SlideShare uma empresa Scribd logo
Professor Marco Antonio
Reflexão regular
 O feixe de luz incide em uma superfície S de separação entre dois meios e
retorna ao meio de origem.
 Todos os raios são refletidos regularmente, ou seja, eles permanecem paralelos
entre si, a partir dos pontos de incidência.
 Ocorre quando S é uma superfície plana, opaca e bem polida, como um espelho.
Reflexão regular
 O feixe de luz incide em uma superfície S de separação entre dois meios e
retorna ao meio de origem.
 Todos os raios são refletidos regularmente, ou seja, eles permanecem paralelos
entre si, a partir dos pontos de incidência.
 Ocorre quando S é uma superfície plana, opaca e bem polida, como um espelho.
1ª Lei: o raio incidente, o raio refletido e
a normal são coplanares.
2ª Lei: o ângulo de incidência é igual ao
ângulo de reflexão.
R.67 Um raio de luz incide num espelho plano, formando com sua superfície um
ângulo de 40°. Qual é o correspondente ângulo de reflexão?
Exercícios página 263
Espelho plano é aquele cuja superfície, plana e lisa, reflete regularmente a luz
incidente, sofrendo, portanto, reflexão regular.
› Podemos utilizar também a seguinte
definição:
• É um sistema óptico formado por uma
camada de vidro e uma película de
material capaz de refletir a luz
regularmente (alumínio).
› Representa-se um espelho plano por:
Imagem de um ponto: considere um
ponto P colocado em frente a um
espelho E, como mostra a figura abaixo:
Os pontos P e P’ são equidistantes do
espelho.
Quando um feixe refletido no espelho
chega aos olhos de um observador O,
esse feixe parece originar-se em P’.
Assim o observador vê P’.
 O ponto P é um ponto objeto real
 O ponto P’ é um ponto imagem
virtual.
Resumidamente, as principais características de
um espelho plano:
 Objeto e imagens equidistantes ao espelho
 Objeto e imagem possuem naturezas
opostas (se o objeto é real, a imagem será
virtual e vice-versa).
 Sistema óptico Estigmático
Um sistema óptico
é estigmático quando
cada ponto objeto conjuga
apenas um ponto imagem.
Resumidamente, as principais características de
um espelho plano:
 Objeto e imagens equidistantes ao espelho
 Objeto e imagem possuem naturezas
opostas (se o objeto é real, a imagem será
virtual e vice-versa).
 Sistema óptico Estigmático
Com certeza você já ouviu falar de
astigmatismo!!!
Um sistema astigmático conjuga, para um
ponto objeto real, uma mancha luminosa
(vários pontos imagem virtual)!!!
Imagem de um objeto extenso
 O objeto e a imagem têm as mesmas dimensões e são equidistantes do
espelho.
 O objeto e a imagem são enantiomorfas, ou seja, contrárias.
Imagem e objeto têm dimensões iguais e
são equidistantes do espelho.
Imagens enantiomorfas possuem a mesma
forma e são simétricas em relação ao objeto,
dessa maneira, não se superpõem por translação
simples (como a letra R e a sua imagem)
Imagem de um objeto extenso
 O objeto e a imagem têm as mesmas dimensões e são equidistantes do
espelho.
 O objeto e a imagem são enantiomorfas, ou seja, contrárias.
Imagem e objeto têm dimensões iguais e
são equidistantes do espelho.
R.68 Dois pontos luminosos, A e B, estão diante de um espelho plano E. Qual é a
distância entre o ponto B e a imagem do ponto A?
R.69 Na figura, temos um ponto luminoso P, um espelho plano E e um observador
O. Trace o raio proveniente de P que, após se refletir no espelho E, atinge O.
R.70 Uma pessoa de altura H acha-se defronte de um espelho plano retangular e
vertical. Sendo h a distância do olho do observador (O) ao solo, determine:
