SlideShare uma empresa Scribd logo
A escultura barroca
A escultura barroca

“A primeira característica reconhecível e típica da
escultura barroca é a sua omnipresença”

Flávio Conti, Como reconhecer a Arte Barroca”




                                                        Baldaquino, Gian
                                                      Lorenzo Bernini, 1624-
                                                       1633 (Basílica de S.
                                                             Pedro)
A escultura barroca

   “A primeira característica reconhecível e típica da
   escultura barroca é a sua omnipresença”

   Flávio Conti, Como reconhecer a Arte Barroca”




    Arte mais praticada e difundida neste período



                                                           Baldaquino, Gian
Arquitetura   Pintura         Praças          Jardins    Lorenzo Bernini, 1624-
                                                          1633 (Basílica de S.
                                                                Pedro)
A escultura barroca
            Arte mais praticada e difundida neste período




- Adaptabilidade a interiores e exteriores
- capacidades plásticas:
                                                    Capacidade em
    - modelação de volumes (realismo                cumprir os
    tridimensional)                                 objetivos da arte
    - dialética de contrastes (luz/sombra)          barroca e dos seus
                                                    encomendadores
    - movimento e expressividade
    - cenografia das composições
                                                    Função simbólica
                                                    e didática da
                                                    escultura
A escultura barroca

                        -Igreja:
                             -transmissão da fé e dos dogmas
                             - reforço da mensagem espiritual
                        - Reis:
Função simbólica e
didática da escultura        - manifestação pública do seu poder
                             - divulgação da ordem ideológica que o
                             fundamenta
                        - Famílias ricas – manifestação do seu
                        individualismo e gosto pelo quotidiano
A escultura barroca




David, Miguel Ângelo   David, Bernini
Expressão técnico-formal




     Bernini, Plutão e Proserpina, 1621-22
Expressão técnico-formal

Rigor na execução técnica        Grande mestria




             Realismo formal              Rutura do
                    +                    bloco único

               naturalismo

                                        Composições
          Perfeição das formas          livres que juntam
                                        peças obtidas em
         (cânones renascentistas        blocos diferentes
           mas com proporções
              mais esguias)                                   Bernini, Plutão e
                                                            Proserpina, 1621-22
Expressão técnico-formal




                                          O Êxtase de
                                          Sta. Teresa
                                           de Ávila,
                                            Bernini




Apolo e Dafne, Bernini   David, Bernini
Expressão técnico-formal

Exploração das capacidades       Acentuação dos gestos e das
expressivas das personagens ou   expressões faciais e corporais
das cenas
                                       Dramatismo
Expressão técnico-formal




Representação de posições
em movimento, captadas como
num instantâneo fotográfico
                              David, Bernini
Expressão técnico-formal




    O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
Expressão técnico-formal

Utilização de panejamentos      Contraste das
volumosos, agitados e             texturas
descompostos                         +
                             Jogos de luz/sombra




                               O Êxtase de Sta. Teresa de
                                     Ávila, Bernini
Expressão técnico-formal




                   Bernini, Apolo e Dafne,
                   1625, Galeria Borgese
Expressão técnico-formal
Composições livres e soltas             Esquemas complexos



                                     Sentido cénico das obras


                              Teatralidade dos            Preocupação pelo
                              gestos                      enquadramento




                                 Bernini, Apolo e Dafne, 1625, Galeria Borgese
Expressão técnico-formal
Composições livres e soltas            Esquemas complexos



                                     Sentido cénico das obras


                              Teatralidade dos          Preocupação pelo
                              gestos                    enquadramento


                              O espaço onde se enquadrava a escultura
                              era organizado como se de um cenário se
                              tratasse, de forma a valorizar a sua leitura



                               O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
Expressão técnico-formal

Peças para serem vistas de
um ou no máximo dois
pontos    de observação,
fugindo à multifacialidade
da escultura renascentista




                             Bernini, Apolo e Dafne, 1625, Galeria Borgese
Expressão técnico-formal


Variados materiais:
- pedra (sobretudo mármore)
- bronze
- ouro e prata
- marfim
- estuques
- madeiras policromadas
- cartão



