SlideShare uma empresa Scribd logo
UMA TEORIA DE EDUCAÇÃO:
A APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA
subjaz
a integração construtiva
de
pensamentos, sentimentos e ações
conduzindo ao
ENGRANDECIMENTO
HUMANO
Joseph D. Novak, 1992
Cornell University
1
Seres Humanos
Pensamentos Sentimentos Ações
experimentam
que se combinam
para construir
O significado
da
experiência
Figura 2
Joseph D. Novak
Cornell University
1992
2
EDUCAÇÃO
CINCO ELEMENTOS
INTEGRADOSPROFESSOR
APRENDIZ
MATÉRIA DE ENSINO
CONTEXTO
AVALIAÇÃO
INTERDEPENDENTES
FERRAMENTAS
METACOGNITIVAS
TEORIA DA
APRENDIZAGEM
SIGNIFICATIVA
MAPAS CONCEITUAIS Vê HEURÍSTICO
inclui
estão
que são
todos são
através de
como se vê na
tais como
Figura 3
Joseph D. Novak
Cornell University
1992
3
Evento
educativo
Aprendiz Professor Conhecimento Contexto
Avaliação
envolve, direta ou indiretamente
troca de signi-
ficados e
sentimentos
da aprendizagem
do desempenho do grau de
significância
do efeito
Figura 4 – Um mapa conceitual com os cinco elementos de Novak
(Moreira, 1993)
4
Eventos
educativos
Aprendiz
Professor
Conheci-
mento
Contexto
Avaliação
APRENDIZAGEM
SIGNIFICATIVA
Ações
Pensa-
mentos
Senti-
mentos
Engrandecimento
humano
Diagramas
Vê
Mapas
conceituais
envolvem
subjaz
são
agir
pensar
troca de
significados
troca de
sentir
conduz ao
troca de
significados
significados
aceitos
significados
contextuais
considera
possíveis estratégias
facilitadoras
Figura 7 – Um mapa conceitual da teoria de Novak (Moreira, 1993).
integradosna
interdependentes
7
A aprendizagem significativa subjaz à
integração construtiva entre pensamento,
sentimento e ação que conduz ao
engrandecimento (“empowerment”) humano.
8
1. Todo evento educativo envolve cinco
elementos: aprendiz, professor, conhecimento,
contexto e avaliação.
2. Pensamentos, sentimentos e ações estão
interligados, positiva ou negativamente.
3. A aprendizagem significativa requer:
a) disposição para aprender, b) materiais
potencialmente significativos e c) algum
conhecimento relevante.
4. Atitudes e sentimentos positivos em
relação à experiência educativa têm suas raízes na
aprendizagem significativa e, por sua vez, a
facilitam.
5. O conhecimento humano é construído; a
aprendizagem significativa subjaz essa construção.
6. O conhecimento prévio do aprendiz tem
grande influência sobre a aprendizagem
significativa de novos conhecimentos.
7. Significados são contextuais;
aprendizagem significativa não implica aquisição
de significados “corretos”.
9
8. Conhecimentos adquiridos por
aprendizagem significativa são muito resistentes à
mudança.
9. O ensino deve ser planejado de modo a
facilitar a aprendizagem significativa e a ensejar
experiências afetivas positivas.
10. A avaliação da aprendizagem deve
procurar evidências de aprendizagem significativa.
11. O ensino, o currículo e o contexto também
devem ser avaliados.
12. Mapas conceituais podem ser
representações válidas da estrutura
conceitual/proposicional de conhecimento de um
indivíduo; podem ser intrumentos de meta-
aprendizagem.
13. O Vê epistemológico pode ser útil para
compreender a estrutura do conhecimento e da
produção do conhecimento; pode ser instrumento
de meta conhecimento.
14. Mapas conceituais e diagramas Vê podem
ser instrumentos efetivos de avaliação da
aprendizagem.
10
Aluno
Professor
Materiais
Educativos
compartilhar
significados
Figura 8 – O modelo triádico de Gowin. (Moreira, 1993)
11
Nesta relação triádica cabem algumas relações
diádicas:
Professor – Materiais Educativos
Professor – Aluno
Aluno – Aluno (Professor – Professor)
Aluno – Materiais Educativos
Cada uma destas relações pode ser educativa
ou degenerativa. As primeiras são as que são
estabelecidas de modo a ter um lugar na relação
triádica. As relações degenerativas são aquelas que
se tornam tão auto-contidas que interferem com a
concretização da relação triádica.
O produto da relação triádica entre professor,
materiais educativos e aluno é o compartilhar
significados:
“O ensino se consuma quando o significado do
material que o aluno capta é o significado que
o professor pretende que esse material tenha
para o aluno.” (Gowin, 1981, p. 81).
12
O modelo triádico de Gowin pode ser descrito da
seguinte maneira:
Um episódio de ensino ocorre quando é alcançado o
compartilhar significados entre professor e aluno.
Usando materiais educativos do currículo, professor
e aluno buscam congruência de significados.
Em uma situação de ensino, o professor atua de maneira
intencional para mudar significados da experiência do
aluno, utilizando materiais educativos do currículo.
Se o aluno manifesta uma disposição para a aprendizagem
significativa, ele atua intencionalmente para captar o
significado dos materiais educativos.
O objetivo é compartilhar significados.
O professor apresenta ao aluno os significados
já compartilhados pela comunidade a respeito dos
materiais educativos do currículo.
O aluno, por sua vez, devolve ao professor os
significados que captou.
Se o compartilhar significados não é alcançado, o professor
deve, outra vez, apresentar, de outro modo, os significados
aceitos no contexto da matéria de ensino.
O aluno, de alguma maneira, externaliza, novamente, os
significados que captou.
13
O processo pode ser mais ou menos longo, mas o objetivo
é sempre o de compartilhar significados.
Professor e aluno têm responsabilidades distintas
neste processo.
O professor é responsável por verificar se os significados
que o aluno capta são aqueles compartilhados pela
comunidade de usuários.
O aluno é responsável por verificar se os significados
que captou são aqueles que o professor pretendia que ele
captasse, i.e., os significados compartilhados
no contexto da matéria de ensino.
Se é alcançado o compartilhar significados, o aluno
está pronto para decidir se quer aprender
significativamente ou não.
O ensino requer reciprocidade de responsabilidades,
porém aprender significativamente é uma
reponsabilidade do
aluno que não pode ser compartilhada pelo professor.
Para aprender significativamente, o aluno tem que
manifestar uma disposição de relacionar, de maneira não
arbitrária e não literal, à sua estrutura cognitiva, os
significados que capta dos materiais educativos,
potencialmente significativos, do currículo.
14

