SlideShare uma empresa Scribd logo
Evolução do Processo Produtivo
Professora Fatima Ap. de FreitasProfessora Fatima Ap. de Freitas
Antes da Revolução
Industrial
Após a
Revolução
Industrial
Forma de
Produção
Artesanato Manufatura Mecanização
Unidade
Produtora
Doméstica Grande oficina Fábrica
Relação
entre o
produtor e
o produto
final
Trabalho
realizado
por uma
única
pessoa
Divisão do
trabalho / linha
de produção.
Aumento da divisão
do trabalho /
crescimento das
linhas de produção.
Causas da Revolução IndustrialCausas da Revolução Industrial
• Expansão do comércio,Expansão do comércio,
conseqüentemente acumulação deconseqüentemente acumulação de
capitais.capitais.
• Crescimento de mercadosCrescimento de mercados
consumidores.consumidores.
• Abolição das restrições impostas peloAbolição das restrições impostas pelo
mercantilismo e absolutismo, a partirmercantilismo e absolutismo, a partir
das idéias liberais.das idéias liberais.
• Aumento do número de invençõesAumento do número de invenções::
InvençõesInvenções
Máquina de fiar(1768)
(spinning Janny) de James
Hargreaves.
Filatório(1779), de Samuel
Crompton, capaz de fiar mil
fios de uma vez.
Revolucao  Industrial
Tear mecânico(1787)Tear mecânico(1787)
Edmundo Cartwrigth
James Watt, máquina a vaporJames Watt, máquina a vapor
(1760).(1760).
Revolucao  Industrial
Número de patentes registradas
Décadas Quantidades
1750-1759 92
1760-1769 205
1770-1779 294
1780-1789 477
Pioneirismo InglêsPioneirismo Inglês
 Disponibilidade de capitais e de mão-de-Disponibilidade de capitais e de mão-de-
obra;obra;
 Supremacia naval;Supremacia naval;
 A instauração da monarquiaA instauração da monarquia
constitucional;constitucional;

A ideologia liberal;A ideologia liberal;
 (matéria-prima) A existência de jazidas(matéria-prima) A existência de jazidas
de ferro e de carvão.de ferro e de carvão.
Revolucao  Industrial
IMPACTOS DO AVANÇOIMPACTOS DO AVANÇO
INDUSTRIAL:INDUSTRIAL:
 UrbanizaçãoUrbanização: as cidades cresceram em função da: as cidades cresceram em função da
concentração de indústrias e da grande massa deconcentração de indústrias e da grande massa de
trabalhadores. A população urbana aumentoutrabalhadores. A população urbana aumentou
rapidamente.rapidamente.
 Divisão do trabalhoDivisão do trabalho: o operário perdia a noção de: o operário perdia a noção de
conjunto do processo produtivo. Conduzindo àconjunto do processo produtivo. Conduzindo à
especialização das tarefas e àespecialização das tarefas e à AlienaçãoAlienação dodo
trabalhador em relação do processo global.trabalhador em relação do processo global.
 Produção em sérieProdução em série: massificar (padronizar o gosto) o: massificar (padronizar o gosto) o
gosto dos compradores dos produtos industriais.gosto dos compradores dos produtos industriais.
 Desenvolvimento dos transportes e da comunicaçãoDesenvolvimento dos transportes e da comunicação::
a RI contribuiu p/ o progresso dos meios dea RI contribuiu p/ o progresso dos meios de
transportes e comunicação: navio a vapor, telégrafo,transportes e comunicação: navio a vapor, telégrafo,
telefone, automóvel, locomotiva.telefone, automóvel, locomotiva.
UrbanizaçãoUrbanização
Divisão do TrabalhoDivisão do Trabalho
Revolucao  Industrial
Aceleração da produçãoAceleração da produção
Caminhos “mais curtos”Caminhos “mais curtos”
Revolucao  Industrial
II Revolução Industrial (século XIX)II Revolução Industrial (século XIX)
 Novas invenções:Novas invenções:

Processo BessemerProcesso Bessemer  ferro em açoferro em aço
(metalurgia e siderurgia)(metalurgia e siderurgia)

DínamoDínamo  substituição do vapor pelasubstituição do vapor pela
eletricidade.eletricidade.

