SlideShare uma empresa Scribd logo
FORÇA DE ATRITO
Lançando um corpo sobre um plano horizontal, verificamos
que ele acabará parando.
Pela 1ª Lei de
Newton, o corpo
somente poderia
parar se existisse
uma força contrária
ao seu deslizamento!
O que é força de atrito?
Que força é
essa, meu
Deus?
O que é força de atrito?
Para nossa
experiência,
ainda que mental,
precisaremos de
um sapato e
cubos de gelo.
O que é força de atrito?
Coloque o sapato sobre uma superfície
lisa e empurre. Ele vai deslizar um pouco
e logo para, interrompendo o movimento.
Agora ponha o mesmo sapato sobre
cubos de gelo, conforme a figura ao
lado. Veja se ele está bem equilibrado!
Empurre e veja o que acontece desta
vez: o sapato desliza como um esqui,
numa velocidade alta.
O que é força de atrito?
Por que isso
aconteceu?
Isso aconteceu devido ao
ATRITO. Quanto mais áspera
uma superfície, mais ATRITO ela
provoca, imagine uma lixa, por
exemplo.
O que é força de atrito?
No primeiro caso, há uma resistência
entre o chão e o solado, isso cria
uma resistência ao movimento do
sapato: ATRITO.
Quando empurramos o sapato pra
frente, o ATRITO provoca uma
resistência, como se fosse uma
força contrária, diminuindo a força
com a qual o sapato foi empurrado.
Explicando o que aconteceu...
O que é força de atrito?
O gelo, por ser uma superfície muito
lisa, tem muito pouco atrito, além disso,
sua superfície vai se derretendo
deixando o ATRITO quase inexistente.
Ao colocarmos o sapato sobre o gelo, o
sapato desliza praticamente sem o
atrito.
Mas não pensem que o ATRITO é um inimigo
do movimento, o ATRITO é fundamental para
nossa locomoção. Imaginem se nossos
sapatos não tivessem ATRITO e deslizassem
a cada passo, seria como tentar andar numa
pista de patinação no gelo, sem os patins.
Explicando o que aconteceu...
O que é força de atrito?
Mais alguns exemplos...
O que é força de atrito?
Atrito é a
resistência que
os corpos em
contato
oferecem ao
movimento.
Força de atrito?
FORÇA DE ATRITO
Onde:
Fat  é a Força de atrito.
µ  é o coeficiente de atrito (depende do material
dos corpos em contato e do polimento das
superfícies).
N  é a força de reação normal do plano de apoio.
Fat = µ . N
FORÇA DE ATRITO
Tipos de atritos:
Atrito Estático: é
aquele que atua
enquanto não há
deslizamento.
FORÇA DE ATRITO
Tipos de atritos:
Atrito Dinâmico ou
cinético: é aquele que
atua quando há
movimento relativo
entre os corpos.
FORÇA DE ATRITO
O coeficiente de atrito estático (µe) é
sempre maior que o coeficiente de atrito
dinâmico (µd).
Tipos de atritos:
µe > µd
Atrito Dinâmico ou
cinético: é aquele que
atua quando há
movimento relativo
entre os corpos.
FORÇA DE ATRITO
Tipos de atritos:
Por essa razão é mais difícil
empurrarmos um carro enquanto
ele ainda está parado, do que, uma
vez iniciado, manter o movimento.
FORÇA DE ATRITO
Tipos de atritos:
FORÇA DE ATRITO
OBSERVAÇÕES:
1- o coeficiente de atrito é adimensional, isto é, ele não possui
unidade.
2- o atrito de rolamento é muito menor do que o atrito de
deslizamento, aí residindo a vantagem da invenção da roda.
FORÇA DE ATRITO
Exercícios de aplicação
1. Na figura abaixo, os três blocos, de massas respectivamente
iguais a mA = 4kg, mB = 10kg e mC = 6kg, estão em equilíbrio.
Determine o coeficiente de atrito entre a superfície horizontal e o
bloco B. Use g = 10 m/s²
FORÇA DE ATRITO
Exercícios de aplicação
2. Uma força F de intensidade 200N é aplicada a um bloco de massa
40,0 kg , que passa a desenvolver uma velocidade constante. Qual a
intensidade da força de atrito presente? Qual o coeficiente de atrito?
3. Um bloco de massa m = 10 kg é puxado por uma força horizontal
F, de intensidade 40 N, sobre um plano horizontal, conforme a figura.
Constata-se que o bloco adquiri aceleração de 3 m/s². Determine o
coeficiente de atrito dinâmico entre o bloco e o plano horizontal.
FORÇA DE ATRITO
Exercícios de aplicação
4. (AMAN) Um automóvel move-se em uma estrada horizontal, com
velocidade constante de 30 m/s. Num dado instante o carro é freado
e, até parar, desliza sobre a estrada numa distância de 75 m.
Determine o coeficiente de atrito entre os pneus e a estrada. Adote g
= 10 m/s2.
5. Um corpo de massa 20kg está em repouso sobre uma superfície
horizontal em que os coeficientes de atrito estático e dinâmico
valem, respectivamente, 0,4 e 0,3. Calcule a intensidade da força
paralela ao plano capaz de fazer o corpo:
a) entrar em movimento.
b) mover-se em movimento retilíneo uniforme.
FORÇA DE ATRITO
Exercícios de aplicação
6. Um carro de 900 kg, andando a 20 m/s, freia bruscamente e para
em 4 s.
a) Qual o módulo da aceleração do carro?
b) Qual o módulo da força de atrito que atua sobre o carro?
7. Um livro de massa 1 kg é mantido em repouso
verticalmente, apoiado a uma parede, quando é aplicada sobre ele
uma força F, perpendicular à parede, como mostra a figura.
Sabendo-se que o coeficiente de atrito entre o livro e
a parede é de 0,2, determine a força F que está
aplicada ao livro, mantendo-o parado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Impulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de MovimentoImpulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de Movimento
Marco Antonio Sanches
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
Rildo Borges
 
