SlideShare uma empresa Scribd logo
A CULTURA DO CINEMA
1905 - 1960
Rivalidades
territoriais,
económicas e
imperialistas


Fim da “Belle
Époque”




                1914-1918: 1ª Guerra Mundial
1905 - 1960




Pós-guerra: novo mapa político da Europa
1905 - 1960
           • Duras condições impostas à Alemanha
             (Tratado de Versalhes)
           • Reconstrução da Europa
           • Empréstimos aos EUA
           • Crise económica
           • Agitação Social
           • 1917: Revolução Socialista Soviética




A Europa perde a supremacia
EUA – grande potência económica:
- Prosperidade económica
                                       1905 - 1960
- Aumento do poder de compra
- Ritmo moderno e alucinante na vida
  urbana, na moda, nas artes e nos
  costumes




                  Os “Loucos Anos 20”
1905 - 1960




A crise de 1929
1905 - 1960
“Quinta feira Negra”:
• Queda drástica do valor
  das ações
• Falências
• Despedimentos


 GRANDE DEPRESSÃO




  A crise de 1929
Mussolini sobe ao poder em 1923      1905 - 1960
                                  Aumento de popularidade
                                  dos partidos de extrema-
                                  direita:
                                  - Defendiam a paz e a
                                  ordem
                                             +
                                  - Receio dos excessos da
                                  Revolução Russa



        A ascensão das ditaduras
Hitler sobe ao poder em 1932      1905 - 1960
                               Aumento de popularidade
                               dos partidos de extrema-
                               direita:
                               - Defendiam a paz e a
                               ordem
                                          +
                               - Receio dos excessos da
                               Revolução Russa



      A ascensão das ditaduras
1905 - 1960




O expansionismo alemão
1905 - 1960




A 2ª Guerra Mundial
1905 - 1960




O mundo bipolar
1905 - 1960




A Guerra Fria
RENOVAÇÃO CULTURAL E DAS
         MENTALIDADES                           1905 - 1960
                                Século XIX: pensamento
                            racionalista, otimista e positivista


                           1905 – 1960: guerra + sofrimento


                       Ceticismo + relativismo + crise de valores +
                                       contestação


                                   Inconformismos

Movimento sufragista
CULTURA DE MASSAS
                                                1905 - 1960
Estatuto individualista
e independente da
arte:
•    liberdade e
    autonomia
    relativamente à
    sociedade ou a
    qualquer programa
    ideológico
• Intervenção sobre
  a
  sociedade, questio
  nando-a
                          Salvador Dali, O Telefone-lagosta, 1936
DA EUROPA PARA A AMÉRICA
     “ Após a 2ª Guerra Mundial, a Europa deixa de ser o centro
da cultura artística moderna. O novo centro, naturalmente também
mercantil, é Nova Iorque.
       A arte dos Estados Unidos atinge ao mesmo tempo uma
posição de autonomia e de hegemonia. Conserva as relações com
a esfera europeia, faz-se presente (…) nas bienais.
Possui, porém, características próprias e inconfundíveis: a
primeira delas é a ausência de qualquer inibição em face de todas
as tradições. O que na Europa traz o signo de uma dedução final
e constitui o documento desesperador de uma civilização em
crise, nos EUA é descoberta, invenção, ímpeto criador.”
                                       G.C. Argan, Arte Moderna
DA EUROPA PARA A AMÉRICA

  Hegemonia europeia até à            EUA como grande
     1ª Guerra Mundial                potência económica


- Crise económica e social          - Grande prosperidade
depois da 1ª Guerra Mundail         económica nos anos 20
- Ascensão de regimes ditatoriais   - New Deal: capacidade
- Fuga de pessoas da classe         para reagir à crise
média e média-alta para os EUA      - economia reforçada
                                    após a 2ª Guerra Mundial
DA EUROPA PARA A AMÉRICA
    EUA como grande
    potência mundial

-   Hegemonia político-
    militar
-   Prosperidade
    económico-financeira
-   Desenvolvimento
    científico-técnico
-   Dinamização cultural
DA EUROPA PARA A AMÉRICA
    EUA como grande
    potência mundial

-   Hegemonia político-
    militar
-   Prosperidade
    económico-financeira
-   Desenvolvimento
    científico-técnico
-   Dinamização cultural
DA EUROPA PARA A AMÉRICA
Ida de artistas para os EUA:
• Duchamp
                                   Dinamização cultural
• Mondrian
• Miró                         EUA como berço das novas
• Salvador Dali
                                 tendências artísticas
• Walter Gropius                    Cultura Ocidental
• Mies van der Rohen                (Europa + EUA)
ACONTECIMENTO: A DESCOBERTA DA PENICILINA
ACONTECIMENTO: A DESCOBERTA DA PENICILINA

