SlideShare uma empresa Scribd logo
A Modernização de Portugal na
2ª metade do século XIX
Trabalho realizado por:
Beatriz Vila – Nº3 – 6ºG
Disciplina: H.G.P.
Dezembro de 2013
Introdução

Este trabalho foi realizado no âmbito da
disciplina de H.G.P., e tem como objetivo
ficar a saber mais sobre a modernização de
Portugal na 2ª metade do século XIX.
Portugal na 1ª metade do
século XIX
Portugal na 1ª metade do século XIX estava:

Destruído – devido às invasões francesas e
guerra civil;
Empobrecido – devido aos gastos com a guerra
civil e perda dos lucros do Brasil;
Atrasado – não tinham sido introduzidos os
inventos técnicos registados noutros países.
Em 1851, um governo chamado Regeneração
tentou desenvolver o país.
Agricultura
Novos Proprietários
Vendeu-se, principalmente a burgueses, parte das
propriedades da Coroa e das ordens religiosas que
tinham sido, entretanto, extintas;
Acabou-se com o direito de morgadio (o direito que o
filho mais velho tinha de herdar a totalidade dos bens
paternos), passando as propriedades a ser divididas por
todos os filhos;
Dividiram-se muitos baldios (terrenos incultos que
podiam ser utilizados por toda a comunidade para pasto
do gado) em parcelas entregues aos camponeses, que os
desbravaram e cultivaram.
Agricultura
Novas Técnicas
Alternância de culturas, para evitar que as terras
tivessem de ficar em pousio (período em que não se
semeava a terra para que ela ficasse a descansar);
Introduziram-se os adubos químicos e a selecção de
sementes;
Iniciou-se a mecanização da agricultura com a
introdução das primeiras máquinas agrícolas ( ex:
ceifeira e debulhadora).
Agricultura
Culturas
Introdução de novas culturas, como: o arroz e a
batata;
Expansão da cultura da cortiça;
Aumento da produção de vinho e azeite.
Indústria
No século XIX a indústria passou a utilizar
máquinas.
Mas a grande "revolução" na indústria deu-se com a
máquina a vapor.
Em Portugal a primeira foi usada em 1835.
A introdução das máquinas na indústria permitiu:
- produzir em maior quantidade;
- produzir mais rapidamente;
- produzir em série;
- utilizar a divisão de tarefas.
Indústria
Zonas mais industrializadas:
Porto/Braga/Guimarães (têxteis e confecções)
e Lisboa/Barreiro/Setúbal (química e
metalurgia).
Nasce o operariado ( homens, mulheres e
crianças que trabalhavam nas fábricas em
muito más condições).
Extracção mineira
Desenvolveu-se a exploração mineira, sobretudo
minas de cobre, ferro e carvão.
Junto a minas surgiram novas povoações.
O carvão passou a ser a principal fonte de energia
para uso doméstico e para a indústria.
Transportes
Um dos principais responsáveis por esta política de
modernização foi Fontes Pereira de Melo, ministro
de D. Maria II, D. Pedro V e D. Luís I.
Transportes
Nesta época verificou-se:
Construção de uma rede de estradas
macadamizadas, por onde circulava a mala-posta;
O Comboio – 1856 – Inauguração do 1º troço de
caminho de ferro, que levou à construção de
pontes, túneis, estações…
Barcos a vapor, sobretudo ingleses. Tornou-se
