SlideShare uma empresa Scribd logo
 A altura alcançada por um líquido em equilíbrio em diversos vasos comunicantes
é sempre a mesma.
hA = hB = hC
d1. h1 = d2. h2
1- (Vunesp-SP) O tubo aberto em forma de U da figura contém dois líquidos não-
miscíveis, A e B, em equilíbrio. As alturas das colunas de A e B, medidas em relação à
linha de separação dos dois líquidos, valem 50 cm e 80 cm, respectivamente.
Sabendo que a massa específica de A é 2,0.10³
kg/m³, determine a massa específica do líquido B.
2- Água e óleo, de densidades 1 g/cm³ e 0,8 g/cm³,
respectivamente, são colocados em um sistema de
vasos comunicantes, como mostra a figura. Sendo
26 cm a altura da coluna de óleo, determine a altura
da coluna de água medida acima do nível de
separação entre os líquidos.
Quando um ponto de um líquido em equilíbrio sofre variação de pressão, acontece
o mesmo com os demais pontos dele, em igual intensidade
3- (PUC-MG) Em uma reunião de família, no momento
de abrir uma garrafa de vinho, o saca-rolhas não foi
encontrado. Entretanto, João tomou a garrafa e,
batendo com o fundo dela contra a parede,
devidamente acolchoada, conseguiu retirar a rolha.
Com relação a esse efeito, é correto afirmar que:
a) está relacionado com o princípio de Stevin, da
diferença de pressão.
b) está relacionado com o princípio de Pascal, da
transmissão de pressão.
c) pode ser explicado pelo princípio de Arquimedes, do
empuxo.
d) a situação é inverídica: não se pode retirar a rolha da
maneira descrita.
Graças a esse princípio, podemos montar dispositivos multiplicadores de
intensidade de força, mesmo mantendo-se a pressão constante, como por
exemplo, as prensas hidráulicas.
F1
A1
=
F2
A2
4- Com uma prensa hidráulica ergue-se um automóvel de massa 1.000 kg num local
onde a aceleração da gravidade é 10 m/s2. Sabendo que o êmbolo maior tem raio
de 100 cm e o menor, 10 cm, qual é a força necessária para manter o automóvel
erguido?
5- Numa prensa hidráulica, o êmbolo menor tem área de 10 cm² e o êmbolo maior,
área de 50 cm². Se aplicarmos no êmbolo menor uma força de intensidade 20 N,
deslocando-o 15 cm, qual será a intensidade da força no êmbolo maior e seu
deslocamento?
Quando um corpo está parcial ou totalmente imerso num fluido em equilíbrio, sob
ação da gravidade, ele fica sujeito a uma força E vertical, de baixo para cima, igual
ao peso do fluido que foi deslocado.
Onde:
 d é a densidade do líquido
 g = 10 m/s² é a aceleração da gravidade
 V é o volume de líquido deslocado
 O peso aparente (Pap) de um corpo, com relação a um líquido, é a diferença
entre seu peso real e o empuxo que ele sofreria se estivesse totalmente
submerso no líquido.
6- (Uern 2015) Um corpo de massa 400g e volume 0,6.10-3 m³ encontra-se
totalmente imerso num aquário com água apoiado no fundo. Determine a força
normal exercida pelo fundo do aquário sobre o corpo. (Considere: g =10 m/s² e
dágua = 1.10³ kg/m³)
7- Um cubo maciço e homogêneo, com 20 cm de aresta, está em equilíbrio estático
flutuando em uma piscina, com parte de seu volume submerso, conforme desenho
abaixo. Sabendo-se que a densidade da água é igual a 1 g/cm3 e a distância entre o
fundo do cubo (face totalmente submersa) e a superfície da água é de 12 cm, então
qual é a densidade do cubo?
8- (UEL-PR) Um cubo maciço de 2,0 cm de aresta e densidade 5,0 g/cm3 é
abandonado no interior de um líquido cuja densidade é 1,25 g/cm3 (dado: g = 10
m/s2). Qual é o empuxo exercido pelo líquido sobre o cubo?
9- Um bloco de gelo em forma de paralelepípedo, com altura h, flutua na água do
mar. Sabendo que as bases do bloco permanecem horizontais que 15,3 cm de sua
altura estão emersos e que a densidades do gelo é 0,9 g/cm³ e do líquido 1,0
g/cm³, determine a altura h do bloco.
10- Um balão de hidrogênio de peso igual a 400 N está preso a um fio, em
