SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
Uma abordagem na área da Psicologia
Psicologia A
Prof. Paulo Gomes
O Filme Salt, não se tratando duma obra-prima cinematográfica, permite ,
contudo, levantar uma série de questões cuja abordagem pode ser muito
útil na disciplina de Psicologia.
O enredo é relativamente pobre, perdendo-se em muitos momentos na
acção pela acção, uma vez que se trata duma história linear, praticamente
sem densidade, mas que prende o espectador.
E isso acontece devido à ambiguidade com que nos é apresentada a
personagem principal, Evelyn Salt, interpretada por Angelina Jolie: uma
espiã americana, apresentada no início do filme como uma heroína, mas
que cedo deixa de figurar entre os bons da história, para passar a ser
encarada como uma traidora ao serviço dos serviços secretos russos.
Nós como espectadores ficamos na dúvida sobre a personalidade de
Evelyn e toda a história gira em torno desta dúvida.
Aqui surge o primeiro problema que vale a pena investigar a partir do visionamento do
filme: até que ponto uma pessoa consegue dissimular a sua verdadeira
personalidade?
Evelyn aparentemente engana todos os seus colegas da CIA. Mas há mais
personagens cuja personalidade se vai revelar como falsa, uma vez que fazem
parte duma conspiração dos serviços secretos russos para atacarem a América a
partir de dentro.
Neste caso, temos a personagem Ted Winter (protagonizada por Liev Shreiber),
chefe de Evelyn. Ted Winter vai revelar-se como traidor, numa reviravolta
totalmente inesperada para o espectador.
Durante muitos anos Evelyn e Ted Winter passaram por testes de personalidade
bastante exaustivos, sem que a CIA suspeitasse da sua lealdade.
Será que um ser humano “normal” suportaria a
pressão de tantos anos de dissimulação?

A identidade dum indivíduo consolida-se
durante a infância e constrói-se, de forma
determinante, na adolescência. De acordo
com Erikson a tarefa fundamental da
adolescência é a construção da identidade

No caso destas personagens, dado que se
trata de indivíduos que foram
‘programados’ desde a infância para
assumirem o papel de espiões russos
dentro da sociedade americana (com a
agravante de o fazerem na agência de
espionagem americana, a CIA), o
condicionamento a que foram sujeitos na
infância e na adolescência terá sido forte o
suficiente para moldar a sua
personalidade futura?
No filme contactamos com uma série de
personagens que, tal como Salt,
passaram pelo programa soviético
criado por Orlov.
Todas elas se mostram fiéis ao seu
mentor, excepto Salt.
Porquê?
A explicação não é simples. A
personalidade dos indivíduos é um todo
dinâmico que está constantemente a
sofrer mutações.
Embora exista um núcleo que
permanece estável (mas não imune a
mudanças), há factores que podem
continuar a influenciar a forma como os
indivíduos se encaram a si próprios e,
dessa forma, a sua personalidade.
O facto de Evelin se ter casado com um
homem por quem se apaixonou, depois
de se ter aproximado dele por razões
profissionais pode ser uma das razões
pelas quais ela se terá libertado do
condicionamento a que foi sujeita na
sua infância, contrariando a perspectiva
behaviorista (ou pavloviana) que terá
estado na origem da criação do
programa secreto de Orlov.

Os indivíduos não são totalmente
moldáveis pelo meio social. A educação
é muito mais do que um mero processo
de condicionamento.

A experiência do amor e do casamento,
contrária à programação de Orlov,
tornou Salt numa mulher plenamente
segura de si e da sua identidade.
No fundo, Evelin é uma mulher que se tornou fiel a si própria. A sua
Pátria é a sua própria identidade. Tendo crescido dividida entre a
fidelidade à Rússia ou à América, o que aconteceu é que conseguiu
centrar-se e assumir uma identidade autónoma, não manipulável.

Trata-se duma mulher independente que sempre procurou ser a melhor
em tudo o que fazia: é este desejo de ser a melhor (mesmo quando isso
olhe valia castigos severos) que acabou por sabotar o seu
condicionamento através do programa de Orlov.
Pode dizer-se que um programa desse género só poderia ter sentido se
contrariasse a tendência dos seus ‘alunos’ para o individualismo e para a
independência.