3.1 dinâmica forças peso,normal, tração, elástica e atrito
3.1 dinâmica forças peso,normal, tração, elástica e atrito3.1 dinâmica forças peso,normal, tração, elástica e atrito
3.1 dinâmica forças peso,normal, tração, elástica e atrito
WALTER ALENCAR DE SOUSA
 
Fenômenos Ondulatórios
Fenômenos OndulatóriosFenômenos Ondulatórios
Fenômenos Ondulatórios
Wellington Sampaio
 
Aula05 forças
Aula05 forçasAula05 forças
Aula05 forças
cristbarb
 
Trabalho e Energia
Trabalho e Energia Trabalho e Energia
Trabalho e Energia
fisicaatual
 
Movimento Circular Uniforme
Movimento Circular UniformeMovimento Circular Uniforme
Movimento Circular Uniforme
Marco Antonio Sanches
 
Movimento retilíneo uniforme - MRU
Movimento retilíneo uniforme - MRUMovimento retilíneo uniforme - MRU
Movimento retilíneo uniforme - MRU
O mundo da FÍSICA
 
2ª lei de newton
2ª lei de newton2ª lei de newton
2ª lei de newton
Isadora Girio
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
Marco Antonio Sanches
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
O mundo da FÍSICA
 
Forcas de-atrito
Forcas de-atritoForcas de-atrito
Forcas de-atrito
Adrianne Mendonça
 
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUVMovimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
O mundo da FÍSICA
 
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
Arthur Carlos de Oliveira
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
FÍSICA PROFESSOR TELMO
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
O mundo da FÍSICA
 
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
Fábio Ribeiro
 
Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
Marco Antonio Sanches
 
Física energia
Física   energiaFísica   energia
Física energia
Joshwan Aragão Almeida
 
Maquinas simples - Plano Alavancas
Maquinas simples - Plano AlavancasMaquinas simples - Plano Alavancas
Maquinas simples - Plano Alavancas
Priscilaqueirozmarchon
 

Mais procurados (20)

Impulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de MovimentoImpulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de Movimento
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
 
3.1 dinâmica forças peso,normal, tração, elástica e atrito
3.1 dinâmica forças peso,normal, tração, elástica e atrito3.1 dinâmica forças peso,normal, tração, elástica e atrito
3.1 dinâmica forças peso,normal, tração, elástica e atrito
 
Fenômenos Ondulatórios
Fenômenos OndulatóriosFenômenos Ondulatórios
Fenômenos Ondulatórios
 
Aula05 forças
Aula05 forçasAula05 forças
Aula05 forças
 
Trabalho e Energia
Trabalho e Energia Trabalho e Energia
Trabalho e Energia
 
Movimento Circular Uniforme
Movimento Circular UniformeMovimento Circular Uniforme
Movimento Circular Uniforme
 
