SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 71
Baixar para ler offline
ADM DE RECURSOS
MATERIAIS E PATRIMONIAIS
ADM DE RECURSOS
MATERIAIS E PATRIMONIAIS
• Conceito: planejamento, coordenação, direção e
controle de todas as atividades ligadas à
aquisição de materiais para a formação de
estoques, desde o momento da concepção até o
seu consumo final.
• Objetivo: assegurar o contínuo abastecimento
dos itens necessários para o fornecimento,
capazes de atender aos serviços prestados pela
empresa pública ou na produção de produtos em
empresa privada.
ADMINISTRAÇÃO DE
RECURSOS MATERIAIS
• Vídeo 01
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ARMP
Época remota:
• Troca de caça e utensílios;
Revolução industrial:
• Modificações nos métodos de fabricação e
estocagem;
Época moderna:
• Tecnologia: código de barras, sistemas
informatizados, internet etc.
ABORDAGEM SISTÊMICA DA ARMP
CADEIA DE VALOR
VISÃO GLOBAL DA ORGANIZAÇÃO
E ORGANOGRAMA FUNCIONAL
ADM GERAL
Materiais Produção Marketing
RH
ORGANOGRAMA DO
DEPARTAMENTO DE MATERIAL
ORGANOGRAMA DO
DEPARTAMENTO DE MATERIAL
Gestão de Estoques:
• Cadastramento de materiais;
• Previsão de consumo.
Compras:
• Cadastro de fornecedores;
• Compras locais;
• Compras por importação;
• Diligenciamento.
ORGANOGRAMA DO
DEPARTAMENTO DE MATERIAL
Almoxarifado:
• Recebimento;
• Armazenagem;
• Venda de inservíveis;
• Distribuição.
Inventário Físico (auditoria de estoques):
• Averigua a exatidão dos registros contábeis e
físicos dos estoques.
FUNÇÕES BÁSICAS E
AUXÍLIARES DA ARMP
FUNÇOES BÁSICAS
• Compras;
• Recebimento;
• Armazenamento;
• Distribuição;
• Transporte interno.
FUNÇOES AUXÍLIARES
• Planejamento e controle de
estoques;
• Contabilidade de materiais;
• Inspeção;
• Embalagem.
LOGÍSTICA E ADM DE MATERIAIS
LOGÍSTICA E ADM DE MATERIAIS
ATRIBUIÇÕES DA ARMP
• Suprir a empresa com materiais;
• Avaliar outros fornecedores de materiais;
• Supervisionar os almoxarifados da empresa;
• Controlar os estoques;
• Aplicar um sistema de reaprovisionamento
adequado ( LEC, índices etc);
• Manter contato com as gerências de produção,
controle da qualidade, engenharia de produto etc;
• Estabelecer sistema de estocagem adequado;
• Realizar inventários periódicos.
OBJETIVOS DA ARMP
Abastecer os departamentos da empresa:
• Na quantidade certa;
• Na qualidade exigida;
• No tempo certo;
• Com o menor custo possível.
RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS
RECURSOS
Recursos
Materiais
Materiais
Auxiliares
Matérias
Primas
Produto em
Processo
Produto
acabado
Recursos
Patrimoniais
Instalações
Equipamentos
Prédios,
Terrenos, Jazidas
RECURSOS MATERIAIS
Recursos Materiais são os itens ou componentes
que uma empresa utiliza nas suas operações do dia
a dia, na elaboração do seu produto final ou na
execução do seu objeto social.
Classificação dos Recursos Materiais:
• Matéria Prima: embalagens, leite, açúcar etc;
• Materiais Auxiliares: material de escritório etc;
• Produtos em Processo: carro esperando a
colocação de faróis e rodas etc;
• Produtos Acabados: carro pronto e guardado no
pátio da empresa etc.
RECURSOS PATRIMONIAIS
 Os Recursos Patrimoniais (ou bens patrimoniais)
representam o conjunto de bens imóveis e móveis de uma
organização.
 Exemplos de Recursos Patrimoniais:
• Máquinas e equipamentos: ferramentas, maquinário,
veículos, computadores, móveis etc.
• Edificações: prédios, depósitos, escritórios, garagens etc.
• Terrenos: locais onde estão as instalações e demais áreas,
mesmo vazias.
• Jazidas: locais em que se possui direito/autorização de
extração.
• Intangíveis: recursos que não se pode tocar, pois não tem
corpo ou forma física: marcas, direitos autorais, patentes,
projetos etc.
DIFRERENÇAS ENTRE RECURSOS
MATERIAIS E RECURSOS PATRIMONIAIS
• Recursos Patrimoniais:
• Possuem natureza relativamente permanente;
• São adquiridos esporadicamente;
• Necessitam de manutenção.
• Não são destinados a venda/comercialização.
SEMELHANÇAS ENTRE RECURSOS
MATERIAIS E RECURSOS PATRIMONIAIS
• Ambos precisam de registro e codificação,
segundo os padrões da empresa;
• Ambos participam do inventário;
• Ambos sofrem obsolescência
MISSÃO DO GESTOR DE MATERIAIS
• Assegurar um satisfatório padrão de qualidade
no atendimento das necessidades de seus
clientes (externos e internos);
• Assegurar e elevar a produtividade da empresa,
administrando os materiais, recursos e as
informações relacionadas.
• Reduzir custos e melhorar o atendimento aos
clientes.
PLANEJAMENTO DE MATERIAIS
Previsão dos materiais a serem comprados.
Tipos de planejamento:
• Estratégico;
• Tático;
• Operacional.
SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE MATERIAIS
SIM DE ARMP E LOGÍSTICA
SISTEMAS DE ARMP
• Sistema de Planejamento;
• Sistema de Produção;
• Sistema de Qualidade;
• Sistema de Manutenção;
• Sistema Financeiro;
• Sistema Contábil.
SUBSISTEMAS TÍPICOS
• Classificação de Materiais;
• Aquisição de Materiais (Compras);
• Inspeção de Materiais;
• Movimentação (Distribuição);
• Armazenagem (Almoxarifado);
• Controle de Estoque.
CICLO DA ADM DE MATERIAIS
1. Análise da necessidades dos clientes;
2. Seleção e desenvolvimento de fornecedores;
3. Emissão de pedidos de compra;
4. Recebimento de materiais;
5. Codificação, endereçamento, normatização,
padronização, identificação e classificação de
materiais;
6. Armazenagem;
7. Distribuição física;
8. Controle.
CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS
• Sistema decimal universal (método Melville
Dewey);
• Identificação, CODIF, cadastramento e
catalogação;
• Estrutura do código;
• Conceitos e objetivos;
• Implantação do plano de contas.
CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS
Conceito:
• É o processo de aglutinação de materiais por
características semelhantes.
Critérios para Classificar materiais:
• Abrangência: deve tratar de uma gama de
características em vez de reunir apenas materiais
para serem classificados;
• Flexibilidade: deve permitir diversos tipos de
classificação;
• Praticidade: deve ser direta e simples.
CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS
Objetivo da Classificação de Materiais:
• O objetivo da classificação de materiais é definir
uma catalogação, simplificação, especificação,
normalização, padronização e codificação de todos
os materiais componentes do estoque da empresa.
Importância da Classificação de Materiais
• O sistema de classificação é primordial para
qualquer Departamento de Materiais, pois sem ele
não poderia existir um controle eficiente dos
estoques, armazenagem adequada e funcionamento
correto do almoxarifado.
CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS:
TIPOS DE CLASSIFICAÇÃO
1. Classificação por tipo de Demanda;
2. Classificação quanto à Perecibilidade;
3. Classificação quanto à Periculosidade;
4. Classificação quanto à Possibilidade de Fazer ou
Comprar;
5. Classificação quanto à Estocagem;
6. Classificação quanto à Dificuldade de Aquisição;
7. Classificação quanto ao Mercado Fornecedor.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO
AO TIPO DE DEMANDA
QUANTO AO
TIPO DE
DEMANDA
Materiais não
de estoque
Materiais
de estoque
Quanto à
aplicação
Quanto ao
valor de
consumo anual
Quanto à
importância
operacional
Materiais
críticos
MATERIAIS DE ESTOQUE:
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À APLICAÇÃO
Quanto à
Aplicação
Materiais
Produtivos
Matéria prima
Produtos em
fabricação
Produtos
acabados
Materiais de
manutenção
Materiais
Improdutivos
Material de
consumo
geral
CLASSIFICAÇÃO QUANTO
AO CONSUMO ANUAL ABC
Quanto ao
valor do
consumo anual
Materiais A Materiais B Materiais C
CLASSIFICAÇÃO QUANTO
AO CONSUMO ANUAL ABC
Classificação:
• Materiais A: materiais de grande consumo;
• Materiais B: materiais de médio consumo;
• Materiais C: materiais de baixo consumo.
Objetivo: materiais de maior consumo.
Vantagens: demonstra os materiais de grande
investimento em estoque.
Desvantagens: não fornece análise da importância
operacional do material.
Aplicação: fundamental. Usar em conjunto com a
classificação qto à importância operacional.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À
IMPORTÂNCIA OPERACIONAL
Quanto à
importância
operacional
Materiais X Materiais Y Materiais Z
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À
IMPORTÂNCIA OPERACIONAL
Classificação:
• Material X: materiais de aplicação não
importante, com possibilidade de uso similar
existente na empresa;
• Material Y: materiais de importância média,
com ou sem similar na empresa;
• Material Z: materiais de importância vital sem
similar na empresa, cuja falta acarreta a
paralisação de uma ou mais fases operativas.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À
IMPORTÂNCIA OPERACIONAL
Objetivo: importância dos materiais para o
funcionamento da empresa.
Vantagens: demonstra os materiais vitais para a
empresa.
Desvantagens: não fornece análise econômica
dos estoques.
Aplicações: fundamental. Deve ser utilizada em
conjunto com “valor de consumo”.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À
CRITICIDADE DO MATERIAL
Materiais Críticos:
• São materiais de reposição específica de um
equipamento ou de um grupo de
equipamentos iguais, cuja demanda não é
previsível e cuja decisão de estocar é tomada
com base na análise de risco que a empresa
corre, caso esses materiais não estejam
disponíveis quando necessário.
IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAIS CRÍTICOS
• Existência de um único fornecedor;
• Escassez no mercado;
• Material estratégico;
• De difícil fabricação ou obtenção;
• Material de elevado valor;
• Material com elevado custo de transporte;
• Material de alta periculosidade;
• Material de elevado peso e dimensões;
• Material de reposição de alto custo.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO
À PERECIBILIDADE
Materiais de fácil perecimento. Muitas vezes, o
fator tempo influencia na classificação, assim, a
empresa adquire determinado material para ser
utilizado em data oportuna, e, se porventura
não houver consumo, sua utilização poderá não
ser mais necessária, o que inviabiliza a
estocagem por longos períodos. Existem
recomendações quanto a preservação dos
materiais e sua adequada embalagem para
proteção à umidade, oxidação, poeira, choques
mecânicos, pressão etc.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO
À PERECIBILIDADE
Objetivo: se o material é perecível ou não.
Vantagens: identifica os materiais sujeitos à perda
por perecimento, facilitando armazenamento e
movimentação.
Desvantagens: não tem.
Aplicação: básica. Deve ser utilizada com a
classificação de “periculosidade”.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO
À PERICULOSIDADE
• A adoção dessa classificação visa a
identificação de materiais, como, por
exemplo, produtos químicos e gases, que, por
suas características físico-químicas, possuam
incompatibilidade com outros, oferecendo
riscos à segurança.
• A adoção dessa classificação é de muita
utilidade quando do manuseio, transporte e
armazenagem de materiais.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO
À PERICULOSIDADE
Objetivo: grau de periculosidade do material.
Vantagens: determina incompatibilidade com
outros materiais, facilitando armazenagem e
movimentação.
Desvantagens: não tem.
Aplicação: básica. Deve ser usada com a
classificação de “perecibilidade”.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À
POSSIBILIDADE DE FAZER OU COMPRAR
Essa classificação visa determinar quais os
materiais que poderão ser recondicionados,
fabricados internamente ou comprados.
Decisões:
• Fazer internamente;
• Comprar;
• Decidir por fazer ou comprar;
• Recondicionar.
O custo de fazer ou recondicionar deve ser
inferior ao de comprar.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À
POSSIBILIDADE DE FAZER OU COMPRAR
Objetivo: se o material deve ser comprado,
fabricado internamente ou recondicionado.
Vantagens: facilita a organização da programação
e planejamento de compras.
Desvantagens: não tem.
Aplicação: complementar para os procedimentos
de compra.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO
AO TIPO DE ESTOCAGEM
Estocagem Permanente: materiais para os
quais foram aprovados níveis de estoques com
parâmetros de ressuprimento estabelecidos
para renovação automática do estoque,
devendo existir saldo no almoxarifados.
Estocagem Temporária: materiais que não
sejam de estoque, que necessitam ficar
estocados no almoxarifados durante
determinado tempo até sua utilização.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À
DIFICULDADE DE AQUISIÇÃO
Materiais de fácil ou difícil aquisição.
Exemplos de materiais difíceis de encontrar:
• Fabricação especial;
• Escassez no mercado;
• Sazonalidade.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO À
DIFICULDADE DE AQUISIÇÃO
• Objetivo: materiais de fácil e difícil aquisição.
• Vantagens: agiliza e reposição de estoques.
• Desvantagens: não tem.
• Aplicação: complementar para os procedimentos
de compra.
CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO
MERCADO CONSUMIDOR
• Mercado nacional: materiais fabricados no próprio
país.
• Mercado internacional: materiais para os quais se
estão desenvolvendo fornecedores nacionais.
• Objetivo: origem dos materiais(nacional ou
importado).
• Vantagens: auxilia a elaboração dos programas de
importação.
• Desvantagens: não tem.
• Aplicação: complementar aos procedimentos de
compra.
PRINCÍPIOS DA CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS
• Catalogação;
• Simplificação de materiais;
• Especificação;
• Normalização;
• Codificação;
• Padronização;
• Identificação.
CATALOGAÇÃO DE MATERIAIS
• A Catalogação é a primeira fase do processo de
classificação de materiais e consiste em
ordenar, de forma lógica, todo um conjunto de
dados relativos aos itens identificados,
codificados e cadastrados, de modo a facilitar a
sua consulta pelas diversas áreas da empresa.
SIMPLIFICAÇÃO DE MATERIAIS
• É, por exemplo, reduzir a grande diversidade
de um item empregado para o mesmo fim.
Assim, no caso de haver duas peças para uma
finalidade qualquer, aconselha-se a
simplificação, ou seja, a opção pelo uso de
uma delas.
ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS
• Especificação de materiais é uma descrição
minuciosa para possibilitar melhor entendimento
entre consumidor e o fornecedor quanto ao tipo
de material a ser requisitado.
NORMALIZAÇÃO DE MATERIAIS
• Normalização é a maneira pela qual os itens
devem ser utilizados em suas diversas
finalidades.
CODIFICAÇÃO DE MATERIAIS
• Codificação de materiais é a apresentação de
cada item através de um código, com as
informações necessárias e suficientes, por
meio de números e/ou letras.
• Os sistemas de codificação mais utilizados são
o alfabético, o alfanumérico e o numérico.
OBJETIVOS DA CODIFICAÇÃO
• Desenvolver métodos de codificação que por um modo
simples, racional, metódico e claro, identifique-se os
materiais;
• Facilitar o controle de estoques;
• Evitar duplicidade de itens em estoque;
• Facilitar as comunicações internas da organização no
que se refere a materiais e compras;
• Permitir atividades de gestão de estoques e compras;
• Definir instruções, técnicas de controle de estoques e
compras, indispensáveis ao bom desempenho das
unidades da empresa.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO
• Alfabético - representa os materiais por meio
de letras. Foi muito utilizado na codificação de
livros ( Método Dewey), com a implementação
da imprensa no mundo. Após, agregou
números a sua codificação (alfanumérico),
conseguindo com isto codificar a grande
variedade de edições em suas categorias e
classificações de assuntos, autores e áreas
especificas.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO
• Alfanumérico - agrupa números e letras. As
quantidades de letras e de números são
definidos pelo órgão ou empresa a qual
adotou o sistema, não havendo uma regra
específica. É o sistema utilizado na codificação
de placas de automóveis.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO
• Sequencial - é, normalmente, um código
composto por caracteres numéricos com a
regra de sequencia “soma 1”. A cada novo
item a ser identificado um novo código é
dado, somando-se 1 ao último código dado.
Para se definir um código sequencial basta
determinar-se o primeiro código e a regra de
sequencia.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO
• Em grupos - quando o código é dividido em
grupos e a cada grupo se associa um
significado. Exemplo: os códigos 30-12-347 e
30-13-523, em que 30 = materiais elétricos;
30-12 = fios e cabos nus e 30-13 = fios e cabos
isolados.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO
• Em faixas - quando, numa codificação
sequencial, certas faixas de códigos possuem
um significado tal como o dos grupos do
código em grupos. Exemplo: 101 a 299 =
matérias primas; 301 a 599 = semi acabados;
601 a 999 = acabados.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO
• Mnemônicos - quando possui caracteres que
permitem associação fácil de idéia com o
elemento a ser codificado. Exemplo: as siglas
de estados do Brasil.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO
• De barras - É a tecnologia de identificação
automática aplicável aos objetos. Seu objetivo
é a identificação e localização de produtos em
nível industrial e comercial.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO:
CÓDIGO DE BARRAS
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO
• Código QR - é como um código de barras em
duas dimensões. Entretanto, a diferença entre
este e os demais códigos de barras é que ele
se comporta como um arquivo de dados
portátil, sendo capaz de codificar nome, foto e
o resumo de registros.
MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO:
CÓDIGO QR
PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS
• É o processo pelo qual se elimina variedades
desnecessárias, que, sendo geralmente adquiridas
em pequenas quantidades, encarecem
sobremaneira os materiais de uso normal. Dentro
desta conceituação de padronização estabelecem-se
padrões de medição, qualidade, peso, dimensão do
material, etc.
• No estudo de padrões, deve-se atentar para os
organismos de padronização em geral (ABNT, ISO,
ASTM, NEMA, ANSI, etc.), procurando-se normas
impostas por legislação e de maior uso no mercado
fornecedor.
IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAIS
• Identificação de materiais é a análise e o
registro padronizado dos dados descritivos de
cada material, incluindo as suas características
técnicas.
ADMINISTRAÇÃO DE
RECURSOS MATERIAIS
Obrigado pela atenção
Sucesso a todos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Just in time (jit)
Just in time (jit)Just in time (jit)
Just in time (jit)Robson Costa
 
