SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Fundamentos Psicopedagógicos
Andreia Pessôa
Pedagoga e Psicopedagoga com formação Psicanalítica.
Graduada em Ciencias da Religião
Entendendo significados
 ABORDAGEM - qualquer tipo de aproximação; forma de
tratar alguma questão
INTEGRATIVO – Adjectivo. capaz de integrar, próprio
para integrar; integrador, integrante (Fazer-se inteiro, incluído
num só todo ou conjunto)
INTERDISCIPLINAR -
Que implica relações entre várias disciplinas ou áreas de co
nhecimento; Que é comum a várias disciplinas.
Integativo-interdisciplinar
Metodologia que visa integrar o universo do aluno com as
informações e os conceitos desenvolvidos nas diferentes
áreas de conhecimento.
Construto teórico
abordagem integrativa que enfatiza:
Construção do conhecimento
Valorização da sensibilização e ampliação da percepção
Importância da dinâmica inter-relacional na aprendizagem
em grupo
Valor da simbolização
Fundamentação teórica
Construtivismo
Aprender como prática de Grupo (Pichon Rivière)
Abordagem Gestáltico-pedagógica
Simbolização e as quatro funções (Jung)
Construtivismo
Enfatiza a Construção ativa do pensamento
Valoriza no aprendiz o ser ativo que usa o pensamento e a
criatividade no contato das informações
A problematização é fundamental para o aprendizado
Modalidades para colocar em ação o raciocínio: comparar,
observar, classificar, interpretar, criticar, hipotetizar,
compor, e organizar dados, transferir ou aplicar o
aprendido, decidir, seriação, implicação de deduzir.(Raths)
O homem, ao nascer, é incapaz de
pensar
 O meio, isolado, é incapaz de
ensinar
 O sujeito humano é um projeto a
ser construído
O objeto é, também, um projeto a
ser construído
 Sujeito e objeto não têm
existência prévia
 Constituem-se mutuamente, na
interação
Eles se constroem
Pensamento do Construtivismo
Enrique Pichon Rivière
Nasceu na Suíça e criou-se na Argentina. Formou-se
psiquiatra, participou ativamente como intelectual de
vanguarda dos movimentos culturais da época,
desenvolvendo entre outros estudos, a incorporação dos
conceitos da psiquiatria dinâmica com a
psicanálise,inserindo ela a medicina.
Fundou, juntamente com outros psicanalistas, a APA
(Associação Psicanalítica Argentina), possibilitando o
estudo da psicossomática, da psicanálise de grupo, da
análise institucional e ainda do trabalho comunitário. .
Progressivamente, Pichon foi deixando a concepção de
psicanálise ortodoxa, concentrando os estudos e sua prática
nos grupos da sociedade, desenvolvendo um novo enfoque
epistemológico que o levou à psicologia social.
Estrutura e Papéis do Grupo Operativo
Se compõem pela dinâmica dos 3D – Depositado –
Depositário – Depositante
Líder de resistência – Lider de mudança - Porta-
voz - Bode expiatório - Sintetizador:
Os indivíduos assumem diferentes papéis nos grupos
dos quais fazem parte. Vão sendo colocados
naturalmente pelo grupo dependendo dos vínculos
que vão se criando e normalmente são desempenhados
pelos componentes que têm uma história pessoal que
lhes permita desempenhá-los. São móveis, ou seja, o
indivíduo pode em determinado momento do grupo
estar desempenhando um papel e mais adiante, em
outra situação, estar em outro.
Aspecto Social do Aprender
Conceito de aprender para Rivière implica numa
relação dinâmica e dialética do homem no contexto
social
O princípio básico - promover por meio de uma
técnica integrativa de seus membros, os processos de
mudança em grupo.
Pichon diz “Tenho que agir, tenho que refletir,
incorporando teorias que expliquem minha ação,
e ai posso transformar”
Objetivo de aprender em grupo
Levar os participantes a aprender a pensar e
operar, isto é, desenvolver a capacidade de resolver
contradições dialéticas, sem criar situações
conflitantes que imobilizem o crescimento do grupo.