a) o menor tamanho x que esse espelho deve ter para que o observador possa ver
a si mesmo dos pés à cabeça;
b) a menor altura y a que a borda inferior do espelho deve ser mantida do solo;
c) se os valores de x e y dependem da distância do observador ao espelho.
x
y
R.71 Uma pessoa mantém diante dos olhos, a 20 cm de distância, um espelho
vertical, de modo a ver nele a imagem de um poste vertical de 4,4 m de altura
situado exatamente a 1,8 m atrás de si. Qual é a mínima dimensão vertical que
esse espelho deve ter para que a pessoa veja inteiramente a imagem do poste?
Exercícios página 267-268
4,4 m
2,0 m
Campo visual de um espelho plano:
• É a região que um observador frente a um espelho pode observar.
A região sombreada é o campo visual do espelho em relação a O.
Campo visual de um espelho plano:
R.72 Um observador O está olhando para um espelho plano E, conforme o
esquema. Quais dos pontos numerados ele poderá ver por reflexão no espelho?
Exercício 234 - página 269
Translação de um espelho plano
Quando temos um objeto fixo diante de um espelho e provocarmos o deslocamento
do espelho na horizontal dizemos que o espelho sofreu uma translação. Veja o
exemplo:
Perceba que a distância do objeto à
imagem é de 20 m.
Agora, vamos afastar o espelho uma
distância d = 1 m em relação ao objeto.
O deslocamento D da imagem
ao objeto aumentará de 2d.
D = 2d
Translação de um espelho plano
Quando temos um objeto fixo diante de um espelho e provocarmos o deslocamento
do espelho na horizontal dizemos que o espelho sofreu uma translação.
Neste caso, como os
deslocamentos do espelho e
da imagem são simultâneos, a
velocidade da imagem será o
dobro da velocidade do
espelho
vimagem = 2vespelho
Translação de um espelho plano
R.73 Uma pessoa está de pé diante de um espelho vertical. Se o espelho,
mantendo-se na vertical, for afastado de uma distância de 30 cm da pessoa, o que
sucede à imagem que ela vê no espelho?
R.74 Um espelho plano vertical é deslocado com velocidade de módulo 6 m/s, ao
ser afastado de uma pessoa que está parada em relação ao solo. Determine o
módulo da velocidade da imagem da pessoa em relação:
a) ao solo;
b) ao espelho.
Exercícios página 271
Imagens de um objeto entre dois espelhos planos
𝑁 =
360°
𝛼
− 1
Essa equação, em que α é o
ângulo entre os espelhos, é válida
para os seguintes casos:
• Se 360/α for par: para qualquer
posição do objeto entre os
espelhos.
Dada uma associação de espelhos planos, o
número de imagens observáveis pode ser
obtido pela equação:
o número de
imagens formadas
será ímpar,
independentemente
da posição do
objeto entre os
espelhos.
Imagens de um objeto entre dois espelhos planos
𝑁 =
360°
𝛼
− 1
Essa equação, em que α é o
ângulo entre os espelhos, é válida
para os seguintes casos:
• Se 360/ α for ímpar: o objeto
deve estar exatamente no plano
bissetor do ângulo formado
entre os dois espelhos.
Dada uma associação de espelhos planos, o
número de imagens observáveis pode ser
obtido pela equação:
número de
imagens
formadas
será par
Imagens de um objeto entre dois espelhos planos
Imagens de um objeto colocado entre dois espelhos planos:
 Diminuindo o ângulo entre os espelhos, aumenta o número de imagens.
 Quando os espelhos são paralelos, formam-se infinitas imagens.
Imagens de um objeto entre dois espelhos planos
R.77 Com três patinadores colocados entre dois espelhos planos fixos, um diretor
de cinema consegue uma cena em que são vistos, no máximo, 24 patinadores. Qual
é o ângulo α entre os espelhos?
Sabe-se que o ângulo α é tal que 360º/ α é um número inteiro.
Exercício 243 e 245(a) página 276

