SlideShare uma empresa Scribd logo
A fase em que uma substância se encontra depende das
condições de pressão e de temperatura a que está submetida.
 O estado de determinada substância se caracteriza
pelos valores de sua temperatura, de sua pressão e
de seu volume em dado instante.
 Uma substância também pode estar num estado que
corresponda ao equilíbrio entre duas fases ou mesmo
entre as três fases.
Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as
fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura.
Trecho 1 - Curva de fusão ou
solidificação: é a curva que separa o
estado sólido do líquido. Cada ponto
dela corresponde ao estado de
coexistência das fases sólida e líquida.
Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as
fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura.
Trecho 2 - Curva de vaporização ou
condensação: é a curva que separa
os estados líquido e gasoso. Em cada
ponto dela coexistem as fases líquida
e gasosa.
Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as
fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura.
Trecho 3 - Curva de sublimação ou
ressublimação (sublimação inversa):
é a curva que separa diretamente o
estado sólido do gasoso, sem passar
pelo estado líquido, na qual coexistem
as fases sólida e gasosa da
substância.
Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as
fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura.
Os dois pontos destacados no
diagrama de fases representam,
respectivamente:
 o ponto triplo (T), que indica a
pressão pT e temperatura θT da
substância em que coexistem os
três estados físicos em equilíbrio.
Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as
fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura.
Os dois pontos destacados no
diagrama de fases representam,
respectivamente:
 o ponto crítico (C), que indica a
temperatura crítica θC de uma
substância além da qual o estado
gasoso é chamado de gás e não
mais de vapor.
Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as
fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura.
Os dois pontos destacados no
diagrama de fases representam,
respectivamente:
 A pressão correspondente à
temperatura crítica é a pressão de
vapor do ponto crítico, também
chamada pressão crítica (pc).
Anote ai: o ponto crítico C determina uma temperatura θC, denominada
temperatura crítica:
 acima da temperatura crítica, a substância no estado gasoso
é denominada gás.
 abaixo da temperatura crítica, a substância no estado
gasoso é chamada vapor.
Observe que, diferentemente de um gás, o vapor
de uma substância pode ser convertido em líquido
apenas aumentando a pressão exercida sobre ele.
Observações:
• Vapor é a substância na fase gasosa a uma temperatura igual ou inferior à
temperatura crítica. O vapor pode ser condensado (transformado em líquido)
ou cristalizado (transformado em sólido) por aumento de pressão, mantida
constante a temperatura;
• Gás é a substância na fase gasosa a uma temperatura superior à temperatura
crítica. Mantida constante a temperatura, o gás não pode ser condensado por
aumento de pressão.
Nas figuras, apresentamos, fora de escala, o diagrama de fases para o dióxido de
carbono (CO2) e o diagrama de fases para a água (H2O).
Observe que o diagrama da água corresponde a uma exceção:
ADILSONSECCO
Curva a: Curva da sublimação-sublimação inversa
Curva b: Curva da fusão-solidificação
Curva c: Curva da vaporização-condensação
Ponto T: ponto triplo
Ponto C: ponto crítico
Observe que para a maioria das substâncias, um aumento da pressão exercida
sobre a substância implica um aumento da temperatura de mudança de estado
físico.
ADILSONSECCO
Essas substâncias aumentam seu
volume durante a fusão, ou seja,
se dilatam!!
Entretanto, algumas substâncias diminuem de volume ao sofrer fusão.
 nesse caso um aumento de pressão favorece a mudança de estado.
 a mudança de estado passa a ocorrer em uma temperatura mais baixa.
Isso ocorre com a água, o ferro,
o bismuto e do antimônio, por
exemplo
ADILSONSECCO
Ficha Resumo:
R.35 É dado o diagrama de fases de uma substância.
a) O que representam os pontos X, Y, W e Z assinalados no gráfico?
b) Sob pressão normal (1 atm) e à temperatura ambiente (20 °C), em que fase a
substância está?
c) Identifique no diagrama as regiões correspondentes às fases sólida, líquida e
de vapor.
O Regelo é um fenômeno segundo o qual algumas substâncias, quando
submetidas a determinada pressão, fundem-se e voltam a solidificar-se quando a
pressão extra é removida.
Mais do que devido à pressão exercida pelos patins, o gelo da pista
derrete à passagem dos patinadores por efeito do atrito que aquece a
região de contato com a lâmina do patim.
Porém, o regelo é um dos motivos de haver deslizamento de neve
acumulada no alto das montanhas: o peso aumenta a pressão na base,
provocando a fusão da massa de gelo.
Evaporação: processo espontâneo e lento que ocorre na superfície do líquido,
independente da temperatura.
Por exemplo, roupas estendidas em um varal, suor do corpo, superfícies de
lagos.
Evaporação: processo espontâneo e lento que ocorre na superfície do líquido,
independente da temperatura.
Ebulição: processo no qual há formação tumultuosa de bolhas, ocorrendo em
toda massa líquida. A ebulição se verifica a uma determinada temperatura
(temperatura de ebulição) que depende da pressão exercida sobre a superfície
do líquido.
Por exemplo, a água entra em ebulição a 100ºC, sob
pressão normal (1 atmosfera).
Calefação: é uma vaporização forçada, pois realiza-se a uma temperatura
acima do ponto de ebulição.
Nesses casos, o líquido vaporiza antes de atingir a
superfície da chapa.
A transformação inversa da
vaporização é a liquefação
ou condensação.
É a passagem de uma fase
sólida para líquida. A
transformação inversa da
fusão é a solidificação.
Sublimação é a passagem diretamente da fase sólida para a gasosa. Exemplos:
naftalina e gelo seco (CO2).
A sublimação inversa é também denominada cristalização
e acontece quando uma substância passa diretamente da
fase gasosa para a sólida.
Quando um corpo se funde, de modo geral, ele aumenta de volume. Para uma
substância que tenha esse comportamento, observa-se que um aumento na
pressão exercida sobre ela acarreta um aumento em sua temperatura de
fusão (e, consequentemente, em sua temperatura de solidificação).
A vaporização ocorre graças à fuga de partículas através da fronteira líquido-
gás; assim, um aumento na pressão acarreta um aumento na temperatura
de ebulição, pois uma pressão mais elevada tende a dificultar a vaporização,
literalmente empurrando as partículas de volta à superfície do líquido.
E por conta desse fenômeno que foram
desenvolvidas as panelas de pressão.
Lei da mudança de fase: Sob pressão constante, durante
a mudança de fase a temperatura permanece constante.
Calor latente (L): Numericamente é a quantidade de calor
que a substância troca (ganha ou perde), por unidade de
massa, durante a mudança de estado, mantendo-se
constante a temperatura.
Experimentalmente, verificamos que a fusão e a
vaporização são processos endotérmicos, ou seja,
consomem calor. Já a liquefação e a solidificação são
processos exotérmicos, ou seja, cedem calor.
Diagrama de fases

