SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof.ª Marília Pimentel
A MINERAÇÃO NO BRASIL
COLONIAL
A INTERIORIZAÇÃO DA
OCUPAÇÃO COLONIAL
A PECUÁRIA
 Necessidade de grandes áreas = fator
importante no desbravamento do interior
brasileiro;
 Trajeto percorrido pelas comitivas, ou tropas de
gado Formação de núcleos populacionais
(instalação de feiras)
 Responsável principalmente pela ocupação de
grandes áreas do Sul (Campanha gaúcha) e do
Nordeste, áreas no Sudeste( sul de Minas e
Campo dos Goitacazes) e no Norte( Ilha de
Marajó).
MISSÕES RELIGIOSAS
 Também chamadas de reduções ou
aldeamentos;
 Catequese indígena agricultura, carpintaria.;
 Índios aldeados = alvo preferido dos caçadores de
escravos(bandeiras);
 Para fugir dos ataques, as missões foram
deslocadas para lugares distantes da ação das
bandeiras.
 Situaram-se na região que corresponde
atualmente ao estado do Rio Grande do Sul
(região entre os rios Apa e Miranda) e à região
amazônica (margem do Rio amazonas).
BANDEIRISMO
 Surge: Vila de São Paulo de
Piratininga (capitania de São
Vicente);
 Objetivos:
 de apresamento ou preação
– expedições de caça aos
índios;
 de prospecção ou mineração
– encontrar metais preciosos;
 De sertanismo de contrato –
combater quilombolas e
ííndios rebelados;
 de monções – expedições
comerciais que saiam de São
Paulo e navegavam pelo Rio
Tietê em direção ao Centro-
Oeste.
NOVOS TRATADOS DE
LIMITES
A movimentação no interior do continente provocou
mudanças na divisão definida em 1494 pelo Tratado
de Tordesilhas. Para acertar a nova partilha, foram
assinados outros tratados entre Portugal e Espanha:
 1º Tratado de Utrecht (1713) : Definiu o Rio
Oiapoque como fronteira entre o Brasil e a Guiana
Francesa.
 2º Tratado de Utrecht (1715): Reafirmava o direito
de Portugal sobre a Colônia do Sacramento.
 Tratado de Madri (1750): Estabeleceu o princípio do
uti possidetis ( terra pertenceria a quem a tivesse
colonizado) Colônia do Sacramento =
Espanha; considerou portuguesas as áreas
percorridas pelas bandeiras e aquelas onde havia
missões religiosas.
 Tratado de Santo Ildefonso (1777): Reafirmou a
posse da Colônia do Sacramento pela Espanha, que
também passava a ter domínio sobre Sete Povos das
Missões. Ao norte, ratificava a fronteira marcada pelo
Rio Oiapoque.
 Tratado de Badajoz (1801): Fim a uma guerra entre
Portugal e Espanha, por causa de Sete Povos das
Missões (incorporada ao território brasileiro).
A caminho das Gerais, o ouro foi
encontrado
 Após recuperar a autonomia em relação à Espanha,
Portugal deparou-se com uma grave crise econômica
provocada pela falta de recursos para manter as
importações.
 Pressionado pela crise, o governo metropolitano
decidiu incentivar a busca de metais preciosos no
Brasil,e, na Segunda metade do século XVII,
prometeu vantagens financeiras para quem
encontrasse ouro e outras riquezas minerais.
 As bandeiras de
prospecção haviam
percorrido vários
caminhos em busca
de metais e, em
1694, a bandeira
chefiada por
Bartolomeu Bueno
da Silva encontrou
as jazidas da Serra
de Itaberaba, no
atual estado de
Minas Gerais.
O Bandeirante Borba Gato:
Líder dos paulistas na
Guerra dos Emboabas.
 A administração aurífera:
 Intendência das Minas (1702) –
órgão criado por Portugal para
administrar a região das minas.
 Divisão em lotes (DATAS);
 Cobrança de impostos:
 Quinto (20%).
 Casas de Fundição (1720).
 Capitação (1735 – imposto sobre
escravos)
 100 arroubas anuais
(1500kg/ano).
 Derrama (cobrança de impostos
atrasados).
 Submissão de Portugal aos interesses ingleses:
Tratado de Methuen (1703) – acordo panos e vinhos.
Mudanças do Brasil a partir da descoberta de
ouro:
Aumento populacional.
Aumento do mercado interno.
Integração econômica.
Integração do sul (gado).
Deslocamento do eixo econômico (NE – SE).
Mudança da capital (RJ – 1763).
Interiorização.
Urbanização (Vila Rica, Mariana, Sabará,
Diamantina...).
Surgimento de classe média urbana.
Mobilidade social relativa.
 A arte na época do ouro:
 Estilo barroco.
 Obras de caráter religioso.
 Antônio Francisco Lisboa – O
Aleijadinho (maior
representante).
Mudanças do Brasil a partir da
descoberta de ouro:
Aumento populacional.
Aumento do mercado interno.
Integração econômica.
Integração do sul (gado).
Deslocamento do eixo econômico
(NE – SE).
Mudança da capital (RJ – 1763).
Interiorização.
Urbanização (Vila Rica, Mariana,
Sabará, Diamantina...).
Surgimento de classe média
urbana.
Mobilidade social relativa.
 Aumento do escravismo.
BILBIOGRAFIA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
Edenilson Morais
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
Elaine Bogo Pavani
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
Portal do Vestibulando
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
harlissoncarvalho
 
