SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Acadêmico: Elton S. Rodrigues
Biografia: Jean Piaget
O Fundou a Epistemologia Genética, teoria
do conhecimento com base no estudo
da gênese psicológica do pensamento
humano.
O Foi professor de psicologia na Universidade
de Genebra de 1929 a 1954, e tornou-se
mundialmente reconhecido pela sua
revolução epistemológica. Durante sua vida
Piaget escreveu mais de cinqüenta livros e
diversas centenas de artigos.
O Estudou inicialmente biologia na Universidade de
Neuchâtel onde concluiu seu doutorado, e
posteriormente se dedicou à área
de Psicologia,Epistemologia e Educação.
O Em 1918, obtém o bacharelado em ciências
naturais para, em seguida, finalizar a sua
tese: Introdução à Malacologia da Região do Valais.
O Entre 1915 e 1917, problemas de saúde o obrigam
a estadias em Leysin (Leysin é uma comuna suíça
de Vaud, situada no districto de Aigle). Piaget
retoma, então, o dilema entre ciência e fé e, em
1918, escreve o romance filosófico
e autobiográfico: Recherche - ("expressão que em
frances tem um duplo sentido - "busca" e
"pesquisa").
O A perspectiva psicanalítica não o entusiasma
e, em 1919, retoma seus estudos em
malacologia e viaja para Paris.
O Seus conhecimento em Biologia levou-o a
enxergar o desenvolvimento cognitivo de uma
criança como sendo evolução gradativa.
O Em Paris começou a investigar o pensamento
das crianças e teve um ciclo de cinco
publicações: A linguagem e o pensamento na
criança (1923); O raciocínio da criança (1924); A
representação do mundo na criança(1926); A
causalidade física na criança (1927); e O
julgamento moral na criança (1931)
O Ele passou a combinar a psicologia experimental –
que é um estudo formal e sistemático – com
métodos informais de psicologia:
entrevistas, conversas e analises de pacientes.
O Em 1923, Piaget casou-se com Valentine
Chântenay, sua ex aluna, com quem teve três
filhas: Jacqueline (1925), Lucienne (1927) e
Laurent (1931). As teorias de Piaget foram em
grande parte baseadas em estudos e observações
de suas filhas, que os realizou ao lado de sua
esposa.
O Processo De Equilibração: A Marcha Do
Organismo Em Busca Do Pensamento Lógico
O Pode-se dizer que o "sujeito epistêmico" protagoniza o
papel central do modelo piagetiano, pois a grande
preocupação da teoria é desvendar os mecanismos
processuais do pensamento do homem, desde o início
da sua vida até a idade adulta. Nesse sentido, a
compreensão dos mecanismos de constituição do
conhecimento, na concepção de Piaget, equivale à
compreensão dos mecanismos envolvidos na formação
do pensamento lógico, matemático. Como lembra La
Taille (1992:17), "(...) a lógica representa para Piaget a
forma final do equilíbrio das ações. Ela é 'um sistema de
operações, isto é, de ações que se tornaram reversíveis
e passíveis de serem compostas entre si'".
O O conceito de equilibração torna-se
especialmente marcante na teoria de Piaget pois
ele representa o fundamento que explica todo o
processo do desenvolvimento humano. Trata-se
de um fenômeno que tem, em sua essência, um
caráter universal, já que é de igual ocorrência
para todos os indivíduos da espécie humana mas
que pode sofrer variações em função de
conteúdos culturais do meio em que o indivíduo
está inserido. Nessa linha de raciocínio, o
trabalho de Piaget leva em conta a atuação de 2
elementos básicos ao desenvolvimento humano:
os fatores invariantes e os fatores variantes.
Os Fatores Invariantes
O Piaget postula que, ao nascer o individuo
recebe como herança uma série de
estruturas biológica – sensoriais e
neurológicas – que permanecem
constantes ao longo da vida. São essas
estruturas biológicas que irão predispor o
surgimento de certas estruturas mentais
Os Fatores Variantes
O São representados pelo conceito de
esquema que constitui a unidade básica
de pensamento e ação estrutural do
modelo piagetiano, sendo um elemento
que se transforma no processo de
interação com o meio, visando á
adaptação do individuo ao real que o
circunda.
A Assimilação
O Consiste na tentativa do individuo em
solucionar uma determinada situação a
partir da estrutura cognitiva que ele
possui naquele momento especifico da
sua existência.
A Acomodação
O Consiste na capacidade de modificação
da estrutura mental antiga para dar conta
de dominar um novo objeto do
conhecimento. Quer dizer, a acomodação
representa “o momento de ação do objeto
sobre o sujeito”.
Estágio Do Desenvolvimento
Humano
O Piaget considera 4 períodos no processo
evolutivo da espécie humana que são
caracterizados “Por aquilo que o individuo
consegue fazer melhor”.
Os Quatros Períodos
O 1º período: Sensório-motor (0 a 2 anos)
O 2º período: Pré-operatório (2 a 7 anos)
O 3º período: Operações concretas (7 ,11 ou 12
anos)
O 4º período: Operações formais (11 ou 12 anos em
diante)
Cada uma dessas fases é caracterizada por
formas diferentes organizações mental.