Movimento retilíneo uniforme - MRU
Movimento retilíneo uniforme - MRUMovimento retilíneo uniforme - MRU
Movimento retilíneo uniforme - MRU
 
2ª lei de newton
2ª lei de newton2ª lei de newton
2ª lei de newton
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
 
Forcas de-atrito
Forcas de-atritoForcas de-atrito
Forcas de-atrito
 
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUVMovimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
Movimento retilíeno uniformemente variado - MRUV
 
Transmissão de calor
Transmissão de calorTransmissão de calor
Transmissão de calor
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Dinâmica
DinâmicaDinâmica
Dinâmica
 
Força magnética
Força magnéticaForça magnética
Força magnética
 
Física energia
Física   energiaFísica   energia
Física energia
 
Maquinas simples - Plano Alavancas
Maquinas simples - Plano AlavancasMaquinas simples - Plano Alavancas
Maquinas simples - Plano Alavancas
 

Semelhante a Força de atrito

FORCA DE ATRITO Fat...................pdf
FORCA DE ATRITO Fat...................pdfFORCA DE ATRITO Fat...................pdf
FORCA DE ATRITO Fat...................pdf
Luiz Paiva
 
Leis de newton
Leis de newtonLeis de newton
Leis de newton
Rita Pereira
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
Vera Saraiva
 
Inérciaforçadeatrito
InérciaforçadeatritoInérciaforçadeatrito
Inérciaforçadeatrito
Valmiro Menezes
 
Força de Atrito.pptx
Força de Atrito.pptxForça de Atrito.pptx
Força de Atrito.pptx
paulo72321
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)
Ana Beatriz Neiva
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)
Ana Beatriz Neiva
 
Slide dinâmica 2 atrito
Slide dinâmica 2 atritoSlide dinâmica 2 atrito
Slide dinâmica 2 atrito
clickfisica
 
Forças de Atrito
Forças de AtritoForças de Atrito
Forças de Atrito
Agostinho
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
Eldon Avelar
 
Fisica ppt 2º a - plano inclinado e força de atrito
Fisica ppt   2º a - plano inclinado e força de atritoFisica ppt   2º a - plano inclinado e força de atrito
Fisica ppt 2º a - plano inclinado e força de atrito
Cristiane Tavolaro
 
Física - Dinâmica (Atrito)
Física - Dinâmica (Atrito)Física - Dinâmica (Atrito)
Física - Dinâmica (Atrito)
Mário Siqueira
 
Slideharedinamica
SlideharedinamicaSlideharedinamica
Slideharedinamica
Esperanca Michau
 
Forca elástica e força de atrito
Forca elástica e força de atritoForca elástica e força de atrito
Forca elástica e força de atrito
Kayck L Brito
 
FQ - FORÇA DE ATRITO
FQ - FORÇA DE ATRITOFQ - FORÇA DE ATRITO
FQ - FORÇA DE ATRITO
Luís Ferreira
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
Caio Leite
 
Leis de newton 1 e 2
Leis de newton 1 e 2Leis de newton 1 e 2
Leis de newton 1 e 2
Fabiana Gonçalves
 
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de NewtonAula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Carlos Priante
 
Forças atritas
Forças atritasForças atritas
Forças atritas
Joana Algodão Doce
 
Forças de contato
Forças de contatoForças de contato
Forças de contato
cristina resende
 

Semelhante a Força de atrito (20)

FORCA DE ATRITO Fat...................pdf
FORCA DE ATRITO Fat...................pdfFORCA DE ATRITO Fat...................pdf
FORCA DE ATRITO Fat...................pdf
 
Leis de newton
Leis de newtonLeis de newton
Leis de newton
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
 
Inérciaforçadeatrito
InérciaforçadeatritoInérciaforçadeatrito
Inérciaforçadeatrito
 
Força de Atrito.pptx
Força de Atrito.pptxForça de Atrito.pptx
Força de Atrito.pptx
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)
 
Slide dinâmica 2 atrito
Slide dinâmica 2 atritoSlide dinâmica 2 atrito
Slide dinâmica 2 atrito
 
Forças de Atrito
Forças de AtritoForças de Atrito
Forças de Atrito
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
 
Fisica ppt 2º a - plano inclinado e força de atrito
Fisica ppt   2º a - plano inclinado e força de atritoFisica ppt   2º a - plano inclinado e força de atrito
Fisica ppt 2º a - plano inclinado e força de atrito
 