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
Eduardo Lopes
 
Jerome Seymour Bruner
Jerome Seymour BrunerJerome Seymour Bruner
Jerome Seymour Bruner
Gracieli Henicka
 
Bruner apresentação 3
Bruner apresentação 3Bruner apresentação 3
Bruner apresentação 3
Elaine Moreira
 
Didatica teórica e tendências
Didatica teórica e tendênciasDidatica teórica e tendências
Didatica teórica e tendências
Victor Nilu Fabiana Barros
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
carmemlima
 
Atividade I mapa conceitual - processo de aprendizagem
Atividade I mapa  conceitual - processo de aprendizagemAtividade I mapa  conceitual - processo de aprendizagem
Atividade I mapa conceitual - processo de aprendizagem
CARLA CRISTINA AMORIM
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
Andrea Maria de Jesus
 
Quadro das concepcoess_pedagogicas
Quadro das concepcoess_pedagogicasQuadro das concepcoess_pedagogicas
Quadro das concepcoess_pedagogicas
Liliane Barros
 
Teorias da Aprendizagem e Modelos Pedagógicos
Teorias da Aprendizagem e Modelos PedagógicosTeorias da Aprendizagem e Modelos Pedagógicos
Teorias da Aprendizagem e Modelos Pedagógicos
Instituto Consciência GO
 
Uma abordagem à educação indígena brasileira
Uma abordagem à educação indígena brasileiraUma abordagem à educação indígena brasileira
Uma abordagem à educação indígena brasileira
Professora Maria Heloiza Freitas
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento Operante
CatarinaNeivas
 
Behaviorismo de Skinner
Behaviorismo de SkinnerBehaviorismo de Skinner
Behaviorismo de Skinner
Lucas Vinícius
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
Grasiela Dourado
 
Teorias e praticas_pedagogicas
Teorias e praticas_pedagogicasTeorias e praticas_pedagogicas
Teorias e praticas_pedagogicas
jorge luiz dos santos de souza
 
Filosofia - helenistica
Filosofia - helenistica Filosofia - helenistica
Filosofia - helenistica
Samuel Araújo
 
