SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 39
Baixar para ler offline
Professor Ulisses Vakirtzis
Função Social da Escola
Formar os indivíduos para uma vida
digna e para a compreensão e
transformação da realidade.
Buscar formas eficazes de desenvolvê-la
e colocá-la a serviço dos interesses de
toda a coletividade.
ORGANIZAÇÃO E GESTÃO
EFICAZ DA ESCOLA
Realizar o trabalho pedagógico de forma
coletiva, interdisciplinar e investigativa,
desenvolvendo conhecimentos educacionais a
partir de questões vividas na prática cotidiana.
Capacidade de liderança dos dirigentes (diretor)
Gestão participativa
Clima de trabalho na escola
Relacionamento entre os membros as escola
Oportunidades de reflexão e troca de experiências entre os
professores
Estabilidade profissional dos professores na escola
Participação dos pais
Existência de condições físicas, materiais, recursos didáticos,
biblioteca
Outros recursos necessários aos processo de ensino-
aprendizagem
Características organizacionais
Fatores combinados
• Objetivos claros
• Consistência do projeto pedagógico-curricular
• Currículo bem estruturado
• Corpo docente bem preparado (domínio dos
conteúdos, metodologias de ensino e o manejo
da classe)
• Forte atenção a aprendizagem dos alunos
• Práticas de avaliação voltadas para o
desenvolvimento das ações mentais
Currículo baseado no engajamento
Trata-se de reconhecer a importância das
políticas educacionais e das normas legais,
sempre submetidas a uma avaliação crítica
do ponto de vista social e ético, vinculadas
a uma prática educativa favorável aos
interesses majoritários da população
escolar.
Princípio básico sobre
organização e gestão das escolas
Diretores, coordenadores pedagógicos e
professores compreendam criticamente os
processos de tomadas de decisões vindos do
sistema educativo, de modo a poderem
recriar seu espaço de trabalho, a partir de
práticas compartilhadas.
Escola numa perspectiva SOCIOCRÍTICA:
• ESPAÇO EDUCATIVO
• COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM
• GESTÃO DEMOCRÁTICA
• ESCOLA APRENDENTE
Todas as pessoas que trabalham na escola
participam de tarefas educativas, embora não de
forma igual.
CULTURA ORGANIZACIONAL
A escola é um local de criação e recriação da cultura, não
apenas a cultura científica, mas a cultura social, a cultura
das mídias, a cultura dos alunos, a cultura da escola.
É na escola, no exercício docente, que o professor coloca
em prática suas visões de mundo, suas convicções.
Somente conhecendo a realidade na qual está inserido o
professor terá capacidade de perceber a sua importância
para a transformação das condições sociais ora
existentes.
Para que os professores possam realizar
transformações em si e no contexto social é
preciso que eles saibam lidar com as mudanças.
Os dirigentes da escola precisam ajudar os
professores, a partir da reflexão sobre a prática, a
melhorar o processo de ensino e aprendizagem.
Uma escola para novos tempos
1. Promover o desenvolvimento das capacidades
cognitivas, operativas e sociais dos alunos (processos
mentais, estratégias de aprendizagem, competências
do pensar, pensamento crítico), por meio dos
conteúdos escolares.
2. Promover as condições para o fortalecimento da
subjetividade e da identidade cultural dos alunos,
incluindo o desenvolvimento da criatividade, da
sensibilidade, da imaginação.
3. Preparar para o trabalho e para a sociedade
tecnológica e comunicacional, implicando preparação
tecnológica (saber tomar decisões, fazer análises
globalizantes, interpretar informações de toda a
natureza, ter atitude de pesquisa, saber trabalhar
junto, etc.).
4. Formar para a cidadania crítica, isto é, formar um
cidadão-trabalhador capaz de interferir criticamente
na realidade para transformá-la e não apenas formar
para integrar o mercado de trabalho.
Uma escola para novos tempos
5. Desenvolver a formação para valores éticos, isto é,
formação de qualidade morais, traços de caráter,
atitudes, convicções humanistas e humanitárias.
Uma escola para novos tempos
É preciso considerar que os alunos trazem para
a escola e para as salas de aula um
conjunto de significados, valores, crenças,
modos de agir,
resultante de aprendizagens informais,
que muitos autores chamam de
cultura paralela ou currículo extraescolar.
Buscando a qualidade social do ensino
Educação de qualidade é aquela que promove
para todos os domínios de conhecimentos e o
desenvolvimento de capacidades cognitivas,
operativas e sociais necessários ao atendimento de
necessidades individuais e sociais dos alunos, à
inserção no mundo do trabalho, à constituição da
cidadania, tendo em vista a construção de uma
sociedade mais justa e igualitária.
