Stop DSM - 2013

935 visualizações

Publicada em

Evento STOP DSM (em Divinópolis): abordagem crítica do DSM, nos dias que antecedem a publicação do DSM-V

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
935
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Stop DSM - 2013

  1. 1. Três observações sobre o DSMAlexandre SimõesMaio.2013
  2. 2. Antes:uma brevecontextualizaçãohistórica
  3. 3. DSM-5: o futuro dos diagnósticos psiquiátricospr evi st a par amai o/j unho, apublicação do Manualdiagnóstico eestatístico det r anst or nos ment ai sé pr evi ament eapr esent ada como oevent o mai s esper adono campo da saúdement al
  4. 4. IV edição: 1994 (passando por uma revisão em 2000)1974 a 1997: a APA, sob apresidência de Melvin Sabshin(falecido em 2011):uma nova direção para o saberpsiquiátrico
  5. 5. O DSM adquire uma maior importância a partir da 3º edição (em 1980), naqual foi adotada deliberadamente uma postura descritiva dos quadrosclínicos, sem qualquer conotação etiológica ou explicativa das doenças,restringindo-se ao trabalho de descrever os sintomas e agrupá-los emsíndromes.De 182 transtornos (do DSM II), passamos para 265.
  6. 6. PRIMEIRAOBSERVAÇÃO
  7. 7. O apego à abordagem das sintomatologias (baseada nas chamadas“evidências empíricas”; vide Introdução ao DSM-IV)
  8. 8. Qual o risco em sedestituir o sujeito ?
  9. 9. SEGUNDAOBSERVAÇÃO
  10. 10. Distúrbio outranstorno:implica em uma expectativa terapêutica adaptativa
  11. 11. Palavras-chave da terapêutica adaptativa:CorrigirAmenizarOrdenarAjustar
  12. 12. não tanto as pessoasumas àsoutras....
  13. 13. o sintoma à realidadePorém
  14. 14. Pressupondo-se quehá umano sintomatransparência
  15. 15. Terceira e últimaOBSERVAÇÃO
  16. 16. ... Retornemos àquestão das“evidênciasempíricas”estaríamos aqui diante da perigosa confusão entreempiria e experiência?
  17. 17. CLÍNICAExperiência doconceitoConceito daexperiência
  18. 18. Parafinalizar, vejamos algumasnovasentidadesclínicas quevirão com oDSM -V
  19. 19. Um pouco mais de psicopatologização dainfância:Transtorno Disruptivo deDesregulação do Humor (TDDH):aplicado a jovens de 5 a 18 anos de idade, comirritabilidade persistente e episódiosfrequentes de alteração brusca docomportamento três ou mais vezes porsemana, por mais de um anoOs 4 nichos do autismo:Transtorno Autista,Síndrome de Asperger,TranstornoDesintegrativo daInfância e TranstornoGlobal doDesenvolvimento semoutra especificaçãoa partir do DSM V, serão subsumidos a uma única categoria:TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA
  20. 20. os 18 critérios diagnósticos doTDAH continuam, porém aidade-limite para o surgimentoinicial dos sintomas passará de7 para os 12 anos de idadeAinda quanto à psicopatologização dainfância:
  21. 21. Transtorno Alimentar Compulsivo: ao lado da Anorexia e da Bulimia. Umapessoa deve apresentar episódios de alimentação compulsiva ao menos uma vez por semana edurante três meses ou maisTranstorno disfórico pré-menstrualTranstorno da escoriação da peleQUANTO AOS ADULTOS ...TranstornoDepressivo Maior(TDM): caso opaciente estivesse deluto, não deveria seraplicado (DSM IV)a partir do DSM V, mesmoestando em meio ao luto, opaciente poderá serdiagnosticado pelaperspectiva da depressão
  22. 22. F I MObrigado pela atenção!Acesso a este conteúdo:www.alexandresimoes.com.brALEXANDRESIMÕES® Todos os direitosde autor reservados.

×