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
Bruno De Siqueira Costa
 
1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica
luciene12345
 
Temperatura
TemperaturaTemperatura
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
Arthur Carlos de Oliveira
 
Temperatura
TemperaturaTemperatura
Temperatura
Rildo Borges
 
Termometria slides
Termometria  slidesTermometria  slides
Termometria slides
Cristiano Silva
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
Lucas Tardim
 
Comportamento dos gases
Comportamento dos gasesComportamento dos gases
Comportamento dos gases
Daniela F Almenara
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
Marco Antonio Sanches
 
Densidade
DensidadeDensidade
Segunda Lei Da TermodinâMica
Segunda Lei Da TermodinâMicaSegunda Lei Da TermodinâMica
Segunda Lei Da TermodinâMica
Cristiane Tavolaro
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
Miky Mine
 
Slide sobre termometria
Slide sobre termometriaSlide sobre termometria
Slide sobre termometria
joaberb
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
Beatriz Dantas
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
Estados físicos da matéria
Estados físicos da matériaEstados físicos da matéria
Estados físicos da matéria
Isadora Girio
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
Vlamir Gama Rocha
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
Rildo Borges
 

Mais procurados (20)

TERMOLOGIA
TERMOLOGIATERMOLOGIA
TERMOLOGIA
 
Propagação de Calor
Propagação de CalorPropagação de Calor
Propagação de Calor
 
1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica1 ¬ lei da termodinâmica
1 ¬ lei da termodinâmica
 
