SlideShare uma empresa Scribd logo

Risco e retorno

O aluno deverá, ao término da aula, compreender as estatísticas do retorno e do risco

1 de 26
Baixar para ler offline
Finanças Aplicadas I
Felipe Pontes
Risco e RetornoRisco e Retorno
O aluno deverá, ao término da aula,
compreender as estatísticas do retorno e do
risco
INTRODUÇÃO
• Por que temos que avaliar bem as relações
entre risco e retorno?
• Resumidamente: o que determina (ou deveria
determinar) o retorno exigido de um
investimento?
• Nosso objetivo nas próximas aulas é tentar
mensurar o risco dos investimentos. Essa aula
nos dará os conceitos básicos para isso.
3
INTRODUÇÃO
• O problema de se avaliar os retornos
esperados e os riscos associados a esses
investimentos é que temos que olhar para o
passado, para tentar “prever” o futuro.
4
INTRODUÇÃO
• George Santayana (filósofo): aqueles que não
se lembram do passado estão condenados a
repeti-lo.
• Henry Ford: a história é mais ou menos
bobagem.
• Mark Twain: outubro. Este é um dos meses
particularmente perigosos para se especular
no mercado de ações. Os outros são julho,
janeiro, setembro, abril, novembro, maio,
março, junho, dezembro, agosto e fevereiro.
5
RETORNOS
Retorno absoluto
• O que é retorno sobre um investimento?
• O retorno de um investimento é formado por
que fator (es)?
Você compra 100 ações de uma empresa por R$
37,00. Durante o ano a empresa pagou R$
1,85 de dividendos por ação. No final do ano a
ação da empresa estava sendo negociada a R$
40,33. Qual é o seu retorno absoluto?
Suponha agora que o preço da ação no final do
ano era de R$ 34,78. Houve retorno? Se sim,
quanto?
6
Se o investidor não vender a ação, deverá
considerar o ganho do capital como parte
do retorno?
Renda + Ganho/Perda de capital
RETORNOS
Retorno percentual
Qual das alternativas de investimento é melhor?
(a)Retorno absoluto de R$ 100,00 ou (b) R$
20,00;
Investimento requerido: (a) R$ 1.000,00 e (b) R$
60,00
Retorno percentual:
Ainda não estamos considerando o risco.
7

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Rafael Gonçalves
 
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladasMoore Stephens Brasil
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para ConcursosMilton Henrique do Couto Neto
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão FinanceiraCadernos PPT
 
Aula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de InvestimentoAula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de InvestimentoLuciano Rodrigues
 
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geralO Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geralVivaldo Jose Breternitz
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeEliseu Fortolan
 
Exercicios resolvidos contabilidade aula 05
Exercicios resolvidos contabilidade   aula 05Exercicios resolvidos contabilidade   aula 05
Exercicios resolvidos contabilidade aula 05contacontabil
 
Aula 1 - Contabilidade Societária
Aula 1 - Contabilidade Societária Aula 1 - Contabilidade Societária
Aula 1 - Contabilidade Societária Souza Neto
 
Adm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasAdm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasLeandro Trelesse Vieira
 
Aula 4-analise-vertical-e-horizontal
Aula 4-analise-vertical-e-horizontalAula 4-analise-vertical-e-horizontal
Aula 4-analise-vertical-e-horizontalReginaldo Santana
 
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04Rafael Gonçalves
 
Fluxo de caixa apresentação
Fluxo de caixa   apresentaçãoFluxo de caixa   apresentação
Fluxo de caixa apresentaçãoAna Marques
 

Mais procurados (20)

Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de InvestimentosAvaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
Avaliação de Empresas e Gestão de Investimentos
 
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
7 - CPC 18 (R2) Investimentos em coligadas e em controladas
 
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
60 Exercícios Resolvidos de Administração Financeira para Concursos
 
educação financeira
educação financeiraeducação financeira
educação financeira
 
Gestão Financeira
Gestão FinanceiraGestão Financeira
Gestão Financeira
 
Aula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de InvestimentoAula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de Investimento
 
