SlideShare uma empresa Scribd logo
Módulo 4 - Cultura da Catedral
Pintura Gótica
HCA 10º Ano Prof. Carla Freitas
Doutrina de luz
 Influenciam a pintura
 Substituem as pinturas murais
 Associados à ideia de Deus-Luz:
tornam o espaço num local místico e
espiritual
 O período de apogeu foi de 1200 a
1260 em França
 Técnica de união de vidros coloridos
com chumbo, como um autêntico
puzzle
 Detalhes pintados a tinta mais escura
 Função: decorativa e doutrinal
Abadia de S. Denis,
séc. XII; janela de
Moisés
e
Detalhe de Moisés
salvo das águas
Vitrais da Abadia de Saint Denis
Janela de Ezequiel Árvore de Jessé
Rosácea Norte
S. Luís
Abade de Suger
Rei Balduino de Jerusalém
Vitrais da Catedral de Chartres
Vitrais da Catedral de Reims
Vitrais de Sainte-Chapelle
 Temática:
• Religiosa
• Quotidiano/Acontecimentos
• Retrato de financiadores
• Decoração vegetalista e geométrica
 Características:
• Riqueza cromática ainda que com maior
expressão para as cores primárias
• Tendência para um maior realismo,
naturalismo e proporcionalidade
• Cenas figurativas envoltas em decoração
vegetalista e geométrica
• Bidimensionalidade
• Pouco detalhe dos cenários
Vitral de Sainte-Chapelle onde está
representado Luis IX (S. Luis) a colocar a
coroa de espinhos na Igreja
 Pouca presença do gótico
 Desenvolvimento precoce das influências
clássicas (pintura e escultura)
 Precursoras da arte renascentista (Séc. XV e XVI)
Motivos
 Cidades-Estado Autónomas
 Dinamismo económico:
• Desenvolvimento comercial (Oriente-Europa)
• Dinamismo da burguesia
 Mentalidade mais aberta (humanismo,
pragmatismo, individualismo)
 Proximidade da herança clássica
Simone Martini ,Cristo a abençoar; c. 1317,
tempera em madeira
A Última Ceia (1308)
Duccio di Buoninsegna (aprox. 1255-1319)
Políptico nº 28, têmpera e ouro sobre madeira
Madona com o Menino, entronizada com anjos e santos; Siena (1308-11)
Duccio di Buoninsegna (aprox. 1255-1319)
Aparição numa porta fechada (1311)
Duccio di Buoninsegna (aprox. 1255-1319)
Anunciação da morte da Virgem (1308.11)
A traição de Cristo, Têmpera e ouro sobre madeira
Duccio di Buoninsegna (aprox. 1255-1319)
Virgem entronizada com anjos,
(1290-1295)
Cimabue (Cenni di Pepi, Italiano, 1240-1302)
Crucifixo de São Domenico; 1268-71
Tempera em madeira, 336 x 267 cm
Madonna com anjos e São Francisco de Assís, fresco, 1280,
Cimabue (Cenni di Pepi, Italiano, 1240-1302)
Madonna e Menino, c. 1308-1310
Simone Martini (1283-1344)
Retrato equestre de Guidoriccio da Fogliano, fresco,
1328-30
Madonna em Majestade;
c. 1310;Tempera em madeira, 325 x 204 cm
GIOTTO di Bondone (1267-1337)
Crucifixo
Retábulo de Peruzzi, c. 1309-15, têmpera e gesso sobre painel
GIOTTO di Bondone (1267-1337)
Frescos da Capela de S. Francisco, em Assis: a história de S. Francisco
o santo expulsa os demónios de Arezzo – S. Francisco dá a sua capa
GIOTTO di Bondone (1267-1337)
Cappela Scrovegni (Capela de Arena), Pádua– encontro de Joaquim e Ana junto ao portão ;
1304-06, Fresco, 200 x 185 cm
GIOTTO di Bondone (1267-1337)
 Desenvolve-se sobretudo na região Toscana
• Murais a fresco
• Retábulos
 Principais artistas:
• Duccio di Buoninsegna
• Cimabue
• Simone Martini
• Giotto di Bondone
 Aproximação ao Gótico
• Espiritualidade
• Beleza Formal
• Cromatismo
 Inovações
• Corte com tradição bizantina
• Naturalismo
• Racionalismo
• Enquadramento cénico
• Individualismo
• Expressividade (rostos, posturas, gestos, volume)
Giotto, Anjo Gabriel enviado por Deus
Pintura flamenga ou da Flandres
 Gótico Final (séc. XV)
 Desenvolvimento económico e comercial
 Desenvolvimento urbano
 Preponderância da Burguesia
 Pragmatismo
 Valorização da vida quotidiana
 Individualismo
Valorização da pintura
Inicio do séc. XV Hans Memling(1435-1494) , Alemanha;
Maria no roseiral; c. 1480
Retrato de Senhora, 1420-30
MESTRE DE FLÉMALLE (Robert Campin), c. 1375, Valenciennes, m. 1444, Tournai)
Natividade, 1425
Anunciação , 1425-28
MESTRE DE FLÉMALLE (Robert Campin), c. 1375, Valenciennes, m. 1444, Tournai)
Virgem e o Menino; 1430, óleo sobre madeira,
Anunciação , têmpera e óleo sobre
madeira
EYCK, Jan van; pintor flamengo (n. antes 1395, Maaseik, m. 1441, Bruges)
a Virgem e o Chanceler Rolin , têmpera e óleo
sobre madeira
O Casal Arnolfini , 1434; óleo sobre madeira
