SlideShare uma empresa Scribd logo
COMUNICADO
TÉCNICO
173
Cruz das Almas, BA
Abril, 2020
ISSN 1809-502X
Tullio Raphael Pereira de Pádua
Raul Castro Carriello Rosa
Aristoteles Pires de Matos
Eliseth de Souza Viana
Ronielli Cardoso Reis
Zilton José Maciel Cordeiro
Manejo de plantas de cobertura
e adubação para abacaxizeiro
cultivado em sistema orgânico de
produção em Lençóis, Chapada
Diamantina – BA
Foto:TullioRaphaelPereiradePádua
2
Manejo de plantas de cobertura e
adubação para abacaxizeiro cultivado
em sistema orgânico de produção em
Lençóis, Chapada Diamantina – BA1
1	
Tullio Raphael Pereira de Pádua, engenheiro-agrônomo, doutor em Fitotecnia, pesquisador da Embrapa
Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Raul Castro Carriello Rosa, engenheiro-agrônomo, doutor
em Produção Vegetal, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Aristoteles
Pires de Matos, engenheiro-agrônomo, doutor em Plant Pathology, pesquisador da Embrapa Mandioca e
Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Eliseth de Souza Viana, economia doméstica, doutora em Microbiologia
Agrícola, pesquisadora da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Ronielli Cardoso Reis,
engenheira de alimentos, doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos, pesquisadora da Embrapa
Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Zilton José Maciel Cordeiro, engenheiro-agrônomo, doutor
em Agronomia (Fitopatologia), pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA.
Introdução
Embora o mercado de produtos or-
gânicos já esteja estabelecido no Brasil,
a cultura do abacaxi praticamente não é
explorada nesse sistema de produção.
Dentre os fatores que limitam a entrada
dos abacaxicultores nesse sistema de
cultivo, a falta de informações sobre
manejo de solo e doses de adubo or-
gânico a serem utilizadas nos cultivos
merece destaque.
O manejo de solo com o plantio de
plantas melhoradoras e a adubação
orgânica contribuem para a “constru-
ção” de um solo com melhores carac-
terísticas físicas, químicas e biológicas
(Xavier, 2017). Para o manejo da
adubação do abacaxizeiro em sistema
orgânico de produção inexistem re-
comendações para a fertilização com
compostos orgânicos e para fontes de
origem natural, como o pó de rocha
miolito calcosilicatado. O conhecimento
da dose de adubo adequada para a cul-
tura em sistema orgânico é importante
para melhorar a qualidade dos frutos e
proporcionar ganho em produtividade e
maior retorno financeiro ao produtor.
Em cultivos agroecológicos, o ma-
nejo do solo com plantas de cobertura
ou melhoradoras tem papel essencial
na produção e na qualidade do produto.
Além disso, a utilização de resíduos ve-
getais e compostos orgânicos como ferti-
lizantes favorece a macro e a microbiota
do solo, melhora a agregação do solo e
fornece nutrientes para as plantas.
Cultivo de plantas
melhoradoras no pré-
plantio do abacaxi
Para o cultivo de plantas melhora-
doras, deve-se previamente corrigir o
3
solo elevando a saturação por bases a
60%, por indicação da análise química
do solo da área de plantio. Após a corre-
ção, aguardar pelo menos 60 dias para
que ocorra a reação do calcário com o
solo. Além disso, quando necessário,
deve-se realizar a aplicação a lanço em
área total de uma fonte natural de fós-
foro. Em seguida, realizar a semeadura
a lanço de um coquetel de plantas me-
lhoradoras de solo, composto por duas
gramíneas [sorgo (Sorghum bicolor) e
milheto (Pennisetum glaucum)], e duas
leguminosas [mucuna preta (Mucuna
pruriens) e feijão-de-porco (Canavalia
ensiformis)], conforme a Tabela 1.
Tabela 1. Composição do coquetel vegetal para pré-cultivo do abacaxi em sistema orgânico de
produção - Lençóis, BA.
Espécies
(nome científico)
Relação C/N
Proporção de
sementes
(%)
Quantidade de
sementes
(kg/ha)
Leguminosas
Feijão-de-porco (Canavalia
ensiformis (L.) DC.)
13* 25 30,0
Mucuna preta (Mucuna
pruriens (L.) DC.)
16* 25 22,5
Gramíneas
Milheto (Pennisetum
glaucum (L.) R. Br.)
46** 25 3,8
Sorgo forrageiro (Sorghum
bicolor (L.) Moench)
55** 25 7,5
Fonte: *Brasil (2007); **Calvo et al. (2010).
Após 90 dias do plantio do coque-
tel vegetal, realiza-se a roçagem das
plantas melhoradoras (Figura 1). O
corte das espécies vegetais nesse pe-
ríodo de tempo pode ocasionar mais
rápida disponibilização de nitrogênio
das leguminosas, plantas com baixa
relação C/N, enquanto as gramíneas,
por apresentarem relação C/N mais
elevada, permanecem mais tempo
na superfície do solo, formando uma
camada de proteção. Após a secagem
da biomassa vegetal, deve-se realizar
o plantio em covas ou em sulcos, man-
tendo a palhada sobre o solo.
4
Adubação com
composto tipo bokashi
O bokashi é um composto orgânico
proveniente da mistura de material rico
em microrganismos, como o solo de
mata, com fontes minerais de baixa
solubilidade e fontes de alta capacidade
de mineralização de N. Além de fonte de
Mg e de micronutrientes que acrescen-
tam ao solo microrganismos benéficos,
contribuem com o desenvolvimento da
planta, com a ciclagem e a solubilização
de nutrientes e com a proteção contra
patógenos (Carvalho; Rodrigues, 2007).
Pode ser elaborado a partir de diversas
fontes de nutrientes, em concentra-
ções que são definidas de acordo com
a demanda de nutriente pelo solo e a
realidade de cada produtor (Resende
et al., 2010). Na Tabela 2, é apresenta-
da uma sugestão de formulação para
a produção do bokashi a ser usado na
abacaxicultura orgânica.
Tabela 2. Sugestão para formulação de com-
posto tipo bokashi para a adubação do aba-
caxizeiro em sistema orgânico.
Componente Quantidade
Solo de mata* 150 kg
Esterco bovino curtido 365 kg
Pó-de-rocha miolito
calcosilicatado
200 kg
Torta de mamona 250 kg
Micronutriente** 25 kg
Fonte de magnésio** 10 kg
Melaço 20 L
*Fonte de microrganismos. **Fonte de micronutrientes
(boro, cobre e zinco) e magnésio permitidos para uso em
sistema orgânico de produção.
Figura 1. Coquetel de plantas melhoradoras
de solo (feijão-de-porco, mucuna preta,
milheto e sorgo forrageiro) (A); Roçagem das
plantas melhoradoras (90 dias) (B); Abertura
de covas para plantio de abacaxi com a
manutenção da palhada do coquetel sobre o
solo (C).
Fotos:TullioRaphaelPereiradePádua
A
B
C
5
Todo o processo de produção do
bokashi deve ser feito em área coberta,
e iniciado com a mistura dos compo-
nentes ao solo da mata, até se produzir
um composto homogêneo. Em seguida,
adiciona-se água (aproximadamente
10 % do volume). Se o produtor não
tiver disponibilidade de utilizar solo de
mata, este pode ser substituído por
formulações com microrganismos já
existentes no mercado.
A mistura deve ser revolvida todos os
dias por um período de pelo menos 10
dias. Durante os três primeiros dias após
a homogeneização do material, o revol-
vimento diário deve ser realizado de 3 a
5 vezes. No início do processo, deve-se
fazer um maior número de revolvimen-
tos devido à ação dos microrganismos
presentes na mistura, que podem elevar
a temperatura até 70ºC. Quando esse