Políticas de gestão de estoque
Políticas de gestão de estoquePolíticas de gestão de estoque
Políticas de gestão de estoqueMarlonFranca
 
Introdução à gestão de estoques
Introdução à gestão de estoquesIntrodução à gestão de estoques
Introdução à gestão de estoquesProfessorRogerioSant
 
Ciclo pdca
Ciclo pdcaCiclo pdca
Ciclo pdcaCarci
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPMauro Enrique
 
Logslides Processos de Armazenagem aula 1 de 14 (2015)
Logslides Processos de Armazenagem aula 1 de 14 (2015)Logslides Processos de Armazenagem aula 1 de 14 (2015)
Logslides Processos de Armazenagem aula 1 de 14 (2015)Luciano Nicoletti Junior
 
Nível de serviço logístico
Nível de serviço logísticoNível de serviço logístico
Nível de serviço logísticoRafael Rodrigues
 
Administração de Produção II
Administração de Produção IIAdministração de Produção II
Administração de Produção IIRomilson Cesar
 
Administração de Estoques
Administração de EstoquesAdministração de Estoques
Administração de EstoquesAlison Gabriel
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueRicardoSilva562385
 
Arranjo físico layout
Arranjo físico   layoutArranjo físico   layout
Arranjo físico layoutRaylson Rabelo
 

Mais procurados (20)

Just in time (jit)
Just in time (jit)Just in time (jit)
Just in time (jit)
 
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção IIAula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
Aula 2 - Planejamento e Controle da Produção II
 
Sistemas de Produção
Sistemas de ProduçãoSistemas de Produção
Sistemas de Produção
 
Políticas de gestão de estoque
Políticas de gestão de estoquePolíticas de gestão de estoque
Políticas de gestão de estoque
 
Introdução à gestão de estoques
Introdução à gestão de estoquesIntrodução à gestão de estoques
Introdução à gestão de estoques
 
Politica de estoque
Politica de estoquePolitica de estoque
Politica de estoque
 
Aula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiaisAula 01 gestao de materiais
Aula 01 gestao de materiais
 