Motor de combustão internaMotor de combustão interna  introduçãointrodução
do petróleo na industrialização (Rudolfdo petróleo na industrialização (Rudolf
Diesel, Karl Benz e Gottlieb Daimler)Diesel, Karl Benz e Gottlieb Daimler) 
mais potênciamais potência  mais produção emais produção e
diversificação.diversificação.
III Revolução Industrial (séc. XX)III Revolução Industrial (séc. XX)
 Avanços tecnológicos + rápidos, assimAvanços tecnológicos + rápidos, assim
como as obsolescências.como as obsolescências.
 Ramos de desenvolvimento:Ramos de desenvolvimento:

Microeletrônica.Microeletrônica.

Computação (software e hardware).Computação (software e hardware).

Robótica.Robótica.

Biotecnologia.Biotecnologia.
ExigênciasExigências
 Investimentos.Investimentos.
 PesquisasPesquisas
 EficiênciaEficiência
 Produtividade.Produtividade.
Tudo organizado por
grandes
conglomerados
econômicos
multinacionais.
Holdings  Trustes  Cartéis
Multinacionais
Referências BibliográficasReferências Bibliográficas
 História Global Gilberto CotrimHistória Global Gilberto Cotrim
 História Integrada – Nelson Pilletti eHistória Integrada – Nelson Pilletti e
Claudino Pilletti.Claudino Pilletti.
 História – Novo Olhar – Marco PellegriniHistória – Novo Olhar – Marco Pellegrini

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Império Romano do Oriente (Império Bizantino) (2017) - 7º Ano
O Império Romano do Oriente (Império Bizantino) (2017) - 7º AnoO Império Romano do Oriente (Império Bizantino) (2017) - 7º Ano
O Império Romano do Oriente (Império Bizantino) (2017) - 7º Ano
Nefer19
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
joana71
 
Civilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-ColombianasCivilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-Colombianas
joana71
 
Escravidão e Resistência Negra no Brasil Colonial
Escravidão e Resistência Negra no Brasil ColonialEscravidão e Resistência Negra no Brasil Colonial
Escravidão e Resistência Negra no Brasil Colonial
Ramiro Reis
 
1º slides pre história
1º slides pre história1º slides pre história
1º slides pre história
megaman1230
 
Civilização pre colombiana
Civilização pre colombianaCivilização pre colombiana
Civilização pre colombiana
Adriana Gomes Messias
 
2º ano - Brasil Colônia - parte 1
2º ano - Brasil Colônia - parte 12º ano - Brasil Colônia - parte 1
2º ano - Brasil Colônia - parte 1
Daniel Alves Bronstrup
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
Eduard Henry
 
Brasil Pré Colonial (1500 1530)
Brasil Pré Colonial (1500 1530)Brasil Pré Colonial (1500 1530)
Brasil Pré Colonial (1500 1530)
dmflores21
 
A economia açucareira no brasil
A economia açucareira no brasilA economia açucareira no brasil
A economia açucareira no brasil
Rogerio Alves
 
Pré historia 6° ano
Pré historia 6° anoPré historia 6° ano
Pré historia 6° ano
zahirmax
 
Conquista e colonização da América
Conquista e colonização da AméricaConquista e colonização da América
Conquista e colonização da América
Elton Zanoni
 
Revolucão Industrial
Revolucão IndustrialRevolucão Industrial
Revolucão Industrial
eiprofessor
 
História da ÁFrica
História da ÁFricaHistória da ÁFrica
História da ÁFrica
Joice Belini
 
2° ano EM - Revolução Industrial.
2° ano EM - Revolução Industrial.2° ano EM - Revolução Industrial.
2° ano EM - Revolução Industrial.
Daniel Alves Bronstrup
 
O ciclo da mineração
O ciclo da mineraçãoO ciclo da mineração
O ciclo da mineração
Edenilson Morais
 
1 colonizações espanhóis e ingleses na américa
1  colonizações espanhóis e ingleses na américa1  colonizações espanhóis e ingleses na américa
1 colonizações espanhóis e ingleses na américa
Marilia Pimentel
 
