SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 63
Baixar para ler offline
Prof. Marcos Barros
Programa de Pós em Educação em Ciências e
Matemática - UFPE(CAA)
e EDUMATEC (UFPE)
Educação 5.0 e
as Metodologias
Ativas e
Inovadoras
Imagine que você precise
desenvolver uma atividade
para despertar a criatividade
do seu aluno. O que você
faria?
Criatividade
Imaginação
Curiosidade
Combustíveis que
Movem a Escola
do Futuro
O que eu devo fazer
na escola para ser um
professor
INOVADOR?
Como eu identifico na
sala de aula
uma Metodologia
Ativa ?
Por que usar Metodologias
Ativas e Inovadoras nas
Escolas Municipais em
Glória de Goitá?
Foco na Aprendizagem e no
Protagonismo do Aluno...
Mas, o que é Aprendizagem?
Aprendizagem envolve 3
categorias:
Engajamento
Construção
Consolidação
Competências para a vida profissional e
pessoal.
Visão transdisciplinar do conhecimento.
Visão empreendedora.
Protagonismo do aluno.
Desenvolvimento de nova postura do
professor.
Geração de ideias e de conhecimento e a
reflexão. (CAMARGO; DAROS, 2018)
Para se envolver ativamente no processo de
aprendizagem, o aluno deve ler, escrever, perguntar,
discutir ou estar ocupado em resolver problemas e
desenvolver projetos. Além disso, o aluno deve realizar
tarefas mentais de alto nível, como análise, síntese e
avaliação. Nesse sentido, as estratégias que promovem
aprendizagem ativa podem ser definidas como sendo
atividades que ocupam o aluno em fazer alguma coisa
e, ao mesmo tempo, o leva a pensar sobre as coisas
que está fazendo (BONWELL; EISON, 1991;
SILBERMAN, 1996).
Protaganismo
do aluno
Colaboração
Ação-
reflexãoPrincípios das
Metodologias
Ativas
Princípio Hands-on e Minds-on
O aluno exerce um papel ativo no seu processo de
aprendizagem, trazendo sua experiência e
conhecimento prévio para a aula. O professor, por
sua vez, organiza e planeja a melhor estratégia de
ensino que possibilite ao aluno o estabelecimento
de relações entre o conhecimento teórico e sua
experiência prática, visando assim uma
aprendizagem efetiva.
Inovação Educacional (CoPPEC)
Processos intencionais, sistemáticos e
participativos de produção,
recontextualização e disseminação de
novidades, que tenham a capacidade de
promover o desenvolvimento do potencial
dos atores da comunidade escolar, em
termos pessoais, sociais e intelectuais.
Critérios de Inovação Educacional (CoPPEC)
*Trabalho colaborativo;
*Negociação entre diferentes atores;
*Provocar mudanças na cultura, nos valores e atitudes
da escola;
*Ser um processo de recontextualização de um mesmo
objeto por atores diferentes;
*Assumir insucessos e contradições como algo
intrínseco ao percurso de inovar;
*Considerar o saber docente, as teorias educacionais e
a prática pedagógica.
Critérios de Inovação Pedagógica (CUNHA, 2018)
-Ruptura com a forma tradicional de ensinar e aprender;
-Gestão participativa;
-Reconfiguração dos saberes;
-Reorganização da relação teoria/prática;
-Perspectiva orgânica no processo de concepção,
desenvolvimento e avaliação da experiência
desenvolvida;
-Mediação;
-Protagonismo.
Inovação Pedagógica
[...] conjunto de intervenções, decisões e processos, com
certo grau de intencionalidade e sistematização, que trata
de modificar atitudes, ideias, culturas, conteúdos, modelos
e práticas pedagógicas. E, por sua vez, introduzir, em linha
renovadora, novos projetos e programas, materiais
curriculares, estratégias de ensino e aprendizagem,
modelos didáticos e outras formas de organizar e gerir o
currículo, a escola e a dinâmica da classe (CARBONELL,
2002, p. 19).
Curadoria
Etapas da Curadoria
Pesquisa
Análise
Comparação
Compartilhamento
Contextualização
Conexão
BASE
TEÓRICA
Metodologias Ativas
Cognitivismo
(Socio)Construtivismo -
Teoria da Atividade e
Aprendizagem Experencial
Conectivismo
John Dewey (1930)
Ausubel (1960)
Paulo Freire, Freinet, Montessori...
Hernandez
Zabala
Mazur
Flow
Bem-estar
Mudança de Comportamento
Engajamento (Discente e Docente)
Coreografias Didáticas
O que eu compreendo
por Educação 5.0?
Educação 5.0
1- automação
2- tecnologias que afetam o
funcionamento do cérebro
3- narrativas tóxicas sobre
sucesso e realização pessoal
4- mudança na estrutura de
comunidades
5 – as chamadas
“superpotências civis”
Atenção!
Fomo
“Ansiedade gerada pela
