SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Erick R. Huber
O desenvolvimento das ideias
científicas em psicologia
 Progresso moroso – contribuições incontáveis
 Psicologia
 Ciência nova
 Objeto de estudo não é consenso
 Assuntos psicológicos
 Antes do nascimento da psicologia
 Filósofos e leigos
 Não pode ser negligenciado
Bergamini (1982); Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
O desenvolvimento das ideias
científicas em psicologia
 Papel do homem
 Início: dotado de livre arbítrio e alma, fora do alcance
das leis naturais e sujeito apenas ao voluntarismo ou à
vontade de Deus
 Provavelmente alguns filósofos concordariam que o
comportamento é previsível e está sujeito a leis
Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
O desenvolvimento das ideias
científicas em psicologia
 Explicação Externa
 Primeiras explicações: fatos não observáveis (deuses,
demônios)
 Sem ligação lógica entre causas e consequências
 Explicação Interna
 Muitas explicações aceitas hoje, são internas
 Dependem de entidades postuladas mas não-observáveis
 Ciência hoje
 Uso de explicações que se referem a fatos observáveis (como
ciências naturais)
Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
O desenvolvimento das ideias
científicas em psicologia
 Importância histórica dos precursores
 Descartes (“Pai da Psicologia Moderna”)
 Concepção dualista X Sistema nervoso
 Homem X Máquina (parcial) – movimentos e conduta são
previsíveis se soubermos o que “entra” na máquina
 John Locke
 Difere de Descartes e outros que defendiam o inato
 Papel da experiência
 Apontado por Aristóteles, desenvolvido por Locke
Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
O desenvolvimento das ideias
científicas em psicologia
 James Mill e John Mill
 Importância da associação na explicação de ideias complexas
 James: Lógica / John: Experiência
 John: mais próximo do pensamento moderno em psicologia
 Descartes, Locke, Berkeley, Hume, Hartley
 Relação Mente-Corpo
 Fechner
 Tentativa de método experimental
 Psicofísica
 Estudar quantitativamente relações entre vida mental (sensações) e
mundo físico (estímulos)
 Contribuição: técnicas experimentais e procedimentos
matemáticos podem ser aplicados a problemas psicológicos
Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
O desenvolvimento das ideias
científicas em psicologia
 “O trabalho de Fechner (e outros) mostrou
que quaisquer que sejam as opiniões
filosóficas a respeito do problema mente-
corpo, há ainda a possibilidade de
construir uma psicologia experimental”
(Keller, 1974, pág. 16).
 Medir e relacionar de maneira exata a
atividade humana a outros fatos
Keller (1974)
Fechner
Racional X Observacional
 Evolução para método observacional
 Característica essencial do método científico moderno
 Galileu
 Observação e mensuração do tempo de queda de objetos
 Francis Bacon
 Ciência devia proceder por indução
 Acumular observações / fatos gerais surgem de fatos específicos
 Hume
 Eventos são contíguos no espaço e no tempo
 Pensamento empírico à noção de causalidade
Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
O desenvolvimento das ideias
científicas em psicologia
 Wundt
 Marco científico
 Maior proximidade com o modelo
atual
 Analisar elementos
 Examinar a natureza das conexões
entre elementos
 E determinar leis destas conexões
 Propôs estudo direto dos eventos
mentais (introspecção)
 Reforçou o dualismo porém com
método experimental
Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
