SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Instituto Politécnico de Setúbal

                                    Escola Superior de Educação




LÍNGUA PORTUGUESA E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E
                    COMUNICAÇÃO

        Docentes: Helena Camacho e Rosário Rodrigues

                  Ano lectivo de 2009 - 2010




     REFLEXÃO FINAL DA UNIDADE CURRICULAR




          IDENTIFICAÇÃO DOS DISCENTES

                      Nome da Discente

                 Lídia da Ribeira nº070142038




                         Licenciatura

                      Educação Básica
O presente texto abordará de forma crítica e reflexiva os conteúdos,
metodologias e aprendizagens efectuadas na unidade curricular de Língua Portuguesa
e Tecnologias de Informação e Comunicação.
       Neste sentido, ao longo do texto referir-me-ei às minhas expectativas em
relação à disciplina, aos contributos da disciplina para a minha formação pessoal,
académica e profissional, reforçarei as aprendizagens significativas que esta unidade
curricular me proporcionou, terei ainda em atenção alguns os aspectos globalmente
menos conseguidos ao longo da mesma.
       No que respeita às minhas expectativas inicias acerca desta unidade curricular,
devo referir que a idealização por mim realizada não correspondeu à prática, contudo,
tal não se deve a uma descontextualização dos conteúdos e metodologias utilizados,
mas sim à existência de uma grande expectativa quanto a este terceiro ano de
licenciatura, no qual expirava uma maior didactização de algumas áreas curriculares.
       Todavia com o decorrer da unidade curricular e, referindo-me aos conteúdos
leccionados, e às metodologias seleccionadas para o efeito, considero que estes foram
da maior pertinência, tendo em conta os objectivos da mesma. Reporto-me
particularmente, às aulas práticas, encarando todo o percurso como uma mais-valia
para a minha formação pessoal e profissional, uma vez que me foram proporcionadas
experiências de contacto com algumas realidades que desconhecia, nomeadamente, a
exploração de alguns programas informáticos com grandes potencialidades educativas.
       Com efeito, foi-me possível ao longo de toda a unidade curricular, e não só no
decorrer das aulas práticas, compreender como a utilização das TIC, integrada nas
diversas áreas de ensino, e particularmente, no ensino da Língua Portuguesa, pode
contribuir para uma inovação das metodologias educativas, tendo como principal
objectivo o maior e melhor desenvolvimento dos alunos e das suas aprendizagens em
todas as vertentes. Foi, assim, possível compreender a forma como as TIC podem e
devem ser utilizadas como recurso educativo, posso afirmar que as TIC devem ser
utilizadas em contexto de sala de aula como facilitador do processo ensino-
aprendizagem, aproveitando uma das maiores potencialidades deste recurso,
relacionada com a motivação sentida pelos jovens ao trabalhar com estes
instrumentos, o que pode tornar os conteúdos e metodologias mais atractivos e
apelativos. As novas tecnologias de informação e comunicação podem, assim, ser um
apoio metodológico e didáctico. No entanto, é fundamental ter em atenção o papel do
profissional de educação em todo este processo, deste modo, as TIC podem, de facto,
ser uma ferramenta poderosa dependendo do contexto e propósito com que são
usadas, e ainda da metodologia a que se recorre, cabe ao profissional de educação
estar atento à realidade que o rodeia desfrutando dos benefícios, destes instrumentos
que se mostram tão valorosos. Com efeito, torna-se necessário criar pontes de ligação
entre a tecnologia e a pedagogia, processo no qual o professor assume um papel
importantíssimo, devendo possuir sentido crítico e potencializando o uso adequado
das TIC em contexto de sala de aula, promovendo a utilização deste recurso no ensino,
aproveitando as suas potencialidades e o seu poder educativo.
           Tal como o esperado posso afirmar que esta unidade curricular me
proporcionou a aquisição de “competências de literacia digital”1 que me permitem ter
uma maior autonomia no recurso às TIC enquanto utilizadora e, ao mesmo tempo,
reconhecer “as potencialidades das TIC no desenvolvimento de competências
comunicativas em língua portuguesa”2.
           Esta unidade curricular foi, por isso, fundamental para uma mudança de
posição no que respeita ao uso das TIC em contexto educativo, dado que me foi
possível contactar de perto com experiências bastante positivas da utilização deste
instrumento no processo ensino – aprendizagem, o que conduziu a uma mudança de
juízo em relação às potencialidades deste recurso quando, convenientemente,
interligado com a Educação. Neste sentido sinto-me em condições de afirmar que as
TIC reduzem as fronteiras, aproximam o mundo e impõem novos desafios à escola
tradicional que deixou de ser a única fonte do conhecimento, é por isso fundamental
formar cidadãos reflexivos e críticos, verdadeiramente capacitados para a utilização
das TIC, consciente das suas vantagens e desvantagens.
           No que se refere aos aspectos globalmente menos conseguidos, considero que
não tive a capacidade de “trabalhar colaborativamente para a concepção e
desenvolvimento de projectos, utilizando plataformas de comunicação a distância”3,
particularmente, no que se refere à participação no projecto do Diigo, tal facto deve-
1
    Programa da Unidade Curricular de Língua Portuguesa e TIC (2009-2010).

