SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Mod.CF.066/01
AVALIAÇÃO: DA FORMAÇÃO AO
CONTEXTO DE TRABALHO
Mod.CF.066/01
Avaliar a formação para:
Determinar a eficiência do processo formativo;
Averiguar a eficácia das componentes da ação de formação;
Decidir sobre a continuidade, redução, desenvolvimento e/ou extinção de determinadas
práticas formativas;
Equacionar a continuidade de uma oferta formativa face ao seu grau de inserção no
mercado de trabalho após a formação;
Cumprir requisitos de determinada certificação;
Aferir impactos de desempenhos individuais e/ou organizacionais.
Mod.CF.066/01
Avaliar Finalidade
Programas
Aferir a adequação dos conteúdos às necessidades, aos destinatários e aos fins a que se
destina a formação;
Métodos
Determinar o ajustamento do modo de funcionamento do sistema, ou seja, descrição e
avaliação do que é feito e como é feito para a consecução dos objetivos;
Formandos
Avaliar a eficácia do processo de seleção, ajustamento dos elementos selecionados face ao
perfil de entrada, aferição dos níveis de satisfação alcançados e resultados da aprendizagem;
Formadores
Compreender o domínio dos conteúdos a abordar, experiência, métodos eleitos, claridade no
processo de comunicação, facilidade de relacionamento interpessoal, métodos e técnicas
escolhidas e sua adequação às temáticas e grupo de formandos;
Outros
intervenientes
Ajustar critérios avaliados em função do seu envolvimento no processo formativo;
Entidades
participantes
Aferir a sua satisfação com a condução do processo formativo e outros critérios considerados
pertinentes para o processo de avaliação e meta-avaliação;
Estrutura formativa
Determinar a adequação da formação face aos resultados esperados, o nível de execução
sustentado e a flexibilidade na introdução de alterações e ajustamentos;
Resultados
alcançados
Apurar os resultados esperados e inesperados, incluindo os diferentes níveis de avaliação;
Avaliação (meta-
avaliação)
Avaliar a adequação do tipo de procedimento seguido e dos instrumentos aplicados face aos
critérios e indicadores que se pretendiam aferir.
Mod.CF.066/01
Mod.CF.066/01
Para a determinação do nível de concretização dos princípios de eficácia e eficiência da formação,
apresenta-se como essencial entender a avaliação como elemento cíclico e integrado, integrando:
Diagnóstico
Caracterização do contexto, das competências críticas e dos fatores críticos
de sucesso;
Planeamento
Verificação do alinhamento entre as declarações de necessidades e as
declarações de intenção ou objetivos;
Conceção
Análise da descrição dos objetivos, da sequência das atividades
programáticas e da adequação dos recursos técnico-pedagógicos;
Organização
Adequação das condições logísticas, materiais e financeiras e na verificação
da adequação do processo de recrutamento e seleção;
Desenvolvimento
Verificação do cumprimento dos objetivos de aprendizagem e do
alinhamento entre os vários objetivos de desempenho pretendidos) e na
avaliação propriamente dita.
Mod.CF.066/01
Nível 5:
Impacto
No meio
social
Nível 4:
Impacto na organização
Nível 3:
Transferência para o contexto real de trabalho
Nível 2: Avaliação das aprendizagens
Nível 1: Reação / Satisfação
Avaliação da qualidade pedagógica
Níveis de Avaliação dos Resultados da Formação
Mod.CF.066/01
1.º Nível de Avaliação da Qualidade Pedagógica
Satisfação
Mod.CF.066/01
Avaliação: Nível 1 – Reação / Satisfação
Os formandos ficaram satisfeitos com a ação?
Qualidade Técnico-Pedagógica
Nível 1 de
avaliação
Expectativas
iniciais
Objetivos da
aprendizagem
Conteúdos de
formação
Materiais /
recursos
pedagógicos
Formadores
Atividades
pedagógicas
Inquérito avaliação
Satisfação
Mod.CF.066/01
2.º Nível de Avaliação dos Resultados da Formação
Aprendizagens
Mod.CF.066/01