Principais Questões
 Psicologia - Filosofia e Fisiologia
 Mente-Corpo (qual a relação entre as partes?)
 Mudança de método racionalista para observacional (Weber e
Fechner)
 Percepção
 Tempo de reação
 Diferenças individuais
 Sensações e estímulos
 Questões epistemológicas
Marx & Hillix (1973)
O desenvolvimento das ideias
científicas em psicologia
 Psicologia - Produto da filosofia e fisiologia
 Objeto de estudo: mente (experiência, consciência)
 Método: introspectivo, analítico e experimental
 Problema: descrever estrutura da mente em termos de
elementos e suas combinações
 Questões: desenvolvimento mental e evolução, causa e efeito,
inato e adquirido – linguagem, memória, pensamento
 Filosofia: dualista (paralelista, dualista)- mente-corpo
 Busca do uso dos métodos da ciência para explicar essa
relação
Marx & Hillix (1973)
Evolução da Ciência Psicológica
 Origem da psicologia científica
 Necessidade de respostas e soluções práticas
no campo da técnica (crescimento econômico,
industrial)
 Conhecimento como fruto da razão
 Possibilidade de desvendar a natureza e suas
leis através de observação rigorosa e objetiva
 Conexão com fisiologia e neurofisiologia,
neuroanatomia
Ciência (Psicológica)
 Determinar relações ordenadas
entre eventos
 Compilar saberes acumulados
para criar leis
 A natureza é regida por leis
 Comportamento também –
ordenado, regido por leis
Keller (1974); Marx & Hillix (1973); Skinner (2003); Reese (1962)
Qual o objeto de estudo da Psicologia?
 “O estudo da mente”
 O que é mente?
 “O estudo do comportamento”
 O que é comportamento?
 Ainda não há, entre os psicólogos, um consenso sobre qual
o objeto de estudo da Psicologia.
 O objetivo final é a compreensão do comportamento
humano.
Matos (1997); Todorov (1989)
Ciências Psicológicas
 Por que tantos objetos de estudo?
 Psicologia, enquanto ciência, é recente
 O cientista é, ele mesmo, o objeto de estudo
 Diversidade nas definições e visões
 Homem é moldado pelo ambiente ou o contrário?
 Não há “Psicologia” e sim “Ciências psicológicas”
Ciências Psicológicas
 Possibilidade de previsão/controle do comportamento
 Variáveis
 Predição, controle e interpretação científica depende da
descoberta de relações entre variáveis
 Mudança em uma variável (VI) acompanha mudança em
outra variável (VD)
 Papel da ciência: identificar a existência e medir a relação
entre as variáveis
 Relações Funcionais
 Mudanças sistemáticas entre VDs e VIs
 Determinar valor das VIs possibilita predição
Keller (1974); Marx & Hillix (1973); Skinner (2003); Reese (1962)
VD
VI
VI
VI
VI
VI
VI
VI
VI
Ciências Psicológicas
Ciências Psicológicas
Problemas relacionados com o
objeto de estudo
 Controles
 Essencial à ciência
 Medições adequadas
 Confirmar validade das relações
presumidas
 Psicologia: objeto de estudo
especial
 Capacidade para controle
diferenciada
Marx & Hillix (1973)
Problemas relacionados com
o objeto de estudo
 Quantificação
 Matemática: linguagem especializada
 Utilidade depende da capacidade de produzir previsões
empíricas
 Não é consenso
 Críticos: quantificar tende a interferir no significado do fenômeno
 Defensores: Ferramenta poderosa - não o ponto principal
Marx & Hillix (1973)
Problemas relacionados
com o objeto de estudo
 Subjetivismo
 Objeto de estudo complexo e multideterminado
 Cientista e objeto se misturam
 Exige método rigoroso e neutro
 Complexidade
 Quantidade de VIs a influenciar
 Varia conforme desenvolvimento da ciência
 Uma resposta leva a novas perguntas
Marx & Hillix (1973)
Obrigado