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
tecnodocencia_ufc
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes final
mefurb
 
Psicologia da Aprendizagem
Psicologia da AprendizagemPsicologia da Aprendizagem
Psicologia da Aprendizagem
Cassia Dias
 
Teorias Cognitivas de aprendizagem
Teorias Cognitivas de aprendizagem Teorias Cognitivas de aprendizagem
Teorias Cognitivas de aprendizagem
Maria de los Dolores J Peña
 
02 FUNDAMENTOS DE PEDAGOGIA 1 aulas.ppt
02 FUNDAMENTOS DE PEDAGOGIA 1 aulas.ppt02 FUNDAMENTOS DE PEDAGOGIA 1 aulas.ppt
02 FUNDAMENTOS DE PEDAGOGIA 1 aulas.ppt
AlbertoMatavele
 

Mais procurados (20)

1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
1.9 quadro sintese das tendências pedagógicas (1)
 
Jerome Seymour Bruner
Jerome Seymour BrunerJerome Seymour Bruner
Jerome Seymour Bruner
 
Bruner apresentação 3
Bruner apresentação 3Bruner apresentação 3
Bruner apresentação 3
 
Didatica teórica e tendências
Didatica teórica e tendênciasDidatica teórica e tendências
Didatica teórica e tendências
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
 
Atividade I mapa conceitual - processo de aprendizagem
Atividade I mapa  conceitual - processo de aprendizagemAtividade I mapa  conceitual - processo de aprendizagem
Atividade I mapa conceitual - processo de aprendizagem
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
 
Quadro das concepcoess_pedagogicas
Quadro das concepcoess_pedagogicasQuadro das concepcoess_pedagogicas
Quadro das concepcoess_pedagogicas
 
Teorias da Aprendizagem e Modelos Pedagógicos
Teorias da Aprendizagem e Modelos PedagógicosTeorias da Aprendizagem e Modelos Pedagógicos
Teorias da Aprendizagem e Modelos Pedagógicos
 
Uma abordagem à educação indígena brasileira
Uma abordagem à educação indígena brasileiraUma abordagem à educação indígena brasileira
Uma abordagem à educação indígena brasileira
 
Aprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento OperanteAprendizagem no Condicionamento Operante
Aprendizagem no Condicionamento Operante
 
Behaviorismo de Skinner
Behaviorismo de SkinnerBehaviorismo de Skinner
Behaviorismo de Skinner
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
 
Teorias e praticas_pedagogicas
Teorias e praticas_pedagogicasTeorias e praticas_pedagogicas
Teorias e praticas_pedagogicas
 
Filosofia - helenistica
Filosofia - helenistica Filosofia - helenistica
Filosofia - helenistica
 
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
[Módulo 4] Tema: Teorias da Aprendizagem
 
Saberes Docentes final
Saberes Docentes finalSaberes Docentes final
Saberes Docentes final
 
Psicologia da Aprendizagem
Psicologia da AprendizagemPsicologia da Aprendizagem
Psicologia da Aprendizagem
 
Teorias Cognitivas de aprendizagem
Teorias Cognitivas de aprendizagem Teorias Cognitivas de aprendizagem
Teorias Cognitivas de aprendizagem
 
02 FUNDAMENTOS DE PEDAGOGIA 1 aulas.ppt
02 FUNDAMENTOS DE PEDAGOGIA 1 aulas.ppt02 FUNDAMENTOS DE PEDAGOGIA 1 aulas.ppt
02 FUNDAMENTOS DE PEDAGOGIA 1 aulas.ppt
 

Destaque

V de gowin
V de gowinV de gowin
La teoría subyacente a los mapas conceptuales
La teoría subyacente a los mapas conceptualesLa teoría subyacente a los mapas conceptuales
La teoría subyacente a los mapas conceptuales
Angel Escobedo
 
Epistemologia de Stephen Toulmin
Epistemologia de Stephen ToulminEpistemologia de Stephen Toulmin
Epistemologia de Stephen Toulmin
IFMT - Pontes e Lacerda
 
Atividade primeiro capítulo - mapa conceitual
Atividade   primeiro capítulo - mapa conceitualAtividade   primeiro capítulo - mapa conceitual
Atividade primeiro capítulo - mapa conceitual
Pedro Henrique
 
Manual Didático-Pedagógico - UEG
Manual Didático-Pedagógico - UEGManual Didático-Pedagógico - UEG
Manual Didático-Pedagógico - UEG
Andréa Kochhann
 