Temperatura
TemperaturaTemperatura
Temperatura
 
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
 
Temperatura
TemperaturaTemperatura
Temperatura
 
Termometria slides
Termometria  slidesTermometria  slides
Termometria slides
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
 
Comportamento dos gases
Comportamento dos gasesComportamento dos gases
Comportamento dos gases
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
 
Densidade
DensidadeDensidade
Densidade
 
Segunda Lei Da TermodinâMica
Segunda Lei Da TermodinâMicaSegunda Lei Da TermodinâMica
Segunda Lei Da TermodinâMica
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
 
Slide sobre termometria
Slide sobre termometriaSlide sobre termometria
Slide sobre termometria
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
 
Estados físicos da matéria
Estados físicos da matériaEstados físicos da matéria
Estados físicos da matéria
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 

Semelhante a Diagrama de fases

Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
Marco Antonio Sanches
 
Calorimetria 2
Calorimetria 2Calorimetria 2
Calorimetria 2
Fábio Ribeiro
 
Termodinamica
Termodinamica Termodinamica
Termodinamica
alonsowollmersheiser
 
Termodinamica capitulo1
Termodinamica capitulo1Termodinamica capitulo1
Termodinamica capitulo1
Zazone Carvalho da Silva
 
Calorimetria 2
Calorimetria 2Calorimetria 2
Calorimetria 2
Fábio Ribeiro
 
Aula 02 propriedades termodi nu00-c2micas
Aula 02   propriedades termodi nu00-c2micasAula 02   propriedades termodi nu00-c2micas
Aula 02 propriedades termodi nu00-c2micas
Absolon Carvalho
 
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson VirgilioAula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
Apostila de termodinâmica Cap.1
Apostila de termodinâmica Cap.1Apostila de termodinâmica Cap.1
Apostila de termodinâmica Cap.1
Beron_21
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
carlos_isfm
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Propriedades_da_substancia_pura aula.pptx
Propriedades_da_substancia_pura aula.pptxPropriedades_da_substancia_pura aula.pptx
Propriedades_da_substancia_pura aula.pptx
aulasdojeff
 
propriedades coligativas
propriedades coligativaspropriedades coligativas
propriedades coligativas
Heloisa Gomes
 
Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
Rildo Borges
 
diagrama em fases
diagrama em fasesdiagrama em fases
diagrama em fases
wilkapedro
 
Notas de aula_van_willen_6ªed
Notas de aula_van_willen_6ªedNotas de aula_van_willen_6ªed
Notas de aula_van_willen_6ªed
João Ferreira
 
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptxAULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
RaulCsar8
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
Rildo Borges
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
Rildo Borges
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
Rildo Borges
 
Revisão Coligativas.pdf
Revisão Coligativas.pdfRevisão Coligativas.pdf
Revisão Coligativas.pdf
DanielleReisLucas
 

Semelhante a Diagrama de fases (20)

Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
 
Calorimetria 2
Calorimetria 2Calorimetria 2
Calorimetria 2
 
Termodinamica
Termodinamica Termodinamica
Termodinamica
 
Termodinamica capitulo1
Termodinamica capitulo1Termodinamica capitulo1
Termodinamica capitulo1
 
Calorimetria 2
Calorimetria 2Calorimetria 2
Calorimetria 2
 
Aula 02 propriedades termodi nu00-c2micas
Aula 02   propriedades termodi nu00-c2micasAula 02   propriedades termodi nu00-c2micas
Aula 02 propriedades termodi nu00-c2micas
 
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson VirgilioAula 06   Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
Aula 06 Estados da materia - sólidos, líquidos e gases - Prof. Nelson Virgilio
 
Apostila de termodinâmica Cap.1
Apostila de termodinâmica Cap.1Apostila de termodinâmica Cap.1
Apostila de termodinâmica Cap.1
 
Termometria
TermometriaTermometria
Termometria
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
 
Propriedades_da_substancia_pura aula.pptx
Propriedades_da_substancia_pura aula.pptxPropriedades_da_substancia_pura aula.pptx
Propriedades_da_substancia_pura aula.pptx
 
propriedades coligativas
propriedades coligativaspropriedades coligativas
propriedades coligativas
 
Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
 
diagrama em fases
diagrama em fasesdiagrama em fases
diagrama em fases
 
Notas de aula_van_willen_6ªed
Notas de aula_van_willen_6ªedNotas de aula_van_willen_6ªed
Notas de aula_van_willen_6ªed
 
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptxAULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
AULA - MUDANÇAS DE ESTADO FÍSICO DAS SUBSTÂNCIAS.pptx
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
 
Mudança de estado
Mudança de estadoMudança de estado
Mudança de estado
 
Revisão Coligativas.pdf
Revisão Coligativas.pdfRevisão Coligativas.pdf
Revisão Coligativas.pdf
 

Mais de Marco Antonio Sanches

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
Marco Antonio Sanches
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
Marco Antonio Sanches
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
Marco Antonio Sanches
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
Marco Antonio Sanches
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
Óptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostilaÓptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostila
Marco Antonio Sanches
 
Calorimetria I
Calorimetria ICalorimetria I
Calorimetria I
Marco Antonio Sanches
 

Mais de Marco Antonio Sanches (20)

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
Óptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostilaÓptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostila
 
Calorimetria I
Calorimetria ICalorimetria I
Calorimetria I
 

Último

Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Luana Neres
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 

Último (20)

Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
Aula 3- 6º HIS - As origens da humanidade, seus deslocamentos e os processos ...
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 

