SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Fitopatologia
Introdução à Fitopatologia Agrícola
 FITOPATOLOGIA
 É uma palavra grega
 Phyton = planta
 Pathos = doença
 Logia = estudo
 Envolve: diagnose, sintomatologia, etiologia, epidemiologia e controle
Introdução à Fitopatologia Agrícola
• FITOPATOLOGIA
– Fitopatologia é a área que busca entender os
princípios e interações entre patógeno,
hospedeiro e ambiente.
– Avalia os sintomas e sinais causados por
bactérias, vírus, fungos e micoplasmas em
plantas atacadas para facilitar o seu
diagnóstico.
Introdução à Fitopatologia Agrícola
• História da fitopatologia – Período místico
– Início século XIX
– Ausência de uma explicação racional para as
plantas
– Condições climáticas como causa da doença
– Planta doente e fungo (carie do trigo)
– Ferrugens e carvões – crescimento abaixo da
epiderme das plantas
Introdução à Fitopatologia Agrícola
• História da fitopatologia – Período de
predisposição
– Século XIX – associação entre fungos e plantas
doentes
– Doenças seriam o resultado de distúrbios
funcionais causados por desordens nutricionais
– Condições ambientais
– Requeima da batata – europa - 1853 falta de
batatinha
Introdução à Fitopatologia Agrícola
• História da fitopatologia – período etiológico
– Desenvolvimento da microbiologia
– Fim da teoria espontânea (1860)
– Prova da origem bacteriana
– Oídios, míldios, ferrugens e carvões
– 1882 – Surge a calda bordalesa – aplicado em
parerais
Introdução à Fitopatologia Agrícola
• História da fitopatologia – período ecológico
– Importância do meio ambiente para doenças
– Fatores climáticos, edáficos, nutricionais
– Temperatura do solo, do ar, umidade,
intensidade de luz, a nutrição da planta, a
oxigenação, o fotoperíodo.
– Interação entre a planta, o meio e o patógeno
Tipos de organismos
patogenicos
Bactérias
 Parasita facultativo. Procarioto com parede celular. Por vezes, são os agentes
causais de diversas doenças em plantas
 Ex: Murcha bacteriana da batatinha,
Galha na região da enxertia
causada por Agrobacterium vitis.
(Foto: G. Kuhn)
Necrose nos ramos e
folhas causada pela bactéria
Xanthomonas campestris pv.
viticola.
(Foto: G. Kuhn)
Vírus
 Parasita obrigatório, de dimensões sub-
microscópicas, possui um só tipo de ácido
nucléico, replicação por montagem, ausência de
sistema enzimático gerador de energia. Pode ter
como vetor: ácaros, fungos, insetos ou
nematóides. Por vezes, são os agentes causais de
diversas doenças em plantas (por exemplo,
Mosaico do Mamoeiro).
Virose do enrolamento
da folha cultivar tinta.
(Foto: G. Kuhn)
Virose do enrolamento da folha cultivar branca.
(Foto: G. Kuhn)
Fungos
 Parasita facultativo ou obrigatório. Organismos
pertencentes ao Domínio Eukarya, Reino
Mycota, eucarióticos, unicelulares ou
filamentosos, aclorofilados, crista mitocondrial
plana, heterotróficos (nutrição adsortiva), com
reprodução assexual e sexual, constituído de
parede celular com presença de quitina ou
quitasina, e com ausência de flagelos em todos
os estádios de seu ciclo de vida. Por vezes, são
os agentes causais de diversas doenças em
plantas (por exemplo, Sigatoka Negra da
Bananeira).
Antracnose (Elsinoe ampelina)
Mancha de "óleo" de míldio
(Foto: O.R.Sônego)
Frutificação de Plasmopara viticola
na parte inferior da folha (Foto: O.R.Sônego)
Frutificação do fungo
causador do míldio
Sintomas de míldio no
cacho (Foto: E. Hickel)
Frutificação do fungo causador do oídio nas folhas
(Foto: O.R.Sônego) Fungo Uncinula necator
Podridão cinzenta do cacho
(Foto: O.R.Sônego)
Fungo Botryotinia fuckeliana
Fusariose
Sintomas de morte súbita da planta
devido a fusariose (Foto: O.R.Sônego)
Obrigado