necessário construir portos e faróis.
A introdução da máquina a vapor nos transportes
foi uma das principais inovações introduzidas.
Comunicações
Reorganização dos Correios (aparecem
os selos adesivos, o bilhete postal e os
marcos postais);
Surge o telégrafo e o telefone.
A modernização das vias de comunicação
e dos meios de transporte permitiu:
Maior mobilidade da população;
Desenvolvimento das actividades
económicas (agricultura, indústria e
comércio);
Facilitou a troca de ideias e
informação.
Cultura
Aumentou o número de publicações e o gosto
pela leitura dos jornais;
Desenvolveu-se o gosto pelo teatro e pelo
romance;
Figuras importantes na literatura: Júlio Dinis,
Almeida Garret, Ramalho Ortigão, Camilo
Castelo Branco, Eça de Queirós e Alexandre
Herculano.
Arte: Arquitetura
O crescimento das grandes cidades obriga à
construção de grandes espaços, como por exemplo:
pavilhões de exposições, estações de caminhos-deferro, fábricas, teatros…
Novos materiais utilizados: ferro e vidro.
Arte: A pintura e a escultura
Os artistas deste período pintaram sobretudo:
paisagens rurais e marítimas, cenas da vida quotidiana
e retratos;
Destacaram-se na pintura: Silva Porto, José Malhoa,
Columbano, Bordalo Pinheiro. Nesta altura, Domingos
Rebelo pintava o quotidiano dos açorianos.
Quadro de Domingos Rebelo – Os Emigrantes.
Como caricaturista e ceramista salientou-se Rafael
Bordalo Pinheiro, criador da figura do Zé Povinho.
Ensino
Abriram-se escolas primárias (1º livro:
Cartilha Maternal);
O ensino primário tornou-se obrigatório e
gratuito.
Nas principais cidades foram criados liceus;
Criaram-se novos cursos universitários.
Contudo, nem todos frequentavam a
escola, principalmente no campo.
Defesa dos direitos humanos
Abolição da pena de morte para os crimes
civis - 1867;
Extinção da escravatura em todos os domínios
portugueses – 1869.
Demografia
Para o governo planificar e orientar a sua
actuação realizou:
O Recenseamento, para saber quantas pessoas
tinha o nosso país e as suas condições de vida (as
antigas contagens, numeramentos, apenas
permitiam conhecer um número aproximado de
habitantes).
Demografia
Verificou-se um aumento da população devido:
Melhoria na alimentação;
Desenvolvimento da Medicina;
Não ocorrência de guerras;
Melhores condições de higiene nas cidades.
Demografia
O Litoral norte era a zona mais povoada, por ter:
Solos mais férteis;
Mais portos marítimos;
Maior número de indústrias;
Maior facilidade de comunicações.
Muitas pessoas saíram dos campos e foram viver para as
cidades (êxodo-rural).
Outros preferiram ir viver para outros países
(emigração), principalmente para o Brasil, por dois motivos:
Fim da escravatura no Brasil;
Utilização da mesma língua.
Resumo
Conclusão
No século XIX, em Portugal, houve um grande
desenvolvimento, tanto na agricultura, como
na indústria e na cultura.
A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xixTeste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Ana Pereira
 
Portugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIXPortugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIX
Vanda Mata
 
38 portugal no século xix
38   portugal no século xix38   portugal no século xix
38 portugal no século xix
Carla Freitas
 
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
Pelo Siro
 
Pedro alecrim resumos.
Pedro alecrim   resumos.Pedro alecrim   resumos.
Pedro alecrim resumos.
manuela016
 
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIXHIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
Luís Ferreira
 
Portugal na 2ª metade do século XIX.
 Portugal na 2ª metade do século XIX. Portugal na 2ª metade do século XIX.
Portugal na 2ª metade do século XIX.
martamariafonseca
 
Parte 3ª os transportes e as comunicações no século xix
Parte 3ª   os transportes e as comunicações no século xixParte 3ª   os transportes e as comunicações no século xix
Parte 3ª os transportes e as comunicações no século xix
anabelasilvasobral
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820
Maria Gomes
 
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .AliceAs comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
alicebernardo
 
A modernização do reino,... (história 6º ano)
A modernização do reino,... (história 6º ano)A modernização do reino,... (história 6º ano)
A modernização do reino,... (história 6º ano)
inessalgado
 
A burguesia xix
A burguesia xixA burguesia xix
A burguesia xix
Carla Teixeira
 
A vida na cidade em Portugal no século XIX
A vida  na cidade em Portugal no século XIXA vida  na cidade em Portugal no século XIX
A vida na cidade em Portugal no século XIX
anabelasilvasobral
 
Teste hgp 4 república
Teste hgp 4 repúblicaTeste hgp 4 república
Teste hgp 4 república
Ana Pereira
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Cátia Botelho
 
O atraso da agricultura
O atraso da agriculturaO atraso da agricultura
O atraso da agricultura
maria40
 
A modernização do reino na 2ª met. do séc. xix
A modernização do reino na 2ª met. do séc. xixA modernização do reino na 2ª met. do séc. xix
A modernização do reino na 2ª met. do séc. xix
cruchinho
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
Susana Simões
 
1820 e o liberalismo
1820 e o liberalismo1820 e o liberalismo
1820 e o liberalismo
cruchinho
 
Portugal na 2ª metade do século XIX
Portugal na 2ª metade do século XIXPortugal na 2ª metade do século XIX
Portugal na 2ª metade do século XIX
martamariafonseca
 

Mais procurados (20)

Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xixTeste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
Teste hgp a vida nos campos e nas cidades século xix
 
Portugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIXPortugal na 2ª metade do século. XIX
Portugal na 2ª metade do século. XIX
 
38 portugal no século xix
38   portugal no século xix38   portugal no século xix
38 portugal no século xix
 
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
1261614021 portugal na_segunda_metade_do_seculo_xix
 
Pedro alecrim resumos.
Pedro alecrim   resumos.Pedro alecrim   resumos.
Pedro alecrim resumos.
 
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIXHIS - PORTUGAL NO SEC XIX
HIS - PORTUGAL NO SEC XIX
 
Portugal na 2ª metade do século XIX.
 Portugal na 2ª metade do século XIX. Portugal na 2ª metade do século XIX.
Portugal na 2ª metade do século XIX.
 
Parte 3ª os transportes e as comunicações no século xix
Parte 3ª   os transportes e as comunicações no século xixParte 3ª   os transportes e as comunicações no século xix
Parte 3ª os transportes e as comunicações no século xix
 
Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820Revolução liberal portuguesa de1820
Revolução liberal portuguesa de1820
 
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .AliceAs comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
As comunidades agropastoris- 5ºano- Prof .Alice
 
A modernização do reino,... (história 6º ano)
A modernização do reino,... (história 6º ano)A modernização do reino,... (história 6º ano)
A modernização do reino,... (história 6º ano)
 
A burguesia xix
A burguesia xixA burguesia xix
A burguesia xix
 
A vida na cidade em Portugal no século XIX
A vida  na cidade em Portugal no século XIXA vida  na cidade em Portugal no século XIX
A vida na cidade em Portugal no século XIX
 
Teste hgp 4 república
Teste hgp 4 repúblicaTeste hgp 4 república
Teste hgp 4 república
 
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIVAtividades económicas nos séculos XIII e XIV
Atividades económicas nos séculos XIII e XIV
 
O atraso da agricultura
O atraso da agriculturaO atraso da agricultura
O atraso da agricultura
 
A modernização do reino na 2ª met. do séc. xix
A modernização do reino na 2ª met. do séc. xixA modernização do reino na 2ª met. do séc. xix
A modernização do reino na 2ª met. do séc. xix
 
Revolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em PortugalRevolução Liberal em Portugal
Revolução Liberal em Portugal
 
1820 e o liberalismo
1820 e o liberalismo1820 e o liberalismo
1820 e o liberalismo
 
Portugal na 2ª metade do século XIX
Portugal na 2ª metade do século XIXPortugal na 2ª metade do século XIX
Portugal na 2ª metade do século XIX
 