                              Baldaquino, Bernini, 1624-33
Duas categorias
        Escultura                      Escultura
       monumental                    independente
Ornamentar e completar a       - carácter alegórico, honorífico
arquitetura, enquadrando-se    ou comemorativo;
nos cenários por ela criados   - função urbanísticas
Escultura ornamental

                           Objetivo




                                  Decorar para
           Rematar as
                                     reforçar
           construções           o efeito estético



Esconder      Interligar        Preencher espaços
ligações     superfícies             mortos
Escultura ornamental


Dois tipos de trabalho escultórico




Relevos


            Escultura de vulto redondo



   Sant’Andrea delle Fratte, Francesco
   Borromini, pormenor da torre, 1653-67,
   Roma
Escultura ornamental


Dois tipos de trabalho escultórico




Relevos


            Escultura de vulto redondo



   Estátuas no ático da Colunata de S.
   Pedro, Bernini, 1657-67, Vaticano
Escultura ornamental
                         Relevos




  Função decorativa                Função descritiva




  Gramática formal                 Cenas de conteúdo
      típica                           narrativo



Elementos decorativos
variados e exuberantes                Fachada de S. Vicenzo de
                                      Anastaso, Martino Longhi,
                                      1646-50, Roma
Escultura ornamental
                             -nichos, consolas ou mísulas nas
                             fachadas dos edifícios ou paredes
                             interiores
                             - filas horizontais sobre os parapeitos
                             das pontes e dos áticos dos
                             edifícios, escadarias e colunatas
Escultura de vulto redondo
                             - estátuas-colunas sustentando tetos
                             e entablamentos:
                                 - atlantes (figuras masculinas)
                                 - cariátides (figuras femininas)
                             - monumentos escultóricos, com
                             mistura de estatuária, relevos e
                             elementos arquitetónicos :
                             baldaquinos, retábulos e mausoléus
Escultura independente

                     Tipologias da escultura
                          independente




 Monumentos                                            Passos
comemorativos                                       processionais

                     Figuras
                                          túmulos
                    alegóricas



         retratos                                    fontes
Escultura independente




    Santa Cecília, Stefano Maderno, 1600,
  Igreja de Santa Cecília in Trastevere, Roma
Escultura independente




Busto do Cardeal Cipião,   Busto de Gabrielle Fonseca,médico do
                            Papa Inocêncio X,Bernini, 1668-75
  Giuliano Finelli, 1620
Escultura independente

          Tipologias da escultura
               independente




  Preferência por grupos escultóricos com
    composições mais dinâmicas e com
     maiores capacidades dramáticas e
                  cénicas
Escultura independente

                                        Vida de santos e mártires
       Iconografia
          sacra
                                          Novos temas marianos
                                           (sagrada família e
                                          Imaculada Conceição
                                              Vida de Cristo
                                       (Cristo no calvário e cenas
                                           da Paixão de Cristo)
Funções didáticas:                 Representação simbólica do triunfo
-traduzem em imagens s doutrina       da Eucaristia e das virtudes
religiosa e os seus dogmas                      cristãs
- autoafirmação da fé e do poder
da Igreja Católica                 Valorização do Papa (= herói cristão)
Escultura independente

        Iconografia
           sacra




Túmulo do Papa Alexandre VII, Bernini,
1673-74, Basílica de S. Pedro, Vaticano
Escultura independente

         Iconografia
            sacra

             Excelente composição
             cenográfica
Contrastes de texturas
e cores de diversos
materiais
             Esqueleto de bronze

Imagens alegóricas (Caridade,
Verdade, Prudência e Justiça)

 Túmulo do Papa Alexandre VII, Bernini,
 1673-74, Basílica de S. Pedro, Vaticano
Escultura independente

       Escultura             Retratos individuais com carácter
                               honorífico e propagandístico
         laica
                                 Realista e expressivo
                                             +
                               Retratos oficiais dos reis:

Objetivos dos seus             - atitudes de triunfo
encomendadores:                - rodeados por:
-Valorização da sua figura         - imagens alegóricas das
- afirmação do seu poder           virtudes morais e políticas
                                   - figuras mitológicas (heróis
                                   clássicos, por exemplo)
Bernini
Nasceu em Nápoles a 7 de
Dezembro de 1598 faleceu em     Gian Lorenzo Bernini
Roma a 28 de Novembro de
1680.
                              Foi um eminente artista do barroco
                              italiano, trabalhando principalmente na
                              cidade de Roma.
                              Distinguiu-se    como     escultor    e
                              arquitecto, ainda que tivesse sido
                              pintor, desenhista, cenógrafo e criador
                              de espectáculos de pirotecnia.
                              Esculpiu numerosas obras de arte em
                              Roma e no Vaticano.
Bernini

    Baldaquino, 1624-1633, Basílica
             de S. Pedro
Bernini
    Baldaquino, 1624-1633, Basílica
             de S. Pedro
Bernini
     Baldaquino, 1624-1633, Basílica
              de S. Pedro

  - Situado sob a cúpula da Basílica de S.
  Pedro e sobre a cripta das relíquias do
  santo
  - União perfeita entre escultura e
  arquitetura: peça de arquitetura com
  tratamento escultórico
  - Caracteriza-se pela graciosidade,
  majestade e requinte trono do Papa
  - colunas torsas
  - rematadas por volutas e anjos
  - evoca a ascendência aos céus
  - transmite efeito teatral e cénico
Bernini

      Apolo e Dafne, 1625,
          Galeria Borghese
Bernini
      Apolo e Dafne, 1625,
          Galeria Borghese
Bernini
          Apolo e Dafne, 1625,
            Galeria Borghese


   - Capta o momento da transformação
   de Dafne em Loureiro
   -Realismo das diferentes texturas:
       - rugosidade do tronco de loureiro
       - macieza do manto de Apolo
       - transparência da pele de Dafne
   - Posições em desequilíbrio
   - Sentido ascendente das figuras
Bernini
          Plutão e Proserpia, 1621-22
Bernini

  Plutão e Proserpia, 1621-22
Bernini
    Plutão e Proserpia, 1621-22


  - Capta o momento do rapto da deusa
  do reino das sombras
  - concentração temática e plástica nos
  lados frontal e esquerdo
  - movimento realista
  - contraste de texturas
  - dramatismo acentuado
Bernini

      David, Bernini, 1623-24
Bernini
                   David, Bernini, 1623-24
  - Abandono do ideal estético e estático
  -Representa um momento de uma ação
  - Sentido dinâmico e participativo do
  espectador
  - dramatismo exacerbado
Bernini
O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
Bernini
O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
Bernini
  O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini

  -Capta o momento em que um anjo
  trespassa continuamente o coração da
  santa
  - contraste entre a rugosidade dos
  rochedos e a agitação dos
  panejamentos
  - integração do espaço real numa
  dimensão mística (acesso ao mundo
  celeste)
  - dramatismo expressivo exacerbado:
  êxtase e falecimento, mistura entre dor e
  prazer
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O gótico em portugal
O gótico em portugalO gótico em portugal
O gótico em portugal
Ana Barreiros
 
A Arte Neoclássica
A Arte NeoclássicaA Arte Neoclássica
A Arte Neoclássica
Carlos Pinheiro
 
Cultura do salao
Cultura do salaoCultura do salao
Cultura do salao
Ana Barreiros
 
O barroco em frança
O barroco em françaO barroco em frança
O barroco em frança
Ana Barreiros
 
A cultura do palco
A cultura do palcoA cultura do palco
A cultura do palco
Carlos Pinheiro
 
Módulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaMódulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românica
Carla Freitas
 
Módulo 7 contexto histórico
Módulo 7   contexto históricoMódulo 7   contexto histórico
Módulo 7 contexto histórico
Carla Freitas
 
A Pintura Renascentista
A Pintura RenascentistaA Pintura Renascentista
A Pintura Renascentista
Susana Simões
 
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura BarrocaCultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Carlos Vieira
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
Carlos Vieira
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
Carla Freitas
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
Andrea Dressler
 
Módulo 6 arquitetura barroca
Módulo 6   arquitetura barrocaMódulo 6   arquitetura barroca
Módulo 6 arquitetura barroca
Carla Freitas
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
Ana Barreiros
 
Cultura da catedral
Cultura da catedralCultura da catedral
Cultura da catedral
Ana Barreiros
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
Hca Faro
 