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIROMORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIROGeagra UFG
 
Plantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controlePlantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controleGeagra UFG
 
Aula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineralAula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineralBruno Rodrigues
 
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesUnidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesBruno Rodrigues
 
Mecanismos de ação de herbicidas
Mecanismos de ação de herbicidasMecanismos de ação de herbicidas
Mecanismos de ação de herbicidasGeagra UFG
 
Cultivo de bananeiras notas de aula.
Cultivo de bananeiras   notas de aula. Cultivo de bananeiras   notas de aula.
Cultivo de bananeiras notas de aula. CETEP, FTC, FASA..
 
Origem e importância econômica e classificação botânica do Feijão
Origem e importância econômica e classificação botânica do FeijãoOrigem e importância econômica e classificação botânica do Feijão
Origem e importância econômica e classificação botânica do FeijãoKiller Max
 
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃOINTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃOGeagra UFG
 
Fenologia e fisiologia da cultura do milho
Fenologia e fisiologia da cultura do milhoFenologia e fisiologia da cultura do milho
Fenologia e fisiologia da cultura do milhoGeagra UFG
 
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadoresReguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadoresGeagra UFG
 
Manejo de doenças no algodoeiro
Manejo de doenças no algodoeiroManejo de doenças no algodoeiro
Manejo de doenças no algodoeiroGeagra UFG
 
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseManejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseGeagra UFG
 
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJAINTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJAGeagra UFG
 
MANEJO DE FITONEMATOIDES
MANEJO DE FITONEMATOIDESMANEJO DE FITONEMATOIDES
MANEJO DE FITONEMATOIDESGeagra UFG
 

Mais procurados (20)

MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIROMORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
MORFOLOGIA E FISIOLOGIA DO ALGODOEIRO
 
Plantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controlePlantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controle
 
Aula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineralAula de nutrição mineral
Aula de nutrição mineral
 
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesUnidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
 
Mecanismos de ação de herbicidas
Mecanismos de ação de herbicidasMecanismos de ação de herbicidas
Mecanismos de ação de herbicidas
 
Cultivo de bananeiras notas de aula.
Cultivo de bananeiras   notas de aula. Cultivo de bananeiras   notas de aula.
Cultivo de bananeiras notas de aula.
 
Banana Doenças
Banana DoençasBanana Doenças
Banana Doenças
 
Manejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de PragasManejo Integrado de Pragas
Manejo Integrado de Pragas
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
Origem e importância econômica e classificação botânica do Feijão
Origem e importância econômica e classificação botânica do FeijãoOrigem e importância econômica e classificação botânica do Feijão
Origem e importância econômica e classificação botânica do Feijão
 
Herbicidas
HerbicidasHerbicidas
Herbicidas
 
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃOINTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
INTRODUÇÃO À CULTURA DO FEIJÃO
 
Fenologia e fisiologia da cultura do milho
Fenologia e fisiologia da cultura do milhoFenologia e fisiologia da cultura do milho
Fenologia e fisiologia da cultura do milho
 
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadoresReguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
Reguladores de crescimento, desfolhantes e maturadores
 
Manejo de doenças no algodoeiro
Manejo de doenças no algodoeiroManejo de doenças no algodoeiro
Manejo de doenças no algodoeiro
 
Fungicidas
FungicidasFungicidas
Fungicidas
 
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseManejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
 
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJAINTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
 
Técnicas de Poda
Técnicas de PodaTécnicas de Poda
Técnicas de Poda
 
MANEJO DE FITONEMATOIDES
MANEJO DE FITONEMATOIDESMANEJO DE FITONEMATOIDES
MANEJO DE FITONEMATOIDES
 

Destaque

Bacterias ftopatogenicas
Bacterias ftopatogenicasBacterias ftopatogenicas
Bacterias ftopatogenicasRogger Wins
 
