As concepções da aprendizagem

610 visualizações

Publicada em

As concepções da aprendizagem

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
610
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As concepções da aprendizagem

  1. 1.  CURSO DE PSICOLOGIA – 5ª SEMESTRE - NOTURNO COMPONENTES:  Lidieide Bittencourt da Silva  Raíssa da Costa Alexandrino  Roberto Lago  Neyrilane dos Santos Lima Pereira  Tiana Valéria Nunes Silva  Vanessa Costa de Jesus ORIENTADORA: CAROLINE VIEIRA
  2. 2.  AS CONCEPÇÕES DA APRENDIZAGEM
  3. 3.  INATISMO EMPIRISMO CONSTRUTIVISMO
  4. 4.   As concepções da aprendizagem são definidas como representações sobre o fenômeno da aprendizagem na consciência. Enquanto as abordagens se relacionam com a forma como os alunos se comportam em relação a ela. AS CONCEPÇÕES DA APRENDIZAGEM RAÍSSA
  5. 5. Três concepções diferenciam-se em sete mais especificas, sendo que as três primeiras seriam instancias da concepção quantitativa, as três subsequentes instancias da concepção qualitativa e a ultima, instancia da concepção institucional.  CONCEPÇÃO QUANTITATIVA: é caracterizada como uma atividade estereotipada, pela aquisição mecânica de conhecimentos com o objetivo de retratá-los nas avaliações.  CONCEPÇÃO QUALITATIVA: é vista como uma atividade estratégica, baseada na compreensão, na construção de significados, quando através do relacionamento do conhecimento formal com a experiência, o estudante atinge o crescimento pessoal.  CONCEPÇÃO INSTITUCIONAL: representa a aprendizagem enquanto obtenção de reconhecimento pela escola, principalmente atestado pelas classificações. As concepções RAÍSSA
  6. 6.   Cada uma delas pode ser vista de acordo com três dimensões. A referencial que significa o que é a aprendizagem, a dimensão processual, que relaciona com a maneira como a aprendizagem se desenvolve e a contextual que se refere ao lugar onde ela ocorre ( Marton, Dall’ Alba e Beaty 1993; Duarte, 2004), são elas:  Aquisição de Informação.  Memorização e aplicação  Compreensão  Compreensão interpretativa  Auto atualização  Institucionalização RAÍSSA
  7. 7.   A compreensão das concepções e abordagens a aprendizagem, se constitui uma importante ferramenta para intervenções que pretendem ajudar os alunos a aprenderem significativamente. RAÍSSA
  8. 8.   Busca por respostas na antiguidade grega (nascimento do pensamento racional) – Busca por explicações.  Século VII a.c. – Heródoto (Pásmetico) - Sequência fônica – Bekos – Frigia  Século XX – visão teórica behaviorista  Final da década de 50 – Noam Chomsky – Linguagem Inata. AS TEORIAS DE AQUISIÇÃO A LINGUAGEM TIANA
  9. 9.   A teoria inatista se fundamenta em uma concepção de ser humano inspirada na filosofia racionalista e idealista. O racionalismo se norteia pela crença de que o único meio para se chegar ao conhecimento é por intermédio da razão, já que esta é inata, imutável e igual em todos os homens. Para o idealismo, o real é confundido com o mundo das ideias e significados.  Perspectiva que sustenta que as pessoas naturalmente carregam certas aptidões, habilidades, conceitos, conhecimentos e qualidades em sua bagagem hereditária. INATISMO ROBERTO
  10. 10.   Enfatizando os fatores maturacionais e hereditários, essa perspectiva entende que o ser humano é um sujeito fechado em si mesmo, nasce com potencialidades, com dons e aptidões que serão desenvolvidos de acordo com o amadurecimento biológico. ROBERTO