tipo de adubo é produzido em grandes
quantidades, recomenda-se utilizar uma
betoneira, durante 3 a 5 minutos, para re-
alizar o primeiro revolvimento da mistura.
O produto deve ser mantido sobre
uma superfície cimentada, em área co-
berta, em pilhas de aproximadamente 40
cm de altura, com largura entre 1,20 m
e 1,80 m e comprimento variável, con-
forme a quantidade a ser produzida e a
disponibilidade de espaço para espalhar/
depositar o composto durante o período
de maturação (Figura 2). Durante o pro-
cesso de fermentação, a necessidade di-
ária de revolvimento vai reduzindo até al-
cançar 10 dias, quando se considera que
o composto está pronto para ser usado.
A umidade máxima deve ser monitorada
durante o período de revolvimento, colo-
cando-se uma pequena quantidade de
bokashi na mão e realizando um aperto
moderado. Após a pressão, o composto
deve formar uma espécie de “biscoito”,
que deve apresentar algumas rachadu-
ras e se desfazer com facilidade. Após
15 dias de secagem, o composto, se
não for prontamente utilizado, deve ser
armazenado em sacos plásticos em área
coberta, para uso posterior.
Figura 2. Composto tipo bokashi em pro-
cesso de fermentação em área coberta (A);
Composto pronto para ser utilizado (B); Com-
posto armazenado em sacos plásticos (C).
Fotos:ZiltonJoséMacielCordeiro(A),TullioRaphaelPereiradePádua(BeC)
A
B
C
6
Manejo de adubação
para as cultivares
de abacaxi Pérola
e BRS Imperial
As recomendações de adubação
foram baseadas em estudos realizados
em sistema orgânico de produção com
as cultivares de abacaxi Pérola e BRS
Imperial cultivadas em um espaçamen-
to de 1,20 m x 0,40 m x 0,40 m, com
uma densidade de 31.250 plantas/
ha em Lençóis, Chapada Diamantina,
Bahia. O município apresenta clima tro-
pical subúmido, latitude de 12º 36’ 30,4”
S, longitude 41º 20’ 46,6” W e altitude
de 371 m sobre o nível médio do mar. O
solo é um Latossolo Vermelho Amarelo,
classe textural argilosa, com os seguin-
tes atributos químicos na camada de
0-20 cm antes do plantio do coquetel
de plantas melhoradoras: pH (água) =
5,8; P (MEHLICH 1)
= 31,0 mg/dm3
; K = 0,21;
Ca = 2,9; Mg = 1,6; H+Al = 4,84 e CTC
= 9,6 em cmolc/dm3
; V = 50%; matéria
orgânica = 2,5 g/kg. A área foi irrigada
por microaspersão e o manejo da adu-
bação é conforme descrito na Tabela 3.
Os aspectos relacionados aos pe-
ríodos de colheita, produção e carac-
terísticas físico-químicas de frutos são
apresentados na Tabela 4.
Tabela 3. Manejo de adubação para as cul-
tivares de abacaxi BRS Imperial e Pérola em
sistema orgânico de produção, sob condi-
ções irrigadas - Lençóis, BA.
Características
Cultivares
BRS Imperial Pérola
Adubação
de plantio e
1ª adubação
de cobertura
(g/planta/
aplicação)
300 g esterco
bovino e 150
g de pó-de-
-rocha miolito
calcosilica-
tado
300 g ester-
co bovino
e 150 g de
pó-de-rocha
miolito cal-
cosilicatado
Adubação de
cobertura com
composto tipo
bokashi no 5º,
7º e 10º mês de
cultivo (g/planta/
aplicação)
270 215
Adaptado de Matos; Pádua (2015); Viana et al. (2019).
Tabela 4. Ciclo de cultivo (colheita) e carac-
terísticas físico-químicas de frutos de aba-
caxi ‘BRS Imperial’ e ‘Pérola’ adubados com
composto tipo bokashi em sistema orgânico
de produção, sob condições irrigadas - Len-
çóis, BA.
Características
Cultivares
BRS Imperial Pérola
Colheita (meses) 19 a 20 18 a 19
Peso médio dos
frutos (kg)
1,15 2,00
Acidez titulável
(% ac. cítrico)
0,54 0,58
Sólidos solúveis
(ºBrix)
19,5 15
Vitamina C
(mg/100g de polpa)
25,00 29,25
Adaptado de Matos; Pádua, 2015; Viana et al., (2019).
7
Recomendações
para o manejo de
plantas melhoradoras
do solo e adubação
para o abacaxizeiro
‘BRS Imperial’ e
‘Perola’ em sistema
orgânico de produção
•	 Realizar análises química e física
do solo e, quando necessária, a
calagem é a primeira prática. Ele-
var a saturação por bases do solo a
60% para o cultivo de um coquetel
de plantas melhoradoras composto
por espécies de leguminosas - fei-
jão-de-porco (C. ensiformis) e mu-
cuna preta (M. pruriens), e gramí-
neas - milheto (P. glaucum) e sorgo
forrageiro (S. bicolor).
•	 Roçar o coquetel após 90 dias de
cultivo, mantendo a fitomassa so-
bre o solo.
•	 Realizar adubações com esterco bo-
vino curtido (300 g/planta) e pó-de-
-rocha miolito calcosilicatado (150 g/
planta), no plantio e na primeira apli-
cação em cobertura (3º mês).
•	 - Realizar demais adubações de
cobertura (5º, 7º e 10º mês) com
composto tipo bokashi (270 g/plan-
ta/aplicação para abacaxi ‘BRS Im-
perial’; 215 g/planta/aplicação para
abacaxi ‘Pérola’).
Referências
BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e
Abastecimento. Bancos comunitários de sementes
de adubos verdes. Brasília, 2007. 52 p.
CALVO, C. L.; FOLONI, J. S. S.; BRANCALIÃO,
S. R. Produtividade de fitomassa e relação c/n
de monocultivos e consórcios de guandu-anão,
milheto e sorgo em três épocas de corte.
Bragantia, São Paulo, SP., v. 69, p. 77-86, 2010.
CARVALHO, J. O. M. de; RODRIGUES, C. D. S.
Bokashi: composto fermentado para a melhoria
da qualidade do solo. Porto Velho: Embrapa
Rondônia, 2007. 1 Folder.
MATOS, A. P. de; PADUA, T. R. P. de. Cultivo
de abacaxizeiro em sistema orgânico de
produção: recomendação das cultivares BRS
Imperial e Pérola para a região da Chapada
Diamantina, Bahia. Cruz das Almas, BA:
Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2015. 1 Folder.
RESENDE, F. V., SOUZA, R. B., COUTO, J. R.,
VIDAL, M. C., TOMITA, C. Bokashi de terra.
Brasília, DF: Embrapa Hortaliças, 2010. 1 Folder.
VIANA, E. S.; REIS, R. C.; ROSA, R. C. C.;
PADUA, T. R. P.; MATOS, A. P. Quality and
sensory acceptance of ‘Pérola’ pineapple grown
in soil with application of organic fertilizer. Ciência
Rural, Santa Maria, v.49, n.07, e20170631, 2019.
XAVIER, F. A. S. Escolha do terreno e preparo
do solo. In: MATOS, A. P. de; PADUA, T. R. P. de;
CORDEIRO, Z. J. M. (Ed.). Sistema Orgânico
para Produção de Abacaxi para Lençóis,
Chapada Diamantina – BA. Brasília: Embrapa,
2017. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Sistema
de Produção, 45).
8
Comitê Local de Publicações
da Embrapa Mandioca e Fruticultura
Presidente
Francisco Ferraz Laranjeira
Secretária-Executiva
Lucidalva Ribeiro Gonçalves Pinheiro
Membros
Aldo Vilar Trindade, Ana Lúcia Borges, Eliseth
de Souza Viana, Fabiana Fumi Cerqueira
Sasaki, Harllen Sandro Alves Silva, Leandro de
Souza Rocha, Marcela Silva Nascimento
Supervisão editorial
Francisco Ferraz Laranjeira
Revisão de texto
Adriana Villar Tullio Marinho
Normalização bibliográfica
Lucidalva Ribeiro Gonçalves Pinheiro
Projeto gráfico da coleção
Carlos Eduardo Felice Barbeiro
Editoração eletrônica
Anapaula Rosário Lopes
Foto da capa
Tullio Raphael Pereira de Pádua
Exemplares desta edição
podem ser adquiridos na:
Embrapa Mandioca e Fruticultura
Rua Embrapa, s/n, Caixa Postal 07,
44380-000, Cruz das Almas - Bahia
Fone: (75) 3312-8048
Fax: (75) 3312-8097
www.embrapa.br
www.embrapa.br/fale-conosco/sac
1ª edição
On-line (2020)
CGPE15951