Destaque

D.Manuel II
D.Manuel IID.Manuel II
D.Manuel II
20014
 
Estado Novo
Estado NovoEstado Novo
Estado Novo
aprendizes
 
D.Maria II
D.Maria IID.Maria II
D.Maria II
20014
 
D.Maria I
D.Maria ID.Maria I
D.Maria I
aprendizes
 
D.Maria 2
D.Maria 2D.Maria 2
D.Maria 2
aprendizes
 
A ModernizaçãO
A ModernizaçãOA ModernizaçãO
A ModernizaçãO
jdlimaaear
 
PORTUGAL NA 2ª METADE DO SÉC. XIX
PORTUGAL NA 2ª METADE DO SÉC. XIXPORTUGAL NA 2ª METADE DO SÉC. XIX
PORTUGAL NA 2ª METADE DO SÉC. XIX
guestbfbc7a
 

Destaque (7)

D.Manuel II
D.Manuel IID.Manuel II
D.Manuel II
 
Estado Novo
Estado NovoEstado Novo
Estado Novo
 
D.Maria II
D.Maria IID.Maria II
D.Maria II
 
D.Maria I
D.Maria ID.Maria I
D.Maria I
 
D.Maria 2
D.Maria 2D.Maria 2
D.Maria 2
 
A ModernizaçãO
A ModernizaçãOA ModernizaçãO
A ModernizaçãO
 
PORTUGAL NA 2ª METADE DO SÉC. XIX
PORTUGAL NA 2ª METADE DO SÉC. XIXPORTUGAL NA 2ª METADE DO SÉC. XIX
PORTUGAL NA 2ª METADE DO SÉC. XIX
 

Semelhante a A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG

RESUMO SEC XIX.pptx
RESUMO SEC XIX.pptxRESUMO SEC XIX.pptx
RESUMO SEC XIX.pptx
CintilarteArtesDecor
 
Portugal na 2.ª metade do século xix
Portugal na 2.ª metade do século xixPortugal na 2.ª metade do século xix
Portugal na 2.ª metade do século xix
sylvialuzo
 
Portugalna2 metadedosculoxix-110216075746-phpapp02
Portugalna2 metadedosculoxix-110216075746-phpapp02Portugalna2 metadedosculoxix-110216075746-phpapp02
Portugalna2 metadedosculoxix-110216075746-phpapp02
Ademir Soares
 
Resumos historia
Resumos historiaResumos historia
Resumos historia
Elisa Dias
 
Aula 3 hist em
Aula 3   hist emAula 3   hist em
Aula 3 hist em
Walney M.F
 
Trabalho ..
Trabalho ..Trabalho ..
Trabalho ..
saramanuelaa
 
A IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os TransportesA IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os Transportes
guest541661c7
 
A IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os TransportesA IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os Transportes
jdlimaaear
 
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
Gabriel Resende
 
Proposta res-guias-de-estudo
Proposta res-guias-de-estudoProposta res-guias-de-estudo
Proposta res-guias-de-estudo
cgouveia
 
F3 - Marquês de Pombal
F3  -  Marquês de PombalF3  -  Marquês de Pombal
F3 - Marquês de Pombal
Rui Nobre
 
Teste hgp 3 correção
Teste hgp 3   correçãoTeste hgp 3   correção
Teste hgp 3 correção
Ana Pereira
 
Correção hgp
Correção hgpCorreção hgp
Correção hgp
sgrbrito
 
A Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIXA Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIX
Nuno Eusébio
 
Hgp telegrafo séc xix pedro pereira 6ºb n.24
Hgp telegrafo  séc xix  pedro pereira 6ºb n.24Hgp telegrafo  séc xix  pedro pereira 6ºb n.24
Hgp telegrafo séc xix pedro pereira 6ºb n.24
Ana Paiva
 
Paises de dificil industrialização
Paises de dificil industrializaçãoPaises de dificil industrialização
Paises de dificil industrialização
Dora Alexandra Batista de Sousa Rocha
 
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
R C
 
Portugal no sec.xix
Portugal no sec.xixPortugal no sec.xix
Portugal no sec.xix
cattonia
 