2
    Programa da Unidade Curricular de Língua Portuguesa e TIC (2009-2010).

3
    Programa da Unidade Curricular de Língua Portuguesa e TIC (2009-2010).
se, por um lado, à actual, dificuldade de acesso à Internet em minha casa, por outro,
ao contratempo de permanecer na escola muito para além dos tempos lectivos por
uma questão de transporte, o que condicionou muito a minha contribuição para este
projecto.
       Para concluir gostaria de sugerir a futura abordagem de um tema que me
parece bastante pertinente neste contexto e que se prende com a forma como as TIC
podem aproximar a comunidade escolar, ou seja, alunos, professores, pais, familiares e
comunidade envolvente. Dada a universalidade, versatilidade e, relativa, facilidade de
acesso às TIC, considero importante elucidar os futuros profissionais de educação
acerca do modo como é possível recorrer a esta ferramenta nesta tarefa tão
importante.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leituraModelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leituraSérgio Lagoa
 
Relatório do filme "A Vida é Bela"
Relatório do filme "A Vida é Bela"Relatório do filme "A Vida é Bela"
Relatório do filme "A Vida é Bela"Mariana Santos
 
Modelo exemplo de projeto de intervenção
Modelo exemplo de projeto de intervençãoModelo exemplo de projeto de intervenção
Modelo exemplo de projeto de intervençãoClaudilena Araújo
 
Trabalho de estatística
Trabalho de estatísticaTrabalho de estatística
Trabalho de estatística1721lab
 
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoRelatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoAlessandra Alves
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágioUFMA e UEMA
 
Ana rasteiro reflexão ft_ufcd 3280
Ana rasteiro  reflexão ft_ufcd 3280Ana rasteiro  reflexão ft_ufcd 3280
Ana rasteiro reflexão ft_ufcd 3280rasteiro
 
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]J P
 
Trabalho insucesso escolar
Trabalho insucesso escolar Trabalho insucesso escolar
Trabalho insucesso escolar Raquel Camacho
 
Cidade e campo vantagens e desvantagens
Cidade e campo vantagens e desvantagensCidade e campo vantagens e desvantagens
Cidade e campo vantagens e desvantagensAriana Oliveira
 
761175 técnico de acção educativa
761175 técnico de acção educativa761175 técnico de acção educativa
761175 técnico de acção educativaMediadoraefa
 
Dl 54 2018 m.a.p resumo
Dl 54 2018 m.a.p  resumoDl 54 2018 m.a.p  resumo
Dl 54 2018 m.a.p resumoGildaMarisa
 
Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoLena_md
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDeisiane Cazaroto
 
Planos de sessão
Planos de sessãoPlanos de sessão
Planos de sessãoAna Narciso
 

Mais procurados (20)