Para aprender é necessário tornar explicito o que está
implícito – medos, vínculos internos – tomando
consciência das resistência para poder superá-las.
Lidando com as projeções, diferenças, limitações e
reais possibilidades.
Abordagem Gestáltico-pedagógica
É objetivo central da gestalt pedagogia possibilitar ao
indivíduo o desenvolvimento completo das capacidades e
de todo o seu potencial(...) é apenas preciso que se criem as
condições necessárias (BUROW & SCHERPP, 1981)
Como aplicar este conceito a dinâmica da nossa vida? À
aprendizagem? - A maneira como nós percebemos as
coisas, determina o nosso comportamento
Aprendizagem por insight
 É a apreensão ou compreensão aparentemente
espontânea e imediata das relações As soluções
baseiam-se em uma reestruturação perceptual do
problema estalo
Jung
Foi um psiquiatra e psicoterapeuta suíço que fundou
a psicologia analítica. Propôs e desenvolveu os conceitos da
personalidade extrovertida e introvertida, arquétipos, e o
inconsciente coletivo.
O conceito central da psicologia analítica é a individuação -
o processo psicológico de integração dos opostos, incluindo
o consciente com o inconsciente, mantendo a sua
autonomia relativa. Jung considerou a individuação como o
processo central do desenvolvimento humano
Simbolização e Aprendizagem
Os símbolos podem ser nomes, imagens familiares entre
outros, eles possuem um significado obvio, mas também
trazem conotações específicas. A imagem, o nome ou outra
coisa, só pode ser considerada símbolo quando evoca algo
mais que seu simples significado.
Por exemplo, o nome de Jesus, não é apenas um nome, tornou-se símbolo, porque traz
consigo muitas outras coisas, mesmo para quem não é um cristão. O nome Jesus traz um
aspecto inconsciente, que não pode ser definido ou explicado plenamente. Assim são os
símbolos.
Aprender é lidar com a simbolização, buscando na sua
construção a dinâmica dos opostos, a integração do
inconsciente e o consciente. É lidar com os mitos e neles
buscar o sentido do que se repete e do que não muda e do
que transforma.
Funções básicas do contato
Simbolização (Jung)
Aprender é simbolizar, no contato com o mundo,
articulando as quatro funções básicas de contato
Pensamento: ideacional, intelectual.
Sentimento: avaliação subjetiva, valor das coisas.
Sensação: percepção do mundo.
Intuição: processos inconscientes e subliminares.
Uma função é predominante, superior, e uma é inferior.
A síntese equilibrada das 4 funções é a meta ideal da
personalidade.
Consciente
Inconsciente
Como você vê a vida?Era uma vez uma indústria de calçados aqui no Brasil que desenvolveu um projeto de exportação de
sapatos para a Índia. Em seguida, mandou dois de seus consultores a pontos diferentes do País para
fazer as primeiras observações do potencial daquele futuro mercado.
Após alguns dias de pesquisas, um dos consultores enviou o seguinte fax para a direção da indústria:
“Senhores, cancelem o projeto de exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém usa sapatos.”
Sem saber desse fax, alguns dias depois o segundo consultor mandou o seu:
“Senhores, tripliquem o projeto da exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém usa sapatos
ainda.”
A mesma situação era um tremendo obstáculo para um dos consultores e uma
fantástica oportunidade para outro.
Da mesma forma, tudo na vida pode ser visto com enfoques e maneiras diferentes.
A sabedoria popular traduz essa situação com a seguinte frase:
“Os tristes acham que o vento geme; os alegres e cheios de espírito afirmam que
ele canta.”
O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios
pensamentos.
A maneira como você encara a vida faz toda a diferença
(AUTOR DESCONHECIDO)
 OBRIGADA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aularosariasperotto
 