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Luz
LuzLuz
Espelho plano
Espelho planoEspelho plano
Espelho plano
fisicaatual
 
Aula optica 01
Aula optica 01Aula optica 01
Aula optica 01
Moura Junior A C
 
Física - Lançamento Vertical
Física - Lançamento VerticalFísica - Lançamento Vertical
Física - Lançamento Vertical
Yahn Amaral
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 
olho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visaoolho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visao
nunofq
 
Espelhos Esféricos
Espelhos EsféricosEspelhos Esféricos
Espelhos Esféricos
Ph Neves
 
Movimento - Física
Movimento - FísicaMovimento - Física
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
Rildo Borges
 
Refração da luz
Refração da luzRefração da luz
Refração da luz
fisicaatual
 
Ondas
OndasOndas
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
O mundo da FÍSICA
 
Espelhos
Espelhos Espelhos
Espelhos
Piedade Alves
 
Força e movimento
Força e movimentoForça e movimento
Força e movimento
Marco Antonio Sanches
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
O mundo da FÍSICA
 
Fenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° anoFenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° ano
Wellington Sampaio
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
Betine Rost
 
Áreas de Figuras Planas
Áreas de Figuras PlanasÁreas de Figuras Planas
Áreas de Figuras Planas
Murilo Cretuchi de Oliveira
 
Polarização da luz, matematizando a luz fisica
Polarização da luz, matematizando a luz   fisicaPolarização da luz, matematizando a luz   fisica
Polarização da luz, matematizando a luz fisica
Marcelo Cordeiro Souza
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
O mundo da FÍSICA
 

Mais procurados (20)

Luz
LuzLuz
Luz
 
Espelho plano
Espelho planoEspelho plano
Espelho plano
 
Aula optica 01
Aula optica 01Aula optica 01
Aula optica 01
 
Física - Lançamento Vertical
Física - Lançamento VerticalFísica - Lançamento Vertical
Física - Lançamento Vertical
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 
olho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visaoolho humano-defeitos_visao
olho humano-defeitos_visao
 
Espelhos Esféricos
Espelhos EsféricosEspelhos Esféricos
Espelhos Esféricos
 
Movimento - Física
Movimento - FísicaMovimento - Física
Movimento - Física
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
 
Refração da luz
Refração da luzRefração da luz
Refração da luz
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Espelhos
Espelhos Espelhos
Espelhos
 
Força e movimento
Força e movimentoForça e movimento
Força e movimento
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
 
Fenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° anoFenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° ano
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
 
Áreas de Figuras Planas
Áreas de Figuras PlanasÁreas de Figuras Planas
Áreas de Figuras Planas
 
Polarização da luz, matematizando a luz fisica
Polarização da luz, matematizando a luz   fisicaPolarização da luz, matematizando a luz   fisica
Polarização da luz, matematizando a luz fisica
 
Cicuito elétrico
Cicuito elétricoCicuito elétrico
Cicuito elétrico
 

Semelhante a Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)

Aula 17 espelhos
Aula 17   espelhosAula 17   espelhos
Aula 17 espelhos
Jonatas Carlos
 
17 Espelhos
17 Espelhos17 Espelhos
17 Espelhos
Eletrons
 
Espelhos e
Espelhos eEspelhos e
Espelhos e
Ph Neves
 
Espelho planos
Espelho planosEspelho planos
Espelho planos
O mundo da FÍSICA
 
Espelhos planos.pdf
Espelhos planos.pdfEspelhos planos.pdf
Espelhos planos.pdf
CesarEduardo78
 
Trabalho 2 fisica 4
Trabalho 2   fisica 4 Trabalho 2   fisica 4
Trabalho 2 fisica 4
Gustavo Guimarães
 
18 Refração da Luz
18 Refração da Luz18 Refração da Luz
18 Refração da Luz
Eletrons
 
Aula 18 refração da luz
Aula 18   refração da luzAula 18   refração da luz
Aula 18 refração da luz
Jonatas Carlos
 