possibilidade de um evento
emocionante ou
interessante estar
acontecendo em outros
lugares, muitas vezes
desper- tada pelas redes
sociais”.
Jomo “Alegria em ficar por fora.”
Ruptura com a visão simplista;
Conhecer a matéria;
Questionar o senso comum;
Conhecer sobre aprendizagem;
Analisar criticamente o ensino
tradicional;
Saber preparar atividades;
Saber dirigir trabalhos dos alunos;
Saber avaliar;
Associar ensino e pesquisa didática.
(CARVALHO; GIL-PEREZ, 2012)
Necessidades
Formativas
Processos
Aprendizagem personalizada;
A aprendizagem colaborativa, entre pares;
A aprendizagem por orientação com
profissionais mais experientes (MORAN,
2015).
Zonas de Aprendizagem
*Investigar
*Criar
*Trocar
*Desenvolver
*Interagir
*Apresentar
(THE FUTURE CLASSROOM
LAB, 2016)
Cenários de Aprendizagem
Flexibilidade
Conforto
Estimulação Sensorial
Suporte Tecnológico
Descentralização dos
Espaços de
Aprendizagem
Salas Flexíveis
Engajar mais os estudantes e os professores;
Promover mais interação;
Personalizar a experiência de aprendizado;
Estimular atividades “mão na massa”;
Diminuir os índices de evasão escolar;
Aumentar a concentração
Desenvolver competências socioemocionais.
Aceleração Cognitiva ( CASE)
Conflito Cognitivo ( Piaget)
Resolver o problema (Vygotsky)
Metacognição
Think - Pair - Share
Pensar - Formar Pares - Compartilhar
Pensar individualmente sobre um tópico da
pergunta;
Formar pares e discutir com o par;
Compartilhar com o resto da classe.
T E N D Ê N C I A S
O p e n U n i v e r s i t y
Aprendizagem através de Jogos
Aprendizagem com Robôs
Decolononizar a Aprendizagem
Aprendizagem Baseada em Drones
Aprendizagem através do Encantamento
Aprendizagem Ativa
Estúdios Virtuais
Aprendizagem Baseada no Lugar
Tornar o Pensamento Visível
Rotas da Empatia
GAMIFICAÇÃO
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
Gamificar
Regras
Níveis Progressivos de Dificuldade.
Conflito/Cooperação/Competição.
Pontuação.
Recompensa e Feedback.
Narrativa de Fundo.
Personalização de Percursos.
Ranqueamento.
ENSINO
HÍBRIDO
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
Rotação por Estação
Laboratório Rotacional
Rotação Individual
Sala de Aula Invertida
Flex
À La Carte
Virtual Enriquecido
CULTURA
MAKER/
PROTOTIP
AGEM
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
DESIGN
&
APRENDIZA
GEM
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
*Tem o objetivo de interpretar e analisar o design de
aprendizagens de professores, assim como prover
feedback para professores e estudantes.
*Título, Tipo de atividade (Ler, Ver, Ouvir, Colaborar,
Discutir, Investigar, Praticar e Produzir ), Duração, em
minutos da atividade, Organização dos estudantes,
Participação do professor, Anexos (Pesquisa),
Descrição e Notas.
Design Learning
Design Thinking
A metodologia é organizada
em cinco etapas:
1.Descoberta
2.Interpretação
3.Ideação
4.Experimentação
5.Evolução
1. Compreender o
Problema
2. Projetar Soluções
3. Implementar a
Melhor Opção
4. Prototipar
(FILATRO; CAVALCANTI, 2018)
MOBILE
LEARNING
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
Utilização de qualquer
equipamento que possibilite a
conexão do jovem com o
conhecimento e promova o
compartilhamento de ideias,
informações, imagens etc.
(TRAXLER, 2015)
Funcionalidades
Câmera (capturar vídeo e imagem, realidade
aumentada, leitor de QR)
Leitor de documentos (eBook, PDF)
Geolocalização (GPS, mapeamento)
Sensores internos e externos (acelerômetros,
barômetros, compasso, giroscópio).
Media Player/Playback (imagem, vídeo, áudio,
podcast)
Microfone (gravação de voz, podcast)
Notificação (alerta, som, vibração)
Pesquisa
Comunicação de curto alcance (Bluetooth, Wi-fi)
Mensagem de texto (SMS, MMS)
Interação Touchscreen
Comunicação de voz (telefone)
Relógio
Microprojeção
Apps
Conectividade com Internet
Portabilidade/Mobilidade/Ubiquidade
Memória
Periféricos In e Output
Cloud
SPACED
LEARNING
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
MINI QUADROS
BRANCOS
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
MAPAS
CONCEITUAIS
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
MAPAS
CONCEITUAIS
T E N D Ê N C I A
M e t o d o l o g i a s A t i v a s
Gratidão!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCThalesSantos36
 