Epistemologia genética de jean piaget primeira parte
Epistemologia genética de jean piaget primeira parteEpistemologia genética de jean piaget primeira parte
Epistemologia genética de jean piaget primeira parteAnaí Peña
 
Monografia sobre teorias de aprendizagem
Monografia sobre teorias de aprendizagemMonografia sobre teorias de aprendizagem
Monografia sobre teorias de aprendizagemGracieli Henicka
 
Teorias clássicas da aprendizagem
Teorias clássicas da aprendizagem Teorias clássicas da aprendizagem
Teorias clássicas da aprendizagem Carlos Caldas
 
Conceitos gerais da teoria piagetiana
Conceitos gerais da teoria piagetianaConceitos gerais da teoria piagetiana
Conceitos gerais da teoria piagetianaeupsico
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemna educação
 
Jean piaget
Jean piagetJean piaget
Jean piagetEscola
 
Teorias da aprendizagem Claudia Mascarenhas PUCRS pós graduação 2015
Teorias da aprendizagem Claudia Mascarenhas PUCRS pós graduação 2015 Teorias da aprendizagem Claudia Mascarenhas PUCRS pós graduação 2015
Teorias da aprendizagem Claudia Mascarenhas PUCRS pós graduação 2015 Claudia Mascarenhas
 
Apresentação jean piaget
Apresentação jean piagetApresentação jean piaget
Apresentação jean piagetpibidsociais
 
Desenvolvimento cognitivo e aprendizagem na adolescência
Desenvolvimento cognitivo e aprendizagem na adolescênciaDesenvolvimento cognitivo e aprendizagem na adolescência
Desenvolvimento cognitivo e aprendizagem na adolescênciaminhaalianca
 
Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educaçãoCarlos Tesch
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoThiago de Almeida
 
Teorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoTeorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoRoseli2012
 

Mais procurados (20)

Teoria da Gestalt
Teoria da GestaltTeoria da Gestalt
Teoria da Gestalt
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aula
 
Epistemologia genética de jean piaget primeira parte
Epistemologia genética de jean piaget primeira parteEpistemologia genética de jean piaget primeira parte
Epistemologia genética de jean piaget primeira parte
 
Monografia sobre teorias de aprendizagem
Monografia sobre teorias de aprendizagemMonografia sobre teorias de aprendizagem
Monografia sobre teorias de aprendizagem
 
Teorias clássicas da aprendizagem
Teorias clássicas da aprendizagem Teorias clássicas da aprendizagem
Teorias clássicas da aprendizagem
 
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallonA teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
A teoria do desenvolvimento humano de henri wallon
 
Teorias Behavioristas
Teorias BehavioristasTeorias Behavioristas
Teorias Behavioristas
 
Conceitos gerais da teoria piagetiana
Conceitos gerais da teoria piagetianaConceitos gerais da teoria piagetiana
Conceitos gerais da teoria piagetiana
 
Aprendizagem 12º3
Aprendizagem 12º3Aprendizagem 12º3
Aprendizagem 12º3
 
Jean piaget .
Jean piaget .Jean piaget .
Jean piaget .
 
Psicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagemPsicologia da aprendizagem
Psicologia da aprendizagem
 
Jean piaget
Jean piagetJean piaget
Jean piaget
 
Apostila EaD.doc
Apostila EaD.docApostila EaD.doc
Apostila EaD.doc
 
Teorias da aprendizagem Claudia Mascarenhas PUCRS pós graduação 2015
Teorias da aprendizagem Claudia Mascarenhas PUCRS pós graduação 2015 Teorias da aprendizagem Claudia Mascarenhas PUCRS pós graduação 2015
Teorias da aprendizagem Claudia Mascarenhas PUCRS pós graduação 2015
 
Apresentação jean piaget
Apresentação jean piagetApresentação jean piaget
Apresentação jean piaget
 