Teoria das restrições
Teoria das restriçõesTeoria das restrições
Teoria das restrições
 
Ciclo pdca
Ciclo pdcaCiclo pdca
Ciclo pdca
 
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCPSistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
Sistema de Planejamento e Controle da Produção - PCP
 
Logslides Processos de Armazenagem aula 1 de 14 (2015)
Logslides Processos de Armazenagem aula 1 de 14 (2015)Logslides Processos de Armazenagem aula 1 de 14 (2015)
Logslides Processos de Armazenagem aula 1 de 14 (2015)
 
Nível de serviço logístico
Nível de serviço logísticoNível de serviço logístico
Nível de serviço logístico
 
Administração de Produção II
Administração de Produção IIAdministração de Produção II
Administração de Produção II
 
2 slides - gestão de estoques
2   slides - gestão de estoques2   slides - gestão de estoques
2 slides - gestão de estoques
 
Aula 2 - Sistemas de Produção
Aula 2 - Sistemas de ProduçãoAula 2 - Sistemas de Produção
Aula 2 - Sistemas de Produção
 
Administração de Estoques
Administração de EstoquesAdministração de Estoques
Administração de Estoques
 
Gestão de estoque
Gestão de estoqueGestão de estoque
Gestão de estoque
 
Administração da producao
Administração da producaoAdministração da producao
Administração da producao
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoque
 
Arranjo físico layout
Arranjo físico   layoutArranjo físico   layout
Arranjo físico layout
 

Destaque

Processsos de Codificação de Materiais
Processsos de Codificação de MateriaisProcesssos de Codificação de Materiais
Processsos de Codificação de MateriaisFlávio Monteiro
 
Classificação dos Materiais
Classificação dos MateriaisClassificação dos Materiais
Classificação dos MateriaisMarta-9C
 
Aula de logística 03
Aula de logística 03Aula de logística 03
Aula de logística 03trainertek
 
Classificação dos materiais_aula 2
Classificação dos materiais_aula 2Classificação dos materiais_aula 2
Classificação dos materiais_aula 2Isadora Girio
 
Noções de administração de recursos materiais p/ Concurso DPU
Noções de administração de recursos materiais p/ Concurso DPUNoções de administração de recursos materiais p/ Concurso DPU
Noções de administração de recursos materiais p/ Concurso DPUEstratégia Concursos
 
Administração de materiais a apostila - cópia
Administração de materiais   a apostila - cópiaAdministração de materiais   a apostila - cópia
Administração de materiais a apostila - cópiaAildo de Lima
 
Movimentacao de Materiais
Movimentacao de MateriaisMovimentacao de Materiais
Movimentacao de Materiaisazevedoac
 
AdministraçãO De Recursos Materiais E Patrimoniais Slidesaulas
AdministraçãO De Recursos Materiais E Patrimoniais SlidesaulasAdministraçãO De Recursos Materiais E Patrimoniais Slidesaulas
AdministraçãO De Recursos Materiais E Patrimoniais Slidesaulasguestb54373
 
Aula de Artigos críticos, semi críticos e não críticos
Aula de Artigos críticos, semi críticos e não críticosAula de Artigos críticos, semi críticos e não críticos
Aula de Artigos críticos, semi críticos e não críticosSMS - Petrópolis
 
Gestao Comercial
Gestao ComercialGestao Comercial
Gestao ComercialPBNP_
 
Armazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisArmazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisRobson Costa
 
Aula 16 - Administração de Materiais
Aula 16 - Administração de MateriaisAula 16 - Administração de Materiais
Aula 16 - Administração de Materiaispcm1nd
 
Contabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custosContabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custoscustos contabil
 
Administração de materiais unidade 03 14-06-07 - 108 - ppts 01 slide por fo...
Administração de materiais unidade 03   14-06-07 - 108 - ppts 01 slide por fo...Administração de materiais unidade 03   14-06-07 - 108 - ppts 01 slide por fo...
Administração de materiais unidade 03 14-06-07 - 108 - ppts 01 slide por fo...Alex Casañas
 
Apostila completa administração de recursos materiais e patrimoniais.docx
Apostila completa   administração de recursos materiais e patrimoniais.docxApostila completa   administração de recursos materiais e patrimoniais.docx
Apostila completa administração de recursos materiais e patrimoniais.docxKeilla Araujo
 

Destaque (20)

Processsos de Codificação de Materiais
Processsos de Codificação de MateriaisProcesssos de Codificação de Materiais
Processsos de Codificação de Materiais
 
Classificação de materiais
Classificação de materiaisClassificação de materiais
Classificação de materiais
 
Classificação dos Materiais
Classificação dos MateriaisClassificação dos Materiais
Classificação dos Materiais
 
Administração de materiais
Administração de materiaisAdministração de materiais
Administração de materiais
 
Classificação
ClassificaçãoClassificação
Classificação
 
Aula de logística 03
Aula de logística 03Aula de logística 03
Aula de logística 03
 
Classificação dos materiais_aula 2
Classificação dos materiais_aula 2Classificação dos materiais_aula 2
Classificação dos materiais_aula 2
 
Gestão de Materiais e de Stocks
Gestão de Materiais e de StocksGestão de Materiais e de Stocks
Gestão de Materiais e de Stocks
 
Noções de administração de recursos materiais p/ Concurso DPU
Noções de administração de recursos materiais p/ Concurso DPUNoções de administração de recursos materiais p/ Concurso DPU
Noções de administração de recursos materiais p/ Concurso DPU
 
Administração de materiais a apostila - cópia
Administração de materiais   a apostila - cópiaAdministração de materiais   a apostila - cópia
Administração de materiais a apostila - cópia
 
Movimentacao de Materiais
Movimentacao de MateriaisMovimentacao de Materiais
Movimentacao de Materiais
 
AdministraçãO De Recursos Materiais E Patrimoniais Slidesaulas
AdministraçãO De Recursos Materiais E Patrimoniais SlidesaulasAdministraçãO De Recursos Materiais E Patrimoniais Slidesaulas
AdministraçãO De Recursos Materiais E Patrimoniais Slidesaulas
 
Gestão de Compras e Compras no Serviço Público
Gestão de Compras e Compras no Serviço PúblicoGestão de Compras e Compras no Serviço Público
Gestão de Compras e Compras no Serviço Público
 
Aula de Artigos críticos, semi críticos e não críticos
Aula de Artigos críticos, semi críticos e não críticosAula de Artigos críticos, semi críticos e não críticos
Aula de Artigos críticos, semi críticos e não críticos
 
Gestao Comercial
Gestao ComercialGestao Comercial
Gestao Comercial
 
Armazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisArmazenagem de Materiais
Armazenagem de Materiais
 
Aula 16 - Administração de Materiais
Aula 16 - Administração de MateriaisAula 16 - Administração de Materiais
Aula 16 - Administração de Materiais
 
Contabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custosContabilidade custos intro contabilidade custos
Contabilidade custos intro contabilidade custos
 
Administração de materiais unidade 03 14-06-07 - 108 - ppts 01 slide por fo...
Administração de materiais unidade 03   14-06-07 - 108 - ppts 01 slide por fo...Administração de materiais unidade 03   14-06-07 - 108 - ppts 01 slide por fo...
Administração de materiais unidade 03 14-06-07 - 108 - ppts 01 slide por fo...
 