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rotacao de culturas
Rotacao de culturasRotacao de culturas
Rotacao de culturas
mvezzone
 
Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Adubação Orgânica de Hortaliças e FrutíferasAdubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Rural Pecuária
 
Calagem e adubação do feijão-vagem, feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de...
Calagem e adubação do feijão-vagem, feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de...Calagem e adubação do feijão-vagem, feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de...
Calagem e adubação do feijão-vagem, feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de...
Rural Pecuária
 
Adubação Nitrogenada Soja
Adubação Nitrogenada SojaAdubação Nitrogenada Soja
Adubação Nitrogenada Soja
Gustavo Avila
 
Adubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do soloAdubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do solo
VALDECIR QUEIROZ
 
Calagem e adubação para abobrinha italiana, moranga e outras abóboras
Calagem e adubação para abobrinha italiana, moranga e outras abóborasCalagem e adubação para abobrinha italiana, moranga e outras abóboras
Calagem e adubação para abobrinha italiana, moranga e outras abóboras
Rural Pecuária
 
1 3 i
1 3 i1 3 i
Adubos de Leguminosa
Adubos de LeguminosaAdubos de Leguminosa
Adubos de Leguminosa
Sara Brasil
 
III conservacao
III conservacaoIII conservacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
Pelo Siro
 