Arquitectura romantica
Arquitectura romanticaArquitectura romantica
Arquitectura romantica
Andreia Ramos
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
Sandra Alves
 
Estilo manuelino
Estilo manuelinoEstilo manuelino
Estilo manuelino
berenvaz
 
Módulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraMódulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágora
TLopes
 

Mais procurados (20)

O gótico em portugal
O gótico em portugalO gótico em portugal
O gótico em portugal
 
A Arte Neoclássica
A Arte NeoclássicaA Arte Neoclássica
A Arte Neoclássica
 
Cultura do salao
Cultura do salaoCultura do salao
Cultura do salao
 
O barroco em frança
O barroco em françaO barroco em frança
O barroco em frança
 
A cultura do palco
A cultura do palcoA cultura do palco
A cultura do palco
 
Módulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românicaMódulo 3 - Arquitetura românica
Módulo 3 - Arquitetura românica
 
Módulo 7 contexto histórico
Módulo 7   contexto históricoMódulo 7   contexto histórico
Módulo 7 contexto histórico
 
A Pintura Renascentista
A Pintura RenascentistaA Pintura Renascentista
A Pintura Renascentista
 
Cultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura BarrocaCultura do Palco - Escultura Barroca
Cultura do Palco - Escultura Barroca
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
Arte Gótica
Arte GóticaArte Gótica
Arte Gótica
 
Módulo 6 arquitetura barroca
Módulo 6   arquitetura barrocaMódulo 6   arquitetura barroca
Módulo 6 arquitetura barroca
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
 
Cultura da catedral
Cultura da catedralCultura da catedral
Cultura da catedral
 
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
A Morte de Marat, David - A Cultura do Salão: caso prático 3
 
Arquitectura romantica
Arquitectura romanticaArquitectura romantica
Arquitectura romantica
 
O Barroco
O BarrocoO Barroco
O Barroco
 
Estilo manuelino
Estilo manuelinoEstilo manuelino
Estilo manuelino
 
Módulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágoraMódulo 1 – a cultura da ágora
Módulo 1 – a cultura da ágora
 

Destaque

Arte Barroca Arquitectura
Arte Barroca ArquitecturaArte Barroca Arquitectura
Arte Barroca Arquitectura
hcaslides
 
Características gerais da europa no século xvii
Características gerais da europa no século xviiCaracterísticas gerais da europa no século xvii
Características gerais da europa no século xvii
Tomás Garcez
 
Luís XIV - Rei-Sol (2)
Luís XIV - Rei-Sol (2)Luís XIV - Rei-Sol (2)
Luís XIV - Rei-Sol (2)
Beatriz Mariano
 
Caravaggio
CaravaggioCaravaggio
Caravaggio
Letícia Laborê
 
Arte e arquitectura renascentista
Arte e arquitectura renascentistaArte e arquitectura renascentista
Arte e arquitectura renascentista
Sofia Pais
 
LA PINTURA BARROCA. CARAVAGGIO.
LA PINTURA BARROCA. CARAVAGGIO.LA PINTURA BARROCA. CARAVAGGIO.
LA PINTURA BARROCA. CARAVAGGIO.
Tomás Pérez Molina
 
Pintura Barroca: Caravaggio
Pintura Barroca: CaravaggioPintura Barroca: Caravaggio
Pintura Barroca: Caravaggio
E. La Banda
 
A arte barroca em portugal
A arte barroca em portugalA arte barroca em portugal
A arte barroca em portugal
Pedro Silva
 
Arquitetura renascentista
Arquitetura renascentistaArquitetura renascentista
Arquitetura renascentista
Ana Barreiros
 
Cultura do palco
Cultura do palcoCultura do palco
Cultura do palco
Ana Barreiros
 
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de VersalhesArte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Tânia Domingos
 
Pintura Barroca. Caravaggio
Pintura Barroca. CaravaggioPintura Barroca. Caravaggio
Pintura Barroca. Caravaggio
Ana Rey
 

Destaque (12)

Arte Barroca Arquitectura
Arte Barroca ArquitecturaArte Barroca Arquitectura
Arte Barroca Arquitectura
 
Características gerais da europa no século xvii
Características gerais da europa no século xviiCaracterísticas gerais da europa no século xvii
Características gerais da europa no século xvii
 