Segundo Reinado - Crises
Segundo Reinado - CrisesSegundo Reinado - Crises
Segundo Reinado - Crises
carlosbidu
 
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Daniel Alves Bronstrup
 
Revolução industrial
Revolução industrial Revolução industrial
Revolução industrial
Geovana Rodrigues
 

Mais procurados (20)

O Império Romano do Oriente (Império Bizantino) (2017) - 7º Ano
O Império Romano do Oriente (Império Bizantino) (2017) - 7º AnoO Império Romano do Oriente (Império Bizantino) (2017) - 7º Ano
O Império Romano do Oriente (Império Bizantino) (2017) - 7º Ano
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
Civilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-ColombianasCivilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-Colombianas
 
Escravidão e Resistência Negra no Brasil Colonial
Escravidão e Resistência Negra no Brasil ColonialEscravidão e Resistência Negra no Brasil Colonial
Escravidão e Resistência Negra no Brasil Colonial
 
1º slides pre história
1º slides pre história1º slides pre história
1º slides pre história
 
Civilização pre colombiana
Civilização pre colombianaCivilização pre colombiana
Civilização pre colombiana
 
2º ano - Brasil Colônia - parte 1
2º ano - Brasil Colônia - parte 12º ano - Brasil Colônia - parte 1
2º ano - Brasil Colônia - parte 1
 
Baixa idade média
Baixa idade médiaBaixa idade média
Baixa idade média
 
Brasil Pré Colonial (1500 1530)
Brasil Pré Colonial (1500 1530)Brasil Pré Colonial (1500 1530)
Brasil Pré Colonial (1500 1530)
 
A economia açucareira no brasil
A economia açucareira no brasilA economia açucareira no brasil
A economia açucareira no brasil
 
Pré historia 6° ano
Pré historia 6° anoPré historia 6° ano
Pré historia 6° ano
 
Conquista e colonização da América
Conquista e colonização da AméricaConquista e colonização da América
Conquista e colonização da América
 
Revolucão Industrial
Revolucão IndustrialRevolucão Industrial
Revolucão Industrial
 
História da ÁFrica
História da ÁFricaHistória da ÁFrica
História da ÁFrica
 
2° ano EM - Revolução Industrial.
2° ano EM - Revolução Industrial.2° ano EM - Revolução Industrial.
2° ano EM - Revolução Industrial.
 
O ciclo da mineração
O ciclo da mineraçãoO ciclo da mineração
O ciclo da mineração
 
1 colonizações espanhóis e ingleses na américa
1  colonizações espanhóis e ingleses na américa1  colonizações espanhóis e ingleses na américa
1 colonizações espanhóis e ingleses na américa
 
Segundo Reinado - Crises
Segundo Reinado - CrisesSegundo Reinado - Crises
Segundo Reinado - Crises
 
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
Brasil Colônia: Ciclo do Ouro.
 
Revolução industrial
Revolução industrial Revolução industrial
Revolução industrial
 

Destaque

Oriente médio
Oriente médioOriente médio
Oriente médio
Fatima Freitas
 
Antiguidade oriental mesopotâmia 1
Antiguidade oriental   mesopotâmia 1Antiguidade oriental   mesopotâmia 1
Antiguidade oriental mesopotâmia 1
Fatima Freitas
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
Fatima Freitas
 
Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
Fatima Freitas
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
Fatima Freitas
 
Rio + 20
Rio + 20Rio + 20
Rio + 20
Fatima Freitas
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
Fatima Freitas
 
Direitos étnicos e raciais
Direitos étnicos e raciaisDireitos étnicos e raciais
Direitos étnicos e raciais
Fatima Freitas
 
A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
Fatima Freitas
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
Fatima Freitas
 
Slides a revolução industrial 2º. ano
Slides a revolução industrial   2º. anoSlides a revolução industrial   2º. ano
Slides a revolução industrial 2º. ano
Fatima Freitas
 
O EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGOO EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGO
Fatima Freitas
 
Indígenas do brasil
Indígenas do brasilIndígenas do brasil
Indígenas do brasil
Fatima Freitas
 