Física - Dinâmica (Atrito)
Física - Dinâmica (Atrito)Física - Dinâmica (Atrito)
Física - Dinâmica (Atrito)
 
Slideharedinamica
SlideharedinamicaSlideharedinamica
Slideharedinamica
 
Forca elástica e força de atrito
Forca elástica e força de atritoForca elástica e força de atrito
Forca elástica e força de atrito
 
FQ - FORÇA DE ATRITO
FQ - FORÇA DE ATRITOFQ - FORÇA DE ATRITO
FQ - FORÇA DE ATRITO
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
 
Leis de newton 1 e 2
Leis de newton 1 e 2Leis de newton 1 e 2
Leis de newton 1 e 2
 
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de NewtonAula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
Aula de Física: Conceitos, Grandezas, Força, Cinemática, Leis de Newton
 
Forças atritas
Forças atritasForças atritas
Forças atritas
 
Forças de contato
Forças de contatoForças de contato
Forças de contato
 

Mais de Marco Antonio Sanches

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Marco Antonio Sanches
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
Marco Antonio Sanches
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
Marco Antonio Sanches
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
Marco Antonio Sanches
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Marco Antonio Sanches
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Marco Antonio Sanches
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
Marco Antonio Sanches
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
Marco Antonio Sanches
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
Marco Antonio Sanches
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
Marco Antonio Sanches
 

Mais de Marco Antonio Sanches (20)

Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)Hidrostática (versão 2018)
Hidrostática (versão 2018)
 
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
Refração da luz e espelhos planos (versão 2018)
 
Mecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEMMecânica - Série ENEM
Mecânica - Série ENEM
 
Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)Estudo dos receptores (2017)
Estudo dos receptores (2017)
 
Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)Óptica geométrica (2017)
Óptica geométrica (2017)
 
Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)Estudo dos Geradores (2017)
Estudo dos Geradores (2017)
 
Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)Termodinâmica (2017)
Termodinâmica (2017)
 
Primeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da TermodinâmicaPrimeira Lei da Termodinâmica
Primeira Lei da Termodinâmica
 
Associação de resistores
Associação de resistoresAssociação de resistores
Associação de resistores
 
Diagrama de fases
Diagrama de fasesDiagrama de fases
Diagrama de fases
 
Ondulatória
OndulatóriaOndulatória
Ondulatória
 
Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)Mudança de fase (2017)
Mudança de fase (2017)
 
Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)Calorimetria (2017)
Calorimetria (2017)
 
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
Óptica geométrica - Revisão 3º EM (2017)
 
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
Hidrostática - revisão 2º EM (2017)
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Estudo dos gases
Estudo dos gasesEstudo dos gases
Estudo dos gases
 
Apostila eletrostática
Apostila eletrostáticaApostila eletrostática
Apostila eletrostática
 
Oficina App Inventor
Oficina App InventorOficina App Inventor
Oficina App Inventor
 
Termodinâmica
TermodinâmicaTermodinâmica
Termodinâmica
 

Último

Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Festa dos Finalistas .
Festa dos Finalistas                    .Festa dos Finalistas                    .
Festa dos Finalistas .
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 