13 colônias inglesas
13 colônias inglesas13 colônias inglesas
13 colônias inglesas
harlissoncarvalho
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
Nila Michele Bastos Santos
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
Fatima Freitas
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
harlissoncarvalho
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
Isabel Aguiar
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
Daniel Alves Bronstrup
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
Alex Ferreira dos Santos
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Aulas de História
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
Daniel Alves Bronstrup
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
Daniel Alves Bronstrup
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
Creusa Lima
 
Brasil: Economia Colonial
Brasil: Economia ColonialBrasil: Economia Colonial
Brasil: Economia Colonial
Portal do Vestibulando
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
Aulas de História
 
Colonizacao inglesa
Colonizacao inglesaColonizacao inglesa
Colonizacao inglesa
Fabiana Tonsis
 

Mais procurados (20)

Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
13 colônias inglesas
13 colônias inglesas13 colônias inglesas
13 colônias inglesas
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
 
Revolução russa
Revolução russaRevolução russa
Revolução russa
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLAINDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
INDEPENDÊNCIA DO HAITI E AMÉRICA ESPANHOLA
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)3º ano   Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
3º ano Segunda Guerra Mundial (1939 – 1945)
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
 
Brasil: Economia Colonial
Brasil: Economia ColonialBrasil: Economia Colonial
Brasil: Economia Colonial
 
Brasil Colônia
Brasil ColôniaBrasil Colônia
Brasil Colônia
 
Colonizacao inglesa
Colonizacao inglesaColonizacao inglesa
Colonizacao inglesa
 

Destaque

Mineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil ColôniaMineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil Colônia
Jerry Guimarães
 
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino FundamentalA Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
Alinnie Moreira
 
Mineração no Brasil colônia
Mineração no Brasil colôniaMineração no Brasil colônia
Mineração no Brasil colônia
João Marcelo
 
Mineração no brasil
Mineração no brasilMineração no brasil
Mineração no brasil
Lúcia Santana
 
A época do ouro no brasil
A época do ouro no brasilA época do ouro no brasil
A época do ouro no brasil
Andressa Fontenele
 
Mineração no brasil
Mineração no brasilMineração no brasil
Mineração no brasil
profcacocardozo
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
raqueel_costa
 
Ciclo do Ouro
Ciclo do OuroCiclo do Ouro
Ciclo do Ouro
raphacorrea
 
A exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasilA exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasil
Stephani Coelho
 