Os indivíduos vivenciam essas quatro fases
na mesma sequência, porém o início e
termino de cada uma delas pode sofrer
variações.
1º Período Sensório-Motor
(0 a 2 anos)
Para esse período Piaget usa a expressão “a
passagem do caos ao cosmo” para introduzir o
estudo sobre a construção do real descreve e
explica.
A criança nasce em um universo para ela
caótico, habitado por objetos evanescentes (que
desapareceriam uma vez fora do campo da
percepção
6 Subfases Do Período
Sensório-motor
O 1º fase reflexo.
O 2º Fase de Coordenação, reações
circulares prima.
O 3º Fase de Coordenação, reações
circulares secundarias.
O 4º Fase de Coordenação reações do
esquema secundário.
O 5º Fase de Experimentação.
O 6º Fase De Representação.
1º Estágio 2º Estágio 3º Estágio
4º Estágio 5º Estágio 6º Estágio
2º Período Pré-operatório ( 2 A
7 Anos)
O Para Piaget o que marca a passagem
desse período e o aparecimento da
função simbólica ou semiótica, ou seja, a
emergência da linguagem.
O Nesse período predomina a assimilação.
O A criança já e capaz de representar suas
vivencias e suas realidades.
2º Período Pré-operatório ( 2 A
7 Anos)
O Aos 4 anos a criança tem sua criatividade mais aflorada.
O A linguagem neste período começa a ser muito
egocêntrica.
O Neste período o pensamento e intuitivo e pré-
conceptual.
O Esse estágio e fundamental para as crianças, pois ela
aprende de forma rápida e flexível.
Período Das Operações
Concretas ( 7 A 11, 12 Anos )
O Neste período o
egocentrismo intelectual e
social ( incapacidade de se
colocar no ponto de vista de
outros) que caracteriza a
fase anterior dá lugar á
emergência da capacidade
da criança de estabelecer
relações e coordenar
pontos de vista diferentes (
próprios e de outrem ) e de
integra-los de modo lógico
e coerente
(Rappaport,op.cit. ).
 Aparecimento da criança de interiorizar as
ações.
 Conforme pontua La Taille (1992:17) se no
período pré-operatório a criança ainda não
havia adquirido a capacidade de
REVERSIBILIDADE, tal reversibilidade será
construída ao longo dos estágios operatório
concreto e formal.
Período Das Operações
Formais ( 12 Anos Em Diante )
O Nesta fase a criança, amplia as
capacidades conquistadas na fase
anterior, já consegue raciocinar sobre
hipóteses na medida em que ela é capaz
de formar esquemas conceituais
abstratos e através deles executar
operações mentais dentro de princípios
da lógica formal.
A visão internacionalista de Piaget: a relação de
interdependência entre o homem e o objeto do
conhecimento.
O A visão interacionista de Piaget: O objetivismo e
o Subjetivismo, ambas são derivadas de duas
grandes vertentes da filosofia.
O Assim sendo, a psicologia
objetivista, privilegiada a dado
externo, afirmando que todo conhecimento
provem da experiência; e a psicologia
subjetivista , em contraste, calcada no substrato
psíquico, entende que todo
conhecimento, portanto, a primazia do sujeito
sobre o objeto (FREITAS 2000:63)
As consequências do modelo Piagetiano para a ação
pedagógica.
O A teoria psicogenética de Piaget não tinha como
objetivo principal propor uma teoria de
aprendizagem. Coll (1992:172) faz a seguinte
observação: Piaget nunca participou diretamente
nem coordenou uma pesquisa com objetivos
pedagógicos.
O O modelo piagetiano, torna umas das mais
importantes diretrizes no campo da aprendizagem
escolar, por exemplo nos EUA, na Europa e no
Brasil inclusive.
O Uma das razões da difícil penetração da teoria genética no
âmbito da escola deve-se, segundo o autor “ao difícil
entendimento do seu conteúdo conceitual como pelos
métodos de analise formalizante que utiliza e pelo estilo as
vezes “hermético” que caracteriza as publicações de Piaget.
O As dificuldades de ordem técnica, metodológicas e teóricas
no uso de provas operatórias como instrumento de
diagnostico psicopedagógico.
O A parte social da escola fica prejudicada uma vez que o
raciocínio por tras da argumentação de que a criança vai
atingir o estagio operatório secundário a noção do
desenvolvimento do pensamento critico.
O A teoria psicogenética pode ser citada com
possibilidades de estabelecer objetivos
educacionais, fornecer parâmetros importantes
sobre o processo de pensamento da
criança, relacionados aos estágios do
desenvolvimento.
O Segundo a teoria do Behaviorismo que diz que o
erro como interferências negativas no processo de
aprendizagem, os erros passam a ser entendidos
como estratégias usadas pelo aluno na sua
tentativa de aprendizagem de novos
conhecimentos.
Relação Entre Teoria Psicogenetica X Educação
O Pode se considerar que a teoria da psicogenética
trouxe contribuições importantes ao campo da
aprendizagem escolar, Pois a Compreensão do
desenvolvimento humano equivale a compreensão
de como se dá o processo de constituição do
pensamento logico-formal.
O As ideias de Piaget representam uma salto
qualitativo na compreensão do desenvolvimento
Humano.
Jean Piaget