Relatorio de Estágio
Relatorio de EstágioRelatorio de Estágio
Relatorio de Estágio
 
Modelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leituraModelo de ficha de leitura
Modelo de ficha de leitura
 
Relatório do filme "A Vida é Bela"
Relatório do filme "A Vida é Bela"Relatório do filme "A Vida é Bela"
Relatório do filme "A Vida é Bela"
 
Modelo exemplo de projeto de intervenção
Modelo exemplo de projeto de intervençãoModelo exemplo de projeto de intervenção
Modelo exemplo de projeto de intervenção
 
Trabalho de estatística
Trabalho de estatísticaTrabalho de estatística
Trabalho de estatística
 
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativoRelatorio de estagio supervisionado administrativo
Relatorio de estagio supervisionado administrativo
 
2º ata reunião encarregados de educação
2º ata   reunião  encarregados de educação2º ata   reunião  encarregados de educação
2º ata reunião encarregados de educação
 
Deficiências
DeficiênciasDeficiências
Deficiências
 
Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágio
 
Ana rasteiro reflexão ft_ufcd 3280
Ana rasteiro  reflexão ft_ufcd 3280Ana rasteiro  reflexão ft_ufcd 3280
Ana rasteiro reflexão ft_ufcd 3280
 
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
PRA - Portefólio Reflexivo Aprendizagens [RVCC]
 
Trabalho insucesso escolar
Trabalho insucesso escolar Trabalho insucesso escolar
Trabalho insucesso escolar
 
Cidade e campo vantagens e desvantagens
Cidade e campo vantagens e desvantagensCidade e campo vantagens e desvantagens
Cidade e campo vantagens e desvantagens
 
761175 técnico de acção educativa
761175 técnico de acção educativa761175 técnico de acção educativa
761175 técnico de acção educativa
 
Dl 54 2018 m.a.p resumo
Dl 54 2018 m.a.p  resumoDl 54 2018 m.a.p  resumo
Dl 54 2018 m.a.p resumo
 
Relatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observaçãoRelatorio de estagio observação
Relatorio de estagio observação
 
Dificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagemDificuldades de aprendizagem
Dificuldades de aprendizagem
 
Planos de sessão
Planos de sessãoPlanos de sessão
Planos de sessão
 
Relatório estágio
Relatório  estágioRelatório  estágio
Relatório estágio
 

Destaque

Ensaio teorias e_principios_da_aprendizagem_no_adulto
Ensaio teorias e_principios_da_aprendizagem_no_adultoEnsaio teorias e_principios_da_aprendizagem_no_adulto
Ensaio teorias e_principios_da_aprendizagem_no_adultoArnislane Silva
 
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão críticaNormas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão críticaCristina Couto Varela
 
Ana rasteiro reflexão 3272 da comunicação e pedagogicas da criança corrigida ...
Ana rasteiro reflexão 3272 da comunicação e pedagogicas da criança corrigida ...Ana rasteiro reflexão 3272 da comunicação e pedagogicas da criança corrigida ...
Ana rasteiro reflexão 3272 da comunicação e pedagogicas da criança corrigida ...rasteiro
 
Ana rasteiro ft ufcd 3244_reflexão
Ana rasteiro ft ufcd 3244_reflexãoAna rasteiro ft ufcd 3244_reflexão
Ana rasteiro ft ufcd 3244_reflexãorasteiro
 
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadoraAna maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadorarasteiro
 

Destaque (7)

Ensaio teorias e_principios_da_aprendizagem_no_adulto
Ensaio teorias e_principios_da_aprendizagem_no_adultoEnsaio teorias e_principios_da_aprendizagem_no_adulto
Ensaio teorias e_principios_da_aprendizagem_no_adulto
 
Reflexão - CLCLEI
Reflexão - CLCLEIReflexão - CLCLEI
Reflexão - CLCLEI
 
Reflexão Final
Reflexão FinalReflexão Final
Reflexão Final
 
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão críticaNormas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
 
Ana rasteiro reflexão 3272 da comunicação e pedagogicas da criança corrigida ...
Ana rasteiro reflexão 3272 da comunicação e pedagogicas da criança corrigida ...Ana rasteiro reflexão 3272 da comunicação e pedagogicas da criança corrigida ...
Ana rasteiro reflexão 3272 da comunicação e pedagogicas da criança corrigida ...
 
