O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Demonstração e argumentação

41.223 visualizações

Publicada em

A demonstração e a argumentação. Argumentação persuasiva e argumentação convincente. A Retórica.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Demonstração e argumentação

  1. 1. Os diversos campos da racionalidade: Demonstração e Argumentação
  2. 2. Demonstração Lógica FormalArgumentação Lógica Informal
  3. 3. A Demonstração:• Não se dirige a umauditório.• Assenta em axiomas quenão carecem de discussão(são considerados evidentes).• Usa termos sem qualquertipo de ambiguidade,definidos de forma rigorosa.• Usa linguagensformalizadas, com regrasestabelecidas para além dequalquer dúvida.• Estabelece verdades quetêm o estatuto de evidência.•É “imune” ao contextocomunicativo.
  4. 4. A Argumentação:• Dirige-se a um auditório.• Não assenta em axiomas: tudoestá em discussão, mesmo aspremissas mais importantes.• Usa a linguagem natural, porisso está sujeita a ambiguidadese a equívocos.• Lida com verdades que nãoultrapassam o horizonte doprovável.• Depende do contextocomunicativo.• O comportamento do orador édecisivo.•A estratégia seguida naargumentação tem uma grandeimportância no que se refere àadesão do auditório.
  5. 5. Na Retórica clássica formalizaram-se trêsinstâncias fundamentais da argumentação:ETHOS – O Carácter do orador é determinante noque se refere à credibilidade que o auditório dá aodiscurso.PATHOS – O discurso argumentativo tem umimpacto sobre o auditório, alterando as suasemoções e influenciando as suas atitudes.LÓGOS – A estrutura do discurso (a estratégiaargumentativa) é fundamental para que o discursotenha os efeitos pretendidos sobre o auditório.
  6. 6. Há dois tipos de Argumentação :A Argumentação Persuasiva e a Argumentação Convincente
  7. 7. A Argumentação Persuasiva:• Tem como objectivo uma adesãoemocional do auditório às tesespropostas.• Não assenta de forma sistemática nadiscussão racional das ideias.• É muito dependente dascircunstâncias do contextocomunicativo: muitas vezes ospormenores assumem uma grandeimportância.• Dirige-se sempre a um auditórioparticular . Está presente, de formaesmagadora, na publicidade e napolítica.• Também é utilizada de forma intensivanos tribunais.
  8. 8. A Argumentação Convincente:• Tem como objectivo umaadesão racional do auditório àsteses propostas.• Privilegia a discussão deideias.• Visa a resolução de problemasque não têm uma soluçãodemonstrativa.• Relativiza a importância docontexto comunicativo (mas nãoprescinde dele).• Dirige-se sempre a umauditório Universal (à Razãohumana, encarada comofaculdade universal) .• É específica da Filosofia e dasCiências (nos campos em queestas não podem assentar nademonstração).

×