SlideShare uma empresa Scribd logo
Tiana Valéria Nunes Silva*
DEPRESSÃO
*Aluna de graduação do curso de Psicologia
DADOS
 Irá atingir 15% a 20% da população mundial
(pelo menos uma vez na vida).
Até 2020 ocupa o 2º lugar entre as causas de
ônus gerados por doenças degenerativas e
mortes prematuras. OMS (Organização Mundial
de Saúde)
É um transtorno do humor (Manual
Diagnóstico e Estatístico de Transtornos
Mentais - DSM – V);
Caracterizado por angústia, desanimo,
rebaixamento do humor (humor triste) e
pela perda de interesse, prazer e energia
diante da vida.
A FALTA DE INFORMAÇÃO
O desânimo, o isolamento e o
desinteresse por questões
importantes como família,
emprego e saúde, sem uma
explicação clara e objetiva,
fazem com que a pessoa com
depressão seja vista como
“preguiçosa”, “acomodada”,
como alguém cheio de
“frescuras” ou que “não tem
o que fazer”.
TRISTEZA X DEPRESSÃO
 Tristeza é uma reação emocional normal às inúmeras
situações frustrantes que a vida nos coloca. Este período não
costuma exceder 6 a 8 semanas e quase sempre a a pessoa
tem consciência dos motivos que causaram seu sofrimento.
 Já a depressão apresenta maior intensidade, revelando
angústia, autodesvalorização e desmotivação, que podem se
prolongar por meses ou anos, comprometendo a vida
pessoal, social, profissional e familiar do deprimido. Carrega
conteúdos inconscientes e processos psicológicos. Essa
situação, frequentemente, requer apoio profissional
especializado de médicos e psicólogos.
 Pós-Parto
 Infância
 Adolescência, Adulto Jovem, Meia Idade, Velhice
 Desemprego
 Dívidas
 Menopausa
 Solidão/ Estresse
 Perda de entes queridos
 Dependências químicas (Drogas)
 Exclusão social
 Emotividade (choro fácil e/ou
frequente)
 Angústia, ansiedade, sentimento de
tédio
 Apatia (Indiferença afetiva: ‘Tanto faz
como tanto fez”)
 Anedonia (Incapacidade de sentir
prazer)
 Irritabilidade aumentada (a ruídos,
pessoas, vozes, etc)
 Sentimento de falta de sentimento (“ é
terrível não consigo sentir mais nada
SINTOMAS
Sintomas Afetivos e relacionados ao Humor
SINTOMAS
Sintomas cognitivos e ideativos:
 Baixo rendimento intelectual (Déficit atenção/concentração)
 Falta de Fé (em si, em Deus, na vida,
nas pessoas e nos tratamentos)
 Sentimento de abandono e/ou rejeição
 Sentimento de inferioridade
 Falta de sentido na vida
 Autoimagem negativa
 Pessimismo (baixa autoestima)
 Desvalorização da vida (Pensamentos de morte)
 Sentimento de culpa
 Ideias de suicídio (desejo de desaparecer, dormir para sempre)
 Isolamento
 Desinteresse pelos estudos
 Desinteresse pelo trabalho
 Hipersonia (Sonolência)
 Insônia
 Perda de apetite
 Aumento de apetite
 Diminuição da libido (Desejo
sexual)
 Baixa no sistema imunológico
 Desanimo, diminuição da
vontade
SINTOMAS
Sintomas somáticos: Vida social:
SINTOMAS
Expressão corporal:
 Cabeça baixa
 Peito embutido
 Coluna curvada
 Dificuldade em olhar as pessoas nos olhos
 Olhar desvitalizado
 Despreocupação com a higiene pessoal
 Despreocupação com a aparência
 Respiração superficial
 Movimentos lentos e contidos
MITOS
 A depressão afeta só as mulheres
Apesar das mulheres serem duas vezes mais acometidas que o homem
pela depressão, a doença também afeta homens.
 Se alguém da sua família sofrer de depressão, você,
possivelmente herdará essa genética.
Do mesmo modo que você pode ser predisposto a ter pressão alta ou
diabetes, você pode ser geneticamente predisposto à depressão. O que
não significa dizer que se uma pessoa da família tiver história de
depressão você estará fadado a sofrer de depressão também.
Simplesmente, saiba que as suas chances de ter depressão são maiores
do que se você não tivesse nenhum parente com depressão. O tratamento
deverá ser iniciado o mais precocemente o quanto possível.
MITOS
 A depressão é parte normal do envelhecimento
A depressão não é parte esperada de um envelhecimento normal.
Mas a idade faz com que se experimente muito mais das situações
que podem deprimir uma pessoa: perda de um familiar, de amigos,
outras doenças, isolamento e problemas financeiros. Além do
mais, muitas pessoas com mais de sessenta anos, vivem numa
época onde a doença mental é abertamente comentada e
conhecida, e eles podem sentir-se mais constrangidos de falar
sobre a depressão e ou pedir ajuda para o seu tratamento, em
comparação a pessoas de menos idade, de outra geração.
MITOS Você pode mandar a depressão ir embora, Caso contrário é um
fraco.
A depressão não pode ser banida, tanto quanto um ataque cardíaco ou
diabetes. A depressão é também um transtorno neuroquímico no
organismo, que não pode ser superado simplesmente pelo pensamento
positivo ou firme determinação. Devido ao estigma ainda grande pela
doença mental, procurar ajuda para a depressão é um ato de coragem e
força e não fraqueza.
TRATAMENTO
QUANDO BUSCAR AJUDA?
“Depressão não é
um sinal de
fraqueza. Quer
dizer apenas que você
foi forte o suficiente pra
conseguir ir tão longe !”
!”