Ana rasteiro ft ufcd 3244_reflexão
Ana rasteiro ft ufcd 3244_reflexãoAna rasteiro ft ufcd 3244_reflexão
Ana rasteiro ft ufcd 3244_reflexão
 
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadoraAna maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
Ana maria rasteiro reflexão ft ufcd 3273 corrigida pela mediadora
 

Semelhante a Reflexão Final da Unidade Curricular – Lídia da Ribeira

ReflexãO Final Natalina Tic
ReflexãO Final Natalina TicReflexãO Final Natalina Tic
ReflexãO Final Natalina Ticascotas
 
ReflexãO Individual Lptic - Ana
ReflexãO Individual Lptic - AnaReflexãO Individual Lptic - Ana
ReflexãO Individual Lptic - Anaanainesbg
 
Tic Lingua Portuguesa Reflexao
Tic Lingua Portuguesa   ReflexaoTic Lingua Portuguesa   Reflexao
Tic Lingua Portuguesa ReflexaoAnaAndreia
 
Actividade Blogue Final
Actividade Blogue FinalActividade Blogue Final
Actividade Blogue Finalascotas
 
ReflexãO Final Ilda Para Lp Tic
ReflexãO Final Ilda Para Lp TicReflexãO Final Ilda Para Lp Tic
ReflexãO Final Ilda Para Lp Ticascotas
 
Portfólio digital Goreth Araújo
Portfólio digital Goreth AraújoPortfólio digital Goreth Araújo
Portfólio digital Goreth AraújoGoreth Araujo
 
Reflexao individual cláudia
Reflexao individual   cláudiaReflexao individual   cláudia
Reflexao individual cláudiaInes Bá
 
Reflexão Final - Inês
Reflexão Final - InêsReflexão Final - Inês
Reflexão Final - Inês'Ines Tavares
 
ReflexãO Individual Lptic---Ines
ReflexãO Individual Lptic---InesReflexãO Individual Lptic---Ines
ReflexãO Individual Lptic---Inesanainesbg
 
ReflexãO Individual Lptic- ines
ReflexãO Individual Lptic- inesReflexãO Individual Lptic- ines
ReflexãO Individual Lptic- inesanainesbg
 
Lptic Recensão
Lptic RecensãoLptic Recensão
Lptic RecensãoAnaAndreia
 
Programa Supervisao 08 09 Sobre Tic
Programa Supervisao 08 09 Sobre TicPrograma Supervisao 08 09 Sobre Tic
Programa Supervisao 08 09 Sobre TicTEODORO SOARES
 
Santana do Livramento - Ana Gládis Fernandes Romeiro
Santana do Livramento - Ana Gládis Fernandes RomeiroSantana do Livramento - Ana Gládis Fernandes Romeiro
Santana do Livramento - Ana Gládis Fernandes RomeiroCursoTICs
 
Resumo LPTIC
Resumo  LPTICResumo  LPTIC
Resumo LPTICcatiaines
 
Memorial reflexivo ii selma
Memorial reflexivo ii selmaMemorial reflexivo ii selma
Memorial reflexivo ii selmasnsxx7
 
Artigo blogs siie06
Artigo blogs siie06Artigo blogs siie06
Artigo blogs siie06Olga Martins
 
Tecnologias educativas
Tecnologias educativasTecnologias educativas
Tecnologias educativasAna Cruz
 

Semelhante a Reflexão Final da Unidade Curricular – Lídia da Ribeira (20)

ReflexãO Final Natalina Tic
ReflexãO Final Natalina TicReflexãO Final Natalina Tic
ReflexãO Final Natalina Tic
 