Luís XIV - Rei-Sol (2)
Luís XIV - Rei-Sol (2)Luís XIV - Rei-Sol (2)
Luís XIV - Rei-Sol (2)
 
Caravaggio
CaravaggioCaravaggio
Caravaggio
 
Arte e arquitectura renascentista
Arte e arquitectura renascentistaArte e arquitectura renascentista
Arte e arquitectura renascentista
 
LA PINTURA BARROCA. CARAVAGGIO.
LA PINTURA BARROCA. CARAVAGGIO.LA PINTURA BARROCA. CARAVAGGIO.
LA PINTURA BARROCA. CARAVAGGIO.
 
Pintura Barroca: Caravaggio
Pintura Barroca: CaravaggioPintura Barroca: Caravaggio
Pintura Barroca: Caravaggio
 
A arte barroca em portugal
A arte barroca em portugalA arte barroca em portugal
A arte barroca em portugal
 
Arquitetura renascentista
Arquitetura renascentistaArquitetura renascentista
Arquitetura renascentista
 
Cultura do palco
Cultura do palcoCultura do palco
Cultura do palco
 
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de VersalhesArte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
Arte Barroca, Luís XIV, Palácio de Versalhes
 
Pintura Barroca. Caravaggio
Pintura Barroca. CaravaggioPintura Barroca. Caravaggio
Pintura Barroca. Caravaggio
 

Semelhante a Escultura barroca

Arte e pintura barroca catarina e cristiana 11ºh
Arte e pintura barroca   catarina e cristiana   11ºhArte e pintura barroca   catarina e cristiana   11ºh
Arte e pintura barroca catarina e cristiana 11ºh
tontinhasilva
 
Arte barroca.pptx
Arte barroca.pptxArte barroca.pptx
Arte barroca.pptx
AntnioBotelho2
 
F4 A Arte Barroca
F4   A Arte BarrocaF4   A Arte Barroca
F4 A Arte Barroca
Rui Nobre
 
Barroco 8º Ano
Barroco   8º AnoBarroco   8º Ano
Barroco 8º Ano
infoeducp2
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Thiago Bomfim
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
Thiago Bomfim
 
Conhecendo a arte barroca
Conhecendo a arte barrocaConhecendo a arte barroca
Conhecendo a arte barroca
Tereza Honoria
 
03 escultura barroca
03 escultura barroca03 escultura barroca
03 escultura barroca
Vítor Santos
 
ARTES: Renascimento
ARTES: RenascimentoARTES: Renascimento
ARTES: Renascimento
BlogSJuniinho
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco.pptx
Barroco.pptxBarroco.pptx
Barroco.pptx
RassaVale
 
Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33
zildagomesk
 
Arquitectura barroca
Arquitectura barrocaArquitectura barroca
Arquitectura barroca
angeldenis21
 
Arquitectura barroca
Arquitectura barrocaArquitectura barroca
Arquitectura barroca
angeldenis21
 
História da Arte - Barroco Europeu. Prof. Garcia Junior
História da Arte - Barroco Europeu. Prof. Garcia JuniorHistória da Arte - Barroco Europeu. Prof. Garcia Junior
História da Arte - Barroco Europeu. Prof. Garcia Junior
Secretaria de Educação do Maranhão e Imagética Consultoria e Design
 
Arte barroca 2
Arte barroca 2Arte barroca 2
Arte barroca 2
zildamariagomes
 
Portugues
PortuguesPortugues
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
HCA_10I
 
11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a
Felipe18b
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
ggmota93
 

Semelhante a Escultura barroca (20)

Arte e pintura barroca catarina e cristiana 11ºh
Arte e pintura barroca   catarina e cristiana   11ºhArte e pintura barroca   catarina e cristiana   11ºh
Arte e pintura barroca catarina e cristiana 11ºh
 
Arte barroca.pptx
Arte barroca.pptxArte barroca.pptx
Arte barroca.pptx
 
F4 A Arte Barroca
F4   A Arte BarrocaF4   A Arte Barroca
F4 A Arte Barroca
 
Barroco 8º Ano
Barroco   8º AnoBarroco   8º Ano
Barroco 8º Ano
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Conhecendo a arte barroca
Conhecendo a arte barrocaConhecendo a arte barroca
Conhecendo a arte barroca
 