“O que os estudantes aprendem, como aprendem e
em que grau são capazes de pensar e atuar com o que
aprendem.”
RESULTADOS e PROCESSOS
Estratégias de busca da qualidade:
• currículo
• organização e gestão
• desenvolvimento profissional do professor
• avaliação
Saberes e competências profissionais
• SABERES: são conhecimentos teóricos e
práticos requeridos para o exercício
profissional.
• COMPETÊNCIAS: são qualidades, capacidades,
habilidades e atitudes relacionadas a esses
conhecimentos teóricos e práticos e que
permitem a um profissional exercer
adequadamente sua profissão.
Competências necessárias para a
gestão da escola
a) Desenvolver capacidade de interação e comunicação.
b) Desenvolver capacidades e habilidades de liderança.
c) Compreender os processos envolvidos nas inovações
organizativas, pedagógicas e curriculares.
d) Aprender a tomar decisões sobre problemas e dilemas
da organização escolar, das formas de gestão e da sala
de aula.
e) Conhecer, informar-se, dominar o conteúdo da discussão
para ser um participante atuante e crítico.
f) Saber elaborar planos e projetos de ação.
g) Aprender métodos e procedimentos de pesquisa.
h) Familiarizar-se com modalidades e instrumentos de
avaliação do sistema, da organização e da aprendizagem
escolar.
Competências necessárias para participar da
gestão da escola
❖ ORGANIZAÇÃO: unidade social que reúne pessoas
que interagem entre si e que opera por meio de
estruturas e processos organizativos próprios, a fim
de alcançar os objetivos da instituição.
❖ GESTÃO: Processo que requer a tomada de decisões e a
direção e controle dessas decisões. Em síntese visa:
a) Prover as condições, os meios e todos os recursos
necessários ao ótimo funcionamento da escola e do
trabalho em sala de aula.
b) Promover o envolvimento das pessoas no trabalho por
meio da participação e fazer o acompanhamento e a
avaliação dessa participação, tendo como referência os
objetivos de aprendizagem.
c) Garantir a realização da aprendizagem de todos os alunos.
❖ PARTICIPAÇÃO: é o principal meio de se assegurar a gestão
democrática da escola, possibilitando o envolvimento de
profissionais e usuários no processo de tomada de
decisões e no funcionamento da organização escolar.
Gestão da participação
• sólida estrutura organizacional
• responsabilidades muito bem definidas
• assegurar relações interativas democráticas
• procedimentos de tomadas de decisão
• formas de acompanhamento e avaliação
❖ CULTURA ORGANIZACIONAL: conjunto de fatores
sociais, culturais, psicológicos que influenciam os
modos de agir da organização como um todo e do
comportamento das pessoas em particular.
Processo de organização e gestão
CONCEPÇÃO SOCIOCRÍTICA: a organização
escolar é concebida como um sistema que
agrega pessoas, destacando-se o caráter
intencional de suas ações, a importância das
interações sociais no seio do grupo e as relações
da escola com o contexto sociocultural e
político.
DEMOCRÁTICA-PARTICIPATIVA: defende uma forma coletiva
de tomada de decisões, sem, todavia, desobrigar as pessoas
da responsabilidade individual. Uma vez tomada as decisões
coletivamente, cada membro deve assumir sua parte no
trabalho. Advoga formas de gestão participativa, mas não
exclui a necessidade da coordenação.
Busca de objetividade no trato de questões da organização e
gestão, mediante coleta de informações reais, sem prejuízo
da consideração dos significados subjetivos e culturais, se
utiliza de acompanhamento dos trabalhos, reorientação de
rumos e ações, tomada de decisões
A DIREÇÃO COMO PRINCÍPIO E
ATRIBUTO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA
As instituições educativas possuem um caráter de
intencionalidade nas ações educativas. Sendo assim, o
processo educativo, pela sua natureza, inclui o
conceito de direção.
A prática da gestão e da direção participativa
converge para elaboração e execução do projeto
pedagógico-curricular e assunção de
responsabilidades de forma cooperativa e solidária.
PRINCÍPIOS DA ORGANIZAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR
PARTICIPATIVA
1. Autonomia das escolas e da comunidade educativa
2. Relação orgânica entre direção e a participação dos membros da
equipe escolar
3. Envolvimento da comunidade no processo escolar
4. Planejamento das tarefas
5. Formação continuada
6. Utilização de informações concretas, análise de cada problema e
democratização das informações
7. Avaliação compartilhada
8. Relações humanas produtivas e criativas assentadas na busca de
objetivos comuns.
PRÁTICAS DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO DA ESCOLA E
EFEITOS NA APRENDIZAGEM DE PROFESSORES E ALUNOS
Uma escola bem organizada e gerida é aquela que