  11. 11.   Defende que as pessoas nascem com saberes adormecidos que precisam ser organizados para se tornar conhecimentos verdadeiros. O professor só auxilia o aluno a acessar as informações.  Na educação o papel do professor é o de facilitar que a essência se manifeste, entendendo-se que quanto menor a interferência, maior será a espontaneidade e criatividade do aluno. Essa concepção de homem tem fundamentado pedagogias espontaneístas que subestimam a capacidade intelectual do ser humano, na medida em que o sucesso ou fracasso é atribuído, única e exclusivamente, ao aluno, ao seu desempenho, aptidão, dom ou maturidade (Rego, 1996). COMO VÊ A APRENDIZAGEM TIANA
  12. 12.   A aplicação dessa concepção na educação gera imobilismo e resignação, pois considera-se que as diferenças não são superadas, uma vez que o meio não interfere no desenvolvimento da criança. Considera-se também que o resultado da aprendizagem é exclusivamente do aluno, isentando de responsabilidade o professor e a escola. TIANA
  13. 13.  PRINCIPAIS TEÓRICOS Noam chomsky Platão
  14. 14.  Doutrina filosófica - principal teórico o inglês John Locke (1632-1704).  Esta corrente afirma que as pessoas nada conhecem, como uma folha em branco. O conhecimento é limitado às experiências vivenciadas, e as aprendizagens se dão por meio de tentativas e erros.  Aristóteles afirma que embora as pessoas nasçam com capacidade de aprender, elas precisam de experiências ao longo da vida para que se desenvolvam. A fonte do conhecimento são as informações captadas do meio exterior pelos sentidos. EMPIRISMO VANESSA
  15. 15.  "Os empiristas acreditavam que as informações se transformam em conhecimento quando passam a fazer parte do hábito de uma pessoa", explica Clenio Lago, professor de Filosofia da Unoesc.  Absorvidos tal como uma esponja retém líquido, os dados aprendidos são acumulados e fixados - e podem ser rearranjados quando outros conteúdos mais complexos aparecem. A mente humana é definida como uma tábula rasa, um espaço vazio a ser preenchido. "A criança é comparada à água, que pode ser canalizada na direção desejada", diz Lago. COMO VÊ A APRENDIZAGEM VANESSA
  16. 16.  PINCIPAIS TEÓRICOS  Nos séculos 16 e 17, em plena Idade Moderna, essa perspectiva ganha força com filósofos como Francis Bacon (1561-1626), Thomas Hobbes (1588-1679) e John Locke (1632-1704). John Locke Francis Bacon Thomas Hobbes VANESSA
  17. 17.  É uma das correntes teóricas empenhadas em explicar como a inteligência humana se desenvolve partindo do princípio de que o desenvolvimento da inteligência é determinado pelas ações mútuas entre o indivíduo e o meio.  A ideia é que o homem não nasce inteligente, mas também não é passivo sob a influência do meio, isto é, ele responde aos estímulos externos agindo sobre eles para construir e organizar o seu próprio conhecimento, de forma cada vez mais elaborada. CONSTRUTIVISMO NEYRILANE
  18. 18.   Baseia-se nos fundamentos teóricos-metódologicos de Piaget e Vigotsky. Procura-se entender o ensino com uma relação dialético entre sujeito e objeto, ou seja, já não se pode superar o processo de ensino com do processo de aprendizagem, ambos se dão em conjunto.  Sua perspectiva considera-se o ser humano como sendo um sujeito que já tem alguma coisa consigo e propõe que o aluno participe ativamente do próprio aprendizado, mediante a experimentação, a pesquisa em grupo, o estímulo a dúvida e o desenvolvimento do raciocínio. COMO VÊ A APRENDIZAGEM LIDIEIDE
  19. 19.  PRINCIPAIS TEORICOS Jean Piaget Lev Vygotsky “Educar é provocar a atividade...” “O saber que não vem da experiência não é realmente saber.”
  20. 20.   Revista Nova escola, Edição 237, NOVEMBRO 2010. Título original: Três ideias sobre a aprendizagem.  Artigo Concepções e Abordagens sobre a aprendizagem: a construção do conhecimento através da experiência dos alunos. Luiz Gustavo Lima Freire.  Mario Covas ICL.googleusercontent.com REFERÊNCIAS

×