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Raízes filosóficas da psicologia
Raízes filosóficas da psicologiaRaízes filosóficas da psicologia
Raízes filosóficas da psicologiaStefanie Rodrigues
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteCatarinaNeivas
 
Introdução à Psicologia Experimental
Introdução à Psicologia ExperimentalIntrodução à Psicologia Experimental
Introdução à Psicologia ExperimentalCaio Maximino
 
HOMOPARENTALIDADE E ESCOLA - A relação entre as famílias homoafetivas com fil...
HOMOPARENTALIDADE E ESCOLA - A relação entre as famílias homoafetivas com fil...HOMOPARENTALIDADE E ESCOLA - A relação entre as famílias homoafetivas com fil...
HOMOPARENTALIDADE E ESCOLA - A relação entre as famílias homoafetivas com fil...Priscila Oliveira
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologiaLeila Bezerra
 
Aula 3 behaviorismos
Aula 3   behaviorismosAula 3   behaviorismos
Aula 3 behaviorismosLudmila Moura
 
Epistemologia genética – jean piaget
Epistemologia genética – jean piagetEpistemologia genética – jean piaget
Epistemologia genética – jean piagetRoxana Alhadas
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativajlpaesjr
 
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptxTeorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptxJessicaDassi
 

Mais procurados (20)

Raízes filosóficas da psicologia
Raízes filosóficas da psicologiaRaízes filosóficas da psicologia
Raízes filosóficas da psicologia
 
Tipos De Aprendizagem
Tipos De AprendizagemTipos De Aprendizagem
Tipos De Aprendizagem
 
A Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da AprendizagemA Psicologia da Aprendizagem
A Psicologia da Aprendizagem
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento Operante
 
Jean piaget
Jean piagetJean piaget
Jean piaget
 
Introdução à Psicologia Experimental
Introdução à Psicologia ExperimentalIntrodução à Psicologia Experimental
Introdução à Psicologia Experimental
 
HOMOPARENTALIDADE E ESCOLA - A relação entre as famílias homoafetivas com fil...
HOMOPARENTALIDADE E ESCOLA - A relação entre as famílias homoafetivas com fil...HOMOPARENTALIDADE E ESCOLA - A relação entre as famílias homoafetivas com fil...
HOMOPARENTALIDADE E ESCOLA - A relação entre as famílias homoafetivas com fil...
 
História da psicologia
História da psicologiaHistória da psicologia
História da psicologia
 
Filosofia ciencia
Filosofia   cienciaFilosofia   ciencia
Filosofia ciencia
 
fenomenologia husserl
fenomenologia husserlfenomenologia husserl
fenomenologia husserl
 
Ética na internet
Ética na internetÉtica na internet
Ética na internet
 
Inteligencias multiplas
Inteligencias multiplasInteligencias multiplas
Inteligencias multiplas
 
Aula 3 behaviorismos
Aula 3   behaviorismosAula 3   behaviorismos
Aula 3 behaviorismos
 
Conhecimentos
ConhecimentosConhecimentos
Conhecimentos
 
A Psicanálise.pdf
A Psicanálise.pdfA Psicanálise.pdf
A Psicanálise.pdf
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
 
Epistemologia genética – jean piaget
Epistemologia genética – jean piagetEpistemologia genética – jean piaget
Epistemologia genética – jean piaget
 
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e QuantitativaPesquisa Qualitativa e Quantitativa
Pesquisa Qualitativa e Quantitativa
 
Freud. slide
Freud. slideFreud. slide
Freud. slide
 
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptxTeorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
Teorias e Técnicas Psicoterápicas I - Aula 4.pptx
 

Destaque

A evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaA evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaEduardo Dias
 
A evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaA evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaGirlenia Lima
 
A evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaA evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaGLEYDSON ROCHA
 
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1Nilson Dias Castelano
 
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e MagdaPsicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e MagdaAna Pereira
 
Teorias das relações humanas
Teorias das relações humanasTeorias das relações humanas
Teorias das relações humanasProfRibamar Campos
 

Destaque (6)

A evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaA evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológica
 
A evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaA evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológica
 
A evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológicaA evolução da ciência psicológica
A evolução da ciência psicológica
 
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1O comportamento humano e a aprendizagem - v1
O comportamento humano e a aprendizagem - v1
 
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e MagdaPsicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
Psicologia do trabalho e da organizações - trabalho das alunas Sofia e Magda
 