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geralO Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
O Sistema Financeiro Nacional - uma visão geral
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
 
Mercado financeiro
Mercado financeiroMercado financeiro
Mercado financeiro
 
Exercicios resolvidos contabilidade aula 05
Exercicios resolvidos contabilidade   aula 05Exercicios resolvidos contabilidade   aula 05
Exercicios resolvidos contabilidade aula 05
 
Aula 1 - Contabilidade Societária
Aula 1 - Contabilidade Societária Aula 1 - Contabilidade Societária
Aula 1 - Contabilidade Societária
 
Questões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração FinanceiraQuestões ENADE - Administração Financeira
Questões ENADE - Administração Financeira
 
Adm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostasAdm capital de giro - questões com respostas
Adm capital de giro - questões com respostas
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
Aula 4-analise-vertical-e-horizontal
Aula 4-analise-vertical-e-horizontalAula 4-analise-vertical-e-horizontal
Aula 4-analise-vertical-e-horizontal
 
Contabilidade Básica
Contabilidade BásicaContabilidade Básica
Contabilidade Básica
 
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
 
Fluxo de caixa apresentação
Fluxo de caixa   apresentaçãoFluxo de caixa   apresentação
Fluxo de caixa apresentação
 

Destaque

Risco e incerteza
Risco e incertezaRisco e incerteza
Risco e incertezaDelza
 
Risco, retorno e liquidez
Risco, retorno e liquidezRisco, retorno e liquidez
Risco, retorno e liquidezRosaneRiviera
 
Introdução à Computação de Alto Desempenho - Parte I
Introdução à Computação de Alto Desempenho - Parte IIntrodução à Computação de Alto Desempenho - Parte I
Introdução à Computação de Alto Desempenho - Parte IVinícius Hax
 
Em que momento a infraestrutura de servidores e administração dos recursos de...
Em que momento a infraestrutura de servidores e administração dos recursos de...Em que momento a infraestrutura de servidores e administração dos recursos de...
Em que momento a infraestrutura de servidores e administração dos recursos de...Edilson Feitoza
 
Zero Paper - Apresentação
Zero Paper - ApresentaçãoZero Paper - Apresentação
Zero Paper - ApresentaçãoPriscila Ota
 
Projeto Elevador Manual
Projeto Elevador ManualProjeto Elevador Manual
Projeto Elevador ManualEricbirth
 
5 maneiras de colocar sua empresa online
5 maneiras de colocar sua empresa online5 maneiras de colocar sua empresa online
5 maneiras de colocar sua empresa onlineTales Augusto
 
Modelos hidraulicos
Modelos hidraulicosModelos hidraulicos
Modelos hidraulicosklos633
 
Mercado financeiro brasileiro Artigo
Mercado financeiro brasileiro ArtigoMercado financeiro brasileiro Artigo
Mercado financeiro brasileiro Artigomanudellarocca
 
Calibração de sensores de temperatura
Calibração de sensores de temperaturaCalibração de sensores de temperatura
Calibração de sensores de temperaturaCarlos Melo
 
Calibração de sensores de temperatura nbr
Calibração de sensores de temperatura nbrCalibração de sensores de temperatura nbr
Calibração de sensores de temperatura nbrCarlos Melo
 
Medidores de Vazão Eletromagnéticos
Medidores de Vazão EletromagnéticosMedidores de Vazão Eletromagnéticos
Medidores de Vazão EletromagnéticosVictor Said
 
10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedoresManuel Teixeira
 

Destaque (20)

Risco e retorno pfo
Risco e retorno   pfoRisco e retorno   pfo
Risco e retorno pfo
 
Risco e incerteza
Risco e incertezaRisco e incerteza
Risco e incerteza
 
Risco, retorno e liquidez
Risco, retorno e liquidezRisco, retorno e liquidez
Risco, retorno e liquidez
 