APOSTILA DE PISCICULTURA BASICA EM VIVEIROS ESCAVADOS
APOSTILA DE PISCICULTURA BASICA EM VIVEIROS ESCAVADOSAPOSTILA DE PISCICULTURA BASICA EM VIVEIROS ESCAVADOS
APOSTILA DE PISCICULTURA BASICA EM VIVEIROS ESCAVADOSMário Rodrigues
 
Projeto De Piscicultura, Pesque & Pague,
Projeto De Piscicultura, Pesque & Pague,Projeto De Piscicultura, Pesque & Pague,
Projeto De Piscicultura, Pesque & Pague,Prestone
 
Lista de novos medicamentos oferecidos por planos de saúde - ANS 2014
Lista de novos medicamentos oferecidos por planos de saúde - ANS 2014Lista de novos medicamentos oferecidos por planos de saúde - ANS 2014
Lista de novos medicamentos oferecidos por planos de saúde - ANS 2014Priscila Yazbek Marques
 
Apostila de fitopatologia
Apostila de fitopatologiaApostila de fitopatologia
Apostila de fitopatologiamvezzone
 
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de PlantasDiagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de PlantasHerbert de Carvalho
 

Destaque (9)

Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
 
Bacterias ftopatogenicas
Bacterias ftopatogenicasBacterias ftopatogenicas
Bacterias ftopatogenicas
 
APOSTILA DE PISCICULTURA BASICA EM VIVEIROS ESCAVADOS
APOSTILA DE PISCICULTURA BASICA EM VIVEIROS ESCAVADOSAPOSTILA DE PISCICULTURA BASICA EM VIVEIROS ESCAVADOS
APOSTILA DE PISCICULTURA BASICA EM VIVEIROS ESCAVADOS
 
Projeto De Piscicultura, Pesque & Pague,
Projeto De Piscicultura, Pesque & Pague,Projeto De Piscicultura, Pesque & Pague,
Projeto De Piscicultura, Pesque & Pague,
 
Lista de novos medicamentos oferecidos por planos de saúde - ANS 2014
Lista de novos medicamentos oferecidos por planos de saúde - ANS 2014Lista de novos medicamentos oferecidos por planos de saúde - ANS 2014
Lista de novos medicamentos oferecidos por planos de saúde - ANS 2014
 
Piscicultura
Piscicultura Piscicultura
Piscicultura
 
Apostila de fitopatologia
Apostila de fitopatologiaApostila de fitopatologia
Apostila de fitopatologia
 
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de PlantasDiagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
Diagnóstico Visual do Estado Nutricional de Plantas
 
Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
 

Semelhante a Fitopatologia

Manejo Integrado de Doenças no Arroz
Manejo Integrado de Doenças no ArrozManejo Integrado de Doenças no Arroz
Manejo Integrado de Doenças no ArrozGeagra UFG
 
Apostila entomologia agricola
Apostila entomologia agricolaApostila entomologia agricola
Apostila entomologia agricolaCarlos Polos
 
Apostila entomologia agricola
Apostila entomologia agricolaApostila entomologia agricola
Apostila entomologia agricolamvezzone
 
Aula promotores de crescimento wide screen
Aula promotores de crescimento wide screenAula promotores de crescimento wide screen
Aula promotores de crescimento wide screenJadson Belem de Moura
 
PP_T1_15_16_VF_alunos (1).pdf
PP_T1_15_16_VF_alunos (1).pdfPP_T1_15_16_VF_alunos (1).pdf
PP_T1_15_16_VF_alunos (1).pdfLuisPintoCoelho1
 
Controlo de pragas 12ect-mariana graca e catia cardoso
Controlo de pragas 12ect-mariana graca e catia cardosoControlo de pragas 12ect-mariana graca e catia cardoso
Controlo de pragas 12ect-mariana graca e catia cardosobecresforte
 