É isso que acontece, por exemplo, com a formação de bombistas suicidas,
há uma despersonalização que leva a que os indivíduos deixem de ser
motivados nas suas acções por motivos de ordem pessoal, para passarem
a assumir-se como representantes dum colectivo que urge defender e
exaltar.
No caso dos ‘irmãos’ de Evelin Salt parece que foi isso que aconteceu.
Mas qual é o colectivo cujo destino eles incarnam?
A União Soviética colapsou dando lugar a uma Rússia em busca da grandeza
perdida, mas que não se assume como herdeira do passado soviético.

Orlov parece pretender que a Rússia ressuscite sob a forma duma
superpotência sem concorrência a nível planetário. Mas parece que os seus
‘discípulos’ são movidos apenas pelo seu apego ao seu mestre, encarado
como um pai que os criou e é a sua razão de ser. Há um sentido de família que
os mantém unidos e fiéis ao propósito que esteve na base do seu
condicionamento.
Ora, o problema que se coloca aqui é o de saber se um programa
como o de Orlov pode existir na vida real. Ou seja, a Psicologia
permite fundamentar um programa deste tipo?

Aparentemente, de acordo com o behaviorismo de Watson e
com a reflexologia de Pavlov isso seria possível.
É bem conhecida a provocação de Watson:
"Dêem-me uma dúzia de crianças sadias, bem constituídas e a
espécie de mundo que preciso para as educar, e eu garanto que,
tomando qualquer uma delas, ao acaso, prepará-la-ei para se
tornar um especialista que eu seleccione: um médico, um
comerciante, um advogado e, sim, até um pedinte ou ladrão,
independentemente dos seus talentos, inclinações, tendências,
aptidões, assim como da profissão e da raça dos seus
antepassados."
Mas na realidade as coisas são bem mais complexas.
O ser humano não é um mero produto do meio.
É essa a mensagem do construtivismo de Piaget, por exemplo.

E é isso que se pode ver na seguinte passagem de Paulo Freire, um dos
maiores pedagogos lusófonos:
“Exactamente porque somos programados, somos capazes de pôr-nos diante
da programação e pensar sobre ela, indagar e até desviar-nos dela. Somos
capazes de interferir até na programação da qual somos resultado . A
vocação humana é a de “saber” o mundo através da linguagem que fomos
capazes de inventar socialmente. Tornamo-nos capazes de desnudar o
mundo e de “falar” o mundo. Só podemos falar do mundo porque
transformamos o mundo, e o processo não poderia ser ao contrário.”
|Paulo Freire, À sombra desta mangueira, Olho de d’Água, São Paulo, 1995.
Uma abordagem psicológica sobre dissimulação e identidade em Salt

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Integração europeia
Integração europeiaIntegração europeia
Integração europeiaPaulo Gomes
 
A opinião Pública
A opinião PúblicaA opinião Pública
A opinião PúblicaPaulo Gomes
 
Conceito apresentação
Conceito apresentaçãoConceito apresentação
Conceito apresentaçãoPaulo Gomes
 
Lógica do Juízo
Lógica do JuízoLógica do Juízo
Lógica do JuízoPaulo Gomes
 
O acto de conhecer
O acto de conhecerO acto de conhecer
O acto de conhecerPaulo Gomes
 
O Conceito De Desenvolvimento
O Conceito De DesenvolvimentoO Conceito De Desenvolvimento
O Conceito De DesenvolvimentoPaulo Gomes
 
O uso público da Razão
O uso público da RazãoO uso público da Razão
O uso público da RazãoPaulo Gomes
 
85857099 descartes
85857099 descartes85857099 descartes
85857099 descartesPaulo Gomes
 
A justiça social
A justiça socialA justiça social
A justiça socialPaulo Gomes
 
Demonstração e argumentação
Demonstração e argumentaçãoDemonstração e argumentação
Demonstração e argumentaçãoPaulo Gomes
 
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02Helena Serrão
 
Teorias estéticas
Teorias estéticas Teorias estéticas
Teorias estéticas Paulo Gomes
 