ReflexãO Individual Lptic - Ana
ReflexãO Individual Lptic - AnaReflexãO Individual Lptic - Ana
ReflexãO Individual Lptic - Ana
 
Tic Lingua Portuguesa Reflexao
Tic Lingua Portuguesa   ReflexaoTic Lingua Portuguesa   Reflexao
Tic Lingua Portuguesa Reflexao
 
Actividade Blogue Final
Actividade Blogue FinalActividade Blogue Final
Actividade Blogue Final
 
ReflexãO Final Ilda Para Lp Tic
ReflexãO Final Ilda Para Lp TicReflexãO Final Ilda Para Lp Tic
ReflexãO Final Ilda Para Lp Tic
 
Portfólio digital Goreth Araújo
Portfólio digital Goreth AraújoPortfólio digital Goreth Araújo
Portfólio digital Goreth Araújo
 
Reflexao individual cláudia
Reflexao individual   cláudiaReflexao individual   cláudia
Reflexao individual cláudia
 
Reflexão Final - Inês
Reflexão Final - InêsReflexão Final - Inês
Reflexão Final - Inês
 
ReflexãO Individual Lptic---Ines
ReflexãO Individual Lptic---InesReflexãO Individual Lptic---Ines
ReflexãO Individual Lptic---Ines
 
ReflexãO Individual Lptic- ines
ReflexãO Individual Lptic- inesReflexãO Individual Lptic- ines
ReflexãO Individual Lptic- ines
 
Lptic Recensão
Lptic RecensãoLptic Recensão
Lptic Recensão
 
TPACK
TPACKTPACK
TPACK
 
Programa Supervisao 08 09 Sobre Tic
Programa Supervisao 08 09 Sobre TicPrograma Supervisao 08 09 Sobre Tic
Programa Supervisao 08 09 Sobre Tic
 
A formação docente e as ti cs
A formação docente e as ti csA formação docente e as ti cs
A formação docente e as ti cs
 
Santana do Livramento - Ana Gládis Fernandes Romeiro
Santana do Livramento - Ana Gládis Fernandes RomeiroSantana do Livramento - Ana Gládis Fernandes Romeiro
Santana do Livramento - Ana Gládis Fernandes Romeiro
 
Resumo LPTIC
Resumo  LPTICResumo  LPTIC
Resumo LPTIC
 
Maria Celia
Maria CeliaMaria Celia
Maria Celia
 
Memorial reflexivo ii selma
Memorial reflexivo ii selmaMemorial reflexivo ii selma
Memorial reflexivo ii selma
 
Artigo blogs siie06
Artigo blogs siie06Artigo blogs siie06
Artigo blogs siie06
 
Tecnologias educativas
Tecnologias educativasTecnologias educativas
Tecnologias educativas
 

Mais de AnaAndreia

ANÁLISE DE PROGRAMAS DE TV PARA CRIANÇAS – SÍNTESE DAS RELAÇÕES COM A ESCRITA
ANÁLISE DE PROGRAMAS DE TV PARA CRIANÇAS – SÍNTESE DAS RELAÇÕES COM A ESCRITAANÁLISE DE PROGRAMAS DE TV PARA CRIANÇAS – SÍNTESE DAS RELAÇÕES COM A ESCRITA
ANÁLISE DE PROGRAMAS DE TV PARA CRIANÇAS – SÍNTESE DAS RELAÇÕES COM A ESCRITAAnaAndreia
 
Actividades de Exploração da História de Televisão "O Romance da Raposa"
Actividades de Exploração da História de Televisão "O Romance da Raposa"Actividades de Exploração da História de Televisão "O Romance da Raposa"
Actividades de Exploração da História de Televisão "O Romance da Raposa"AnaAndreia
 

Mais de AnaAndreia (20)

Xavier
XavierXavier
Xavier
 
Tiago
TiagoTiago
Tiago
 
João
JoãoJoão
João
 
Gonçalo
GonçaloGonçalo
Gonçalo
 
Leonor
LeonorLeonor
Leonor
 
Luca
LucaLuca
Luca
 
Francisca
FranciscaFrancisca
Francisca
 
Manuel
ManuelManuel
Manuel
 
Carolina F.
Carolina F.Carolina F.
Carolina F.
 