equilíbrio estático vertical. Seu volume é 50 m³.Determine o empuxo exercido pelo
ar sobre o balão, considerando que a densidade do ar é igual a 1,2 kg/m³. Adote
g = 10 m/s². Determine a tração do fio que sustém o balão.
11- Um aluno de engenharia pretende determinar a densidade de um corpo maciço
e realiza uma experiência que consiste, inicialmente, em suspender o corpo, em
uma das extremidades de uma balança de braços iguais, com uma massa de 100
gramas, conforme figura 1. A seguir ele coloca o corpo dentro de uma vasilha com
água, cuja densidade é de 1,0 g/cm³, e a equilibra com uma massa de 60 gramas
(figura 2). Qual foi o valor encontrado da densidade do corpo?
12- Em um experimento realizado para determinar a densidade da água de um
lago, foram utilizados alguns materiais conforme ilustrado: um dinamômetro D
com graduação de 0 N a 50 N e um cubo maciço e homogêneo de 10-3 m³ de
volume e 3 kg de massa. Inicialmente, foi conferida a calibração do dinamômetro,
constatando-se a leitura de 30 N quando o cubo era preso ao dinamômetro e
suspenso no ar. Ao mergulhar o cubo na água do lago, até que ficasse totalmente
submerso, foi registrada a leitura de 24 N no dinamômetro.
Considerando que a aceleração da gravidade
local é de 10 m/s², determine a densidade da água
do lago.
• Escala Celsius: atribui o valor de 0°C para o ponto do gelo e 100°C para o ponto
do vapor. É dividido em cem partes iguais de 1°C cada.
• Escala Fahrenheit: atribui os valores de 32° F e 212°F para os pontos do gelo e do
vapor. Assim, o termômetro Fahrenheit pode ser dividido, entre esses dois pontos
fixos, em 180 partes (212 menos 32) de 1°F cada.
• Escala Kelvin: é conhecida como escala absoluta, é a única em que o zero significa
total ausência de agitação térmica.
13- Efetue as conversões solicitadas:
a) 68°F em °C;
b) -40 °C em °F.
c) 227 °C na escala absoluta.
14- (IFSUL) Ao atender um paciente, um médico verifica que, entre outros
problemas, ele está com temperatura de 37,5 ºC e deixa-o em observação no posto
de saúde. Depois de uma hora, examina-o novamente, medindo a temperatura e
observa que ela aumentou 2ºC.
Qual o valor dessa variação de temperatura, na escala Fahrenheit, e a temperatura
final, na escala Kelvin?
15- (Mackenzie-SP) Uma pessoa mediu a temperatura de seu corpo, utilizando-se
de um termômetro graduado na escala Fahrenheit, e encontrou o valor 97,7 °F. Essa
temperatura, na escala Celsius, corresponde a:
a) 36,5°C b) 37,0°C c) 37,5°C d) 38,0°C e) 38,5°C
16- (EPCAR) Dois termômetros idênticos, cuja substância termométrica é o álcool
etílico, um deles graduado na escala Celsius e o outro graduado na escala
Fahrenheit, estão sendo usados simultaneamente por um aluno para medir a
temperatura de um mesmo sistema físico no laboratório de sua escola.
Nessas condições, pode-se afirmar corretamente que
a) os dois termômetros nunca registrarão valores numéricos iguais.
b) a unidade de medida do termômetro graduado na escala Celsius é 1,8 vezes
maior que a da escala Fahrenheit.
c) a altura da coluna líquida será igual nos dois termômetros, porém com valores
numéricos sempre diferentes.
d) a altura da coluna líquida será diferente nos dois termômetros.
e) o ponto de fusão do gelo nos dois termômetros serão iguais.
17- (Mackenzie-SP) Num determinado dia, em São Paulo, a temperatura ambiente
foi igual à de Londres. Sabendo que, nesse dia, a temperatura de Londres foi 50ºF,
qual foi a temperatura de São Paulo?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Calorimetria Trabalho
Calorimetria TrabalhoCalorimetria Trabalho
Calorimetria Trabalho
Igor Oliveira
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Apostila fisica2
Apostila fisica2Apostila fisica2
Apostila fisica2
danielcorreapuerta
 
