SlideShare uma empresa Scribd logo
A INTERVENÇÃO PSICOPEDAGÓGICA COMO MEDIAÇÃO DA
APRENDIZAGEM
BENILDE FARIAS *
A escolha do tema se deve as minhas experiências pessoais no
desenvolvimento clínico, sejam com crianças, adolescentes e por
considerar uma das áreas mais significativas na atuação do psicopedagogo.
Neste texto pretendo destacar o papel do psicopedagogo no contexto
atual, refletindo principalmente, sobre o caráter do ser terapeuta. Em
seguida abordar-se-á sobre a intervenção psicopedagógica à luz da teoria de
Piaget, Vygostsky e da Neurociência. Em seguida, serão apresentadas as
características formativo-pessoais favoráveis à pratica psicopedagógica
com sugestões de estratégias de mediação.
Espero que as idéias aqui expressas sejam objeto de estudo e reflexões
entre aqueles que mergulham na psicopedagogia.
I- O Psicopedagogo no Contexto Atual
Vários representantes da psicopedagogia no Brasil a definem como
uma área que estuda e lida com aprendizagem e com os problemas dela
decorrentes.
Ao analisar a definição, encontra-se o termo lida. A partir deste termo
procura-se abordá-lo como trabalho, serviço ou ocupação do
psicopedagogo. A nossa compreensão é a de um profissional envolvido
com a aprendizagem humana, intervindo neste processo, seja para
potencializá-lo ou para amenizar dificuldades. A linha de trabalho é
investigativa como forma de identificar as possíveis defasagens no
processo de aprender.
Psicopedagoga Clinica, Sócioterapeuta Ramain Thieis e Terapeuta do Desenvolvimento e da
Aprendizagem.
Nesta perspectiva, defende-se a idéia de que o profissional
Psicopedagogo é aquele que faz a diferença, trazendo o sentimento de
valorização da vida, amor próprio, auto-estima, aceitação e segurança ao
aprendente. Recuperar estes prazeres é garantir a construção de
conhecimentos que estarão acontecendo no espaço de atendimento
clínico.
Por meio de uma atitude de escuta, o Psicopedagogo traduz e
transforma-se em uma testemunha atenta da palavra e dos sentimentos
de seu aprendente. È neste sentido que atribuo termo Ser Terapeuta.
Esta atitude interna da “Pessoa-Psicopedagoga” cresce de importância e
o identifica profissionalmente.
Sabe-se que a formação do Psicopedagogo, da forma como se
realiza, aproxima-se da formação de um profissional da área
Humanística, isto é, baseia-se no tripé: Conhecimento, Habilidade e
Atitude.
Os conhecimentos consistem na necessidade de um sólido respaldo
teórico e técnico, resultante de estudos, pesquisas e cursos de formação
continuada.
As habilidades resultam de uma atividade supervisionada, sendo que
o aprendizado é extraído tanto de acertos como de erros.
As atitudes de Psicopedagogo refletem como ele é: estrutura de
personalidade, código de valores que adota, paciência, empatia, intuição
e principalmente ética. É importante destacar a necessária formação
pessoal. Todo Psicopedagogo deve fazer sua análise pessoal, afinal sua
atuação abrangerá sempre o outro, o ser humano em processo de
aprendizagem.
É esta capacidade harmônica com que se relaciona consigo, com os
outros, partilhando tristezas e alegrias que favorece o trabalho,
conforme afirma Zimerman (2001) “uma capacidade que uma mãe deve
possuir para poder acolher e conter as necessidades e angústias de seus
filhos; emprestando um sentido, um significado, um nome, na dose e no
ritmo adequado.”.
II- Piaget e Vygotsky e a Neurociências na Intervenção
Psicopedagógica.
Entre as várias teorias que fundamentam a prática psicopedagógica a
Psicologia Genética, também chamada de Psicogenética, apresenta
contribuições significativas para compreensão do processo do
desenvolvimento cognitivo.