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desenvolvimento Cognitivo: Piaget
Desenvolvimento Cognitivo: PiagetDesenvolvimento Cognitivo: Piaget
Desenvolvimento Cognitivo: PiagetManô Araújo
 
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1Jorge Barbosa
 
Apresentação jean piaget
Apresentação jean piagetApresentação jean piaget
Apresentação jean piagetpibidsociais
 
Fases do desenvolvimento - Piaget
Fases do desenvolvimento -  PiagetFases do desenvolvimento -  Piaget
Fases do desenvolvimento - PiagetElisms88
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointMárcio Emílio
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemnormaquilino
 
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Joelson Honoratto
 
Epistemologia genética de jean piaget primeira parte
Epistemologia genética de jean piaget primeira parteEpistemologia genética de jean piaget primeira parte
Epistemologia genética de jean piaget primeira parteAnaí Peña
 
Epistemologia genética – jean piaget
Epistemologia genética – jean piagetEpistemologia genética – jean piaget
Epistemologia genética – jean piagetRoxana Alhadas
 

Mais procurados (20)

Jean Piaget
Jean PiagetJean Piaget
Jean Piaget
 
Vygotsky
VygotskyVygotsky
Vygotsky
 
Desenvolvimento Cognitivo: Piaget
Desenvolvimento Cognitivo: PiagetDesenvolvimento Cognitivo: Piaget
Desenvolvimento Cognitivo: Piaget
 
Jean piaget PPT
Jean piaget PPTJean piaget PPT
Jean piaget PPT
 
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
Piaget - Desenvolvimento Cognitivo 1
 
Apresentação jean piaget
Apresentação jean piagetApresentação jean piaget
Apresentação jean piaget
 
Fases do desenvolvimento - Piaget
Fases do desenvolvimento -  PiagetFases do desenvolvimento -  Piaget
Fases do desenvolvimento - Piaget
 
Desenvolvimento Humano Piaget 1
Desenvolvimento Humano Piaget 1Desenvolvimento Humano Piaget 1
Desenvolvimento Humano Piaget 1
 
8.teorias psicogeneticas
8.teorias psicogeneticas8.teorias psicogeneticas
8.teorias psicogeneticas
 
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPointAtividade 1   teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
Atividade 1 teorias de aprendizagem - puc-rs - PowerPoint
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
10 psicanálise e educação
10 psicanálise e educação10 psicanálise e educação
10 psicanálise e educação
 
Teorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagemTeorias de aprendizagem
Teorias de aprendizagem
 
Jean piaget
Jean piagetJean piaget
Jean piaget
 
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
Estudo sobre o desenvolvimento humano (parte I)
 
Teoria De Vygotyski
Teoria De VygotyskiTeoria De Vygotyski
Teoria De Vygotyski
 
Aula sobre vygotsky
Aula sobre vygotskyAula sobre vygotsky
Aula sobre vygotsky
 
Epistemologia genética de jean piaget primeira parte
Epistemologia genética de jean piaget primeira parteEpistemologia genética de jean piaget primeira parte
Epistemologia genética de jean piaget primeira parte
 
Desenvolvimento piaget
Desenvolvimento   piagetDesenvolvimento   piaget
Desenvolvimento piaget
 
Epistemologia genética – jean piaget
Epistemologia genética – jean piagetEpistemologia genética – jean piaget
Epistemologia genética – jean piaget
 

Semelhante a Jean Piaget

19. resumo teoria de piaget.docx
19. resumo teoria de piaget.docx19. resumo teoria de piaget.docx
19. resumo teoria de piaget.docxAlineMelo123
 
Epistemologia Genética de Jean Piaget
Epistemologia Genética de Jean PiagetEpistemologia Genética de Jean Piaget
Epistemologia Genética de Jean PiagetLucila Pesce
 
A teoria básica de jean piaget
A teoria básica de jean piagetA teoria básica de jean piaget
A teoria básica de jean piagetCastilho Junior
 
A teoria básica de jean piaget
A teoria básica de jean piagetA teoria básica de jean piaget
A teoria básica de jean piagetFábio Domingues
 
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.    Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
Gean Piaget o gênio Henrique A. G. raimundoxexe
 
Resumo e Simulado da Teoria Básica de Piaget
Resumo e Simulado da Teoria Básica de PiagetResumo e Simulado da Teoria Básica de Piaget
Resumo e Simulado da Teoria Básica de PiagetLuiz C. Melo
 
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptxAD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptxAlineGomes255422
 
Biografia de jean piaget
Biografia de jean piagetBiografia de jean piaget
Biografia de jean piagetveralicepeq
 
trabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdftrabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdfKarenVictoria14
 
trabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdftrabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdfKarenVictoria14
 
trabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdftrabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdfKarenVictoria14
 
ED1979DC-81D4-4CB5-AD72-C178288CE160.pdf
ED1979DC-81D4-4CB5-AD72-C178288CE160.pdfED1979DC-81D4-4CB5-AD72-C178288CE160.pdf
ED1979DC-81D4-4CB5-AD72-C178288CE160.pdfThatianeRangel
 
ApresentaçãO1 Faculdade Faccamp
ApresentaçãO1 Faculdade FaccampApresentaçãO1 Faculdade Faccamp
ApresentaçãO1 Faculdade FaccampJesse Felipe
 

Semelhante a Jean Piaget (20)

19. resumo teoria de piaget.docx
19. resumo teoria de piaget.docx19. resumo teoria de piaget.docx
19. resumo teoria de piaget.docx
 
Epistemologia Genética de Jean Piaget
Epistemologia Genética de Jean PiagetEpistemologia Genética de Jean Piaget
Epistemologia Genética de Jean Piaget
 
A teoria básica de jean piaget
A teoria básica de jean piagetA teoria básica de jean piaget
A teoria básica de jean piaget
 
A teoria básica de jean piaget
A teoria básica de jean piagetA teoria básica de jean piaget
A teoria básica de jean piaget
 
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.    Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
Gean Piaget o gênio Henrique A. G.
 
Resumo e Simulado da Teoria Básica de Piaget
Resumo e Simulado da Teoria Básica de PiagetResumo e Simulado da Teoria Básica de Piaget
Resumo e Simulado da Teoria Básica de Piaget
 
Jean Piajet
Jean PiajetJean Piajet
Jean Piajet
 
Jean Piaget.pptx
Jean Piaget.pptxJean Piaget.pptx
Jean Piaget.pptx
 
Sensorio motor fases
Sensorio motor fasesSensorio motor fases
Sensorio motor fases
 
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptxAD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
AD 1-DIDÁTICA-Jean Piaget.pptx
 