cria e assegura condições organizacionais,
operacionais e pedagógico-didáticas para o bom
desempenho de professores e alunos em sala de
aula, de modo a obter sucesso nas aprendizagens.
Organização e gestão de escolas –
ampliando o conceito
a) O ambiente escolar é considerado em sua dimensão
educativa, ou seja, as formas de organização e gestão, o
estilo das relações interpessoais, as rotinas
administrativas, a organização do espaço físico, os
processos de tomada de decisões, etc., são também
práticas educativas;
b) As escolas são tidas como instituições aprendentes,
portanto, espaço de formação e aprendizagem, em que as
pessoas aprendem com as organizações e as organizações
aprendem com as pessoas.
O ensino é uma atividade situada, é uma prática
social que se realiza num contexto de cultura, de
relações e de conhecimento. Esse contexto se traduz
em formas de organização, de gestão, de
relacionamento, de tomadas de decisões, etc., que
possuem um papel preponderante no
desenvolvimento e aprendizagem dos alunos.
Ensino como atividade situada
• Não é apenas na sala de aula que os alunos aprendem, eles
aprendem também em diversos contextos socioculturais.
• A carga cultural trazida pelas pessoas contribui para se definir a
cultura organizacional de uma escola, que explica a aceitação ou
resistência frente a inovações, certos modos de tratar alunos, as
formas de enfrentamento de problemas de indisciplina, a aceitação
ou não de mudanças na rotina de trabalho, etc.
• Comunidade de Aprendizagem designa uma forma de organização
de escolas e salas de aula que implica a transformação da
participação no sentido de aprender participando de esforços
comuns com os outros (parceiros e e adultos), envolvendo o modo
de vida, a cultura e práticas correntes na comunidade.
A organização escolar como lugar de práticas educativas, Cultura
Organizacional e Comunidade de Aprendizagem
a) Estrutura de organização e de gestão de cunho
participativo.
➢ A gestão participativa significa alcançar
democraticamente os objetivos da escola.
➢ Implica a participação de todos os membros da escola
na gestão, como forma de aprendizagem.
À medida que os professores vivenciam situações que
integram formação, investigação e ação, eles mudam e
mudam também o contexto em que trabalham.
Para uma revisão das práticas de organização e
gestão das escolas
b) Um bom projeto pedagógico-curricular eficazmente
executado.
➢ Trabalhar um currículo intercultural que, a partir de uma
base comum, acolhe a diversidade e a experiência
particular dos diferentes grupos de alunos e que propicia,
na escola e dentro das salas de aula, um espaço de diálogo
e comunicação entre grupos diversos;
➢ Acompanhamento e avaliação dos modos de organização e
gestão.
Para uma revisão das práticas de organização e
gestão das escolas
c) A atividade conjunta dos professores na elaboração e
avaliação das atividades de ensino.
➢ É na organização da atividade, na escolha dos
conteúdos, o modo como se define a ação
pedagógica. Nesse sentido podemos avaliar e
observar o movimento de formação do professor,
compreendida como o processo de negociação de
projetos individuais que no espaço educativo se
redimensiona em função da realização de um projeto
coletivo.
Para uma revisão das práticas de organização e
gestão das escolas
d) Gestão da escola e ações de formação continuada.
➢ é um importante instrumento de aprimoramento do
trabalho do professor e dos demais trabalhadores da
escola.
➢ Está ligada diretamente ao desenvolvimento de
competências profissionais para a gestão participativa.
TRABALHO COLETIVO E SOLIDÁRIO, MOMENTOS DE
REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA, TROCA DE EXPERIÊNCIAS,
AVALIAÇÃO REFLEXIVA E COLABORATIVA DO TRABALHO
Para uma revisão das práticas de organização e
gestão das escolas
Concluindo...
Não educamos nossos alunos apenas na sala de aula: também
as formas de organização e as práticas de gestão educam e
ensinam. A escola é lugar de aprender a profissão uns com os
outros, lugar de atividade colaborativa, compartilhada.
Desse modo, pode-se compreender melhor porque os
professores, além de suas várias responsabilidades profissionais
como conhecer bem a matéria, saber ensiná-la, ligar o ensino a
realidade do aluno e ao seu contexto social, tem outra
importante tarefa: a de participar de forma consciente e eficaz
nas práticas de organização e gestão da escola.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Libâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlosLibâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlos
Soares Junior
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
Linda-maria12
 