Risco e Retorno
Risco e RetornoRisco e Retorno
Risco e Retorno
 
Risco e retorno
Risco e retornoRisco e retorno
Risco e retorno
 
Controle motor do movimento
Controle motor do movimentoControle motor do movimento
Controle motor do movimento
 
Riscos financeiros
Riscos financeirosRiscos financeiros
Riscos financeiros
 
Introdução à Computação de Alto Desempenho - Parte I
Introdução à Computação de Alto Desempenho - Parte IIntrodução à Computação de Alto Desempenho - Parte I
Introdução à Computação de Alto Desempenho - Parte I
 
Em que momento a infraestrutura de servidores e administração dos recursos de...
Em que momento a infraestrutura de servidores e administração dos recursos de...Em que momento a infraestrutura de servidores e administração dos recursos de...
Em que momento a infraestrutura de servidores e administração dos recursos de...
 
Zero Paper - Apresentação
Zero Paper - ApresentaçãoZero Paper - Apresentação
Zero Paper - Apresentação
 
Projeto Elevador Manual
Projeto Elevador ManualProjeto Elevador Manual
Projeto Elevador Manual
 
Segurança de Rede
Segurança de RedeSegurança de Rede
Segurança de Rede
 
5 maneiras de colocar sua empresa online
5 maneiras de colocar sua empresa online5 maneiras de colocar sua empresa online
5 maneiras de colocar sua empresa online
 
Modelos hidraulicos
Modelos hidraulicosModelos hidraulicos
Modelos hidraulicos
 
Mercado financeiro brasileiro Artigo
Mercado financeiro brasileiro ArtigoMercado financeiro brasileiro Artigo
Mercado financeiro brasileiro Artigo
 
Fichas de controle de estoque
Fichas de controle de estoqueFichas de controle de estoque
Fichas de controle de estoque
 
Calibração de sensores de temperatura
Calibração de sensores de temperaturaCalibração de sensores de temperatura
Calibração de sensores de temperatura
 
Calibração de sensores de temperatura nbr
Calibração de sensores de temperatura nbrCalibração de sensores de temperatura nbr
Calibração de sensores de temperatura nbr
 
Medidores de Vazão Eletromagnéticos
Medidores de Vazão EletromagnéticosMedidores de Vazão Eletromagnéticos
Medidores de Vazão Eletromagnéticos
 
10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores
 

Semelhante a Risco e retorno

Teoria das carteiras
Teoria das carteirasTeoria das carteiras
Teoria das carteirasFelipe Pontes
 
Teoria das carteiras
Teoria das carteirasTeoria das carteiras
Teoria das carteirasFelipe Pontes
 
Teoria das carteiras
Teoria das carteirasTeoria das carteiras
Teoria das carteirasFelipe Pontes
 
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retornoEscolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retornoClaudia Bonelli
 
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2Alexandre Favacho
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosFelipe Pontes
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosFelipe Pontes
 
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucessoRondinelle Almeida Oliveira
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosFelipe Pontes
 
Pre Projeto Fea-USP-Thiago Yajima
Pre Projeto Fea-USP-Thiago YajimaPre Projeto Fea-USP-Thiago Yajima
Pre Projeto Fea-USP-Thiago YajimaThiago Yajima
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Felipe Pontes
 
3. Conceitos Importantes #MetricasT1
3. Conceitos Importantes #MetricasT13. Conceitos Importantes #MetricasT1
3. Conceitos Importantes #MetricasT1Felipe Pereira
 
Contabilidade decifrada 22
Contabilidade decifrada 22Contabilidade decifrada 22
Contabilidade decifrada 22simuladocontabil
 

Semelhante a Risco e retorno (20)

Teoria das carteiras
Teoria das carteirasTeoria das carteiras
Teoria das carteiras
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptxADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco.pptx
 
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdfADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
ADM115-Aula4_2011-2 - Risco (1).pdf
 