Mandioca
MandiocaMandioca
Mandioca
Fabiano França
 
1 2
1 21 2
1 3 ii
1 3 ii1 3 ii
Curso básico de jardinagem Parte 1/6
Curso básico de jardinagem   Parte 1/6Curso básico de jardinagem   Parte 1/6
Curso básico de jardinagem Parte 1/6
ABCursos OnLine
 
Resumo de métodos de produção
Resumo de métodos de produçãoResumo de métodos de produção
Resumo de métodos de produção
Michele Varela Greggio
 
Cópia de jardinagem prática
Cópia de jardinagem práticaCópia de jardinagem prática
Cópia de jardinagem prática
altino3
 
FERTILIDADE DO SOLO CULTIVADO COM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO SOB DOSE...
FERTILIDADE DO SOLO CULTIVADO COM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO SOB DOSE...FERTILIDADE DO SOLO CULTIVADO COM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO SOB DOSE...
FERTILIDADE DO SOLO CULTIVADO COM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO SOB DOSE...
Ana Aguiar
 
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICAPlantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
feiraagroecologica
 
Alface hidroponica
Alface hidroponicaAlface hidroponica
Alface hidroponica
claudiowolph
 
4ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 24 5-2013 dr. gerônimo
4ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 24 5-2013 dr. gerônimo4ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 24 5-2013 dr. gerônimo
4ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 24 5-2013 dr. gerônimo
Fattore
 

Mais procurados (20)

Rotacao de culturas
Rotacao de culturasRotacao de culturas
Rotacao de culturas
 
Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Adubação Orgânica de Hortaliças e FrutíferasAdubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
Adubação Orgânica de Hortaliças e Frutíferas
 
Calagem e adubação do feijão-vagem, feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de...
Calagem e adubação do feijão-vagem, feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de...Calagem e adubação do feijão-vagem, feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de...
Calagem e adubação do feijão-vagem, feijão-fava (ou fava-italiana), feijão-de...
 
Adubação Nitrogenada Soja
Adubação Nitrogenada SojaAdubação Nitrogenada Soja
Adubação Nitrogenada Soja
 
Adubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do soloAdubação orgânica para recuperação do solo
Adubação orgânica para recuperação do solo
 
Calagem e adubação para abobrinha italiana, moranga e outras abóboras
Calagem e adubação para abobrinha italiana, moranga e outras abóborasCalagem e adubação para abobrinha italiana, moranga e outras abóboras
Calagem e adubação para abobrinha italiana, moranga e outras abóboras
 
1 3 i
1 3 i1 3 i
1 3 i
 
Adubos de Leguminosa
Adubos de LeguminosaAdubos de Leguminosa
Adubos de Leguminosa
 
III conservacao
III conservacaoIII conservacao
III conservacao
 
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
13549731 manutencao de_jardins_e_relvados_-_adubacao
 
Mandioca
MandiocaMandioca
Mandioca
 
1 2
1 21 2
1 2
 
1 3 ii
1 3 ii1 3 ii
1 3 ii
 
Curso básico de jardinagem Parte 1/6
Curso básico de jardinagem   Parte 1/6Curso básico de jardinagem   Parte 1/6
Curso básico de jardinagem Parte 1/6
 
Resumo de métodos de produção
Resumo de métodos de produçãoResumo de métodos de produção
Resumo de métodos de produção
 
Cópia de jardinagem prática
Cópia de jardinagem práticaCópia de jardinagem prática
Cópia de jardinagem prática
 
FERTILIDADE DO SOLO CULTIVADO COM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO SOB DOSE...
FERTILIDADE DO SOLO CULTIVADO COM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO SOB DOSE...FERTILIDADE DO SOLO CULTIVADO COM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO SOB DOSE...
FERTILIDADE DO SOLO CULTIVADO COM GENÓTIPOS DE MARACUJAZEIRO AMARELO SOB DOSE...
 
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICAPlantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
Plantio diretoSISTEMA DE PLANTIO DIRETO EM AGRICULTURA ORGÂNICA
 
Alface hidroponica
Alface hidroponicaAlface hidroponica
Alface hidroponica
 
4ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 24 5-2013 dr. gerônimo
4ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 24 5-2013 dr. gerônimo4ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 24 5-2013 dr. gerônimo
4ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 24 5-2013 dr. gerônimo
 

Semelhante a Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânico

Projeto - Produção de cebola
Projeto - Produção de cebolaProjeto - Produção de cebola
Projeto - Produção de cebola
Cleuzenir Da Silva Delorto
 
Calagem e Adubação do Pepino
Calagem e Adubação do PepinoCalagem e Adubação do Pepino
Calagem e Adubação do Pepino
Rural Pecuária
 
Plantas de cobertura e calagem na implantação do sistema plantio direto
Plantas de cobertura e calagem na implantação do sistema plantio diretoPlantas de cobertura e calagem na implantação do sistema plantio direto
Plantas de cobertura e calagem na implantação do sistema plantio direto
Luciana Ramos
 
915-Texto do artigo-5296-1-10-20200619.pdf
915-Texto do artigo-5296-1-10-20200619.pdf915-Texto do artigo-5296-1-10-20200619.pdf
915-Texto do artigo-5296-1-10-20200619.pdf
Matheus Sena
 
Compostagem areia
Compostagem   areiaCompostagem   areia
Compostagem areia
Ecoetrix Parquescola
 
Cultivo organico banana embrapa
Cultivo organico banana embrapaCultivo organico banana embrapa
Cultivo organico banana embrapa
Alexandre Panerai
 
7ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 22 5-2013
7ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 22 5-20137ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 22 5-2013
7ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 22 5-2013
Fattore
 
Implantação da Cultura do Feijão
Implantação da Cultura do FeijãoImplantação da Cultura do Feijão
Implantação da Cultura do Feijão
Killer Max
 
Plantas de cobertura
Plantas de coberturaPlantas de cobertura
Plantas de cobertura
Geagra UFG
 
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativaAgroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Reichard Felipe Kampmann
 
Referenciais tecnológicos cebola orgânica
Referenciais tecnológicos cebola orgânica Referenciais tecnológicos cebola orgânica
Referenciais tecnológicos cebola orgânica
Paulo Antonio de Souza Gonçalves
 