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVIIA REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
Isabella Silva
 
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacaoSlide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
estudosacademicospedag
 
Aprendizaje Visual y Organizadores Graficos
Aprendizaje Visual y Organizadores GraficosAprendizaje Visual y Organizadores Graficos
Aprendizaje Visual y Organizadores Graficos
Maria Eugenia Morales Mora
 
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitualProf Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Gilvandenys Leite Sales
 
Becker, fernando educaçao e construcao do conhecimento
Becker, fernando   educaçao e construcao do conhecimentoBecker, fernando   educaçao e construcao do conhecimento
Becker, fernando educaçao e construcao do conhecimento
marcaocampos
 
Aula 19 seminário - teoria da aprendizagem significativa de ausubel
Aula 19   seminário - teoria da aprendizagem significativa de ausubelAula 19   seminário - teoria da aprendizagem significativa de ausubel
Aula 19 seminário - teoria da aprendizagem significativa de ausubel
Helio Maia
 
Mapas conceituais
Mapas conceituaisMapas conceituais
Mapas conceituais
Dilene Matos
 
Educação Ambiental e Consumo Consciente
Educação Ambiental e Consumo ConscienteEducação Ambiental e Consumo Consciente
Educação Ambiental e Consumo Consciente
Léo Duarte
 
V de Gowin
V de GowinV de Gowin
V de Gowin
equipo_seis
 
Mapas conceituais
Mapas conceituaisMapas conceituais
Mapas conceituais
Telma Lenita Zen
 
Mapa conceitual
Mapa conceitualMapa conceitual
Mapa conceitual
Escola Costa e Silva
 
Mapas Conceituais Exemplos
Mapas Conceituais   ExemplosMapas Conceituais   Exemplos
Mapas Conceituais Exemplos
Dawison Calheiros
 
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2015)Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2015)
Biblioteca FEAUSP
 
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para AlunosTeorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
neliane frança
 
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Biblioteca FEAUSP
 

Destaque (20)

V de gowin
V de gowinV de gowin
V de gowin
 
La teoría subyacente a los mapas conceptuales
La teoría subyacente a los mapas conceptualesLa teoría subyacente a los mapas conceptuales
La teoría subyacente a los mapas conceptuales
 
Epistemologia de Stephen Toulmin
Epistemologia de Stephen ToulminEpistemologia de Stephen Toulmin
Epistemologia de Stephen Toulmin
 
Atividade primeiro capítulo - mapa conceitual
Atividade   primeiro capítulo - mapa conceitualAtividade   primeiro capítulo - mapa conceitual
Atividade primeiro capítulo - mapa conceitual
 
Manual Didático-Pedagógico - UEG
Manual Didático-Pedagógico - UEGManual Didático-Pedagógico - UEG
Manual Didático-Pedagógico - UEG
 
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVIIA REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
A REVOLUÇÃO INGLESA DO SÉCULO XVII
 
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacaoSlide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
Slide psicologia da aprendizagem-posgraduacao
 
Aprendizaje Visual y Organizadores Graficos
Aprendizaje Visual y Organizadores GraficosAprendizaje Visual y Organizadores Graficos
Aprendizaje Visual y Organizadores Graficos
 
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitualProf Denys Sales - Oficina mapa conceitual
Prof Denys Sales - Oficina mapa conceitual
 
Becker, fernando educaçao e construcao do conhecimento
Becker, fernando   educaçao e construcao do conhecimentoBecker, fernando   educaçao e construcao do conhecimento
Becker, fernando educaçao e construcao do conhecimento
 
Aula 19 seminário - teoria da aprendizagem significativa de ausubel
Aula 19   seminário - teoria da aprendizagem significativa de ausubelAula 19   seminário - teoria da aprendizagem significativa de ausubel
Aula 19 seminário - teoria da aprendizagem significativa de ausubel
 
Mapas conceituais
Mapas conceituaisMapas conceituais
Mapas conceituais
 
Educação Ambiental e Consumo Consciente
Educação Ambiental e Consumo ConscienteEducação Ambiental e Consumo Consciente
Educação Ambiental e Consumo Consciente
 