Bactérias
                         Fungo




            Área sem bactérias
ACONTECIMENTO: A DESCOBERTA DA PENICILINA

Uma das maiores conquistas da
      ciência moderna

- Inicia a época dos antibióticos
- Permite a terapia de um largo
  espectro de patologias

Aumenta a esperança de vida
ACONTECIMENTO: A DESCOBERTA DA PENICILINA




                   1945
          Prémio Nobel da Medicina
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO

Suporte         fotográfico:
conjunto de fotogramas
que, rodados em bobine,
dão a ilusão de movimento


Muybridge e “o cavalo em
movimento” (1877-1880)
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO




 Seleção de filmes apresentados a um público em 1895
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO




Irmãos Lumière – “A saída dos operários de uma Fábrica”, 1894
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO




Irmãos Lumière – “A saída dos operários de uma Fábrica”, 1894
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO
Primeiras imagens: pequenos
episódios da vida quotidiana


Ficção: “Viagem à Lua”, de
Méliès, 1902


Reportagem     documental:     1ª
Guerra Mundial e viagens de
exploração (expedição de Scott ao
Pólo Sul)

                  “Viagem à Lua”, de Méliès, 1902
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO
Edwin Porter:
- Vida de um Bombeiro Americano (1902)
- Grande assalto ao comboio (1903)




Primeiro clássico do cinema americano
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO
Mary Pickford              Douglas Fairbanks




 Primeiras estrelas de cinema nos EUA
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO
Charlie Chaplin              Rudolfo Valentino




  Primeiras estrelas de cinema nos EUA
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO

  CINEMA SONORO


O cinema como indústria


   Warner Brothers e
  “Jazz Singer”, 1927
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO

Anos 30 – os “anos de
 ouro” de Hollywood




 Grandes produções




                        Victor Flemming, 1939
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO




George Cukor, 1937      William Wyler, 1939
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO




  Chaplin, 1936        Chaplin, 1940
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO
Orson Wells         John Ford      Alfred Hitchcock




              Realizadores americanos
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO
Friedrich Murnau        Fritz Lang         Fritz Lang




                   Realizadores europeus
CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN




Polivalência de Charlie Chaplin, no seu contributo para o cinema,
     como ator, autor, realizador e compositor musical
CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN




Criação de Charlot, personagem cómica do cinema mudo
CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN


Exploração da linguagem
mímica e do teatro
cómico, adaptados ao
cinema, como meio de
denúncia              das
desigualdades       e das
injustiças sociais.
CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN

Evolução da sua produção
cinematográfica no sentido de uma
crescente crítica social e política;
CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN




Crítica à mecanização e à estandardização do trabalho
                (taylorismo e fordismo)
CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN




Crítica à mecanização e à estandardização do trabalho
                (taylorismo e fordismo)
O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO




  Chaplin, 1936        Chaplin, 1940
O HOMEM PSICANALISADO

  Primeira metade do século XX

“Vivemos   numa época bem estranha e
verificamos com surpresa que o
progresso se alia à barbárie. Na Rússia
soviética, a um povo retiram-lhe toda a
liberdade de pensar. Com uma
brutalidade análoga foi inculcado aos
italianos o gosto pelo fascismo e o povo
alemão regressou à barbárie.
                          Sigmund Freud
O HOMEM PSICANALISADO

Primeira metade do século XX


           Medo                      MOMENTO DE RUTURA
              +
         Desencanto
                                     Procura incessante da
              +
                                     identidade
         Relativismo


    O conhecimento humano não atinge a
    verdade absoluta
O HOMEM PSICANALISADO

Primeira metade do século XX   MOMENTO DE RUTURA

                                   Procura incessante da
                                        identidade

                               Procura de soluções para os
                               mal-estares físicos e
                               psíquicos:
                               - Neuropsiquiatria
                               - Neurologia
                               - Psicologia experimental
O HOMEM PSICANALISADO
            Sigmund Freud
             (1856-1939)

Estudou a relação entre :
- A vida física e a psíquica
- A vida orgânica e social
- A atividade mental e a
  sexualidade