Teorias das relações humanas
Teorias das relações humanasTeorias das relações humanas
Teorias das relações humanas
 

Semelhante a A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia

O problema mente-cérebro por Jerry Fodor - Scientific American 1981
O problema mente-cérebro por Jerry Fodor - Scientific American 1981O problema mente-cérebro por Jerry Fodor - Scientific American 1981
O problema mente-cérebro por Jerry Fodor - Scientific American 1981Rodnei Reis
 
Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental
Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva ExperimentalBases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental
Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva ExperimentalEliane68
 
Ciência segundo ander egg
Ciência segundo ander eggCiência segundo ander egg
Ciência segundo ander eggconceicao1
 
Psicologia_-_Ciencia.pdf
Psicologia_-_Ciencia.pdfPsicologia_-_Ciencia.pdf
Psicologia_-_Ciencia.pdfssuser2d85e91
 
perspectivas epidemiologicas tradicionais
perspectivas epidemiologicas tradicionaisperspectivas epidemiologicas tradicionais
perspectivas epidemiologicas tradicionaisthemis dovera
 
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxPsicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxssuser494bbd
 
Evolu+º+úo da ci+¬ncia psicol+¦gica
Evolu+º+úo da ci+¬ncia psicol+¦gicaEvolu+º+úo da ci+¬ncia psicol+¦gica
Evolu+º+úo da ci+¬ncia psicol+¦gicafamiliaestagio
 
Curso de Epistemologia 4/6
Curso de Epistemologia 4/6Curso de Epistemologia 4/6
Curso de Epistemologia 4/6Luiz Miranda-Sá
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aularosariasperotto
 
Conhecimento cientifico
Conhecimento cientificoConhecimento cientifico
Conhecimento cientificoLucila Pesce
 
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxPsicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxdemonoidalex
 
A construcao do plano da clinica e o conceito de transdisciplinaridade
A construcao do plano da clinica e o  conceito de transdisciplinaridadeA construcao do plano da clinica e o  conceito de transdisciplinaridade
A construcao do plano da clinica e o conceito de transdisciplinaridadeVerônica De Franco Rennó
 
Regina b. de barros e eduardo passos a construção do plano da clínica e o c...
Regina b. de barros e eduardo passos   a construção do plano da clínica e o c...Regina b. de barros e eduardo passos   a construção do plano da clínica e o c...
Regina b. de barros e eduardo passos a construção do plano da clínica e o c...Bruno Martins Soares
 
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia   6o ef - 1o bimestreApostila de filosofia   6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestreAndrea Parlen
 

Semelhante a A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia (20)

O problema mente-cérebro por Jerry Fodor - Scientific American 1981
O problema mente-cérebro por Jerry Fodor - Scientific American 1981O problema mente-cérebro por Jerry Fodor - Scientific American 1981
O problema mente-cérebro por Jerry Fodor - Scientific American 1981
 
Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental
Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva ExperimentalBases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental
Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental
 
PSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdfPSICOLOGIA.pdf
PSICOLOGIA.pdf
 
Ciência segundo ander egg
Ciência segundo ander eggCiência segundo ander egg
Ciência segundo ander egg
 
Desenvolvimento
DesenvolvimentoDesenvolvimento
Desenvolvimento
 
Psicologia_-_Ciencia.pdf
Psicologia_-_Ciencia.pdfPsicologia_-_Ciencia.pdf
Psicologia_-_Ciencia.pdf
 
Texto 02c
Texto 02cTexto 02c
Texto 02c
 
Filosofia resumo
Filosofia resumoFilosofia resumo
Filosofia resumo
 
perspectivas epidemiologicas tradicionais
perspectivas epidemiologicas tradicionaisperspectivas epidemiologicas tradicionais
perspectivas epidemiologicas tradicionais
 
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxPsicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
 
Evolu+º+úo da ci+¬ncia psicol+¦gica
Evolu+º+úo da ci+¬ncia psicol+¦gicaEvolu+º+úo da ci+¬ncia psicol+¦gica
Evolu+º+úo da ci+¬ncia psicol+¦gica
 