Ana
AnaAna
Ana
 
Sofia I.
Sofia I.Sofia I.
Sofia I.
 
Tomás
TomásTomás
Tomás
 
Laura
LauraLaura
Laura
 
Laura
LauraLaura
Laura
 
Sofia A.
Sofia A.Sofia A.
Sofia A.
 
Carolina A.
Carolina A.Carolina A.
Carolina A.
 
Francisco
FranciscoFrancisco
Francisco
 
Joana
JoanaJoana
Joana
 
ANÁLISE DE PROGRAMAS DE TV PARA CRIANÇAS – SÍNTESE DAS RELAÇÕES COM A ESCRITA
ANÁLISE DE PROGRAMAS DE TV PARA CRIANÇAS – SÍNTESE DAS RELAÇÕES COM A ESCRITAANÁLISE DE PROGRAMAS DE TV PARA CRIANÇAS – SÍNTESE DAS RELAÇÕES COM A ESCRITA
ANÁLISE DE PROGRAMAS DE TV PARA CRIANÇAS – SÍNTESE DAS RELAÇÕES COM A ESCRITA
 
Actividades de Exploração da História de Televisão "O Romance da Raposa"
Actividades de Exploração da História de Televisão "O Romance da Raposa"Actividades de Exploração da História de Televisão "O Romance da Raposa"
Actividades de Exploração da História de Televisão "O Romance da Raposa"
 

Último

Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)Centro Jacques Delors
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaCentro Jacques Delors
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024azulassessoria9
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfbragamoysesaline
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Centro Jacques Delors
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoCelimaraTiski
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanomarla71199
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioWyngDaFelyzitahLamba
 

Último (20)

Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºanoCATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
CATEQUESE primeiro ano . CATEQUESE 1ºano
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 