Lista 2° ano
Lista 2° anoLista 2° ano
Lista 2° ano
Wellington Sampaio
 
Fisica 002 calorimetria
Fisica   002 calorimetriaFisica   002 calorimetria
Fisica 002 calorimetria
con_seguir
 
Termologia -profª_luciana
Termologia  -profª_lucianaTermologia  -profª_luciana
Termologia -profª_luciana
ffilipelima
 
Termologiatransmissaodecalordilatacao
TermologiatransmissaodecalordilatacaoTermologiatransmissaodecalordilatacao
Termologiatransmissaodecalordilatacao
brendarezende
 
Relatorio sobre calorimetria (3)
Relatorio sobre calorimetria (3)Relatorio sobre calorimetria (3)
Relatorio sobre calorimetria (3)
Tuane Paixão
 
Aula de calorimetria
Aula de calorimetriaAula de calorimetria
Aula de calorimetria
Derbiano Alves Soares
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
Marco Antonio Sanches
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
O mundo da FÍSICA
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
luciano2755
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Aulacalorimetria (1)
Aulacalorimetria (1)Aulacalorimetria (1)
Aulacalorimetria (1)
Paaoollaa
 
Aula 6 calorimetria 2
Aula 6   calorimetria 2Aula 6   calorimetria 2
Aula 6 calorimetria 2
Montenegro Física
 
Calor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latenteCalor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latente
ReinaldoMassayuki1
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercício Resolvidos Calorimetria
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercício  Resolvidos Calorimetriawww.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercício  Resolvidos Calorimetria
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercício Resolvidos Calorimetria
Videoaulas De Física Apoio
 

Mais procurados (18)

Calorimetria Trabalho
Calorimetria TrabalhoCalorimetria Trabalho
Calorimetria Trabalho
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
 
Apostila fisica2
Apostila fisica2Apostila fisica2
Apostila fisica2
 
Lista 2° ano
Lista 2° anoLista 2° ano
Lista 2° ano
 
Fisica 002 calorimetria
Fisica   002 calorimetriaFisica   002 calorimetria
Fisica 002 calorimetria
 
Termologia -profª_luciana
Termologia  -profª_lucianaTermologia  -profª_luciana
Termologia -profª_luciana
 
Termologiatransmissaodecalordilatacao
TermologiatransmissaodecalordilatacaoTermologiatransmissaodecalordilatacao
Termologiatransmissaodecalordilatacao
 
Relatorio sobre calorimetria (3)
Relatorio sobre calorimetria (3)Relatorio sobre calorimetria (3)
Relatorio sobre calorimetria (3)
 
Aula de calorimetria
Aula de calorimetriaAula de calorimetria
Aula de calorimetria
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Calorimetria
CalorimetriaCalorimetria
Calorimetria
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
 
Aulacalorimetria (1)
Aulacalorimetria (1)Aulacalorimetria (1)
Aulacalorimetria (1)
 
Aula 6 calorimetria 2
Aula 6   calorimetria 2Aula 6   calorimetria 2
Aula 6 calorimetria 2
 
Calor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latenteCalor sensivel e calor latente
Calor sensivel e calor latente
 