Teoria das carteiras
Teoria das carteirasTeoria das carteiras
Teoria das carteiras
 
Teoria das carteiras
Teoria das carteirasTeoria das carteiras
Teoria das carteiras
 
Analise sensibilidade riscos
Analise sensibilidade riscosAnalise sensibilidade riscos
Analise sensibilidade riscos
 
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retornoEscolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
Escolha de-portfolio-considerando-risco-e-retorno
 
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
Resolucao apostila exercicios_revisao_para_p2
 
Risco de retorno
Risco de retornoRisco de retorno
Risco de retorno
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentos
 
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
17 dicas de investimentos para você se tornar um investidor de sucesso
 
Avaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentosAvaliação de carteiras de investimentos
Avaliação de carteiras de investimentos
 
Pre Projeto Fea-USP-Thiago Yajima
Pre Projeto Fea-USP-Thiago YajimaPre Projeto Fea-USP-Thiago Yajima
Pre Projeto Fea-USP-Thiago Yajima
 
Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)Avaliação relativa (múltiplos)
Avaliação relativa (múltiplos)
 
Estudo de caso
Estudo de casoEstudo de caso
Estudo de caso
 
Lição 2
Lição 2Lição 2
Lição 2
 
3. Conceitos Importantes #MetricasT1
3. Conceitos Importantes #MetricasT13. Conceitos Importantes #MetricasT1
3. Conceitos Importantes #MetricasT1
 
Contabilidade decifrada 22
Contabilidade decifrada 22Contabilidade decifrada 22
Contabilidade decifrada 22
 
Estrategias de arteira Aposentadoria
Estrategias  de arteira AposentadoriaEstrategias  de arteira Aposentadoria
Estrategias de arteira Aposentadoria
 

Mais de Felipe Pontes

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationFelipe Pontes
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasFelipe Pontes
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFelipe Pontes
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaFelipe Pontes
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationFelipe Pontes
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaFelipe Pontes
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaFelipe Pontes
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasFelipe Pontes
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Felipe Pontes
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Felipe Pontes
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisFelipe Pontes
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeFelipe Pontes
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaFelipe Pontes
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasFelipe Pontes
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeFelipe Pontes
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesFelipe Pontes
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBFelipe Pontes
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsFelipe Pontes
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBFelipe Pontes
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationFelipe Pontes
 

Mais de Felipe Pontes (20)

Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuationMitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
Mitos, (nem tão) verdades (assim) e aplicações de valuation
 
Ciclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresasCiclo de vida e desempenho das empresas
Ciclo de vida e desempenho das empresas
 
Fraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultadosFraude e gerenciamento de resultados
Fraude e gerenciamento de resultados
 
Análise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvênciaAnálise de crédito e previsão de insolvência
Análise de crédito e previsão de insolvência
 
Apresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuationApresentação do curso de valuation
Apresentação do curso de valuation
 
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsaMitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
Mitos sobre investimentos: além da "seguranca" da poupanca e do "risco" da bolsa
 
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro formaModelagem financeira e demonstrações pro forma
Modelagem financeira e demonstrações pro forma
 
Análise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresasAnálise comparativa de empresas
Análise comparativa de empresas
 
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
Análise crítica dos indicadores contábeis tradicionais parte 2
 
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
Análise por Indicadores Tradicionais - Parte 1
 
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeisObjetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
Objetivos centrais da análise das demonstrações contábeis
 
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da ContabilidadeCaso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
Caso Abdul - Revisão dos Princípios Básicos da Contabilidade
 
Análise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresaAnálise do negócio da empresa
Análise do negócio da empresa
 
Onde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresasOnde coletar informações para analisar as empresas
Onde coletar informações para analisar as empresas
 
Análise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidadeAnálise prévia da contabilidade
Análise prévia da contabilidade
 
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das DemonstraçõesAnálise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
Análise do Relatório de Auditoria Antes da Análise das Demonstrações
 
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPBIntrodução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
Introdução à Análise Avançada das Demonstrações Contábeis UFPB
 