03 escultura barroca
03 escultura barroca03 escultura barroca
03 escultura barroca
 
ARTES: Renascimento
ARTES: RenascimentoARTES: Renascimento
ARTES: Renascimento
 
Barroco
Barroco Barroco
Barroco
 
Barroco.pptx
Barroco.pptxBarroco.pptx
Barroco.pptx
 
Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33Arte barroca slides 33
Arte barroca slides 33
 
Arquitectura barroca
Arquitectura barrocaArquitectura barroca
Arquitectura barroca
 
Arquitectura barroca
Arquitectura barrocaArquitectura barroca
Arquitectura barroca
 
História da Arte - Barroco Europeu. Prof. Garcia Junior
História da Arte - Barroco Europeu. Prof. Garcia JuniorHistória da Arte - Barroco Europeu. Prof. Garcia Junior
História da Arte - Barroco Europeu. Prof. Garcia Junior
 
Arte barroca 2
Arte barroca 2Arte barroca 2
Arte barroca 2
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 
11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
 

Mais de Ana Barreiros

Pintura barroca na Europa
Pintura barroca na EuropaPintura barroca na Europa
Pintura barroca na Europa
Ana Barreiros
 
Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação
Ana Barreiros
 
Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade
Ana Barreiros
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
Ana Barreiros
 
Casa Sommer
Casa SommerCasa Sommer
Casa Sommer
Ana Barreiros
 
Bairro dos museus
Bairro dos museusBairro dos museus
Bairro dos museus
Ana Barreiros
 
Imagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura BarrocaImagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura Barroca
Ana Barreiros
 
Pintura do quattrocento
Pintura do quattrocentoPintura do quattrocento
Pintura do quattrocento
Ana Barreiros
 
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinemaCorrecao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Ana Barreiros
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
Ana Barreiros
 
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºGA modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoesFicha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ana Barreiros
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ana Barreiros
 
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ana Barreiros
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
Ana Barreiros
 

Mais de Ana Barreiros (20)

Pintura barroca na Europa
Pintura barroca na EuropaPintura barroca na Europa
Pintura barroca na Europa
 
Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação
 
Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
 
Casa Sommer
Casa SommerCasa Sommer
Casa Sommer
 
Bairro dos museus
Bairro dos museusBairro dos museus
Bairro dos museus
 
Imagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura BarrocaImagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura Barroca
 
Pintura do quattrocento
Pintura do quattrocentoPintura do quattrocento
Pintura do quattrocento
 
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinemaCorrecao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
 
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºGA modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
 
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoesFicha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoes
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
 
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
 

Último

.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 

Último (20)