Revoltas no brasil colonial
Revoltas no brasil colonialRevoltas no brasil colonial
Revoltas no brasil colonial
Fatima Freitas
 
A Revolução Francesa de 1789
A Revolução Francesa de 1789A Revolução Francesa de 1789
A Revolução Francesa de 1789
Fatima Freitas
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido  Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
Fatima Freitas
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
Fatima Freitas
 
Revoltas do período regencial
Revoltas do período regencialRevoltas do período regencial
Revoltas do período regencial
Fatima Freitas
 
A escravidão no brasil colônia
A escravidão no brasil colôniaA escravidão no brasil colônia
A escravidão no brasil colônia
Fatima Freitas
 
Revolução chinesa
Revolução chinesaRevolução chinesa
Revolução chinesa
Fatima Freitas
 

Destaque (20)

Oriente médio
Oriente médioOriente médio
Oriente médio
 
Antiguidade oriental mesopotâmia 1
Antiguidade oriental   mesopotâmia 1Antiguidade oriental   mesopotâmia 1
Antiguidade oriental mesopotâmia 1
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
 
Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
Rio + 20
Rio + 20Rio + 20
Rio + 20
 
Revolução inglesa
Revolução inglesaRevolução inglesa
Revolução inglesa
 
Direitos étnicos e raciais
Direitos étnicos e raciaisDireitos étnicos e raciais
Direitos étnicos e raciais
 
A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
 
A contrarreforma
A contrarreformaA contrarreforma
A contrarreforma
 
Slides a revolução industrial 2º. ano
Slides a revolução industrial   2º. anoSlides a revolução industrial   2º. ano
Slides a revolução industrial 2º. ano
 
O EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGOO EGITO ANTIGO
O EGITO ANTIGO
 
Indígenas do brasil
Indígenas do brasilIndígenas do brasil
Indígenas do brasil
 
Revoltas no brasil colonial
Revoltas no brasil colonialRevoltas no brasil colonial
Revoltas no brasil colonial
 
A Revolução Francesa de 1789
A Revolução Francesa de 1789A Revolução Francesa de 1789
A Revolução Francesa de 1789
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido  Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
A primeira guerra mundial
A primeira guerra mundialA primeira guerra mundial
A primeira guerra mundial
 
Revoltas do período regencial
Revoltas do período regencialRevoltas do período regencial
Revoltas do período regencial
 
A escravidão no brasil colônia
A escravidão no brasil colôniaA escravidão no brasil colônia
A escravidão no brasil colônia
 
Revolução chinesa
Revolução chinesaRevolução chinesa
Revolução chinesa
 

Semelhante a Revolucao Industrial

Revoluçao industrial
Revoluçao industrialRevoluçao industrial
Revoluçao industrial
Gean Bonatto
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Isabella Silva
 
Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7
Estevão Marcos
 
Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7
Estevão Marcos
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
seixasmarianas
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
Marcos Azevedo
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
Max22Rodrigues
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
segundocol
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
GabrielaLimaPereira
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
Gilmar Rodrigues
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Rose Vital
 
1 aula 3 ANO rEVOLUÇÃO iNDUSTRIAL.pptx
1 aula 3 ANO rEVOLUÇÃO iNDUSTRIAL.pptx1 aula 3 ANO rEVOLUÇÃO iNDUSTRIAL.pptx
1 aula 3 ANO rEVOLUÇÃO iNDUSTRIAL.pptx
Andrea Silva
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
Fabio Salvari
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
HitaloSantos8
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Marcelo Lillyan Montes
 
A Revolução industrial
A Revolução industrialA Revolução industrial
A Revolução industrial
Carlos Pinheiro
 
Revolução industrial Diego 19.07
Revolução industrial Diego 19.07Revolução industrial Diego 19.07
Revolução industrial Diego 19.07
PIBIDSolondeLucena
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Rodrigo Luiz
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
Jeferson Pereira
 

Semelhante a Revolucao Industrial (20)

Revoluçao industrial
Revoluçao industrialRevoluçao industrial
Revoluçao industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7
 
Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7Revolucao industrial cap7
Revolucao industrial cap7
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
1 aula 3 ANO rEVOLUÇÃO iNDUSTRIAL.pptx
1 aula 3 ANO rEVOLUÇÃO iNDUSTRIAL.pptx1 aula 3 ANO rEVOLUÇÃO iNDUSTRIAL.pptx
1 aula 3 ANO rEVOLUÇÃO iNDUSTRIAL.pptx
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 2014
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
A Revolução industrial
A Revolução industrialA Revolução industrial
A Revolução industrial
 
Revolução industrial Diego 19.07
Revolução industrial Diego 19.07Revolução industrial Diego 19.07
Revolução industrial Diego 19.07
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 

Mais de Fatima Freitas

Mato grosso do sul
Mato grosso do sulMato grosso do sul
Mato grosso do sul
Fatima Freitas
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
Fatima Freitas
 
Guerra da coreia
Guerra da coreiaGuerra da coreia
Guerra da coreia
Fatima Freitas
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
Fatima Freitas
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
Fatima Freitas
 
áGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresáGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e mares
Fatima Freitas
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
Fatima Freitas
 
Paisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planetaPaisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planeta
Fatima Freitas
 
As paisagens vegetais do brasil
As paisagens vegetais do brasilAs paisagens vegetais do brasil
As paisagens vegetais do brasil
Fatima Freitas
 
Atividade2,1
Atividade2,1Atividade2,1
Atividade2,1
Fatima Freitas
 
O método das ciencias da natureza
O método das ciencias da naturezaO método das ciencias da natureza
O método das ciencias da natureza
Fatima Freitas
 
Pré História
Pré   História Pré   História
Pré História
Fatima Freitas
 
Brasil colonial
Brasil colonial Brasil colonial
Brasil colonial
Fatima Freitas
 

Mais de Fatima Freitas (13)

Mato grosso do sul
Mato grosso do sulMato grosso do sul
Mato grosso do sul
 
Problemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanosProblemas ambientais urbanos
Problemas ambientais urbanos
 
Guerra da coreia
Guerra da coreiaGuerra da coreia
Guerra da coreia
 
Relevo brasileiro
Relevo brasileiroRelevo brasileiro
Relevo brasileiro
 
Clima do brasil
Clima do brasilClima do brasil
Clima do brasil
 
áGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e maresáGuas oceanicas e mares
áGuas oceanicas e mares
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
 
Paisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planetaPaisagens naturais do planeta
Paisagens naturais do planeta
 
As paisagens vegetais do brasil
As paisagens vegetais do brasilAs paisagens vegetais do brasil
As paisagens vegetais do brasil
 
Atividade2,1
Atividade2,1Atividade2,1
Atividade2,1
 
O método das ciencias da natureza
O método das ciencias da naturezaO método das ciencias da natureza
O método das ciencias da natureza
 
Pré História
Pré   História Pré   História
Pré História
 
Brasil colonial
Brasil colonial Brasil colonial
Brasil colonial
 

Último

As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
EduardoLealSilva
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa CivilSeminário de Gestão Pública e Defesa Civil
Seminário de Gestão Pública e Defesa Civil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 