Apostila completa administração de recursos materiais e patrimoniais.docx
Apostila completa   administração de recursos materiais e patrimoniais.docxApostila completa   administração de recursos materiais e patrimoniais.docx
Apostila completa administração de recursos materiais e patrimoniais.docx
 

Semelhante a Gestão de recursos materiais e patrimoniais

Apostila De Acuracidade De Estoques V6
Apostila De Acuracidade De Estoques   V6Apostila De Acuracidade De Estoques   V6
Apostila De Acuracidade De Estoques V6guest3d59
 
Palestra 8 Logística
Palestra 8 LogísticaPalestra 8 Logística
Palestra 8 Logísticatrainertek
 
01 materiais
01 materiais01 materiais
01 materiaisTom Souto
 
Gestão materiais slides
Gestão materiais slidesGestão materiais slides
Gestão materiais slidesDayanRodrigues
 
Administração de recursos materiais
Administração de recursos materiaisAdministração de recursos materiais
Administração de recursos materiaislucasjatem
 
ufcd_8504-indicadores gestao.pptx
ufcd_8504-indicadores gestao.pptxufcd_8504-indicadores gestao.pptx
ufcd_8504-indicadores gestao.pptxssuser4225f1
 
Aula 1 473 - as funções da empresa
Aula 1   473 - as funções da empresaAula 1   473 - as funções da empresa
Aula 1 473 - as funções da empresaLuciana C. L. Silva
 
Larissa apresentação cmrr
Larissa   apresentação cmrrLarissa   apresentação cmrr
Larissa apresentação cmrrominassemlixoes
 
Administracao-de-materiais-1-1.pdf
Administracao-de-materiais-1-1.pdfAdministracao-de-materiais-1-1.pdf
Administracao-de-materiais-1-1.pdfprofbrunofagundes
 
Admin c04 material_arruda
Admin c04 material_arrudaAdmin c04 material_arruda
Admin c04 material_arrudaWalter Junior
 
Aula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de MateriaisAula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de Materiaispcm1nd
 
1 - A R M P- Resumo 6o.P.ppt
1 - A R M P- Resumo 6o.P.ppt1 - A R M P- Resumo 6o.P.ppt
1 - A R M P- Resumo 6o.P.pptJosianoSousa1
 

Semelhante a Gestão de recursos materiais e patrimoniais (20)

armazenagem.pdf
armazenagem.pdfarmazenagem.pdf
armazenagem.pdf
 
Apostila De Acuracidade De Estoques V6
Apostila De Acuracidade De Estoques   V6Apostila De Acuracidade De Estoques   V6
Apostila De Acuracidade De Estoques V6
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
 
02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento02 aula cadeia de fornecimento
02 aula cadeia de fornecimento
 
Palestra 8 Logística
Palestra 8 LogísticaPalestra 8 Logística
Palestra 8 Logística
 
01 materiais
01 materiais01 materiais
01 materiais
 
Logística de Suprimentos
Logística de SuprimentosLogística de Suprimentos
Logística de Suprimentos
 
Plano de produção 2012_01
Plano de produção 2012_01Plano de produção 2012_01
Plano de produção 2012_01
 
Gestão materiais slides
Gestão materiais slidesGestão materiais slides
Gestão materiais slides
 
Administração de recursos materiais
Administração de recursos materiaisAdministração de recursos materiais
Administração de recursos materiais
 
ufcd_8504-indicadores gestao.pptx
ufcd_8504-indicadores gestao.pptxufcd_8504-indicadores gestao.pptx
ufcd_8504-indicadores gestao.pptx
 
Aula 1 473 - as funções da empresa
Aula 1   473 - as funções da empresaAula 1   473 - as funções da empresa
Aula 1 473 - as funções da empresa
 
Larissa apresentação cmrr
Larissa   apresentação cmrrLarissa   apresentação cmrr
Larissa apresentação cmrr
 
Aprovisionamentos conceitos chave
Aprovisionamentos   conceitos chaveAprovisionamentos   conceitos chave
Aprovisionamentos conceitos chave
 
Unidade 3 custo
Unidade 3 custoUnidade 3 custo
Unidade 3 custo
 
Administracao-de-materiais-1-1.pdf
Administracao-de-materiais-1-1.pdfAdministracao-de-materiais-1-1.pdf
Administracao-de-materiais-1-1.pdf
 
Log+¡stica2
Log+¡stica2Log+¡stica2
Log+¡stica2
 
Admin c04 material_arruda
Admin c04 material_arrudaAdmin c04 material_arruda
Admin c04 material_arruda
 
Aula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de MateriaisAula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de Materiais
 
1 - A R M P- Resumo 6o.P.ppt
1 - A R M P- Resumo 6o.P.ppt1 - A R M P- Resumo 6o.P.ppt
1 - A R M P- Resumo 6o.P.ppt
 

Mais de Marcus Leal

Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoMarcus Leal
 
Resumo do filme invictus
Resumo do filme invictusResumo do filme invictus
Resumo do filme invictusMarcus Leal
 
Atributos de produtos e serviços
Atributos de produtos e serviçosAtributos de produtos e serviços
Atributos de produtos e serviçosMarcus Leal
 
Imposto sobre operações de crédito
Imposto sobre operações de créditoImposto sobre operações de crédito
Imposto sobre operações de créditoMarcus Leal
 
Imposto s. operacoes de credito
Imposto s. operacoes de creditoImposto s. operacoes de credito
Imposto s. operacoes de creditoMarcus Leal
 
O discurso do rei
O discurso do reiO discurso do rei
O discurso do reiMarcus Leal
 
Fichamento analítico do livro cultura e democrácia de Marilena Chauí
Fichamento analítico do livro cultura e democrácia de Marilena ChauíFichamento analítico do livro cultura e democrácia de Marilena Chauí
Fichamento analítico do livro cultura e democrácia de Marilena ChauíMarcus Leal
 
Distúrbios identitários em tempos de globalização
Distúrbios identitários em tempos de globalizaçãoDistúrbios identitários em tempos de globalização
Distúrbios identitários em tempos de globalizaçãoMarcus Leal
 
Resenha crítica do filme - Ágora
Resenha crítica do filme - ÁgoraResenha crítica do filme - Ágora
Resenha crítica do filme - ÁgoraMarcus Leal
 
Mesa redonda filosofia herança
Mesa redonda  filosofia   herançaMesa redonda  filosofia   herança
Mesa redonda filosofia herançaMarcus Leal
 
Apresentação liderança autocrática
Apresentação liderança autocráticaApresentação liderança autocrática
Apresentação liderança autocráticaMarcus Leal
 
Processos e critérios recrutamento e seleção de pessoal
Processos e critérios recrutamento e seleção de pessoalProcessos e critérios recrutamento e seleção de pessoal
Processos e critérios recrutamento e seleção de pessoalMarcus Leal
 