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comunsPesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
Pesquisa em contabilidade dicas e falhas comuns
 
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPBPIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
PIBIC, Monitoria e Extensão no DFC/UFPB
 
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuationMitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
Mitos, (nem tao) verdades (assim) e aplicacoes de valuation
 

Último

Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Prime Assessoria
 
f) No caso clínico relatado nesta atividade, o paciente apresentou atrofia mu...
f) No caso clínico relatado nesta atividade, o paciente apresentou atrofia mu...f) No caso clínico relatado nesta atividade, o paciente apresentou atrofia mu...
f) No caso clínico relatado nesta atividade, o paciente apresentou atrofia mu...Prime Assessoria
 
Na manipulação dos microrganismos, deve-se classificá-los para detectar a qua...
Na manipulação dos microrganismos, deve-se classificá-los para detectar a qua...Na manipulação dos microrganismos, deve-se classificá-los para detectar a qua...
Na manipulação dos microrganismos, deve-se classificá-los para detectar a qua...Prime Assessoria
 
a) Cite e Explique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que re...
a) Cite e Explique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que re...a) Cite e Explique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que re...
a) Cite e Explique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que re...Prime Assessoria
 
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...AssessoriaAcadmicaDl
 
A fisioterapia, uma profissão originada em meio a uma crise de saúde global, ...
A fisioterapia, uma profissão originada em meio a uma crise de saúde global, ...A fisioterapia, uma profissão originada em meio a uma crise de saúde global, ...
A fisioterapia, uma profissão originada em meio a uma crise de saúde global, ...Prime Assessoria
 
Presente nas discussões de quase todas as áreas das atividades humanas, a Bio...
Presente nas discussões de quase todas as áreas das atividades humanas, a Bio...Presente nas discussões de quase todas as áreas das atividades humanas, a Bio...
Presente nas discussões de quase todas as áreas das atividades humanas, a Bio...dl assessoria9
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...DlAssessoriaacadmica2
 
Um empreendedor está considerando a compra de duas propriedades no interior d...
Um empreendedor está considerando a compra de duas propriedades no interior d...Um empreendedor está considerando a compra de duas propriedades no interior d...
Um empreendedor está considerando a compra de duas propriedades no interior d...DL assessoria 28
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024DL assessoria 31
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO INTEGRADA DA QUALIDADE ( QSSMA) - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GESTÃO INTEGRADA DA QUALIDADE ( QSSMA) - 51/2024ATIVIDADE 1 - GESTÃO INTEGRADA DA QUALIDADE ( QSSMA) - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GESTÃO INTEGRADA DA QUALIDADE ( QSSMA) - 51/2024DL assessoria 29
 
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024DL assessoria 30
 
EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 05-2024 - 17º SALÃO DO ARTESANATO - RAÍZES BR...
EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 05-2024 - 17º SALÃO DO ARTESANATO - RAÍZES BR...EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 05-2024 - 17º SALÃO DO ARTESANATO - RAÍZES BR...
EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 05-2024 - 17º SALÃO DO ARTESANATO - RAÍZES BR...AgnesVitoriano
 
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...dl assessoria 8
 
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024AaAssessoriadll
 
DISCORRA sobre os quatro níveis de biossegurança e apresente as barreiras pri...
DISCORRA sobre os quatro níveis de biossegurança e apresente as barreiras pri...DISCORRA sobre os quatro níveis de biossegurança e apresente as barreiras pri...
DISCORRA sobre os quatro níveis de biossegurança e apresente as barreiras pri...Prime Assessoria
 
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...dl assessoria 8
 
Frente ao excerto acima, explique como o cianeto, um inibidor da cadeia trans...
Frente ao excerto acima, explique como o cianeto, um inibidor da cadeia trans...Frente ao excerto acima, explique como o cianeto, um inibidor da cadeia trans...
Frente ao excerto acima, explique como o cianeto, um inibidor da cadeia trans...Prime Assessoria
 