O Ciclo do ouro
O Ciclo do  ouroO Ciclo do  ouro
O Ciclo do ouro
Yara Ribeiro
 
Sociedade Mineradora
Sociedade MineradoraSociedade Mineradora
Sociedade Mineradora
jessycalafaiete
 
Mineração no Brasil Colonial
Mineração no Brasil ColonialMineração no Brasil Colonial
Mineração no Brasil Colonial
Talita Barreto
 
☺A exploração de ouro e diamante☺
☺A exploração de ouro e diamante☺☺A exploração de ouro e diamante☺
☺A exploração de ouro e diamante☺
Igor Santos
 
Brasil mineração séc. XVIII
Brasil mineração séc. XVIIIBrasil mineração séc. XVIII
Brasil mineração séc. XVIII
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Mineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIIIMineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIII
Valéria Shoujofan
 
Ouro em minas gerais
Ouro em minas geraisOuro em minas gerais
Ouro em minas gerais
Marcia Dias da Silva
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
Lucas Reis
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
Paulo Alexandre
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
Beatriz Dantas
 
A exploração do ouro
A exploração do ouroA exploração do ouro
A exploração do ouro
Francisco Ribeiro
 

Destaque (20)

Mineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil ColôniaMineração no Brasil Colônia
Mineração no Brasil Colônia
 
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino FundamentalA Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
A Mineração no Brasil Colonial - Ensino Fundamental
 
Mineração no Brasil colônia
Mineração no Brasil colôniaMineração no Brasil colônia
Mineração no Brasil colônia
 
Mineração no brasil
Mineração no brasilMineração no brasil
Mineração no brasil
 
A época do ouro no brasil
A época do ouro no brasilA época do ouro no brasil
A época do ouro no brasil
 
Mineração no brasil
Mineração no brasilMineração no brasil
Mineração no brasil
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
Ciclo do Ouro
Ciclo do OuroCiclo do Ouro
Ciclo do Ouro
 
A exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasilA exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasil
 
O Ciclo do ouro
O Ciclo do  ouroO Ciclo do  ouro
O Ciclo do ouro
 
Sociedade Mineradora
Sociedade MineradoraSociedade Mineradora
Sociedade Mineradora
 
Mineração no Brasil Colonial
Mineração no Brasil ColonialMineração no Brasil Colonial
Mineração no Brasil Colonial
 
☺A exploração de ouro e diamante☺
☺A exploração de ouro e diamante☺☺A exploração de ouro e diamante☺
☺A exploração de ouro e diamante☺
 
Brasil mineração séc. XVIII
Brasil mineração séc. XVIIIBrasil mineração séc. XVIII
Brasil mineração séc. XVIII
 
Mineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIIIMineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIII
 
Ouro em minas gerais
Ouro em minas geraisOuro em minas gerais
Ouro em minas gerais
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
Brasil colonial
Brasil colonialBrasil colonial
Brasil colonial
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
A exploração do ouro
A exploração do ouroA exploração do ouro
A exploração do ouro
 

Semelhante a A mineração no brasil colonial

Brasil Colônia III
Brasil Colônia IIIBrasil Colônia III
Brasil Colônia III
José Augusto Fiorin
 
Entradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpEntradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmp
Péricles Penuel
 
História do Brasil: Brasil Colônia
História do Brasil: Brasil ColôniaHistória do Brasil: Brasil Colônia
História do Brasil: Brasil Colônia
Marilia Pimentel
 
Trilha 07_ Interiorização do Brasil e a crise do sistema colonial.pptx
Trilha 07_ Interiorização do Brasil e a crise do sistema colonial.pptxTrilha 07_ Interiorização do Brasil e a crise do sistema colonial.pptx
Trilha 07_ Interiorização do Brasil e a crise do sistema colonial.pptx
FabioGuimaraes10
 
3ão - Fim da Colonização
3ão - Fim da Colonização 3ão - Fim da Colonização
3ão - Fim da Colonização
Daniel Alves Bronstrup
 
