SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Educação de Jovens e Adultos
Profª. Drª Jaqueline Ventura
FE/UFF – Fórum EJA/RJ
jaqventura@uol.com.br
2014
Seminário - Formação de Gestores e Educadores do Programa de Educação Inclusiva: Direito à Diversidade
EJA como modalidade da educação básica que
deve garantir o direito constitucional de acesso à
formação escolar → escola pública como principal
instância onde tal direito deve ser exercido para que o
sistema educacional brasileiro seja, de fato, um sistema
inclusivo para todos: crianças, jovens, adultos e idosos.
Uma proposta pedagógica para EJA no sistema
educacional precisa considerar como irá garantir a
oferta, a mobilização, o acesso, a permanência e a
aprendizagem significativa na Educação de Jovens e
Adultos, considerando a diversidade cultural do povo
brasileiro.
Um currículo para a EJA nas
Redes públicas de ensino
A EJA como educação da classe trabalhadora
• Nos referimos à expressiva parcela de indivíduos que,
mesmo possuindo as mais diversas e diferentes
experiências de vida (mulheres, negros, homossexuais,
jovens etc.), têm a existência marcada por situações
adversas de produção da própria existência, sujeitando-se
à venda em condições cada vez mais aviltantes e precárias
de sua força de trabalho.
• Dessa forma, pensar a EJA a partir da questão de classe
não significa ignorar as diversidades decorrentes de
gênero, geração, raça e etnia, mas perceber que, ao lado
das explorações e expropriações pelo lugar que ocupam na
sociedade, os alunos da Educação de Jovens e Adultos são
atingidos por opressões e discriminações derivadas.
As Políticas Públicas de EJA
 Marcada por iniciativas focais, com caráter
precário e aligeirado, anunciadas como inclusivas.
 Atuação emergencial para controlar disfunções de
um sistema que, por sua origem estrutural,
continuará a gerar medidas emergenciais.
 Ênfase nos processos de certificação.
 Metas modestas.
 Queda generalizada das matrículas
 Falta de uma política unitária voltada à
universalização.
EJA
PBA PROJOVEM PROEJA
“A DIVERSIDADE DE PROGRAMAS HOJE EM CURSO NÃO SUPERA
AS DESIGUALDADES DE NOSSO FRAGMENTADO QUADRO
EDUCACIONAL.” (RUMMERT)
PRINCIPAIS
PROGRAMAS
FEDERAIS:
A EJA NA LEGISLAÇÃO ATUAL
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA:
• Constituição Federal de 1988
• Lei das Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº 9394/96)
• Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação
de Jovens e Adultos (Parecer 11/200 - Resolução CNE 01/2000)
• Diretrizes Operacionais para a Educação e Jovens e
Adultos (Resolução CNE 03/2010)
LDB- Lei 9394/96 -Seção V
 Art. 37. A educação de jovens e adultos será destinada àqueles
que não tiveram acesso ou continuidade de estudos no ensino
fundamental e médio na idade própria.
 § 1º Os sistemas de ensino assegurarão gratuitamente aos
jovens e aos adultos, que não puderam efetuar os estudos na
idade regular, oportunidades educacionais apropriadas,
consideradas as características do alunado, seus interesses,
condições de vida e de trabalho, mediante cursos e exames.
 § 2º O Poder Público viabilizará e estimulará o acesso e a
permanência do trabalhador na escola, mediante ações
integradas e complementares entre si.
 § 3o A educação de jovens e adultos deverá articular-se,
preferencialmente, com a educação profissional, na forma do