Reflexão Final da Unidade Curricular – Lídia da Ribeira

  • 1. Instituto Politécnico de Setúbal Escola Superior de Educação LÍNGUA PORTUGUESA E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Docentes: Helena Camacho e Rosário Rodrigues Ano lectivo de 2009 - 2010 REFLEXÃO FINAL DA UNIDADE CURRICULAR IDENTIFICAÇÃO DOS DISCENTES Nome da Discente Lídia da Ribeira nº070142038 Licenciatura Educação Básica
  • 2. O presente texto abordará de forma crítica e reflexiva os conteúdos, metodologias e aprendizagens efectuadas na unidade curricular de Língua Portuguesa e Tecnologias de Informação e Comunicação. Neste sentido, ao longo do texto referir-me-ei às minhas expectativas em relação à disciplina, aos contributos da disciplina para a minha formação pessoal, académica e profissional, reforçarei as aprendizagens significativas que esta unidade curricular me proporcionou, terei ainda em atenção alguns os aspectos globalmente menos conseguidos ao longo da mesma. No que respeita às minhas expectativas inicias acerca desta unidade curricular, devo referir que a idealização por mim realizada não correspondeu à prática, contudo, tal não se deve a uma descontextualização dos conteúdos e metodologias utilizados, mas sim à existência de uma grande expectativa quanto a este terceiro ano de licenciatura, no qual expirava uma maior didactização de algumas áreas curriculares. Todavia com o decorrer da unidade curricular e, referindo-me aos conteúdos leccionados, e às metodologias seleccionadas para o efeito, considero que estes foram da maior pertinência, tendo em conta os objectivos da mesma. Reporto-me particularmente, às aulas práticas, encarando todo o percurso como uma mais-valia para a minha formação pessoal e profissional, uma vez que me foram proporcionadas experiências de contacto com algumas realidades que desconhecia, nomeadamente, a exploração de alguns programas informáticos com grandes potencialidades educativas. Com efeito, foi-me possível ao longo de toda a unidade curricular, e não só no decorrer das aulas práticas, compreender como a utilização das TIC, integrada nas diversas áreas de ensino, e particularmente, no ensino da Língua Portuguesa, pode contribuir para uma inovação das metodologias educativas, tendo como principal objectivo o maior e melhor desenvolvimento dos alunos e das suas aprendizagens em todas as vertentes. Foi, assim, possível compreender a forma como as TIC podem e devem ser utilizadas como recurso educativo, posso afirmar que as TIC devem ser utilizadas em contexto de sala de aula como facilitador do processo ensino- aprendizagem, aproveitando uma das maiores potencialidades deste recurso, relacionada com a motivação sentida pelos jovens ao trabalhar com estes instrumentos, o que pode tornar os conteúdos e metodologias mais atractivos e apelativos. As novas tecnologias de informação e comunicação podem, assim, ser um
  • 3. apoio metodológico e didáctico. No entanto, é fundamental ter em atenção o papel do profissional de educação em todo este processo, deste modo, as TIC podem, de facto, ser uma ferramenta poderosa dependendo do contexto e propósito com que são usadas, e ainda da metodologia a que se recorre, cabe ao profissional de educação estar atento à realidade que o rodeia desfrutando dos benefícios, destes instrumentos que se mostram tão valorosos. Com efeito, torna-se necessário criar pontes de ligação entre a tecnologia e a pedagogia, processo no qual o professor assume um papel importantíssimo, devendo possuir sentido crítico e potencializando o uso adequado das TIC em contexto de sala de aula, promovendo a utilização deste recurso no ensino, aproveitando as suas potencialidades e o seu poder educativo. Tal como o esperado posso afirmar que esta unidade curricular me proporcionou a aquisição de “competências de literacia digital”1 que me permitem ter uma maior autonomia no recurso às TIC enquanto utilizadora e, ao mesmo tempo, reconhecer “as potencialidades das TIC no desenvolvimento de competências comunicativas em língua portuguesa”2. Esta unidade curricular foi, por isso, fundamental para uma mudança de posição no que respeita ao uso das TIC em contexto educativo, dado que me foi possível contactar de perto com experiências bastante positivas da utilização deste instrumento no processo ensino – aprendizagem, o que conduziu a uma mudança de juízo em relação às potencialidades deste recurso quando, convenientemente, interligado com a Educação. Neste sentido sinto-me em condições de afirmar que as TIC reduzem as fronteiras, aproximam o mundo e impõem novos desafios à escola tradicional que deixou de ser a única fonte do conhecimento, é por isso fundamental formar cidadãos reflexivos e críticos, verdadeiramente capacitados para a utilização das TIC, consciente das suas vantagens e desvantagens. No que se refere aos aspectos globalmente menos conseguidos, considero que não tive a capacidade de “trabalhar colaborativamente para a concepção e desenvolvimento de projectos, utilizando plataformas de comunicação a distância”3, particularmente, no que se refere à participação no projecto do Diigo, tal facto deve- 1 Programa da Unidade Curricular de Língua Portuguesa e TIC (2009-2010). 2 Programa da Unidade Curricular de Língua Portuguesa e TIC (2009-2010). 3 Programa da Unidade Curricular de Língua Portuguesa e TIC (2009-2010).
  • 4. se, por um lado, à actual, dificuldade de acesso à Internet em minha casa, por outro, ao contratempo de permanecer na escola muito para além dos tempos lectivos por uma questão de transporte, o que condicionou muito a minha contribuição para este projecto. Para concluir gostaria de sugerir a futura abordagem de um tema que me parece bastante pertinente neste contexto e que se prende com a forma como as TIC podem aproximar a comunidade escolar, ou seja, alunos, professores, pais, familiares e comunidade envolvente. Dada a universalidade, versatilidade e, relativa, facilidade de acesso às TIC, considero importante elucidar os futuros profissionais de educação acerca do modo como é possível recorrer a esta ferramenta nesta tarefa tão importante.