Para que serve a Avaliação da Aprendizagem?
• Apreciar a marcha da aprendizagem
• Possibilitar a melhoria dos currículos e programas
• Levar o formando, com segurança, a alcançar os objetivos
• Revelar o nível de conhecimentos
• Dar a conhecer as dificuldades permitindo ajustamentos
• Prognosticar possibilidades de aprendizagem
Avaliação: Nível 2 – Aprendizagens
Mod.CF.066/01
3.º Nível de Avaliação dos Resultados da Formação
Desempenho no Posto de Trabalho
Mod.CF.066/01
• Os “adquiridos” foram aplicados nos contextos reais de trabalho?
(remete sempre para mudanças concretas ao nível dos
comportamentos dos indivíduos).
• Se sim, verificaram-se melhorias dos desempenhos dos indivíduos?
• Realizada entre 3, 6 a 12 meses após o término da ação de formação
• Técnicas e Instrumentos de Avaliação – Entrevistas; Inquéritos tanto
ao colaborador / formando como a chefias diretas; Análise de
produtos; Observação
Formação inicial
• Avaliação da empregabilidade
Avaliação: Nível 3 – Desempenho no Posto de Trabalho
Mod.CF.066/01
• O que pode ‘inibir’ a transferência dos adquiridos?
• Desconhecimento da realidade empresarial pelos formadores.
• Ausência de experiência profissional do formador na área de
intervenção.
• Ausência de estratégias formativas claras.
• Métodos pedagógicos desajustados da realidade em causa e demasiado
‘escolarizantes’ (intervenções teóricas e conteúdos não ajustados às
necessidades dos postos de trabalho).
• Timings da empresa.
• Quando a formação é considerada “de fraco valor acrescentado” por
parte dos formandos.
• Indisponibilidade da equipa de formação para a realização de apoios aos
formandos após a realização da formação.
Avaliação: Nível 3 – Desempenho no Posto de Trabalho
Mod.CF.066/01
•Para que um processo de transferência seja eficaz há que:
• planeá-lo antes da execução da formação,
• reflecti-lo e potenciá-lo durante a execução da formação e
• promovê-lo e dar-lhe apoio após a execução da formação.
Avaliação: Nível 3 – Desempenho no Posto de Trabalho
Mod.CF.066/01
4.º Nível de Avaliação dos Resultados da Formação
Impacte na Organização
Mod.CF.066/01
• Em que medida os desempenhos individuais demonstrados na
sequência da aplicação dos novos saberes/competências resultaram
em impactes positivos nos indicadores de desempenho da
organização?
• Em que medida os saberes adquiridos através da formação são
susceptíveis de serem multiplicados e consequentemente
apropriados no seio de outras equipas de trabalho? (multiplicação
total ou apenas parcial de saberes).
• Como fazer perdurar no tempo os efeitos da formação realizada?
• Realizada entre 1 a 5 anos após o término da ação de formação
• Requer a existência de indicadores de desempenho da organização
Avaliação: Nível 4 – Impacte na Organização
Mod.CF.066/01
•A realização deste nível de avaliação exige que a entidade
beneficiária da formação construa previamente o seu painel de
indicadores, propostos para acompanhamento permanente de modo
a compreender as respectivas evoluções/flutuações.
•A montante da formação será, pois, desejável sinalizarem-se os
indicadores de elevada correlação com as competências propostas
para a formação, ou seja, indicadores nos quais a formação pode vir
a surtir impacte mais significativo.
•A realizar-se uma avaliação de 4º nível, serão sempre estes os
indicadores a merecer maior atenção.
Avaliação: Nível 4 – Impacto na Organização
Mod.CF.066/01
5.º Nível de Avaliação dos Resultados da Formação
Impacto na Sociedade
Mod.CF.066/01
• Validar o impacto da formação ao nível do espaço social
envolvente. Tratam-se de objectivos sociais de âmbito global.
• A realizar a longo prazo – 10 anos.
• Implica uma política global de formação, com uma clara definição
de políticas sectoriais articuladas.
Avaliação: Nível 5 – Impacto na Sociedade