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
Luisa Sena
 
Stress
StressStress
Stress
Lala_f
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
Alinebrauna Brauna
 

Mais procurados (20)

Depressão e Suicício
Depressão e SuicícioDepressão e Suicício
Depressão e Suicício
 
Depressão palestra
Depressão   palestraDepressão   palestra
Depressão palestra
 
Transtornos do humor
Transtornos do humorTranstornos do humor
Transtornos do humor
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
 
Transtornos ansiosos
Transtornos ansiososTranstornos ansiosos
Transtornos ansiosos
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
 
Ansiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superaçãoAnsiedade, Depressão & superação
Ansiedade, Depressão & superação
 
Stress
StressStress
Stress
 
Transtorno de ansiedade
Transtorno de ansiedadeTranstorno de ansiedade
Transtorno de ansiedade
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
 
Síndrome de burnout
Síndrome de burnoutSíndrome de burnout
Síndrome de burnout
 
Drogas e alcool
Drogas e alcool Drogas e alcool
Drogas e alcool
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
TRANSTORNO BIPOLAR
TRANSTORNO BIPOLARTRANSTORNO BIPOLAR
TRANSTORNO BIPOLAR
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
AS EMOÇÕES
AS EMOÇÕESAS EMOÇÕES
AS EMOÇÕES
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Adolescentes e drogas
Adolescentes e drogasAdolescentes e drogas
Adolescentes e drogas
 

Destaque

Depressão - Marcelly e Marcilene
Depressão -  Marcelly e MarcileneDepressão -  Marcelly e Marcilene
Depressão - Marcelly e Marcilene
mahvieira
 
Slides semana do idoso
Slides semana do idosoSlides semana do idoso
Slides semana do idoso
Vânia Sampaio
 

Destaque (17)

As concepções da aprendizagem
As concepções da aprendizagemAs concepções da aprendizagem
As concepções da aprendizagem
 
Caso 3 pablosky el plan de marketing internacional
Caso 3 pablosky  el plan de marketing internacionalCaso 3 pablosky  el plan de marketing internacional
Caso 3 pablosky el plan de marketing internacional
 
Tristeza e depressão
Tristeza e depressãoTristeza e depressão
Tristeza e depressão
 
3 - Depressão - Tormentos da Alma.
3 - Depressão - Tormentos da Alma.3 - Depressão - Tormentos da Alma.
3 - Depressão - Tormentos da Alma.
 