Diagrama de fases

  • 1.
  • 2. A fase em que uma substância se encontra depende das condições de pressão e de temperatura a que está submetida.  O estado de determinada substância se caracteriza pelos valores de sua temperatura, de sua pressão e de seu volume em dado instante.  Uma substância também pode estar num estado que corresponda ao equilíbrio entre duas fases ou mesmo entre as três fases.
  • 3. Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura. Trecho 1 - Curva de fusão ou solidificação: é a curva que separa o estado sólido do líquido. Cada ponto dela corresponde ao estado de coexistência das fases sólida e líquida.
  • 4. Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura. Trecho 2 - Curva de vaporização ou condensação: é a curva que separa os estados líquido e gasoso. Em cada ponto dela coexistem as fases líquida e gasosa.
  • 5. Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura. Trecho 3 - Curva de sublimação ou ressublimação (sublimação inversa): é a curva que separa diretamente o estado sólido do gasoso, sem passar pelo estado líquido, na qual coexistem as fases sólida e gasosa da substância.
  • 6. Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura. Os dois pontos destacados no diagrama de fases representam, respectivamente:  o ponto triplo (T), que indica a pressão pT e temperatura θT da substância em que coexistem os três estados físicos em equilíbrio.
  • 7. Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura. Os dois pontos destacados no diagrama de fases representam, respectivamente:  o ponto crítico (C), que indica a temperatura crítica θC de uma substância além da qual o estado gasoso é chamado de gás e não mais de vapor.
  • 8. Cada um dos diagramas de fases é composto de três curvas e representa as fases da matéria termodinamicamente em função da pressão e da temperatura. Os dois pontos destacados no diagrama de fases representam, respectivamente:  A pressão correspondente à temperatura crítica é a pressão de vapor do ponto crítico, também chamada pressão crítica (pc).
  • 9. Anote ai: o ponto crítico C determina uma temperatura θC, denominada temperatura crítica:  acima da temperatura crítica, a substância no estado gasoso é denominada gás.  abaixo da temperatura crítica, a substância no estado gasoso é chamada vapor. Observe que, diferentemente de um gás, o vapor de uma substância pode ser convertido em líquido apenas aumentando a pressão exercida sobre ele.
  • 10. Observações: • Vapor é a substância na fase gasosa a uma temperatura igual ou inferior à temperatura crítica. O vapor pode ser condensado (transformado em líquido) ou cristalizado (transformado em sólido) por aumento de pressão, mantida constante a temperatura; • Gás é a substância na fase gasosa a uma temperatura superior à temperatura crítica. Mantida constante a temperatura, o gás não pode ser condensado por aumento de pressão.
  • 11. Nas figuras, apresentamos, fora de escala, o diagrama de fases para o dióxido de carbono (CO2) e o diagrama de fases para a água (H2O).
  • 12. Observe que o diagrama da água corresponde a uma exceção: ADILSONSECCO Curva a: Curva da sublimação-sublimação inversa Curva b: Curva da fusão-solidificação Curva c: Curva da vaporização-condensação Ponto T: ponto triplo Ponto C: ponto crítico
  • 13. Observe que para a maioria das substâncias, um aumento da pressão exercida sobre a substância implica um aumento da temperatura de mudança de estado físico. ADILSONSECCO Essas substâncias aumentam seu volume durante a fusão, ou seja, se dilatam!!
  • 14. Entretanto, algumas substâncias diminuem de volume ao sofrer fusão.  nesse caso um aumento de pressão favorece a mudança de estado.  a mudança de estado passa a ocorrer em uma temperatura mais baixa. Isso ocorre com a água, o ferro, o bismuto e do antimônio, por exemplo ADILSONSECCO
  • 16. R.35 É dado o diagrama de fases de uma substância. a) O que representam os pontos X, Y, W e Z assinalados no gráfico? b) Sob pressão normal (1 atm) e à temperatura ambiente (20 °C), em que fase a substância está? c) Identifique no diagrama as regiões correspondentes às fases sólida, líquida e de vapor.
  • 17. O Regelo é um fenômeno segundo o qual algumas substâncias, quando submetidas a determinada pressão, fundem-se e voltam a solidificar-se quando a pressão extra é removida. Mais do que devido à pressão exercida pelos patins, o gelo da pista derrete à passagem dos patinadores por efeito do atrito que aquece a região de contato com a lâmina do patim.
  • 18. Porém, o regelo é um dos motivos de haver deslizamento de neve acumulada no alto das montanhas: o peso aumenta a pressão na base, provocando a fusão da massa de gelo.
  • 19.
  • 20. Evaporação: processo espontâneo e lento que ocorre na superfície do líquido, independente da temperatura. Por exemplo, roupas estendidas em um varal, suor do corpo, superfícies de lagos.
  • 21. Evaporação: processo espontâneo e lento que ocorre na superfície do líquido, independente da temperatura.
  • 22. Ebulição: processo no qual há formação tumultuosa de bolhas, ocorrendo em toda massa líquida. A ebulição se verifica a uma determinada temperatura (temperatura de ebulição) que depende da pressão exercida sobre a superfície do líquido. Por exemplo, a água entra em ebulição a 100ºC, sob pressão normal (1 atmosfera).
  • 23. Calefação: é uma vaporização forçada, pois realiza-se a uma temperatura acima do ponto de ebulição. Nesses casos, o líquido vaporiza antes de atingir a superfície da chapa.
  • 24. A transformação inversa da vaporização é a liquefação ou condensação.
  • 25. É a passagem de uma fase sólida para líquida. A transformação inversa da fusão é a solidificação.
  • 26. Sublimação é a passagem diretamente da fase sólida para a gasosa. Exemplos: naftalina e gelo seco (CO2). A sublimação inversa é também denominada cristalização e acontece quando uma substância passa diretamente da fase gasosa para a sólida.
  • 27. Quando um corpo se funde, de modo geral, ele aumenta de volume. Para uma substância que tenha esse comportamento, observa-se que um aumento na pressão exercida sobre ela acarreta um aumento em sua temperatura de fusão (e, consequentemente, em sua temperatura de solidificação). A vaporização ocorre graças à fuga de partículas através da fronteira líquido- gás; assim, um aumento na pressão acarreta um aumento na temperatura de ebulição, pois uma pressão mais elevada tende a dificultar a vaporização, literalmente empurrando as partículas de volta à superfície do líquido. E por conta desse fenômeno que foram desenvolvidas as panelas de pressão.
  • 28. Lei da mudança de fase: Sob pressão constante, durante a mudança de fase a temperatura permanece constante. Calor latente (L): Numericamente é a quantidade de calor que a substância troca (ganha ou perde), por unidade de massa, durante a mudança de estado, mantendo-se constante a temperatura. Experimentalmente, verificamos que a fusão e a vaporização são processos endotérmicos, ou seja, consomem calor. Já a liquefação e a solidificação são processos exotérmicos, ou seja, cedem calor.