Força de atrito

  • 2. Lançando um corpo sobre um plano horizontal, verificamos que ele acabará parando. Pela 1ª Lei de Newton, o corpo somente poderia parar se existisse uma força contrária ao seu deslizamento! O que é força de atrito?
  • 3. Que força é essa, meu Deus? O que é força de atrito?
  • 4. Para nossa experiência, ainda que mental, precisaremos de um sapato e cubos de gelo. O que é força de atrito?
  • 5. Coloque o sapato sobre uma superfície lisa e empurre. Ele vai deslizar um pouco e logo para, interrompendo o movimento. Agora ponha o mesmo sapato sobre cubos de gelo, conforme a figura ao lado. Veja se ele está bem equilibrado! Empurre e veja o que acontece desta vez: o sapato desliza como um esqui, numa velocidade alta. O que é força de atrito?
  • 6. Por que isso aconteceu? Isso aconteceu devido ao ATRITO. Quanto mais áspera uma superfície, mais ATRITO ela provoca, imagine uma lixa, por exemplo. O que é força de atrito?
  • 7. No primeiro caso, há uma resistência entre o chão e o solado, isso cria uma resistência ao movimento do sapato: ATRITO. Quando empurramos o sapato pra frente, o ATRITO provoca uma resistência, como se fosse uma força contrária, diminuindo a força com a qual o sapato foi empurrado. Explicando o que aconteceu... O que é força de atrito?
  • 8. O gelo, por ser uma superfície muito lisa, tem muito pouco atrito, além disso, sua superfície vai se derretendo deixando o ATRITO quase inexistente. Ao colocarmos o sapato sobre o gelo, o sapato desliza praticamente sem o atrito. Mas não pensem que o ATRITO é um inimigo do movimento, o ATRITO é fundamental para nossa locomoção. Imaginem se nossos sapatos não tivessem ATRITO e deslizassem a cada passo, seria como tentar andar numa pista de patinação no gelo, sem os patins. Explicando o que aconteceu... O que é força de atrito?
  • 9. Mais alguns exemplos... O que é força de atrito?
  • 10. Atrito é a resistência que os corpos em contato oferecem ao movimento. Força de atrito?
  • 11. FORÇA DE ATRITO Onde: Fat  é a Força de atrito. µ  é o coeficiente de atrito (depende do material dos corpos em contato e do polimento das superfícies). N  é a força de reação normal do plano de apoio. Fat = µ . N
  • 12. FORÇA DE ATRITO Tipos de atritos: Atrito Estático: é aquele que atua enquanto não há deslizamento.
  • 13. FORÇA DE ATRITO Tipos de atritos: Atrito Dinâmico ou cinético: é aquele que atua quando há movimento relativo entre os corpos.
  • 14. FORÇA DE ATRITO O coeficiente de atrito estático (µe) é sempre maior que o coeficiente de atrito dinâmico (µd). Tipos de atritos: µe > µd Atrito Dinâmico ou cinético: é aquele que atua quando há movimento relativo entre os corpos.
  • 15. FORÇA DE ATRITO Tipos de atritos: Por essa razão é mais difícil empurrarmos um carro enquanto ele ainda está parado, do que, uma vez iniciado, manter o movimento.
  • 16. FORÇA DE ATRITO Tipos de atritos:
  • 17. FORÇA DE ATRITO OBSERVAÇÕES: 1- o coeficiente de atrito é adimensional, isto é, ele não possui unidade. 2- o atrito de rolamento é muito menor do que o atrito de deslizamento, aí residindo a vantagem da invenção da roda.
  • 18. FORÇA DE ATRITO Exercícios de aplicação 1. Na figura abaixo, os três blocos, de massas respectivamente iguais a mA = 4kg, mB = 10kg e mC = 6kg, estão em equilíbrio. Determine o coeficiente de atrito entre a superfície horizontal e o bloco B. Use g = 10 m/s²
  • 19. FORÇA DE ATRITO Exercícios de aplicação 2. Uma força F de intensidade 200N é aplicada a um bloco de massa 40,0 kg , que passa a desenvolver uma velocidade constante. Qual a intensidade da força de atrito presente? Qual o coeficiente de atrito? 3. Um bloco de massa m = 10 kg é puxado por uma força horizontal F, de intensidade 40 N, sobre um plano horizontal, conforme a figura. Constata-se que o bloco adquiri aceleração de 3 m/s². Determine o coeficiente de atrito dinâmico entre o bloco e o plano horizontal.
  • 20. FORÇA DE ATRITO Exercícios de aplicação 4. (AMAN) Um automóvel move-se em uma estrada horizontal, com velocidade constante de 30 m/s. Num dado instante o carro é freado e, até parar, desliza sobre a estrada numa distância de 75 m. Determine o coeficiente de atrito entre os pneus e a estrada. Adote g = 10 m/s2. 5. Um corpo de massa 20kg está em repouso sobre uma superfície horizontal em que os coeficientes de atrito estático e dinâmico valem, respectivamente, 0,4 e 0,3. Calcule a intensidade da força paralela ao plano capaz de fazer o corpo: a) entrar em movimento. b) mover-se em movimento retilíneo uniforme.
  • 21. FORÇA DE ATRITO Exercícios de aplicação 6. Um carro de 900 kg, andando a 20 m/s, freia bruscamente e para em 4 s. a) Qual o módulo da aceleração do carro? b) Qual o módulo da força de atrito que atua sobre o carro? 7. Um livro de massa 1 kg é mantido em repouso verticalmente, apoiado a uma parede, quando é aplicada sobre ele uma força F, perpendicular à parede, como mostra a figura. Sabendo-se que o coeficiente de atrito entre o livro e a parede é de 0,2, determine a força F que está aplicada ao livro, mantendo-o parado.