Mais procurados (20)

Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Curriculo
 
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
 
Aula 2 gestão educacional
Aula 2 gestão educacionalAula 2 gestão educacional
Aula 2 gestão educacional
 
Gestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola públicaGestão democrática na escola pública
Gestão democrática na escola pública
 
Coordenação pedagógica
Coordenação pedagógicaCoordenação pedagógica
Coordenação pedagógica
 
Tendências Pedagógicas
Tendências PedagógicasTendências Pedagógicas
Tendências Pedagógicas
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
 
Slide tendências pedagógicas
Slide   tendências pedagógicasSlide   tendências pedagógicas
Slide tendências pedagógicas
 
Libâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlosLibâneo, josé carlos
Libâneo, josé carlos
 
O que é gestão escolar césar tavares
O que é gestão  escolar césar tavaresO que é gestão  escolar césar tavares
O que é gestão escolar césar tavares
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
Gestão escolar
Gestão escolarGestão escolar
Gestão escolar
 
5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
 
inclusão escolar
inclusão escolarinclusão escolar
inclusão escolar
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 

Semelhante a Organização e gestão da escola

Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
Cenpec
 
A didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superiorA didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superior
tati mariano
 
Administração educacional areas de atuação
Administração educacional areas de atuaçãoAdministração educacional areas de atuação
Administração educacional areas de atuação
Israel serique
 
Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012
Angela Silva
 
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alicePlano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Jesica Hencke
 
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alicePlano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Jesica Hencke
 

Semelhante a Organização e gestão da escola (20)

Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
OPGEAENE AULA 7: Coordenação e acompanhamento dos processos de ensino e de a...
OPGEAENE  AULA 7: Coordenação e acompanhamento dos processos de ensino e de a...OPGEAENE  AULA 7: Coordenação e acompanhamento dos processos de ensino e de a...
OPGEAENE AULA 7: Coordenação e acompanhamento dos processos de ensino e de a...
 
Plano de ação nilda auseli
Plano de ação nilda auseliPlano de ação nilda auseli
Plano de ação nilda auseli
 
A didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superiorA didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superior
 
Administração educacional areas de atuação
Administração educacional areas de atuaçãoAdministração educacional areas de atuação
Administração educacional areas de atuação
 
As_reas_de_atuao_da_organizao_e_da_gesto_escolar_para_melhor_aprendizagem_.pptx
As_reas_de_atuao_da_organizao_e_da_gesto_escolar_para_melhor_aprendizagem_.pptxAs_reas_de_atuao_da_organizao_e_da_gesto_escolar_para_melhor_aprendizagem_.pptx
As_reas_de_atuao_da_organizao_e_da_gesto_escolar_para_melhor_aprendizagem_.pptx
 
Sistema de Organização e Gestão escolar
Sistema de Organização e Gestão escolarSistema de Organização e Gestão escolar
Sistema de Organização e Gestão escolar
 
Gorete exercicio
Gorete exercicioGorete exercicio
Gorete exercicio
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
 
Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014Plano pedagogo 2014
Plano pedagogo 2014
 
Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012Angela proposta coordenação 2012
Angela proposta coordenação 2012
 
Atividade modulo ii respostas
Atividade modulo ii   respostasAtividade modulo ii   respostas
Atividade modulo ii respostas
 
Atividade modulo ii respostas
Atividade modulo ii   respostasAtividade modulo ii   respostas
Atividade modulo ii respostas
 