Marquês de pombal power-point
Marquês de pombal  power-pointMarquês de pombal  power-point
Marquês de pombal power-point
PAFB
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
Francisco José Almeida Sobral
 

Semelhante a A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG (20)

RESUMO SEC XIX.pptx
RESUMO SEC XIX.pptxRESUMO SEC XIX.pptx
RESUMO SEC XIX.pptx
 
Portugal na 2.ª metade do século xix
Portugal na 2.ª metade do século xixPortugal na 2.ª metade do século xix
Portugal na 2.ª metade do século xix
 
Portugalna2 metadedosculoxix-110216075746-phpapp02
Portugalna2 metadedosculoxix-110216075746-phpapp02Portugalna2 metadedosculoxix-110216075746-phpapp02
Portugalna2 metadedosculoxix-110216075746-phpapp02
 
Resumos historia
Resumos historiaResumos historia
Resumos historia
 
Aula 3 hist em
Aula 3   hist emAula 3   hist em
Aula 3 hist em
 
Trabalho ..
Trabalho ..Trabalho ..
Trabalho ..
 
A IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os TransportesA IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os Transportes
 
A IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os TransportesA IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os Transportes
 
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
Industrialização Brasileira - 1° Período (1500 - 1808)
 
Proposta res-guias-de-estudo
Proposta res-guias-de-estudoProposta res-guias-de-estudo
Proposta res-guias-de-estudo
 
F3 - Marquês de Pombal
F3  -  Marquês de PombalF3  -  Marquês de Pombal
F3 - Marquês de Pombal
 
Teste hgp 3 correção
Teste hgp 3   correçãoTeste hgp 3   correção
Teste hgp 3 correção
 
Correção hgp
Correção hgpCorreção hgp
Correção hgp
 
A Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIXA Civilização Industrial no século XIX
A Civilização Industrial no século XIX
 
Hgp telegrafo séc xix pedro pereira 6ºb n.24
Hgp telegrafo  séc xix  pedro pereira 6ºb n.24Hgp telegrafo  séc xix  pedro pereira 6ºb n.24
Hgp telegrafo séc xix pedro pereira 6ºb n.24
 
Paises de dificil industrialização
Paises de dificil industrializaçãoPaises de dificil industrialização
Paises de dificil industrialização
 
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix12 portugalnasegundametadedoseculoxix
12 portugalnasegundametadedoseculoxix
 
Portugal no sec.xix
Portugal no sec.xixPortugal no sec.xix
Portugal no sec.xix
 
Marquês de pombal power-point
Marquês de pombal  power-pointMarquês de pombal  power-point
Marquês de pombal power-point
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 

Mais de Ana Barreiros

Pintura barroca na Europa
Pintura barroca na EuropaPintura barroca na Europa
Pintura barroca na Europa
Ana Barreiros
 
Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação
Ana Barreiros
 
Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade
Ana Barreiros
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
Ana Barreiros
 
Casa Sommer
Casa SommerCasa Sommer
Casa Sommer
Ana Barreiros
 
Bairro dos museus
Bairro dos museusBairro dos museus
Bairro dos museus
Ana Barreiros
 
Imagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura BarrocaImagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura Barroca
Ana Barreiros
 
Pintura do quattrocento
Pintura do quattrocentoPintura do quattrocento
Pintura do quattrocento
Ana Barreiros
 
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinemaCorrecao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Ana Barreiros
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
Ana Barreiros
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
Ana Barreiros
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
Ana Barreiros
 
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoesFicha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ana Barreiros
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ana Barreiros
 
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ana Barreiros
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
Ana Barreiros
 

Mais de Ana Barreiros (20)

Pintura barroca na Europa
Pintura barroca na EuropaPintura barroca na Europa
Pintura barroca na Europa
 
Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação Rubrica de avaliação
Rubrica de avaliação
 
Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade Lista de verificação e-atividade
Lista de verificação e-atividade
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
 