regulamento. (Incluído pela Lei nº 11.741, de 2008)
Parecer CNE/CEB 11/2000
Funções da EJA:
 Reparadora: Para todos é garantido um bem
social e simbolicamente importante. A valorização
do percurso escolar
 Equalizadora: garantia de retorno ao universo
escolar
 Qualificadora: para toda a vida. Quando as
demais não forem necessárias será a única função
da EJA
RESOLUCAO CNE Nº 3/ 2010
 Art. 4o Quanto à duração dos cursos presenciais de EJA,
mantem-se a formulação anterior acrescentando o total
de horas a serem cumpridas, independentemente da
forma de organização curricular:
 I - para os anos iniciais do Ensino Fundamental, a
duração deve ficar a critério dos sistemas de ensino;
 II - para os anos finais do Ensino Fundamental, a duração
mínima deve ser de 1.600 (mil e seiscentas) horas.
Reconceituação da EJA na última década, em especial a partir
da LDB, quando ela busca superar a visão compensatória e seu
caráter de suplência e reafirmar-se como direito e modalidade
da educação básica:
EJA
MUDANÇA CONCEITUAL
O ENSINO SUPLETIVO A EJA
• DA VISÃO
COMPENSATÓRIA
DE REPOSIÇÃO
ACELERADA DE
ESCOLARIDADE
 O que ele não sabe por
não ter estudado?
 À CONCEPÇÃO DA
EDUCAÇÃO COMO
DIREITO EM
QUALQUER IDADE
O que ele sabe por ter
vivido?
O (EJA) X A (EJA)
NÃO SE TEM VERIFICADO UMA ALTERAÇÃO
SIGNIFICATIVA NO TRABALHO PEDAGÓGICO
Apesar dos indicativos legais, sobre a necessidade de
os sistemas de ensino estabelecerem “componentes
curriculares conseqüentes ao modelo pedagógico
próprio da EJA e expressos nas propostas
pedagógicas das unidades educacionais”, na prática,
não houve alteração significativa na organização
curricular e nas propostas político-pedagógicas em
grande parte das redes públicas do país, sendo a
problemática, ainda, ignorada ou relegada por
alguns gestores públicos.
A identidade da EJA na atual legislação
• Para a LDB a EJA configura-se, como uma
modalidade da educação básica. Essa formulação
legal confere à EJA um caráter e uma dimensão
própria, cabendo aos sistemas de ensino
assegurar oportunidades educacionais
apropriadas.
• As DCN/EJA orientam a formulação de projetos
pedagógicos próprios e específicos, nos quais o
perfil do aluno da EJA e suas situações reais
constituam o núcleo da organização do projeto
pedagógico dos cursos nos estabelecimentos de
ensino.
Políticas Nacionais que contribuem com a EJA na rede pública
 A inclusão da EJA no PDDE/FNDE:
O dinheiro do programa dinheiro direto na escola inclui a EJA .
A inclusão da EJA no FUNDEB:
A inclusão da EJA no fundo representou um avanço e uma resposta às
lutas e discussões feitas desde a criação desse Fundo, embora ainda seja
preciso lutar pela equiparação do fator de ponderação.
A inclusão da EJA no PNLD – livros didáticos:
Criação do Programa Nacional do Livro Didático da Educação de Jovens e
Adultos (PNLD - EJA), voltado especificamente para a EJA no EF e no
EM. Avanços, de uma maneira geral, no que concerne à produção de
materiais didáticos e material de apoio pedagógico para professores.
Incentivo a novas matrículas na EJA:
Como a Resolução nº 48/2012 que prevê a transferência de recursos
financeiros para manutenção de novas turmas de EJA.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptxEducação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptxGlacemi Loch
 
