SlideShare uma empresa Scribd logo
ADUBAÇÃO
Biólogo Leandro Machado de Moura
email: lammoura@uol.com.br
• É a reposição dos nutrientes retirados do solo pelas plantas para o
crescimento, floração, frutificação e a multiplicação, pois em um jardim
cultivamos plantas com diferentes necessidades de nutrientes,
• A água das chuvas favorece uma rápida lixiviação dos nutrientes e a
adubação em jardinagem acaba se tornando necessária.
ADUBAÇÃO
É qualquer elemento ou composto químico necessário para o metabolismo
de um organismo vivo.
Estão divididos em:
• Macronutrientes:
Carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O), nitrogênio (N), fósforo (P),
enxofre (S), cálcio (Ca), magnésio (Mg) e potássio (K).
• Micronutrientes:
Boro (B), cobalto (Co), cobre (Cb), ferro (Fe), manganês (Mn),
molibdênio (Mo) e zinco (Zn).
NUTRIENTES
Adubos orgânicos: são aqueles provenientes de matéria de origem
vegetal ou animal, ficam mais tempo no solo e são absorvidos mais
lentamente.
Adubos inorgânicos ou químicos: são obtidos a partir da extração
mineral ou de derivados de petróleo. São absorvidos rapidamente e
são mais concentrados, existindo o perigo de uma super-adubação,
que pode interferir no metabolismo vegetal prejudicando o
desenvolvimento da planta, por isso devem ser utilizados seguindo as
dosagens recomendadas.
TIPOS DE ADUBO
São chamados de NPK porque contém em suas fórmulas maior
quantidade de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K).
Uma fórmula NPK 12–10–6, indica que o produto contém:
• 12% de N (nitrogênio) +
• 10% de P (fósforo) +
• 6% de K (potássio).
ADUBO QUÍMICO - NPK
• N - Nitrogênio - atua na folhagem da planta, estimulando a sua brotação e
dando a coloração verde às folhas. Sem nitrogênio a planta não cresce.
• P - Fósforo - Estimula o desenvolvimento das raízes. Estimula o florescimento
e ajuda a formação das sementes. Possui alta mobilidade na planta e baixa
mobilidade solo.
• K - Potássio - Dá maior vigor e maior resistência às doenças. Reduz a perda
d’água nos períodos secos, aumentando a resistência à seca. Ajuda na
produção de açúcares, melhorando na qualidade dos frutos.
ADUBO QUÍMICO - NPK
• Superadubação: todo o excesso prejudica as plantas, as folhas e caules
apresentam-se queimados, ficam com aspecto doentio e fracas. Para
corrigir, regar abundantemente, ou trocar o substrato no caso de
vasos.
• Dosagem: Leia e releia sempre as instruções dos rótulos antes de
preparar e aplicar adubos industrializados.
• Use sempre EPI, luvas, máscara e óculos de proteção.
ADUBAÇÃO
CALAGEM
É uma etapa do preparo do solo para cultivo agrícola na qual se aplica
calcário para:
• elevar os teores de cálcio e magnésio do solo; e
• corrigir o pH do solo,
E também:
• aumenta disponibilidade e assimilação do Cálcio, Magnésio, Fósforo e
Molibdênio; e
• estimula o desenvolvimento da vida microbiana no solo.
BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO
BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO
Primeira e segunda caixas (compostagem c/ furos):
Húmus, terra e serragem (folhas secas, grama seca ou papel picado) – aumento
da temperatura e aeração .
2 partes de Carbono para 1 de Nitrogênio:
Carbono: serragem (folhas secas, grama seca ou papel picado)
Nitrogênio: cascas e talos de fruta e legumes, borra de café
Evitar: Carnes, peixes, ossos, fezes de animais
Colocar pouco (até 20%): cítricos (limão), cebola e alimentos cozidos
Terceira caixa (coletora – s/ furos):
Chorume orgânico (diferente do chorume do lixo)
BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO
Você terá 2 produtos excelentes para usar como biofertilizantes:
Húmus: é basicamente matéria orgânica resultado da decomposição dos
resíduos, feita pelas minhocas (“terra preta” - solo de qualidade ideal) e que
estará disponível na caixa do meio (depois que você já estiver colocando os
resíduos na caixa de cima e que as minhocas migraram para esta caixa superior).
Obs.: Observe que a qualidade do húmus depende da qualidade do alimento
das minhocas, assim resíduos orgânicos variados melhoram o húmus.
Resultados
O tempo dependerá do tamanho do
minhocário, quantidade de minhocas, do
volume de resíduos colocados e condições
do ambiente (em geral entre 30 e 50 dias).
BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO
A receita é:
• Misture 1 parte de chorume ou húmus de minhocas em 10 partes de água e
aplique nas plantas (pode ser aplicado sobre as folhas).
• E o húmus você pode usar para o plantio, misturando com terra comum
você irá adubá-la, ou seja, torná-la rica em nutrientes e em “vida” para que
os ciclos naturais ocorram.
Chorume: é um líquido marrom, quase preto e
basicamente com a mesma composição do
húmus.
Ambos podem ser diluídos em água e usados
diretamente para adubar plantas.
BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO
Benefícios:
• Reestabelecem a fertilidade de solos pobres/degradados;
• Estimulam o crescimento das plantas
• Mantém as plantas sadias e sem pragas (quando uma planta é atacada
significa que ela está doente)
Épocas em que a aplicação é mais importante:
• Quando você monta pela primeira vez um canteiro;
• Épocas em que as plantas ficam mais frágeis e suscetíveis a ataques de pragas:
- Após períodos longos de chuva (falta de sol para a fotosíntese);
- Em épocas de florada;
- Em períodos de seca.
FALTA DE NUTRINTES
FIM
OBRIGADO!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 introdução ao curso
Aula 1   introdução ao cursoAula 1   introdução ao curso
Aula 1 introdução ao cursoRenata E Rilner
 
Preparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e AplicaçãoPreparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e AplicaçãoGeagra UFG
 
MANEJO DO SOLOS EM SISTEMAS DE PLANTIO
MANEJO DO SOLOS EM SISTEMAS DE PLANTIOMANEJO DO SOLOS EM SISTEMAS DE PLANTIO
MANEJO DO SOLOS EM SISTEMAS DE PLANTIOGeagra UFG
 
Sistema de Plantio Direto
Sistema de Plantio DiretoSistema de Plantio Direto
Sistema de Plantio DiretoGeagra UFG
 
Aula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineralAula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineralBruno Rodrigues
 
Origem da agricultura e revolução verde
Origem da agricultura e revolução verdeOrigem da agricultura e revolução verde
Origem da agricultura e revolução verdeigor-oliveira
 
Sistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola Sustentável
Sistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola SustentávelSistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola Sustentável
Sistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola SustentávelAgriculturaSustentavel
 
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de PlantasDiagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de PlantasHerbert de Carvalho
 
Aula extensão rural planejamento
Aula extensão rural planejamentoAula extensão rural planejamento
Aula extensão rural planejamentofabio schwab
 
Controle alternativo de pragas e doenças nas plantas
Controle alternativo de pragas e doenças nas  plantasControle alternativo de pragas e doenças nas  plantas
Controle alternativo de pragas e doenças nas plantasJoão Siqueira da Mata
 

Mais procurados (20)

Calagem e gessagem
Calagem e gessagemCalagem e gessagem
Calagem e gessagem
 
Aula 1 introdução ao curso
Aula 1   introdução ao cursoAula 1   introdução ao curso
Aula 1 introdução ao curso
 
Manejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de PragasManejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de Pragas
 
Receita Agronômica
Receita AgronômicaReceita Agronômica
Receita Agronômica
 
1° aula fertilizantes
1° aula   fertilizantes1° aula   fertilizantes
1° aula fertilizantes
 
Aula 7 olericultura
Aula 7 olericulturaAula 7 olericultura
Aula 7 olericultura
 
Preparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e AplicaçãoPreparação do Solo e Aplicação
Preparação do Solo e Aplicação
 
MANEJO DO SOLOS EM SISTEMAS DE PLANTIO
MANEJO DO SOLOS EM SISTEMAS DE PLANTIOMANEJO DO SOLOS EM SISTEMAS DE PLANTIO
MANEJO DO SOLOS EM SISTEMAS DE PLANTIO
 
Sistema de Plantio Direto
Sistema de Plantio DiretoSistema de Plantio Direto
Sistema de Plantio Direto
 
Calagem
CalagemCalagem
Calagem
 
Aula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineralAula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineral
 
Origem da agricultura e revolução verde
Origem da agricultura e revolução verdeOrigem da agricultura e revolução verde
Origem da agricultura e revolução verde
 
Sistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola Sustentável
Sistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola SustentávelSistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola Sustentável
Sistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola Sustentável
 
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de PlantasDiagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
 
10 Propriedades Físicas do Solo-aula
10 Propriedades Físicas do Solo-aula10 Propriedades Físicas do Solo-aula
10 Propriedades Físicas do Solo-aula
 
Irrigação
IrrigaçãoIrrigação
Irrigação
 
Engenharia Agronômica
Engenharia AgronômicaEngenharia Agronômica
Engenharia Agronômica
 
Aula extensão rural planejamento
Aula extensão rural planejamentoAula extensão rural planejamento
Aula extensão rural planejamento
 
Irrigação
IrrigaçãoIrrigação
Irrigação
 
Controle alternativo de pragas e doenças nas plantas
Controle alternativo de pragas e doenças nas  plantasControle alternativo de pragas e doenças nas  plantas
Controle alternativo de pragas e doenças nas plantas
 

Destaque

Adubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do soloAdubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do soloVALDECIR QUEIROZ
 
Adubos adubação - Micronutriente Boro
Adubos adubação - Micronutriente BoroAdubos adubação - Micronutriente Boro
Adubos adubação - Micronutriente BoroEdiney Dias
 
Manual de adubacao_2004_versao_internet
Manual de adubacao_2004_versao_internetManual de adubacao_2004_versao_internet
Manual de adubacao_2004_versao_internetRogger Wins
 
Recomendação de calagem e adubação mineral
Recomendação de calagem e adubação mineralRecomendação de calagem e adubação mineral
Recomendação de calagem e adubação mineralLeidiane Fernandes
 
Nutrição mineral de plantas. O metabolismo do nitrogênio. Parte 2.1 O Enxof...
Nutrição mineral de plantas. O metabolismo do nitrogênio. Parte 2.1   O Enxof...Nutrição mineral de plantas. O metabolismo do nitrogênio. Parte 2.1   O Enxof...
Nutrição mineral de plantas. O metabolismo do nitrogênio. Parte 2.1 O Enxof...Tiago Firmino Boaventura de Oliveira
 
Col.agro 1 calculo da necessidade de calagem
Col.agro 1 calculo da necessidade de calagemCol.agro 1 calculo da necessidade de calagem
Col.agro 1 calculo da necessidade de calagemgastao ney monte braga
 
Col.agro 14.interpretacao da analise do solo
Col.agro 14.interpretacao da analise do soloCol.agro 14.interpretacao da analise do solo
Col.agro 14.interpretacao da analise do sologastao ney monte braga
 
Aula 1 nutrição mineral
Aula 1 nutrição mineralAula 1 nutrição mineral
Aula 1 nutrição mineralPbsmal
 
Funções Dos Nutrientes
Funções Dos NutrientesFunções Dos Nutrientes
Funções Dos NutrientesLuis Pedro
 
Horta na Escola
Horta na EscolaHorta na Escola
Horta na Escola4625064
 
Adubação na cultura do Algodeiro
Adubação na cultura do AlgodeiroAdubação na cultura do Algodeiro
Adubação na cultura do AlgodeiroGeagra UFG
 
Adubação no Dendêzeiro
Adubação no DendêzeiroAdubação no Dendêzeiro
Adubação no DendêzeiroLeandro Araujo
 
Qual a diferença entre fertilidade do solo e nutrição da planta josé laerc...
Qual a diferença entre fertilidade do solo e nutrição da planta    josé laerc...Qual a diferença entre fertilidade do solo e nutrição da planta    josé laerc...
Qual a diferença entre fertilidade do solo e nutrição da planta josé laerc...Revista Cafeicultura
 
Adubação Nitrogenada Soja
Adubação Nitrogenada SojaAdubação Nitrogenada Soja
Adubação Nitrogenada SojaGustavo Avila
 
Notas de aulas de adubação e nutrição de plantas 1ª parte
Notas de aulas de adubação e nutrição de plantas   1ª parteNotas de aulas de adubação e nutrição de plantas   1ª parte
Notas de aulas de adubação e nutrição de plantas 1ª parteIvan Hudson Cassimiro Lino
 

Destaque (20)

Adubação orgânica
Adubação orgânicaAdubação orgânica
Adubação orgânica
 
Adubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do soloAdubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do solo
 