Resenha do filme virando o jogo
Resenha do filme   virando o jogoResenha do filme   virando o jogo
Resenha do filme virando o jogoMarcus Leal
 
Resumo do filme forrest gump
Resumo do filme forrest gumpResumo do filme forrest gump
Resumo do filme forrest gumpMarcus Leal
 
A organização dos bichos
A organização dos bichosA organização dos bichos
A organização dos bichosMarcus Leal
 

Mais de Marcus Leal (16)

Planejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produçãoPlanejamento e controle da produção
Planejamento e controle da produção
 
Resumo do filme invictus
Resumo do filme invictusResumo do filme invictus
Resumo do filme invictus
 
Atributos de produtos e serviços
Atributos de produtos e serviçosAtributos de produtos e serviços
Atributos de produtos e serviços
 
Imposto sobre operações de crédito
Imposto sobre operações de créditoImposto sobre operações de crédito
Imposto sobre operações de crédito
 
Imposto s. operacoes de credito
Imposto s. operacoes de creditoImposto s. operacoes de credito
Imposto s. operacoes de credito
 
O discurso do rei
O discurso do reiO discurso do rei
O discurso do rei
 
Intranet
IntranetIntranet
Intranet
 
Fichamento analítico do livro cultura e democrácia de Marilena Chauí
Fichamento analítico do livro cultura e democrácia de Marilena ChauíFichamento analítico do livro cultura e democrácia de Marilena Chauí
Fichamento analítico do livro cultura e democrácia de Marilena Chauí
 
Distúrbios identitários em tempos de globalização
Distúrbios identitários em tempos de globalizaçãoDistúrbios identitários em tempos de globalização
Distúrbios identitários em tempos de globalização
 
Resenha crítica do filme - Ágora
Resenha crítica do filme - ÁgoraResenha crítica do filme - Ágora
Resenha crítica do filme - Ágora
 
Mesa redonda filosofia herança
Mesa redonda  filosofia   herançaMesa redonda  filosofia   herança
Mesa redonda filosofia herança
 
Apresentação liderança autocrática
Apresentação liderança autocráticaApresentação liderança autocrática
Apresentação liderança autocrática
 
Processos e critérios recrutamento e seleção de pessoal
Processos e critérios recrutamento e seleção de pessoalProcessos e critérios recrutamento e seleção de pessoal
Processos e critérios recrutamento e seleção de pessoal
 
Resenha do filme virando o jogo
Resenha do filme   virando o jogoResenha do filme   virando o jogo
Resenha do filme virando o jogo
 
Resumo do filme forrest gump
Resumo do filme forrest gumpResumo do filme forrest gump
Resumo do filme forrest gump
 
A organização dos bichos
A organização dos bichosA organização dos bichos
A organização dos bichos
 