          PSICANÁLISE
Sigmund Freud   O HOMEM PSICANALISADO
 (1856-1939)
Sigmund Freud               O HOMEM PSICANALISADO
        (1856-1939)
   Psicanálise, a ciência do inconsciente
“Atraímos a atenção do doente para a
causa traumática durante a qual se tinha
produzido o sintoma, procurávamos
descobrir o conflito psíquico e pôr em
liberdade     o     sentimento   recalcado.
Verificámos que a análise era incapaz de
elucidar o atual sem a remontarmos a um
passado, que, sem ser por si só
patogénico, não deixava de imprimir esse
carácter ao acontecimento.”
                                     Freud
Sigmund Freud   O HOMEM PSICANALISADO
 (1856-1939)
                  Deitado num divã, o paciente era
                  convidado a remontar à sua infância
                  (onde residem muitos traumas), de
                  forma a recordar-se de episódios ou
                  sonhos que o tivessem marcado.
                  Essas memórias apesar de
                  pretensamente           esquecidos,
                  estavam no seu inconsciente e
                  manifestavam-se na vida adulta em
                  forma de distúrbios psíquicos
                  (neuroses e psicoses)
O HOMEM PSICANALISADO
Vantagens da psicanálise:
- Alteração de padrões de
  comportamento
- Melhor entendimento da arte

Capacidade de decifrar
personagens e obras absurdas
Arte como forma de catarsis
(libertação), de psicanálise e de
sublimação


                                    Salvador Dali, Construção mole com Feijões
                                    Cozido. Premonição da Guerra Civil, 1936
O HOMEM PSICANALISADO
Surrealismo:
Libertação da imaginação de todos
os condicionalismos impostos pela
razão ou por fatores de ordem social
ou política

Correspondência entre o
inconsciente e a ação pictórica
                    +
A criação artística resulta do
inconsciente

                                       Salvador Dali, Construção mole com Feijões
                                       Cozido. Premonição da Guerra Civil, 1936
O HOMEM PSICANALISADO




Edvard Munch, O Grito, 1893      Kandinsky, Fuga, 1914
O HOMEM PSICANALISADO


“O      observador        deve
aprender a olhar as pinturas
[...] como combinação de
formas e de cores [...], como
a representação de um
estado de alma, não como a
representação de objetos.“
           Vassily Kandinsky
O HOMEM PSICANALISADO


  O homem psicanalisado
 pode compreender-se a si
  próprio, desvendando os
segredos da sua mente e do
    seu comportamento




                               Kirschner, Auto-retrato com modelo, 1907
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE

                    Tempo de excessos, rivalidades,
1905-1960           guerras, carnificinas
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE
                      Tempo de
1905-1960             excessos, rivalidades, guerras, c
                      arnificinas     Duas guerras mundiais
                                   Revolução Socialista Soviética
                              Ditaduras (nazi, fascista, estalinista)
                    Portugal: implantação da República; ditadura
                                      salazarista, Guerra Colonial
                                                Grande Depressão
                 Guerra Civil Espanhola (1936-1939) e a ditadura
                                                          franquista
                                                        Holocausto
                                                 Bombas atómicas
                                                        Guerra Fria
                                      Guerra da Coreia (1950-53)
A cultura do cinema
A cultura do cinema
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE


Autoritarismos      Nacionalismos         Imperialismos



CONFLITOS INTERNOS E EXTERNOS

                 TOTALITARISMOS
     Alemanha, Itália, URSS, Portugal, Espanha, Japão
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE
                           Tempo de excessos, rivalidades,
 1905-1960                 guerras, carnificinas


                                  Ascensão
Desprestígio da Europa     económica, política e militar
                                   dos EUA

                           Desenvolvimento científico e
Início da descolonização
                                     técnico
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE
                                  Tempo de
  1905-1960                       excessos, rivalidades, guerras, c
                                  arnificinas
Reflexão sobre o papel da política, da sociedade, da economia, da
             técnica, da cultura, da religião e da arte


     Procura de valores (direitos e deveres do ser humano)


 Emancipação da mulher             Novas linguagens artísticas
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE
                   A linguagem das artes na 1ª
                       metade do século XX

                                          Arte ao serviço da
  Arte ao serviço do poder
                                          condição humana


 Arte nacionalista e propagandista   Denúncia da violação dos direitos
                  +                               humanos
  Condenação ou utilização dos                       +
vanguardismos e dos modernismos      Defesa da liberdade de expressão
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE




Albert Speer, Chancelaria do Reich, 1938-39, Berlim
Modernismo
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE
                              +
                                 Adaptação ao nazismo:
                                   Monumentalidade
                                 Ausência de decoração
                                   Escadarias sóbrias
                                 Paredes lisas e brancas