V de Gowin
V de GowinV de Gowin
V de Gowin
 
Mapas conceituais
Mapas conceituaisMapas conceituais
Mapas conceituais
 
Mapa conceitual
Mapa conceitualMapa conceitual
Mapa conceitual
 
Mapas Conceituais Exemplos
Mapas Conceituais   ExemplosMapas Conceituais   Exemplos
Mapas Conceituais Exemplos
 
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2015)Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos ABNT NBR 14724-2011 (atualizado 2015)
 
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para AlunosTeorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
Teorias Da Aprendizagem Material Para Alunos
 
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
Elaboração de trabalhos acadêmicos APA 6ª edição (atualizado 2015)
 

Semelhante a UMA TEORIA DE EDUCAÇÃO : APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA - Novak

Estudo dirigido didatica
Estudo dirigido didaticaEstudo dirigido didatica
Estudo dirigido didatica
Josenilza Paiva
 
O construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaO construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aula
Maristela Couto
 
ConcepçãO..
ConcepçãO..ConcepçãO..
ConcepçãO..
Mozar13
 
ConcepçãO Interacionista
ConcepçãO InteracionistaConcepçãO Interacionista
ConcepçãO Interacionista
cristinammelo
 
ConcepçãO..
ConcepçãO..ConcepçãO..
ConcepçãO..
Mozar13
 
Resumo pensadores concurso itapevi 2
Resumo pensadores concurso  itapevi 2Resumo pensadores concurso  itapevi 2
Resumo pensadores concurso itapevi 2
Adail Silva
 
A didatica eo processo educativo.artigo
A didatica eo processo educativo.artigoA didatica eo processo educativo.artigo
A didatica eo processo educativo.artigo
Mayanne Leitte
 
2010 2462010174147
2010 24620101741472010 2462010174147
2010 2462010174147
Fabiana Monteiro
 
Processo de Ensinagem
Processo de EnsinagemProcesso de Ensinagem
Processo de Ensinagem
Márcia Castilho de Sales
 
Aprendizagem Colaborativa
Aprendizagem ColaborativaAprendizagem Colaborativa
Aprendizagem Colaborativa
filipe chivela
 
04 -PROCESSO DE ENSINO.pptx História da administração
04 -PROCESSO DE ENSINO.pptx História da administração04 -PROCESSO DE ENSINO.pptx História da administração
04 -PROCESSO DE ENSINO.pptx História da administração
JeanSousa55
 
Mapa conceitual
Mapa conceitualMapa conceitual
Mapa conceitual
Valdenice Silva
 
Didaticgeoaula6
Didaticgeoaula6Didaticgeoaula6
Didaticgeoaula6
Ana Beatriz
 
A construção social do conhecimento no ensino aprendizagem química
A construção social do conhecimento no ensino aprendizagem químicaA construção social do conhecimento no ensino aprendizagem química
A construção social do conhecimento no ensino aprendizagem química
Giseli Capaci
 
Apostila de didatica
Apostila de didaticaApostila de didatica
Didaticgeoaula2
Didaticgeoaula2Didaticgeoaula2
Didaticgeoaula2
Ana Beatriz
 
Desenho des en_volvimento_emoçôesb1
Desenho des en_volvimento_emoçôesb1Desenho des en_volvimento_emoçôesb1
Desenho des en_volvimento_emoçôesb1
Agrupamento Elias Garcia Sobreda
 
slide_11Tipos de metodologias ativas.pptx
slide_11Tipos de metodologias ativas.pptxslide_11Tipos de metodologias ativas.pptx
slide_11Tipos de metodologias ativas.pptx
Danillo Silva Guimarães
 
Aprendizagem significativa da visão clássica a visão crítica
Aprendizagem significativa  da visão clássica a visão críticaAprendizagem significativa  da visão clássica a visão crítica
Aprendizagem significativa da visão clássica a visão crítica
Mary Carneiro Rezende
 
Situações de apreendizagem
Situações de apreendizagemSituações de apreendizagem
Situações de apreendizagem
tecampinasoeste
 

Semelhante a UMA TEORIA DE EDUCAÇÃO : APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA - Novak (20)

Estudo dirigido didatica
Estudo dirigido didaticaEstudo dirigido didatica
Estudo dirigido didatica
 
O construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aulaO construtivismo na sala de aula
O construtivismo na sala de aula
 
ConcepçãO..
ConcepçãO..ConcepçãO..
ConcepçãO..
 
ConcepçãO Interacionista
ConcepçãO InteracionistaConcepçãO Interacionista
ConcepçãO Interacionista
 
ConcepçãO..
ConcepçãO..ConcepçãO..
ConcepçãO..
 
