Gestão de Riscos nas Operações Empresariais

630 visualizações

Publicada em

Objetivo
Apresentar as perspectivas do Administrador Profissional frente ao Compliance nas Operações Empresariais, com foco nos riscos empresariais estratégicos.
Palestrante
Adm. Alaim Mosciaro Assad

Administrador de Empresas, MBA (latu sensu) em Gestão Empresarial pela FGV e Mestrado (stricto sensu) em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie.

Certificado em Gestão de Riscos pela ALARYS (Associação Latino-Americana de Administradores de Riscos e Seguros) e em Controles Internos pela Funenseg.

Foi Superintendente de Compliance e Risk Management na HDI Seguros, empresa em que atuou de 2005 a 2014.

Atualmente ocupa o cargo de Diretor de Riscos e Compliance para a América Latina da Mercer.

Professor dos cursos de Graduação e MBA na Escola Superior Nacional de Seguros de São Paulo, onde também é Coordenador Acadêmico e professor do curso de Extensão Universitária em Compliance e Controles Internos.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
630
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
189
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão de Riscos nas Operações Empresariais

  1. 1. 1 21 de outubro de 2015 ADMINISTRAÇÃO EM OPERAÇÕES EMPRESARIAIS E LOGÍSTICA
  2. 2. 2 Tecn. ANTONIO SAMPAIO Adm. DOMINGOS ALVES CORRÊA NETO Adm. MARCOS ANTONIO MAIA DE OLIVEIRA Adm. RENATA DELGADO Adm. VALDIR ESPÓSITO Composição do GELOG
  3. 3. 3 Objetivo geral  O foco de atuação do GELOG consiste na criação, desenvolvimento e validação de análises sobre o tema ADMINISTRAÇÃO DE OPERAÇÕES EMPRESARIAIS E LOGÍSTICA que possam gerar conhecimento teórico e aplicações práticas para aumento da competitividade das organizações dos diferentes setores empresariais.
  4. 4. 4 Objetivos específicos  Discutir e propor soluções para os problemas relacionados as Operações Empresariais e Logística bem as suas implicações;  Criar mecanismos para que os empresários e executivos possam expor seus problemas e dificuldades através de um fórum amplo e democrático, discutindo possibilidades de solução e contribuindo com a experiência individual em prol da comunidade empresarial.
  5. 5. 5 Metodologia  Apresentação de cases referenciais de sucesso nas organizações;  Elaboração, aplicação, tabulação e divulgação de pesquisas relacionadas;  Elaboração e publicação de papers e livros sobre tópicos da área;  Workshops sobre atualidades;  Palestras e encontros com especialistas em Operações e Logística;  Realização de cursos de curta duração sobre tópicos relevantes na área.
  6. 6. 6 Como participar do grupo?  Manifestação de interesse junto ao CRA-SP através do envio do currículo dos interessados para o Departamento de Relações Externas (centro.conhecimento@crasp.gov.br);  O ingresso é semestral – fevereiro e agosto, e ocorrerá após análise e aprovação em reunião específica agendada pelo grupo;  O Regimento Interno – práticas gerais está disponível no site do CRA-SP para conhecimento dos interessados.
  7. 7. 7 Palestrante  Administrador de Empresas, MBA (lato sensu) em Gestão Empresarial pela FGV e Mestrado (stricto sensu) em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie. Certificado em Gestão de Riscos pela ALARYS (Associação Latino- Americana de Administradores de Riscos e Seguros) e em Controles Internos pela Funenseg.  Foi Superintendente de Compliance e Risk Management na HDI Seguros, empresa em que atuou de 2005 a 2014. Atualmente ocupa o cargo de Diretor de Riscos e Compliance para a América Latina da Mercer.  É professor dos cursos de Graduação e MBA na Escola Superior Nacional de Seguros de São Paulo, onde também é Coordenador Acadêmico e professor do curso de Extensão Universitária em Compliance e Controles Internos. Adm. Alaim Mosciaro Assad