Ao apresentar as idéias de Pieget, Porto (2009) afirma que “o
homem é o produto de uma bagagem genética que se desenvolve no meio
social.” Pelo exposto, sua visão teórica e intencionista e aqui entra a
relação mediadora de psicopedagogo no sentido de fortalecer a relação
entre o SUJEITO e o OBJETO na construção do conhecimento.
Os estudos de Vygotsky sobre inteligência e cognição se aproximam
das idéias de Piaget, ao identificar três estágios no processo de
desenvolvimento da criança:
- vago sincrético: a criança depende essencialmente de ações.
- estágio dos complexos: quando o pré-adolescente é capaz de lidar
com atributos relevantes do objeto.
-estágio de conceito potencial: o aluno é capaz de atribuir
significados aos novos saberes que recebeu.
Considerando as idéias aqui expostas, apresentam-se alguns
princípios que orientam a ação pedagógica:
-verificar sempre se o aprendente dispõe ou não dos esquemas que
serviu de subestrutura da noção que se pretende propiciar.
- privilegiar o que a criança por si só consegue realizar.
-sempre respeitar uma resposta construída pelo aprendente
encaminhando questionamentos.
- garantir interesse do aprendente.
- ter especial cuidado para que o aprendente sinta-se capaz de
realizar as propostas oferecidas.
III – Psicopedagogo – Mediação – Aprendizagem
Não se pretende aqui apresentar um receituário, aproveitam-se as
idéias de Chamat (2008) ao afirmar que o atendimento clínico supõe “a
construção de estruturas do pensamento e vinculação com conhecimento,”
no sujeito.
De igual modo Fernandez (1984), afirma: “afetividade e cognição
estão acopladas e caminham juntas”. Por isso, as relações familiares e
sociais interferem no aparecimento e no agravamento das dificuldades da
aprendizagem, como também sentimento de fracasso, diminuição da
operatoriedade, problemas orgânicos, entre outros.
Chamat (op.cit.) aponta que na intervenção psicopedagógica há duas
fases:
1 – fase Psicopedagógica: permite ao conteúdo escolar com exercícios
lúdicos, mas com conteúdo.
2 – fase que envolve a elaboração de jogos para trabalhar o nível de
operatoriedade do sujeito e seus defeitos.
Os diversos autores consultados sugerem algumas ideias de
mediação no atendimento psicopedagógico:
- oferecer propostas de natureza mais criativa livres, porém dirigidas.
- perceber e trabalhar os pré-requisitos, a identidade do aprendente, a parte
cognitiva ação reação causaefeito, autoestima.
- apontar por meio de conversa as ações de sucesso seja na escola, em
pequenos afazeres domésticos e ou em outras tarefas.
- na dificuldade explicar o porquê da ação.
- processar a autocorreção.
- reforçar os êxitos e contar festivamente para sua família
- falar com a criança com muito respeito sem uma relação de poder.
- evitar a ênfase nos aspectos negativos apesar de apontá-los.
A intervenção psicopedagógico é um trabalho desafiador, complexo,
mas ao mesmo tempo estimulador. Cada encontro como aprendente deve
ser planejado, acreditando nas possibilidades daquele que está sob sua
responsabilidade.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
- CHAMAT, Leila Sara. Técnicas de Intervenção Psicopedagógicas. São
Paulo: Editora Vetor, 2008.
- FERNANDEZ, A Inteligência Aprisionada: abordagem psicopedagógica
clínica e de sua família. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.
- PORTO, Olívia. Psicopedagogia Institucional Rio de Janeiro,
Vozes,2008.
- ZIMERMAM, David E. Fundamentos Básicos das Grupo terapias. Porto
Alegre: Artemed,2001.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuaçãopsicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
fatima amitaflustosa
 