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃOPLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
Geagra UFG
 
Circular14
Circular14Circular14
Circular14
Licite
 
Aula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdfAula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdf
raularaujo33
 
CULTURA DO TRIGO.pptx
CULTURA DO TRIGO.pptxCULTURA DO TRIGO.pptx
CULTURA DO TRIGO.pptx
LUCIANOMAURCIOBEZERR3
 
Artigo alface 04.11 completo
Artigo alface 04.11 completoArtigo alface 04.11 completo
Artigo alface 04.11 completo
Euvaldo Junior
 
Palestra Emerson Borghi
Palestra Emerson BorghiPalestra Emerson Borghi
Palestra Emerson Borghi
Diego de Oliveira Carvalho
 
Palestra emerson borghi sit 2015
Palestra emerson borghi sit 2015Palestra emerson borghi sit 2015
Palestra emerson borghi sit 2015
Embrapa Milho e Sorgo
 
Conservação do solo e plantio direto
Conservação do solo e plantio diretoConservação do solo e plantio direto
Conservação do solo e plantio direto
Josimar Oliveira
 
Apostila minhocario campeiro como fazer
Apostila minhocario campeiro como fazerApostila minhocario campeiro como fazer
Apostila minhocario campeiro como fazer
Alexandre Panerai
 

Semelhante a Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânico (20)

Projeto - Produção de cebola
Projeto - Produção de cebolaProjeto - Produção de cebola
Projeto - Produção de cebola
 
Calagem e Adubação do Pepino
Calagem e Adubação do PepinoCalagem e Adubação do Pepino
Calagem e Adubação do Pepino
 
Plantas de cobertura e calagem na implantação do sistema plantio direto
Plantas de cobertura e calagem na implantação do sistema plantio diretoPlantas de cobertura e calagem na implantação do sistema plantio direto
Plantas de cobertura e calagem na implantação do sistema plantio direto
 
915-Texto do artigo-5296-1-10-20200619.pdf
915-Texto do artigo-5296-1-10-20200619.pdf915-Texto do artigo-5296-1-10-20200619.pdf
915-Texto do artigo-5296-1-10-20200619.pdf
 
Compostagem areia
Compostagem   areiaCompostagem   areia
Compostagem areia
 
Cultivo organico banana embrapa
Cultivo organico banana embrapaCultivo organico banana embrapa
Cultivo organico banana embrapa
 
7ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 22 5-2013
7ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 22 5-20137ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 22 5-2013
7ª apresentação do 5º horti serra gaúcha 22 5-2013
 
Implantação da Cultura do Feijão
Implantação da Cultura do FeijãoImplantação da Cultura do Feijão
Implantação da Cultura do Feijão
 
Plantas de cobertura
Plantas de coberturaPlantas de cobertura
Plantas de cobertura
 
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativaAgroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
Agroecologia por uma agricultura sustentável e lucrativa
 
Referenciais tecnológicos cebola orgânica
Referenciais tecnológicos cebola orgânica Referenciais tecnológicos cebola orgânica
Referenciais tecnológicos cebola orgânica
 
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃOPLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
PLANTAS DE COBERTURA E SUA UTILIZAÇÃO
 
Circular14
Circular14Circular14
Circular14
 
Aula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdfAula de SAFs - Solo pdf
Aula de SAFs - Solo pdf
 
CULTURA DO TRIGO.pptx
CULTURA DO TRIGO.pptxCULTURA DO TRIGO.pptx
CULTURA DO TRIGO.pptx
 
Artigo alface 04.11 completo
Artigo alface 04.11 completoArtigo alface 04.11 completo
Artigo alface 04.11 completo
 
Palestra Emerson Borghi
Palestra Emerson BorghiPalestra Emerson Borghi
Palestra Emerson Borghi
 
Palestra emerson borghi sit 2015
Palestra emerson borghi sit 2015Palestra emerson borghi sit 2015
Palestra emerson borghi sit 2015
 
Conservação do solo e plantio direto
Conservação do solo e plantio diretoConservação do solo e plantio direto
Conservação do solo e plantio direto
 
Apostila minhocario campeiro como fazer
Apostila minhocario campeiro como fazerApostila minhocario campeiro como fazer
Apostila minhocario campeiro como fazer
 

Mais de Mário Bittencourt

Precision Coffee Growing Research
Precision Coffee Growing ResearchPrecision Coffee Growing Research
Precision Coffee Growing Research
Mário Bittencourt
 
CACAU E CHOCOLATE | Produção, personagens e negócios
CACAU E CHOCOLATE | Produção, personagens e negóciosCACAU E CHOCOLATE | Produção, personagens e negócios
CACAU E CHOCOLATE | Produção, personagens e negócios
Mário Bittencourt
 
Pesquisa aponta maior sequestro de carbono em áreas irrigadas na produção agr...
Pesquisa aponta maior sequestro de carbono em áreas irrigadas na produção agr...Pesquisa aponta maior sequestro de carbono em áreas irrigadas na produção agr...
Pesquisa aponta maior sequestro de carbono em áreas irrigadas na produção agr...
Mário Bittencourt
 
Plano de contigência do Brasil para as principais pragas da mandioca
Plano de contigência do Brasil para as principais pragas da mandiocaPlano de contigência do Brasil para as principais pragas da mandioca
Plano de contigência do Brasil para as principais pragas da mandioca
Mário Bittencourt
 
Como fazer biomassa de banana da terra verde
Como fazer biomassa de banana da terra verdeComo fazer biomassa de banana da terra verde
Como fazer biomassa de banana da terra verde
Mário Bittencourt
 
Influência do período de colheita na qualidade do cacau da Indicação Geográfi...
Influência do período de colheita na qualidade do cacau da Indicação Geográfi...Influência do período de colheita na qualidade do cacau da Indicação Geográfi...
Influência do período de colheita na qualidade do cacau da Indicação Geográfi...
Mário Bittencourt
 