  8. 8. 8 Palestra GESTÃO DE RISCOS NAS OPERAÇÕES EMPRESARIAIS Alaim Mosciaro Assad 21 de outubro de 2015
  9. 9. Agenda Risco • Conceituação • Abordagem estratégica • Tratamento Gestão de Riscos • Highlights de Riscos • Highlights de Controles Internos • Pesquisa sobre os principais riscos em 2015 9
  10. 10. 10 Conceituação Oportunidades AmeaçasEmpresa Risco é o efeito da incerteza nos objetivos (ISO 31.000). Esse efeito pode ser positivo (oportunidade) se potencializar o alcance dos objetivos; e negativo (ameaça) se o ameaçar
  11. 11. 11 Abordagem estratégica Por esse motivo, a Gestão de Riscos é tema muito importante para as empresas, diretamente relacionado à sua estratégia e sucesso Missão da empresa = sua razão de ser Objetivos estratégicos Estratégias
  12. 12. 12 Tratamento de Riscos Modalidades: Evitar – exemplo: não atuar em certas linhas de negócios; não trabalhar com certos tipos de clientes Aceitar – apetite de risco (delimitação de limites operacionais e/ou financeiros aceitáveis para o alcance dos objetivos) Compartilhar – exemplo: contratar apólice de seguro; repassar ao cliente via aumento dos preços dos produtos / serviços Reduzir – desenvolvimento de uma estrutura de Gestão de Riscos
  13. 13. 13 Gestão de Riscos Conceito - “São atividades coordenadas para direcionar e controlar uma organização com relação ao risco” (ISO Guide 73). Composto das seguintes etapas: • Estabelecimento do contexto • Análise • Avaliação • Tratamento • Monitoramento e análise crítica de riscos
  14. 14. 14 Highlights – Gestão de Riscos • Ambiente regulatório • Cenário competitivo • Características operacionais Estabelecimento do contexto • Análise da estratégia da empresa • Mapeamento dos processos de negócios • Entrevistas com os gestores Análise dos riscos
  15. 15. 15 Highlights – Gestão de Riscos • Definição dos critérios • Estabelecimento das prioridades • Mensuração do ambiente de riscos Avaliação dos riscos Frequência Impacto Critério de estimativa da possibilidade de materialização do risco, em termos de tempo Critério de estimativa dos danos financeiros que o risco posa causar a Cia., se materializado
  16. 16. 16 Highlights – Gestão de Riscos Exemplo de matriz de riscos fonte: o autor
  17. 17. 17 Highlights – Gestão de Riscos • Criação do sistema de Controles Internos • Prioridades ditadas pela etapa anterior • Planejamento conforme a estratégia e recursos da organização Tratamento dos riscos
  18. 18. 18 Highlights – Controles Internos Conceito – • São medidas para modificar o risco. • É o resultado de tratamento de risco. • Qualquer ação tomada pelos gestores de uma empresa para aumentar a probabilidade de que os objetivos e metas estabelecidos sejam atingidos (Standards for the Professional Practice of Internal Auditing). • Nota: Controle de Risco inclui qualquer processo, política, procedimento, dispositivo, prática ou outras ações desenvolvidas para minimizar o risco (ISO Guide 73). Oportunidades AmeaçasEmpresa CONTROLES INTERNOS
  19. 19. 19 Highlights – Controles Internos Conceito - É um processo desenvolvido para garantir, com razoável certeza, que sejam atingidos os objetivos da Cia. nas categorias:  Eficiência e efetividade operacional  Confiança nos registros contábeis e financeiros  Conformidade (COSO II ERM).
  20. 20. 20 Highlights – Controles Internos • Retroalimentação do sistema, para garantir que o mapeamento e tratamento dos riscos continua alinhado à estratégia empresarial Monitoramento e análise crítica de riscos
  21. 21. 21 Pesquisa sobre Riscos
  22. 22. 22 21 de outubro de 2015 Muito obrigado!!!! Alaim Mosciaro Assad alaim.assad@gmail.com

×