A importância da argumentação
A importância da argumentaçãoA importância da argumentação
A importância da argumentaçãoPaulo Gomes
 
A natureza dos valores
A natureza dos valoresA natureza dos valores
A natureza dos valoresPaulo Gomes
 

Destaque (20)

Cepticismo
CepticismoCepticismo
Cepticismo
 
Argumentação
ArgumentaçãoArgumentação
Argumentação
 
Integração europeia
Integração europeiaIntegração europeia
Integração europeia
 
A opinião Pública
A opinião PúblicaA opinião Pública
A opinião Pública
 
Conceito apresentação
Conceito apresentaçãoConceito apresentação
Conceito apresentação
 
Lógica do Juízo
Lógica do JuízoLógica do Juízo
Lógica do Juízo
 
O Agulheiro
O AgulheiroO Agulheiro
O Agulheiro
 
O acto de conhecer
O acto de conhecerO acto de conhecer
O acto de conhecer
 
A política
A políticaA política
A política
 
O Conceito De Desenvolvimento
O Conceito De DesenvolvimentoO Conceito De Desenvolvimento
O Conceito De Desenvolvimento
 
O uso público da Razão
O uso público da RazãoO uso público da Razão
O uso público da Razão
 
85857099 descartes
85857099 descartes85857099 descartes
85857099 descartes
 
A justiça social
A justiça socialA justiça social
A justiça social
 
Demonstração e argumentação
Demonstração e argumentaçãoDemonstração e argumentação
Demonstração e argumentação
 
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
Comodescartesultrapassaocepticismo 120217104847-phpapp02
 
Teorias estéticas
Teorias estéticas Teorias estéticas
Teorias estéticas
 
A importância da argumentação
A importância da argumentaçãoA importância da argumentação
A importância da argumentação
 
A moral de Kant
A moral de KantA moral de Kant
A moral de Kant
 
Os valores
Os valoresOs valores
Os valores
 
A natureza dos valores
A natureza dos valoresA natureza dos valores
A natureza dos valores
 

Semelhante a Uma abordagem psicológica sobre dissimulação e identidade em Salt

Winnicott, OS ELEMENTOS MASCULINO E FEMININO EXPELIDOS, ENCONTRADOS EM HOMENS...
Winnicott, OS ELEMENTOS MASCULINO E FEMININO EXPELIDOS, ENCONTRADOS EM HOMENS...Winnicott, OS ELEMENTOS MASCULINO E FEMININO EXPELIDOS, ENCONTRADOS EM HOMENS...
Winnicott, OS ELEMENTOS MASCULINO E FEMININO EXPELIDOS, ENCONTRADOS EM HOMENS...DanielaMoraesCarvalh
 
Uma Reflexão Pessoal sobre o Filme A Pequena Miss Sunshine
Uma Reflexão Pessoal sobre o Filme  A Pequena Miss SunshineUma Reflexão Pessoal sobre o Filme  A Pequena Miss Sunshine
Uma Reflexão Pessoal sobre o Filme A Pequena Miss SunshineJemima Delgado
 
Livro - À flor da pele
Livro - À flor da peleLivro - À flor da pele
Livro - À flor da peleHeloisa Ikeda
 
Analise do mapa astral de olavo de carvalho 1a
Analise do mapa astral de olavo de carvalho 1aAnalise do mapa astral de olavo de carvalho 1a
Analise do mapa astral de olavo de carvalho 1aMauricio Thomaz
 
UFO 127 - Milhões Já Foram Levados.pdf
UFO 127 - Milhões Já Foram Levados.pdfUFO 127 - Milhões Já Foram Levados.pdf
UFO 127 - Milhões Já Foram Levados.pdfVIEIRA RESENDE
 
Sedução e fantasia na perversão
Sedução e fantasia na perversãoSedução e fantasia na perversão
Sedução e fantasia na perversãoMarcelo Berquó
 
Resumo Do Livro Quem Me Roubou De Mim
Resumo Do Livro Quem Me Roubou De MimResumo Do Livro Quem Me Roubou De Mim
Resumo Do Livro Quem Me Roubou De Mimsappzvq
 