Desenvolvimento cognitivo e aprendizagem na adolescência
Desenvolvimento cognitivo e aprendizagem na adolescênciaDesenvolvimento cognitivo e aprendizagem na adolescência
Desenvolvimento cognitivo e aprendizagem na adolescência
 
Psicologia da educação
Psicologia da educaçãoPsicologia da educação
Psicologia da educação
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
Teorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalhoTeorias de aprendizagem trabalho
Teorias de aprendizagem trabalho
 

Destaque (8)

A Crise e o Paradigma Educacional Emergente
A Crise e o Paradigma Educacional EmergenteA Crise e o Paradigma Educacional Emergente
A Crise e o Paradigma Educacional Emergente
 
Pichón rivière
Pichón rivièrePichón rivière
Pichón rivière
 
Técnicas de Seleção: Psicodrama
Técnicas de Seleção: PsicodramaTécnicas de Seleção: Psicodrama
Técnicas de Seleção: Psicodrama
 
Pichón rivière
Pichón rivièrePichón rivière
Pichón rivière
 
Grupo Operativo
Grupo OperativoGrupo Operativo
Grupo Operativo
 
Teoría Pichón Riviere
Teoría Pichón RiviereTeoría Pichón Riviere
Teoría Pichón Riviere
 
Livros para baixar 4shared
Livros para baixar 4sharedLivros para baixar 4shared
Livros para baixar 4shared
 
Pesquisa Qualitativa
Pesquisa QualitativaPesquisa Qualitativa
Pesquisa Qualitativa
 

Semelhante a Abordagem integrativo interdisciplinar

Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallonDesenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallonElisa Maria Gomide
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogiapsicologiainside
 
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoA organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoAnderson Cássio Oliveira
 
Terapia Cognitivo-Comportamental
Terapia Cognitivo-ComportamentalTerapia Cognitivo-Comportamental
Terapia Cognitivo-ComportamentalArlei AJ
 
O cognitivismo de Jean Piaget (2).pptx
O cognitivismo de Jean Piaget (2).pptxO cognitivismo de Jean Piaget (2).pptx
O cognitivismo de Jean Piaget (2).pptxssuser488283
 
Sweder: Psicologia Cultural vs Psicologia Transcultural (resumo)
Sweder: Psicologia Cultural vs Psicologia Transcultural (resumo)Sweder: Psicologia Cultural vs Psicologia Transcultural (resumo)
Sweder: Psicologia Cultural vs Psicologia Transcultural (resumo)Adalene Sales
 
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.    Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
Gean Piaget o gênio Henrique A. G. raimundoxexe
 
Afetividadenaeducaoinfantil 130207130005-phpapp01
Afetividadenaeducaoinfantil 130207130005-phpapp01Afetividadenaeducaoinfantil 130207130005-phpapp01
Afetividadenaeducaoinfantil 130207130005-phpapp01simone andrea sousa
 
12.2 relaes interpessoais
12.2 relaes interpessoais12.2 relaes interpessoais
12.2 relaes interpessoaiscleilza sales
 
Representações sociais mentais e proposicionais
Representações sociais mentais e proposicionaisRepresentações sociais mentais e proposicionais
Representações sociais mentais e proposicionaisGracieli Henicka
 
Psicologias[1]
Psicologias[1]Psicologias[1]
Psicologias[1]Rildo45
 
Aula 2 - Psicologia da Educação.pdf
Aula 2 - Psicologia da Educação.pdfAula 2 - Psicologia da Educação.pdf
Aula 2 - Psicologia da Educação.pdfJoversinaMartinsdeSo
 

Semelhante a Abordagem integrativo interdisciplinar (20)

Trabalho prático pe
Trabalho prático peTrabalho prático pe
Trabalho prático pe
 
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallonDesenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
Desenvolvimento infantil piaget-vygtsky-maturama-wallon
 
