Grupo 8

1.031 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.031
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Grupo 8

  1. 1. Os dois usos da Retórica<br />O mau uso da Retórica<br />O Bom uso da Retórica<br />
  2. 2. Índice<br /><ul><li> Introdução;
  3. 3. O bom e o mau uso da retórica;
  4. 4. Os princípios éticos;
  5. 5. O discurso publicitário - exemplo de um discurso;
  6. 6. O discurso politico – exemplo de um discurso;
  7. 7. A sedução;
  8. 8. Conclusão ;
  9. 9. Bibliografia.</li></li></ul><li>Introdução<br />Este trabalho tem como título os dois usos da Retórica, é feito no âmbito da disciplina de Filosofia e tem como objectivo, mostrar como estes dois usos da retórica pode influenciar a vida de uma pessoa, iremos também apresentar ou pequeno filme do discurso publicitário e discurso politico.<br />
  10. 10. O Bom uso da Retórica<br />Fala-se de bom uso da retórica, ou retórica branca, quando permite - se que os elementos do auditório ajuízem e se expressem de modo aberto e crítico. A este respeito fala-se de uso ético da retórica ou de persuasão. <br />Os princípios éticos<br />Princípio da cooperação – Participação activa e empenhada de todos os intervenientes do discurso, estes devem fazê-lo de forma a respeitar os objectivos e a honrar os compromissos assumidos. <br />Principio da quantidade – Cuidado que cada indivíduo deve ter com a apresentação dos argumentos, não deve dar argumentos em abundância, nem deve deixar de argumentar de forma suficiente. <br />
  11. 11. <ul><li>Princípio da qualidade – Apresentação de argumentos verdadeiros, o indivíduo deve evitar a falsidade.
  12. 12. Princípio da precisão – O cuidado dos intervenientes(o orador ou o auditório) a não distorcer as mensagens, serem precisos e claros.
  13. 13. Princípio da coerência – exige aos intervenientes o cuidado devido para não entrarem em contradição.
  14. 14. Princípio do modo – diz respeito ao cuidado por parte do orador e do auditório com duplo sentido, portanto ambíguos.
  15. 15. Princípio da livre expressão – apela para que os intervenientes tenham igual direito à expressão, não podem ser impedidos de participarem.
  16. 16. Princípio da prova - está relacionado com a necessidade de se pedirem fundamentações, justificações para aquilo que foi afirmado. Esta exigência pode ser feita pelo orador ou pelo auditório. </li></li></ul><li>O mau uso da Retórica<br />O mau uso da retórica ou retórica negra, aplica-se quando a argumentação degenera numa forma de iludir o auditório, em função de abuso da retórica ou de manipulação.<br />O auditório não pode manifestar a sua opinião.<br />
  17. 17. O discurso publicitário<br />A publicidade serve-se sempre de uma linguagem de sedução<br />Apresenta os pontos fortes do produto e negligência os pontos fracos;<br />Faz promessas ao encantamento e á necessidade de prazer dos espectadores;<br />A razão é posta de lado e age-se movido pelo desejo;<br />É utilizado um slogan, que é uma frase que fica no ouvido das pessoas e é de fácil memorização, que em poucas palavras caracteriza - se o produto ou a marca apresentada;<br />
  18. 18. Vídeo de um discurso publicitário<br />http://www.youtube.com/watch?v=TSNs7LFCae4&feature=player_detailpage<br />
  19. 19. Discurso político<br /><ul><li>Manipula e seduz, o auditório;
  20. 20. Os oradores ou políticos não olham a meios para fazer acreditar na sua mensagem;
  21. 21. Dizem que as suas propostas são as correctas e invalidam as dos adversários;
  22. 22. O pathos avalia a qualidade dos discursos pela cor partidária;
  23. 23. Demonstram ignorância quanto á participação em debates públicos;</li></li></ul><li>Exemplo de um discurso político<br />http://www.youtube.com/watch?v=jDXSUqdVz5c&feature=player_detailpage#t=78s<br />
  24. 24. A sedução<br />A sedução<br />Utilizam estratégias que visam influenciar as pessoas com argumentos não racionais;<br />As pessoas não se deixam seduzir tão facilmente, mas o marketing e a publicidade são peritos na construção de discursos envolventes e cuja influência é difícil de resistir.<br />
  25. 25.
  26. 26. Conclusão<br />Concluiu-se que o auditório deve estar atento ao que o orador diz, não deixando que ele nos manipule ou seduza. Para isso, temos de nos interessar pelo assunto tratado, pois pode mudar as nossas vidas no futuro. <br />“TEM UMA ATITUDE ACTIVA, NÃO TE DEIXES ILUDIR!”<br />
  27. 27. Bibliografia<br />http://www.youtube.com/watch?v=jDXSUqdVz5c&feature=player_detailpage#t=78s<br />http://www.youtube.com/watch?v=TSNs7LFCae4&feature=player_detailpage<br />Motor de busca: www.Google.pt<br />Livro: “Um outro olhar sobre o mundo” – Filosofia Ensino Secundário Autores: Abrunhosa Maria, Leitão Miguel.<br />
  28. 28. Escola Eb 23 /S. D. Sancho II- Alijó<br />Trabalho realizado por: <br /> Ana Silva, nº 1<br />Cátia Jorge nº 2<br /> Cristiana Soares, nº4<br />Neuza Borges, nº13<br /> Disciplina: Filosofia<br />Professora: Sandrina Lage<br />Ano lectivo: 2010/2011<br />

×