Controle Biológico
Controle BiológicoControle Biológico
Controle BiológicoJoão Felix
 
Controle biológico de pragas e doenças, organismos de controle e especificações
Controle biológico de pragas e doenças, organismos de controle e especificaçõesControle biológico de pragas e doenças, organismos de controle e especificações
Controle biológico de pragas e doenças, organismos de controle e especificaçõesLeonardo Minaré Braúna
 
Apostila de agronomia
Apostila de agronomiaApostila de agronomia
Apostila de agronomiaLuiz Oliveira
 
Apostila de fitopatologia
Apostila de fitopatologiaApostila de fitopatologia
Apostila de fitopatologiaLuiz Oliveira
 
Apostiladefitopatologia 150213093723-conversion-gate02
Apostiladefitopatologia 150213093723-conversion-gate02Apostiladefitopatologia 150213093723-conversion-gate02
Apostiladefitopatologia 150213093723-conversion-gate02Carlos Cicinato
 
1. História da Fitopatologia.pptx
1. História da Fitopatologia.pptx1. História da Fitopatologia.pptx
1. História da Fitopatologia.pptxDaniely35
 
ExploraçãO Das Potencialidades Da Biosfera Controlo De Pragas
ExploraçãO Das Potencialidades Da Biosfera   Controlo De PragasExploraçãO Das Potencialidades Da Biosfera   Controlo De Pragas
ExploraçãO Das Potencialidades Da Biosfera Controlo De PragasNuno Correia
 
1. Introdução à Parasitologia básica.pptx
1. Introdução à Parasitologia básica.pptx1. Introdução à Parasitologia básica.pptx
1. Introdução à Parasitologia básica.pptxPaola554738
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NO FEIJÃO
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NO FEIJÃO MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NO FEIJÃO
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NO FEIJÃO Geagra UFG
 

Semelhante a Fitopatologia (20)

Manejo Integrado de Doenças no Arroz
Manejo Integrado de Doenças no ArrozManejo Integrado de Doenças no Arroz
Manejo Integrado de Doenças no Arroz
 
Herbário corrigido
Herbário corrigidoHerbário corrigido
Herbário corrigido
 
Apostila entomologia agricola
Apostila entomologia agricolaApostila entomologia agricola
Apostila entomologia agricola
 
Apostila entomologia agricola
Apostila entomologia agricolaApostila entomologia agricola
Apostila entomologia agricola
 
Aula promotores de crescimento wide screen
Aula promotores de crescimento wide screenAula promotores de crescimento wide screen
Aula promotores de crescimento wide screen
 
PP_T1_15_16_VF_alunos (1).pdf
PP_T1_15_16_VF_alunos (1).pdfPP_T1_15_16_VF_alunos (1).pdf
PP_T1_15_16_VF_alunos (1).pdf
 
Controlo de pragas 12ect-mariana graca e catia cardoso
Controlo de pragas 12ect-mariana graca e catia cardosoControlo de pragas 12ect-mariana graca e catia cardoso
Controlo de pragas 12ect-mariana graca e catia cardoso
 
Controle Biológico
Controle BiológicoControle Biológico
Controle Biológico
 
Controle biológico de pragas e doenças, organismos de controle e especificações
Controle biológico de pragas e doenças, organismos de controle e especificaçõesControle biológico de pragas e doenças, organismos de controle e especificações
Controle biológico de pragas e doenças, organismos de controle e especificações
 
Apostila de agronomia
Apostila de agronomiaApostila de agronomia
Apostila de agronomia
 
Fundamentos de fitopatologia
Fundamentos de fitopatologiaFundamentos de fitopatologia
Fundamentos de fitopatologia
 
Apostila de fitopatologia
Apostila de fitopatologiaApostila de fitopatologia
Apostila de fitopatologia
 
