Controle motor do movimento

6.449 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.449
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
253
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
57
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Controle motor do movimento

  1. 1. 05/11/2012 1 Aula teórica O músculo de vertebrados está sob controle voluntário e tem um aspecto de estriado. A base estrutural da contração em músculo estriado de vertebrados - o processo gerador de força mais bem conhecido - é constituído de células multinucleadas que são delimitadas por uma membrana celular eletricamente excitável (Stryer, 1996). As terminações musculares são mecanoceptores da sensibilidade tecidual profunda, que detectam deformação mecânica (Guyton, 1992). Os músculos e tendões têm uma quantidade abundante de dois tipos especiais de receptores: os fusos musculares e os órgãos tendinosos de Golgi. A principal diferença entre o fuso muscular e o órgão tendinoso de Golgi é que enquanto o fuso detecta o comprimento relativo do músculo e o órgão tendinoso detecta a tensão muscular. Músculo  conjunto de FEFs ( fibras extrafusais); FEFs  conjunto de FIFs (fibras intrafusais); Fuso muscular  paralelo com o músculo ( dentro das fibras musculares extrafusais). Sensível ao estiramento/alongamento. Na fibra intrafusal tenho uma parte não contrátil ( ventre muscular). Porção contrátil ( pólos) Tipos de FIFs:  FIFs em cadeia nuclear;  FiFs em aglomerado nuclear; Na porção central das FIFs tenho receptores:  Primário ou ânulo espiral;  Secundário ou inflorescência; A partir desses receptores vão sair aferentes em direção à medula.  Aferente do 1º receptor: chamado de Ia;  Aferente do 2º receptor: chamado de II; O eferente que vai diretamente para o músculo é denominado de motoneurônio . O eferente que vai para o receptor é denominado de motoneurônio . O eferente que vai para o receptor primário é o  dinâmico; O eferente que vai para o receptor secundário é o  estático. OBS: esses motoneurônios  estão presentes nos pólos das FIFs.
  2. 2. 05/11/2012 2 Receptor primário: sensível a mudança de comprimento e à velocidade. Receptor secundário: sensível ao novo comprimento muscular. OBS: Os receptores podem ser acionados de maneira reflexa ou voluntária. Estiramento  estira o fuso  estira as FIFs  aciona o 1º receptor  manda informação via Ia  para a medula. Lá divide- se:  Parte vai via ascendente  centro superior ( resposta + elaborada);  Parte vai via descendente faz conexão com ; O ramo descendente faz: Conexãodireta com  dos músculos agonistas do movimento  estimulando sua ação; Conexão indireta, através dos interneurônios, com  dos músculos de ação antagonistas inibindosua ação. Novo comprimento muscular  aciona o receptor 2º  envia informação via II  até a medula; Chega na medula divide-se: Uma parte vai ascendente  centro superior; Outra parte vai descendente: - Conexão indireta ( interneurônios) com mms flexores fisiológicos  facilitando sua ação; - Conexão indireta ( interneurônios) com mms extensores fisiológicos  inibindo sua ação; Quando tem-se uma alteração motora uma parte da resposta vai para os Centros Superiores, buscar uma resposta elaborada (Comando Voluntário). Os C.S. vão exercer função através da ativação dos motonêuronios . Esses motoneurônios vão estimular a contração das FIFs ( área polar) e assim estirar a parte equatorial e assim deflagrar os receptores 1º e 2º, dando início novamente ao ciclo do motoneurônio .
  3. 3. 05/11/2012 3 Diferença de ativação de receptores primários e secundários: s e d; s  ativa receptor 2º.  ativa via II  medula  indireta  flex fisiol (+) e indireta  ext fisiol (-); d  ativa receptor 1º.  ativa via I  medula  direta  agonistas (+) e indireta  antagonistas (-); Importante: a não realização de reflexos durante todo o tempo, se deve a esse sistema de coativação /, pois o C.S. age controlando voluntariamente esses reflexos. Quando tem-se uma lesão tem alteração nesse comando voluntário. Situa-se na junção músculo tendínea. Sensível a tensão muscular (força). Quando há contração voluntária  produz tensão  produz força. Contração  ativa ONTG  ativa a via Ib  entra na medula. Divide-se:  Via ascendente  C.S. (controla a qtdade de força)  Via descendente  conexão indireta  agonistas e sinergistas (-) e conexão indireta com  antagonistas (+)

×