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Definição de Objetivos - construção
Definição de Objetivos - construçãoDefinição de Objetivos - construção
Definição de Objetivos - construçãoRonaldo Otero
 
Complementos de formação de formadores
Complementos de formação de formadoresComplementos de formação de formadores
Complementos de formação de formadoresRosario Cação
 
CEFOSAP-PlanoSessaoInstrucoes.pdf
CEFOSAP-PlanoSessaoInstrucoes.pdfCEFOSAP-PlanoSessaoInstrucoes.pdf
CEFOSAP-PlanoSessaoInstrucoes.pdfanabelamartins61
 
Conceitos Avaliação da Formação
Conceitos Avaliação da FormaçãoConceitos Avaliação da Formação
Conceitos Avaliação da FormaçãoJoão Lima
 
Ciclo PDCA: o guia definitivo das principais aplicações
Ciclo PDCA: o guia definitivo das principais aplicaçõesCiclo PDCA: o guia definitivo das principais aplicações
Ciclo PDCA: o guia definitivo das principais aplicaçõesAdm. Daniel Paulino
 
Estrutura plano de formação
Estrutura plano de formaçãoEstrutura plano de formação
Estrutura plano de formaçãoRute Duarte
 
Modelo apresentação formação profissional versão final
Modelo apresentação  formação profissional versão finalModelo apresentação  formação profissional versão final
Modelo apresentação formação profissional versão finalConsulges
 
Gestao e motivacao_de_equipas -manual do formador
Gestao e motivacao_de_equipas -manual do formadorGestao e motivacao_de_equipas -manual do formador
Gestao e motivacao_de_equipas -manual do formadorchdefese
 
Projeto de Intervenção Pedagógica (PIP)
Projeto de Intervenção Pedagógica (PIP)Projeto de Intervenção Pedagógica (PIP)
Projeto de Intervenção Pedagógica (PIP)Debora_Marques
 
Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Check list de preparação para a auditoria interna (3)Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Check list de preparação para a auditoria interna (3)Amanda Fraga
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividadepintcruz
 
Treinamento.desenvolvimento
Treinamento.desenvolvimentoTreinamento.desenvolvimento
Treinamento.desenvolvimentoMarcia Henrique
 
Plano de Sessão da PIP
Plano de Sessão da PIPPlano de Sessão da PIP
Plano de Sessão da PIPDebora_Marques
 

Mais procurados (20)

Pr 2-auditoria-interna-rev2
Pr 2-auditoria-interna-rev2Pr 2-auditoria-interna-rev2
Pr 2-auditoria-interna-rev2
 
Planos de Formação
Planos de FormaçãoPlanos de Formação
Planos de Formação
 
Definição de Objetivos - construção
Definição de Objetivos - construçãoDefinição de Objetivos - construção
Definição de Objetivos - construção
 
Complementos de formação de formadores
Complementos de formação de formadoresComplementos de formação de formadores
Complementos de formação de formadores
 
Slides módulo 4
Slides módulo 4Slides módulo 4
Slides módulo 4
 
CEFOSAP-PlanoSessaoInstrucoes.pdf
CEFOSAP-PlanoSessaoInstrucoes.pdfCEFOSAP-PlanoSessaoInstrucoes.pdf
CEFOSAP-PlanoSessaoInstrucoes.pdf
 
O Plano de Sessão
O Plano de SessãoO Plano de Sessão
O Plano de Sessão
 
PDCA
PDCAPDCA
PDCA
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Conceitos Avaliação da Formação
Conceitos Avaliação da FormaçãoConceitos Avaliação da Formação
Conceitos Avaliação da Formação
 