Oficinas em dinamica_de_grupo
Oficinas em dinamica_de_grupoOficinas em dinamica_de_grupo
Oficinas em dinamica_de_grupo
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Rev03 04
Rev03 04Rev03 04
Rev03 04
 
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivoA organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
A organização como contexto social e desenvolvimento cognitivo
 
Pensamento e imaginacao
Pensamento e imaginacaoPensamento e imaginacao
Pensamento e imaginacao
 
Terapia Cognitivo-Comportamental
Terapia Cognitivo-ComportamentalTerapia Cognitivo-Comportamental
Terapia Cognitivo-Comportamental
 
O cognitivismo de Jean Piaget (2).pptx
O cognitivismo de Jean Piaget (2).pptxO cognitivismo de Jean Piaget (2).pptx
O cognitivismo de Jean Piaget (2).pptx
 
Sweder: Psicologia Cultural vs Psicologia Transcultural (resumo)
Sweder: Psicologia Cultural vs Psicologia Transcultural (resumo)Sweder: Psicologia Cultural vs Psicologia Transcultural (resumo)
Sweder: Psicologia Cultural vs Psicologia Transcultural (resumo)
 
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.    Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
 
Pensamento e imaginacao
Pensamento e imaginacaoPensamento e imaginacao
Pensamento e imaginacao
 
Afetividadenaeducaoinfantil 130207130005-phpapp01
Afetividadenaeducaoinfantil 130207130005-phpapp01Afetividadenaeducaoinfantil 130207130005-phpapp01
Afetividadenaeducaoinfantil 130207130005-phpapp01
 
12.2 relaes interpessoais
12.2 relaes interpessoais12.2 relaes interpessoais
12.2 relaes interpessoais
 
Trabalho de pares correçao
Trabalho de pares correçaoTrabalho de pares correçao
Trabalho de pares correçao
 
Representações sociais mentais e proposicionais
Representações sociais mentais e proposicionaisRepresentações sociais mentais e proposicionais
Representações sociais mentais e proposicionais
 
Psicologia aplicada
Psicologia aplicadaPsicologia aplicada
Psicologia aplicada
 
Psicologias[1]
Psicologias[1]Psicologias[1]
Psicologias[1]
 
Aula 2 - Psicologia da Educação.pdf
Aula 2 - Psicologia da Educação.pdfAula 2 - Psicologia da Educação.pdf
Aula 2 - Psicologia da Educação.pdf
 

Mais de Andreia Pessôa de Oliveira

Mais de Andreia Pessôa de Oliveira (8)

Formação Continuada de professores - Estudo de grupo 2013
Formação Continuada de professores - Estudo de grupo 2013Formação Continuada de professores - Estudo de grupo 2013
Formação Continuada de professores - Estudo de grupo 2013
 
Foldem encontro de pais
Foldem encontro de paisFoldem encontro de pais
Foldem encontro de pais
 
Seminário 1 Ceuc
Seminário 1 CeucSeminário 1 Ceuc
Seminário 1 Ceuc
 
Slide pra palestra problemas sociais
Slide pra palestra problemas sociaisSlide pra palestra problemas sociais
Slide pra palestra problemas sociais
 
Educação tecnologias contemporanea
Educação tecnologias contemporaneaEducação tecnologias contemporanea
Educação tecnologias contemporanea
 
Aprendizagem organizacional coordenadores 2
Aprendizagem organizacional coordenadores 2Aprendizagem organizacional coordenadores 2
Aprendizagem organizacional coordenadores 2
 
Seminário Entrevista Psicanalítica
 Seminário Entrevista Psicanalítica Seminário Entrevista Psicanalítica
Seminário Entrevista Psicanalítica
 
Projeto generosidade em sala de aula 2014_Autora: Andreia Pessoa
Projeto generosidade em sala de aula 2014_Autora: Andreia PessoaProjeto generosidade em sala de aula 2014_Autora: Andreia Pessoa
Projeto generosidade em sala de aula 2014_Autora: Andreia Pessoa
 