Revolucao Industrial

  • 1. Evolução do Processo Produtivo Professora Fatima Ap. de FreitasProfessora Fatima Ap. de Freitas Antes da Revolução Industrial Após a Revolução Industrial Forma de Produção Artesanato Manufatura Mecanização Unidade Produtora Doméstica Grande oficina Fábrica Relação entre o produtor e o produto final Trabalho realizado por uma única pessoa Divisão do trabalho / linha de produção. Aumento da divisão do trabalho / crescimento das linhas de produção.
  • 2. Causas da Revolução IndustrialCausas da Revolução Industrial • Expansão do comércio,Expansão do comércio, conseqüentemente acumulação deconseqüentemente acumulação de capitais.capitais. • Crescimento de mercadosCrescimento de mercados consumidores.consumidores. • Abolição das restrições impostas peloAbolição das restrições impostas pelo mercantilismo e absolutismo, a partirmercantilismo e absolutismo, a partir das idéias liberais.das idéias liberais. • Aumento do número de invençõesAumento do número de invenções::
  • 3. InvençõesInvenções Máquina de fiar(1768) (spinning Janny) de James Hargreaves. Filatório(1779), de Samuel Crompton, capaz de fiar mil fios de uma vez.
  • 6. James Watt, máquina a vaporJames Watt, máquina a vapor (1760).(1760).
  • 8. Número de patentes registradas Décadas Quantidades 1750-1759 92 1760-1769 205 1770-1779 294 1780-1789 477
  • 9. Pioneirismo InglêsPioneirismo Inglês  Disponibilidade de capitais e de mão-de-Disponibilidade de capitais e de mão-de- obra;obra;  Supremacia naval;Supremacia naval;  A instauração da monarquiaA instauração da monarquia constitucional;constitucional;  A ideologia liberal;A ideologia liberal;  (matéria-prima) A existência de jazidas(matéria-prima) A existência de jazidas de ferro e de carvão.de ferro e de carvão.
  • 11. IMPACTOS DO AVANÇOIMPACTOS DO AVANÇO INDUSTRIAL:INDUSTRIAL:  UrbanizaçãoUrbanização: as cidades cresceram em função da: as cidades cresceram em função da concentração de indústrias e da grande massa deconcentração de indústrias e da grande massa de trabalhadores. A população urbana aumentoutrabalhadores. A população urbana aumentou rapidamente.rapidamente.  Divisão do trabalhoDivisão do trabalho: o operário perdia a noção de: o operário perdia a noção de conjunto do processo produtivo. Conduzindo àconjunto do processo produtivo. Conduzindo à especialização das tarefas e àespecialização das tarefas e à AlienaçãoAlienação dodo trabalhador em relação do processo global.trabalhador em relação do processo global.  Produção em sérieProdução em série: massificar (padronizar o gosto) o: massificar (padronizar o gosto) o gosto dos compradores dos produtos industriais.gosto dos compradores dos produtos industriais.  Desenvolvimento dos transportes e da comunicaçãoDesenvolvimento dos transportes e da comunicação:: a RI contribuiu p/ o progresso dos meios dea RI contribuiu p/ o progresso dos meios de transportes e comunicação: navio a vapor, telégrafo,transportes e comunicação: navio a vapor, telégrafo, telefone, automóvel, locomotiva.telefone, automóvel, locomotiva.
  • 18. II Revolução Industrial (século XIX)II Revolução Industrial (século XIX)  Novas invenções:Novas invenções:  Processo BessemerProcesso Bessemer  ferro em açoferro em aço (metalurgia e siderurgia)(metalurgia e siderurgia)  DínamoDínamo  substituição do vapor pelasubstituição do vapor pela eletricidade.eletricidade.  Motor de combustão internaMotor de combustão interna  introduçãointrodução do petróleo na industrialização (Rudolfdo petróleo na industrialização (Rudolf Diesel, Karl Benz e Gottlieb Daimler)Diesel, Karl Benz e Gottlieb Daimler)  mais potênciamais potência  mais produção emais produção e diversificação.diversificação.
  • 19. III Revolução Industrial (séc. XX)III Revolução Industrial (séc. XX)  Avanços tecnológicos + rápidos, assimAvanços tecnológicos + rápidos, assim como as obsolescências.como as obsolescências.  Ramos de desenvolvimento:Ramos de desenvolvimento:  Microeletrônica.Microeletrônica.  Computação (software e hardware).Computação (software e hardware).  Robótica.Robótica.  Biotecnologia.Biotecnologia.
  • 20. ExigênciasExigências  Investimentos.Investimentos.  PesquisasPesquisas  EficiênciaEficiência  Produtividade.Produtividade. Tudo organizado por grandes conglomerados econômicos multinacionais. Holdings  Trustes  Cartéis Multinacionais
  • 21. Referências BibliográficasReferências Bibliográficas  História Global Gilberto CotrimHistória Global Gilberto Cotrim  História Integrada – Nelson Pilletti eHistória Integrada – Nelson Pilletti e Claudino Pilletti.Claudino Pilletti.  História – Novo Olhar – Marco PellegriniHistória – Novo Olhar – Marco Pellegrini