Ciclo PDCA: o guia definitivo das principais aplicações
Ciclo PDCA: o guia definitivo das principais aplicaçõesCiclo PDCA: o guia definitivo das principais aplicações
Ciclo PDCA: o guia definitivo das principais aplicações
 
Estrutura plano de formação
Estrutura plano de formaçãoEstrutura plano de formação
Estrutura plano de formação
 
Modelo apresentação formação profissional versão final
Modelo apresentação  formação profissional versão finalModelo apresentação  formação profissional versão final
Modelo apresentação formação profissional versão final
 
Gestao e motivacao_de_equipas -manual do formador
Gestao e motivacao_de_equipas -manual do formadorGestao e motivacao_de_equipas -manual do formador
Gestao e motivacao_de_equipas -manual do formador
 
Projeto de Intervenção Pedagógica (PIP)
Projeto de Intervenção Pedagógica (PIP)Projeto de Intervenção Pedagógica (PIP)
Projeto de Intervenção Pedagógica (PIP)
 
Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Check list de preparação para a auditoria interna (3)Check list de preparação para a auditoria interna (3)
Check list de preparação para a auditoria interna (3)
 
Perfil do formador
Perfil do formadorPerfil do formador
Perfil do formador
 
Assertividade
AssertividadeAssertividade
Assertividade
 
Treinamento.desenvolvimento
Treinamento.desenvolvimentoTreinamento.desenvolvimento
Treinamento.desenvolvimento
 
Plano de Sessão da PIP
Plano de Sessão da PIPPlano de Sessão da PIP
Plano de Sessão da PIP
 

Semelhante a Submodulo 8.2

FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.pptFORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.pptPedroAlmeida86143
 
Como escolher o melhor método de avaliação para cada tipo de Treinamento - Cl...
Como escolher o melhor método de avaliação para cada tipo de Treinamento - Cl...Como escolher o melhor método de avaliação para cada tipo de Treinamento - Cl...
Como escolher o melhor método de avaliação para cada tipo de Treinamento - Cl...Claudemir Oribe
 
Impacto Da FormaçãO Na AvaliaçãO Do Desempenho
Impacto Da FormaçãO Na AvaliaçãO Do DesempenhoImpacto Da FormaçãO Na AvaliaçãO Do Desempenho
Impacto Da FormaçãO Na AvaliaçãO Do DesempenhoAna Sofia Costa
 
Avaliação do Processo Formativo
Avaliação do Processo FormativoAvaliação do Processo Formativo
Avaliação do Processo FormativoJoão Lima
 
AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO.pdf
AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO.pdfAVALIAÇÃO DE TREINAMENTO.pdf
AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO.pdfJaniSantos8
 
Planeamento e gestão da formação leonel boano
Planeamento e gestão da formação   leonel boanoPlaneamento e gestão da formação   leonel boano
Planeamento e gestão da formação leonel boanoLeonel Boano
 
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdfFormacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdfFelizardoBonifcioJoo1
 
02. Debora Miceli: Avaliação de Desempenho - Programas e Procedimentos
02. Debora Miceli: Avaliação de Desempenho - Programas e Procedimentos02. Debora Miceli: Avaliação de Desempenho - Programas e Procedimentos
02. Debora Miceli: Avaliação de Desempenho - Programas e ProcedimentosDebora Miceli
 
Politicas De Rh EstratéGico Marlene
Politicas De Rh   EstratéGico MarlenePoliticas De Rh   EstratéGico Marlene
Politicas De Rh EstratéGico MarleneMarlene Henriques
 
Operacionalizar A Orientacao Sobre Aprendizagens Formais
Operacionalizar A Orientacao Sobre Aprendizagens FormaisOperacionalizar A Orientacao Sobre Aprendizagens Formais
Operacionalizar A Orientacao Sobre Aprendizagens FormaisJoão Lima
 