Processo histórico da EJA no Brasil - IFMA
Processo histórico da EJA no Brasil - IFMAProcesso histórico da EJA no Brasil - IFMA
Processo histórico da EJA no Brasil - IFMALeandro Marques
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasMarily Oliveira
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoMagda Marques
 
03 dimensões da gestão escolar
03 dimensões da gestão escolar03 dimensões da gestão escolar
03 dimensões da gestão escolarJoao Balbi
 
EJA AULA 2: Introdução aos estudos da Educação de Jovens e Adultos: o campo d...
EJA AULA 2: Introdução aos estudos da Educação de Jovens e Adultos: o campo d...EJA AULA 2: Introdução aos estudos da Educação de Jovens e Adultos: o campo d...
EJA AULA 2: Introdução aos estudos da Educação de Jovens e Adultos: o campo d...profamiriamnavarro
 
5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escolaUlisses Vakirtzis
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraEdneide Lima
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaUlisses Vakirtzis
 
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteKelly da Silva
 
Eja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMAEja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMALeandro Marques
 

Mais procurados (20)

Teofanis eja
Teofanis ejaTeofanis eja
Teofanis eja
 
Curriculo
CurriculoCurriculo
Curriculo
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
 
Eja
EjaEja
Eja
 
Educação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptxEducação de jovens e adultos.pptx
Educação de jovens e adultos.pptx
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
Processo histórico da EJA no Brasil - IFMA
Processo histórico da EJA no Brasil - IFMAProcesso histórico da EJA no Brasil - IFMA
Processo histórico da EJA no Brasil - IFMA
 
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicasSlides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
Slides Sextas inclusivas- práticas pedagógicas
 
Organização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógicoOrganização do trabalho pedagógico
Organização do trabalho pedagógico
 
03 dimensões da gestão escolar
03 dimensões da gestão escolar03 dimensões da gestão escolar
03 dimensões da gestão escolar
 
EJA AULA 2: Introdução aos estudos da Educação de Jovens e Adultos: o campo d...
EJA AULA 2: Introdução aos estudos da Educação de Jovens e Adultos: o campo d...EJA AULA 2: Introdução aos estudos da Educação de Jovens e Adultos: o campo d...
EJA AULA 2: Introdução aos estudos da Educação de Jovens e Adultos: o campo d...
 
5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
 
EJA.pptx
EJA.pptxEJA.pptx
EJA.pptx
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escola
 
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docenteAula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
Aula didática, tendências pedagógicas e a práxis docente
 
Políticas Públicas Educacionais
Políticas Públicas EducacionaisPolíticas Públicas Educacionais
Políticas Públicas Educacionais
 
Eja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMAEja – Formação e prática de professores - IFMA
Eja – Formação e prática de professores - IFMA
 
Educação Inclusiva no Brasil
Educação Inclusiva no BrasilEducação Inclusiva no Brasil
Educação Inclusiva no Brasil
 
Aula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão EscolarAula 1- Gestão Escolar
Aula 1- Gestão Escolar
 

Destaque

Eja slides
Eja  slidesEja  slides
Eja slideslks5
 
Slide EJA
Slide EJASlide EJA
Slide EJAGN2713
 
Aula 2 histórico da EJA
Aula 2  histórico da EJAAula 2  histórico da EJA
Aula 2 histórico da EJACassia Brandão
 
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosanagomescarolina
 
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...Joselaine
 
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 

Destaque (20)

Eja slides
Eja  slidesEja  slides
Eja slides
 
Políticas Públicas para EJA - MEC
Políticas Públicas para EJA - MECPolíticas Públicas para EJA - MEC
Políticas Públicas para EJA - MEC
 
Slide EJA
Slide EJASlide EJA
Slide EJA
 
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 1) - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
 
Aula 2 histórico da EJA
Aula 2  histórico da EJAAula 2  histórico da EJA
Aula 2 histórico da EJA
 
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
Educação Etnicorracial - Profº Jaime Pacheco
 
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
Direitos da Criança e do Adolescente - Assistentes Sociais Andreia Lima e Mar...
 
História Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
História Africanidade - Profª Me Katia Geni LopesHistória Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
História Africanidade - Profª Me Katia Geni Lopes
 
Educação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
Educação Indígena - Prof Dr Domingos NobreEducação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
Educação Indígena - Prof Dr Domingos Nobre
 
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza MendonçaSobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
Sobre GEJA/SME Rio - Profª Maria Luiza Mendonça
 
Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
Educação Quilombora - Profª Me Dila CarvalhoEducação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
 
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia MouraApresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
Apresentação Políticas Públicas de Juventude - Profª Katia Moura
 
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
Educação Ambiental (parte 2): Normas - Profº Dr Carlos Frederico Loureiro (UFRJ)
 
Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
Educação Especial na Perspectiva da Educação InclusivaEducação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva
 
Eja
EjaEja
Eja
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOSEDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
 
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: INSTRUMENTO DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL OU DE ...
 
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
4.12.2013 Oficina Literatura surda: o sumiço de Laurinha por Laura Jane (IHA ...
 
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
4.12.2013 Linguagem Digital: "Didática Surda e recursos digitais em ação" por...
 