A teoria historico cultural de vygotsky
A teoria historico cultural de vygotskyA teoria historico cultural de vygotsky
A teoria historico cultural de vygotsky
Daniella Bezerra
 
A teoria de ensino-aprendizagem de Vygotsky
A teoria de ensino-aprendizagem de VygotskyA teoria de ensino-aprendizagem de Vygotsky
A teoria de ensino-aprendizagem de Vygotsky
Joel Neto Pereira
 
Aula sobre vygotsky
Aula sobre vygotskyAula sobre vygotsky
Aula sobre vygotsky
Diego Alvarez
 
Psicopedagogia fundamentos basicos
Psicopedagogia fundamentos basicosPsicopedagogia fundamentos basicos
Psicopedagogia fundamentos basicos
Leide Antonino
 
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento ProximalVygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Cícero Quarto
 
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencaoPsicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Sergio Luis dos Santos Lima
 
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaVygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Thiago de Almeida
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Márcio Emílio
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Débora Silveira
 
Biografia de Lev Vygotsky
Biografia de Lev VygotskyBiografia de Lev Vygotsky
Biografia de Lev Vygotsky
Kleber Saraiva
 
A Teoria Sociocultural de Vygotsky
A Teoria Sociocultural de VygotskyA Teoria Sociocultural de Vygotsky
A Teoria Sociocultural de Vygotsky
Thaíse Marcião
 
Diagnóstico Psicopedagógico
Diagnóstico PsicopedagógicoDiagnóstico Psicopedagógico
Diagnóstico Psicopedagógico
Rochelle Arruda
 
Quadro comparativo das concepções de aprendizagem entre os teóricos piaget, v...
Quadro comparativo das concepções de aprendizagem entre os teóricos piaget, v...Quadro comparativo das concepções de aprendizagem entre os teóricos piaget, v...
Quadro comparativo das concepções de aprendizagem entre os teóricos piaget, v...
LD35
 
Psicopedagogia
PsicopedagogiaPsicopedagogia
Psicopedagogia
Ericka Vanessa Andrade
 
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaFundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Instituto Consciência GO
 
Vygotski
VygotskiVygotski
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
normaquilino
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky
Vygotsky
Poliana Tavares
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
Thais1976
 

Mais procurados (20)

psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuaçãopsicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
psicopedagogia : sua historia, origem e campo de atuação
 
A teoria historico cultural de vygotsky
A teoria historico cultural de vygotskyA teoria historico cultural de vygotsky
A teoria historico cultural de vygotsky
 
A teoria de ensino-aprendizagem de Vygotsky
A teoria de ensino-aprendizagem de VygotskyA teoria de ensino-aprendizagem de Vygotsky
A teoria de ensino-aprendizagem de Vygotsky
 
Aula sobre vygotsky
Aula sobre vygotskyAula sobre vygotsky
Aula sobre vygotsky
 
Psicopedagogia fundamentos basicos
Psicopedagogia fundamentos basicosPsicopedagogia fundamentos basicos
Psicopedagogia fundamentos basicos
 
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento ProximalVygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
Vygotsky e a Teoria da Zona de Desenvolvimento Proximal
 
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencaoPsicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
Psicopedagogia clinica institucional: avaliacao e intervencao
 
Vygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistóricaVygotsky e a teoria sociohistórica
Vygotsky e a teoria sociohistórica
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
 
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagemPsicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem
 
Biografia de Lev Vygotsky
Biografia de Lev VygotskyBiografia de Lev Vygotsky
Biografia de Lev Vygotsky
 
A Teoria Sociocultural de Vygotsky
A Teoria Sociocultural de VygotskyA Teoria Sociocultural de Vygotsky
A Teoria Sociocultural de Vygotsky
 
Diagnóstico Psicopedagógico
Diagnóstico PsicopedagógicoDiagnóstico Psicopedagógico
Diagnóstico Psicopedagógico
 
Quadro comparativo das concepções de aprendizagem entre os teóricos piaget, v...
Quadro comparativo das concepções de aprendizagem entre os teóricos piaget, v...Quadro comparativo das concepções de aprendizagem entre os teóricos piaget, v...
Quadro comparativo das concepções de aprendizagem entre os teóricos piaget, v...
 