Curso de Epistemologia 4/6
Curso de Epistemologia 4/6Curso de Epistemologia 4/6
Curso de Epistemologia 4/6
 
Escolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. AulaEscolas da Psicologia 1a. Aula
Escolas da Psicologia 1a. Aula
 
Conhecimento cientifico
Conhecimento cientificoConhecimento cientifico
Conhecimento cientifico
 
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptxPsicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
Psicologia conceito e contribuições para a educação.pptx
 
Vigilância filosófica
Vigilância filosóficaVigilância filosófica
Vigilância filosófica
 
A construcao do plano da clinica e o conceito de transdisciplinaridade
A construcao do plano da clinica e o  conceito de transdisciplinaridadeA construcao do plano da clinica e o  conceito de transdisciplinaridade
A construcao do plano da clinica e o conceito de transdisciplinaridade
 
Regina b. de barros e eduardo passos a construção do plano da clínica e o c...
Regina b. de barros e eduardo passos   a construção do plano da clínica e o c...Regina b. de barros e eduardo passos   a construção do plano da clínica e o c...
Regina b. de barros e eduardo passos a construção do plano da clínica e o c...
 
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia   6o ef - 1o bimestreApostila de filosofia   6o ef - 1o bimestre
Apostila de filosofia 6o ef - 1o bimestre
 
GESTALT.pptx
GESTALT.pptxGESTALT.pptx
GESTALT.pptx
 

Mais de Nilson Dias Castelano

Bioética privacidade e segredo profissional
Bioética   privacidade e segredo profissionalBioética   privacidade e segredo profissional
Bioética privacidade e segredo profissionalNilson Dias Castelano
 
Discriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacaoDiscriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacaoNilson Dias Castelano
 
Análise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeAnálise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeNilson Dias Castelano
 
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoDefinições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoNilson Dias Castelano
 

Mais de Nilson Dias Castelano (20)

Principios da bioetica
Principios da bioeticaPrincipios da bioetica
Principios da bioetica
 
Pesquisa com seres humanos
Pesquisa com seres humanosPesquisa com seres humanos
Pesquisa com seres humanos
 
Bioética privacidade e segredo profissional
Bioética   privacidade e segredo profissionalBioética   privacidade e segredo profissional
Bioética privacidade e segredo profissional
 
Bioética pessoas especiais
Bioética   pessoas especiaisBioética   pessoas especiais
Bioética pessoas especiais
 
Bioetica direito a informação
Bioetica   direito a informaçãoBioetica   direito a informação
Bioetica direito a informação
 
Bioética aborto e eutanasia
Bioética    aborto e eutanasiaBioética    aborto e eutanasia
Bioética aborto e eutanasia
 
Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2Psicologia experimental - v2
Psicologia experimental - v2
 
O estudo do comportamento - v1
O estudo do comportamento - v1O estudo do comportamento - v1
O estudo do comportamento - v1
 
Equivalência de estímulos
Equivalência de estímulosEquivalência de estímulos
Equivalência de estímulos
 
Discriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacaoDiscriminacao simples-e_generalizacao
Discriminacao simples-e_generalizacao
 
Regrasx contingências
Regrasx contingênciasRegrasx contingências
Regrasx contingências
 
Controle de estímulos - v1
Controle de estímulos - v1Controle de estímulos - v1
Controle de estímulos - v1
 
Comportamento social-v1
Comportamento social-v1Comportamento social-v1
Comportamento social-v1
 
Análise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidadeAnálise funcional, contingência e contiguidade
Análise funcional, contingência e contiguidade
 
Modelagem
ModelagemModelagem
Modelagem
 
Interação operante-respondente
Interação operante-respondenteInteração operante-respondente
Interação operante-respondente
 
Aprendizagem operante
Aprendizagem operanteAprendizagem operante
Aprendizagem operante
 