PCN
PCNPCN
PCN
 
Modelo pedagogico sintese
Modelo pedagogico sinteseModelo pedagogico sintese
Modelo pedagogico sintese
 
Regimento escolar
Regimento escolarRegimento escolar
Regimento escolar
 
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alicePlano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
 
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alicePlano de acao_escola_mundo_de_alice
Plano de acao_escola_mundo_de_alice
 
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar Plano Anual de Ação da Direção Escolar
Plano Anual de Ação da Direção Escolar
 
Palestra Myrtes Alonso Gestão Escolar e Tecnologias Centro Paula Souza
Palestra Myrtes Alonso Gestão Escolar e Tecnologias Centro Paula SouzaPalestra Myrtes Alonso Gestão Escolar e Tecnologias Centro Paula Souza
Palestra Myrtes Alonso Gestão Escolar e Tecnologias Centro Paula Souza
 

Mais de Ulisses Vakirtzis

Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdfOrientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Ulisses Vakirtzis
 
Como gerenciar os recursos financeiros da escola
Como gerenciar os recursos financeiros da escolaComo gerenciar os recursos financeiros da escola
Como gerenciar os recursos financeiros da escola
Ulisses Vakirtzis
 
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
Ulisses Vakirtzis
 

Mais de Ulisses Vakirtzis (20)

Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdfOrientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
 
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdf
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdfGuia de Publicação Editora Albatroz (1).pdf
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdf
 
Como gerenciar o espaço físico da escola
Como gerenciar o espaço físico da escolaComo gerenciar o espaço físico da escola
Como gerenciar o espaço físico da escola
 
Como gerenciar os recursos financeiros da escola
Como gerenciar os recursos financeiros da escolaComo gerenciar os recursos financeiros da escola
Como gerenciar os recursos financeiros da escola
 
Como promover a construção ppp
Como promover a construção pppComo promover a construção ppp
Como promover a construção ppp
 
6.proposta curricular
6.proposta curricular6.proposta curricular
6.proposta curricular
 
4.avaliação da aprendizagem
4.avaliação da aprendizagem4.avaliação da aprendizagem
4.avaliação da aprendizagem
 
3.teorias do desenvolvimento adolescência
3.teorias do desenvolvimento adolescência3.teorias do desenvolvimento adolescência
3.teorias do desenvolvimento adolescência
 
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
 
1.ensino as abordagens do processo
1.ensino as abordagens do processo1.ensino as abordagens do processo
1.ensino as abordagens do processo
 
8.teorias psicogeneticas
8.teorias psicogeneticas8.teorias psicogeneticas
8.teorias psicogeneticas
 
4.politicas docentes no brasil
4.politicas docentes no brasil4.politicas docentes no brasil
4.politicas docentes no brasil
 
3.freitas eliminação adiada
3.freitas eliminação adiada3.freitas eliminação adiada
3.freitas eliminação adiada
 
2. escola e conhecimento
2. escola e conhecimento2. escola e conhecimento
2. escola e conhecimento
 
1. teixeira escola pública
1. teixeira escola pública1. teixeira escola pública
1. teixeira escola pública
 
4. decretos 54.454 portaria 5941
4. decretos 54.454 portaria 59414. decretos 54.454 portaria 5941
4. decretos 54.454 portaria 5941
 
3. decreto 54.542 portaria 5930
3. decreto 54.542 portaria 59303. decreto 54.542 portaria 5930
3. decreto 54.542 portaria 5930
 
2. dialogos interdisciplinares
2. dialogos interdisciplinares2. dialogos interdisciplinares
2. dialogos interdisciplinares
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
 
A Supervisão Escolar na Rede Municipal
A Supervisão Escolar na Rede MunicipalA Supervisão Escolar na Rede Municipal
A Supervisão Escolar na Rede Municipal
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 

Último (20)

Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 

Organização e gestão da escola

  • 2. Função Social da Escola Formar os indivíduos para uma vida digna e para a compreensão e transformação da realidade. Buscar formas eficazes de desenvolvê-la e colocá-la a serviço dos interesses de toda a coletividade.
  • 3. ORGANIZAÇÃO E GESTÃO EFICAZ DA ESCOLA Realizar o trabalho pedagógico de forma coletiva, interdisciplinar e investigativa, desenvolvendo conhecimentos educacionais a partir de questões vividas na prática cotidiana.
  • 4. Capacidade de liderança dos dirigentes (diretor) Gestão participativa Clima de trabalho na escola Relacionamento entre os membros as escola Oportunidades de reflexão e troca de experiências entre os professores Estabilidade profissional dos professores na escola Participação dos pais Existência de condições físicas, materiais, recursos didáticos, biblioteca Outros recursos necessários aos processo de ensino- aprendizagem Características organizacionais
  • 5. Fatores combinados • Objetivos claros • Consistência do projeto pedagógico-curricular • Currículo bem estruturado • Corpo docente bem preparado (domínio dos conteúdos, metodologias de ensino e o manejo da classe) • Forte atenção a aprendizagem dos alunos • Práticas de avaliação voltadas para o desenvolvimento das ações mentais
  • 6.
  • 7. Currículo baseado no engajamento Trata-se de reconhecer a importância das políticas educacionais e das normas legais, sempre submetidas a uma avaliação crítica do ponto de vista social e ético, vinculadas a uma prática educativa favorável aos interesses majoritários da população escolar.
  • 8. Princípio básico sobre organização e gestão das escolas Diretores, coordenadores pedagógicos e professores compreendam criticamente os processos de tomadas de decisões vindos do sistema educativo, de modo a poderem recriar seu espaço de trabalho, a partir de práticas compartilhadas.
  • 9. Escola numa perspectiva SOCIOCRÍTICA: • ESPAÇO EDUCATIVO • COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM • GESTÃO DEMOCRÁTICA • ESCOLA APRENDENTE Todas as pessoas que trabalham na escola participam de tarefas educativas, embora não de forma igual.
  • 10. CULTURA ORGANIZACIONAL A escola é um local de criação e recriação da cultura, não apenas a cultura científica, mas a cultura social, a cultura das mídias, a cultura dos alunos, a cultura da escola. É na escola, no exercício docente, que o professor coloca em prática suas visões de mundo, suas convicções. Somente conhecendo a realidade na qual está inserido o professor terá capacidade de perceber a sua importância para a transformação das condições sociais ora existentes.
  • 11. Para que os professores possam realizar transformações em si e no contexto social é preciso que eles saibam lidar com as mudanças. Os dirigentes da escola precisam ajudar os professores, a partir da reflexão sobre a prática, a melhorar o processo de ensino e aprendizagem.
  • 12. Uma escola para novos tempos 1. Promover o desenvolvimento das capacidades cognitivas, operativas e sociais dos alunos (processos mentais, estratégias de aprendizagem, competências do pensar, pensamento crítico), por meio dos conteúdos escolares. 2. Promover as condições para o fortalecimento da subjetividade e da identidade cultural dos alunos, incluindo o desenvolvimento da criatividade, da sensibilidade, da imaginação.
  • 13. 3. Preparar para o trabalho e para a sociedade tecnológica e comunicacional, implicando preparação tecnológica (saber tomar decisões, fazer análises globalizantes, interpretar informações de toda a natureza, ter atitude de pesquisa, saber trabalhar junto, etc.). 4. Formar para a cidadania crítica, isto é, formar um cidadão-trabalhador capaz de interferir criticamente na realidade para transformá-la e não apenas formar para integrar o mercado de trabalho. Uma escola para novos tempos
  • 14. 5. Desenvolver a formação para valores éticos, isto é, formação de qualidade morais, traços de caráter, atitudes, convicções humanistas e humanitárias. Uma escola para novos tempos
  • 15. É preciso considerar que os alunos trazem para a escola e para as salas de aula um conjunto de significados, valores, crenças, modos de agir, resultante de aprendizagens informais, que muitos autores chamam de cultura paralela ou currículo extraescolar.
  • 16. Buscando a qualidade social do ensino Educação de qualidade é aquela que promove para todos os domínios de conhecimentos e o desenvolvimento de capacidades cognitivas, operativas e sociais necessários ao atendimento de necessidades individuais e sociais dos alunos, à inserção no mundo do trabalho, à constituição da cidadania, tendo em vista a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.