Resumodolivroquemmerouboudemim 100101091921-phpapp01
Resumodolivroquemmerouboudemim 100101091921-phpapp01Resumodolivroquemmerouboudemim 100101091921-phpapp01
Resumodolivroquemmerouboudemim 100101091921-phpapp01Alyne Brandão
 
As múltiplas faces de Eros - psicoologia
As múltiplas faces de Eros - psicoologiaAs múltiplas faces de Eros - psicoologia
As múltiplas faces de Eros - psicoologiaEliasSales8
 
A Identidade Pessoal em Locke f.pdf
A Identidade Pessoal em Locke f.pdfA Identidade Pessoal em Locke f.pdf
A Identidade Pessoal em Locke f.pdfjoaovcitor
 
Os irmãos karamázov
Os irmãos karamázovOs irmãos karamázov
Os irmãos karamázovPedro Correia
 
Preview livrorama
Preview livroramaPreview livrorama
Preview livroramaguilermeh
 
Preview livrorama
Preview livroramaPreview livrorama
Preview livroramaguilermeh
 
Preview livrorama
Preview livroramaPreview livrorama
Preview livroramaguilermeh
 
O abandono da razão descolonização de discursos sobre infância e família, 1999
O abandono da razão   descolonização de discursos sobre infância e família, 1999O abandono da razão   descolonização de discursos sobre infância e família, 1999
O abandono da razão descolonização de discursos sobre infância e família, 1999Pedro Bevilaqua Pupo Alves
 
Diário de leitura a descoberta da sexualidade infantil 08.12.15
Diário de leitura a descoberta da sexualidade infantil 08.12.15Diário de leitura a descoberta da sexualidade infantil 08.12.15
Diário de leitura a descoberta da sexualidade infantil 08.12.15Laura Reis
 

Semelhante a Uma abordagem psicológica sobre dissimulação e identidade em Salt (20)

Winnicott, OS ELEMENTOS MASCULINO E FEMININO EXPELIDOS, ENCONTRADOS EM HOMENS...
Winnicott, OS ELEMENTOS MASCULINO E FEMININO EXPELIDOS, ENCONTRADOS EM HOMENS...Winnicott, OS ELEMENTOS MASCULINO E FEMININO EXPELIDOS, ENCONTRADOS EM HOMENS...
Winnicott, OS ELEMENTOS MASCULINO E FEMININO EXPELIDOS, ENCONTRADOS EM HOMENS...
 
Uma Reflexão Pessoal sobre o Filme A Pequena Miss Sunshine
Uma Reflexão Pessoal sobre o Filme  A Pequena Miss SunshineUma Reflexão Pessoal sobre o Filme  A Pequena Miss Sunshine
Uma Reflexão Pessoal sobre o Filme A Pequena Miss Sunshine
 
Livro - À flor da pele
Livro - À flor da peleLivro - À flor da pele
Livro - À flor da pele
 
Analise do mapa astral de olavo de carvalho 1a
Analise do mapa astral de olavo de carvalho 1aAnalise do mapa astral de olavo de carvalho 1a
Analise do mapa astral de olavo de carvalho 1a
 
UFO 127 - Milhões Já Foram Levados.pdf
UFO 127 - Milhões Já Foram Levados.pdfUFO 127 - Milhões Já Foram Levados.pdf
UFO 127 - Milhões Já Foram Levados.pdf
 
Resenha Quase deuses
Resenha Quase deusesResenha Quase deuses
Resenha Quase deuses
 
Alice resumo
Alice resumoAlice resumo
Alice resumo
 
Sedução e fantasia na perversão
Sedução e fantasia na perversãoSedução e fantasia na perversão
Sedução e fantasia na perversão
 
Resumo Do Livro Quem Me Roubou De Mim
Resumo Do Livro Quem Me Roubou De MimResumo Do Livro Quem Me Roubou De Mim
Resumo Do Livro Quem Me Roubou De Mim
 
Resumodolivroquemmerouboudemim 100101091921-phpapp01
Resumodolivroquemmerouboudemim 100101091921-phpapp01Resumodolivroquemmerouboudemim 100101091921-phpapp01
Resumodolivroquemmerouboudemim 100101091921-phpapp01
 