1) Explique o caminho percorrido pelo espermatozoide dentro do trato reprodut...
1) Explique o caminho percorrido pelo espermatozoide dentro do trato reprodut...1) Explique o caminho percorrido pelo espermatozoide dentro do trato reprodut...
1) Explique o caminho percorrido pelo espermatozoide dentro do trato reprodut...Prime Assessoria
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 

Último (20)

Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
Com base na figura exposta abaixo, Explique o modelo de determinação social d...
 
f) No caso clínico relatado nesta atividade, o paciente apresentou atrofia mu...
f) No caso clínico relatado nesta atividade, o paciente apresentou atrofia mu...f) No caso clínico relatado nesta atividade, o paciente apresentou atrofia mu...
f) No caso clínico relatado nesta atividade, o paciente apresentou atrofia mu...
 
Na manipulação dos microrganismos, deve-se classificá-los para detectar a qua...
Na manipulação dos microrganismos, deve-se classificá-los para detectar a qua...Na manipulação dos microrganismos, deve-se classificá-los para detectar a qua...
Na manipulação dos microrganismos, deve-se classificá-los para detectar a qua...
 
a) Cite e Explique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que re...
a) Cite e Explique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que re...a) Cite e Explique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que re...
a) Cite e Explique os princípios doutrinários/éticos e organizacionais que re...
 
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
Para melhor compreendermos as relações em sociedade e suas formas de organiza...
 
A fisioterapia, uma profissão originada em meio a uma crise de saúde global, ...
A fisioterapia, uma profissão originada em meio a uma crise de saúde global, ...A fisioterapia, uma profissão originada em meio a uma crise de saúde global, ...
A fisioterapia, uma profissão originada em meio a uma crise de saúde global, ...
 
Presente nas discussões de quase todas as áreas das atividades humanas, a Bio...
Presente nas discussões de quase todas as áreas das atividades humanas, a Bio...Presente nas discussões de quase todas as áreas das atividades humanas, a Bio...
Presente nas discussões de quase todas as áreas das atividades humanas, a Bio...
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
Um empreendedor está considerando a compra de duas propriedades no interior d...
Um empreendedor está considerando a compra de duas propriedades no interior d...Um empreendedor está considerando a compra de duas propriedades no interior d...
Um empreendedor está considerando a compra de duas propriedades no interior d...
 
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
MAPA - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51/2024
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO INTEGRADA DA QUALIDADE ( QSSMA) - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GESTÃO INTEGRADA DA QUALIDADE ( QSSMA) - 51/2024ATIVIDADE 1 - GESTÃO INTEGRADA DA QUALIDADE ( QSSMA) - 51/2024
ATIVIDADE 1 - GESTÃO INTEGRADA DA QUALIDADE ( QSSMA) - 51/2024
 
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
MAPA - BEDU - ATIVIDADE FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA - 51/2024
 
EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 05-2024 - 17º SALÃO DO ARTESANATO - RAÍZES BR...
EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 05-2024 - 17º SALÃO DO ARTESANATO - RAÍZES BR...EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 05-2024 - 17º SALÃO DO ARTESANATO - RAÍZES BR...
EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 05-2024 - 17º SALÃO DO ARTESANATO - RAÍZES BR...
 
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
No âmbito do Direito, a interpretação das normas é essencial para sua aplicaç...
 
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
MAPA - ENF - FUNDAMENTOS BÁSICOS DA PRÁTICA ASSISTENCIAL - 51/2024
 
DISCORRA sobre os quatro níveis de biossegurança e apresente as barreiras pri...
DISCORRA sobre os quatro níveis de biossegurança e apresente as barreiras pri...DISCORRA sobre os quatro níveis de biossegurança e apresente as barreiras pri...
DISCORRA sobre os quatro níveis de biossegurança e apresente as barreiras pri...
 
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
Em 26 de janeiro de 2024, a Agência Petrobras fez o seguinte comunicado: Petr...
 