Albert Speer, Chancelaria do Reich, 1938-39, Berlim
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE




  Robert Capa, Morte de um Miliciano, 1936
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE




  Robert Capa, Morte de um Miliciano, 1936
AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ana Barreiros
 
A Arte Rococó
A Arte RococóA Arte Rococó
A Arte Rococó
Carlos Pinheiro
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
Carla Freitas
 
Pintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaPintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássica
Ana Barreiros
 
Cultura do espaço virtual
Cultura do espaço virtual Cultura do espaço virtual
Cultura do espaço virtual
Ana Barreiros
 
Módulo 7 contexto histórico
Módulo 7   contexto históricoMódulo 7   contexto histórico
Módulo 7 contexto histórico
Carla Freitas
 
Modulo 10 contexto
Modulo 10   contextoModulo 10   contexto
Modulo 10 contexto
cattonia
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Carla Freitas
 
Cultura do salao
Cultura do salaoCultura do salao
Cultura do salao
Ana Barreiros
 
Módulo 7 arquitetura neoclássica
Módulo 7   arquitetura neoclássicaMódulo 7   arquitetura neoclássica
Módulo 7 arquitetura neoclássica
Carla Freitas
 
Módulo 10 - Contexto Histórico Profissional
Módulo 10 - Contexto Histórico ProfissionalMódulo 10 - Contexto Histórico Profissional
Módulo 10 - Contexto Histórico Profissional
Carla Freitas
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
Ana Barreiros
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
Ana Barreiros
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Carla Freitas
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Carlos Pinheiro
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
Ana Barreiros
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Ana Barreiros
 
História da Cultura e das Artes - 12.º ano - Módulo 9
História da Cultura e das Artes - 12.º ano - Módulo 9História da Cultura e das Artes - 12.º ano - Módulo 9
História da Cultura e das Artes - 12.º ano - Módulo 9
Carlos Pinheiro
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ana Barreiros
 

Mais procurados (20)

Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
 
A Arte Rococó
A Arte RococóA Arte Rococó
A Arte Rococó
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
Pintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássicaPintura e escultura neoclássica
Pintura e escultura neoclássica
 
Cultura do espaço virtual
Cultura do espaço virtual Cultura do espaço virtual
Cultura do espaço virtual
 
Módulo 7 contexto histórico
Módulo 7   contexto históricoMódulo 7   contexto histórico
Módulo 7 contexto histórico
 
Modulo 10 contexto
Modulo 10   contextoModulo 10   contexto
Modulo 10 contexto
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
 
Cultura do salao
Cultura do salaoCultura do salao
Cultura do salao
 
Módulo 7 arquitetura neoclássica
Módulo 7   arquitetura neoclássicaMódulo 7   arquitetura neoclássica
Módulo 7 arquitetura neoclássica
 
Módulo 10 - Contexto Histórico Profissional
Módulo 10 - Contexto Histórico ProfissionalMódulo 10 - Contexto Histórico Profissional
Módulo 10 - Contexto Histórico Profissional
 
Neoclassicismo
NeoclassicismoNeoclassicismo
Neoclassicismo
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
 
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismoImpressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
Impressionismo, neo-impressionismo e pós-impressionismo
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
História da Cultura e das Artes - 12.º ano - Módulo 9
História da Cultura e das Artes - 12.º ano - Módulo 9História da Cultura e das Artes - 12.º ano - Módulo 9
História da Cultura e das Artes - 12.º ano - Módulo 9
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
 

Semelhante a A cultura do cinema

Século xx
Século xxSéculo xx
Século xx
Privada
 
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
patriciacaralo
 
Regimes Totalitários
Regimes TotalitáriosRegimes Totalitários
Regimes Totalitários
patriciacaralo
 
Semestral século xix até nom
Semestral século xix até nomSemestral século xix até nom
Semestral século xix até nom
Carlos Glufke
 
Atualidades
AtualidadesAtualidades
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Daniel Alves Bronstrup
 
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismoCrise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Marcia Fernandes
 
A cultura do cinema 12º
A cultura do cinema 12ºA cultura do cinema 12º
A cultura do cinema 12º
Associação de Pais C appalmesc
 
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdfopapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
Nuno Faustino
 