Casa Sommer
Casa SommerCasa Sommer
Casa Sommer
 
Bairro dos museus
Bairro dos museusBairro dos museus
Bairro dos museus
 
Imagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura BarrocaImagens de Arquitetura Barroca
Imagens de Arquitetura Barroca
 
Pintura do quattrocento
Pintura do quattrocentoPintura do quattrocento
Pintura do quattrocento
 
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinemaCorrecao 2ª ficha formativa cultura do cinema
Correcao 2ª ficha formativa cultura do cinema
 
O aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte goticaO aparecimento da arte gotica
O aparecimento da arte gotica
 
Escultura romana
Escultura romanaEscultura romana
Escultura romana
 
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
Ficha formativa "A Cultura do Cinema 1"
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 2"
 
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
Ficha formativa "A Cultura da Gare 1"
 
Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"Ficha "A Cultura do Palco"
Ficha "A Cultura do Palco"
 
Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"Ficha "A Cultura do Salão"
Ficha "A Cultura do Salão"
 
Ficha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoesFicha formativa grandes_civilizacoes
Ficha formativa grandes_civilizacoes
 
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcaoFicha formativa 1820 e o liberalismo correcao
Ficha formativa 1820 e o liberalismo correcao
 
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º anoFicha formativa 1 HGP 6º ano
Ficha formativa 1 HGP 6º ano
 
As artes na atualidade
As artes na atualidadeAs artes na atualidade
As artes na atualidade
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 