Adubos adubação - Micronutriente Boro
Adubos adubação - Micronutriente BoroAdubos adubação - Micronutriente Boro
Adubos adubação - Micronutriente Boro
 
Manual de adubacao_2004_versao_internet
Manual de adubacao_2004_versao_internetManual de adubacao_2004_versao_internet
Manual de adubacao_2004_versao_internet
 
Recomendação de calagem e adubação mineral
Recomendação de calagem e adubação mineralRecomendação de calagem e adubação mineral
Recomendação de calagem e adubação mineral
 
Cartilha fruto organica
Cartilha fruto   organicaCartilha fruto   organica
Cartilha fruto organica
 
Nutrição mineral de plantas. O metabolismo do nitrogênio. Parte 2.1 O Enxof...
Nutrição mineral de plantas. O metabolismo do nitrogênio. Parte 2.1   O Enxof...Nutrição mineral de plantas. O metabolismo do nitrogênio. Parte 2.1   O Enxof...
Nutrição mineral de plantas. O metabolismo do nitrogênio. Parte 2.1 O Enxof...
 
Col.agro 1 calculo da necessidade de calagem
Col.agro 1 calculo da necessidade de calagemCol.agro 1 calculo da necessidade de calagem
Col.agro 1 calculo da necessidade de calagem
 
Col.agro 14.interpretacao da analise do solo
Col.agro 14.interpretacao da analise do soloCol.agro 14.interpretacao da analise do solo
Col.agro 14.interpretacao da analise do solo
 
Aula 1 nutrição mineral
Aula 1 nutrição mineralAula 1 nutrição mineral
Aula 1 nutrição mineral
 
Funções Dos Nutrientes
Funções Dos NutrientesFunções Dos Nutrientes
Funções Dos Nutrientes
 
Horta na Escola
Horta na EscolaHorta na Escola
Horta na Escola
 
AdubaçãO De Pastagens
AdubaçãO De PastagensAdubaçãO De Pastagens
AdubaçãO De Pastagens
 
BIOFORTIFICAÇÃO COMO ALTERNATIVA
BIOFORTIFICAÇÃO COMO ALTERNATIVABIOFORTIFICAÇÃO COMO ALTERNATIVA
BIOFORTIFICAÇÃO COMO ALTERNATIVA
 
Adubação na cultura do Algodeiro
Adubação na cultura do AlgodeiroAdubação na cultura do Algodeiro
Adubação na cultura do Algodeiro
 
Adubação no Dendêzeiro
Adubação no DendêzeiroAdubação no Dendêzeiro
Adubação no Dendêzeiro
 
Qual a diferença entre fertilidade do solo e nutrição da planta josé laerc...
Qual a diferença entre fertilidade do solo e nutrição da planta    josé laerc...Qual a diferença entre fertilidade do solo e nutrição da planta    josé laerc...
Qual a diferença entre fertilidade do solo e nutrição da planta josé laerc...
 
Adubação Nitrogenada Soja
Adubação Nitrogenada SojaAdubação Nitrogenada Soja
Adubação Nitrogenada Soja
 
Cálculo da necessidade de calagem
Cálculo da necessidade de calagemCálculo da necessidade de calagem
Cálculo da necessidade de calagem
 
Notas de aulas de adubação e nutrição de plantas 1ª parte
Notas de aulas de adubação e nutrição de plantas   1ª parteNotas de aulas de adubação e nutrição de plantas   1ª parte
Notas de aulas de adubação e nutrição de plantas 1ª parte
 

Semelhante a Adubação

13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacaoPelo Siro
 
Adubação
AdubaçãoAdubação
Adubaçãoelianeac
 
4a Parte do Curso de Fertirrigação, Matéria Orgânica Solofértil-2017 (1).pdf
4a Parte do Curso de Fertirrigação, Matéria Orgânica Solofértil-2017 (1).pdf4a Parte do Curso de Fertirrigação, Matéria Orgânica Solofértil-2017 (1).pdf
4a Parte do Curso de Fertirrigação, Matéria Orgânica Solofértil-2017 (1).pdfpaulo882111
 
[Livro] plantas noções básicas de jardinagem
[Livro] plantas   noções básicas de jardinagem[Livro] plantas   noções básicas de jardinagem
[Livro] plantas noções básicas de jardinagemmaria isabel
 
Agroecologia Her.pptx
Agroecologia Her.pptxAgroecologia Her.pptx
Agroecologia Her.pptxGustavo382920
 