Revisão testão 2º ano
Revisão testão 2º anoRevisão testão 2º ano
Revisão testão 2º ano
Rildo Borges
 
Professor dudu espelho plano 1
Professor dudu   espelho plano 1Professor dudu   espelho plano 1
Professor dudu espelho plano 1
Theo Luiz
 
Exercicios de opticas
Exercicios de opticasExercicios de opticas
Exercicios de opticas
leonardo mardegan
 
Carine e carol
Carine e carolCarine e carol
Carine e carol
Carol Liima
 
Esp planos
Esp planosEsp planos
Esp planos
matheusrl98
 
Física
FísicaFísica
Física
Bruna Alves
 
Aula 03 optica exercicios
Aula 03  optica exerciciosAula 03  optica exercicios
Aula 03 optica exercicios
Pedro Mateus
 
Fisica espelhos e lentes
Fisica espelhos e lentesFisica espelhos e lentes
Fisica espelhos e lentes
comentada
 
Espelhos planos
Espelhos planosEspelhos planos
Espelhos planos
jorgehenriqueangelim
 
Espelhos esféricos I
Espelhos esféricos IEspelhos esféricos I
Espelhos esféricos I
Mário Siqueira
 
Camara escura e espelho plano resumo
Camara escura e espelho plano   resumoCamara escura e espelho plano   resumo
Camara escura e espelho plano resumo
NS Aulas Particulares
 
Espelhos esféricos
Espelhos esféricosEspelhos esféricos
Espelhos esféricos
Camila Aguiar
 

Semelhante a Refração da luz e espelhos planos (versão 2018) (20)

Aula 17 espelhos
Aula 17   espelhosAula 17   espelhos
Aula 17 espelhos
 
17 Espelhos
17 Espelhos17 Espelhos
17 Espelhos
 
Espelhos e
Espelhos eEspelhos e
Espelhos e
 
Espelho planos
Espelho planosEspelho planos
Espelho planos
 
Espelhos planos.pdf
Espelhos planos.pdfEspelhos planos.pdf
Espelhos planos.pdf
 
Trabalho 2 fisica 4
Trabalho 2   fisica 4 Trabalho 2   fisica 4
Trabalho 2 fisica 4
 
18 Refração da Luz
18 Refração da Luz18 Refração da Luz
18 Refração da Luz
 
Aula 18 refração da luz
Aula 18   refração da luzAula 18   refração da luz
Aula 18 refração da luz
 
Revisão testão 2º ano
Revisão testão 2º anoRevisão testão 2º ano
Revisão testão 2º ano
 
Professor dudu espelho plano 1
Professor dudu   espelho plano 1Professor dudu   espelho plano 1
Professor dudu espelho plano 1
 
Exercicios de opticas
Exercicios de opticasExercicios de opticas
Exercicios de opticas
 
Carine e carol
Carine e carolCarine e carol
Carine e carol
 
Esp planos
Esp planosEsp planos
Esp planos
 
Física
FísicaFísica
Física
 
Aula 03 optica exercicios
Aula 03  optica exerciciosAula 03  optica exercicios
Aula 03 optica exercicios
 
Fisica espelhos e lentes
Fisica espelhos e lentesFisica espelhos e lentes
Fisica espelhos e lentes
 
Espelhos planos
Espelhos planosEspelhos planos
Espelhos planos
 
Espelhos esféricos I
Espelhos esféricos IEspelhos esféricos I
Espelhos esféricos I
 
Camara escura e espelho plano resumo
Camara escura e espelho plano   resumoCamara escura e espelho plano   resumo
Camara escura e espelho plano resumo
 
Espelhos esféricos
Espelhos esféricosEspelhos esféricos
Espelhos esféricos
 

Mais de Marco Antonio Sanches

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
Marco Antonio Sanches
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
Marco Antonio Sanches
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
Marco Antonio Sanches
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
Marco Antonio Sanches
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
Marco Antonio Sanches
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
Marco Antonio Sanches
 