Estágio Educação Infantil
Estágio Educação InfantilEstágio Educação Infantil
Estágio Educação InfantilLuúh Reis
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemCleyton Carvalho
 
Slides sobre planejamento
Slides sobre planejamentoSlides sobre planejamento
Slides sobre planejamentofamiliaestagio
 
Organização do tempo e do espaço escolar
Organização do tempo e do espaço escolarOrganização do tempo e do espaço escolar
Organização do tempo e do espaço escolarThiago Cellin Duarte
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Joao Balbi
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoKajdy Ejdy
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARAndrea Maria de Jesus
 
1.processo de ensino e aprendizagem
1.processo de ensino e aprendizagem1.processo de ensino e aprendizagem
1.processo de ensino e aprendizagemAlba Mate Mate
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolarAnanda Lima
 
Didática
DidáticaDidática
Didáticagadea
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Adriana Pereira
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolarJoao Balbi
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativasShirley Lauria
 

Mais procurados (20)

Coordenação pedagógica
Coordenação pedagógicaCoordenação pedagógica
Coordenação pedagógica
 
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCCPlanejamento pedagógico alinhado à BNCC
Planejamento pedagógico alinhado à BNCC
 
Estágio Educação Infantil
Estágio Educação InfantilEstágio Educação Infantil
Estágio Educação Infantil
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Slides sobre planejamento
Slides sobre planejamentoSlides sobre planejamento
Slides sobre planejamento
 
Organização do tempo e do espaço escolar
Organização do tempo e do espaço escolarOrganização do tempo e do espaço escolar
Organização do tempo e do espaço escolar
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
 
Planejamento pedagógico
Planejamento pedagógicoPlanejamento pedagógico
Planejamento pedagógico
 
Metodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
Metodologias Ativas, Imersivas e InovadorasMetodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
Metodologias Ativas, Imersivas e Inovadoras
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
 
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLARTENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
TENDÊNCIAS PEDAGOGICAS NA PRÁTICA ESCOLAR
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
1.processo de ensino e aprendizagem
1.processo de ensino e aprendizagem1.processo de ensino e aprendizagem
1.processo de ensino e aprendizagem
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
Currículo escolar
Currículo escolarCurrículo escolar
Currículo escolar
 