A modernização de Portugal na 2ª metade séc. XIX - trabalho de Beatriz, 6ºG

  • 1. A Modernização de Portugal na 2ª metade do século XIX Trabalho realizado por: Beatriz Vila – Nº3 – 6ºG Disciplina: H.G.P. Dezembro de 2013
  • 2. Introdução Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de H.G.P., e tem como objetivo ficar a saber mais sobre a modernização de Portugal na 2ª metade do século XIX.
  • 3. Portugal na 1ª metade do século XIX Portugal na 1ª metade do século XIX estava: Destruído – devido às invasões francesas e guerra civil; Empobrecido – devido aos gastos com a guerra civil e perda dos lucros do Brasil; Atrasado – não tinham sido introduzidos os inventos técnicos registados noutros países. Em 1851, um governo chamado Regeneração tentou desenvolver o país.
  • 4. Agricultura Novos Proprietários Vendeu-se, principalmente a burgueses, parte das propriedades da Coroa e das ordens religiosas que tinham sido, entretanto, extintas; Acabou-se com o direito de morgadio (o direito que o filho mais velho tinha de herdar a totalidade dos bens paternos), passando as propriedades a ser divididas por todos os filhos; Dividiram-se muitos baldios (terrenos incultos que podiam ser utilizados por toda a comunidade para pasto do gado) em parcelas entregues aos camponeses, que os desbravaram e cultivaram.
  • 5. Agricultura Novas Técnicas Alternância de culturas, para evitar que as terras tivessem de ficar em pousio (período em que não se semeava a terra para que ela ficasse a descansar); Introduziram-se os adubos químicos e a selecção de sementes; Iniciou-se a mecanização da agricultura com a introdução das primeiras máquinas agrícolas ( ex: ceifeira e debulhadora).
  • 6. Agricultura Culturas Introdução de novas culturas, como: o arroz e a batata; Expansão da cultura da cortiça; Aumento da produção de vinho e azeite.
  • 7. Indústria No século XIX a indústria passou a utilizar máquinas. Mas a grande "revolução" na indústria deu-se com a máquina a vapor. Em Portugal a primeira foi usada em 1835. A introdução das máquinas na indústria permitiu: - produzir em maior quantidade; - produzir mais rapidamente; - produzir em série; - utilizar a divisão de tarefas.
  • 8.
  • 9. Indústria Zonas mais industrializadas: Porto/Braga/Guimarães (têxteis e confecções) e Lisboa/Barreiro/Setúbal (química e metalurgia). Nasce o operariado ( homens, mulheres e crianças que trabalhavam nas fábricas em muito más condições).
  • 10. Extracção mineira Desenvolveu-se a exploração mineira, sobretudo minas de cobre, ferro e carvão. Junto a minas surgiram novas povoações. O carvão passou a ser a principal fonte de energia para uso doméstico e para a indústria.
  • 11. Transportes Um dos principais responsáveis por esta política de modernização foi Fontes Pereira de Melo, ministro de D. Maria II, D. Pedro V e D. Luís I.
  • 12. Transportes Nesta época verificou-se: Construção de uma rede de estradas macadamizadas, por onde circulava a mala-posta; O Comboio – 1856 – Inauguração do 1º troço de caminho de ferro, que levou à construção de pontes, túneis, estações… Barcos a vapor, sobretudo ingleses. Tornou-se necessário construir portos e faróis. A introdução da máquina a vapor nos transportes foi uma das principais inovações introduzidas.
  • 13. Comunicações Reorganização dos Correios (aparecem os selos adesivos, o bilhete postal e os marcos postais); Surge o telégrafo e o telefone. A modernização das vias de comunicação e dos meios de transporte permitiu: Maior mobilidade da população; Desenvolvimento das actividades económicas (agricultura, indústria e comércio); Facilitou a troca de ideias e informação.
  • 14. Cultura Aumentou o número de publicações e o gosto pela leitura dos jornais; Desenvolveu-se o gosto pelo teatro e pelo romance; Figuras importantes na literatura: Júlio Dinis, Almeida Garret, Ramalho Ortigão, Camilo Castelo Branco, Eça de Queirós e Alexandre Herculano.
  • 15. Arte: Arquitetura O crescimento das grandes cidades obriga à construção de grandes espaços, como por exemplo: pavilhões de exposições, estações de caminhos-deferro, fábricas, teatros… Novos materiais utilizados: ferro e vidro.
  • 16. Arte: A pintura e a escultura Os artistas deste período pintaram sobretudo: paisagens rurais e marítimas, cenas da vida quotidiana e retratos; Destacaram-se na pintura: Silva Porto, José Malhoa, Columbano, Bordalo Pinheiro. Nesta altura, Domingos Rebelo pintava o quotidiano dos açorianos. Quadro de Domingos Rebelo – Os Emigrantes. Como caricaturista e ceramista salientou-se Rafael Bordalo Pinheiro, criador da figura do Zé Povinho.
  • 17. Ensino Abriram-se escolas primárias (1º livro: Cartilha Maternal); O ensino primário tornou-se obrigatório e gratuito. Nas principais cidades foram criados liceus; Criaram-se novos cursos universitários. Contudo, nem todos frequentavam a escola, principalmente no campo.
  • 18. Defesa dos direitos humanos Abolição da pena de morte para os crimes civis - 1867; Extinção da escravatura em todos os domínios portugueses – 1869.
  • 19. Demografia Para o governo planificar e orientar a sua actuação realizou: O Recenseamento, para saber quantas pessoas tinha o nosso país e as suas condições de vida (as antigas contagens, numeramentos, apenas permitiam conhecer um número aproximado de habitantes).
  • 20. Demografia Verificou-se um aumento da população devido: Melhoria na alimentação; Desenvolvimento da Medicina; Não ocorrência de guerras; Melhores condições de higiene nas cidades.
  • 21. Demografia O Litoral norte era a zona mais povoada, por ter: Solos mais férteis; Mais portos marítimos; Maior número de indústrias; Maior facilidade de comunicações. Muitas pessoas saíram dos campos e foram viver para as cidades (êxodo-rural). Outros preferiram ir viver para outros países (emigração), principalmente para o Brasil, por dois motivos: Fim da escravatura no Brasil; Utilização da mesma língua.
  • 23. Conclusão No século XIX, em Portugal, houve um grande desenvolvimento, tanto na agricultura, como na indústria e na cultura.