Semelhante a EJA como direito na legislação

Material rem apoio para os oe[1]
Material   rem apoio para os oe[1]Material   rem apoio para os oe[1]
Material rem apoio para os oe[1]pactoensinomedioufu
 
Projeto Educador do Amanhã
Projeto Educador do AmanhãProjeto Educador do Amanhã
Projeto Educador do Amanhãadlmendes
 
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Lara Luisa
 
Ee template autodesenvolvimento_educação especial
Ee template autodesenvolvimento_educação especialEe template autodesenvolvimento_educação especial
Ee template autodesenvolvimento_educação especialmkbariotto
 
Escolas gerenciadas: planos de desenvolvimento e projetos político -pedagógic...
Escolas gerenciadas: planos de desenvolvimento e projetos político -pedagógic...Escolas gerenciadas: planos de desenvolvimento e projetos político -pedagógic...
Escolas gerenciadas: planos de desenvolvimento e projetos político -pedagógic...Francielle Camargo
 
Plano Plurianual De Barsil Alfabetizado
Plano Plurianual De Barsil AlfabetizadoPlano Plurianual De Barsil Alfabetizado
Plano Plurianual De Barsil Alfabetizadoguestde7f6b
 
Políticas de Currículo e Escolarização de Jovens e Adultos Trabalhadores
Políticas de Currículo e Escolarização de Jovens e Adultos TrabalhadoresPolíticas de Currículo e Escolarização de Jovens e Adultos Trabalhadores
Políticas de Currículo e Escolarização de Jovens e Adultos TrabalhadoresAdilson P Motta Motta
 
PROCESSO INCLUSIVO E A FORMAÇÃO INICIAL DO(A) PEDAGOGO(A) FRENTE AO ATENDIMEN...
PROCESSO INCLUSIVO E A FORMAÇÃO INICIAL DO(A) PEDAGOGO(A) FRENTE AO ATENDIMEN...PROCESSO INCLUSIVO E A FORMAÇÃO INICIAL DO(A) PEDAGOGO(A) FRENTE AO ATENDIMEN...
PROCESSO INCLUSIVO E A FORMAÇÃO INICIAL DO(A) PEDAGOGO(A) FRENTE AO ATENDIMEN...ProfessorPrincipiante
 
Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Específicas.
Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Específicas. Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Específicas.
Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Específicas. revistas - UEPG
 
Projeto educacao inclusiva2
Projeto educacao inclusiva2 Projeto educacao inclusiva2
Projeto educacao inclusiva2 Renata Louchard
 
“Educação para a Cidadania Global – Desafios no Brasil” - Maria Rehder campa...
“Educação para a Cidadania Global – Desafios no Brasil” -  Maria Rehder campa...“Educação para a Cidadania Global – Desafios no Brasil” -  Maria Rehder campa...
“Educação para a Cidadania Global – Desafios no Brasil” - Maria Rehder campa...Editora Moderna
 
Concepções e Princípios do PROEJA.pptx
Concepções e Princípios do PROEJA.pptxConcepções e Princípios do PROEJA.pptx
Concepções e Princípios do PROEJA.pptxssuser229554
 
Projeto integrador 3º bimestre - totalmente pronto
Projeto integrador   3º bimestre - totalmente prontoProjeto integrador   3º bimestre - totalmente pronto
Projeto integrador 3º bimestre - totalmente prontofhramos
 

Semelhante a EJA como direito na legislação (20)

a iportancia da pedagogia Elenilda
a iportancia da pedagogia Elenildaa iportancia da pedagogia Elenilda
a iportancia da pedagogia Elenilda
 
Pcn Roteiro De Aula
Pcn Roteiro De AulaPcn Roteiro De Aula
Pcn Roteiro De Aula
 
Material rem apoio para os oe[1]
Material   rem apoio para os oe[1]Material   rem apoio para os oe[1]
Material rem apoio para os oe[1]
 
Projeto especializacao
Projeto especializacaoProjeto especializacao
Projeto especializacao
 
Projeto Educador do Amanhã
Projeto Educador do AmanhãProjeto Educador do Amanhã
Projeto Educador do Amanhã
 
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
Reinventando Ensino Médio em Minas Gerais " Dilemas"
 
parte I.pptx
parte I.pptxparte I.pptx
parte I.pptx
 
Para entregar
Para entregarPara entregar
Para entregar
 
Ee template autodesenvolvimento_educação especial
Ee template autodesenvolvimento_educação especialEe template autodesenvolvimento_educação especial
Ee template autodesenvolvimento_educação especial
 
Escolas gerenciadas: planos de desenvolvimento e projetos político -pedagógic...
Escolas gerenciadas: planos de desenvolvimento e projetos político -pedagógic...Escolas gerenciadas: planos de desenvolvimento e projetos político -pedagógic...
Escolas gerenciadas: planos de desenvolvimento e projetos político -pedagógic...
 