EYCK, Jan van; pintor flamengo (n. antes 1395, Maaseik, m. 1441, Bruges)
O retábulo de Ghent, Iniciado por Hubert Van Eyck, 1432; óleo sobre madeira, 350 x 461 cm
EYCK, Jan van; pintor flamengo (n. antes 1395, Maaseik, m. 1441, Bruges)
As três Marias no túmulo
Hubert van Eyck (1366 - 1426)
Depositição; c. 1435; óleo sobre madeira, 220 x 262 cm; Museu do Prado, Madrid
WEYDEN, Rogier van der; (n. 1400, Tournai, m. 1464, Bruxelas)
Natividade, Tournai c. 1399
WEYDEN, Rogier van der; (n. 1400, Tournai, m. 1464, Bruxelas)
Retrato de Isabel de Portugal,
duquesa da Borgonha, c.1450
WEYDEN, Rogier van der; (n. 1400, Tournai, m. 1464, Bruxelas)
Retrato de Senhora, c. 1460
Hugo van der Goes (1440 - 1482)
Tríptico Portinari, c.1475, óleo sobre madeira
Hugo van der Goes (1440 - 1482)
A adoração dos pastores, c. 1480
Hieronymus Bosch (c. 1450 - Agosto de 1516)
As Tentações de Santo Antão, Pintura a óleo sobre madeira, 131,5 x 119 cm (painel central),
131,5 x 53 cm (cada painel lateral) – 1495-1510
Hieronymus Bosch (c. 1450 - Agosto de 1516)
Jardim das Delícias
 Principais artistas:
• Robert Campin
• Jan van Eyck
• Hubert van Eyck
• Rogier van Der Weyden
• Hugo van der Goes
 Aproximação ao Gótico
• Riqueza cromática
• Simbolismo religioso
• Retábulos dourados
 Inovações
• Pintura a óleo
• Realismo
• Ilusão espacial
• Intimismo
• Temas
- Quotidiano
- Cenas de interior
- Retrato
Jan Van Eyck, Virgem Maria, Retábulo de
Ghent
 Desenvolvimento das cortes:
• Requinte
• Ostentação
• Animação
• Luxo
 Maior mobilidade dos artistas entre
as cortes
 Aumento das encomendas
 Aumento das Oficinas (pintura de
retábulos/iluminuras)
Desenvolve-se o Estilo Internacional
(c. 1400)
STEFANO DA ZEVIO, Madonna do Rosário;
c. 1410, Tempera em madeira, 129 x 95 cm
Melchior BROEDERLAM, O retábulo de Dijon; 1393-99; Tempera em madeira ;167 x 249 cm
Stefan LOCHNER, Retábulo dos Santos Patronos de Colónia , c. 1440 , técnica mista em madeira; 260 x
185 cm (central), 261 x 142 cm (cada painel lateral),Catedral de Colónia
Stefan LOCHNER, Madona do
caramanchão de rosas
Stefan LOCHNER, Apresentação de Cristo no
templo; 1447
Artista desconhecido, Díptico de Wilton ,1395-99,óleo sobre madeira; National Gallery,
Londres
Gentile da Fabriano, A adoração dos Magos
A Anunciação e dois santos, c. 1333,
tempera em madeira
Simone Martini (1283-1344)
São Agostinho, Retábulo de altar, 1324,
tempera sobre madeira
Estilo Internacional
 Características
• Realismo dos rostos e formas
• Espaço: pormenores de
paisagem e arquitectura; fundos
bizantinos (dourados)
• Colorido intenso
• Temáticas religiosas
• Actualidade nas vestes e cenários
 Principais artistas
• Melchior Broederlam
• Stefan Lochner
• Gentile di Fabriano
• Simone Martini
Mestre de Santa Verónica, Tríptico (aberto);
c. 1410, Painel, 70 x 32,5 cm (centro), 70 x 16
cm (cada aba)
Gossouin de Metz, Imagem do Mundo, Paris, c. 1315-1320.
Irmãos Limburgo, Livro de Horas do Duque de Berry
Livro de Horas do Marechal Boucicaut French, Paris, c.1415 – 1420;
Livro de Horas de Giangaleazzo Visconti, c. 1380
Livro de Horas de Maria de Borgonha; c. 1483
Livro de Horas de Ruão, c. 1418-25
Iluminuras ilustrativas da Peste Negra
 Prevaleceu até ao século XVI
 Características
• Conjuga românico, bizantino e
gótico
• Maior realismo
• Maior atenção na representação
do espaço
• Riqueza cromática
• Temática religiosa
 Principais artistas
• Irmãos Limburgo
 A crise do século XIV também
deixou marcas na iluminura Livro de Horas Parisiense;
c. 1405-10
1. Caracterizar os vitrais góticos
2. Integrar os vitrais na espiritualidade da época
3. Justificar as diferentes características da pintura nas cidades italianas
4. Caracterizar a pintura nas cidades italianas
5. Caracterizar a pintura nos Países Baixos
6. Identificar características precursoras do renascimento em Itália e nos
Países Baixos
7. Identificar os principais pintores italianos e Flamengos
8. Justificar o aparecimento do gótico cortesão.
9. Caracterizar o estilo internacional
10. Caracterizar a iluminura.
11. Justificar a influência da crise do século XIV no imaginário e na pintura.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Exame mod 3 2 taar
Exame mod 3  2 taarExame mod 3  2 taar
Exame mod 3 2 taar
teresagoncalves
 