Psicopedagogia
PsicopedagogiaPsicopedagogia
Psicopedagogia
 
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e ClínicaFundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
Fundamentos da Psicopedagogia Institucional e Clínica
 
Vygotski
VygotskiVygotski
Vygotski
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky
Vygotsky
 
Teorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagemTeorias da aprendizagem
Teorias da aprendizagem
 

Semelhante a A intervenção psicopedagógica como mediação da aprendizagem

Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
Glaucia Correa Peres
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
psicologiainside
 
Fundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogiaFundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogia
UNICEP
 
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.pptvdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
Binho36
 
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Bene1979
 
Introdução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaIntrodução à psicologia capa
Introdução à psicologia capa
Francisco Martins
 
Psicopedagogia
Psicopedagogia Psicopedagogia
Artigo carolinakopschina
Artigo carolinakopschinaArtigo carolinakopschina
Artigo carolinakopschina
Ana Justino DE Faria
 
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introduçãoFundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
MARACRISTINAFORTUNAD
 
Histório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da PsicopedagogiaHistório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da Psicopedagogia
janpsicoped
 
A trajetória da psicopedagogia
A trajetória da psicopedagogiaA trajetória da psicopedagogia
A trajetória da psicopedagogia
Jamille Araújo
 
Aval psicopedagogica
Aval psicopedagogicaAval psicopedagogica
Aval psicopedagogica
Wilmar Souza
 
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da PsicopedagogiaApresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Mariana Willendorff Oliveira
 
Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional
Luciene Oliveira
 
Psicologia educacional
Psicologia educacionalPsicologia educacional
Psicologia educacional
Ana Pereira
 
A Psicologia Escolar (Conceitos, Desenvolvimento e Desafios)
A Psicologia Escolar (Conceitos, Desenvolvimento e Desafios)A Psicologia Escolar (Conceitos, Desenvolvimento e Desafios)
A Psicologia Escolar (Conceitos, Desenvolvimento e Desafios)
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
Objeto de Estudo da Psicopedagogia
Objeto de Estudo da PsicopedagogiaObjeto de Estudo da Psicopedagogia
Objeto de Estudo da Psicopedagogia
Instituto Consciência GO
 
Objeto de Estudo da Psicopedagogia
Objeto de Estudo da PsicopedagogiaObjeto de Estudo da Psicopedagogia
Objeto de Estudo da Psicopedagogia
Instituto Consciência GO
 
A importância do conhecimento em psicomotricidade artigo
A importância do conhecimento em psicomotricidade   artigoA importância do conhecimento em psicomotricidade   artigo
A importância do conhecimento em psicomotricidade artigo
ROBERTO FERREIRA
 
Fundamentos epistemológicos da psicopedagogia
Fundamentos epistemológicos da psicopedagogiaFundamentos epistemológicos da psicopedagogia
Fundamentos epistemológicos da psicopedagogia
Vanessa Casaro
 

Semelhante a A intervenção psicopedagógica como mediação da aprendizagem (20)

Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Fundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da PsicopedagogiaFundamentos da Psicopedagogia
Fundamentos da Psicopedagogia
 
Fundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogiaFundamentos da psicopedagogia
Fundamentos da psicopedagogia
 
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.pptvdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
vdocuments.mx_psicopedagogia-clinica-e-institucional.ppt
 
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
Artigo edinalva aimportância do psicopedagogo nos anos iniciais do ensino fun...
 
Introdução à psicologia capa
Introdução à psicologia capaIntrodução à psicologia capa
Introdução à psicologia capa
 
Psicopedagogia
Psicopedagogia Psicopedagogia
Psicopedagogia
 
Artigo carolinakopschina
Artigo carolinakopschinaArtigo carolinakopschina
Artigo carolinakopschina
 
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introduçãoFundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
Fundamentos básicos da psicopedagogia: uma introdução
 
Histório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da PsicopedagogiaHistório e contextualização da Psicopedagogia
Histório e contextualização da Psicopedagogia
 
A trajetória da psicopedagogia
A trajetória da psicopedagogiaA trajetória da psicopedagogia
A trajetória da psicopedagogia
 
Aval psicopedagogica
Aval psicopedagogicaAval psicopedagogica
Aval psicopedagogica
 
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da PsicopedagogiaApresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
Apresentação: Fundamentos da Psicopedagogia
 
Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional Psicopedagogia clinica e institucional
Psicopedagogia clinica e institucional
 
Psicologia educacional
Psicologia educacionalPsicologia educacional
Psicologia educacional
 
A Psicologia Escolar (Conceitos, Desenvolvimento e Desafios)
A Psicologia Escolar (Conceitos, Desenvolvimento e Desafios)A Psicologia Escolar (Conceitos, Desenvolvimento e Desafios)
A Psicologia Escolar (Conceitos, Desenvolvimento e Desafios)
 