Didática
DidáticaDidática
Didática
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1   formação de professores princípios e estratégias formativasSlide 1   formação de professores princípios e estratégias formativas
Slide 1 formação de professores princípios e estratégias formativas
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
 

Semelhante a Educação Inovadora e Metodologias Ativas

Cultura de Inovação em Escolas Integrais: novos Designs e Cenários para a Sal...
Cultura de Inovação em Escolas Integrais: novos Designs e Cenários para a Sal...Cultura de Inovação em Escolas Integrais: novos Designs e Cenários para a Sal...
Cultura de Inovação em Escolas Integrais: novos Designs e Cenários para a Sal...Universidade Federal de Pernambuco
 
EDUCAÇÃO 5.0: NOVOS DESIGNS, CENÁRIOS E METODOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS
EDUCAÇÃO 5.0: NOVOS DESIGNS, CENÁRIOS E  METODOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIASEDUCAÇÃO 5.0: NOVOS DESIGNS, CENÁRIOS E  METODOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS
EDUCAÇÃO 5.0: NOVOS DESIGNS, CENÁRIOS E METODOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIASUniversidade Federal de Pernambuco
 
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...Universidade Federal de Pernambuco
 
Apresentacao Geral
Apresentacao GeralApresentacao Geral
Apresentacao GeralMônix Sousa
 
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de PiratubaOrientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de PiratubaClaudia Jung
 
Orientações para projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para projetos na rede municipal de ensino de PiratubaOrientações para projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para projetos na rede municipal de ensino de PiratubaClaudia Jung
 
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti PradoPITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti PradoFabiano Sulligo
 
Slide do pitec
Slide do pitecSlide do pitec
Slide do pitecSEDUC - MT
 
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dosInquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dosescolaceconello
 
Interacao pea katia_danielle
Interacao pea katia_danielleInteracao pea katia_danielle
Interacao pea katia_daniellePatricia Torres
 
Metodologias Ativas - Ipirá Sorriso.pptx
Metodologias Ativas - Ipirá Sorriso.pptxMetodologias Ativas - Ipirá Sorriso.pptx
Metodologias Ativas - Ipirá Sorriso.pptxEnimaraFerreira
 
O professor como imigrante digital
O professor como imigrante digitalO professor como imigrante digital
O professor como imigrante digitalAna Paula
 

Semelhante a Educação Inovadora e Metodologias Ativas (20)

Cultura de Inovação em Escolas Integrais: novos Designs e Cenários para a Sal...
Cultura de Inovação em Escolas Integrais: novos Designs e Cenários para a Sal...Cultura de Inovação em Escolas Integrais: novos Designs e Cenários para a Sal...
Cultura de Inovação em Escolas Integrais: novos Designs e Cenários para a Sal...
 
Palestra Sesi Metodologias Ativas
Palestra Sesi Metodologias AtivasPalestra Sesi Metodologias Ativas
Palestra Sesi Metodologias Ativas
 
EDUCAÇÃO 5.0: NOVOS DESIGNS, CENÁRIOS E METODOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS
EDUCAÇÃO 5.0: NOVOS DESIGNS, CENÁRIOS E  METODOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIASEDUCAÇÃO 5.0: NOVOS DESIGNS, CENÁRIOS E  METODOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS
EDUCAÇÃO 5.0: NOVOS DESIGNS, CENÁRIOS E METODOLOGIAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS
 
Tendêcias Pedagógicas para 2018
Tendêcias Pedagógicas para 2018Tendêcias Pedagógicas para 2018
Tendêcias Pedagógicas para 2018
 
Inovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Inovações Pedagógicas no Ensino de BiologiaInovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
Inovações Pedagógicas no Ensino de Biologia
 
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação na Formação de Professores d...
 