Cultura do mosteiro
Cultura do mosteiroCultura do mosteiro
Cultura do mosteiro
Ana Barreiros
 
A cultura do palco
A cultura do palcoA cultura do palco
A cultura do palco
Carlos Pinheiro
 
Escultura e pintura românica
Escultura e pintura românicaEscultura e pintura românica
Escultura e pintura românica
Ana Barreiros
 
Módulo 7 contexto histórico
Módulo 7   contexto históricoMódulo 7   contexto histórico
Módulo 7 contexto histórico
Carla Freitas
 
04 escultura renascentista
04 escultura renascentista04 escultura renascentista
04 escultura renascentista
Vítor Santos
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
Ana Barreiros
 
Módulo 3 a arte românica
Módulo 3   a arte românicaMódulo 3   a arte românica
Módulo 3 a arte românica
cattonia
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
Vítor Santos
 
Módulo 3 - Escultura e pintura românicas
Módulo 3 - Escultura e pintura românicasMódulo 3 - Escultura e pintura românicas
Módulo 3 - Escultura e pintura românicas
Carla Freitas
 
Módulo 5 - Pintura Renascentista
Módulo 5 - Pintura RenascentistaMódulo 5 - Pintura Renascentista
Módulo 5 - Pintura Renascentista
Carla Freitas
 