Depressão claro
Depressão claroDepressão claro
Depressão claro
 
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2Palestra depressão  uma visão espírita - palestra resumida2
Palestra depressão uma visão espírita - palestra resumida2
 
Depressão na visão espírita
Depressão na visão espíritaDepressão na visão espírita
Depressão na visão espírita
 
Aula depressao cícero mais médicos
Aula depressao cícero mais médicosAula depressao cícero mais médicos
Aula depressao cícero mais médicos
 
Depressão - Marcelly e Marcilene
Depressão -  Marcelly e MarcileneDepressão -  Marcelly e Marcilene
Depressão - Marcelly e Marcilene
 
Depressão
Depressão Depressão
Depressão
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Slides semana do idoso
Slides semana do idosoSlides semana do idoso
Slides semana do idoso
 
Atividade física e qualidade de vida na 3 idade prof.me fernando valentim
Atividade física e qualidade de vida na 3 idade   prof.me fernando valentimAtividade física e qualidade de vida na 3 idade   prof.me fernando valentim
Atividade física e qualidade de vida na 3 idade prof.me fernando valentim
 
Que Pedagogias para o Século XXI?
Que Pedagogias para o Século  XXI?Que Pedagogias para o Século  XXI?
Que Pedagogias para o Século XXI?
 
Lição 23 Depressão, a doença da alma
Lição 23   Depressão, a doença da almaLição 23   Depressão, a doença da alma
Lição 23 Depressão, a doença da alma
 
Apresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontoApresentação de slides pronto
Apresentação de slides pronto
 

Semelhante a Depressão

Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxSetembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Telma Lima
 
Depressão na pessoa idosa rui grilo
Depressão na pessoa idosa    rui griloDepressão na pessoa idosa    rui grilo
Depressão na pessoa idosa rui grilo
Rui Grilo
 
Psicologia na vida adulta
Psicologia na vida adultaPsicologia na vida adulta
Psicologia na vida adulta
edi
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
Cosmo Palasio
 
Depressão e demência no idoso 1
Depressão e demência no idoso 1Depressão e demência no idoso 1
Depressão e demência no idoso 1
Ana Lopes
 

Semelhante a Depressão (20)

depresso CUIDADOS.pptx
depresso CUIDADOS.pptxdepresso CUIDADOS.pptx
depresso CUIDADOS.pptx
 
depresso-170220221047.pptx
depresso-170220221047.pptxdepresso-170220221047.pptx
depresso-170220221047.pptx
 
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxSetembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
 
Depresao
DepresaoDepresao
Depresao
 
Depressao para acs
Depressao para acsDepressao para acs
Depressao para acs
 
Depressão na pessoa idosa rui grilo
Depressão na pessoa idosa    rui griloDepressão na pessoa idosa    rui grilo
Depressão na pessoa idosa rui grilo
 
Quem ama não adoece
Quem ama não adoece Quem ama não adoece
Quem ama não adoece
 
Quem ama não adoece depressão!
Quem ama não adoece depressão!Quem ama não adoece depressão!
Quem ama não adoece depressão!
 
Psicologia na vida adulta
Psicologia na vida adultaPsicologia na vida adulta
Psicologia na vida adulta
 
depressão tem cura
depressão tem curadepressão tem cura
depressão tem cura
 
Doenças da alma
Doenças da almaDoenças da alma
Doenças da alma
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
 
Trabalho de seminario_integrado_2019_(finalizado)01[1]
Trabalho de seminario_integrado_2019_(finalizado)01[1]Trabalho de seminario_integrado_2019_(finalizado)01[1]
Trabalho de seminario_integrado_2019_(finalizado)01[1]
 
Humor Deprimido e Luto
Humor Deprimido e LutoHumor Deprimido e Luto
Humor Deprimido e Luto
 