Apresentacao Geral
Apresentacao GeralApresentacao Geral
Apresentacao Geral
 
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de PiratubaOrientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para elaboração de projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
 
Orientações para projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para projetos na rede municipal de ensino de PiratubaOrientações para projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
Orientações para projetos na rede municipal de ensino de Piratuba
 
Projetos
ProjetosProjetos
Projetos
 
Aula 08 projetos 2010
Aula 08 projetos 2010Aula 08 projetos 2010
Aula 08 projetos 2010
 
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti PradoPITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
PITEC Elaboração de Projetos - Beti Prado
 
Slide do pitec
Slide do pitecSlide do pitec
Slide do pitec
 
Metodologias ativas e Inovadoras
Metodologias ativas e InovadorasMetodologias ativas e Inovadoras
Metodologias ativas e Inovadoras
 
Dia a Dia da Educação Remota: criatividade e interação
Dia a Dia da Educação Remota: criatividade e interaçãoDia a Dia da Educação Remota: criatividade e interação
Dia a Dia da Educação Remota: criatividade e interação
 
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dosInquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
Inquietações presentes nas vozes dos professores acerca dos
 
Interacao pea katia_danielle
Interacao pea katia_danielleInteracao pea katia_danielle
Interacao pea katia_danielle
 
Conexao basico
Conexao basicoConexao basico
Conexao basico
 
Metodologias Ativas - Ipirá Sorriso.pptx
Metodologias Ativas - Ipirá Sorriso.pptxMetodologias Ativas - Ipirá Sorriso.pptx
Metodologias Ativas - Ipirá Sorriso.pptx
 
O professor como imigrante digital
O professor como imigrante digitalO professor como imigrante digital
O professor como imigrante digital
 

Mais de Universidade Federal de Pernambuco

Coreografias Institucionais no Mapeamento de Políticas Educativas em Cidades...
Coreografias Institucionais no Mapeamento de Políticas Educativas em Cidades...Coreografias Institucionais no Mapeamento de Políticas Educativas em Cidades...
Coreografias Institucionais no Mapeamento de Políticas Educativas em Cidades...Universidade Federal de Pernambuco
 
Resiliência na Ambiência Escolar: Desafios no enfrentamento de um Contexto Ed...
Resiliência na Ambiência Escolar: Desafios no enfrentamento de um Contexto Ed...Resiliência na Ambiência Escolar: Desafios no enfrentamento de um Contexto Ed...
Resiliência na Ambiência Escolar: Desafios no enfrentamento de um Contexto Ed...Universidade Federal de Pernambuco
 
Engajamento Docente A Partir Das Habilidades Emocionais No Uso De Práticas At...
Engajamento Docente A Partir Das Habilidades Emocionais No Uso De Práticas At...Engajamento Docente A Partir Das Habilidades Emocionais No Uso De Práticas At...
Engajamento Docente A Partir Das Habilidades Emocionais No Uso De Práticas At...Universidade Federal de Pernambuco
 

Mais de Universidade Federal de Pernambuco (20)

Educação 5.0
Educação 5.0Educação 5.0
Educação 5.0
 
Arte e Ensino
Arte e EnsinoArte e Ensino
Arte e Ensino
 
Aprendizagem Através do Encantamento
Aprendizagem Através do Encantamento Aprendizagem Através do Encantamento
Aprendizagem Através do Encantamento
 
Aprendizagem Através da Diversao
Aprendizagem Através da DiversaoAprendizagem Através da Diversao
Aprendizagem Através da Diversao
 
Tecnologias Digitais para Aprendizagem Cri-Ativa
Tecnologias Digitais para Aprendizagem Cri-AtivaTecnologias Digitais para Aprendizagem Cri-Ativa
Tecnologias Digitais para Aprendizagem Cri-Ativa
 
Apresentação Colégio Imaculado Coração de Maria
Apresentação Colégio Imaculado Coração de MariaApresentação Colégio Imaculado Coração de Maria
Apresentação Colégio Imaculado Coração de Maria
 
Hub Educat UFPE
Hub Educat UFPEHub Educat UFPE
Hub Educat UFPE
 
Residência Docente em Ensino de Ciências
Residência Docente em Ensino de CiênciasResidência Docente em Ensino de Ciências
Residência Docente em Ensino de Ciências
 