Artigo sobre a flora em Mucugê
Artigo sobre a flora em MucugêArtigo sobre a flora em Mucugê
Artigo sobre a flora em Mucugê
Mário Bittencourt
 
Relatório sobre o mormo no Brasil - 2015
Relatório sobre o mormo no Brasil - 2015Relatório sobre o mormo no Brasil - 2015
Relatório sobre o mormo no Brasil - 2015
Mário Bittencourt
 

Mais de Mário Bittencourt (8)

Precision Coffee Growing Research
Precision Coffee Growing ResearchPrecision Coffee Growing Research
Precision Coffee Growing Research
 
CACAU E CHOCOLATE | Produção, personagens e negócios
CACAU E CHOCOLATE | Produção, personagens e negóciosCACAU E CHOCOLATE | Produção, personagens e negócios
CACAU E CHOCOLATE | Produção, personagens e negócios
 
Pesquisa aponta maior sequestro de carbono em áreas irrigadas na produção agr...
Pesquisa aponta maior sequestro de carbono em áreas irrigadas na produção agr...Pesquisa aponta maior sequestro de carbono em áreas irrigadas na produção agr...
Pesquisa aponta maior sequestro de carbono em áreas irrigadas na produção agr...
 
Plano de contigência do Brasil para as principais pragas da mandioca
Plano de contigência do Brasil para as principais pragas da mandiocaPlano de contigência do Brasil para as principais pragas da mandioca
Plano de contigência do Brasil para as principais pragas da mandioca
 
Como fazer biomassa de banana da terra verde
Como fazer biomassa de banana da terra verdeComo fazer biomassa de banana da terra verde
Como fazer biomassa de banana da terra verde
 
Influência do período de colheita na qualidade do cacau da Indicação Geográfi...
Influência do período de colheita na qualidade do cacau da Indicação Geográfi...Influência do período de colheita na qualidade do cacau da Indicação Geográfi...
Influência do período de colheita na qualidade do cacau da Indicação Geográfi...
 
Artigo sobre a flora em Mucugê
Artigo sobre a flora em MucugêArtigo sobre a flora em Mucugê
Artigo sobre a flora em Mucugê
 
Relatório sobre o mormo no Brasil - 2015
Relatório sobre o mormo no Brasil - 2015Relatório sobre o mormo no Brasil - 2015
Relatório sobre o mormo no Brasil - 2015
 

Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro orgânico

  • 1. COMUNICADO TÉCNICO 173 Cruz das Almas, BA Abril, 2020 ISSN 1809-502X Tullio Raphael Pereira de Pádua Raul Castro Carriello Rosa Aristoteles Pires de Matos Eliseth de Souza Viana Ronielli Cardoso Reis Zilton José Maciel Cordeiro Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro cultivado em sistema orgânico de produção em Lençóis, Chapada Diamantina – BA Foto:TullioRaphaelPereiradePádua
  • 2. 2 Manejo de plantas de cobertura e adubação para abacaxizeiro cultivado em sistema orgânico de produção em Lençóis, Chapada Diamantina – BA1 1 Tullio Raphael Pereira de Pádua, engenheiro-agrônomo, doutor em Fitotecnia, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Raul Castro Carriello Rosa, engenheiro-agrônomo, doutor em Produção Vegetal, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Aristoteles Pires de Matos, engenheiro-agrônomo, doutor em Plant Pathology, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Eliseth de Souza Viana, economia doméstica, doutora em Microbiologia Agrícola, pesquisadora da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Ronielli Cardoso Reis, engenheira de alimentos, doutora em Ciência e Tecnologia de Alimentos, pesquisadora da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Zilton José Maciel Cordeiro, engenheiro-agrônomo, doutor em Agronomia (Fitopatologia), pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura, Cruz das Almas, BA. Introdução Embora o mercado de produtos or- gânicos já esteja estabelecido no Brasil, a cultura do abacaxi praticamente não é explorada nesse sistema de produção. Dentre os fatores que limitam a entrada dos abacaxicultores nesse sistema de cultivo, a falta de informações sobre manejo de solo e doses de adubo or- gânico a serem utilizadas nos cultivos merece destaque. O manejo de solo com o plantio de plantas melhoradoras e a adubação orgânica contribuem para a “constru- ção” de um solo com melhores carac- terísticas físicas, químicas e biológicas (Xavier, 2017). Para o manejo da adubação do abacaxizeiro em sistema orgânico de produção inexistem re- comendações para a fertilização com compostos orgânicos e para fontes de origem natural, como o pó de rocha miolito calcosilicatado. O conhecimento da dose de adubo adequada para a cul- tura em sistema orgânico é importante para melhorar a qualidade dos frutos e proporcionar ganho em produtividade e maior retorno financeiro ao produtor. Em cultivos agroecológicos, o ma- nejo do solo com plantas de cobertura ou melhoradoras tem papel essencial na produção e na qualidade do produto. Além disso, a utilização de resíduos ve- getais e compostos orgânicos como ferti- lizantes favorece a macro e a microbiota do solo, melhora a agregação do solo e fornece nutrientes para as plantas. Cultivo de plantas melhoradoras no pré- plantio do abacaxi Para o cultivo de plantas melhora- doras, deve-se previamente corrigir o
  • 3. 3 solo elevando a saturação por bases a 60%, por indicação da análise química do solo da área de plantio. Após a corre- ção, aguardar pelo menos 60 dias para que ocorra a reação do calcário com o solo. Além disso, quando necessário, deve-se realizar a aplicação a lanço em área total de uma fonte natural de fós- foro. Em seguida, realizar a semeadura a lanço de um coquetel de plantas me- lhoradoras de solo, composto por duas gramíneas [sorgo (Sorghum bicolor) e milheto (Pennisetum glaucum)], e duas leguminosas [mucuna preta (Mucuna pruriens) e feijão-de-porco (Canavalia ensiformis)], conforme a Tabela 1. Tabela 1. Composição do coquetel vegetal para pré-cultivo do abacaxi em sistema orgânico de produção - Lençóis, BA. Espécies (nome científico) Relação C/N Proporção de sementes (%) Quantidade de sementes (kg/ha) Leguminosas Feijão-de-porco (Canavalia ensiformis (L.) DC.) 13* 25 30,0 Mucuna preta (Mucuna pruriens (L.) DC.) 16* 25 22,5 Gramíneas Milheto (Pennisetum glaucum (L.) R. Br.) 46** 25 3,8 Sorgo forrageiro (Sorghum bicolor (L.) Moench) 55** 25 7,5 Fonte: *Brasil (2007); **Calvo et al. (2010). Após 90 dias do plantio do coque- tel vegetal, realiza-se a roçagem das plantas melhoradoras (Figura 1). O corte das espécies vegetais nesse pe- ríodo de tempo pode ocasionar mais rápida disponibilização de nitrogênio das leguminosas, plantas com baixa relação C/N, enquanto as gramíneas, por apresentarem relação C/N mais elevada, permanecem mais tempo na superfície do solo, formando uma camada de proteção. Após a secagem da biomassa vegetal, deve-se realizar o plantio em covas ou em sulcos, man- tendo a palhada sobre o solo.
  • 4. 4 Adubação com composto tipo bokashi O bokashi é um composto orgânico proveniente da mistura de material rico em microrganismos, como o solo de mata, com fontes minerais de baixa solubilidade e fontes de alta capacidade de mineralização de N. Além de fonte de Mg e de micronutrientes que acrescen- tam ao solo microrganismos benéficos, contribuem com o desenvolvimento da planta, com a ciclagem e a solubilização de nutrientes e com a proteção contra patógenos (Carvalho; Rodrigues, 2007). Pode ser elaborado a partir de diversas fontes de nutrientes, em concentra- ções que são definidas de acordo com a demanda de nutriente pelo solo e a realidade de cada produtor (Resende et al., 2010). Na Tabela 2, é apresenta- da uma sugestão de formulação para a produção do bokashi a ser usado na abacaxicultura orgânica. Tabela 2. Sugestão para formulação de com- posto tipo bokashi para a adubação do aba- caxizeiro em sistema orgânico. Componente Quantidade Solo de mata* 150 kg Esterco bovino curtido 365 kg Pó-de-rocha miolito calcosilicatado 200 kg Torta de mamona 250 kg Micronutriente** 25 kg Fonte de magnésio** 10 kg Melaço 20 L *Fonte de microrganismos. **Fonte de micronutrientes (boro, cobre e zinco) e magnésio permitidos para uso em sistema orgânico de produção. Figura 1. Coquetel de plantas melhoradoras de solo (feijão-de-porco, mucuna preta, milheto e sorgo forrageiro) (A); Roçagem das plantas melhoradoras (90 dias) (B); Abertura de covas para plantio de abacaxi com a manutenção da palhada do coquetel sobre o solo (C). Fotos:TullioRaphaelPereiradePádua A B C