9 ano-aula-cap-4-1919-1939-duas-decadas-e-entre-elas-a-crise-de-1929
9 ano-aula-cap-4-1919-1939-duas-decadas-e-entre-elas-a-crise-de-19299 ano-aula-cap-4-1919-1939-duas-decadas-e-entre-elas-a-crise-de-1929
9 ano-aula-cap-4-1919-1939-duas-decadas-e-entre-elas-a-crise-de-1929
Evaldo Junior
 
3ºano slide - da crise à guerra
3ºano   slide - da crise à guerra3ºano   slide - da crise à guerra
3ºano slide - da crise à guerra
Daniel Alves Bronstrup
 
Nazismo e racismo
Nazismo e racismoNazismo e racismo
Nazismo e racismo
Luiz Antonio Souza
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
Joao Victor Soares Gusmão
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
Flávio Alexandre
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
Isaquel Silva
 
Entreguerras
EntreguerrasEntreguerras
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
Jean Carlos Nunes Paixão
 
12º EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
12º   EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx12º   EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
12º EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
Professores História
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismoSéculo xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Gisele Finatti Baraglio
 

Semelhante a A cultura do cinema (20)

Século xx
Século xxSéculo xx
Século xx
 
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
Governos Totalitários (nazismo e fascismo)
 
Regimes Totalitários
Regimes TotalitáriosRegimes Totalitários
Regimes Totalitários
 
Semestral século xix até nom
Semestral século xix até nomSemestral século xix até nom
Semestral século xix até nom
 
Atualidades
AtualidadesAtualidades
Atualidades
 
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
Pré vestibular Murialdo - Idade Contemporânea - aula 01
 
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismoCrise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
 
A cultura do cinema 12º
A cultura do cinema 12ºA cultura do cinema 12º
A cultura do cinema 12º
 
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdfopapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
opapelpolticoesocialdaculturanos-111126083953-phpapp02.pdf
 
9 ano-aula-cap-4-1919-1939-duas-decadas-e-entre-elas-a-crise-de-1929
9 ano-aula-cap-4-1919-1939-duas-decadas-e-entre-elas-a-crise-de-19299 ano-aula-cap-4-1919-1939-duas-decadas-e-entre-elas-a-crise-de-1929
9 ano-aula-cap-4-1919-1939-duas-decadas-e-entre-elas-a-crise-de-1929
 
3ºano slide - da crise à guerra
3ºano   slide - da crise à guerra3ºano   slide - da crise à guerra
3ºano slide - da crise à guerra
 
Nazismo e racismo
Nazismo e racismoNazismo e racismo
Nazismo e racismo
 
Segunda Guerra Mundial
Segunda Guerra MundialSegunda Guerra Mundial
Segunda Guerra Mundial
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Entreguerras
EntreguerrasEntreguerras
Entreguerras
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
12º EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
12º   EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx12º   EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
12º EvoluçãO Do Mundo No SéCulo Xx
 
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
Totalitarismo fascismo e nazismo 2021
 
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismoSéculo xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
Século xix e xx liberalismo, nacionalismo e socialismo
 

Mais de Ana Barreiros

Pintura barroca na Europa
Pintura barroca na EuropaPintura barroca na Europa
Pintura barroca na Europa
Ana Barreiros
 
Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação
Ana Barreiros
 
Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade
Ana Barreiros
 
Casa Sommer
Casa SommerCasa Sommer
Casa Sommer
Ana Barreiros
 
Bairro dos museus
Bairro dos museusBairro dos museus
Bairro dos museus
Ana Barreiros
 
Imagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura BarrocaImagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura Barroca
Ana Barreiros
 
Pintura do quattrocento
Pintura do quattrocentoPintura do quattrocento
Pintura do quattrocento
Ana Barreiros
 
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinemaCorrecao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Ana Barreiros
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
Ana Barreiros
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
Ana Barreiros
 
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºGA modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoesFicha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ana Barreiros
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ana Barreiros
 
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ana Barreiros
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
Ana Barreiros
 
A arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xxA arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xx
Ana Barreiros
 
A arte abstrata depois da 2ª guerra
A arte abstrata depois da 2ª guerraA arte abstrata depois da 2ª guerra
A arte abstrata depois da 2ª guerra
Ana Barreiros
 

Mais de Ana Barreiros (20)

Pintura barroca na Europa
Pintura barroca na EuropaPintura barroca na Europa
Pintura barroca na Europa
 
Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação
 
Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade
 
Casa Sommer
Casa SommerCasa Sommer
Casa Sommer
 
Bairro dos museus
Bairro dos museusBairro dos museus
Bairro dos museus
 
Imagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura BarrocaImagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura Barroca
 
