Semiologia aplicada ao paciente grave

2.992 visualizações

Publicada em

Discussão sobre a técnica semiológica aplicada ao pacientes grave

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.992
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
135
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Semiologia aplicada ao paciente grave

  1. 1. SemiologiaSemiologia Aplicada aoAplicada ao PacientePaciente GraveGrave Yuri Moreira AssisYuri Moreira Assis Especialista em MedicinaEspecialista em Medicina IntensivaIntensiva -- AMIBAMIB
  2. 2. AnameseAnamese InspeçãoInspeção AuscultaAusculta PalpaçãoPalpação ExameExame ClínicoClínico ClássicoClássico
  3. 3. OpacienteOpaciente naUTInaUTI
  4. 4. Anamese ??Anamese ?? ComaComa IntubaçãoIntubação Inspeção??Inspeção?? EdemaEdema IcteríciaIcterícia AsciteAscite Ausculta ??Ausculta ?? RuídosRuídos ambientaisambientais VentilaçãoVentilação Palpação ??Palpação ?? EdemasEdemas CurativosCurativos ComaComa
  5. 5. Objetivos daObjetivos daObjetivos daObjetivos da AvaliaçãoAvaliaçãoAvaliaçãoAvaliação DiáriaDiáriaDiáriaDiária
  6. 6. AvaliarAvaliar evolutivamenteevolutivamente a resposta aoa resposta ao tratamentotratamento Percepção daPercepção da gravidadegravidade Otimizar aOtimizar a segurança dosegurança do pacientepaciente Organizar todosOrganizar todos os dadosos dados obtidos eobtidos e entenderentender tendênciastendências
  7. 7. DadosdisponíveisDadosdisponíveis Conhecimento da históriaConhecimento da história Exame físicoExame físico Tendências de sinais vitaisTendências de sinais vitais Balanço hídricoBalanço hídrico Parâmetros fisiológicosParâmetros fisiológicos Dados hemodinâmicosDados hemodinâmicos LaboratórioLaboratório RadiologiaRadiologia Pareceres de especialistasPareceres de especialistas
  8. 8. Informaçãodemais!Informaçãodemais!
  9. 9. História clínica Anamese??? Dados do prontuário Informações de familiares Comorbidades Medicações de uso habitual Alergias
  10. 10. ExamefísicoExamefísico Exame neurológico:Exame neurológico: consciência, sedação,consciência, sedação, pupilas, resposta apupilas, resposta a estímulos, déficits focaisestímulos, déficits focais Ventilação:Ventilação: modalidade,modalidade, conforto, saturaçãoconforto, saturação Hemodinâmica:Hemodinâmica: estabilidade,estabilidade, drogas vasoativasdrogas vasoativas Abdome:Abdome: distensão, dor,distensão, dor, constipação,constipação, ascite, feridas eascite, feridas e drenosdrenos Invasão: sondas,Invasão: sondas, cateteres, tubos,cateteres, tubos, estado e tempoestado e tempo de permanênciade permanência Drogas emDrogas em infusãoinfusão contínua,contínua, antibióticos,antibióticos, nutriçãonutrição
  11. 11. Ouvir a equipe!!!Ouvir a equipe!!! EnfermeirosEnfermeiros Técnicos de enfermagemTécnicos de enfermagem FisioterapeutasFisioterapeutas NutricionistasNutricionistas PsicólogosPsicólogos FonoaudiólogosFonoaudiólogos
  12. 12. Ultrassonografia eUltrassonografia e Ecocardiografia na UTIEcocardiografia na UTI
  13. 13. Radiologia na UTIRadiologia na UTI
  14. 14. SegurançaSegurança ProtocolosProtocolos FluxogramasFluxogramas BundlesBundles ChecklistsChecklists
  15. 15. FAST HUGFAST HUGFAST HUGFAST HUG EEDEED AAAANALGESYNALGESY SSSSEDATIONEDATION TTTTROMBOSYSROMBOSYS HHHHEADEAD UUUULCERLCER GGGGLUCOSYSLUCOSYS
  16. 16. A semiotécnica clássica éA semiotécnica clássica é fundamental, mas limitada, nofundamental, mas limitada, no paciente gravepaciente grave Em medicina intensiva aEm medicina intensiva a monitoraçãomonitoração de dados fisiológicos éde dados fisiológicos é um ponto primárioum ponto primário O intensivista deve utilizar a propedêuticaO intensivista deve utilizar a propedêutica armada disponível para auxiliar a tomada dearmada disponível para auxiliar a tomada de decisões diáriasdecisões diárias A avaliação médica diária tem como objetivosA avaliação médica diária tem como objetivos principais a avaliação da resposta aoprincipais a avaliação da resposta ao tratamento, gravidade e controle detratamento, gravidade e controle de segurança do pacientesegurança do paciente
  17. 17. Nada substitui a observaçãoNada substitui a observaçãoNada substitui a observaçãoNada substitui a observação cuidadosa e contínua. Ocuidadosa e contínua. Ocuidadosa e contínua. Ocuidadosa e contínua. O intensivista é o médico queintensivista é o médico queintensivista é o médico queintensivista é o médico que por excelênciapor excelênciapor excelênciapor excelência trabalha àtrabalha àtrabalha àtrabalha à beira do leito.beira do leito.beira do leito.beira do leito. ObrigadoObrigado

×