Gestão de recursos materiais e patrimoniais

  • 1. ADM DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS
  • 2. ADM DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS • Conceito: planejamento, coordenação, direção e controle de todas as atividades ligadas à aquisição de materiais para a formação de estoques, desde o momento da concepção até o seu consumo final. • Objetivo: assegurar o contínuo abastecimento dos itens necessários para o fornecimento, capazes de atender aos serviços prestados pela empresa pública ou na produção de produtos em empresa privada.
  • 4. EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ARMP Época remota: • Troca de caça e utensílios; Revolução industrial: • Modificações nos métodos de fabricação e estocagem; Época moderna: • Tecnologia: código de barras, sistemas informatizados, internet etc.
  • 7. VISÃO GLOBAL DA ORGANIZAÇÃO E ORGANOGRAMA FUNCIONAL ADM GERAL Materiais Produção Marketing RH
  • 9. ORGANOGRAMA DO DEPARTAMENTO DE MATERIAL Gestão de Estoques: • Cadastramento de materiais; • Previsão de consumo. Compras: • Cadastro de fornecedores; • Compras locais; • Compras por importação; • Diligenciamento.
  • 10. ORGANOGRAMA DO DEPARTAMENTO DE MATERIAL Almoxarifado: • Recebimento; • Armazenagem; • Venda de inservíveis; • Distribuição. Inventário Físico (auditoria de estoques): • Averigua a exatidão dos registros contábeis e físicos dos estoques.
  • 11.
  • 12. FUNÇÕES BÁSICAS E AUXÍLIARES DA ARMP FUNÇOES BÁSICAS • Compras; • Recebimento; • Armazenamento; • Distribuição; • Transporte interno. FUNÇOES AUXÍLIARES • Planejamento e controle de estoques; • Contabilidade de materiais; • Inspeção; • Embalagem.
  • 13. LOGÍSTICA E ADM DE MATERIAIS
  • 14. LOGÍSTICA E ADM DE MATERIAIS
  • 15. ATRIBUIÇÕES DA ARMP • Suprir a empresa com materiais; • Avaliar outros fornecedores de materiais; • Supervisionar os almoxarifados da empresa; • Controlar os estoques; • Aplicar um sistema de reaprovisionamento adequado ( LEC, índices etc); • Manter contato com as gerências de produção, controle da qualidade, engenharia de produto etc; • Estabelecer sistema de estocagem adequado; • Realizar inventários periódicos.
  • 16. OBJETIVOS DA ARMP Abastecer os departamentos da empresa: • Na quantidade certa; • Na qualidade exigida; • No tempo certo; • Com o menor custo possível.
  • 17. RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS RECURSOS Recursos Materiais Materiais Auxiliares Matérias Primas Produto em Processo Produto acabado Recursos Patrimoniais Instalações Equipamentos Prédios, Terrenos, Jazidas
  • 18. RECURSOS MATERIAIS Recursos Materiais são os itens ou componentes que uma empresa utiliza nas suas operações do dia a dia, na elaboração do seu produto final ou na execução do seu objeto social. Classificação dos Recursos Materiais: • Matéria Prima: embalagens, leite, açúcar etc; • Materiais Auxiliares: material de escritório etc; • Produtos em Processo: carro esperando a colocação de faróis e rodas etc; • Produtos Acabados: carro pronto e guardado no pátio da empresa etc.
  • 19. RECURSOS PATRIMONIAIS  Os Recursos Patrimoniais (ou bens patrimoniais) representam o conjunto de bens imóveis e móveis de uma organização.  Exemplos de Recursos Patrimoniais: • Máquinas e equipamentos: ferramentas, maquinário, veículos, computadores, móveis etc. • Edificações: prédios, depósitos, escritórios, garagens etc. • Terrenos: locais onde estão as instalações e demais áreas, mesmo vazias. • Jazidas: locais em que se possui direito/autorização de extração. • Intangíveis: recursos que não se pode tocar, pois não tem corpo ou forma física: marcas, direitos autorais, patentes, projetos etc.
  • 20. DIFRERENÇAS ENTRE RECURSOS MATERIAIS E RECURSOS PATRIMONIAIS • Recursos Patrimoniais: • Possuem natureza relativamente permanente; • São adquiridos esporadicamente; • Necessitam de manutenção. • Não são destinados a venda/comercialização.
  • 21. SEMELHANÇAS ENTRE RECURSOS MATERIAIS E RECURSOS PATRIMONIAIS • Ambos precisam de registro e codificação, segundo os padrões da empresa; • Ambos participam do inventário; • Ambos sofrem obsolescência
  • 22. MISSÃO DO GESTOR DE MATERIAIS • Assegurar um satisfatório padrão de qualidade no atendimento das necessidades de seus clientes (externos e internos); • Assegurar e elevar a produtividade da empresa, administrando os materiais, recursos e as informações relacionadas. • Reduzir custos e melhorar o atendimento aos clientes.
  • 23. PLANEJAMENTO DE MATERIAIS Previsão dos materiais a serem comprados. Tipos de planejamento: • Estratégico; • Tático; • Operacional.
  • 24. SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE MATERIAIS
  • 25. SIM DE ARMP E LOGÍSTICA
  • 26. SISTEMAS DE ARMP • Sistema de Planejamento; • Sistema de Produção; • Sistema de Qualidade; • Sistema de Manutenção; • Sistema Financeiro; • Sistema Contábil.
  • 27. SUBSISTEMAS TÍPICOS • Classificação de Materiais; • Aquisição de Materiais (Compras); • Inspeção de Materiais; • Movimentação (Distribuição); • Armazenagem (Almoxarifado); • Controle de Estoque.
  • 28. CICLO DA ADM DE MATERIAIS 1. Análise da necessidades dos clientes; 2. Seleção e desenvolvimento de fornecedores; 3. Emissão de pedidos de compra; 4. Recebimento de materiais; 5. Codificação, endereçamento, normatização, padronização, identificação e classificação de materiais; 6. Armazenagem; 7. Distribuição física; 8. Controle.
  • 29. CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS • Sistema decimal universal (método Melville Dewey); • Identificação, CODIF, cadastramento e catalogação; • Estrutura do código; • Conceitos e objetivos; • Implantação do plano de contas.
  • 30. CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS Conceito: • É o processo de aglutinação de materiais por características semelhantes. Critérios para Classificar materiais: • Abrangência: deve tratar de uma gama de características em vez de reunir apenas materiais para serem classificados; • Flexibilidade: deve permitir diversos tipos de classificação; • Praticidade: deve ser direta e simples.
  • 31. CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS Objetivo da Classificação de Materiais: • O objetivo da classificação de materiais é definir uma catalogação, simplificação, especificação, normalização, padronização e codificação de todos os materiais componentes do estoque da empresa. Importância da Classificação de Materiais • O sistema de classificação é primordial para qualquer Departamento de Materiais, pois sem ele não poderia existir um controle eficiente dos estoques, armazenagem adequada e funcionamento correto do almoxarifado.
  • 32. CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS: TIPOS DE CLASSIFICAÇÃO 1. Classificação por tipo de Demanda; 2. Classificação quanto à Perecibilidade; 3. Classificação quanto à Periculosidade; 4. Classificação quanto à Possibilidade de Fazer ou Comprar; 5. Classificação quanto à Estocagem; 6. Classificação quanto à Dificuldade de Aquisição; 7. Classificação quanto ao Mercado Fornecedor.
  • 33. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO TIPO DE DEMANDA QUANTO AO TIPO DE DEMANDA Materiais não de estoque Materiais de estoque Quanto à aplicação Quanto ao valor de consumo anual Quanto à importância operacional Materiais críticos
  • 34. MATERIAIS DE ESTOQUE: CLASSIFICAÇÃO QUANTO À APLICAÇÃO Quanto à Aplicação Materiais Produtivos Matéria prima Produtos em fabricação Produtos acabados Materiais de manutenção Materiais Improdutivos Material de consumo geral
  • 35. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO CONSUMO ANUAL ABC Quanto ao valor do consumo anual Materiais A Materiais B Materiais C
  • 36. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO CONSUMO ANUAL ABC Classificação: • Materiais A: materiais de grande consumo; • Materiais B: materiais de médio consumo; • Materiais C: materiais de baixo consumo. Objetivo: materiais de maior consumo. Vantagens: demonstra os materiais de grande investimento em estoque. Desvantagens: não fornece análise da importância operacional do material. Aplicação: fundamental. Usar em conjunto com a classificação qto à importância operacional.
  • 37. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À IMPORTÂNCIA OPERACIONAL Quanto à importância operacional Materiais X Materiais Y Materiais Z
  • 38. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À IMPORTÂNCIA OPERACIONAL Classificação: • Material X: materiais de aplicação não importante, com possibilidade de uso similar existente na empresa; • Material Y: materiais de importância média, com ou sem similar na empresa; • Material Z: materiais de importância vital sem similar na empresa, cuja falta acarreta a paralisação de uma ou mais fases operativas.
  • 39. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À IMPORTÂNCIA OPERACIONAL Objetivo: importância dos materiais para o funcionamento da empresa. Vantagens: demonstra os materiais vitais para a empresa. Desvantagens: não fornece análise econômica dos estoques. Aplicações: fundamental. Deve ser utilizada em conjunto com “valor de consumo”.
  • 40. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À CRITICIDADE DO MATERIAL Materiais Críticos: • São materiais de reposição específica de um equipamento ou de um grupo de equipamentos iguais, cuja demanda não é previsível e cuja decisão de estocar é tomada com base na análise de risco que a empresa corre, caso esses materiais não estejam disponíveis quando necessário.