Apostiladefitopatologia 150213093723-conversion-gate02
Apostiladefitopatologia 150213093723-conversion-gate02Apostiladefitopatologia 150213093723-conversion-gate02
Apostiladefitopatologia 150213093723-conversion-gate02
 
1. História da Fitopatologia.pptx
1. História da Fitopatologia.pptx1. História da Fitopatologia.pptx
1. História da Fitopatologia.pptx
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Doenças iac
Doenças  iacDoenças  iac
Doenças iac
 
Bactérias de interesse agroflorestal
Bactérias de interesse agroflorestalBactérias de interesse agroflorestal
Bactérias de interesse agroflorestal
 
ExploraçãO Das Potencialidades Da Biosfera Controlo De Pragas
ExploraçãO Das Potencialidades Da Biosfera   Controlo De PragasExploraçãO Das Potencialidades Da Biosfera   Controlo De Pragas
ExploraçãO Das Potencialidades Da Biosfera Controlo De Pragas
 
1. Introdução à Parasitologia básica.pptx
1. Introdução à Parasitologia básica.pptx1. Introdução à Parasitologia básica.pptx
1. Introdução à Parasitologia básica.pptx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NO FEIJÃO
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NO FEIJÃO MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NO FEIJÃO
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NO FEIJÃO
 

Mais de Jadson Belem de Moura (20)

Aula 7 olericultura
Aula 7 olericulturaAula 7 olericultura
Aula 7 olericultura
 
Plantio direto no cerrado
Plantio direto no cerradoPlantio direto no cerrado
Plantio direto no cerrado
 
Entomologia
EntomologiaEntomologia
Entomologia
 
Maquinas, motores e mecanização sem videos
Maquinas, motores e mecanização sem videosMaquinas, motores e mecanização sem videos
Maquinas, motores e mecanização sem videos
 
Introdução a agronomia
Introdução a agronomiaIntrodução a agronomia
Introdução a agronomia
 
Xenobióticos no solo
Xenobióticos no soloXenobióticos no solo
Xenobióticos no solo
 
Aula 05 matéria orgânica do solo
Aula 05  matéria orgânica do soloAula 05  matéria orgânica do solo
Aula 05 matéria orgânica do solo
 
Fbn
FbnFbn
Fbn
 
Fma
FmaFma
Fma
 
Rizosfera
RizosferaRizosfera
Rizosfera
 
Metabolismo e processos microbianos
Metabolismo e processos microbianosMetabolismo e processos microbianos
Metabolismo e processos microbianos
 
Aula 03 ecologia do solo
Aula 03   ecologia do soloAula 03   ecologia do solo
Aula 03 ecologia do solo
 
Os organismos do solo
Os organismos do soloOs organismos do solo
Os organismos do solo
 
Aula 1 historico
Aula 1   historicoAula 1   historico
Aula 1 historico
 
Aula 04 processos de formação do solo
Aula 04   processos de formação do soloAula 04   processos de formação do solo
Aula 04 processos de formação do solo
 
Manejo e conservação dos solos
Manejo e conservação dos solosManejo e conservação dos solos
Manejo e conservação dos solos
 
Analises de solo
Analises de soloAnalises de solo
Analises de solo
 
Aula 9 fertilidade dos solos
Aula 9   fertilidade dos solosAula 9   fertilidade dos solos
Aula 9 fertilidade dos solos
 
Coleta e preparo de amostras
Coleta e preparo de amostrasColeta e preparo de amostras
Coleta e preparo de amostras
 
Características físicas gerais dos solos
Características físicas gerais dos solosCaracterísticas físicas gerais dos solos
Características físicas gerais dos solos
 

Último

PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfEversonFerreira20
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 

Último (20)

PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 

Fitopatologia

  • 2. Introdução à Fitopatologia Agrícola  FITOPATOLOGIA  É uma palavra grega  Phyton = planta  Pathos = doença  Logia = estudo  Envolve: diagnose, sintomatologia, etiologia, epidemiologia e controle
  • 3. Introdução à Fitopatologia Agrícola • FITOPATOLOGIA – Fitopatologia é a área que busca entender os princípios e interações entre patógeno, hospedeiro e ambiente. – Avalia os sintomas e sinais causados por bactérias, vírus, fungos e micoplasmas em plantas atacadas para facilitar o seu diagnóstico.
  • 4. Introdução à Fitopatologia Agrícola • História da fitopatologia – Período místico – Início século XIX – Ausência de uma explicação racional para as plantas – Condições climáticas como causa da doença – Planta doente e fungo (carie do trigo) – Ferrugens e carvões – crescimento abaixo da epiderme das plantas
  • 5. Introdução à Fitopatologia Agrícola • História da fitopatologia – Período de predisposição – Século XIX – associação entre fungos e plantas doentes – Doenças seriam o resultado de distúrbios funcionais causados por desordens nutricionais – Condições ambientais – Requeima da batata – europa - 1853 falta de batatinha
  • 6. Introdução à Fitopatologia Agrícola • História da fitopatologia – período etiológico – Desenvolvimento da microbiologia – Fim da teoria espontânea (1860) – Prova da origem bacteriana – Oídios, míldios, ferrugens e carvões – 1882 – Surge a calda bordalesa – aplicado em parerais
  • 7. Introdução à Fitopatologia Agrícola • História da fitopatologia – período ecológico – Importância do meio ambiente para doenças – Fatores climáticos, edáficos, nutricionais – Temperatura do solo, do ar, umidade, intensidade de luz, a nutrição da planta, a oxigenação, o fotoperíodo. – Interação entre a planta, o meio e o patógeno
  • 9. Bactérias  Parasita facultativo. Procarioto com parede celular. Por vezes, são os agentes causais de diversas doenças em plantas  Ex: Murcha bacteriana da batatinha,
  • 10.
  • 11. Galha na região da enxertia causada por Agrobacterium vitis. (Foto: G. Kuhn)
  • 12. Necrose nos ramos e folhas causada pela bactéria Xanthomonas campestris pv. viticola. (Foto: G. Kuhn)
  • 13. Vírus  Parasita obrigatório, de dimensões sub- microscópicas, possui um só tipo de ácido nucléico, replicação por montagem, ausência de sistema enzimático gerador de energia. Pode ter como vetor: ácaros, fungos, insetos ou nematóides. Por vezes, são os agentes causais de diversas doenças em plantas (por exemplo, Mosaico do Mamoeiro).
  • 14. Virose do enrolamento da folha cultivar tinta. (Foto: G. Kuhn)
  • 15. Virose do enrolamento da folha cultivar branca. (Foto: G. Kuhn)
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. Fungos  Parasita facultativo ou obrigatório. Organismos pertencentes ao Domínio Eukarya, Reino Mycota, eucarióticos, unicelulares ou filamentosos, aclorofilados, crista mitocondrial plana, heterotróficos (nutrição adsortiva), com reprodução assexual e sexual, constituído de parede celular com presença de quitina ou quitasina, e com ausência de flagelos em todos os estádios de seu ciclo de vida. Por vezes, são os agentes causais de diversas doenças em plantas (por exemplo, Sigatoka Negra da Bananeira).
  • 22.
  • 23. Mancha de "óleo" de míldio (Foto: O.R.Sônego)
  • 24. Frutificação de Plasmopara viticola na parte inferior da folha (Foto: O.R.Sônego)
  • 25. Frutificação do fungo causador do míldio Sintomas de míldio no cacho (Foto: E. Hickel)
  • 26. Frutificação do fungo causador do oídio nas folhas (Foto: O.R.Sônego) Fungo Uncinula necator
  • 27. Podridão cinzenta do cacho (Foto: O.R.Sônego) Fungo Botryotinia fuckeliana
  • 28. Fusariose Sintomas de morte súbita da planta devido a fusariose (Foto: O.R.Sônego)
  • 29.