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativaAgroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativaReichard Felipe Kampmann
 
Aula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdfAula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdfraularaujo33
 
Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânico
Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânicoManejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânico
Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânicoMário Bittencourt
 
Compostagem
CompostagemCompostagem
CompostagemJNR
 
Adubaçao organica e Hidroponia
Adubaçao organica e HidroponiaAdubaçao organica e Hidroponia
Adubaçao organica e HidroponiaEdvaldo Duarte
 
Manejo da Materia Orgânica
Manejo da Materia OrgânicaManejo da Materia Orgânica
Manejo da Materia OrgânicaBruno Anacleto
 
Microbiologia do Solo.pptx
Microbiologia do Solo.pptxMicrobiologia do Solo.pptx
Microbiologia do Solo.pptxJordanaCastro2
 
Princípios da produção orgânica graexpoes
Princípios da produção orgânica   graexpoesPrincípios da produção orgânica   graexpoes
Princípios da produção orgânica graexpoesMoysés Galvão Veiga
 
cursobsicodejardinagem-parte1-161214023607.pptx
cursobsicodejardinagem-parte1-161214023607.pptxcursobsicodejardinagem-parte1-161214023607.pptx
cursobsicodejardinagem-parte1-161214023607.pptxSamuelBrando21
 

Semelhante a Adubação (20)

adubo.pptx
adubo.pptxadubo.pptx
adubo.pptx
 
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
 
Adubação
AdubaçãoAdubação
Adubação
 
4a Parte do Curso de Fertirrigação, Matéria Orgânica Solofértil-2017 (1).pdf
4a Parte do Curso de Fertirrigação, Matéria Orgânica Solofértil-2017 (1).pdf4a Parte do Curso de Fertirrigação, Matéria Orgânica Solofértil-2017 (1).pdf
4a Parte do Curso de Fertirrigação, Matéria Orgânica Solofértil-2017 (1).pdf
 
[Livro] plantas noções básicas de jardinagem
[Livro] plantas   noções básicas de jardinagem[Livro] plantas   noções básicas de jardinagem
[Livro] plantas noções básicas de jardinagem
 
Agroecologia Her.pptx
Agroecologia Her.pptxAgroecologia Her.pptx
Agroecologia Her.pptx
 
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativaAgroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
 
Aula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdfAula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdf
 
Slide-Couve.pptx
Slide-Couve.pptxSlide-Couve.pptx
Slide-Couve.pptx
 
Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânico
Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânicoManejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânico
Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânico
 
Compostagem
CompostagemCompostagem
Compostagem
 
Aulas 9 e 10 hidroponia
Aulas 9 e 10   hidroponiaAulas 9 e 10   hidroponia
Aulas 9 e 10 hidroponia
 
Adubaçao organica e Hidroponia
Adubaçao organica e HidroponiaAdubaçao organica e Hidroponia
Adubaçao organica e Hidroponia
 
Manejo da Materia Orgânica
Manejo da Materia OrgânicaManejo da Materia Orgânica
Manejo da Materia Orgânica
 
Adubo orgânico
Adubo orgânicoAdubo orgânico
Adubo orgânico
 
1 3 ii
1 3 ii1 3 ii
1 3 ii
 
Microbiologia do Solo.pptx
Microbiologia do Solo.pptxMicrobiologia do Solo.pptx
Microbiologia do Solo.pptx
 
Princípios da produção orgânica graexpoes
Princípios da produção orgânica   graexpoesPrincípios da produção orgânica   graexpoes
Princípios da produção orgânica graexpoes
 
Horta
HortaHorta
Horta
 
cursobsicodejardinagem-parte1-161214023607.pptx
cursobsicodejardinagem-parte1-161214023607.pptxcursobsicodejardinagem-parte1-161214023607.pptx
cursobsicodejardinagem-parte1-161214023607.pptx
 

Mais de Leandro A. Machado de Moura

Recuperação de Áreas Degradadas por Mineração
Recuperação de Áreas Degradadas por MineraçãoRecuperação de Áreas Degradadas por Mineração
Recuperação de Áreas Degradadas por MineraçãoLeandro A. Machado de Moura
 
UC's - Conservação de Espécies e Populações
UC's - Conservação de Espécies e Populações UC's - Conservação de Espécies e Populações
UC's - Conservação de Espécies e Populações Leandro A. Machado de Moura
 
SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação
SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação
SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação Leandro A. Machado de Moura
 