EMPOWERMENT OF VULNERABLE WOMEN THROUGH EMOTIONAL
EMPOWERMENT OF VULNERABLE WOMEN THROUGH EMOTIONALEMPOWERMENT OF VULNERABLE WOMEN THROUGH EMOTIONAL
EMPOWERMENT OF VULNERABLE WOMEN THROUGH EMOTIONAL
 
Coreografias Institucionais no Mapeamento de Políticas Educativas em Cidades...
Coreografias Institucionais no Mapeamento de Políticas Educativas em Cidades...Coreografias Institucionais no Mapeamento de Políticas Educativas em Cidades...
Coreografias Institucionais no Mapeamento de Políticas Educativas em Cidades...
 
Resiliência na Ambiência Escolar: Desafios no enfrentamento de um Contexto Ed...
Resiliência na Ambiência Escolar: Desafios no enfrentamento de um Contexto Ed...Resiliência na Ambiência Escolar: Desafios no enfrentamento de um Contexto Ed...
Resiliência na Ambiência Escolar: Desafios no enfrentamento de um Contexto Ed...
 
Engajamento Docente A Partir Das Habilidades Emocionais No Uso De Práticas At...
Engajamento Docente A Partir Das Habilidades Emocionais No Uso De Práticas At...Engajamento Docente A Partir Das Habilidades Emocionais No Uso De Práticas At...
Engajamento Docente A Partir Das Habilidades Emocionais No Uso De Práticas At...
 
Residencia Docente em Ensino de Ciências em Feira Nova
Residencia Docente em Ensino de Ciências em Feira NovaResidencia Docente em Ensino de Ciências em Feira Nova
Residencia Docente em Ensino de Ciências em Feira Nova
 
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize BarrosApresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
 
Encantamento e Educação
Encantamento e EducaçãoEncantamento e Educação
Encantamento e Educação
 
Teorias Didáticas para Mobile Learning
Teorias Didáticas para Mobile LearningTeorias Didáticas para Mobile Learning
Teorias Didáticas para Mobile Learning
 
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e BiologiaCurriculo no Ensino de Ciências e Biologia
Curriculo no Ensino de Ciências e Biologia
 
Competências do Administrador na Era Digital
Competências do Administrador na Era DigitalCompetências do Administrador na Era Digital
Competências do Administrador na Era Digital
 
Residência Pedagógica em Biologia
Residência Pedagógica em BiologiaResidência Pedagógica em Biologia
Residência Pedagógica em Biologia
 
Residência Docente em Ensino de Ciências
Residência Docente em Ensino de CiênciasResidência Docente em Ensino de Ciências
Residência Docente em Ensino de Ciências
 

Último

A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...DominiqueFaria2
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
A FORMAÇÃO DO SÍMBOLO NA CRIANÇA -- JEAN PIAGET -- 2013 -- 6ced7f10b1a00cd395...
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 