Módulo 2 pintura romana
Módulo 2   pintura romanaMódulo 2   pintura romana
Módulo 2 pintura romana
Carla Freitas
 
Renascimento em Portugal
Renascimento em PortugalRenascimento em Portugal
Renascimento em Portugal
Carlos Vieira
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
kyzinha
 
Módulo 3 - Arquitetura pré-românica
Módulo 3 - Arquitetura pré-românicaMódulo 3 - Arquitetura pré-românica
Módulo 3 - Arquitetura pré-românica
Carla Freitas
 
Arquitetura renascentista
Arquitetura renascentistaArquitetura renascentista
Arquitetura renascentista
Ana Barreiros
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
Vítor Santos
 
A pintura gótica iii
A pintura gótica iiiA pintura gótica iii
A pintura gótica iii
Ana Barreiros
 
Cultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Cultura da Catedral - Introdução ao MóduloCultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Cultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Carlos Vieira
 
O gótico em portugal
O gótico em portugalO gótico em portugal
O gótico em portugal
Ana Barreiros
 

Mais procurados (20)

Exame mod 3 2 taar
Exame mod 3  2 taarExame mod 3  2 taar
Exame mod 3 2 taar
 
Cultura do mosteiro
Cultura do mosteiroCultura do mosteiro
Cultura do mosteiro
 
A cultura do palco
A cultura do palcoA cultura do palco
A cultura do palco
 
Escultura e pintura românica
Escultura e pintura românicaEscultura e pintura românica
Escultura e pintura românica
 
Módulo 7 contexto histórico
Módulo 7   contexto históricoMódulo 7   contexto histórico
Módulo 7 contexto histórico
 
04 escultura renascentista
04 escultura renascentista04 escultura renascentista
04 escultura renascentista
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
 
Módulo 3 a arte românica
Módulo 3   a arte românicaMódulo 3   a arte românica
Módulo 3 a arte românica
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
 
Módulo 3 - Escultura e pintura românicas
Módulo 3 - Escultura e pintura românicasMódulo 3 - Escultura e pintura românicas
Módulo 3 - Escultura e pintura românicas
 
Módulo 5 - Pintura Renascentista
Módulo 5 - Pintura RenascentistaMódulo 5 - Pintura Renascentista
Módulo 5 - Pintura Renascentista
 
Módulo 2 pintura romana
Módulo 2   pintura romanaMódulo 2   pintura romana
Módulo 2 pintura romana
 
Renascimento em Portugal
Renascimento em PortugalRenascimento em Portugal
Renascimento em Portugal
 
Arte gótica
Arte gótica Arte gótica
Arte gótica
 
Módulo 3 - Arquitetura pré-românica
Módulo 3 - Arquitetura pré-românicaMódulo 3 - Arquitetura pré-românica
Módulo 3 - Arquitetura pré-românica
 
Arquitetura renascentista
Arquitetura renascentistaArquitetura renascentista
Arquitetura renascentista
 
01 cultura da catedral
01 cultura da catedral01 cultura da catedral
01 cultura da catedral
 
A pintura gótica iii
A pintura gótica iiiA pintura gótica iii
A pintura gótica iii
 
Cultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Cultura da Catedral - Introdução ao MóduloCultura da Catedral - Introdução ao Módulo
Cultura da Catedral - Introdução ao Módulo
 
O gótico em portugal
O gótico em portugalO gótico em portugal
O gótico em portugal
 

Semelhante a Módulo 4 - Pintura Gótica

Pintura na idade media
Pintura na idade mediaPintura na idade media
Pintura na idade media
Sofia Yuna
 
Arte medieval europeia
Arte medieval europeiaArte medieval europeia
Arte medieval europeia
João Alberto Rodrigues
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
ggmota93
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
ggmota93
 
Renascimento nos Países Baixos
Renascimento nos Países BaixosRenascimento nos Países Baixos
Renascimento nos Países Baixos
Ismael Monteiro
 