  • 5. 5 Todo o processo de produção do bokashi deve ser feito em área coberta, e iniciado com a mistura dos compo- nentes ao solo da mata, até se produzir um composto homogêneo. Em seguida, adiciona-se água (aproximadamente 10 % do volume). Se o produtor não tiver disponibilidade de utilizar solo de mata, este pode ser substituído por formulações com microrganismos já existentes no mercado. A mistura deve ser revolvida todos os dias por um período de pelo menos 10 dias. Durante os três primeiros dias após a homogeneização do material, o revol- vimento diário deve ser realizado de 3 a 5 vezes. No início do processo, deve-se fazer um maior número de revolvimen- tos devido à ação dos microrganismos presentes na mistura, que podem elevar a temperatura até 70ºC. Quando esse tipo de adubo é produzido em grandes quantidades, recomenda-se utilizar uma betoneira, durante 3 a 5 minutos, para re- alizar o primeiro revolvimento da mistura. O produto deve ser mantido sobre uma superfície cimentada, em área co- berta, em pilhas de aproximadamente 40 cm de altura, com largura entre 1,20 m e 1,80 m e comprimento variável, con- forme a quantidade a ser produzida e a disponibilidade de espaço para espalhar/ depositar o composto durante o período de maturação (Figura 2). Durante o pro- cesso de fermentação, a necessidade di- ária de revolvimento vai reduzindo até al- cançar 10 dias, quando se considera que o composto está pronto para ser usado. A umidade máxima deve ser monitorada durante o período de revolvimento, colo- cando-se uma pequena quantidade de bokashi na mão e realizando um aperto moderado. Após a pressão, o composto deve formar uma espécie de “biscoito”, que deve apresentar algumas rachadu- ras e se desfazer com facilidade. Após 15 dias de secagem, o composto, se não for prontamente utilizado, deve ser armazenado em sacos plásticos em área coberta, para uso posterior. Figura 2. Composto tipo bokashi em pro- cesso de fermentação em área coberta (A); Composto pronto para ser utilizado (B); Com- posto armazenado em sacos plásticos (C). Fotos:ZiltonJoséMacielCordeiro(A),TullioRaphaelPereiradePádua(BeC) A B C
  • 6. 6 Manejo de adubação para as cultivares de abacaxi Pérola e BRS Imperial As recomendações de adubação foram baseadas em estudos realizados em sistema orgânico de produção com as cultivares de abacaxi Pérola e BRS Imperial cultivadas em um espaçamen- to de 1,20 m x 0,40 m x 0,40 m, com uma densidade de 31.250 plantas/ ha em Lençóis, Chapada Diamantina, Bahia. O município apresenta clima tro- pical subúmido, latitude de 12º 36’ 30,4” S, longitude 41º 20’ 46,6” W e altitude de 371 m sobre o nível médio do mar. O solo é um Latossolo Vermelho Amarelo, classe textural argilosa, com os seguin- tes atributos químicos na camada de 0-20 cm antes do plantio do coquetel de plantas melhoradoras: pH (água) = 5,8; P (MEHLICH 1) = 31,0 mg/dm3 ; K = 0,21; Ca = 2,9; Mg = 1,6; H+Al = 4,84 e CTC = 9,6 em cmolc/dm3 ; V = 50%; matéria orgânica = 2,5 g/kg. A área foi irrigada por microaspersão e o manejo da adu- bação é conforme descrito na Tabela 3. Os aspectos relacionados aos pe- ríodos de colheita, produção e carac- terísticas físico-químicas de frutos são apresentados na Tabela 4. Tabela 3. Manejo de adubação para as cul- tivares de abacaxi BRS Imperial e Pérola em sistema orgânico de produção, sob condi- ções irrigadas - Lençóis, BA. Características Cultivares BRS Imperial Pérola Adubação de plantio e 1ª adubação de cobertura (g/planta/ aplicação) 300 g esterco bovino e 150 g de pó-de- -rocha miolito calcosilica- tado 300 g ester- co bovino e 150 g de pó-de-rocha miolito cal- cosilicatado Adubação de cobertura com composto tipo bokashi no 5º, 7º e 10º mês de cultivo (g/planta/ aplicação) 270 215 Adaptado de Matos; Pádua (2015); Viana et al. (2019). Tabela 4. Ciclo de cultivo (colheita) e carac- terísticas físico-químicas de frutos de aba- caxi ‘BRS Imperial’ e ‘Pérola’ adubados com composto tipo bokashi em sistema orgânico de produção, sob condições irrigadas - Len- çóis, BA. Características Cultivares BRS Imperial Pérola Colheita (meses) 19 a 20 18 a 19 Peso médio dos frutos (kg) 1,15 2,00 Acidez titulável (% ac. cítrico) 0,54 0,58 Sólidos solúveis (ºBrix) 19,5 15 Vitamina C (mg/100g de polpa) 25,00 29,25 Adaptado de Matos; Pádua, 2015; Viana et al., (2019).
  • 7. 7 Recomendações para o manejo de plantas melhoradoras do solo e adubação para o abacaxizeiro ‘BRS Imperial’ e ‘Perola’ em sistema orgânico de produção • Realizar análises química e física do solo e, quando necessária, a calagem é a primeira prática. Ele- var a saturação por bases do solo a 60% para o cultivo de um coquetel de plantas melhoradoras composto por espécies de leguminosas - fei- jão-de-porco (C. ensiformis) e mu- cuna preta (M. pruriens), e gramí- neas - milheto (P. glaucum) e sorgo forrageiro (S. bicolor). • Roçar o coquetel após 90 dias de cultivo, mantendo a fitomassa so- bre o solo. • Realizar adubações com esterco bo- vino curtido (300 g/planta) e pó-de- -rocha miolito calcosilicatado (150 g/ planta), no plantio e na primeira apli- cação em cobertura (3º mês). • - Realizar demais adubações de cobertura (5º, 7º e 10º mês) com composto tipo bokashi (270 g/plan- ta/aplicação para abacaxi ‘BRS Im- perial’; 215 g/planta/aplicação para abacaxi ‘Pérola’). Referências BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Bancos comunitários de sementes de adubos verdes. Brasília, 2007. 52 p. CALVO, C. L.; FOLONI, J. S. S.; BRANCALIÃO, S. R. Produtividade de fitomassa e relação c/n de monocultivos e consórcios de guandu-anão, milheto e sorgo em três épocas de corte. Bragantia, São Paulo, SP., v. 69, p. 77-86, 2010. CARVALHO, J. O. M. de; RODRIGUES, C. D. S. Bokashi: composto fermentado para a melhoria da qualidade do solo. Porto Velho: Embrapa Rondônia, 2007. 1 Folder. MATOS, A. P. de; PADUA, T. R. P. de. Cultivo de abacaxizeiro em sistema orgânico de produção: recomendação das cultivares BRS Imperial e Pérola para a região da Chapada Diamantina, Bahia. Cruz das Almas, BA: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2015. 1 Folder. RESENDE, F. V., SOUZA, R. B., COUTO, J. R., VIDAL, M. C., TOMITA, C. Bokashi de terra. Brasília, DF: Embrapa Hortaliças, 2010. 1 Folder. VIANA, E. S.; REIS, R. C.; ROSA, R. C. C.; PADUA, T. R. P.; MATOS, A. P. Quality and sensory acceptance of ‘Pérola’ pineapple grown in soil with application of organic fertilizer. Ciência Rural, Santa Maria, v.49, n.07, e20170631, 2019. XAVIER, F. A. S. Escolha do terreno e preparo do solo. In: MATOS, A. P. de; PADUA, T. R. P. de; CORDEIRO, Z. J. M. (Ed.). Sistema Orgânico para Produção de Abacaxi para Lençóis, Chapada Diamantina – BA. Brasília: Embrapa, 2017. (Embrapa Mandioca e Fruticultura. Sistema de Produção, 45).
  • 8. 8 Comitê Local de Publicações da Embrapa Mandioca e Fruticultura Presidente Francisco Ferraz Laranjeira Secretária-Executiva Lucidalva Ribeiro Gonçalves Pinheiro Membros Aldo Vilar Trindade, Ana Lúcia Borges, Eliseth de Souza Viana, Fabiana Fumi Cerqueira Sasaki, Harllen Sandro Alves Silva, Leandro de Souza Rocha, Marcela Silva Nascimento Supervisão editorial Francisco Ferraz Laranjeira Revisão de texto Adriana Villar Tullio Marinho Normalização bibliográfica Lucidalva Ribeiro Gonçalves Pinheiro Projeto gráfico da coleção Carlos Eduardo Felice Barbeiro Editoração eletrônica Anapaula Rosário Lopes Foto da capa Tullio Raphael Pereira de Pádua Exemplares desta edição podem ser adquiridos na: Embrapa Mandioca e Fruticultura Rua Embrapa, s/n, Caixa Postal 07, 44380-000, Cruz das Almas - Bahia Fone: (75) 3312-8048 Fax: (75) 3312-8097 www.embrapa.br www.embrapa.br/fale-conosco/sac 1ª edição On-line (2020) CGPE15951