Resumo pensadores concurso itapevi 2
Resumo pensadores concurso  itapevi 2Resumo pensadores concurso  itapevi 2
Resumo pensadores concurso itapevi 2
 
A didatica eo processo educativo.artigo
A didatica eo processo educativo.artigoA didatica eo processo educativo.artigo
A didatica eo processo educativo.artigo
 
2010 2462010174147
2010 24620101741472010 2462010174147
2010 2462010174147
 
Processo de Ensinagem
Processo de EnsinagemProcesso de Ensinagem
Processo de Ensinagem
 
Aprendizagem Colaborativa
Aprendizagem ColaborativaAprendizagem Colaborativa
Aprendizagem Colaborativa
 
04 -PROCESSO DE ENSINO.pptx História da administração
04 -PROCESSO DE ENSINO.pptx História da administração04 -PROCESSO DE ENSINO.pptx História da administração
04 -PROCESSO DE ENSINO.pptx História da administração
 
Mapa conceitual
Mapa conceitualMapa conceitual
Mapa conceitual
 
Didaticgeoaula6
Didaticgeoaula6Didaticgeoaula6
Didaticgeoaula6
 
A construção social do conhecimento no ensino aprendizagem química
A construção social do conhecimento no ensino aprendizagem químicaA construção social do conhecimento no ensino aprendizagem química
A construção social do conhecimento no ensino aprendizagem química
 
Apostila de didatica
Apostila de didaticaApostila de didatica
Apostila de didatica
 
Didaticgeoaula2
Didaticgeoaula2Didaticgeoaula2
Didaticgeoaula2
 
Desenho des en_volvimento_emoçôesb1
Desenho des en_volvimento_emoçôesb1Desenho des en_volvimento_emoçôesb1
Desenho des en_volvimento_emoçôesb1
 
slide_11Tipos de metodologias ativas.pptx
slide_11Tipos de metodologias ativas.pptxslide_11Tipos de metodologias ativas.pptx
slide_11Tipos de metodologias ativas.pptx
 
Aprendizagem significativa da visão clássica a visão crítica
Aprendizagem significativa  da visão clássica a visão críticaAprendizagem significativa  da visão clássica a visão crítica
Aprendizagem significativa da visão clássica a visão crítica
 
Situações de apreendizagem
Situações de apreendizagemSituações de apreendizagem
Situações de apreendizagem
 

Último

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 

Último (20)

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 

UMA TEORIA DE EDUCAÇÃO : APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA - Novak