Arte 3 série_slide aula 02
Arte 3 série_slide aula 02Arte 3 série_slide aula 02
Arte 3 série_slide aula 02
JulianoFonseca17
 
Rafael
RafaelRafael
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
Ana Barreiros
 
Renascimento 1401-1480, parte 1
Renascimento 1401-1480,  parte 1Renascimento 1401-1480,  parte 1
Renascimento 1401-1480, parte 1
Professor Gilson Nunes
 
Historia da arte net (1)
Historia da arte net (1)Historia da arte net (1)
Historia da arte net (1)
Rosana Dalla Piazza
 
Arte no Renascimento
Arte no RenascimentoArte no Renascimento
Arte no Renascimento
pacobr
 
Arte renascimento
Arte renascimentoArte renascimento
Arte renascimento
pacobr
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Nelson Faustino
 
História da arte ii - Introdução (Recapitulação: séculos XVI, XVII e XVIII)
História da arte ii - Introdução (Recapitulação: séculos XVI, XVII e XVIII)História da arte ii - Introdução (Recapitulação: séculos XVI, XVII e XVIII)
História da arte ii - Introdução (Recapitulação: séculos XVI, XVII e XVIII)
Paula Poiet
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Natália Cabral
 
Arte barrocaoo1
Arte barrocaoo1Arte barrocaoo1
Arte barrocaoo1
Jota Ribeiro
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
Eugenia silva
 
31 - Arte barroca
31  - Arte barroca31  - Arte barroca
31 - Arte barroca
Carla Freitas
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 

Semelhante a Módulo 4 - Pintura Gótica (20)

Pintura na idade media
Pintura na idade mediaPintura na idade media
Pintura na idade media
 
Arte medieval europeia
Arte medieval europeiaArte medieval europeia
Arte medieval europeia
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
 
A Arte Barroca
A Arte BarrocaA Arte Barroca
A Arte Barroca
 
Renascimento nos Países Baixos
Renascimento nos Países BaixosRenascimento nos Países Baixos
Renascimento nos Países Baixos
 
Arte 3 série_slide aula 02
Arte 3 série_slide aula 02Arte 3 série_slide aula 02
Arte 3 série_slide aula 02
 
Rafael
RafaelRafael
Rafael
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
 
Renascimento 1401-1480, parte 1
Renascimento 1401-1480,  parte 1Renascimento 1401-1480,  parte 1
Renascimento 1401-1480, parte 1
 
Historia da arte net (1)
Historia da arte net (1)Historia da arte net (1)
Historia da arte net (1)
 
Arte no Renascimento
Arte no RenascimentoArte no Renascimento
Arte no Renascimento
 
Arte renascimento
Arte renascimentoArte renascimento
Arte renascimento
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
História da arte ii - Introdução (Recapitulação: séculos XVI, XVII e XVIII)
História da arte ii - Introdução (Recapitulação: séculos XVI, XVII e XVIII)História da arte ii - Introdução (Recapitulação: séculos XVI, XVII e XVIII)
História da arte ii - Introdução (Recapitulação: séculos XVI, XVII e XVIII)
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arte barrocaoo1
Arte barrocaoo1Arte barrocaoo1
Arte barrocaoo1
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
31 - Arte barroca
31  - Arte barroca31  - Arte barroca
31 - Arte barroca
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
 

Mais de Carla Freitas

11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
Carla Freitas
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
Carla Freitas
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Carla Freitas
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Carla Freitas
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
Carla Freitas
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
Carla Freitas
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 211 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 211 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 111 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u1
11 ha m4 u111 ha m4 u1
11 ha m4 u1
Carla Freitas
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
Carla Freitas
 

Mais de Carla Freitas (20)

11 ha m6 u1
11 ha m6 u111 ha m6 u1
11 ha m6 u1
 
11 Ha M5 u3
11 Ha M5 u311 Ha M5 u3
11 Ha M5 u3
 
11 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 111 Ha M5 u5 1
11 Ha M5 u5 1
 
Módulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - RomantismoMódulo 8 - Romantismo
Módulo 8 - Romantismo
 
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIXMódulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
Módulo 8 - Arte em Portugal nos finais do século XIX
 