Educação Inovadora e Metodologias Ativas

  • 1.
  • 2. Prof. Marcos Barros Programa de Pós em Educação em Ciências e Matemática - UFPE(CAA) e EDUMATEC (UFPE) Educação 5.0 e as Metodologias Ativas e Inovadoras
  • 3. Imagine que você precise desenvolver uma atividade para despertar a criatividade do seu aluno. O que você faria?
  • 5. O que eu devo fazer na escola para ser um professor INOVADOR?
  • 6. Como eu identifico na sala de aula uma Metodologia Ativa ?
  • 7. Por que usar Metodologias Ativas e Inovadoras nas Escolas Municipais em Glória de Goitá?
  • 8. Foco na Aprendizagem e no Protagonismo do Aluno... Mas, o que é Aprendizagem?
  • 10. Competências para a vida profissional e pessoal. Visão transdisciplinar do conhecimento. Visão empreendedora. Protagonismo do aluno. Desenvolvimento de nova postura do professor. Geração de ideias e de conhecimento e a reflexão. (CAMARGO; DAROS, 2018)
  • 11. Para se envolver ativamente no processo de aprendizagem, o aluno deve ler, escrever, perguntar, discutir ou estar ocupado em resolver problemas e desenvolver projetos. Além disso, o aluno deve realizar tarefas mentais de alto nível, como análise, síntese e avaliação. Nesse sentido, as estratégias que promovem aprendizagem ativa podem ser definidas como sendo atividades que ocupam o aluno em fazer alguma coisa e, ao mesmo tempo, o leva a pensar sobre as coisas que está fazendo (BONWELL; EISON, 1991; SILBERMAN, 1996).
  • 13. Princípio Hands-on e Minds-on O aluno exerce um papel ativo no seu processo de aprendizagem, trazendo sua experiência e conhecimento prévio para a aula. O professor, por sua vez, organiza e planeja a melhor estratégia de ensino que possibilite ao aluno o estabelecimento de relações entre o conhecimento teórico e sua experiência prática, visando assim uma aprendizagem efetiva.
  • 14. Inovação Educacional (CoPPEC) Processos intencionais, sistemáticos e participativos de produção, recontextualização e disseminação de novidades, que tenham a capacidade de promover o desenvolvimento do potencial dos atores da comunidade escolar, em termos pessoais, sociais e intelectuais.
  • 15. Critérios de Inovação Educacional (CoPPEC) *Trabalho colaborativo; *Negociação entre diferentes atores; *Provocar mudanças na cultura, nos valores e atitudes da escola; *Ser um processo de recontextualização de um mesmo objeto por atores diferentes; *Assumir insucessos e contradições como algo intrínseco ao percurso de inovar; *Considerar o saber docente, as teorias educacionais e a prática pedagógica.
  • 16. Critérios de Inovação Pedagógica (CUNHA, 2018) -Ruptura com a forma tradicional de ensinar e aprender; -Gestão participativa; -Reconfiguração dos saberes; -Reorganização da relação teoria/prática; -Perspectiva orgânica no processo de concepção, desenvolvimento e avaliação da experiência desenvolvida; -Mediação; -Protagonismo.
  • 17. Inovação Pedagógica [...] conjunto de intervenções, decisões e processos, com certo grau de intencionalidade e sistematização, que trata de modificar atitudes, ideias, culturas, conteúdos, modelos e práticas pedagógicas. E, por sua vez, introduzir, em linha renovadora, novos projetos e programas, materiais curriculares, estratégias de ensino e aprendizagem, modelos didáticos e outras formas de organizar e gerir o currículo, a escola e a dinâmica da classe (CARBONELL, 2002, p. 19).
  • 21. Cognitivismo (Socio)Construtivismo - Teoria da Atividade e Aprendizagem Experencial Conectivismo
  • 22. John Dewey (1930) Ausubel (1960) Paulo Freire, Freinet, Montessori... Hernandez Zabala Mazur
  • 23. Flow Bem-estar Mudança de Comportamento Engajamento (Discente e Docente) Coreografias Didáticas
  • 24. O que eu compreendo por Educação 5.0?
  • 26. 1- automação 2- tecnologias que afetam o funcionamento do cérebro 3- narrativas tóxicas sobre sucesso e realização pessoal 4- mudança na estrutura de comunidades 5 – as chamadas “superpotências civis”
  • 28. Fomo “Ansiedade gerada pela possibilidade de um evento emocionante ou interessante estar acontecendo em outros lugares, muitas vezes desper- tada pelas redes sociais”. Jomo “Alegria em ficar por fora.”