Último

Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 

Último (20)

Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 

Abordagem integrativo interdisciplinar

  • 1. Fundamentos Psicopedagógicos Andreia Pessôa Pedagoga e Psicopedagoga com formação Psicanalítica. Graduada em Ciencias da Religião
  • 2. Entendendo significados  ABORDAGEM - qualquer tipo de aproximação; forma de tratar alguma questão INTEGRATIVO – Adjectivo. capaz de integrar, próprio para integrar; integrador, integrante (Fazer-se inteiro, incluído num só todo ou conjunto) INTERDISCIPLINAR - Que implica relações entre várias disciplinas ou áreas de co nhecimento; Que é comum a várias disciplinas.
  • 3. Integativo-interdisciplinar Metodologia que visa integrar o universo do aluno com as informações e os conceitos desenvolvidos nas diferentes áreas de conhecimento.
  • 4. Construto teórico abordagem integrativa que enfatiza: Construção do conhecimento Valorização da sensibilização e ampliação da percepção Importância da dinâmica inter-relacional na aprendizagem em grupo Valor da simbolização
  • 5. Fundamentação teórica Construtivismo Aprender como prática de Grupo (Pichon Rivière) Abordagem Gestáltico-pedagógica Simbolização e as quatro funções (Jung)
  • 6. Construtivismo Enfatiza a Construção ativa do pensamento Valoriza no aprendiz o ser ativo que usa o pensamento e a criatividade no contato das informações A problematização é fundamental para o aprendizado Modalidades para colocar em ação o raciocínio: comparar, observar, classificar, interpretar, criticar, hipotetizar, compor, e organizar dados, transferir ou aplicar o aprendido, decidir, seriação, implicação de deduzir.(Raths)
  • 7. O homem, ao nascer, é incapaz de pensar  O meio, isolado, é incapaz de ensinar  O sujeito humano é um projeto a ser construído O objeto é, também, um projeto a ser construído  Sujeito e objeto não têm existência prévia  Constituem-se mutuamente, na interação Eles se constroem Pensamento do Construtivismo
  • 8. Enrique Pichon Rivière Nasceu na Suíça e criou-se na Argentina. Formou-se psiquiatra, participou ativamente como intelectual de vanguarda dos movimentos culturais da época, desenvolvendo entre outros estudos, a incorporação dos conceitos da psiquiatria dinâmica com a psicanálise,inserindo ela a medicina. Fundou, juntamente com outros psicanalistas, a APA (Associação Psicanalítica Argentina), possibilitando o estudo da psicossomática, da psicanálise de grupo, da análise institucional e ainda do trabalho comunitário. . Progressivamente, Pichon foi deixando a concepção de psicanálise ortodoxa, concentrando os estudos e sua prática nos grupos da sociedade, desenvolvendo um novo enfoque epistemológico que o levou à psicologia social.
  • 9. Estrutura e Papéis do Grupo Operativo Se compõem pela dinâmica dos 3D – Depositado – Depositário – Depositante Líder de resistência – Lider de mudança - Porta- voz - Bode expiatório - Sintetizador: Os indivíduos assumem diferentes papéis nos grupos dos quais fazem parte. Vão sendo colocados naturalmente pelo grupo dependendo dos vínculos que vão se criando e normalmente são desempenhados pelos componentes que têm uma história pessoal que lhes permita desempenhá-los. São móveis, ou seja, o indivíduo pode em determinado momento do grupo estar desempenhando um papel e mais adiante, em outra situação, estar em outro.
  • 10. Aspecto Social do Aprender Conceito de aprender para Rivière implica numa relação dinâmica e dialética do homem no contexto social O princípio básico - promover por meio de uma técnica integrativa de seus membros, os processos de mudança em grupo. Pichon diz “Tenho que agir, tenho que refletir, incorporando teorias que expliquem minha ação, e ai posso transformar”