1299158038 objectivos pedagogicos
1299158038 objectivos pedagogicos1299158038 objectivos pedagogicos
1299158038 objectivos pedagogicosTarcisio Baptista
 
Procedimento Treinamento
Procedimento Treinamento Procedimento Treinamento
Procedimento Treinamento Marcos Abreu
 
CGF 8 - Avaliação da formação.pptx
CGF 8 - Avaliação da formação.pptxCGF 8 - Avaliação da formação.pptx
CGF 8 - Avaliação da formação.pptxAliceSoares89
 

Semelhante a Submodulo 8.2 (20)

FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.pptFORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
FORMAÇÃO - Avaliacao_da_formacao.ppt
 
Aula Avaliação do Treinamento
Aula Avaliação do TreinamentoAula Avaliação do Treinamento
Aula Avaliação do Treinamento
 
Como escolher o melhor método de avaliação para cada tipo de Treinamento - Cl...
Como escolher o melhor método de avaliação para cada tipo de Treinamento - Cl...Como escolher o melhor método de avaliação para cada tipo de Treinamento - Cl...
Como escolher o melhor método de avaliação para cada tipo de Treinamento - Cl...
 
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formaçãoreferencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
 
Impacto Da FormaçãO Na AvaliaçãO Do Desempenho
Impacto Da FormaçãO Na AvaliaçãO Do DesempenhoImpacto Da FormaçãO Na AvaliaçãO Do Desempenho
Impacto Da FormaçãO Na AvaliaçãO Do Desempenho
 
Gp aula-13
Gp aula-13Gp aula-13
Gp aula-13
 
Avaliação do Processo Formativo
Avaliação do Processo FormativoAvaliação do Processo Formativo
Avaliação do Processo Formativo
 
Avaiação de desempenho
Avaiação de desempenhoAvaiação de desempenho
Avaiação de desempenho
 
AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO.pdf
AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO.pdfAVALIAÇÃO DE TREINAMENTO.pdf
AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO.pdf
 
Planeamento e gestão da formação leonel boano
Planeamento e gestão da formação   leonel boanoPlaneamento e gestão da formação   leonel boano
Planeamento e gestão da formação leonel boano
 
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdfFormacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
 
02. Debora Miceli: Avaliação de Desempenho - Programas e Procedimentos
02. Debora Miceli: Avaliação de Desempenho - Programas e Procedimentos02. Debora Miceli: Avaliação de Desempenho - Programas e Procedimentos
02. Debora Miceli: Avaliação de Desempenho - Programas e Procedimentos
 
Programa trainee
Programa traineePrograma trainee
Programa trainee
 
Programa trainee
Programa traineePrograma trainee
Programa trainee
 
Politicas De Rh EstratéGico Marlene
Politicas De Rh   EstratéGico MarlenePoliticas De Rh   EstratéGico Marlene
Politicas De Rh EstratéGico Marlene
 
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
 
Operacionalizar A Orientacao Sobre Aprendizagens Formais
Operacionalizar A Orientacao Sobre Aprendizagens FormaisOperacionalizar A Orientacao Sobre Aprendizagens Formais
Operacionalizar A Orientacao Sobre Aprendizagens Formais
 
1299158038 objectivos pedagogicos
1299158038 objectivos pedagogicos1299158038 objectivos pedagogicos
1299158038 objectivos pedagogicos
 
Procedimento Treinamento
Procedimento Treinamento Procedimento Treinamento
Procedimento Treinamento
 
CGF 8 - Avaliação da formação.pptx
CGF 8 - Avaliação da formação.pptxCGF 8 - Avaliação da formação.pptx
CGF 8 - Avaliação da formação.pptx
 

Mais de Consultua Ensino e Formação Profissional, Lda

Mais de Consultua Ensino e Formação Profissional, Lda (20)

