Teoria e Prática Científica SEVERINO (2007)

5.648 visualizações

Publicada em

Estudo do Capítulo III do Livro Metodologia do Trabalho Científico SEVERINO (2007).
Desenvolvido por: Ana Keyla Silva Polli Santos - Graduanda em Biblioteconomia e Ciência da Informação - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS - UFSCar.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.648
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria e Prática Científica SEVERINO (2007)

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOSDEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃOINTRODUÇÃO A PESQUISA CIENTÍFICAESTUDO DO TEXTO TEORIA E PRÁTICA CIENTÍFICA<br />Severino (2007)<br />Ana Keyla Silva Polli Santos - 405361<br />Graduanda em Biblioteconomia e Ciência da Informação<br />
  2. 2. TEORIA E PRÁTICA CIENTÍFICA<br /><ul><li>Construção do conhecimento</li></ul>O método é o caminho para o conhecimento científico.<br /><ul><li>Metodologia</li></ul>Procedimentos técnicos para prática da ciência.<br />
  3. 3. EPISTEMOLOGIA<br />Toda prática e desenvolvimento científico, se referem a um fundamento epistemológico.<br />Justifica a metodologia.<br />
  4. 4. <ul><li>Observação de Fatos</li></ul>Análise profunda do comum.<br /><ul><li>Formulação da Hipótese</li></ul>Relação da causa com a explicação.<br /><ul><li>Verificação experimental</li></ul>Teste da Hipótese.<br /><ul><li>Definição da Lei.</li></ul>Confirmada a Hipótese, tem-se a Lei, princípio geral unificador.<br />
  5. 5. TEORIA<br />As várias teorias resumidas em uma única Lei.<br /> A explicação do funcionamento do Universo, como um sistema.<br />
  6. 6. Sistema<br /><ul><li>O ideal científico para explicar o funcionamento do </li></ul>Universo, uma teoria absoluta, que definiria tudo.<br /><ul><li>Se enquadra no filme “Ponto de Mutação”.</li></li></ul><li>Diferença entre LEI e TEORIA<br /><ul><li>Lamarckismo</li></ul> Jean Baptiste Lamarck, define princípios/leis sobre a evolução, “uso e desuso” e “transformação hereditária”, ou seja, duas leis geraram a teoria evolucionista de Lamarck, duas regras específicas deram uma designação mais abrangente para o estudo, que afirmava que assim era a evolução das espécies. <br />
  7. 7. MÉTODO CIENTÍFICO<br />HIPÓTESES + GERAIS<br />HIPÓTESE UNIVERSALÓ<br />HIPÓTESES GERAIS<br />Verificação dedutiva<br />Verificação experimental<br />Verificação dedutiva<br />formulação<br />formulação<br />formulação<br />observação<br />FATOS<br />LEIS<br />TEORIAS<br />SISTEMA<br />Severino (2007)<br />
  8. 8. MOMENTO EXPERIMENTAL<br /><ul><li> INDUÇÃO</li></ul>Fase em que se induz um resultado, ou seja, o cientista generaliza o fato observado, de acordo com o número de fatos semelhantes, estabelecidos por leis gerais.<br />
  9. 9. <ul><li>DEDUÇÃO</li></li></ul><li>Ou seja, partindo de uma idéia geral de que todas as pessoas ficam mais pesadas conforme envelhecem, Garfield analisa as idéias, raciocina e chega a uma conclusão, deduzindo e justificando o motivo de seu excesso de peso.<br />
  10. 10. CIÊNCIA MODERNA<br /><ul><li>Os modernos consideraram a ciência como única forma de conhecimento válida.
  11. 11. Criou-se o campo das ciências naturais e ciências humanas.</li></li></ul><li><ul><li>Estudo do Homem como ser natural</li></ul>Naturalismo<br />Determinismo<br />Experimentalismo<br />
  12. 12. ESTUDO DO HOMEM COMO SER NATURAL<br />A intenção era de se propor uma única metodologia de estudo para todas as coisas, por isso enquadrar o homem dentro da mesma área que estuda a natureza. <br />Naturalismo<br />Determinismo<br />Experimentalismo<br />Possui características que são idênticas as dos demais seres naturais.<br />
  13. 13. METAFÍSICA<br />Supunha que com as luzes da nossa razão, poderíamos chegar a essência das coisas.<br />
  14. 14. <ul><li>Ciência moderna</li></ul>- Pode-se apenas estudar as relações entre os objetos.<br /> - Recursos matemáticos para explicação de tais relações.<br /> - Possibilidade de interferir nos objetos naturais, de acordo com seu conhecimento.<br />
  15. 15. AS CIÊNCIAS HUMANAS<br /><ul><li>O Homem passou a ser objeto específico de estudo, e as ciências humanas foram se constituindo.
  16. 16. Com o tempo, os pesquisadores perceberam que mais de um método seria necessário para a compreensão do homem.
  17. 17. Desta forma, o método positivista foi enriquecido.</li></li></ul><li><ul><li>Funcionalismo</li></ul>A funcionalidade das partes para atender um todo.<br /><ul><li>Estruturalismo</li></ul>Uma grande estrutura, de partes interdependentes. As alterações em uma parte ou sujeito do todo, acarreta efeitos em cada um dos outros elementos<br />
  18. 18. FENOMENOLOGIA<br />Consiste no estudo do fenômeno, exatamente como é visto, sem alteração do que o sujeito conhece.<br />
  19. 19. HERMENÊUTICA<br /><ul><li>É a arte da interpretação, sugere que todo o conhecimento é a interpretação que o sujeito faz dos símbolos e produção humana.</li></li></ul><li>ARQUEOGENEALOGIA<br />Trata-se do estudo com o propósito de definir a ordem do conhecimento, como não sendo somente a lógica racional, evidenciando o sentimento, a paixão, e instintos, o homem deixaria de ser um animal racional, mas uma “máquina desejante”.<br />
  20. 20. DIALÉTICA<br />É a arte de argumentar, de dialogar.<br /> “O conhecimento não é apenas questão de saber, mas também de poder”.<br />
  21. 21. <ul><li>Pesquisa quantitativa
  22. 22. Pesquisa qualitativa
  23. 23. Pesquisa etnográfica</li></li></ul><li>REFERÊNCIAS<br />MARCONDES, Ayrton. Teorias evolucionistas: Lamarck e Darwin revolucionaram a biologia. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/biologia/teorias-evolucionistas-lamarck-e-darwin-revolucionaram-a-biologia.jhtm>. Acesso em: 17 set. 2011.<br />SEVERINO, A. J. Teoria e Prática Científica. Metodologia do Trabalho Científico. 2007. p. 99 – 119.<br />

×