Unidades de Conservação - Conceituação e Classificação
Unidades de Conservação - Conceituação e Classificação Unidades de Conservação - Conceituação e Classificação
Unidades de Conservação - Conceituação e Classificação Leandro A. Machado de Moura
 
Desenvolvimento, Conservação e Sustentabilidade
Desenvolvimento, Conservação e Sustentabilidade Desenvolvimento, Conservação e Sustentabilidade
Desenvolvimento, Conservação e Sustentabilidade Leandro A. Machado de Moura
 

Mais de Leandro A. Machado de Moura (20)

Relações Ecológicas
Relações EcológicasRelações Ecológicas
Relações Ecológicas
 
Conservação X Extinção
Conservação X  ExtinçãoConservação X  Extinção
Conservação X Extinção
 
Cadeia Trófica
Cadeia TróficaCadeia Trófica
Cadeia Trófica
 
Princípios da Evolução
Princípios da EvoluçãoPrincípios da Evolução
Princípios da Evolução
 
Medicina Veterinária da Conservação
Medicina Veterinária da ConservaçãoMedicina Veterinária da Conservação
Medicina Veterinária da Conservação
 
Introdução á Ecologia
Introdução á EcologiaIntrodução á Ecologia
Introdução á Ecologia
 
APP / REBIO de Mogi Guaçu
APP / REBIO de Mogi GuaçuAPP / REBIO de Mogi Guaçu
APP / REBIO de Mogi Guaçu
 
Recuperação de Áreas Degradadas por Mineração
Recuperação de Áreas Degradadas por MineraçãoRecuperação de Áreas Degradadas por Mineração
Recuperação de Áreas Degradadas por Mineração
 
REBIO Mogi Guaçu
REBIO Mogi GuaçuREBIO Mogi Guaçu
REBIO Mogi Guaçu
 
Solo - Pedogênese
Solo - PedogêneseSolo - Pedogênese
Solo - Pedogênese
 
UC's - Conservação de Espécies e Populações
UC's - Conservação de Espécies e Populações UC's - Conservação de Espécies e Populações
UC's - Conservação de Espécies e Populações
 
SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação
SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação
SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação
 
Unidades de Conservação - Conceituação e Classificação
Unidades de Conservação - Conceituação e Classificação Unidades de Conservação - Conceituação e Classificação
Unidades de Conservação - Conceituação e Classificação
 
Desenvolvimento, Conservação e Sustentabilidade
Desenvolvimento, Conservação e Sustentabilidade Desenvolvimento, Conservação e Sustentabilidade
Desenvolvimento, Conservação e Sustentabilidade
 
SNUC 2 - Pontos relevantes
SNUC 2 - Pontos relevantes SNUC 2 - Pontos relevantes
SNUC 2 - Pontos relevantes
 
Controle de Pragas na Jardinagem
Controle de Pragas na JardinagemControle de Pragas na Jardinagem
Controle de Pragas na Jardinagem
 
Classificação das Plantas
Classificação das PlantasClassificação das Plantas
Classificação das Plantas
 
Técnicas de Poda
Técnicas de PodaTécnicas de Poda
Técnicas de Poda
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 