Abraçando a vida.pptx
Abraçando a vida.pptxAbraçando a vida.pptx
Abraçando a vida.pptx
 
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e LutoInstituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
Instituto Espírita de Educação - Perdas e Luto
 
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
 
Não se mate você não morre
Não se mate você não morreNão se mate você não morre
Não se mate você não morre
 
Depressão e Cura
Depressão e CuraDepressão e Cura
Depressão e Cura
 
Depressão e demência no idoso 1
Depressão e demência no idoso 1Depressão e demência no idoso 1
Depressão e demência no idoso 1
 

Último

CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
wilkaccb
 
Relação de Medicos Edital 13 - Coparticipação (1).pdf
Relação de Medicos Edital 13 - Coparticipação (1).pdfRelação de Medicos Edital 13 - Coparticipação (1).pdf
Relação de Medicos Edital 13 - Coparticipação (1).pdf
AdivaldoSantosRibeir
 

Último (10)

Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso AutonomoFarmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
Farmacologia do Sistema Nervoso Autonomo
 
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
CARL ROGERS E A ACPNascido em 1902, em Oak Park, Illinois, subúrbio de Chicag...
 
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
Rowe_etal_2024Evidence for planning and motor subtypes of stuttering based on...
 
Manual de Higienização Hospitalar, limpeza.pdf
Manual de Higienização Hospitalar, limpeza.pdfManual de Higienização Hospitalar, limpeza.pdf
Manual de Higienização Hospitalar, limpeza.pdf
 
Relação de Medicos Edital 13 - Coparticipação (1).pdf
Relação de Medicos Edital 13 - Coparticipação (1).pdfRelação de Medicos Edital 13 - Coparticipação (1).pdf
Relação de Medicos Edital 13 - Coparticipação (1).pdf
 
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptxAULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
AULA 07 - PROTOZOARIO E PRINCIPAIS DOENÇAS.pptx
 
Anticonvulsivante / Hipnoanalgésicos.pdf
Anticonvulsivante / Hipnoanalgésicos.pdfAnticonvulsivante / Hipnoanalgésicos.pdf
Anticonvulsivante / Hipnoanalgésicos.pdf
 
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismoEscala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
Escala-CARS-1.pdf teste para crianças com autismo
 
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptxaula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
aula sobre HELMINTOS E DOENÇAS CAUSADAS.pptx
 