Objeto de Estudo da Psicopedagogia
Objeto de Estudo da PsicopedagogiaObjeto de Estudo da Psicopedagogia
Objeto de Estudo da Psicopedagogia
 
Objeto de Estudo da Psicopedagogia
Objeto de Estudo da PsicopedagogiaObjeto de Estudo da Psicopedagogia
Objeto de Estudo da Psicopedagogia
 
A importância do conhecimento em psicomotricidade artigo
A importância do conhecimento em psicomotricidade   artigoA importância do conhecimento em psicomotricidade   artigo
A importância do conhecimento em psicomotricidade artigo
 
Fundamentos epistemológicos da psicopedagogia
Fundamentos epistemológicos da psicopedagogiaFundamentos epistemológicos da psicopedagogia
Fundamentos epistemológicos da psicopedagogia
 

Último

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 

Último (20)

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 

A intervenção psicopedagógica como mediação da aprendizagem

  • 1. A INTERVENÇÃO PSICOPEDAGÓGICA COMO MEDIAÇÃO DA APRENDIZAGEM BENILDE FARIAS * A escolha do tema se deve as minhas experiências pessoais no desenvolvimento clínico, sejam com crianças, adolescentes e por considerar uma das áreas mais significativas na atuação do psicopedagogo. Neste texto pretendo destacar o papel do psicopedagogo no contexto atual, refletindo principalmente, sobre o caráter do ser terapeuta. Em seguida abordar-se-á sobre a intervenção psicopedagógica à luz da teoria de Piaget, Vygostsky e da Neurociência. Em seguida, serão apresentadas as características formativo-pessoais favoráveis à pratica psicopedagógica com sugestões de estratégias de mediação. Espero que as idéias aqui expressas sejam objeto de estudo e reflexões entre aqueles que mergulham na psicopedagogia. I- O Psicopedagogo no Contexto Atual Vários representantes da psicopedagogia no Brasil a definem como uma área que estuda e lida com aprendizagem e com os problemas dela decorrentes. Ao analisar a definição, encontra-se o termo lida. A partir deste termo procura-se abordá-lo como trabalho, serviço ou ocupação do psicopedagogo. A nossa compreensão é a de um profissional envolvido com a aprendizagem humana, intervindo neste processo, seja para potencializá-lo ou para amenizar dificuldades. A linha de trabalho é investigativa como forma de identificar as possíveis defasagens no processo de aprender. Psicopedagoga Clinica, Sócioterapeuta Ramain Thieis e Terapeuta do Desenvolvimento e da Aprendizagem.
  • 2. Nesta perspectiva, defende-se a idéia de que o profissional Psicopedagogo é aquele que faz a diferença, trazendo o sentimento de valorização da vida, amor próprio, auto-estima, aceitação e segurança ao aprendente. Recuperar estes prazeres é garantir a construção de conhecimentos que estarão acontecendo no espaço de atendimento clínico. Por meio de uma atitude de escuta, o Psicopedagogo traduz e transforma-se em uma testemunha atenta da palavra e dos sentimentos de seu aprendente. È neste sentido que atribuo termo Ser Terapeuta. Esta atitude interna da “Pessoa-Psicopedagoga” cresce de importância e o identifica profissionalmente. Sabe-se que a formação do Psicopedagogo, da forma como se realiza, aproxima-se da formação de um profissional da área Humanística, isto é, baseia-se no tripé: Conhecimento, Habilidade e Atitude. Os conhecimentos consistem na necessidade de um sólido respaldo teórico e técnico, resultante de estudos, pesquisas e cursos de formação continuada. As habilidades resultam de uma atividade supervisionada, sendo que o aprendizado é extraído tanto de acertos como de erros. As atitudes de Psicopedagogo refletem como ele é: estrutura de personalidade, código de valores que adota, paciência, empatia, intuição e principalmente ética. É importante destacar a necessária formação pessoal. Todo Psicopedagogo deve fazer sua análise pessoal, afinal sua atuação abrangerá sempre o outro, o ser humano em processo de aprendizagem. É esta capacidade harmônica com que se relaciona consigo, com os outros, partilhando tristezas e alegrias que favorece o trabalho, conforme afirma Zimerman (2001) “uma capacidade que uma mãe deve possuir para poder acolher e conter as necessidades e angústias de seus filhos; emprestando um sentido, um significado, um nome, na dose e no ritmo adequado.”.