Historia regional MS
Historia regional MSHistoria regional MS
Historia regional MS
Willyan Da Silva Caetano
 
História do brasil, invasões holandesas e francesa
História do brasil, invasões holandesas e francesaHistória do brasil, invasões holandesas e francesa
História do brasil, invasões holandesas e francesa
Ócio do Ofício
 
Capitulo 02 a expansao da america portuguesa
Capitulo 02  a expansao da america portuguesaCapitulo 02  a expansao da america portuguesa
Capitulo 02 a expansao da america portuguesa
Educandário Imaculada Conceição
 
Brasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIIIBrasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIII
Bruno E Geyse Ornelas
 
Brasil ciclo do ouro.filé
Brasil ciclo do ouro.filéBrasil ciclo do ouro.filé
Brasil ciclo do ouro.filé
mundica broda
 
A forma _o_e_a_expans_o_do_territ_rio_brasileiro
A forma _o_e_a_expans_o_do_territ_rio_brasileiroA forma _o_e_a_expans_o_do_territ_rio_brasileiro
A forma _o_e_a_expans_o_do_territ_rio_brasileiro
Christiane Campos
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
otacio candido
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
otacio candido
 
Historia do brasil
Historia do brasilHistoria do brasil
Historia do brasil
Angelo Alves Amorim Amorim
 
historia do tocantins
historia do tocantins historia do tocantins
historia do tocantins
Prsmarcosuely Moraes
 
Mineração e Crise do Sistema Colonial
Mineração e Crise do Sistema ColonialMineração e Crise do Sistema Colonial
Mineração e Crise do Sistema Colonial
João Medeiros
 
Expansão territorial e t. de limites tmp
Expansão territorial e t. de limites tmpExpansão territorial e t. de limites tmp
Expansão territorial e t. de limites tmp
Péricles Penuel
 
Demétrio brasil território e expansão
Demétrio brasil território e expansãoDemétrio brasil território e expansão
Demétrio brasil território e expansão
Deto - Geografia
 
Expansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesaExpansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesa
Professora Natália de Oliveira
 
PPT - Expansão Territorial Brasileira
PPT - Expansão Territorial BrasileiraPPT - Expansão Territorial Brasileira
PPT - Expansão Territorial Brasileira
josafaslima
 

Semelhante a A mineração no brasil colonial (20)

Brasil Colônia III
Brasil Colônia IIIBrasil Colônia III
Brasil Colônia III
 
Entradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpEntradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmp
 
História do Brasil: Brasil Colônia
História do Brasil: Brasil ColôniaHistória do Brasil: Brasil Colônia
História do Brasil: Brasil Colônia
 
Trilha 07_ Interiorização do Brasil e a crise do sistema colonial.pptx
Trilha 07_ Interiorização do Brasil e a crise do sistema colonial.pptxTrilha 07_ Interiorização do Brasil e a crise do sistema colonial.pptx
Trilha 07_ Interiorização do Brasil e a crise do sistema colonial.pptx
 
3ão - Fim da Colonização
3ão - Fim da Colonização 3ão - Fim da Colonização
3ão - Fim da Colonização
 
Historia regional MS
Historia regional MSHistoria regional MS
Historia regional MS
 
História do brasil, invasões holandesas e francesa
História do brasil, invasões holandesas e francesaHistória do brasil, invasões holandesas e francesa
História do brasil, invasões holandesas e francesa
 
Capitulo 02 a expansao da america portuguesa
Capitulo 02  a expansao da america portuguesaCapitulo 02  a expansao da america portuguesa
Capitulo 02 a expansao da america portuguesa
 
Brasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIIIBrasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIII
 
Brasil ciclo do ouro.filé
Brasil ciclo do ouro.filéBrasil ciclo do ouro.filé
Brasil ciclo do ouro.filé
 