Mviii cots intervenção tecnico-pedagógica do formador
Mviii cots intervenção tecnico-pedagógica do formadorMviii cots intervenção tecnico-pedagógica do formador
Mviii cots intervenção tecnico-pedagógica do formador
 
Mviii cots intervenção tecnico-pedagógica do formador
Mviii cots intervenção tecnico-pedagógica do formadorMviii cots intervenção tecnico-pedagógica do formador
Mviii cots intervenção tecnico-pedagógica do formador
 
4 produtos fitofarmaceuticos
4 produtos fitofarmaceuticos4 produtos fitofarmaceuticos
4 produtos fitofarmaceuticos
 
Introd
IntrodIntrod
Introd
 
Modulo i pf
Modulo i  pfModulo i  pf
Modulo i pf
 
Manual acolhimento
Manual acolhimentoManual acolhimento
Manual acolhimento
 
Ii.4
Ii.4Ii.4
Ii.4
 
Ii.3
Ii.3Ii.3
Ii.3
 
Mi 4 parte ii_01-mpb-2021
Mi 4 parte ii_01-mpb-2021Mi 4 parte ii_01-mpb-2021
Mi 4 parte ii_01-mpb-2021
 
apresentacao_curso_MPB_FNF
apresentacao_curso_MPB_FNFapresentacao_curso_MPB_FNF
apresentacao_curso_MPB_FNF
 
Manual acolhimento
Manual acolhimentoManual acolhimento
Manual acolhimento
 
Metodologia avaliacao de rega de pivot 2021-10
Metodologia avaliacao de rega de pivot  2021-10Metodologia avaliacao de rega de pivot  2021-10
Metodologia avaliacao de rega de pivot 2021-10
 
Metodologia avaliacao de rega de aspersão 2021-11
Metodologia avaliacao de rega de aspersão   2021-11Metodologia avaliacao de rega de aspersão   2021-11
Metodologia avaliacao de rega de aspersão 2021-11
 
09 11 2021 auditoria da rega localizada
09 11 2021 auditoria da rega localizada09 11 2021 auditoria da rega localizada
09 11 2021 auditoria da rega localizada
 
09 11 2021 auditoria da rega localizada
09 11 2021 auditoria da rega localizada09 11 2021 auditoria da rega localizada
09 11 2021 auditoria da rega localizada
 
Ii.4 avaliacao sistema de rega geral uniformidade de rega apresentacao de 8 11
Ii.4 avaliacao sistema de rega geral uniformidade de rega apresentacao de 8 11Ii.4 avaliacao sistema de rega geral uniformidade de rega apresentacao de 8 11
Ii.4 avaliacao sistema de rega geral uniformidade de rega apresentacao de 8 11
 
Ii.4 avaliacao sistema de rega geral eficiência de aplicacao apresentacao de ...
Ii.4 avaliacao sistema de rega geral eficiência de aplicacao apresentacao de ...Ii.4 avaliacao sistema de rega geral eficiência de aplicacao apresentacao de ...
Ii.4 avaliacao sistema de rega geral eficiência de aplicacao apresentacao de ...
 
Ii.3 tecnicas de medicao de pressao apresentação 2021
Ii.3 tecnicas de medicao de pressao apresentação 2021Ii.3 tecnicas de medicao de pressao apresentação 2021
Ii.3 tecnicas de medicao de pressao apresentação 2021
 
Avaliação sistema de rega aspersão
Avaliação sistema de rega aspersãoAvaliação sistema de rega aspersão
Avaliação sistema de rega aspersão
 
Avaliação da rega localizada
Avaliação da rega localizadaAvaliação da rega localizada
Avaliação da rega localizada
 

Último

Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasnarayaskara215
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 

Último (20)

Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 

Submodulo 8.2

  • 2. Mod.CF.066/01 Avaliar a formação para: Determinar a eficiência do processo formativo; Averiguar a eficácia das componentes da ação de formação; Decidir sobre a continuidade, redução, desenvolvimento e/ou extinção de determinadas práticas formativas; Equacionar a continuidade de uma oferta formativa face ao seu grau de inserção no mercado de trabalho após a formação; Cumprir requisitos de determinada certificação; Aferir impactos de desempenhos individuais e/ou organizacionais.
  • 3. Mod.CF.066/01 Avaliar Finalidade Programas Aferir a adequação dos conteúdos às necessidades, aos destinatários e aos fins a que se destina a formação; Métodos Determinar o ajustamento do modo de funcionamento do sistema, ou seja, descrição e avaliação do que é feito e como é feito para a consecução dos objetivos; Formandos Avaliar a eficácia do processo de seleção, ajustamento dos elementos selecionados face ao perfil de entrada, aferição dos níveis de satisfação alcançados e resultados da aprendizagem; Formadores Compreender o domínio dos conteúdos a abordar, experiência, métodos eleitos, claridade no processo de comunicação, facilidade de relacionamento interpessoal, métodos e técnicas escolhidas e sua adequação às temáticas e grupo de formandos; Outros intervenientes Ajustar critérios avaliados em função do seu envolvimento no processo formativo; Entidades participantes Aferir a sua satisfação com a condução do processo formativo e outros critérios considerados pertinentes para o processo de avaliação e meta-avaliação; Estrutura formativa Determinar a adequação da formação face aos resultados esperados, o nível de execução sustentado e a flexibilidade na introdução de alterações e ajustamentos; Resultados alcançados Apurar os resultados esperados e inesperados, incluindo os diferentes níveis de avaliação; Avaliação (meta- avaliação) Avaliar a adequação do tipo de procedimento seguido e dos instrumentos aplicados face aos critérios e indicadores que se pretendiam aferir.
  • 5. Mod.CF.066/01 Para a determinação do nível de concretização dos princípios de eficácia e eficiência da formação, apresenta-se como essencial entender a avaliação como elemento cíclico e integrado, integrando: Diagnóstico Caracterização do contexto, das competências críticas e dos fatores críticos de sucesso; Planeamento Verificação do alinhamento entre as declarações de necessidades e as declarações de intenção ou objetivos; Conceção Análise da descrição dos objetivos, da sequência das atividades programáticas e da adequação dos recursos técnico-pedagógicos; Organização Adequação das condições logísticas, materiais e financeiras e na verificação da adequação do processo de recrutamento e seleção; Desenvolvimento Verificação do cumprimento dos objetivos de aprendizagem e do alinhamento entre os vários objetivos de desempenho pretendidos) e na avaliação propriamente dita.
  • 6. Mod.CF.066/01 Nível 5: Impacto No meio social Nível 4: Impacto na organização Nível 3: Transferência para o contexto real de trabalho Nível 2: Avaliação das aprendizagens Nível 1: Reação / Satisfação Avaliação da qualidade pedagógica Níveis de Avaliação dos Resultados da Formação
  • 7. Mod.CF.066/01 1.º Nível de Avaliação da Qualidade Pedagógica Satisfação
  • 8. Mod.CF.066/01 Avaliação: Nível 1 – Reação / Satisfação Os formandos ficaram satisfeitos com a ação? Qualidade Técnico-Pedagógica Nível 1 de avaliação Expectativas iniciais Objetivos da aprendizagem Conteúdos de formação Materiais / recursos pedagógicos Formadores Atividades pedagógicas Inquérito avaliação Satisfação
  • 9. Mod.CF.066/01 2.º Nível de Avaliação dos Resultados da Formação Aprendizagens