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismoMódulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
Módulo 8 - Do impressionismo ao Pós-impressionismo
 
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e RealismoMódulo 8 - Naturalismo e Realismo
Módulo 8 - Naturalismo e Realismo
 
11 ha m5 u4
11 ha m5 u411 ha m5 u4
11 ha m5 u4
 
11 ha m5 u2
11 ha m5 u211 ha m5 u2
11 ha m5 u2
 
11 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 311 ha m4 u3 3
11 ha m4 u3 3
 
11 ha m5 u1
11 ha m5 u111 ha m5 u1
11 ha m5 u1
 
11 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 311 ha m4 u4 3
11 ha m4 u4 3
 
11 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 211 ha m4 u4 2
11 ha m4 u4 2
 
11 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 111 ha m4 u4 1
11 ha m4 u4 1
 
11 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 211 ha m4 u3 2
11 ha m4 u3 2
 
11 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 111 ha m4 u3 1
11 ha m4 u3 1
 
11 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 211 ha m4 u2 2
11 ha m4 u2 2
 
11 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 111 ha m4 u2 1
11 ha m4 u2 1
 
11 ha m4 u1
11 ha m4 u111 ha m4 u1
11 ha m4 u1
 
11 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 311 ha m4 u2 3
11 ha m4 u2 3
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 

Último (20)

FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 

Módulo 4 - Pintura Gótica

  • 1. Módulo 4 - Cultura da Catedral Pintura Gótica HCA 10º Ano Prof. Carla Freitas
  • 2. Doutrina de luz  Influenciam a pintura  Substituem as pinturas murais  Associados à ideia de Deus-Luz: tornam o espaço num local místico e espiritual  O período de apogeu foi de 1200 a 1260 em França  Técnica de união de vidros coloridos com chumbo, como um autêntico puzzle  Detalhes pintados a tinta mais escura  Função: decorativa e doutrinal Abadia de S. Denis, séc. XII; janela de Moisés e Detalhe de Moisés salvo das águas
  • 3. Vitrais da Abadia de Saint Denis Janela de Ezequiel Árvore de Jessé Rosácea Norte S. Luís Abade de Suger Rei Balduino de Jerusalém
  • 4. Vitrais da Catedral de Chartres
  • 7.  Temática: • Religiosa • Quotidiano/Acontecimentos • Retrato de financiadores • Decoração vegetalista e geométrica  Características: • Riqueza cromática ainda que com maior expressão para as cores primárias • Tendência para um maior realismo, naturalismo e proporcionalidade • Cenas figurativas envoltas em decoração vegetalista e geométrica • Bidimensionalidade • Pouco detalhe dos cenários Vitral de Sainte-Chapelle onde está representado Luis IX (S. Luis) a colocar a coroa de espinhos na Igreja
  • 8.  Pouca presença do gótico  Desenvolvimento precoce das influências clássicas (pintura e escultura)  Precursoras da arte renascentista (Séc. XV e XVI) Motivos  Cidades-Estado Autónomas  Dinamismo económico: • Desenvolvimento comercial (Oriente-Europa) • Dinamismo da burguesia  Mentalidade mais aberta (humanismo, pragmatismo, individualismo)  Proximidade da herança clássica Simone Martini ,Cristo a abençoar; c. 1317, tempera em madeira
  • 9. A Última Ceia (1308) Duccio di Buoninsegna (aprox. 1255-1319) Políptico nº 28, têmpera e ouro sobre madeira
  • 10. Madona com o Menino, entronizada com anjos e santos; Siena (1308-11) Duccio di Buoninsegna (aprox. 1255-1319)
  • 11. Aparição numa porta fechada (1311) Duccio di Buoninsegna (aprox. 1255-1319) Anunciação da morte da Virgem (1308.11)
  • 12. A traição de Cristo, Têmpera e ouro sobre madeira Duccio di Buoninsegna (aprox. 1255-1319)
  • 13. Virgem entronizada com anjos, (1290-1295) Cimabue (Cenni di Pepi, Italiano, 1240-1302) Crucifixo de São Domenico; 1268-71 Tempera em madeira, 336 x 267 cm
  • 14. Madonna com anjos e São Francisco de Assís, fresco, 1280, Cimabue (Cenni di Pepi, Italiano, 1240-1302)
  • 15. Madonna e Menino, c. 1308-1310 Simone Martini (1283-1344) Retrato equestre de Guidoriccio da Fogliano, fresco, 1328-30
  • 16. Madonna em Majestade; c. 1310;Tempera em madeira, 325 x 204 cm GIOTTO di Bondone (1267-1337) Crucifixo
  • 17. Retábulo de Peruzzi, c. 1309-15, têmpera e gesso sobre painel GIOTTO di Bondone (1267-1337)
  • 18. Frescos da Capela de S. Francisco, em Assis: a história de S. Francisco o santo expulsa os demónios de Arezzo – S. Francisco dá a sua capa GIOTTO di Bondone (1267-1337)
  • 19. Cappela Scrovegni (Capela de Arena), Pádua– encontro de Joaquim e Ana junto ao portão ; 1304-06, Fresco, 200 x 185 cm GIOTTO di Bondone (1267-1337)
  • 20.  Desenvolve-se sobretudo na região Toscana • Murais a fresco • Retábulos  Principais artistas: • Duccio di Buoninsegna • Cimabue • Simone Martini • Giotto di Bondone  Aproximação ao Gótico • Espiritualidade • Beleza Formal • Cromatismo  Inovações • Corte com tradição bizantina • Naturalismo • Racionalismo • Enquadramento cénico • Individualismo • Expressividade (rostos, posturas, gestos, volume) Giotto, Anjo Gabriel enviado por Deus
  • 21. Pintura flamenga ou da Flandres  Gótico Final (séc. XV)  Desenvolvimento económico e comercial  Desenvolvimento urbano  Preponderância da Burguesia  Pragmatismo  Valorização da vida quotidiana  Individualismo Valorização da pintura Inicio do séc. XV Hans Memling(1435-1494) , Alemanha; Maria no roseiral; c. 1480
  • 22. Retrato de Senhora, 1420-30 MESTRE DE FLÉMALLE (Robert Campin), c. 1375, Valenciennes, m. 1444, Tournai) Natividade, 1425
  • 23. Anunciação , 1425-28 MESTRE DE FLÉMALLE (Robert Campin), c. 1375, Valenciennes, m. 1444, Tournai) Virgem e o Menino; 1430, óleo sobre madeira,
  • 24. Anunciação , têmpera e óleo sobre madeira EYCK, Jan van; pintor flamengo (n. antes 1395, Maaseik, m. 1441, Bruges) a Virgem e o Chanceler Rolin , têmpera e óleo sobre madeira