A forma _o_e_a_expans_o_do_territ_rio_brasileiro
A forma _o_e_a_expans_o_do_territ_rio_brasileiroA forma _o_e_a_expans_o_do_territ_rio_brasileiro
A forma _o_e_a_expans_o_do_territ_rio_brasileiro
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
 
Formação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografiaFormação territorial do brasil e demografia
Formação territorial do brasil e demografia
 
Historia do brasil
Historia do brasilHistoria do brasil
Historia do brasil
 
historia do tocantins
historia do tocantins historia do tocantins
historia do tocantins
 
Mineração e Crise do Sistema Colonial
Mineração e Crise do Sistema ColonialMineração e Crise do Sistema Colonial
Mineração e Crise do Sistema Colonial
 
Expansão territorial e t. de limites tmp
Expansão territorial e t. de limites tmpExpansão territorial e t. de limites tmp
Expansão territorial e t. de limites tmp
 
Demétrio brasil território e expansão
Demétrio brasil território e expansãoDemétrio brasil território e expansão
Demétrio brasil território e expansão
 
Expansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesaExpansão colonial na américa portuguesa
Expansão colonial na américa portuguesa
 
PPT - Expansão Territorial Brasileira
PPT - Expansão Territorial BrasileiraPPT - Expansão Territorial Brasileira
PPT - Expansão Territorial Brasileira
 

Mais de Marilia Pimentel

1 colonizações espanhóis e ingleses na américa
1  colonizações espanhóis e ingleses na américa1  colonizações espanhóis e ingleses na américa
1 colonizações espanhóis e ingleses na américa
Marilia Pimentel
 
1 história, cultura, patrimônio e tempo
1   história, cultura, patrimônio e tempo1   história, cultura, patrimônio e tempo
1 história, cultura, patrimônio e tempo
Marilia Pimentel
 
2 revolução russa
2  revolução russa2  revolução russa
2 revolução russa
Marilia Pimentel
 
1 primeira guerra mundial
1   primeira guerra mundial 1   primeira guerra mundial
1 primeira guerra mundial
Marilia Pimentel
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
Marilia Pimentel
 
2 iluminismo e despotismo
2   iluminismo e despotismo2   iluminismo e despotismo
2 iluminismo e despotismo
Marilia Pimentel
 
1 antigo regime e revolução inglesa
1  antigo regime e revolução inglesa1  antigo regime e revolução inglesa
1 antigo regime e revolução inglesa
Marilia Pimentel
 
3 - As primeiras sociedades
3 -  As primeiras sociedades3 -  As primeiras sociedades
3 - As primeiras sociedades
Marilia Pimentel
 
2 origem humana
2   origem humana2   origem humana
2 origem humana
Marilia Pimentel
 
1 tempo e historia - 1ºano do Ensino Médio
1   tempo e historia - 1ºano do Ensino Médio1   tempo e historia - 1ºano do Ensino Médio
1 tempo e historia - 1ºano do Ensino Médio
Marilia Pimentel
 
História do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era VargasHistória do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era Vargas
Marilia Pimentel
 
Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)
Marilia Pimentel
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831  1840)Período regencial (1831  1840)
Período regencial (1831 1840)
Marilia Pimentel
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
Marilia Pimentel
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
Marilia Pimentel
 
História do Brasil : Brasil Colônia
História do Brasil : Brasil ColôniaHistória do Brasil : Brasil Colônia
História do Brasil : Brasil Colônia
Marilia Pimentel
 
Séculos finais da idade média
Séculos finais da idade médiaSéculos finais da idade média
Séculos finais da idade média
Marilia Pimentel
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Marilia Pimentel
 
Mundo islâmico: ontem e hoje
Mundo islâmico: ontem e hojeMundo islâmico: ontem e hoje
Mundo islâmico: ontem e hoje
Marilia Pimentel
 
Igreja e cultura medieval
Igreja e cultura medievalIgreja e cultura medieval
Igreja e cultura medieval
Marilia Pimentel
 

Mais de Marilia Pimentel (20)