.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 

Escultura barroca

  • 2. A escultura barroca “A primeira característica reconhecível e típica da escultura barroca é a sua omnipresença” Flávio Conti, Como reconhecer a Arte Barroca” Baldaquino, Gian Lorenzo Bernini, 1624- 1633 (Basílica de S. Pedro)
  • 3. A escultura barroca “A primeira característica reconhecível e típica da escultura barroca é a sua omnipresença” Flávio Conti, Como reconhecer a Arte Barroca” Arte mais praticada e difundida neste período Baldaquino, Gian Arquitetura Pintura Praças Jardins Lorenzo Bernini, 1624- 1633 (Basílica de S. Pedro)
  • 4. A escultura barroca Arte mais praticada e difundida neste período - Adaptabilidade a interiores e exteriores - capacidades plásticas: Capacidade em - modelação de volumes (realismo cumprir os tridimensional) objetivos da arte - dialética de contrastes (luz/sombra) barroca e dos seus encomendadores - movimento e expressividade - cenografia das composições Função simbólica e didática da escultura
  • 5. A escultura barroca -Igreja: -transmissão da fé e dos dogmas - reforço da mensagem espiritual - Reis: Função simbólica e didática da escultura - manifestação pública do seu poder - divulgação da ordem ideológica que o fundamenta - Famílias ricas – manifestação do seu individualismo e gosto pelo quotidiano
  • 6. A escultura barroca David, Miguel Ângelo David, Bernini
  • 7. Expressão técnico-formal Bernini, Plutão e Proserpina, 1621-22
  • 8. Expressão técnico-formal Rigor na execução técnica Grande mestria Realismo formal Rutura do + bloco único naturalismo Composições Perfeição das formas livres que juntam peças obtidas em (cânones renascentistas blocos diferentes mas com proporções mais esguias) Bernini, Plutão e Proserpina, 1621-22
  • 9. Expressão técnico-formal O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini Apolo e Dafne, Bernini David, Bernini
  • 10. Expressão técnico-formal Exploração das capacidades Acentuação dos gestos e das expressivas das personagens ou expressões faciais e corporais das cenas Dramatismo
  • 11. Expressão técnico-formal Representação de posições em movimento, captadas como num instantâneo fotográfico David, Bernini
  • 12. Expressão técnico-formal O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
  • 13. Expressão técnico-formal Utilização de panejamentos Contraste das volumosos, agitados e texturas descompostos + Jogos de luz/sombra O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
  • 14. Expressão técnico-formal Bernini, Apolo e Dafne, 1625, Galeria Borgese
  • 15. Expressão técnico-formal Composições livres e soltas Esquemas complexos Sentido cénico das obras Teatralidade dos Preocupação pelo gestos enquadramento Bernini, Apolo e Dafne, 1625, Galeria Borgese
  • 16. Expressão técnico-formal Composições livres e soltas Esquemas complexos Sentido cénico das obras Teatralidade dos Preocupação pelo gestos enquadramento O espaço onde se enquadrava a escultura era organizado como se de um cenário se tratasse, de forma a valorizar a sua leitura O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
  • 17. Expressão técnico-formal Peças para serem vistas de um ou no máximo dois pontos de observação, fugindo à multifacialidade da escultura renascentista Bernini, Apolo e Dafne, 1625, Galeria Borgese
  • 18. Expressão técnico-formal Variados materiais: - pedra (sobretudo mármore) - bronze - ouro e prata - marfim - estuques - madeiras policromadas - cartão Baldaquino, Bernini, 1624-33
  • 19. Duas categorias Escultura Escultura monumental independente Ornamentar e completar a - carácter alegórico, honorífico arquitetura, enquadrando-se ou comemorativo; nos cenários por ela criados - função urbanísticas
  • 20. Escultura ornamental Objetivo Decorar para Rematar as reforçar construções o efeito estético Esconder Interligar Preencher espaços ligações superfícies mortos
  • 21. Escultura ornamental Dois tipos de trabalho escultórico Relevos Escultura de vulto redondo Sant’Andrea delle Fratte, Francesco Borromini, pormenor da torre, 1653-67, Roma
  • 22. Escultura ornamental Dois tipos de trabalho escultórico Relevos Escultura de vulto redondo Estátuas no ático da Colunata de S. Pedro, Bernini, 1657-67, Vaticano
  • 23. Escultura ornamental Relevos Função decorativa Função descritiva Gramática formal Cenas de conteúdo típica narrativo Elementos decorativos variados e exuberantes Fachada de S. Vicenzo de Anastaso, Martino Longhi, 1646-50, Roma