  • 11. Objetivo de aprender em grupo Levar os participantes a aprender a pensar e operar, isto é, desenvolver a capacidade de resolver contradições dialéticas, sem criar situações conflitantes que imobilizem o crescimento do grupo. Para aprender é necessário tornar explicito o que está implícito – medos, vínculos internos – tomando consciência das resistência para poder superá-las. Lidando com as projeções, diferenças, limitações e reais possibilidades.
  • 12. Abordagem Gestáltico-pedagógica É objetivo central da gestalt pedagogia possibilitar ao indivíduo o desenvolvimento completo das capacidades e de todo o seu potencial(...) é apenas preciso que se criem as condições necessárias (BUROW & SCHERPP, 1981) Como aplicar este conceito a dinâmica da nossa vida? À aprendizagem? - A maneira como nós percebemos as coisas, determina o nosso comportamento
  • 13.
  • 14. Aprendizagem por insight  É a apreensão ou compreensão aparentemente espontânea e imediata das relações As soluções baseiam-se em uma reestruturação perceptual do problema estalo
  • 15. Jung Foi um psiquiatra e psicoterapeuta suíço que fundou a psicologia analítica. Propôs e desenvolveu os conceitos da personalidade extrovertida e introvertida, arquétipos, e o inconsciente coletivo. O conceito central da psicologia analítica é a individuação - o processo psicológico de integração dos opostos, incluindo o consciente com o inconsciente, mantendo a sua autonomia relativa. Jung considerou a individuação como o processo central do desenvolvimento humano
  • 16. Simbolização e Aprendizagem Os símbolos podem ser nomes, imagens familiares entre outros, eles possuem um significado obvio, mas também trazem conotações específicas. A imagem, o nome ou outra coisa, só pode ser considerada símbolo quando evoca algo mais que seu simples significado. Por exemplo, o nome de Jesus, não é apenas um nome, tornou-se símbolo, porque traz consigo muitas outras coisas, mesmo para quem não é um cristão. O nome Jesus traz um aspecto inconsciente, que não pode ser definido ou explicado plenamente. Assim são os símbolos. Aprender é lidar com a simbolização, buscando na sua construção a dinâmica dos opostos, a integração do inconsciente e o consciente. É lidar com os mitos e neles buscar o sentido do que se repete e do que não muda e do que transforma.
  • 17. Funções básicas do contato Simbolização (Jung) Aprender é simbolizar, no contato com o mundo, articulando as quatro funções básicas de contato Pensamento: ideacional, intelectual. Sentimento: avaliação subjetiva, valor das coisas. Sensação: percepção do mundo. Intuição: processos inconscientes e subliminares. Uma função é predominante, superior, e uma é inferior. A síntese equilibrada das 4 funções é a meta ideal da personalidade.
  • 19. Como você vê a vida?Era uma vez uma indústria de calçados aqui no Brasil que desenvolveu um projeto de exportação de sapatos para a Índia. Em seguida, mandou dois de seus consultores a pontos diferentes do País para fazer as primeiras observações do potencial daquele futuro mercado. Após alguns dias de pesquisas, um dos consultores enviou o seguinte fax para a direção da indústria: “Senhores, cancelem o projeto de exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém usa sapatos.” Sem saber desse fax, alguns dias depois o segundo consultor mandou o seu: “Senhores, tripliquem o projeto da exportação de sapatos para a Índia. Aqui ninguém usa sapatos ainda.” A mesma situação era um tremendo obstáculo para um dos consultores e uma fantástica oportunidade para outro. Da mesma forma, tudo na vida pode ser visto com enfoques e maneiras diferentes. A sabedoria popular traduz essa situação com a seguinte frase: “Os tristes acham que o vento geme; os alegres e cheios de espírito afirmam que ele canta.” O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos. A maneira como você encara a vida faz toda a diferença (AUTOR DESCONHECIDO)  OBRIGADA!