CALORIMETRIA
CALORIMETRIACALORIMETRIA
CALORIMETRIA
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercício Resolvidos Calorimetria
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercício  Resolvidos Calorimetriawww.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercício  Resolvidos Calorimetria
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Exercício Resolvidos Calorimetria
 

Semelhante a Hidrostática - revisão 2º EM (2017)

Empuxo e termometria
Empuxo e termometriaEmpuxo e termometria
Empuxo e termometria
Sharumam Shura
 
OPF HIDROSTÁTICA dá agua agronomia II.pptx
OPF HIDROSTÁTICA dá agua agronomia II.pptxOPF HIDROSTÁTICA dá agua agronomia II.pptx
OPF HIDROSTÁTICA dá agua agronomia II.pptx
ssuser2b53fe
 
20558 4 hidrostática
20558 4 hidrostática20558 4 hidrostática
20558 4 hidrostática
Plínio Gonçalves
 
Hidrostáticam ppt
Hidrostáticam pptHidrostáticam ppt
Hidrostáticam ppt
tiowans
 
Hidrostática ppt
Hidrostática pptHidrostática ppt
Hidrostática ppt
tiowans
 
hidrostática
hidrostáticahidrostática
hidrostática
Luuannah
 
Exercícios do capítulo 2
Exercícios do capítulo 2Exercícios do capítulo 2
Exercícios do capítulo 2
tiagobarreto528
 
Noções básicas de hidrostática
Noções básicas de hidrostáticaNoções básicas de hidrostática
Noções básicas de hidrostática
LEAM DELGADO
 
Lista de Exercícios - Professor Cazuza
Lista de Exercícios - Professor CazuzaLista de Exercícios - Professor Cazuza
Lista de Exercícios - Professor Cazuza
2bupvv
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
fisicaatual
 
Hidrostática reforço
Hidrostática   reforçoHidrostática   reforço
Hidrostática reforço
Marco Antonio Sanches
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Hidrostática
www.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Hidrostáticawww.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Hidrostática
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Hidrostática
Videoaulas De Física Apoio
 
Questõesde hidrostática1
Questõesde hidrostática1Questõesde hidrostática1
Questõesde hidrostática1
afpinto
 
Prova de física resolvida escola naval 2012
Prova de física resolvida escola naval 2012Prova de física resolvida escola naval 2012
Prova de física resolvida escola naval 2012
Douglas Almeida
 
Atividades 1 ano .empuxo e estática prof.waldir montenegro
Atividades 1 ano .empuxo  e estática prof.waldir montenegroAtividades 1 ano .empuxo  e estática prof.waldir montenegro
Atividades 1 ano .empuxo e estática prof.waldir montenegro
Waldir Montenegro
 
Hidráulica apostila 1
Hidráulica   apostila 1Hidráulica   apostila 1
Hidráulica apostila 1
Fausto Afonso Domingos
 
Todos relatorios pdf
Todos relatorios pdfTodos relatorios pdf
Todos relatorios pdf
Clodoaldo Lima
 
TP1 11-03-08 Problema_2
TP1 11-03-08 Problema_2TP1 11-03-08 Problema_2
TP1 11-03-08 Problema_2
mec_fluidos
 
Lista de exercício 2ª etapa
Lista de exercício 2ª etapaLista de exercício 2ª etapa
Lista de exercício 2ª etapa
quantaadriano
 
Apostila bomas
Apostila bomasApostila bomas

Semelhante a Hidrostática - revisão 2º EM (2017) (20)

Empuxo e termometria
Empuxo e termometriaEmpuxo e termometria
Empuxo e termometria
 
OPF HIDROSTÁTICA dá agua agronomia II.pptx
OPF HIDROSTÁTICA dá agua agronomia II.pptxOPF HIDROSTÁTICA dá agua agronomia II.pptx
OPF HIDROSTÁTICA dá agua agronomia II.pptx
 
20558 4 hidrostática
20558 4 hidrostática20558 4 hidrostática
20558 4 hidrostática
 