As múltiplas faces de Eros - psicoologia
As múltiplas faces de Eros - psicoologiaAs múltiplas faces de Eros - psicoologia
As múltiplas faces de Eros - psicoologia
 
A Identidade Pessoal em Locke f.pdf
A Identidade Pessoal em Locke f.pdfA Identidade Pessoal em Locke f.pdf
A Identidade Pessoal em Locke f.pdf
 
Os irmãos karamázov
Os irmãos karamázovOs irmãos karamázov
Os irmãos karamázov
 
Preview livrorama
Preview livroramaPreview livrorama
Preview livrorama
 
Preview livrorama
Preview livroramaPreview livrorama
Preview livrorama
 
Preview livrorama
Preview livroramaPreview livrorama
Preview livrorama
 
Aula ifa introdução
Aula ifa introduçãoAula ifa introdução
Aula ifa introdução
 
O abandono da razão descolonização de discursos sobre infância e família, 1999
O abandono da razão   descolonização de discursos sobre infância e família, 1999O abandono da razão   descolonização de discursos sobre infância e família, 1999
O abandono da razão descolonização de discursos sobre infância e família, 1999
 
Diário de leitura a descoberta da sexualidade infantil 08.12.15
Diário de leitura a descoberta da sexualidade infantil 08.12.15Diário de leitura a descoberta da sexualidade infantil 08.12.15
Diário de leitura a descoberta da sexualidade infantil 08.12.15
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 

