e) A bola cai fora do barco, porque este, livre da massa da bola, acelera-se para frente. b) A bola cai ao pé do mastro, porque ela possui inércia e acompanha o movimento do barco.
  • 55. Leis de Newton: Testes 07. (Pucmg 2004) Assinale a afirmativa CORRETA sobre a força resultante sobre um objeto em movimento. a) Para se manter o objeto em movimento, é necessário que a resultante das forças sobre ele não seja nula. b) Se o objeto se move em um círculo com velocidade escalar constante, então a força resultante sobre ele é nula. c) Se o objeto está em queda livre, a resultante das forças sobre ele é nula. d) Se o objeto está acelerado, então a resultante das forças sobre ele não é nula.
  • 56. Leis de Newton: Testes 07. (Pucmg 2004) Assinale a afirmativa CORRETA sobre a força resultante sobre um objeto em movimento. a) Para se manter o objeto em movimento, é necessário que a resultante das forças sobre ele não seja nula. b) Se o objeto se move em um círculo com velocidade escalar constante, então a força resultante sobre ele é nula. c) Se o objeto está em queda livre, a resultante das forças sobre ele é nula. d) Se o objeto está acelerado, então a resultante das forças sobre ele não é nula. d) Se o objeto está acelerado, então a resultante das forças sobre ele não é nula.
  • 57. Leis de Newton: Testes 08. (Pucmg 2004) De acordo com a terceira lei de Newton, a toda força corresponde outra igual e oposta, chamada de reação. A razão por que essas forças não se cancelam é: a) elas agem em objetos diferentes. b) elas não estão sempre na mesma direção. c) elas atuam por um longo período de tempo. d) elas não estão sempre em sentidos opostos.
  • 58. Leis de Newton: Testes 08. (Pucmg 2004) De acordo com a terceira lei de Newton, a toda força corresponde outra igual e oposta, chamada de reação. A razão por que essas forças não se cancelam é: a) elas agem em objetos diferentes. b) elas não estão sempre na mesma direção. c) elas atuam por um longo período de tempo. d) elas não estão sempre em sentidos opostos. a) elas agem em objetos diferentes.
  • 59. Leis de Newton: Testes 09. (Pucmg 2004) A respeito do conceito de inércia, pode-se dizer que: a) inércia é uma força que mantém os objetos em repouso ou em movimento com velocidade constante. b) inércia é uma força que leva todos os objetos ao repouso. c) um objeto de grande massa tem mais inércia que um de pequena massa. d) objetos que se movem rapidamente têm mais inércia que os que se movem lentamente.
  • 60. Leis de Newton: Testes 09. (Pucmg 2004) A respeito do conceito de inércia, pode-se dizer que: a) inércia é uma força que mantém os objetos em repouso ou em movimento com velocidade constante. b) inércia é uma força que leva todos os objetos ao repouso. c) um objeto de grande massa tem mais inércia que um de pequena massa. d) objetos que se movem rapidamente têm mais inércia que os que se movem lentamente. c) um objeto de grande massa tem mais inércia que um de pequena massa.
  • 61. Leis de Newton: Testes 10. (Unifesp 2002) Às vezes, as pessoas que estão num elevador em movimento sentem uma sensação de desconforto, em geral na região do estômago. Isso se deve à inércia dos nossos órgãos internos localizados nessa região, e pode ocorrer a) quando o elevador sobe ou desce em movimento uniforme. b) apenas quando o elevador sobe em movimento uniforme. c) apenas quando o elevador desce em movimento uniforme. d) quando o elevador sobe ou desce em movimento variado. e) apenas quando o elevador sobe em movimento variado.
  • 62. Leis de Newton: Testes 10. (Unifesp 2002) Às vezes, as pessoas que estão num elevador em movimento sentem uma sensação de desconforto, em geral na região do estômago. Isso se deve à inércia dos nossos órgãos internos localizados nessa região, e pode ocorrer a) quando o elevador sobe ou desce em movimento uniforme. b) apenas quando o elevador sobe em movimento uniforme. c) apenas quando o elevador desce em movimento uniforme. d) quando o elevador sobe ou desce em movimento variado. e) apenas quando o elevador sobe em movimento variado. d) quando o elevador sobe ou desce em movimento variado.