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
 

Depressão

  • 1. Tiana Valéria Nunes Silva* DEPRESSÃO *Aluna de graduação do curso de Psicologia
  • 2.
  • 3. DADOS  Irá atingir 15% a 20% da população mundial (pelo menos uma vez na vida). Até 2020 ocupa o 2º lugar entre as causas de ônus gerados por doenças degenerativas e mortes prematuras. OMS (Organização Mundial de Saúde)
  • 4.
  • 5. É um transtorno do humor (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - DSM – V); Caracterizado por angústia, desanimo, rebaixamento do humor (humor triste) e pela perda de interesse, prazer e energia diante da vida.
  • 6. A FALTA DE INFORMAÇÃO O desânimo, o isolamento e o desinteresse por questões importantes como família, emprego e saúde, sem uma explicação clara e objetiva, fazem com que a pessoa com depressão seja vista como “preguiçosa”, “acomodada”, como alguém cheio de “frescuras” ou que “não tem o que fazer”.
  • 7.
  • 8. TRISTEZA X DEPRESSÃO  Tristeza é uma reação emocional normal às inúmeras situações frustrantes que a vida nos coloca. Este período não costuma exceder 6 a 8 semanas e quase sempre a a pessoa tem consciência dos motivos que causaram seu sofrimento.  Já a depressão apresenta maior intensidade, revelando angústia, autodesvalorização e desmotivação, que podem se prolongar por meses ou anos, comprometendo a vida pessoal, social, profissional e familiar do deprimido. Carrega conteúdos inconscientes e processos psicológicos. Essa situação, frequentemente, requer apoio profissional especializado de médicos e psicólogos.
  • 9.
  • 10.  Pós-Parto  Infância  Adolescência, Adulto Jovem, Meia Idade, Velhice  Desemprego  Dívidas  Menopausa  Solidão/ Estresse  Perda de entes queridos  Dependências químicas (Drogas)  Exclusão social
  • 11.  Emotividade (choro fácil e/ou frequente)  Angústia, ansiedade, sentimento de tédio  Apatia (Indiferença afetiva: ‘Tanto faz como tanto fez”)  Anedonia (Incapacidade de sentir prazer)  Irritabilidade aumentada (a ruídos, pessoas, vozes, etc)  Sentimento de falta de sentimento (“ é terrível não consigo sentir mais nada SINTOMAS Sintomas Afetivos e relacionados ao Humor
  • 12. SINTOMAS Sintomas cognitivos e ideativos:  Baixo rendimento intelectual (Déficit atenção/concentração)  Falta de Fé (em si, em Deus, na vida, nas pessoas e nos tratamentos)  Sentimento de abandono e/ou rejeição  Sentimento de inferioridade  Falta de sentido na vida  Autoimagem negativa  Pessimismo (baixa autoestima)  Desvalorização da vida (Pensamentos de morte)  Sentimento de culpa  Ideias de suicídio (desejo de desaparecer, dormir para sempre)
  • 13.  Isolamento  Desinteresse pelos estudos  Desinteresse pelo trabalho  Hipersonia (Sonolência)  Insônia  Perda de apetite  Aumento de apetite  Diminuição da libido (Desejo sexual)  Baixa no sistema imunológico  Desanimo, diminuição da vontade SINTOMAS Sintomas somáticos: Vida social:
  • 14. SINTOMAS Expressão corporal:  Cabeça baixa  Peito embutido  Coluna curvada  Dificuldade em olhar as pessoas nos olhos  Olhar desvitalizado  Despreocupação com a higiene pessoal  Despreocupação com a aparência  Respiração superficial  Movimentos lentos e contidos
  • 15.
  • 16. MITOS  A depressão afeta só as mulheres Apesar das mulheres serem duas vezes mais acometidas que o homem pela depressão, a doença também afeta homens.  Se alguém da sua família sofrer de depressão, você, possivelmente herdará essa genética. Do mesmo modo que você pode ser predisposto a ter pressão alta ou diabetes, você pode ser geneticamente predisposto à depressão. O que não significa dizer que se uma pessoa da família tiver história de depressão você estará fadado a sofrer de depressão também. Simplesmente, saiba que as suas chances de ter depressão são maiores do que se você não tivesse nenhum parente com depressão. O tratamento deverá ser iniciado o mais precocemente o quanto possível.
  • 17. MITOS  A depressão é parte normal do envelhecimento A depressão não é parte esperada de um envelhecimento normal. Mas a idade faz com que se experimente muito mais das situações que podem deprimir uma pessoa: perda de um familiar, de amigos, outras doenças, isolamento e problemas financeiros. Além do mais, muitas pessoas com mais de sessenta anos, vivem numa época onde a doença mental é abertamente comentada e conhecida, e eles podem sentir-se mais constrangidos de falar sobre a depressão e ou pedir ajuda para o seu tratamento, em comparação a pessoas de menos idade, de outra geração.
  • 18. MITOS Você pode mandar a depressão ir embora, Caso contrário é um fraco. A depressão não pode ser banida, tanto quanto um ataque cardíaco ou diabetes. A depressão é também um transtorno neuroquímico no organismo, que não pode ser superado simplesmente pelo pensamento positivo ou firme determinação. Devido ao estigma ainda grande pela doença mental, procurar ajuda para a depressão é um ato de coragem e força e não fraqueza.
  • 21.
  • 22. “Depressão não é um sinal de fraqueza. Quer dizer apenas que você foi forte o suficiente pra conseguir ir tão longe !” !”