Biografia de jean piaget
Biografia de jean piagetBiografia de jean piaget
Biografia de jean piaget
 
Didática - Trabalho-1.pptx
Didática - Trabalho-1.pptxDidática - Trabalho-1.pptx
Didática - Trabalho-1.pptx
 
trabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdftrabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdf
 
trabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdftrabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdf
 
Didática -Piaget
Didática -PiagetDidática -Piaget
Didática -Piaget
 
Jean Piaget
Jean Piaget Jean Piaget
Jean Piaget
 
trabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdftrabalhao de Didática.pdf
trabalhao de Didática.pdf
 
ED1979DC-81D4-4CB5-AD72-C178288CE160.pdf
ED1979DC-81D4-4CB5-AD72-C178288CE160.pdfED1979DC-81D4-4CB5-AD72-C178288CE160.pdf
ED1979DC-81D4-4CB5-AD72-C178288CE160.pdf
 
ApresentaçãO1 Faculdade Faccamp
ApresentaçãO1 Faculdade FaccampApresentaçãO1 Faculdade Faccamp
ApresentaçãO1 Faculdade Faccamp
 
Construtivismo piaget
Construtivismo  piagetConstrutivismo  piaget
Construtivismo piaget
 

Mais de URCA - Universidade Regional do Cariri (12)

Planos de Aula
Planos de Aula Planos de Aula
Planos de Aula
 
Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental Relatório de Regências Ensino Fundamental
Relatório de Regências Ensino Fundamental
 
Educação Física e Mídia
Educação Física e MídiaEducação Física e Mídia
Educação Física e Mídia
 
Relatório de Estágio Fundamental
Relatório de Estágio Fundamental Relatório de Estágio Fundamental
Relatório de Estágio Fundamental
 
Primeiros Socorros - Avaliação da vítima
Primeiros Socorros - Avaliação da vítimaPrimeiros Socorros - Avaliação da vítima
Primeiros Socorros - Avaliação da vítima
 
Brasil, país do futebol ou do turismo
Brasil, país do futebol ou do turismoBrasil, país do futebol ou do turismo
Brasil, país do futebol ou do turismo
 
O preconceito se contradiz
O preconceito se contradizO preconceito se contradiz
O preconceito se contradiz
 
Atividade física nutrição para o hipertenso
Atividade física    nutrição para o hipertensoAtividade física    nutrição para o hipertenso
Atividade física nutrição para o hipertenso
 
Atividade física regular
Atividade física regularAtividade física regular
Atividade física regular
 
Minerais
MineraisMinerais
Minerais
 
Sistema nervoso central
Sistema nervoso centralSistema nervoso central
Sistema nervoso central
 
Atividade física e saude
Atividade física e saudeAtividade física e saude
Atividade física e saude
 

Último

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 

Último (20)

Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 

Jean Piaget

  • 3. O Fundou a Epistemologia Genética, teoria do conhecimento com base no estudo da gênese psicológica do pensamento humano. O Foi professor de psicologia na Universidade de Genebra de 1929 a 1954, e tornou-se mundialmente reconhecido pela sua revolução epistemológica. Durante sua vida Piaget escreveu mais de cinqüenta livros e diversas centenas de artigos.
  • 4. O Estudou inicialmente biologia na Universidade de Neuchâtel onde concluiu seu doutorado, e posteriormente se dedicou à área de Psicologia,Epistemologia e Educação. O Em 1918, obtém o bacharelado em ciências naturais para, em seguida, finalizar a sua tese: Introdução à Malacologia da Região do Valais. O Entre 1915 e 1917, problemas de saúde o obrigam a estadias em Leysin (Leysin é uma comuna suíça de Vaud, situada no districto de Aigle). Piaget retoma, então, o dilema entre ciência e fé e, em 1918, escreve o romance filosófico e autobiográfico: Recherche - ("expressão que em frances tem um duplo sentido - "busca" e "pesquisa").
  • 5.
  • 6. O A perspectiva psicanalítica não o entusiasma e, em 1919, retoma seus estudos em malacologia e viaja para Paris. O Seus conhecimento em Biologia levou-o a enxergar o desenvolvimento cognitivo de uma criança como sendo evolução gradativa. O Em Paris começou a investigar o pensamento das crianças e teve um ciclo de cinco publicações: A linguagem e o pensamento na criança (1923); O raciocínio da criança (1924); A representação do mundo na criança(1926); A causalidade física na criança (1927); e O julgamento moral na criança (1931)
  • 7. O Ele passou a combinar a psicologia experimental – que é um estudo formal e sistemático – com métodos informais de psicologia: entrevistas, conversas e analises de pacientes. O Em 1923, Piaget casou-se com Valentine Chântenay, sua ex aluna, com quem teve três filhas: Jacqueline (1925), Lucienne (1927) e Laurent (1931). As teorias de Piaget foram em grande parte baseadas em estudos e observações de suas filhas, que os realizou ao lado de sua esposa.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11. O Processo De Equilibração: A Marcha Do Organismo Em Busca Do Pensamento Lógico O Pode-se dizer que o "sujeito epistêmico" protagoniza o papel central do modelo piagetiano, pois a grande preocupação da teoria é desvendar os mecanismos processuais do pensamento do homem, desde o início da sua vida até a idade adulta. Nesse sentido, a compreensão dos mecanismos de constituição do conhecimento, na concepção de Piaget, equivale à compreensão dos mecanismos envolvidos na formação do pensamento lógico, matemático. Como lembra La Taille (1992:17), "(...) a lógica representa para Piaget a forma final do equilíbrio das ações. Ela é 'um sistema de operações, isto é, de ações que se tornaram reversíveis e passíveis de serem compostas entre si'".
  • 12. O O conceito de equilibração torna-se especialmente marcante na teoria de Piaget pois ele representa o fundamento que explica todo o processo do desenvolvimento humano. Trata-se de um fenômeno que tem, em sua essência, um caráter universal, já que é de igual ocorrência para todos os indivíduos da espécie humana mas que pode sofrer variações em função de conteúdos culturais do meio em que o indivíduo está inserido. Nessa linha de raciocínio, o trabalho de Piaget leva em conta a atuação de 2 elementos básicos ao desenvolvimento humano: os fatores invariantes e os fatores variantes.
  • 13. Os Fatores Invariantes O Piaget postula que, ao nascer o individuo recebe como herança uma série de estruturas biológica – sensoriais e neurológicas – que permanecem constantes ao longo da vida. São essas estruturas biológicas que irão predispor o surgimento de certas estruturas mentais
  • 14. Os Fatores Variantes O São representados pelo conceito de esquema que constitui a unidade básica de pensamento e ação estrutural do modelo piagetiano, sendo um elemento que se transforma no processo de interação com o meio, visando á adaptação do individuo ao real que o circunda.
  • 15. A Assimilação O Consiste na tentativa do individuo em solucionar uma determinada situação a partir da estrutura cognitiva que ele possui naquele momento especifico da sua existência.
  • 16. A Acomodação O Consiste na capacidade de modificação da estrutura mental antiga para dar conta de dominar um novo objeto do conhecimento. Quer dizer, a acomodação representa “o momento de ação do objeto sobre o sujeito”.
  • 17. Estágio Do Desenvolvimento Humano O Piaget considera 4 períodos no processo evolutivo da espécie humana que são caracterizados “Por aquilo que o individuo consegue fazer melhor”.
  • 18. Os Quatros Períodos O 1º período: Sensório-motor (0 a 2 anos) O 2º período: Pré-operatório (2 a 7 anos) O 3º período: Operações concretas (7 ,11 ou 12 anos) O 4º período: Operações formais (11 ou 12 anos em diante)