  • 17. “O que os estudantes aprendem, como aprendem e em que grau são capazes de pensar e atuar com o que aprendem.” RESULTADOS e PROCESSOS Estratégias de busca da qualidade: • currículo • organização e gestão • desenvolvimento profissional do professor • avaliação
  • 18. Saberes e competências profissionais • SABERES: são conhecimentos teóricos e práticos requeridos para o exercício profissional. • COMPETÊNCIAS: são qualidades, capacidades, habilidades e atitudes relacionadas a esses conhecimentos teóricos e práticos e que permitem a um profissional exercer adequadamente sua profissão.
  • 19. Competências necessárias para a gestão da escola a) Desenvolver capacidade de interação e comunicação. b) Desenvolver capacidades e habilidades de liderança. c) Compreender os processos envolvidos nas inovações organizativas, pedagógicas e curriculares. d) Aprender a tomar decisões sobre problemas e dilemas da organização escolar, das formas de gestão e da sala de aula.
  • 20. e) Conhecer, informar-se, dominar o conteúdo da discussão para ser um participante atuante e crítico. f) Saber elaborar planos e projetos de ação. g) Aprender métodos e procedimentos de pesquisa. h) Familiarizar-se com modalidades e instrumentos de avaliação do sistema, da organização e da aprendizagem escolar. Competências necessárias para participar da gestão da escola
  • 21.
  • 22. ❖ ORGANIZAÇÃO: unidade social que reúne pessoas que interagem entre si e que opera por meio de estruturas e processos organizativos próprios, a fim de alcançar os objetivos da instituição.
  • 23. ❖ GESTÃO: Processo que requer a tomada de decisões e a direção e controle dessas decisões. Em síntese visa: a) Prover as condições, os meios e todos os recursos necessários ao ótimo funcionamento da escola e do trabalho em sala de aula. b) Promover o envolvimento das pessoas no trabalho por meio da participação e fazer o acompanhamento e a avaliação dessa participação, tendo como referência os objetivos de aprendizagem. c) Garantir a realização da aprendizagem de todos os alunos.
  • 24.
  • 25. ❖ PARTICIPAÇÃO: é o principal meio de se assegurar a gestão democrática da escola, possibilitando o envolvimento de profissionais e usuários no processo de tomada de decisões e no funcionamento da organização escolar. Gestão da participação • sólida estrutura organizacional • responsabilidades muito bem definidas • assegurar relações interativas democráticas • procedimentos de tomadas de decisão • formas de acompanhamento e avaliação
  • 26. ❖ CULTURA ORGANIZACIONAL: conjunto de fatores sociais, culturais, psicológicos que influenciam os modos de agir da organização como um todo e do comportamento das pessoas em particular.
  • 27. Processo de organização e gestão CONCEPÇÃO SOCIOCRÍTICA: a organização escolar é concebida como um sistema que agrega pessoas, destacando-se o caráter intencional de suas ações, a importância das interações sociais no seio do grupo e as relações da escola com o contexto sociocultural e político.
  • 28. DEMOCRÁTICA-PARTICIPATIVA: defende uma forma coletiva de tomada de decisões, sem, todavia, desobrigar as pessoas da responsabilidade individual. Uma vez tomada as decisões coletivamente, cada membro deve assumir sua parte no trabalho. Advoga formas de gestão participativa, mas não exclui a necessidade da coordenação. Busca de objetividade no trato de questões da organização e gestão, mediante coleta de informações reais, sem prejuízo da consideração dos significados subjetivos e culturais, se utiliza de acompanhamento dos trabalhos, reorientação de rumos e ações, tomada de decisões
  • 29. A DIREÇÃO COMO PRINCÍPIO E ATRIBUTO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA As instituições educativas possuem um caráter de intencionalidade nas ações educativas. Sendo assim, o processo educativo, pela sua natureza, inclui o conceito de direção. A prática da gestão e da direção participativa converge para elaboração e execução do projeto pedagógico-curricular e assunção de responsabilidades de forma cooperativa e solidária.
  • 30. PRINCÍPIOS DA ORGANIZAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR PARTICIPATIVA 1. Autonomia das escolas e da comunidade educativa 2. Relação orgânica entre direção e a participação dos membros da equipe escolar 3. Envolvimento da comunidade no processo escolar 4. Planejamento das tarefas 5. Formação continuada 6. Utilização de informações concretas, análise de cada problema e democratização das informações 7. Avaliação compartilhada 8. Relações humanas produtivas e criativas assentadas na busca de objetivos comuns.