Adubação

  • 1. ADUBAÇÃO Biólogo Leandro Machado de Moura email: lammoura@uol.com.br
  • 2. • É a reposição dos nutrientes retirados do solo pelas plantas para o crescimento, floração, frutificação e a multiplicação, pois em um jardim cultivamos plantas com diferentes necessidades de nutrientes, • A água das chuvas favorece uma rápida lixiviação dos nutrientes e a adubação em jardinagem acaba se tornando necessária. ADUBAÇÃO
  • 3. É qualquer elemento ou composto químico necessário para o metabolismo de um organismo vivo. Estão divididos em: • Macronutrientes: Carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O), nitrogênio (N), fósforo (P), enxofre (S), cálcio (Ca), magnésio (Mg) e potássio (K). • Micronutrientes: Boro (B), cobalto (Co), cobre (Cb), ferro (Fe), manganês (Mn), molibdênio (Mo) e zinco (Zn). NUTRIENTES
  • 4. Adubos orgânicos: são aqueles provenientes de matéria de origem vegetal ou animal, ficam mais tempo no solo e são absorvidos mais lentamente. Adubos inorgânicos ou químicos: são obtidos a partir da extração mineral ou de derivados de petróleo. São absorvidos rapidamente e são mais concentrados, existindo o perigo de uma super-adubação, que pode interferir no metabolismo vegetal prejudicando o desenvolvimento da planta, por isso devem ser utilizados seguindo as dosagens recomendadas. TIPOS DE ADUBO
  • 5. São chamados de NPK porque contém em suas fórmulas maior quantidade de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K). Uma fórmula NPK 12–10–6, indica que o produto contém: • 12% de N (nitrogênio) + • 10% de P (fósforo) + • 6% de K (potássio). ADUBO QUÍMICO - NPK
  • 6. • N - Nitrogênio - atua na folhagem da planta, estimulando a sua brotação e dando a coloração verde às folhas. Sem nitrogênio a planta não cresce. • P - Fósforo - Estimula o desenvolvimento das raízes. Estimula o florescimento e ajuda a formação das sementes. Possui alta mobilidade na planta e baixa mobilidade solo. • K - Potássio - Dá maior vigor e maior resistência às doenças. Reduz a perda d’água nos períodos secos, aumentando a resistência à seca. Ajuda na produção de açúcares, melhorando na qualidade dos frutos. ADUBO QUÍMICO - NPK
  • 7. • Superadubação: todo o excesso prejudica as plantas, as folhas e caules apresentam-se queimados, ficam com aspecto doentio e fracas. Para corrigir, regar abundantemente, ou trocar o substrato no caso de vasos. • Dosagem: Leia e releia sempre as instruções dos rótulos antes de preparar e aplicar adubos industrializados. • Use sempre EPI, luvas, máscara e óculos de proteção. ADUBAÇÃO
  • 8. CALAGEM É uma etapa do preparo do solo para cultivo agrícola na qual se aplica calcário para: • elevar os teores de cálcio e magnésio do solo; e • corrigir o pH do solo, E também: • aumenta disponibilidade e assimilação do Cálcio, Magnésio, Fósforo e Molibdênio; e • estimula o desenvolvimento da vida microbiana no solo.
  • 10. BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO Primeira e segunda caixas (compostagem c/ furos): Húmus, terra e serragem (folhas secas, grama seca ou papel picado) – aumento da temperatura e aeração . 2 partes de Carbono para 1 de Nitrogênio: Carbono: serragem (folhas secas, grama seca ou papel picado) Nitrogênio: cascas e talos de fruta e legumes, borra de café Evitar: Carnes, peixes, ossos, fezes de animais Colocar pouco (até 20%): cítricos (limão), cebola e alimentos cozidos Terceira caixa (coletora – s/ furos): Chorume orgânico (diferente do chorume do lixo)
  • 11. BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO Você terá 2 produtos excelentes para usar como biofertilizantes: Húmus: é basicamente matéria orgânica resultado da decomposição dos resíduos, feita pelas minhocas (“terra preta” - solo de qualidade ideal) e que estará disponível na caixa do meio (depois que você já estiver colocando os resíduos na caixa de cima e que as minhocas migraram para esta caixa superior). Obs.: Observe que a qualidade do húmus depende da qualidade do alimento das minhocas, assim resíduos orgânicos variados melhoram o húmus. Resultados O tempo dependerá do tamanho do minhocário, quantidade de minhocas, do volume de resíduos colocados e condições do ambiente (em geral entre 30 e 50 dias).
  • 12. BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO A receita é: • Misture 1 parte de chorume ou húmus de minhocas em 10 partes de água e aplique nas plantas (pode ser aplicado sobre as folhas). • E o húmus você pode usar para o plantio, misturando com terra comum você irá adubá-la, ou seja, torná-la rica em nutrientes e em “vida” para que os ciclos naturais ocorram. Chorume: é um líquido marrom, quase preto e basicamente com a mesma composição do húmus. Ambos podem ser diluídos em água e usados diretamente para adubar plantas.
  • 13. BIOFERTILIZANTE - MINHOCÁRIO Benefícios: • Reestabelecem a fertilidade de solos pobres/degradados; • Estimulam o crescimento das plantas • Mantém as plantas sadias e sem pragas (quando uma planta é atacada significa que ela está doente) Épocas em que a aplicação é mais importante: • Quando você monta pela primeira vez um canteiro; • Épocas em que as plantas ficam mais frágeis e suscetíveis a ataques de pragas: - Após períodos longos de chuva (falta de sol para a fotosíntese); - Em épocas de florada; - Em períodos de seca.
  • 15.