Pintura do quattrocento
Pintura do quattrocentoPintura do quattrocento
Pintura do quattrocento
 
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinemaCorrecao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
 
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºGA modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
 
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoesFicha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoes
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
 
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
 
A arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xxA arquitetura da 1ª metade século xx
A arquitetura da 1ª metade século xx
 
A arte abstrata depois da 2ª guerra
A arte abstrata depois da 2ª guerraA arte abstrata depois da 2ª guerra
A arte abstrata depois da 2ª guerra
 

Último

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 

A cultura do cinema

  • 1. A CULTURA DO CINEMA
  • 2. 1905 - 1960 Rivalidades territoriais, económicas e imperialistas Fim da “Belle Époque” 1914-1918: 1ª Guerra Mundial
  • 3. 1905 - 1960 Pós-guerra: novo mapa político da Europa
  • 4. 1905 - 1960 • Duras condições impostas à Alemanha (Tratado de Versalhes) • Reconstrução da Europa • Empréstimos aos EUA • Crise económica • Agitação Social • 1917: Revolução Socialista Soviética A Europa perde a supremacia
  • 5. EUA – grande potência económica: - Prosperidade económica 1905 - 1960 - Aumento do poder de compra - Ritmo moderno e alucinante na vida urbana, na moda, nas artes e nos costumes Os “Loucos Anos 20”
  • 6. 1905 - 1960 A crise de 1929
  • 7. 1905 - 1960 “Quinta feira Negra”: • Queda drástica do valor das ações • Falências • Despedimentos GRANDE DEPRESSÃO A crise de 1929
  • 8. Mussolini sobe ao poder em 1923 1905 - 1960 Aumento de popularidade dos partidos de extrema- direita: - Defendiam a paz e a ordem + - Receio dos excessos da Revolução Russa A ascensão das ditaduras
  • 9. Hitler sobe ao poder em 1932 1905 - 1960 Aumento de popularidade dos partidos de extrema- direita: - Defendiam a paz e a ordem + - Receio dos excessos da Revolução Russa A ascensão das ditaduras
  • 10. 1905 - 1960 O expansionismo alemão
  • 11. 1905 - 1960 A 2ª Guerra Mundial
  • 12. 1905 - 1960 O mundo bipolar
  • 13. 1905 - 1960 A Guerra Fria
  • 14. RENOVAÇÃO CULTURAL E DAS MENTALIDADES 1905 - 1960 Século XIX: pensamento racionalista, otimista e positivista 1905 – 1960: guerra + sofrimento Ceticismo + relativismo + crise de valores + contestação Inconformismos Movimento sufragista
  • 15. CULTURA DE MASSAS 1905 - 1960 Estatuto individualista e independente da arte: • liberdade e autonomia relativamente à sociedade ou a qualquer programa ideológico • Intervenção sobre a sociedade, questio nando-a Salvador Dali, O Telefone-lagosta, 1936
  • 16. DA EUROPA PARA A AMÉRICA “ Após a 2ª Guerra Mundial, a Europa deixa de ser o centro da cultura artística moderna. O novo centro, naturalmente também mercantil, é Nova Iorque. A arte dos Estados Unidos atinge ao mesmo tempo uma posição de autonomia e de hegemonia. Conserva as relações com a esfera europeia, faz-se presente (…) nas bienais. Possui, porém, características próprias e inconfundíveis: a primeira delas é a ausência de qualquer inibição em face de todas as tradições. O que na Europa traz o signo de uma dedução final e constitui o documento desesperador de uma civilização em crise, nos EUA é descoberta, invenção, ímpeto criador.” G.C. Argan, Arte Moderna
  • 17. DA EUROPA PARA A AMÉRICA Hegemonia europeia até à EUA como grande 1ª Guerra Mundial potência económica - Crise económica e social - Grande prosperidade depois da 1ª Guerra Mundail económica nos anos 20 - Ascensão de regimes ditatoriais - New Deal: capacidade - Fuga de pessoas da classe para reagir à crise média e média-alta para os EUA - economia reforçada após a 2ª Guerra Mundial
  • 18. DA EUROPA PARA A AMÉRICA EUA como grande potência mundial - Hegemonia político- militar - Prosperidade económico-financeira - Desenvolvimento científico-técnico - Dinamização cultural
  • 19. DA EUROPA PARA A AMÉRICA EUA como grande potência mundial - Hegemonia político- militar - Prosperidade económico-financeira - Desenvolvimento científico-técnico - Dinamização cultural
  • 20. DA EUROPA PARA A AMÉRICA Ida de artistas para os EUA: • Duchamp Dinamização cultural • Mondrian • Miró EUA como berço das novas • Salvador Dali tendências artísticas • Walter Gropius Cultura Ocidental • Mies van der Rohen (Europa + EUA)
