O sujeito e o outro na prática psicanalítica 
Coordenação Alexandre Simões 
Tema : 
O Outro e o estranho
Unheimlich 
Freud e o
Unheimlich 
Estranho 
Familiarmente estranho
Objeto e estranho: o estranho não só no outro, mas no sujeito
não como ponto de partida, mas como efeito 
Sujeito
Quais são as condições de surgimento do sujeito?
Como podemos localizar o sujeito na 
prática analítica?
Localizar o sujeito sempre a partir de uma operação de 
extração; neste sentido, de modo anti-essencialista.
Não é o sujeito quem produz o 
objeto
objeto-causa
O psicanalista como 
objeto-causa: 
como isto se apresenta 
na clínica?
Advertência dupla de Lacan quanto aos efeitos problemáticos que podem ser oriundos da prática analítica: 
•não compreender...
provocação 
fazer desejar 
exterior constitutivo
Prosseguiremos com 
O Outro sexo 
Até lá! 
Acesso a este conteúdo: 
www.alexandresimoes.com.br 
ALEXANDRE 
SIMÕES 
® Todos...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O Outro e o estranho

578 visualizações

Publicada em

Quarto encontro do curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O Outro e o estranho. Condução: Alexandre Simões

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
578
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O Outro e o estranho

  1. 1. O sujeito e o outro na prática psicanalítica Coordenação Alexandre Simões Tema : O Outro e o estranho
  2. 2. Unheimlich Freud e o
  3. 3. Unheimlich Estranho Familiarmente estranho
  4. 4. Objeto e estranho: o estranho não só no outro, mas no sujeito
  5. 5. não como ponto de partida, mas como efeito Sujeito
  6. 6. Quais são as condições de surgimento do sujeito?
  7. 7. Como podemos localizar o sujeito na prática analítica?
  8. 8. Localizar o sujeito sempre a partir de uma operação de extração; neste sentido, de modo anti-essencialista.
  9. 9. Não é o sujeito quem produz o objeto
  10. 10. objeto-causa
  11. 11. O psicanalista como objeto-causa: como isto se apresenta na clínica?
  12. 12. Advertência dupla de Lacan quanto aos efeitos problemáticos que podem ser oriundos da prática analítica: •não compreender o analisante (ou seja: ‘não sentir com’); •não idealizar a análise;
  13. 13. provocação fazer desejar exterior constitutivo
  14. 14. Prosseguiremos com O Outro sexo Até lá! Acesso a este conteúdo: www.alexandresimoes.com.br ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.

×