Hidrostáticam ppt
Hidrostáticam pptHidrostáticam ppt
Hidrostáticam ppt
 
Hidrostática ppt
Hidrostática pptHidrostática ppt
Hidrostática ppt
 
hidrostática
hidrostáticahidrostática
hidrostática
 
Exercícios do capítulo 2
Exercícios do capítulo 2Exercícios do capítulo 2
Exercícios do capítulo 2
 
Noções básicas de hidrostática
Noções básicas de hidrostáticaNoções básicas de hidrostática
Noções básicas de hidrostática
 
Lista de Exercícios - Professor Cazuza
Lista de Exercícios - Professor CazuzaLista de Exercícios - Professor Cazuza
Lista de Exercícios - Professor Cazuza
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
 
Hidrostática reforço
Hidrostática   reforçoHidrostática   reforço
Hidrostática reforço
 
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Hidrostática
www.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Hidrostáticawww.aulasdefisicaapoio.com - Física -  Hidrostática
www.aulasdefisicaapoio.com - Física - Hidrostática
 
Questõesde hidrostática1
Questõesde hidrostática1Questõesde hidrostática1
Questõesde hidrostática1
 
Prova de física resolvida escola naval 2012
Prova de física resolvida escola naval 2012Prova de física resolvida escola naval 2012
Prova de física resolvida escola naval 2012
 
Atividades 1 ano .empuxo e estática prof.waldir montenegro
Atividades 1 ano .empuxo  e estática prof.waldir montenegroAtividades 1 ano .empuxo  e estática prof.waldir montenegro
Atividades 1 ano .empuxo e estática prof.waldir montenegro
 
Hidráulica apostila 1
Hidráulica   apostila 1Hidráulica   apostila 1
Hidráulica apostila 1
 
Todos relatorios pdf
Todos relatorios pdfTodos relatorios pdf
Todos relatorios pdf
 
TP1 11-03-08 Problema_2
TP1 11-03-08 Problema_2TP1 11-03-08 Problema_2
TP1 11-03-08 Problema_2
 
Lista de exercício 2ª etapa
Lista de exercício 2ª etapaLista de exercício 2ª etapa
Lista de exercício 2ª etapa
 
Apostila bomas
Apostila bomasApostila bomas
Apostila bomas
 

Mais de Marco Antonio Sanches

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
Marco Antonio Sanches
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
Marco Antonio Sanches
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Marco Antonio Sanches
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
Marco Antonio Sanches
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
Marco Antonio Sanches
 
Óptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostilaÓptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostila
Marco Antonio Sanches
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
Marco Antonio Sanches
 
Unidades de medida... e notação científica
Unidades de medida... e notação científicaUnidades de medida... e notação científica
Unidades de medida... e notação científica
Marco Antonio Sanches
 

Mais de Marco Antonio Sanches (20)

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
 
Óptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostilaÓptica da visão - apostila
Óptica da visão - apostila
 
Hidrostática
HidrostáticaHidrostática
Hidrostática
 
Unidades de medida... e notação científica
Unidades de medida... e notação científicaUnidades de medida... e notação científica
Unidades de medida... e notação científica
 

Último

3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Shakil Y. Rahim
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
MarcoAurlioResende
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
dataprovider
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
MiriamCamily
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdfEXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
eltinhorg
 
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptxagosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 

Último (20)

3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdfEXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
 
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptxagosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
agosto - A cidadania - direitos e deveres em países hispanohablantes.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 

Hidrostática - revisão 2º EM (2017)