Frente ao excerto acima, explique como o cianeto, um inibidor da cadeia trans...
Frente ao excerto acima, explique como o cianeto, um inibidor da cadeia trans...Frente ao excerto acima, explique como o cianeto, um inibidor da cadeia trans...
Frente ao excerto acima, explique como o cianeto, um inibidor da cadeia trans...
 
1) Explique o caminho percorrido pelo espermatozoide dentro do trato reprodut...
1) Explique o caminho percorrido pelo espermatozoide dentro do trato reprodut...1) Explique o caminho percorrido pelo espermatozoide dentro do trato reprodut...
1) Explique o caminho percorrido pelo espermatozoide dentro do trato reprodut...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 

Risco e retorno

  • 1. Finanças Aplicadas I Felipe Pontes Risco e RetornoRisco e Retorno O aluno deverá, ao término da aula, compreender as estatísticas do retorno e do risco
  • 2. INTRODUÇÃO • Por que temos que avaliar bem as relações entre risco e retorno? • Resumidamente: o que determina (ou deveria determinar) o retorno exigido de um investimento? • Nosso objetivo nas próximas aulas é tentar mensurar o risco dos investimentos. Essa aula nos dará os conceitos básicos para isso. 3
  • 3. INTRODUÇÃO • O problema de se avaliar os retornos esperados e os riscos associados a esses investimentos é que temos que olhar para o passado, para tentar “prever” o futuro. 4
  • 4. INTRODUÇÃO • George Santayana (filósofo): aqueles que não se lembram do passado estão condenados a repeti-lo. • Henry Ford: a história é mais ou menos bobagem. • Mark Twain: outubro. Este é um dos meses particularmente perigosos para se especular no mercado de ações. Os outros são julho, janeiro, setembro, abril, novembro, maio, março, junho, dezembro, agosto e fevereiro. 5
  • 5. RETORNOS Retorno absoluto • O que é retorno sobre um investimento? • O retorno de um investimento é formado por que fator (es)? Você compra 100 ações de uma empresa por R$ 37,00. Durante o ano a empresa pagou R$ 1,85 de dividendos por ação. No final do ano a ação da empresa estava sendo negociada a R$ 40,33. Qual é o seu retorno absoluto? Suponha agora que o preço da ação no final do ano era de R$ 34,78. Houve retorno? Se sim, quanto? 6 Se o investidor não vender a ação, deverá considerar o ganho do capital como parte do retorno? Renda + Ganho/Perda de capital
  • 6. RETORNOS Retorno percentual Qual das alternativas de investimento é melhor? (a)Retorno absoluto de R$ 100,00 ou (b) R$ 20,00; Investimento requerido: (a) R$ 1.000,00 e (b) R$ 60,00 Retorno percentual: Ainda não estamos considerando o risco. 7
  • 7. RETORNOS Retorno percentual Uma ação começa o ano cotada a R$ 25,00 e termina a R$ 35,00. Durante o ano foi pago um dividendo de R$ 2,00. Qual é a taxa de dividendo, o ganho do capital e o retorno total da ação nesse ano? Tudo em percentual. Se você tem R$ 10.000,00 para investir na ação da questão acima, mas recebe uma oferta para emprestar esse dinheiro e receber de volta R$ 14.000,00. Qual é a melhor opção? 8
  • 9. RETORNOS • Qual é o retorno absoluto (monetário) e o percentual do investimento abaixo: 10
  • 10. RETORNOS • No início de 2007 o preço da ação do JP Morgan Chase era de $46,09, e foram pagos dividendos de $1,44. A ação finalizou o ano custando $42,92. Calcule os retornos. 11