  • 29. Ruptura com a visão simplista; Conhecer a matéria; Questionar o senso comum; Conhecer sobre aprendizagem; Analisar criticamente o ensino tradicional; Saber preparar atividades; Saber dirigir trabalhos dos alunos; Saber avaliar; Associar ensino e pesquisa didática. (CARVALHO; GIL-PEREZ, 2012) Necessidades Formativas
  • 30. Processos Aprendizagem personalizada; A aprendizagem colaborativa, entre pares; A aprendizagem por orientação com profissionais mais experientes (MORAN, 2015).
  • 32. Cenários de Aprendizagem Flexibilidade Conforto Estimulação Sensorial Suporte Tecnológico Descentralização dos Espaços de Aprendizagem
  • 33. Salas Flexíveis Engajar mais os estudantes e os professores; Promover mais interação; Personalizar a experiência de aprendizado; Estimular atividades “mão na massa”; Diminuir os índices de evasão escolar; Aumentar a concentração Desenvolver competências socioemocionais.
  • 34. Aceleração Cognitiva ( CASE) Conflito Cognitivo ( Piaget) Resolver o problema (Vygotsky) Metacognição
  • 35. Think - Pair - Share Pensar - Formar Pares - Compartilhar Pensar individualmente sobre um tópico da pergunta; Formar pares e discutir com o par; Compartilhar com o resto da classe.
  • 36. T E N D Ê N C I A S O p e n U n i v e r s i t y
  • 37. Aprendizagem através de Jogos Aprendizagem com Robôs Decolononizar a Aprendizagem Aprendizagem Baseada em Drones Aprendizagem através do Encantamento Aprendizagem Ativa Estúdios Virtuais Aprendizagem Baseada no Lugar Tornar o Pensamento Visível Rotas da Empatia
  • 38. GAMIFICAÇÃO T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 39. Gamificar Regras Níveis Progressivos de Dificuldade. Conflito/Cooperação/Competição. Pontuação. Recompensa e Feedback. Narrativa de Fundo. Personalização de Percursos. Ranqueamento.
  • 40.
  • 41. ENSINO HÍBRIDO T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 42.
  • 43.
  • 44. Rotação por Estação Laboratório Rotacional Rotação Individual Sala de Aula Invertida Flex À La Carte Virtual Enriquecido
  • 45. CULTURA MAKER/ PROTOTIP AGEM T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 46.
  • 47. DESIGN & APRENDIZA GEM T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 48. *Tem o objetivo de interpretar e analisar o design de aprendizagens de professores, assim como prover feedback para professores e estudantes. *Título, Tipo de atividade (Ler, Ver, Ouvir, Colaborar, Discutir, Investigar, Praticar e Produzir ), Duração, em minutos da atividade, Organização dos estudantes, Participação do professor, Anexos (Pesquisa), Descrição e Notas. Design Learning
  • 49. Design Thinking A metodologia é organizada em cinco etapas: 1.Descoberta 2.Interpretação 3.Ideação 4.Experimentação 5.Evolução 1. Compreender o Problema 2. Projetar Soluções 3. Implementar a Melhor Opção 4. Prototipar (FILATRO; CAVALCANTI, 2018)
  • 50. MOBILE LEARNING T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 51. Utilização de qualquer equipamento que possibilite a conexão do jovem com o conhecimento e promova o compartilhamento de ideias, informações, imagens etc. (TRAXLER, 2015)
  • 53. Câmera (capturar vídeo e imagem, realidade aumentada, leitor de QR) Leitor de documentos (eBook, PDF) Geolocalização (GPS, mapeamento) Sensores internos e externos (acelerômetros, barômetros, compasso, giroscópio). Media Player/Playback (imagem, vídeo, áudio, podcast) Microfone (gravação de voz, podcast) Notificação (alerta, som, vibração) Pesquisa Comunicação de curto alcance (Bluetooth, Wi-fi)
  • 54. Mensagem de texto (SMS, MMS) Interação Touchscreen Comunicação de voz (telefone) Relógio Microprojeção Apps Conectividade com Internet Portabilidade/Mobilidade/Ubiquidade Memória Periféricos In e Output Cloud
  • 55. SPACED LEARNING T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 56.
  • 57. MINI QUADROS BRANCOS T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 58.
  • 59. MAPAS CONCEITUAIS T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 60. MAPAS CONCEITUAIS T E N D Ê N C I A M e t o d o l o g i a s A t i v a s
  • 61.
  • 62.