  • 19. Cada uma dessas fases é caracterizada por formas diferentes organizações mental. Os indivíduos vivenciam essas quatro fases na mesma sequência, porém o início e termino de cada uma delas pode sofrer variações.
  • 20. 1º Período Sensório-Motor (0 a 2 anos) Para esse período Piaget usa a expressão “a passagem do caos ao cosmo” para introduzir o estudo sobre a construção do real descreve e explica. A criança nasce em um universo para ela caótico, habitado por objetos evanescentes (que desapareceriam uma vez fora do campo da percepção
  • 21. 6 Subfases Do Período Sensório-motor O 1º fase reflexo. O 2º Fase de Coordenação, reações circulares prima. O 3º Fase de Coordenação, reações circulares secundarias. O 4º Fase de Coordenação reações do esquema secundário. O 5º Fase de Experimentação. O 6º Fase De Representação.
  • 22. 1º Estágio 2º Estágio 3º Estágio 4º Estágio 5º Estágio 6º Estágio
  • 23. 2º Período Pré-operatório ( 2 A 7 Anos) O Para Piaget o que marca a passagem desse período e o aparecimento da função simbólica ou semiótica, ou seja, a emergência da linguagem. O Nesse período predomina a assimilação. O A criança já e capaz de representar suas vivencias e suas realidades.
  • 24. 2º Período Pré-operatório ( 2 A 7 Anos) O Aos 4 anos a criança tem sua criatividade mais aflorada. O A linguagem neste período começa a ser muito egocêntrica. O Neste período o pensamento e intuitivo e pré- conceptual. O Esse estágio e fundamental para as crianças, pois ela aprende de forma rápida e flexível.
  • 25. Período Das Operações Concretas ( 7 A 11, 12 Anos ) O Neste período o egocentrismo intelectual e social ( incapacidade de se colocar no ponto de vista de outros) que caracteriza a fase anterior dá lugar á emergência da capacidade da criança de estabelecer relações e coordenar pontos de vista diferentes ( próprios e de outrem ) e de integra-los de modo lógico e coerente (Rappaport,op.cit. ).
  • 26.  Aparecimento da criança de interiorizar as ações.  Conforme pontua La Taille (1992:17) se no período pré-operatório a criança ainda não havia adquirido a capacidade de REVERSIBILIDADE, tal reversibilidade será construída ao longo dos estágios operatório concreto e formal.
  • 27. Período Das Operações Formais ( 12 Anos Em Diante ) O Nesta fase a criança, amplia as capacidades conquistadas na fase anterior, já consegue raciocinar sobre hipóteses na medida em que ela é capaz de formar esquemas conceituais abstratos e através deles executar operações mentais dentro de princípios da lógica formal.
  • 28. A visão internacionalista de Piaget: a relação de interdependência entre o homem e o objeto do conhecimento. O A visão interacionista de Piaget: O objetivismo e o Subjetivismo, ambas são derivadas de duas grandes vertentes da filosofia. O Assim sendo, a psicologia objetivista, privilegiada a dado externo, afirmando que todo conhecimento provem da experiência; e a psicologia subjetivista , em contraste, calcada no substrato psíquico, entende que todo conhecimento, portanto, a primazia do sujeito sobre o objeto (FREITAS 2000:63)
  • 29. As consequências do modelo Piagetiano para a ação pedagógica. O A teoria psicogenética de Piaget não tinha como objetivo principal propor uma teoria de aprendizagem. Coll (1992:172) faz a seguinte observação: Piaget nunca participou diretamente nem coordenou uma pesquisa com objetivos pedagógicos. O O modelo piagetiano, torna umas das mais importantes diretrizes no campo da aprendizagem escolar, por exemplo nos EUA, na Europa e no Brasil inclusive.
  • 30. O Uma das razões da difícil penetração da teoria genética no âmbito da escola deve-se, segundo o autor “ao difícil entendimento do seu conteúdo conceitual como pelos métodos de analise formalizante que utiliza e pelo estilo as vezes “hermético” que caracteriza as publicações de Piaget. O As dificuldades de ordem técnica, metodológicas e teóricas no uso de provas operatórias como instrumento de diagnostico psicopedagógico. O A parte social da escola fica prejudicada uma vez que o raciocínio por tras da argumentação de que a criança vai atingir o estagio operatório secundário a noção do desenvolvimento do pensamento critico.
  • 31. O A teoria psicogenética pode ser citada com possibilidades de estabelecer objetivos educacionais, fornecer parâmetros importantes sobre o processo de pensamento da criança, relacionados aos estágios do desenvolvimento. O Segundo a teoria do Behaviorismo que diz que o erro como interferências negativas no processo de aprendizagem, os erros passam a ser entendidos como estratégias usadas pelo aluno na sua tentativa de aprendizagem de novos conhecimentos.
  • 32. Relação Entre Teoria Psicogenetica X Educação O Pode se considerar que a teoria da psicogenética trouxe contribuições importantes ao campo da aprendizagem escolar, Pois a Compreensão do desenvolvimento humano equivale a compreensão de como se dá o processo de constituição do pensamento logico-formal. O As ideias de Piaget representam uma salto qualitativo na compreensão do desenvolvimento Humano.