Mais de Marco Antonio Sanches (20)

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 
Mudança de fase
Mudança de faseMudança de fase
Mudança de fase
 

Último

Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 

Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)

  • 2. Reflexão regular  O feixe de luz incide em uma superfície S de separação entre dois meios e retorna ao meio de origem.  Todos os raios são refletidos regularmente, ou seja, eles permanecem paralelos entre si, a partir dos pontos de incidência.  Ocorre quando S é uma superfície plana, opaca e bem polida, como um espelho.
  • 3. Reflexão regular  O feixe de luz incide em uma superfície S de separação entre dois meios e retorna ao meio de origem.  Todos os raios são refletidos regularmente, ou seja, eles permanecem paralelos entre si, a partir dos pontos de incidência.  Ocorre quando S é uma superfície plana, opaca e bem polida, como um espelho.
  • 4. 1ª Lei: o raio incidente, o raio refletido e a normal são coplanares. 2ª Lei: o ângulo de incidência é igual ao ângulo de reflexão.
  • 5. R.67 Um raio de luz incide num espelho plano, formando com sua superfície um ângulo de 40°. Qual é o correspondente ângulo de reflexão? Exercícios página 263
  • 6. Espelho plano é aquele cuja superfície, plana e lisa, reflete regularmente a luz incidente, sofrendo, portanto, reflexão regular. › Podemos utilizar também a seguinte definição: • É um sistema óptico formado por uma camada de vidro e uma película de material capaz de refletir a luz regularmente (alumínio). › Representa-se um espelho plano por:
  • 7. Imagem de um ponto: considere um ponto P colocado em frente a um espelho E, como mostra a figura abaixo: Os pontos P e P’ são equidistantes do espelho. Quando um feixe refletido no espelho chega aos olhos de um observador O, esse feixe parece originar-se em P’. Assim o observador vê P’.  O ponto P é um ponto objeto real  O ponto P’ é um ponto imagem virtual.
  • 8. Resumidamente, as principais características de um espelho plano:  Objeto e imagens equidistantes ao espelho  Objeto e imagem possuem naturezas opostas (se o objeto é real, a imagem será virtual e vice-versa).  Sistema óptico Estigmático Um sistema óptico é estigmático quando cada ponto objeto conjuga apenas um ponto imagem.
  • 9. Resumidamente, as principais características de um espelho plano:  Objeto e imagens equidistantes ao espelho  Objeto e imagem possuem naturezas opostas (se o objeto é real, a imagem será virtual e vice-versa).  Sistema óptico Estigmático Com certeza você já ouviu falar de astigmatismo!!! Um sistema astigmático conjuga, para um ponto objeto real, uma mancha luminosa (vários pontos imagem virtual)!!!
  • 10. Imagem de um objeto extenso  O objeto e a imagem têm as mesmas dimensões e são equidistantes do espelho.  O objeto e a imagem são enantiomorfas, ou seja, contrárias. Imagem e objeto têm dimensões iguais e são equidistantes do espelho. Imagens enantiomorfas possuem a mesma forma e são simétricas em relação ao objeto, dessa maneira, não se superpõem por translação simples (como a letra R e a sua imagem)
  • 11. Imagem de um objeto extenso  O objeto e a imagem têm as mesmas dimensões e são equidistantes do espelho.  O objeto e a imagem são enantiomorfas, ou seja, contrárias. Imagem e objeto têm dimensões iguais e são equidistantes do espelho.
  • 12. R.68 Dois pontos luminosos, A e B, estão diante de um espelho plano E. Qual é a distância entre o ponto B e a imagem do ponto A? R.69 Na figura, temos um ponto luminoso P, um espelho plano E e um observador O. Trace o raio proveniente de P que, após se refletir no espelho E, atinge O.