  • 25. O Casal Arnolfini , 1434; óleo sobre madeira EYCK, Jan van; pintor flamengo (n. antes 1395, Maaseik, m. 1441, Bruges)
  • 26. O retábulo de Ghent, Iniciado por Hubert Van Eyck, 1432; óleo sobre madeira, 350 x 461 cm EYCK, Jan van; pintor flamengo (n. antes 1395, Maaseik, m. 1441, Bruges)
  • 27. As três Marias no túmulo Hubert van Eyck (1366 - 1426)
  • 28. Depositição; c. 1435; óleo sobre madeira, 220 x 262 cm; Museu do Prado, Madrid WEYDEN, Rogier van der; (n. 1400, Tournai, m. 1464, Bruxelas)
  • 29. Natividade, Tournai c. 1399 WEYDEN, Rogier van der; (n. 1400, Tournai, m. 1464, Bruxelas)
  • 30. Retrato de Isabel de Portugal, duquesa da Borgonha, c.1450 WEYDEN, Rogier van der; (n. 1400, Tournai, m. 1464, Bruxelas) Retrato de Senhora, c. 1460
  • 31. Hugo van der Goes (1440 - 1482) Tríptico Portinari, c.1475, óleo sobre madeira
  • 32. Hugo van der Goes (1440 - 1482) A adoração dos pastores, c. 1480
  • 33. Hieronymus Bosch (c. 1450 - Agosto de 1516) As Tentações de Santo Antão, Pintura a óleo sobre madeira, 131,5 x 119 cm (painel central), 131,5 x 53 cm (cada painel lateral) – 1495-1510
  • 34. Hieronymus Bosch (c. 1450 - Agosto de 1516) Jardim das Delícias
  • 35.  Principais artistas: • Robert Campin • Jan van Eyck • Hubert van Eyck • Rogier van Der Weyden • Hugo van der Goes  Aproximação ao Gótico • Riqueza cromática • Simbolismo religioso • Retábulos dourados  Inovações • Pintura a óleo • Realismo • Ilusão espacial • Intimismo • Temas - Quotidiano - Cenas de interior - Retrato Jan Van Eyck, Virgem Maria, Retábulo de Ghent
  • 36.  Desenvolvimento das cortes: • Requinte • Ostentação • Animação • Luxo  Maior mobilidade dos artistas entre as cortes  Aumento das encomendas  Aumento das Oficinas (pintura de retábulos/iluminuras) Desenvolve-se o Estilo Internacional (c. 1400) STEFANO DA ZEVIO, Madonna do Rosário; c. 1410, Tempera em madeira, 129 x 95 cm
  • 37. Melchior BROEDERLAM, O retábulo de Dijon; 1393-99; Tempera em madeira ;167 x 249 cm
  • 38. Stefan LOCHNER, Retábulo dos Santos Patronos de Colónia , c. 1440 , técnica mista em madeira; 260 x 185 cm (central), 261 x 142 cm (cada painel lateral),Catedral de Colónia
  • 39. Stefan LOCHNER, Madona do caramanchão de rosas Stefan LOCHNER, Apresentação de Cristo no templo; 1447
  • 40. Artista desconhecido, Díptico de Wilton ,1395-99,óleo sobre madeira; National Gallery, Londres
  • 41. Gentile da Fabriano, A adoração dos Magos
  • 42. A Anunciação e dois santos, c. 1333, tempera em madeira Simone Martini (1283-1344) São Agostinho, Retábulo de altar, 1324, tempera sobre madeira
  • 43. Estilo Internacional  Características • Realismo dos rostos e formas • Espaço: pormenores de paisagem e arquitectura; fundos bizantinos (dourados) • Colorido intenso • Temáticas religiosas • Actualidade nas vestes e cenários  Principais artistas • Melchior Broederlam • Stefan Lochner • Gentile di Fabriano • Simone Martini Mestre de Santa Verónica, Tríptico (aberto); c. 1410, Painel, 70 x 32,5 cm (centro), 70 x 16 cm (cada aba)
  • 44. Gossouin de Metz, Imagem do Mundo, Paris, c. 1315-1320.
  • 45. Irmãos Limburgo, Livro de Horas do Duque de Berry
  • 46. Livro de Horas do Marechal Boucicaut French, Paris, c.1415 – 1420;
  • 47. Livro de Horas de Giangaleazzo Visconti, c. 1380
  • 48. Livro de Horas de Maria de Borgonha; c. 1483
  • 49. Livro de Horas de Ruão, c. 1418-25
  • 51.  Prevaleceu até ao século XVI  Características • Conjuga românico, bizantino e gótico • Maior realismo • Maior atenção na representação do espaço • Riqueza cromática • Temática religiosa  Principais artistas • Irmãos Limburgo  A crise do século XIV também deixou marcas na iluminura Livro de Horas Parisiense; c. 1405-10
  • 52. 1. Caracterizar os vitrais góticos 2. Integrar os vitrais na espiritualidade da época 3. Justificar as diferentes características da pintura nas cidades italianas 4. Caracterizar a pintura nas cidades italianas 5. Caracterizar a pintura nos Países Baixos 6. Identificar características precursoras do renascimento em Itália e nos Países Baixos 7. Identificar os principais pintores italianos e Flamengos 8. Justificar o aparecimento do gótico cortesão. 9. Caracterizar o estilo internacional 10. Caracterizar a iluminura. 11. Justificar a influência da crise do século XIV no imaginário e na pintura.