  • 22. ACONTECIMENTO: A DESCOBERTA DA PENICILINA Bactérias Fungo Área sem bactérias
  • 23. ACONTECIMENTO: A DESCOBERTA DA PENICILINA Uma das maiores conquistas da ciência moderna - Inicia a época dos antibióticos - Permite a terapia de um largo espectro de patologias Aumenta a esperança de vida
  • 24. ACONTECIMENTO: A DESCOBERTA DA PENICILINA 1945 Prémio Nobel da Medicina
  • 25. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Suporte fotográfico: conjunto de fotogramas que, rodados em bobine, dão a ilusão de movimento Muybridge e “o cavalo em movimento” (1877-1880)
  • 26. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Seleção de filmes apresentados a um público em 1895
  • 27. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Irmãos Lumière – “A saída dos operários de uma Fábrica”, 1894
  • 28. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Irmãos Lumière – “A saída dos operários de uma Fábrica”, 1894
  • 29. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Primeiras imagens: pequenos episódios da vida quotidiana Ficção: “Viagem à Lua”, de Méliès, 1902 Reportagem documental: 1ª Guerra Mundial e viagens de exploração (expedição de Scott ao Pólo Sul) “Viagem à Lua”, de Méliès, 1902
  • 30. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Edwin Porter: - Vida de um Bombeiro Americano (1902) - Grande assalto ao comboio (1903) Primeiro clássico do cinema americano
  • 31. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Mary Pickford Douglas Fairbanks Primeiras estrelas de cinema nos EUA
  • 32. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Charlie Chaplin Rudolfo Valentino Primeiras estrelas de cinema nos EUA
  • 33. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO CINEMA SONORO O cinema como indústria Warner Brothers e “Jazz Singer”, 1927
  • 34. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Anos 30 – os “anos de ouro” de Hollywood Grandes produções Victor Flemming, 1939
  • 35. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO George Cukor, 1937 William Wyler, 1939
  • 36. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Chaplin, 1936 Chaplin, 1940
  • 37. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Orson Wells John Ford Alfred Hitchcock Realizadores americanos
  • 38. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Friedrich Murnau Fritz Lang Fritz Lang Realizadores europeus
  • 39. CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN Polivalência de Charlie Chaplin, no seu contributo para o cinema, como ator, autor, realizador e compositor musical
  • 40. CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN Criação de Charlot, personagem cómica do cinema mudo
  • 41. CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN Exploração da linguagem mímica e do teatro cómico, adaptados ao cinema, como meio de denúncia das desigualdades e das injustiças sociais.
  • 42. CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN Evolução da sua produção cinematográfica no sentido de uma crescente crítica social e política;
  • 43. CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN Crítica à mecanização e à estandardização do trabalho (taylorismo e fordismo)
  • 44. CHARLOT (1915-1934), DE CHARLES CHAPLIN Crítica à mecanização e à estandardização do trabalho (taylorismo e fordismo)
  • 45. O CINEMA – O TRIUNFO DO SONHO E DO MITO Chaplin, 1936 Chaplin, 1940
  • 46. O HOMEM PSICANALISADO Primeira metade do século XX “Vivemos numa época bem estranha e verificamos com surpresa que o progresso se alia à barbárie. Na Rússia soviética, a um povo retiram-lhe toda a liberdade de pensar. Com uma brutalidade análoga foi inculcado aos italianos o gosto pelo fascismo e o povo alemão regressou à barbárie. Sigmund Freud
  • 47. O HOMEM PSICANALISADO Primeira metade do século XX Medo MOMENTO DE RUTURA + Desencanto Procura incessante da + identidade Relativismo O conhecimento humano não atinge a verdade absoluta
  • 48. O HOMEM PSICANALISADO Primeira metade do século XX MOMENTO DE RUTURA Procura incessante da identidade Procura de soluções para os mal-estares físicos e psíquicos: - Neuropsiquiatria - Neurologia - Psicologia experimental
  • 49. O HOMEM PSICANALISADO Sigmund Freud (1856-1939) Estudou a relação entre : - A vida física e a psíquica - A vida orgânica e social - A atividade mental e a sexualidade PSICANÁLISE
