Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental

3.018 visualizações

Publicada em

Trabalho do 3º Período de Psicologia da Faculdade Pitágoras Venda Nova
Matéria Processos Psicológicos Básicos II
Maio/2014

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.018
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
77
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental

  1. 1. Processos Básicos de Psicologia II Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental 3º Período de Psicologia Profª Adriana Grupo: Eliane Aguiar Yuri Souto Gabriela Siqueira Gisele Airam Gilmária Nunes Guilherme Rodrigues
  2. 2. “A Psicologia Cognitiva Experimental é uma abordagem no campo da Psicologia Cognitiva responsável pelo estudo experimental científico dos processos cognitivos (Eysenck & Keane, 2007)”.
  3. 3. Psicologia Cognitiva . • 1956 Foi fundada a Inteligência Artificial; . • Neste ano dá-se o nascimento formal da Psicologia Cognitiva ( Eysenck & Keane, 2007);
  4. 4. Definição da Psicologia Cognitiva segundo Neisser: É a psicologia que se refere a todos os processos pelos quais um input sensorial é transformado, reduzido, elaborado, armazenado, recuperado e usado. O método utilizado para a psicologia cognitiva é a cientificidade através da observação sistemática e o controle de variáveis.
  5. 5. Psicologia Cognitiva Experimental Modelos explicativos dos processos cognitivos comuns entre seus diversos tipos: Organização do conhecimento Ordem especifica Mente Autonomia e interação Análise abstrata
  6. 6. Além dessas podemos citar as representações mentais das ações. Proposicionais Análogas Representação Mental Tem como objetivo mediar a experiência e a conduta manifesta, e existem dois tipos:
  7. 7. Segundo Best, 1992, toda habilidade humana requer algum tipo de conhecimento. Processos Cognitivos São dois os tipos de processos:
  8. 8. Ciência Cognitiva Criada com o objetivo de estudar a cognição de diferentes pontos de vista que podem ser abstrato, humano ou mecânico. A psicologia cognitivista experimental é uma disciplina da ciência cognitiva e se caracteriza pela utilização do método experimental.
  9. 9. A compreensão da cognição humana tem como objetivo de estudo a própria cognição nos pontos de vista da educação e da psicologia. Cognitivismo
  10. 10. “O nascimento formal da psicologia foi relacionado com a fundação do primeiro laboratório de psicologia por Wundt em 1879” (pág. 105). No entanto seu método de pesquisa foi alvo de críticas. Bases Teóricas Primórdios da Psicologia
  11. 11. Behaviorismo Surge influenciado por dois movimentos de busca da ruptura com a filosofia.
  12. 12. A Psicologia Experimental Cognitiva tem dificuldade de se reconhecer como sucessora do behaviorismo e utiliza a divisão entre o behaviorismo metodológico, radical e neo behaviorismo.
  13. 13. Behaviorismo Metodológico Se baseia no realismo e seu fundador é Watson, o mesmo acreditava que o universo só pode ser conhecido por meio de descoberta da verdade. Behaviorismo Radical Acreditava que o behaviorismo era a filosofia da ciência do comportamento, seu fundador é Skinner que considerava eventos privados como comportamentos. Neo Behaviorismo Para Skinner a verdade não é o foco, mas sim o relato que nos dá acesso aos eventos internos e externos.
  14. 14. Os primeiros estudos sugeriam a necessidade de enfocar processos e estruturas internas. Tolman (1932) foi um importante marco na história da psicologia cognitiva experimental, pois propunha que esta deveria estudar a mente humana alicerçada no método experimental do behaviorismo. Neo behaviorismo
  15. 15. Emerge como um movimento opositor ao estruturalismo wundtiano . Ela se opõe a teoria behaviorista, retomando o estudo da consciência. Base da psicologia da Gestalt: Percepção Atenção Gestalt
  16. 16. Primórdios da Psicologia Cognitiva Experimental na Gestalt Com os estudos foi possível comprovar de forma empírica a consciência humana. A Gestalt foi um terreno propício para criação da psicologia cognitiva, principalmente na educação.
  17. 17. Bases Filosóficas Fundamentos Filosóficos Psicologia começa com o estudo do conhecimento e experiência; Análise de dados pela observação; René Descartes influência os experimentos entre corpo e mente; John Locke influência os estudos e experimentos em laboratório no século XX.
  18. 18. Influências do Pensamento de Hobbies Constrói a ideia de que a razão tem como finalidade calcular perdas e benefícios para mover as ações humanas. Analogia entre o homem e máquina enfatizando que o homem conhece o mundo a medida que realiza cálculos.