Condicionamento respondente
Condicionamento respondenteCondicionamento respondente
Condicionamento respondente
 
Definição de aprendizagem
Definição de aprendizagemDefinição de aprendizagem
Definição de aprendizagem
 
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoDefinições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
 

Último

Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 

Último (20)

Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 

A emergência do pensamento moderno e o projeto científico da psicologia

  • 2. O desenvolvimento das ideias científicas em psicologia  Progresso moroso – contribuições incontáveis  Psicologia  Ciência nova  Objeto de estudo não é consenso  Assuntos psicológicos  Antes do nascimento da psicologia  Filósofos e leigos  Não pode ser negligenciado Bergamini (1982); Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
  • 3. O desenvolvimento das ideias científicas em psicologia  Papel do homem  Início: dotado de livre arbítrio e alma, fora do alcance das leis naturais e sujeito apenas ao voluntarismo ou à vontade de Deus  Provavelmente alguns filósofos concordariam que o comportamento é previsível e está sujeito a leis Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
  • 4. O desenvolvimento das ideias científicas em psicologia  Explicação Externa  Primeiras explicações: fatos não observáveis (deuses, demônios)  Sem ligação lógica entre causas e consequências  Explicação Interna  Muitas explicações aceitas hoje, são internas  Dependem de entidades postuladas mas não-observáveis  Ciência hoje  Uso de explicações que se referem a fatos observáveis (como ciências naturais) Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
  • 5. O desenvolvimento das ideias científicas em psicologia  Importância histórica dos precursores  Descartes (“Pai da Psicologia Moderna”)  Concepção dualista X Sistema nervoso  Homem X Máquina (parcial) – movimentos e conduta são previsíveis se soubermos o que “entra” na máquina  John Locke  Difere de Descartes e outros que defendiam o inato  Papel da experiência  Apontado por Aristóteles, desenvolvido por Locke Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
  • 6. O desenvolvimento das ideias científicas em psicologia  James Mill e John Mill  Importância da associação na explicação de ideias complexas  James: Lógica / John: Experiência  John: mais próximo do pensamento moderno em psicologia  Descartes, Locke, Berkeley, Hume, Hartley  Relação Mente-Corpo  Fechner  Tentativa de método experimental  Psicofísica  Estudar quantitativamente relações entre vida mental (sensações) e mundo físico (estímulos)  Contribuição: técnicas experimentais e procedimentos matemáticos podem ser aplicados a problemas psicológicos Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
  • 7. O desenvolvimento das ideias científicas em psicologia  “O trabalho de Fechner (e outros) mostrou que quaisquer que sejam as opiniões filosóficas a respeito do problema mente- corpo, há ainda a possibilidade de construir uma psicologia experimental” (Keller, 1974, pág. 16).  Medir e relacionar de maneira exata a atividade humana a outros fatos Keller (1974) Fechner
  • 8. Racional X Observacional  Evolução para método observacional  Característica essencial do método científico moderno  Galileu  Observação e mensuração do tempo de queda de objetos  Francis Bacon  Ciência devia proceder por indução  Acumular observações / fatos gerais surgem de fatos específicos  Hume  Eventos são contíguos no espaço e no tempo  Pensamento empírico à noção de causalidade Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
  • 9. O desenvolvimento das ideias científicas em psicologia  Wundt  Marco científico  Maior proximidade com o modelo atual  Analisar elementos  Examinar a natureza das conexões entre elementos  E determinar leis destas conexões  Propôs estudo direto dos eventos mentais (introspecção)  Reforçou o dualismo porém com método experimental Keller (1974); Marx & Hillix (1973)