1 colonizações espanhóis e ingleses na américa
1  colonizações espanhóis e ingleses na américa1  colonizações espanhóis e ingleses na américa
1 colonizações espanhóis e ingleses na américa
 
1 história, cultura, patrimônio e tempo
1   história, cultura, patrimônio e tempo1   história, cultura, patrimônio e tempo
1 história, cultura, patrimônio e tempo
 
2 revolução russa
2  revolução russa2  revolução russa
2 revolução russa
 
1 primeira guerra mundial
1   primeira guerra mundial 1   primeira guerra mundial
1 primeira guerra mundial
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
 
2 iluminismo e despotismo
2   iluminismo e despotismo2   iluminismo e despotismo
2 iluminismo e despotismo
 
1 antigo regime e revolução inglesa
1  antigo regime e revolução inglesa1  antigo regime e revolução inglesa
1 antigo regime e revolução inglesa
 
3 - As primeiras sociedades
3 -  As primeiras sociedades3 -  As primeiras sociedades
3 - As primeiras sociedades
 
2 origem humana
2   origem humana2   origem humana
2 origem humana
 
1 tempo e historia - 1ºano do Ensino Médio
1   tempo e historia - 1ºano do Ensino Médio1   tempo e historia - 1ºano do Ensino Médio
1 tempo e historia - 1ºano do Ensino Médio
 
História do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era VargasHistória do Brasil: da República a Era Vargas
História do Brasil: da República a Era Vargas
 
Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)Segundo Reinado (1840 – 1889)
Segundo Reinado (1840 – 1889)
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831  1840)Período regencial (1831  1840)
Período regencial (1831 1840)
 
Primeiro reinado
Primeiro reinadoPrimeiro reinado
Primeiro reinado
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
História do Brasil : Brasil Colônia
História do Brasil : Brasil ColôniaHistória do Brasil : Brasil Colônia
História do Brasil : Brasil Colônia
 
Séculos finais da idade média
Séculos finais da idade médiaSéculos finais da idade média
Séculos finais da idade média
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Mundo islâmico: ontem e hoje
Mundo islâmico: ontem e hojeMundo islâmico: ontem e hoje
Mundo islâmico: ontem e hoje
 
Igreja e cultura medieval
Igreja e cultura medievalIgreja e cultura medieval
Igreja e cultura medieval
 

Último

“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
kdn15710
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
KeilianeOliveira3
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 

Último (20)

“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptxAula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
Aula01 - ensino médio - (Filosofia).pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Química orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptxQuímica orgânica e as funções organicas.pptx
Química orgânica e as funções organicas.pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 