  • 10. Mod.CF.066/01 Para que serve a Avaliação da Aprendizagem? • Apreciar a marcha da aprendizagem • Possibilitar a melhoria dos currículos e programas • Levar o formando, com segurança, a alcançar os objetivos • Revelar o nível de conhecimentos • Dar a conhecer as dificuldades permitindo ajustamentos • Prognosticar possibilidades de aprendizagem Avaliação: Nível 2 – Aprendizagens
  • 11. Mod.CF.066/01 3.º Nível de Avaliação dos Resultados da Formação Desempenho no Posto de Trabalho
  • 12. Mod.CF.066/01 • Os “adquiridos” foram aplicados nos contextos reais de trabalho? (remete sempre para mudanças concretas ao nível dos comportamentos dos indivíduos). • Se sim, verificaram-se melhorias dos desempenhos dos indivíduos? • Realizada entre 3, 6 a 12 meses após o término da ação de formação • Técnicas e Instrumentos de Avaliação – Entrevistas; Inquéritos tanto ao colaborador / formando como a chefias diretas; Análise de produtos; Observação Formação inicial • Avaliação da empregabilidade Avaliação: Nível 3 – Desempenho no Posto de Trabalho
  • 13. Mod.CF.066/01 • O que pode ‘inibir’ a transferência dos adquiridos? • Desconhecimento da realidade empresarial pelos formadores. • Ausência de experiência profissional do formador na área de intervenção. • Ausência de estratégias formativas claras. • Métodos pedagógicos desajustados da realidade em causa e demasiado ‘escolarizantes’ (intervenções teóricas e conteúdos não ajustados às necessidades dos postos de trabalho). • Timings da empresa. • Quando a formação é considerada “de fraco valor acrescentado” por parte dos formandos. • Indisponibilidade da equipa de formação para a realização de apoios aos formandos após a realização da formação. Avaliação: Nível 3 – Desempenho no Posto de Trabalho
  • 14. Mod.CF.066/01 •Para que um processo de transferência seja eficaz há que: • planeá-lo antes da execução da formação, • reflecti-lo e potenciá-lo durante a execução da formação e • promovê-lo e dar-lhe apoio após a execução da formação. Avaliação: Nível 3 – Desempenho no Posto de Trabalho
  • 15. Mod.CF.066/01 4.º Nível de Avaliação dos Resultados da Formação Impacte na Organização
  • 16. Mod.CF.066/01 • Em que medida os desempenhos individuais demonstrados na sequência da aplicação dos novos saberes/competências resultaram em impactes positivos nos indicadores de desempenho da organização? • Em que medida os saberes adquiridos através da formação são susceptíveis de serem multiplicados e consequentemente apropriados no seio de outras equipas de trabalho? (multiplicação total ou apenas parcial de saberes). • Como fazer perdurar no tempo os efeitos da formação realizada? • Realizada entre 1 a 5 anos após o término da ação de formação • Requer a existência de indicadores de desempenho da organização Avaliação: Nível 4 – Impacte na Organização
  • 17. Mod.CF.066/01 •A realização deste nível de avaliação exige que a entidade beneficiária da formação construa previamente o seu painel de indicadores, propostos para acompanhamento permanente de modo a compreender as respectivas evoluções/flutuações. •A montante da formação será, pois, desejável sinalizarem-se os indicadores de elevada correlação com as competências propostas para a formação, ou seja, indicadores nos quais a formação pode vir a surtir impacte mais significativo. •A realizar-se uma avaliação de 4º nível, serão sempre estes os indicadores a merecer maior atenção. Avaliação: Nível 4 – Impacto na Organização
  • 18. Mod.CF.066/01 5.º Nível de Avaliação dos Resultados da Formação Impacto na Sociedade
  • 19. Mod.CF.066/01 • Validar o impacto da formação ao nível do espaço social envolvente. Tratam-se de objectivos sociais de âmbito global. • A realizar a longo prazo – 10 anos. • Implica uma política global de formação, com uma clara definição de políticas sectoriais articuladas. Avaliação: Nível 5 – Impacto na Sociedade