  • 11. RETORNOS – Questões conceituais • Retorno percentual • Quais são os componentes do retorno total? • Por que os ganhos ou perdas de capital não realizados são incluídos no cálculo de retornos? • Qual é a diferença entre retorno absoluto e retorno percentual? Qual é a utilidade de cada um deles? • Você concorda com “os retornos percentuais são mais convenientes”? Por quê? 12
  • 12. RETORNOS ACUMULADOS Exemplo: É o produto de cada retorno atualizado pelo seu antecedente. 13 Ano Retorno (%) 1 5 2 7 3 -4 4 2 Acumulado
  • 13. RETORNOS ACUMULADOS 14 Retorno mensal do Ibov de jul/11 a jul/12 – coletado no Economática em setembro/12 Calcule o acumulado no período
  • 14. • Quem comprou a carteira teórica Ibov no início de Jul/11 e vendeu no final de Jul/12 teve retorno positivo ou negativo? • Entre Out/11 e Jan/12 o retorno foi positivo ou negativo? • Entre Out/11 e Mai/12 o retorno foi positivo ou negativo? 15 RETORNOS ACUMULADOS
  • 15. Estatística do retorno • Ver planilha com o retorno do Ibov: qual é a medida que melhor descreve os retornos passados do Ibov, ou seja, a melhor estimava para avaliar o retorno no período completo? RETORNO MÉDIO 17 Ano Retorno (%) 1 5 2 7 3 -4 4 2 Média
  • 16. Retorno médio das ações e retorno livre de risco • O que é um investimento livre de risco? – A poupança é livre de risco? • Vale à pena investir em um ativo livre de risco? • Prêmio pelo risco • Prêmio pelo risco e o caso brasileiro • Possível saída: estimar o prêmio com base em um mercado desenvolvido e ajustar pelo risco Brasil. 18
  • 17. PRÊMIO PELO RISCO - comparação • As Letras do Tesouro funcionam como a Rf (taxa livre de risco). O que estiver acima dela, é o “prêmio pelo risco”. • Assim consideramos o risco para comparar investimentos. 19
  • 18. Primeira lição • O risco deve ser recompensado! 20
  • 19. Estatísticas do risco • Não existe uma definição universalmente aceita sobre o que seja risco: para vocês o que é algo arriscado (pessoalmente e nas Ciências Atuariais)? • Ver planilha da dispersão dos retornos do Ibov • Quanto maior a dispersão maior a incerteza, logo maior o risco – Variância e desvio-padrão como medidas de risco 21
  • 20. Estatísticas do risco • Faça a o mesmo trabalho de distribuição de frequência para o Ibovespa. Últimos 10 anos. • Próxima aula. 22
  • 21. Variância • Tendência que um conjunto de observações tem de se afastar da média. σ² = [(R1 – Rmédio)² + (R2 – Rmédio)² + ...(Rn – Rmédio)²]/(N -1) • Qual é a variância? 24
  • 22. Variância Com vocês... 25 Ano Retorno (%) 1 5 2 7 3 -4 4 2 Média σ²
  • 23. Desvio-padrão • É a raiz quadrada da variância (σ²) • Calcule o desvio-padrão do exemplo do slide anterior. 26
  • 24. Variância e Desvio-padrão • Em um investimento, analisando historicamente, há a possibilidade de se obter retorno de 0% (25% de probabilidade), 15% (probabilidade de 60%) e -2% (probabilidade de 15%). O risco é alto ou baixo? 27
  • 25. Variância e Desvio-padrão • Compare o risco dos seguintes períodos do Ibovespa • Jun-96 5.52 Jul-96 1.31 Aug-96 2.22 Sep-96 2.99 Oct-96 1.34 • Jun-11 -3.43 Jul-11 -5.74 Aug-11 -3.96 Sep-11 -7.38 Oct-11 11.49 28
  • 26. Exercícios para casa • Deverão me entregar no início da próxima aula, para posterior correção, junto com os trabalhos que estão dentro dos slides. • Tirem cópia do capítulo 9 do livro de Ross, Westerfield e Jaffe (2010) – Teoria do Mercado de Capitais, uma Visão Geral • Exercícios para casa: 9.5, 9.7, 9.12 e 9.20 • Procurem os monitores para tirar dúvida! 30