A mineração no brasil colonial

  • 1. Prof.ª Marília Pimentel A MINERAÇÃO NO BRASIL COLONIAL
  • 2.
  • 4. A PECUÁRIA  Necessidade de grandes áreas = fator importante no desbravamento do interior brasileiro;  Trajeto percorrido pelas comitivas, ou tropas de gado Formação de núcleos populacionais (instalação de feiras)  Responsável principalmente pela ocupação de grandes áreas do Sul (Campanha gaúcha) e do Nordeste, áreas no Sudeste( sul de Minas e Campo dos Goitacazes) e no Norte( Ilha de Marajó).
  • 5.
  • 6. MISSÕES RELIGIOSAS  Também chamadas de reduções ou aldeamentos;  Catequese indígena agricultura, carpintaria.;  Índios aldeados = alvo preferido dos caçadores de escravos(bandeiras);  Para fugir dos ataques, as missões foram deslocadas para lugares distantes da ação das bandeiras.  Situaram-se na região que corresponde atualmente ao estado do Rio Grande do Sul (região entre os rios Apa e Miranda) e à região amazônica (margem do Rio amazonas).
  • 7.
  • 8. BANDEIRISMO  Surge: Vila de São Paulo de Piratininga (capitania de São Vicente);  Objetivos:  de apresamento ou preação – expedições de caça aos índios;  de prospecção ou mineração – encontrar metais preciosos;  De sertanismo de contrato – combater quilombolas e ííndios rebelados;  de monções – expedições comerciais que saiam de São Paulo e navegavam pelo Rio Tietê em direção ao Centro- Oeste.
  • 9.
  • 10.
  • 11. NOVOS TRATADOS DE LIMITES A movimentação no interior do continente provocou mudanças na divisão definida em 1494 pelo Tratado de Tordesilhas. Para acertar a nova partilha, foram assinados outros tratados entre Portugal e Espanha:  1º Tratado de Utrecht (1713) : Definiu o Rio Oiapoque como fronteira entre o Brasil e a Guiana Francesa.  2º Tratado de Utrecht (1715): Reafirmava o direito de Portugal sobre a Colônia do Sacramento.
  • 12.  Tratado de Madri (1750): Estabeleceu o princípio do uti possidetis ( terra pertenceria a quem a tivesse colonizado) Colônia do Sacramento = Espanha; considerou portuguesas as áreas percorridas pelas bandeiras e aquelas onde havia missões religiosas.  Tratado de Santo Ildefonso (1777): Reafirmou a posse da Colônia do Sacramento pela Espanha, que também passava a ter domínio sobre Sete Povos das Missões. Ao norte, ratificava a fronteira marcada pelo Rio Oiapoque.  Tratado de Badajoz (1801): Fim a uma guerra entre Portugal e Espanha, por causa de Sete Povos das Missões (incorporada ao território brasileiro).
  • 13.
  • 14. A caminho das Gerais, o ouro foi encontrado
  • 15.  Após recuperar a autonomia em relação à Espanha, Portugal deparou-se com uma grave crise econômica provocada pela falta de recursos para manter as importações.  Pressionado pela crise, o governo metropolitano decidiu incentivar a busca de metais preciosos no Brasil,e, na Segunda metade do século XVII, prometeu vantagens financeiras para quem encontrasse ouro e outras riquezas minerais.
  • 16.  As bandeiras de prospecção haviam percorrido vários caminhos em busca de metais e, em 1694, a bandeira chefiada por Bartolomeu Bueno da Silva encontrou as jazidas da Serra de Itaberaba, no atual estado de Minas Gerais.
  • 17. O Bandeirante Borba Gato: Líder dos paulistas na Guerra dos Emboabas.
  • 18.
  • 19.
  • 20.  A administração aurífera:  Intendência das Minas (1702) – órgão criado por Portugal para administrar a região das minas.  Divisão em lotes (DATAS);  Cobrança de impostos:  Quinto (20%).  Casas de Fundição (1720).  Capitação (1735 – imposto sobre escravos)  100 arroubas anuais (1500kg/ano).  Derrama (cobrança de impostos atrasados).  Submissão de Portugal aos interesses ingleses: Tratado de Methuen (1703) – acordo panos e vinhos.
  • 21.
  • 22. Mudanças do Brasil a partir da descoberta de ouro: Aumento populacional. Aumento do mercado interno. Integração econômica. Integração do sul (gado). Deslocamento do eixo econômico (NE – SE). Mudança da capital (RJ – 1763). Interiorização. Urbanização (Vila Rica, Mariana, Sabará, Diamantina...). Surgimento de classe média urbana. Mobilidade social relativa.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.  A arte na época do ouro:  Estilo barroco.  Obras de caráter religioso.  Antônio Francisco Lisboa – O Aleijadinho (maior representante).
  • 31. Mudanças do Brasil a partir da descoberta de ouro: Aumento populacional. Aumento do mercado interno. Integração econômica. Integração do sul (gado). Deslocamento do eixo econômico (NE – SE). Mudança da capital (RJ – 1763). Interiorização. Urbanização (Vila Rica, Mariana, Sabará, Diamantina...). Surgimento de classe média urbana. Mobilidade social relativa.
  • 32.  Aumento do escravismo.
  • 33.