  • 24. Escultura ornamental -nichos, consolas ou mísulas nas fachadas dos edifícios ou paredes interiores - filas horizontais sobre os parapeitos das pontes e dos áticos dos edifícios, escadarias e colunatas Escultura de vulto redondo - estátuas-colunas sustentando tetos e entablamentos: - atlantes (figuras masculinas) - cariátides (figuras femininas) - monumentos escultóricos, com mistura de estatuária, relevos e elementos arquitetónicos : baldaquinos, retábulos e mausoléus
  • 25. Escultura independente Tipologias da escultura independente Monumentos Passos comemorativos processionais Figuras túmulos alegóricas retratos fontes
  • 26. Escultura independente Santa Cecília, Stefano Maderno, 1600, Igreja de Santa Cecília in Trastevere, Roma
  • 27. Escultura independente Busto do Cardeal Cipião, Busto de Gabrielle Fonseca,médico do Papa Inocêncio X,Bernini, 1668-75 Giuliano Finelli, 1620
  • 28. Escultura independente Tipologias da escultura independente Preferência por grupos escultóricos com composições mais dinâmicas e com maiores capacidades dramáticas e cénicas
  • 29. Escultura independente Vida de santos e mártires Iconografia sacra Novos temas marianos (sagrada família e Imaculada Conceição Vida de Cristo (Cristo no calvário e cenas da Paixão de Cristo) Funções didáticas: Representação simbólica do triunfo -traduzem em imagens s doutrina da Eucaristia e das virtudes religiosa e os seus dogmas cristãs - autoafirmação da fé e do poder da Igreja Católica Valorização do Papa (= herói cristão)
  • 30. Escultura independente Iconografia sacra Túmulo do Papa Alexandre VII, Bernini, 1673-74, Basílica de S. Pedro, Vaticano
  • 31. Escultura independente Iconografia sacra Excelente composição cenográfica Contrastes de texturas e cores de diversos materiais Esqueleto de bronze Imagens alegóricas (Caridade, Verdade, Prudência e Justiça) Túmulo do Papa Alexandre VII, Bernini, 1673-74, Basílica de S. Pedro, Vaticano
  • 32. Escultura independente Escultura Retratos individuais com carácter honorífico e propagandístico laica Realista e expressivo + Retratos oficiais dos reis: Objetivos dos seus - atitudes de triunfo encomendadores: - rodeados por: -Valorização da sua figura - imagens alegóricas das - afirmação do seu poder virtudes morais e políticas - figuras mitológicas (heróis clássicos, por exemplo)
  • 33. Bernini Nasceu em Nápoles a 7 de Dezembro de 1598 faleceu em Gian Lorenzo Bernini Roma a 28 de Novembro de 1680. Foi um eminente artista do barroco italiano, trabalhando principalmente na cidade de Roma. Distinguiu-se como escultor e arquitecto, ainda que tivesse sido pintor, desenhista, cenógrafo e criador de espectáculos de pirotecnia. Esculpiu numerosas obras de arte em Roma e no Vaticano.
  • 34. Bernini Baldaquino, 1624-1633, Basílica de S. Pedro
  • 35. Bernini Baldaquino, 1624-1633, Basílica de S. Pedro
  • 36. Bernini Baldaquino, 1624-1633, Basílica de S. Pedro - Situado sob a cúpula da Basílica de S. Pedro e sobre a cripta das relíquias do santo - União perfeita entre escultura e arquitetura: peça de arquitetura com tratamento escultórico - Caracteriza-se pela graciosidade, majestade e requinte trono do Papa - colunas torsas - rematadas por volutas e anjos - evoca a ascendência aos céus - transmite efeito teatral e cénico
  • 37. Bernini Apolo e Dafne, 1625, Galeria Borghese
  • 38. Bernini Apolo e Dafne, 1625, Galeria Borghese
  • 39. Bernini Apolo e Dafne, 1625, Galeria Borghese - Capta o momento da transformação de Dafne em Loureiro -Realismo das diferentes texturas: - rugosidade do tronco de loureiro - macieza do manto de Apolo - transparência da pele de Dafne - Posições em desequilíbrio - Sentido ascendente das figuras
  • 40. Bernini Plutão e Proserpia, 1621-22
  • 41. Bernini Plutão e Proserpia, 1621-22
  • 42. Bernini Plutão e Proserpia, 1621-22 - Capta o momento do rapto da deusa do reino das sombras - concentração temática e plástica nos lados frontal e esquerdo - movimento realista - contraste de texturas - dramatismo acentuado
  • 43. Bernini David, Bernini, 1623-24
  • 44. Bernini David, Bernini, 1623-24 - Abandono do ideal estético e estático -Representa um momento de uma ação - Sentido dinâmico e participativo do espectador - dramatismo exacerbado
  • 45. Bernini O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
  • 46. Bernini O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini
  • 47. Bernini O Êxtase de Sta. Teresa de Ávila, Bernini -Capta o momento em que um anjo trespassa continuamente o coração da santa - contraste entre a rugosidade dos rochedos e a agitação dos panejamentos - integração do espaço real numa dimensão mística (acesso ao mundo celeste) - dramatismo expressivo exacerbado: êxtase e falecimento, mistura entre dor e prazer
  • 48. FIM