  • 1.
  • 2.  A altura alcançada por um líquido em equilíbrio em diversos vasos comunicantes é sempre a mesma. hA = hB = hC d1. h1 = d2. h2
  • 3. 1- (Vunesp-SP) O tubo aberto em forma de U da figura contém dois líquidos não- miscíveis, A e B, em equilíbrio. As alturas das colunas de A e B, medidas em relação à linha de separação dos dois líquidos, valem 50 cm e 80 cm, respectivamente. Sabendo que a massa específica de A é 2,0.10³ kg/m³, determine a massa específica do líquido B. 2- Água e óleo, de densidades 1 g/cm³ e 0,8 g/cm³, respectivamente, são colocados em um sistema de vasos comunicantes, como mostra a figura. Sendo 26 cm a altura da coluna de óleo, determine a altura da coluna de água medida acima do nível de separação entre os líquidos.
  • 4. Quando um ponto de um líquido em equilíbrio sofre variação de pressão, acontece o mesmo com os demais pontos dele, em igual intensidade 3- (PUC-MG) Em uma reunião de família, no momento de abrir uma garrafa de vinho, o saca-rolhas não foi encontrado. Entretanto, João tomou a garrafa e, batendo com o fundo dela contra a parede, devidamente acolchoada, conseguiu retirar a rolha. Com relação a esse efeito, é correto afirmar que: a) está relacionado com o princípio de Stevin, da diferença de pressão. b) está relacionado com o princípio de Pascal, da transmissão de pressão. c) pode ser explicado pelo princípio de Arquimedes, do empuxo. d) a situação é inverídica: não se pode retirar a rolha da maneira descrita.
  • 5. Graças a esse princípio, podemos montar dispositivos multiplicadores de intensidade de força, mesmo mantendo-se a pressão constante, como por exemplo, as prensas hidráulicas. F1 A1 = F2 A2
  • 6. 4- Com uma prensa hidráulica ergue-se um automóvel de massa 1.000 kg num local onde a aceleração da gravidade é 10 m/s2. Sabendo que o êmbolo maior tem raio de 100 cm e o menor, 10 cm, qual é a força necessária para manter o automóvel erguido? 5- Numa prensa hidráulica, o êmbolo menor tem área de 10 cm² e o êmbolo maior, área de 50 cm². Se aplicarmos no êmbolo menor uma força de intensidade 20 N, deslocando-o 15 cm, qual será a intensidade da força no êmbolo maior e seu deslocamento?
  • 7. Quando um corpo está parcial ou totalmente imerso num fluido em equilíbrio, sob ação da gravidade, ele fica sujeito a uma força E vertical, de baixo para cima, igual ao peso do fluido que foi deslocado. Onde:  d é a densidade do líquido  g = 10 m/s² é a aceleração da gravidade  V é o volume de líquido deslocado  O peso aparente (Pap) de um corpo, com relação a um líquido, é a diferença entre seu peso real e o empuxo que ele sofreria se estivesse totalmente submerso no líquido.
  • 8. 6- (Uern 2015) Um corpo de massa 400g e volume 0,6.10-3 m³ encontra-se totalmente imerso num aquário com água apoiado no fundo. Determine a força normal exercida pelo fundo do aquário sobre o corpo. (Considere: g =10 m/s² e dágua = 1.10³ kg/m³) 7- Um cubo maciço e homogêneo, com 20 cm de aresta, está em equilíbrio estático flutuando em uma piscina, com parte de seu volume submerso, conforme desenho abaixo. Sabendo-se que a densidade da água é igual a 1 g/cm3 e a distância entre o fundo do cubo (face totalmente submersa) e a superfície da água é de 12 cm, então qual é a densidade do cubo?
  • 9. 8- (UEL-PR) Um cubo maciço de 2,0 cm de aresta e densidade 5,0 g/cm3 é abandonado no interior de um líquido cuja densidade é 1,25 g/cm3 (dado: g = 10 m/s2). Qual é o empuxo exercido pelo líquido sobre o cubo? 9- Um bloco de gelo em forma de paralelepípedo, com altura h, flutua na água do mar. Sabendo que as bases do bloco permanecem horizontais que 15,3 cm de sua altura estão emersos e que a densidades do gelo é 0,9 g/cm³ e do líquido 1,0 g/cm³, determine a altura h do bloco. 10- Um balão de hidrogênio de peso igual a 400 N está preso a um fio, em equilíbrio estático vertical. Seu volume é 50 m³.Determine o empuxo exercido pelo ar sobre o balão, considerando que a densidade do ar é igual a 1,2 kg/m³. Adote g = 10 m/s². Determine a tração do fio que sustém o balão.