  • 13. R.70 Uma pessoa de altura H acha-se defronte de um espelho plano retangular e vertical. Sendo h a distância do olho do observador (O) ao solo, determine: a) o menor tamanho x que esse espelho deve ter para que o observador possa ver a si mesmo dos pés à cabeça; b) a menor altura y a que a borda inferior do espelho deve ser mantida do solo; c) se os valores de x e y dependem da distância do observador ao espelho. x y
  • 14. R.71 Uma pessoa mantém diante dos olhos, a 20 cm de distância, um espelho vertical, de modo a ver nele a imagem de um poste vertical de 4,4 m de altura situado exatamente a 1,8 m atrás de si. Qual é a mínima dimensão vertical que esse espelho deve ter para que a pessoa veja inteiramente a imagem do poste? Exercícios página 267-268 4,4 m 2,0 m
  • 15. Campo visual de um espelho plano: • É a região que um observador frente a um espelho pode observar. A região sombreada é o campo visual do espelho em relação a O.
  • 16. Campo visual de um espelho plano: R.72 Um observador O está olhando para um espelho plano E, conforme o esquema. Quais dos pontos numerados ele poderá ver por reflexão no espelho? Exercício 234 - página 269
  • 17. Translação de um espelho plano Quando temos um objeto fixo diante de um espelho e provocarmos o deslocamento do espelho na horizontal dizemos que o espelho sofreu uma translação. Veja o exemplo: Perceba que a distância do objeto à imagem é de 20 m. Agora, vamos afastar o espelho uma distância d = 1 m em relação ao objeto. O deslocamento D da imagem ao objeto aumentará de 2d. D = 2d
  • 18. Translação de um espelho plano Quando temos um objeto fixo diante de um espelho e provocarmos o deslocamento do espelho na horizontal dizemos que o espelho sofreu uma translação. Neste caso, como os deslocamentos do espelho e da imagem são simultâneos, a velocidade da imagem será o dobro da velocidade do espelho vimagem = 2vespelho
  • 19. Translação de um espelho plano R.73 Uma pessoa está de pé diante de um espelho vertical. Se o espelho, mantendo-se na vertical, for afastado de uma distância de 30 cm da pessoa, o que sucede à imagem que ela vê no espelho? R.74 Um espelho plano vertical é deslocado com velocidade de módulo 6 m/s, ao ser afastado de uma pessoa que está parada em relação ao solo. Determine o módulo da velocidade da imagem da pessoa em relação: a) ao solo; b) ao espelho. Exercícios página 271
  • 20. Imagens de um objeto entre dois espelhos planos 𝑁 = 360° 𝛼 − 1 Essa equação, em que α é o ângulo entre os espelhos, é válida para os seguintes casos: • Se 360/α for par: para qualquer posição do objeto entre os espelhos. Dada uma associação de espelhos planos, o número de imagens observáveis pode ser obtido pela equação: o número de imagens formadas será ímpar, independentemente da posição do objeto entre os espelhos.
  • 21. Imagens de um objeto entre dois espelhos planos 𝑁 = 360° 𝛼 − 1 Essa equação, em que α é o ângulo entre os espelhos, é válida para os seguintes casos: • Se 360/ α for ímpar: o objeto deve estar exatamente no plano bissetor do ângulo formado entre os dois espelhos. Dada uma associação de espelhos planos, o número de imagens observáveis pode ser obtido pela equação: número de imagens formadas será par
  • 22. Imagens de um objeto entre dois espelhos planos Imagens de um objeto colocado entre dois espelhos planos:  Diminuindo o ângulo entre os espelhos, aumenta o número de imagens.  Quando os espelhos são paralelos, formam-se infinitas imagens.
  • 23. Imagens de um objeto entre dois espelhos planos R.77 Com três patinadores colocados entre dois espelhos planos fixos, um diretor de cinema consegue uma cena em que são vistos, no máximo, 24 patinadores. Qual é o ângulo α entre os espelhos? Sabe-se que o ângulo α é tal que 360º/ α é um número inteiro. Exercício 243 e 245(a) página 276