  • 50. Sigmund Freud O HOMEM PSICANALISADO (1856-1939)
  • 51. Sigmund Freud O HOMEM PSICANALISADO (1856-1939) Psicanálise, a ciência do inconsciente “Atraímos a atenção do doente para a causa traumática durante a qual se tinha produzido o sintoma, procurávamos descobrir o conflito psíquico e pôr em liberdade o sentimento recalcado. Verificámos que a análise era incapaz de elucidar o atual sem a remontarmos a um passado, que, sem ser por si só patogénico, não deixava de imprimir esse carácter ao acontecimento.” Freud
  • 52. Sigmund Freud O HOMEM PSICANALISADO (1856-1939) Deitado num divã, o paciente era convidado a remontar à sua infância (onde residem muitos traumas), de forma a recordar-se de episódios ou sonhos que o tivessem marcado. Essas memórias apesar de pretensamente esquecidos, estavam no seu inconsciente e manifestavam-se na vida adulta em forma de distúrbios psíquicos (neuroses e psicoses)
  • 53. O HOMEM PSICANALISADO Vantagens da psicanálise: - Alteração de padrões de comportamento - Melhor entendimento da arte Capacidade de decifrar personagens e obras absurdas Arte como forma de catarsis (libertação), de psicanálise e de sublimação Salvador Dali, Construção mole com Feijões Cozido. Premonição da Guerra Civil, 1936
  • 54. O HOMEM PSICANALISADO Surrealismo: Libertação da imaginação de todos os condicionalismos impostos pela razão ou por fatores de ordem social ou política Correspondência entre o inconsciente e a ação pictórica + A criação artística resulta do inconsciente Salvador Dali, Construção mole com Feijões Cozido. Premonição da Guerra Civil, 1936
  • 55. O HOMEM PSICANALISADO Edvard Munch, O Grito, 1893 Kandinsky, Fuga, 1914
  • 56. O HOMEM PSICANALISADO “O observador deve aprender a olhar as pinturas [...] como combinação de formas e de cores [...], como a representação de um estado de alma, não como a representação de objetos.“ Vassily Kandinsky
  • 57. O HOMEM PSICANALISADO O homem psicanalisado pode compreender-se a si próprio, desvendando os segredos da sua mente e do seu comportamento Kirschner, Auto-retrato com modelo, 1907
  • 58. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE Tempo de excessos, rivalidades, 1905-1960 guerras, carnificinas
  • 59. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE Tempo de 1905-1960 excessos, rivalidades, guerras, c arnificinas Duas guerras mundiais Revolução Socialista Soviética Ditaduras (nazi, fascista, estalinista) Portugal: implantação da República; ditadura salazarista, Guerra Colonial Grande Depressão Guerra Civil Espanhola (1936-1939) e a ditadura franquista Holocausto Bombas atómicas Guerra Fria Guerra da Coreia (1950-53)
  • 62. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE Autoritarismos Nacionalismos Imperialismos CONFLITOS INTERNOS E EXTERNOS TOTALITARISMOS Alemanha, Itália, URSS, Portugal, Espanha, Japão
  • 63. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE Tempo de excessos, rivalidades, 1905-1960 guerras, carnificinas Ascensão Desprestígio da Europa económica, política e militar dos EUA Desenvolvimento científico e Início da descolonização técnico
  • 64. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE Tempo de 1905-1960 excessos, rivalidades, guerras, c arnificinas Reflexão sobre o papel da política, da sociedade, da economia, da técnica, da cultura, da religião e da arte Procura de valores (direitos e deveres do ser humano) Emancipação da mulher Novas linguagens artísticas
  • 65. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE A linguagem das artes na 1ª metade do século XX Arte ao serviço da Arte ao serviço do poder condição humana Arte nacionalista e propagandista Denúncia da violação dos direitos + humanos Condenação ou utilização dos + vanguardismos e dos modernismos Defesa da liberdade de expressão
  • 66. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE Albert Speer, Chancelaria do Reich, 1938-39, Berlim
  • 67. Modernismo AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE + Adaptação ao nazismo: Monumentalidade Ausência de decoração Escadarias sóbrias Paredes lisas e brancas Albert Speer, Chancelaria do Reich, 1938-39, Berlim
  • 68. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE Robert Capa, Morte de um Miliciano, 1936
  • 69. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE Robert Capa, Morte de um Miliciano, 1936
  • 70. AS RUTURAS, OS AUTORITARISMOS E A ARTE