  • 10. 11- Um aluno de engenharia pretende determinar a densidade de um corpo maciço e realiza uma experiência que consiste, inicialmente, em suspender o corpo, em uma das extremidades de uma balança de braços iguais, com uma massa de 100 gramas, conforme figura 1. A seguir ele coloca o corpo dentro de uma vasilha com água, cuja densidade é de 1,0 g/cm³, e a equilibra com uma massa de 60 gramas (figura 2). Qual foi o valor encontrado da densidade do corpo?
  • 11. 12- Em um experimento realizado para determinar a densidade da água de um lago, foram utilizados alguns materiais conforme ilustrado: um dinamômetro D com graduação de 0 N a 50 N e um cubo maciço e homogêneo de 10-3 m³ de volume e 3 kg de massa. Inicialmente, foi conferida a calibração do dinamômetro, constatando-se a leitura de 30 N quando o cubo era preso ao dinamômetro e suspenso no ar. Ao mergulhar o cubo na água do lago, até que ficasse totalmente submerso, foi registrada a leitura de 24 N no dinamômetro. Considerando que a aceleração da gravidade local é de 10 m/s², determine a densidade da água do lago.
  • 12. • Escala Celsius: atribui o valor de 0°C para o ponto do gelo e 100°C para o ponto do vapor. É dividido em cem partes iguais de 1°C cada. • Escala Fahrenheit: atribui os valores de 32° F e 212°F para os pontos do gelo e do vapor. Assim, o termômetro Fahrenheit pode ser dividido, entre esses dois pontos fixos, em 180 partes (212 menos 32) de 1°F cada. • Escala Kelvin: é conhecida como escala absoluta, é a única em que o zero significa total ausência de agitação térmica.
  • 13. 13- Efetue as conversões solicitadas: a) 68°F em °C; b) -40 °C em °F. c) 227 °C na escala absoluta. 14- (IFSUL) Ao atender um paciente, um médico verifica que, entre outros problemas, ele está com temperatura de 37,5 ºC e deixa-o em observação no posto de saúde. Depois de uma hora, examina-o novamente, medindo a temperatura e observa que ela aumentou 2ºC. Qual o valor dessa variação de temperatura, na escala Fahrenheit, e a temperatura final, na escala Kelvin? 15- (Mackenzie-SP) Uma pessoa mediu a temperatura de seu corpo, utilizando-se de um termômetro graduado na escala Fahrenheit, e encontrou o valor 97,7 °F. Essa temperatura, na escala Celsius, corresponde a: a) 36,5°C b) 37,0°C c) 37,5°C d) 38,0°C e) 38,5°C
  • 14. 16- (EPCAR) Dois termômetros idênticos, cuja substância termométrica é o álcool etílico, um deles graduado na escala Celsius e o outro graduado na escala Fahrenheit, estão sendo usados simultaneamente por um aluno para medir a temperatura de um mesmo sistema físico no laboratório de sua escola. Nessas condições, pode-se afirmar corretamente que a) os dois termômetros nunca registrarão valores numéricos iguais. b) a unidade de medida do termômetro graduado na escala Celsius é 1,8 vezes maior que a da escala Fahrenheit. c) a altura da coluna líquida será igual nos dois termômetros, porém com valores numéricos sempre diferentes. d) a altura da coluna líquida será diferente nos dois termômetros. e) o ponto de fusão do gelo nos dois termômetros serão iguais. 17- (Mackenzie-SP) Num determinado dia, em São Paulo, a temperatura ambiente foi igual à de Londres. Sabendo que, nesse dia, a temperatura de Londres foi 50ºF, qual foi a temperatura de São Paulo?