  • 3. II- Piaget e Vygotsky e a Neurociências na Intervenção Psicopedagógica. Entre as várias teorias que fundamentam a prática psicopedagógica a Psicologia Genética, também chamada de Psicogenética, apresenta contribuições significativas para compreensão do processo do desenvolvimento cognitivo. Ao apresentar as idéias de Pieget, Porto (2009) afirma que “o homem é o produto de uma bagagem genética que se desenvolve no meio social.” Pelo exposto, sua visão teórica e intencionista e aqui entra a relação mediadora de psicopedagogo no sentido de fortalecer a relação entre o SUJEITO e o OBJETO na construção do conhecimento. Os estudos de Vygotsky sobre inteligência e cognição se aproximam das idéias de Piaget, ao identificar três estágios no processo de desenvolvimento da criança: - vago sincrético: a criança depende essencialmente de ações. - estágio dos complexos: quando o pré-adolescente é capaz de lidar com atributos relevantes do objeto. -estágio de conceito potencial: o aluno é capaz de atribuir significados aos novos saberes que recebeu. Considerando as idéias aqui expostas, apresentam-se alguns princípios que orientam a ação pedagógica: -verificar sempre se o aprendente dispõe ou não dos esquemas que serviu de subestrutura da noção que se pretende propiciar. - privilegiar o que a criança por si só consegue realizar. -sempre respeitar uma resposta construída pelo aprendente encaminhando questionamentos. - garantir interesse do aprendente. - ter especial cuidado para que o aprendente sinta-se capaz de realizar as propostas oferecidas.
  • 4. III – Psicopedagogo – Mediação – Aprendizagem Não se pretende aqui apresentar um receituário, aproveitam-se as idéias de Chamat (2008) ao afirmar que o atendimento clínico supõe “a construção de estruturas do pensamento e vinculação com conhecimento,” no sujeito. De igual modo Fernandez (1984), afirma: “afetividade e cognição estão acopladas e caminham juntas”. Por isso, as relações familiares e sociais interferem no aparecimento e no agravamento das dificuldades da aprendizagem, como também sentimento de fracasso, diminuição da operatoriedade, problemas orgânicos, entre outros. Chamat (op.cit.) aponta que na intervenção psicopedagógica há duas fases: 1 – fase Psicopedagógica: permite ao conteúdo escolar com exercícios lúdicos, mas com conteúdo. 2 – fase que envolve a elaboração de jogos para trabalhar o nível de operatoriedade do sujeito e seus defeitos. Os diversos autores consultados sugerem algumas ideias de mediação no atendimento psicopedagógico: - oferecer propostas de natureza mais criativa livres, porém dirigidas. - perceber e trabalhar os pré-requisitos, a identidade do aprendente, a parte cognitiva ação reação causaefeito, autoestima. - apontar por meio de conversa as ações de sucesso seja na escola, em pequenos afazeres domésticos e ou em outras tarefas. - na dificuldade explicar o porquê da ação. - processar a autocorreção. - reforçar os êxitos e contar festivamente para sua família - falar com a criança com muito respeito sem uma relação de poder. - evitar a ênfase nos aspectos negativos apesar de apontá-los. A intervenção psicopedagógico é um trabalho desafiador, complexo, mas ao mesmo tempo estimulador. Cada encontro como aprendente deve ser planejado, acreditando nas possibilidades daquele que está sob sua responsabilidade.
  • 5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS - CHAMAT, Leila Sara. Técnicas de Intervenção Psicopedagógicas. São Paulo: Editora Vetor, 2008. - FERNANDEZ, A Inteligência Aprisionada: abordagem psicopedagógica clínica e de sua família. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991. - PORTO, Olívia. Psicopedagogia Institucional Rio de Janeiro, Vozes,2008. - ZIMERMAM, David E. Fundamentos Básicos das Grupo terapias. Porto Alegre: Artemed,2001.