  • 31. PRÁTICAS DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO DA ESCOLA E EFEITOS NA APRENDIZAGEM DE PROFESSORES E ALUNOS Uma escola bem organizada e gerida é aquela que cria e assegura condições organizacionais, operacionais e pedagógico-didáticas para o bom desempenho de professores e alunos em sala de aula, de modo a obter sucesso nas aprendizagens.
  • 32. Organização e gestão de escolas – ampliando o conceito a) O ambiente escolar é considerado em sua dimensão educativa, ou seja, as formas de organização e gestão, o estilo das relações interpessoais, as rotinas administrativas, a organização do espaço físico, os processos de tomada de decisões, etc., são também práticas educativas; b) As escolas são tidas como instituições aprendentes, portanto, espaço de formação e aprendizagem, em que as pessoas aprendem com as organizações e as organizações aprendem com as pessoas.
  • 33. O ensino é uma atividade situada, é uma prática social que se realiza num contexto de cultura, de relações e de conhecimento. Esse contexto se traduz em formas de organização, de gestão, de relacionamento, de tomadas de decisões, etc., que possuem um papel preponderante no desenvolvimento e aprendizagem dos alunos. Ensino como atividade situada
  • 34. • Não é apenas na sala de aula que os alunos aprendem, eles aprendem também em diversos contextos socioculturais. • A carga cultural trazida pelas pessoas contribui para se definir a cultura organizacional de uma escola, que explica a aceitação ou resistência frente a inovações, certos modos de tratar alunos, as formas de enfrentamento de problemas de indisciplina, a aceitação ou não de mudanças na rotina de trabalho, etc. • Comunidade de Aprendizagem designa uma forma de organização de escolas e salas de aula que implica a transformação da participação no sentido de aprender participando de esforços comuns com os outros (parceiros e e adultos), envolvendo o modo de vida, a cultura e práticas correntes na comunidade. A organização escolar como lugar de práticas educativas, Cultura Organizacional e Comunidade de Aprendizagem
  • 35. a) Estrutura de organização e de gestão de cunho participativo. ➢ A gestão participativa significa alcançar democraticamente os objetivos da escola. ➢ Implica a participação de todos os membros da escola na gestão, como forma de aprendizagem. À medida que os professores vivenciam situações que integram formação, investigação e ação, eles mudam e mudam também o contexto em que trabalham. Para uma revisão das práticas de organização e gestão das escolas
  • 36. b) Um bom projeto pedagógico-curricular eficazmente executado. ➢ Trabalhar um currículo intercultural que, a partir de uma base comum, acolhe a diversidade e a experiência particular dos diferentes grupos de alunos e que propicia, na escola e dentro das salas de aula, um espaço de diálogo e comunicação entre grupos diversos; ➢ Acompanhamento e avaliação dos modos de organização e gestão. Para uma revisão das práticas de organização e gestão das escolas
  • 37. c) A atividade conjunta dos professores na elaboração e avaliação das atividades de ensino. ➢ É na organização da atividade, na escolha dos conteúdos, o modo como se define a ação pedagógica. Nesse sentido podemos avaliar e observar o movimento de formação do professor, compreendida como o processo de negociação de projetos individuais que no espaço educativo se redimensiona em função da realização de um projeto coletivo. Para uma revisão das práticas de organização e gestão das escolas
  • 38. d) Gestão da escola e ações de formação continuada. ➢ é um importante instrumento de aprimoramento do trabalho do professor e dos demais trabalhadores da escola. ➢ Está ligada diretamente ao desenvolvimento de competências profissionais para a gestão participativa. TRABALHO COLETIVO E SOLIDÁRIO, MOMENTOS DE REFLEXÃO SOBRE A PRÁTICA, TROCA DE EXPERIÊNCIAS, AVALIAÇÃO REFLEXIVA E COLABORATIVA DO TRABALHO Para uma revisão das práticas de organização e gestão das escolas
  • 39. Concluindo... Não educamos nossos alunos apenas na sala de aula: também as formas de organização e as práticas de gestão educam e ensinam. A escola é lugar de aprender a profissão uns com os outros, lugar de atividade colaborativa, compartilhada. Desse modo, pode-se compreender melhor porque os professores, além de suas várias responsabilidades profissionais como conhecer bem a matéria, saber ensiná-la, ligar o ensino a realidade do aluno e ao seu contexto social, tem outra importante tarefa: a de participar de forma consciente e eficaz nas práticas de organização e gestão da escola.