  • 10. Principais Questões  Psicologia - Filosofia e Fisiologia  Mente-Corpo (qual a relação entre as partes?)  Mudança de método racionalista para observacional (Weber e Fechner)  Percepção  Tempo de reação  Diferenças individuais  Sensações e estímulos  Questões epistemológicas Marx & Hillix (1973)
  • 11. O desenvolvimento das ideias científicas em psicologia  Psicologia - Produto da filosofia e fisiologia  Objeto de estudo: mente (experiência, consciência)  Método: introspectivo, analítico e experimental  Problema: descrever estrutura da mente em termos de elementos e suas combinações  Questões: desenvolvimento mental e evolução, causa e efeito, inato e adquirido – linguagem, memória, pensamento  Filosofia: dualista (paralelista, dualista)- mente-corpo  Busca do uso dos métodos da ciência para explicar essa relação Marx & Hillix (1973)
  • 12. Evolução da Ciência Psicológica  Origem da psicologia científica  Necessidade de respostas e soluções práticas no campo da técnica (crescimento econômico, industrial)  Conhecimento como fruto da razão  Possibilidade de desvendar a natureza e suas leis através de observação rigorosa e objetiva  Conexão com fisiologia e neurofisiologia, neuroanatomia
  • 13. Ciência (Psicológica)  Determinar relações ordenadas entre eventos  Compilar saberes acumulados para criar leis  A natureza é regida por leis  Comportamento também – ordenado, regido por leis Keller (1974); Marx & Hillix (1973); Skinner (2003); Reese (1962)
  • 14. Qual o objeto de estudo da Psicologia?  “O estudo da mente”  O que é mente?  “O estudo do comportamento”  O que é comportamento?  Ainda não há, entre os psicólogos, um consenso sobre qual o objeto de estudo da Psicologia.  O objetivo final é a compreensão do comportamento humano. Matos (1997); Todorov (1989)
  • 15. Ciências Psicológicas  Por que tantos objetos de estudo?  Psicologia, enquanto ciência, é recente  O cientista é, ele mesmo, o objeto de estudo  Diversidade nas definições e visões  Homem é moldado pelo ambiente ou o contrário?  Não há “Psicologia” e sim “Ciências psicológicas”
  • 16. Ciências Psicológicas  Possibilidade de previsão/controle do comportamento  Variáveis  Predição, controle e interpretação científica depende da descoberta de relações entre variáveis  Mudança em uma variável (VI) acompanha mudança em outra variável (VD)  Papel da ciência: identificar a existência e medir a relação entre as variáveis  Relações Funcionais  Mudanças sistemáticas entre VDs e VIs  Determinar valor das VIs possibilita predição Keller (1974); Marx & Hillix (1973); Skinner (2003); Reese (1962)
  • 19. Problemas relacionados com o objeto de estudo  Controles  Essencial à ciência  Medições adequadas  Confirmar validade das relações presumidas  Psicologia: objeto de estudo especial  Capacidade para controle diferenciada Marx & Hillix (1973)
  • 20. Problemas relacionados com o objeto de estudo  Quantificação  Matemática: linguagem especializada  Utilidade depende da capacidade de produzir previsões empíricas  Não é consenso  Críticos: quantificar tende a interferir no significado do fenômeno  Defensores: Ferramenta poderosa - não o ponto principal Marx & Hillix (1973)
  • 21. Problemas relacionados com o objeto de estudo  Subjetivismo  Objeto de estudo complexo e multideterminado  Cientista e objeto se misturam  Exige método rigoroso e neutro  Complexidade  Quantidade de VIs a influenciar  Varia conforme desenvolvimento da ciência  Uma resposta leva a novas perguntas Marx & Hillix (1973)

Notas do Editor

  1. Gregos: de 700 a.C. até vésperas da era cristã. Os filósofos gregos foram os primeiros a tentar sistematizar a psicologia. Psyché & logos – alma e razão – ou estudo da alma. Percepção (o mundo existe por que o homem o vê ou o homem vê o mundo que existe?). Idealistas (a ideia forma o mundo) e materialistas (a matéria que forma o mundo é dada para a percepção).
  2. Objetos da Psicologia (pág. 20)
  3. Exemplos de VDs e VIs – alunos que vão fazer provas, variáveis de aprendizado, aprendizagem musical,