  19. 19. O modelo de ciência se efetiva no mundo a medida que se abstrai o substrato da realidade material, criando a faculdade responsável pelo conhecer. O conhecer humano parte da concepção de razão calculista com o auxílio da lógica e transcende sua relação simplista, abrindo espaço para a interpretação individual do sujeito conhecedor.
  20. 20. Ocorre uma transição efetiva de um conceito calculista de racionalidade para operacional lógico. A mente pode criar modelos com regras estabelecidas pela lógica e com base nos cálculos.
  21. 21. Influências do Pensamento de Popper Karl Popper (l963) ataca a visão tradicional de objetividade da observação científica ao enfatizar que esta não é objetiva, já que é diretamente impulsionada por uma teoria. A falsificação em Popper significa que, em uma teoria, as verdades podem ser “verificadas” ou “confirmadas” por um fluxo incessante de provas observacionais.
  22. 22. O pensamento de Popper traz como contribuição a visão de que a ciência não é uma metanarrativa. Tais pressupostos parecem evidenciar-se na Psicologia Cognitiva Experimental a partir da preocupação com o teste de seus modelos, e a busca incessante por explicações convincentes.
  23. 23. Os questionamentos de Kuhn sobre a diferença entre os tipos de ciência inauguram uma nova fase de ciência sobre o funcionamento da cognição humana, com a mudança da visão Behaviorista para a Cognitiva. Quando se acumula certo número de contradições, dúvidas e questionamentos ocorrem períodos de ciência revolucionária, em que o velho paradigma sede lugar em favor do novo. Esse movimento é cíclico e interminável. Assim como Popper, Kuhn (1970) questionou a visão tradicional de ciência. Influências do Pensamento de Kuhn
  24. 24. Psicologia Cognitiva Experimental: Relação com seus Antecedentes Referente a Psicologia da Gestalt, as duas teorias possuem similaridade em relação a aprendizagem: . • Na ênfase; . • Na organização; . • Na estrutura; . • Nas relações; . • Na função da percepção e do sujeito.
  25. 25. Psicologia Cognitivo Experimental e o Behaviorismo: Argumentos para as duas posições: A principal convergência refere-se ao método experimental; A preocupação com a base empírica das teorias;
  26. 26. Psicologia Cognitiva Experimental e a Representação Mental A psicologia cognitiva experimental identifica como base a proposição da representação mental como unidade básica funcional do processamento cognitivo da informação; Segundo Kant, essa representação do mundo externo na mente humana permite ao ser humano organizar o conhecimento e toda a atividade mental – representação essa que só pode ser compreendida por meio de uma combinação de pressupostos racionalistas e empiricistas (Sternberg, 2008),
  27. 27. “A revolução cognitiva introduz uma quebra de paradigma na Psicologia (Best, 1992; Bruner, 1995), durante um período que Kuhn chamaria de ciência revolucionária. O novo paradigma não necessita ser totalmente distinto do antigo, mas trazer diferenças que sejam incompatíveis em termos fundamentais (Kuhn, 1970) como o conceito de representação mental”.
  28. 28. Os pressupostos epistemológicos da Psicologia Cognitiva Experimental são ainda pouco explorados na literatura. Possivelmente isto se dê devido ao fato da mesma ainda ser uma teoria relativamente nova e em construção. A principal questão refere-se ao fato de que não se sabe ao certo quantas correntes filosóficas vestem a Psicologia Cognitiva Experimental, bem como, quais as adaptações e limites que foram realizados ao longo do tempo. Além disto, seria incorreto afirmar que houve uma linha cronológica de onde as ideias foram extraídas para configurar o montante teórico da presente discussão. Essa tentativa de resgate dos pressupostos teóricos e filosóficos que formaram a Psicologia Cognitiva Experimental torna-se uma questão fundamental para a constante evolução necessária em todas as teorias (Popper, l963). Esse resgate impulsiona para uma evolução como vislumbra Kuhn (1970). Cabe ressaltar, porém, que a mistura de teorias e ideias não deve ser uma armadilha para os estudiosos da ciência. Considerações Finais
  29. 29. Referências Bibliográficas: Bases Epistemológicas da Psicologia Cognitiva Experimental, Psicologia: Teoria e Pesquisa, Jan-Mar 2011, Vol. 27 n. 1, pp. 103-112, Carmem Beatriz Neufeld - Universidade de São Paulo, Priscila Goergen Brust, Lilian Milnitsky Stein, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

×