  • 1. UMA TEORIA DE EDUCAÇÃO: A APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA subjaz a integração construtiva de pensamentos, sentimentos e ações conduzindo ao ENGRANDECIMENTO HUMANO Joseph D. Novak, 1992 Cornell University 1
  • 2. Seres Humanos Pensamentos Sentimentos Ações experimentam que se combinam para construir O significado da experiência Figura 2 Joseph D. Novak Cornell University 1992 2
  • 3. EDUCAÇÃO CINCO ELEMENTOS INTEGRADOSPROFESSOR APRENDIZ MATÉRIA DE ENSINO CONTEXTO AVALIAÇÃO INTERDEPENDENTES FERRAMENTAS METACOGNITIVAS TEORIA DA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA MAPAS CONCEITUAIS Vê HEURÍSTICO inclui estão que são todos são através de como se vê na tais como Figura 3 Joseph D. Novak Cornell University 1992 3
  • 4. Evento educativo Aprendiz Professor Conhecimento Contexto Avaliação envolve, direta ou indiretamente troca de signi- ficados e sentimentos da aprendizagem do desempenho do grau de significância do efeito Figura 4 – Um mapa conceitual com os cinco elementos de Novak (Moreira, 1993) 4
  • 5. Eventos educativos Aprendiz Professor Conheci- mento Contexto Avaliação APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA Ações Pensa- mentos Senti- mentos Engrandecimento humano Diagramas Vê Mapas conceituais envolvem subjaz são agir pensar troca de significados troca de sentir conduz ao troca de significados significados aceitos significados contextuais considera possíveis estratégias facilitadoras Figura 7 – Um mapa conceitual da teoria de Novak (Moreira, 1993). integradosna interdependentes 7
  • 6. A aprendizagem significativa subjaz à integração construtiva entre pensamento, sentimento e ação que conduz ao engrandecimento (“empowerment”) humano. 8
  • 7. 1. Todo evento educativo envolve cinco elementos: aprendiz, professor, conhecimento, contexto e avaliação. 2. Pensamentos, sentimentos e ações estão interligados, positiva ou negativamente. 3. A aprendizagem significativa requer: a) disposição para aprender, b) materiais potencialmente significativos e c) algum conhecimento relevante. 4. Atitudes e sentimentos positivos em relação à experiência educativa têm suas raízes na aprendizagem significativa e, por sua vez, a facilitam. 5. O conhecimento humano é construído; a aprendizagem significativa subjaz essa construção. 6. O conhecimento prévio do aprendiz tem grande influência sobre a aprendizagem significativa de novos conhecimentos. 7. Significados são contextuais; aprendizagem significativa não implica aquisição de significados “corretos”. 9
  • 8. 8. Conhecimentos adquiridos por aprendizagem significativa são muito resistentes à mudança. 9. O ensino deve ser planejado de modo a facilitar a aprendizagem significativa e a ensejar experiências afetivas positivas. 10. A avaliação da aprendizagem deve procurar evidências de aprendizagem significativa. 11. O ensino, o currículo e o contexto também devem ser avaliados. 12. Mapas conceituais podem ser representações válidas da estrutura conceitual/proposicional de conhecimento de um indivíduo; podem ser intrumentos de meta- aprendizagem. 13. O Vê epistemológico pode ser útil para compreender a estrutura do conhecimento e da produção do conhecimento; pode ser instrumento de meta conhecimento. 14. Mapas conceituais e diagramas Vê podem ser instrumentos efetivos de avaliação da aprendizagem. 10
  • 9. Aluno Professor Materiais Educativos compartilhar significados Figura 8 – O modelo triádico de Gowin. (Moreira, 1993) 11
  • 10. Nesta relação triádica cabem algumas relações diádicas: Professor – Materiais Educativos Professor – Aluno Aluno – Aluno (Professor – Professor) Aluno – Materiais Educativos Cada uma destas relações pode ser educativa ou degenerativa. As primeiras são as que são estabelecidas de modo a ter um lugar na relação triádica. As relações degenerativas são aquelas que se tornam tão auto-contidas que interferem com a concretização da relação triádica. O produto da relação triádica entre professor, materiais educativos e aluno é o compartilhar significados: “O ensino se consuma quando o significado do material que o aluno capta é o significado que o professor pretende que esse material tenha para o aluno.” (Gowin, 1981, p. 81). 12
  • 11. O modelo triádico de Gowin pode ser descrito da seguinte maneira: Um episódio de ensino ocorre quando é alcançado o compartilhar significados entre professor e aluno. Usando materiais educativos do currículo, professor e aluno buscam congruência de significados. Em uma situação de ensino, o professor atua de maneira intencional para mudar significados da experiência do aluno, utilizando materiais educativos do currículo. Se o aluno manifesta uma disposição para a aprendizagem significativa, ele atua intencionalmente para captar o significado dos materiais educativos. O objetivo é compartilhar significados. O professor apresenta ao aluno os significados já compartilhados pela comunidade a respeito dos materiais educativos do currículo. O aluno, por sua vez, devolve ao professor os significados que captou. Se o compartilhar significados não é alcançado, o professor deve, outra vez, apresentar, de outro modo, os significados aceitos no contexto da matéria de ensino. O aluno, de alguma maneira, externaliza, novamente, os significados que captou. 13
  • 12. O processo pode ser mais ou menos longo, mas o objetivo é sempre o de compartilhar significados. Professor e aluno têm responsabilidades distintas neste processo. O professor é responsável por verificar se os significados que o aluno capta são aqueles compartilhados pela comunidade de usuários. O aluno é responsável por verificar se os significados que captou são aqueles que o professor pretendia que ele captasse, i.e., os significados compartilhados no contexto da matéria de ensino. Se é alcançado o compartilhar significados, o aluno está pronto para decidir se quer aprender significativamente ou não. O ensino requer reciprocidade de responsabilidades, porém aprender significativamente é uma reponsabilidade do aluno que não pode ser compartilhada pelo professor. Para aprender significativamente, o aluno tem que manifestar uma disposição de relacionar, de maneira não arbitrária e não literal, à sua estrutura cognitiva, os significados que capta dos materiais educativos, potencialmente significativos, do currículo. 14