Último

Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 

Uma abordagem psicológica sobre dissimulação e identidade em Salt

  • 1. Uma abordagem na área da Psicologia Psicologia A Prof. Paulo Gomes
  • 2. O Filme Salt, não se tratando duma obra-prima cinematográfica, permite , contudo, levantar uma série de questões cuja abordagem pode ser muito útil na disciplina de Psicologia. O enredo é relativamente pobre, perdendo-se em muitos momentos na acção pela acção, uma vez que se trata duma história linear, praticamente sem densidade, mas que prende o espectador. E isso acontece devido à ambiguidade com que nos é apresentada a personagem principal, Evelyn Salt, interpretada por Angelina Jolie: uma espiã americana, apresentada no início do filme como uma heroína, mas que cedo deixa de figurar entre os bons da história, para passar a ser encarada como uma traidora ao serviço dos serviços secretos russos. Nós como espectadores ficamos na dúvida sobre a personalidade de Evelyn e toda a história gira em torno desta dúvida.
  • 3. Aqui surge o primeiro problema que vale a pena investigar a partir do visionamento do filme: até que ponto uma pessoa consegue dissimular a sua verdadeira personalidade? Evelyn aparentemente engana todos os seus colegas da CIA. Mas há mais personagens cuja personalidade se vai revelar como falsa, uma vez que fazem parte duma conspiração dos serviços secretos russos para atacarem a América a partir de dentro. Neste caso, temos a personagem Ted Winter (protagonizada por Liev Shreiber), chefe de Evelyn. Ted Winter vai revelar-se como traidor, numa reviravolta totalmente inesperada para o espectador. Durante muitos anos Evelyn e Ted Winter passaram por testes de personalidade bastante exaustivos, sem que a CIA suspeitasse da sua lealdade.
  • 4. Será que um ser humano “normal” suportaria a pressão de tantos anos de dissimulação? A identidade dum indivíduo consolida-se durante a infância e constrói-se, de forma determinante, na adolescência. De acordo com Erikson a tarefa fundamental da adolescência é a construção da identidade No caso destas personagens, dado que se trata de indivíduos que foram ‘programados’ desde a infância para assumirem o papel de espiões russos dentro da sociedade americana (com a agravante de o fazerem na agência de espionagem americana, a CIA), o condicionamento a que foram sujeitos na infância e na adolescência terá sido forte o suficiente para moldar a sua personalidade futura?
  • 5. No filme contactamos com uma série de personagens que, tal como Salt, passaram pelo programa soviético criado por Orlov. Todas elas se mostram fiéis ao seu mentor, excepto Salt. Porquê? A explicação não é simples. A personalidade dos indivíduos é um todo dinâmico que está constantemente a sofrer mutações. Embora exista um núcleo que permanece estável (mas não imune a mudanças), há factores que podem continuar a influenciar a forma como os indivíduos se encaram a si próprios e, dessa forma, a sua personalidade.
  • 6. O facto de Evelin se ter casado com um homem por quem se apaixonou, depois de se ter aproximado dele por razões profissionais pode ser uma das razões pelas quais ela se terá libertado do condicionamento a que foi sujeita na sua infância, contrariando a perspectiva behaviorista (ou pavloviana) que terá estado na origem da criação do programa secreto de Orlov. Os indivíduos não são totalmente moldáveis pelo meio social. A educação é muito mais do que um mero processo de condicionamento. A experiência do amor e do casamento, contrária à programação de Orlov, tornou Salt numa mulher plenamente segura de si e da sua identidade.
  • 7. No fundo, Evelin é uma mulher que se tornou fiel a si própria. A sua Pátria é a sua própria identidade. Tendo crescido dividida entre a fidelidade à Rússia ou à América, o que aconteceu é que conseguiu centrar-se e assumir uma identidade autónoma, não manipulável. Trata-se duma mulher independente que sempre procurou ser a melhor em tudo o que fazia: é este desejo de ser a melhor (mesmo quando isso olhe valia castigos severos) que acabou por sabotar o seu condicionamento através do programa de Orlov.
  • 8. Pode dizer-se que um programa desse género só poderia ter sentido se contrariasse a tendência dos seus ‘alunos’ para o individualismo e para a independência. É isso que acontece, por exemplo, com a formação de bombistas suicidas, há uma despersonalização que leva a que os indivíduos deixem de ser motivados nas suas acções por motivos de ordem pessoal, para passarem a assumir-se como representantes dum colectivo que urge defender e exaltar.
  • 9. No caso dos ‘irmãos’ de Evelin Salt parece que foi isso que aconteceu. Mas qual é o colectivo cujo destino eles incarnam? A União Soviética colapsou dando lugar a uma Rússia em busca da grandeza perdida, mas que não se assume como herdeira do passado soviético. Orlov parece pretender que a Rússia ressuscite sob a forma duma superpotência sem concorrência a nível planetário. Mas parece que os seus ‘discípulos’ são movidos apenas pelo seu apego ao seu mestre, encarado como um pai que os criou e é a sua razão de ser. Há um sentido de família que os mantém unidos e fiéis ao propósito que esteve na base do seu condicionamento.
  • 10. Ora, o problema que se coloca aqui é o de saber se um programa como o de Orlov pode existir na vida real. Ou seja, a Psicologia permite fundamentar um programa deste tipo? Aparentemente, de acordo com o behaviorismo de Watson e com a reflexologia de Pavlov isso seria possível.
  • 11. É bem conhecida a provocação de Watson: "Dêem-me uma dúzia de crianças sadias, bem constituídas e a espécie de mundo que preciso para as educar, e eu garanto que, tomando qualquer uma delas, ao acaso, prepará-la-ei para se tornar um especialista que eu seleccione: um médico, um comerciante, um advogado e, sim, até um pedinte ou ladrão, independentemente dos seus talentos, inclinações, tendências, aptidões, assim como da profissão e da raça dos seus antepassados."
  • 12. Mas na realidade as coisas são bem mais complexas. O ser humano não é um mero produto do meio. É essa a mensagem do construtivismo de Piaget, por exemplo. E é isso que se pode ver na seguinte passagem de Paulo Freire, um dos maiores pedagogos lusófonos: “Exactamente porque somos programados, somos capazes de pôr-nos diante da programação e pensar sobre ela, indagar e até desviar-nos dela. Somos capazes de interferir até na programação da qual somos resultado . A vocação humana é a de “saber” o mundo através da linguagem que fomos capazes de inventar socialmente. Tornamo-nos capazes de desnudar o mundo e de “falar” o mundo. Só podemos falar do mundo porque transformamos o mundo, e o processo não poderia ser ao contrário.” |Paulo Freire, À sombra desta mangueira, Olho de d’Água, São Paulo, 1995.