  • 41. IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAIS CRÍTICOS • Existência de um único fornecedor; • Escassez no mercado; • Material estratégico; • De difícil fabricação ou obtenção; • Material de elevado valor; • Material com elevado custo de transporte; • Material de alta periculosidade; • Material de elevado peso e dimensões; • Material de reposição de alto custo.
  • 42. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À PERECIBILIDADE Materiais de fácil perecimento. Muitas vezes, o fator tempo influencia na classificação, assim, a empresa adquire determinado material para ser utilizado em data oportuna, e, se porventura não houver consumo, sua utilização poderá não ser mais necessária, o que inviabiliza a estocagem por longos períodos. Existem recomendações quanto a preservação dos materiais e sua adequada embalagem para proteção à umidade, oxidação, poeira, choques mecânicos, pressão etc.
  • 43. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À PERECIBILIDADE Objetivo: se o material é perecível ou não. Vantagens: identifica os materiais sujeitos à perda por perecimento, facilitando armazenamento e movimentação. Desvantagens: não tem. Aplicação: básica. Deve ser utilizada com a classificação de “periculosidade”.
  • 44. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À PERICULOSIDADE • A adoção dessa classificação visa a identificação de materiais, como, por exemplo, produtos químicos e gases, que, por suas características físico-químicas, possuam incompatibilidade com outros, oferecendo riscos à segurança. • A adoção dessa classificação é de muita utilidade quando do manuseio, transporte e armazenagem de materiais.
  • 45. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À PERICULOSIDADE Objetivo: grau de periculosidade do material. Vantagens: determina incompatibilidade com outros materiais, facilitando armazenagem e movimentação. Desvantagens: não tem. Aplicação: básica. Deve ser usada com a classificação de “perecibilidade”.
  • 46. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À POSSIBILIDADE DE FAZER OU COMPRAR Essa classificação visa determinar quais os materiais que poderão ser recondicionados, fabricados internamente ou comprados. Decisões: • Fazer internamente; • Comprar; • Decidir por fazer ou comprar; • Recondicionar. O custo de fazer ou recondicionar deve ser inferior ao de comprar.
  • 47. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À POSSIBILIDADE DE FAZER OU COMPRAR Objetivo: se o material deve ser comprado, fabricado internamente ou recondicionado. Vantagens: facilita a organização da programação e planejamento de compras. Desvantagens: não tem. Aplicação: complementar para os procedimentos de compra.
  • 48. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO TIPO DE ESTOCAGEM Estocagem Permanente: materiais para os quais foram aprovados níveis de estoques com parâmetros de ressuprimento estabelecidos para renovação automática do estoque, devendo existir saldo no almoxarifados. Estocagem Temporária: materiais que não sejam de estoque, que necessitam ficar estocados no almoxarifados durante determinado tempo até sua utilização.
  • 49. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À DIFICULDADE DE AQUISIÇÃO Materiais de fácil ou difícil aquisição. Exemplos de materiais difíceis de encontrar: • Fabricação especial; • Escassez no mercado; • Sazonalidade.
  • 50. CLASSIFICAÇÃO QUANTO À DIFICULDADE DE AQUISIÇÃO • Objetivo: materiais de fácil e difícil aquisição. • Vantagens: agiliza e reposição de estoques. • Desvantagens: não tem. • Aplicação: complementar para os procedimentos de compra.
  • 51. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO MERCADO CONSUMIDOR • Mercado nacional: materiais fabricados no próprio país. • Mercado internacional: materiais para os quais se estão desenvolvendo fornecedores nacionais. • Objetivo: origem dos materiais(nacional ou importado). • Vantagens: auxilia a elaboração dos programas de importação. • Desvantagens: não tem. • Aplicação: complementar aos procedimentos de compra.
  • 52. PRINCÍPIOS DA CLASSIFICAÇÃO DE MATERIAIS • Catalogação; • Simplificação de materiais; • Especificação; • Normalização; • Codificação; • Padronização; • Identificação.
  • 53. CATALOGAÇÃO DE MATERIAIS • A Catalogação é a primeira fase do processo de classificação de materiais e consiste em ordenar, de forma lógica, todo um conjunto de dados relativos aos itens identificados, codificados e cadastrados, de modo a facilitar a sua consulta pelas diversas áreas da empresa.
  • 54. SIMPLIFICAÇÃO DE MATERIAIS • É, por exemplo, reduzir a grande diversidade de um item empregado para o mesmo fim. Assim, no caso de haver duas peças para uma finalidade qualquer, aconselha-se a simplificação, ou seja, a opção pelo uso de uma delas.
  • 55. ESPECIFICAÇÃO DE MATERIAIS • Especificação de materiais é uma descrição minuciosa para possibilitar melhor entendimento entre consumidor e o fornecedor quanto ao tipo de material a ser requisitado.
  • 56. NORMALIZAÇÃO DE MATERIAIS • Normalização é a maneira pela qual os itens devem ser utilizados em suas diversas finalidades.
  • 57. CODIFICAÇÃO DE MATERIAIS • Codificação de materiais é a apresentação de cada item através de um código, com as informações necessárias e suficientes, por meio de números e/ou letras. • Os sistemas de codificação mais utilizados são o alfabético, o alfanumérico e o numérico.
  • 58. OBJETIVOS DA CODIFICAÇÃO • Desenvolver métodos de codificação que por um modo simples, racional, metódico e claro, identifique-se os materiais; • Facilitar o controle de estoques; • Evitar duplicidade de itens em estoque; • Facilitar as comunicações internas da organização no que se refere a materiais e compras; • Permitir atividades de gestão de estoques e compras; • Definir instruções, técnicas de controle de estoques e compras, indispensáveis ao bom desempenho das unidades da empresa.
  • 59. MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO • Alfabético - representa os materiais por meio de letras. Foi muito utilizado na codificação de livros ( Método Dewey), com a implementação da imprensa no mundo. Após, agregou números a sua codificação (alfanumérico), conseguindo com isto codificar a grande variedade de edições em suas categorias e classificações de assuntos, autores e áreas especificas.
  • 60. MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO • Alfanumérico - agrupa números e letras. As quantidades de letras e de números são definidos pelo órgão ou empresa a qual adotou o sistema, não havendo uma regra específica. É o sistema utilizado na codificação de placas de automóveis.
  • 61. MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO • Sequencial - é, normalmente, um código composto por caracteres numéricos com a regra de sequencia “soma 1”. A cada novo item a ser identificado um novo código é dado, somando-se 1 ao último código dado. Para se definir um código sequencial basta determinar-se o primeiro código e a regra de sequencia.
  • 62. MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO • Em grupos - quando o código é dividido em grupos e a cada grupo se associa um significado. Exemplo: os códigos 30-12-347 e 30-13-523, em que 30 = materiais elétricos; 30-12 = fios e cabos nus e 30-13 = fios e cabos isolados.
  • 63. MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO • Em faixas - quando, numa codificação sequencial, certas faixas de códigos possuem um significado tal como o dos grupos do código em grupos. Exemplo: 101 a 299 = matérias primas; 301 a 599 = semi acabados; 601 a 999 = acabados.
  • 64. MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO • Mnemônicos - quando possui caracteres que permitem associação fácil de idéia com o elemento a ser codificado. Exemplo: as siglas de estados do Brasil.
  • 65. MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO • De barras - É a tecnologia de identificação automática aplicável aos objetos. Seu objetivo é a identificação e localização de produtos em nível industrial e comercial.
  • 67. MÉTODOS DE CODIFICAÇÃO • Código QR - é como um código de barras em duas dimensões. Entretanto, a diferença entre este e os demais códigos de barras é que ele se comporta como um arquivo de dados portátil, sendo capaz de codificar nome, foto e o resumo de registros.
  • 69. PADRONIZAÇÃO DE MATERIAIS • É o processo pelo qual se elimina variedades desnecessárias, que, sendo geralmente adquiridas em pequenas quantidades, encarecem sobremaneira os materiais de uso normal. Dentro desta conceituação de padronização estabelecem-se padrões de medição, qualidade, peso, dimensão do material, etc. • No estudo de padrões, deve-se atentar para os organismos de padronização em geral (ABNT, ISO, ASTM, NEMA, ANSI, etc.), procurando-se normas impostas por legislação e de maior uso no mercado fornecedor.
  • 70. IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAIS • Identificação de materiais é a análise e o registro padronizado dos dados descritivos de cada material, incluindo as suas características técnicas.
  • 71. ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS Obrigado pela atenção Sucesso a todos