Plano Plurianual De Barsil Alfabetizado
Plano Plurianual De Barsil AlfabetizadoPlano Plurianual De Barsil Alfabetizado
Plano Plurianual De Barsil Alfabetizado
 
Eja
EjaEja
Eja
 
Políticas de Currículo e Escolarização de Jovens e Adultos Trabalhadores
Políticas de Currículo e Escolarização de Jovens e Adultos TrabalhadoresPolíticas de Currículo e Escolarização de Jovens e Adultos Trabalhadores
Políticas de Currículo e Escolarização de Jovens e Adultos Trabalhadores
 
PROCESSO INCLUSIVO E A FORMAÇÃO INICIAL DO(A) PEDAGOGO(A) FRENTE AO ATENDIMEN...
PROCESSO INCLUSIVO E A FORMAÇÃO INICIAL DO(A) PEDAGOGO(A) FRENTE AO ATENDIMEN...PROCESSO INCLUSIVO E A FORMAÇÃO INICIAL DO(A) PEDAGOGO(A) FRENTE AO ATENDIMEN...
PROCESSO INCLUSIVO E A FORMAÇÃO INICIAL DO(A) PEDAGOGO(A) FRENTE AO ATENDIMEN...
 
Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Específicas.
Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Específicas. Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Específicas.
Inclusão de Estudantes com Necessidades Educacionais Específicas.
 
Projeto educacao inclusiva2
Projeto educacao inclusiva2 Projeto educacao inclusiva2
Projeto educacao inclusiva2
 
“Educação para a Cidadania Global – Desafios no Brasil” - Maria Rehder campa...
“Educação para a Cidadania Global – Desafios no Brasil” -  Maria Rehder campa...“Educação para a Cidadania Global – Desafios no Brasil” -  Maria Rehder campa...
“Educação para a Cidadania Global – Desafios no Brasil” - Maria Rehder campa...
 
Concepções e Princípios do PROEJA.pptx
Concepções e Princípios do PROEJA.pptxConcepções e Princípios do PROEJA.pptx
Concepções e Princípios do PROEJA.pptx
 
MONOGRAFIA
MONOGRAFIAMONOGRAFIA
MONOGRAFIA
 
Projeto integrador 3º bimestre - totalmente pronto
Projeto integrador   3º bimestre - totalmente prontoProjeto integrador   3º bimestre - totalmente pronto
Projeto integrador 3º bimestre - totalmente pronto
 

Mais de Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda

Mais de Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda (20)

Francielle Cantarelli - Pedagogia surda
Francielle Cantarelli - Pedagogia surdaFrancielle Cantarelli - Pedagogia surda
Francielle Cantarelli - Pedagogia surda
 
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em LibrasSueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
 
Janie Amaral - Slides da palestra
Janie Amaral - Slides da palestraJanie Amaral - Slides da palestra
Janie Amaral - Slides da palestra
 
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitosPADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
 
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
 
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
 
Aula de alfabetismo visual INES
Aula de alfabetismo visual INESAula de alfabetismo visual INES
Aula de alfabetismo visual INES
 
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
 
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeoSlides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
 
O professor e as tecnologias
O professor e as tecnologiasO professor e as tecnologias
O professor e as tecnologias
 
Políticas públicas e novas tecnologias
Políticas públicas e novas tecnologiasPolíticas públicas e novas tecnologias
Políticas públicas e novas tecnologias
 
Mídia-educação
Mídia-educaçãoMídia-educação
Mídia-educação
 
Educação aberta
Educação abertaEducação aberta
Educação aberta
 
Cultura hacker: origem e ideário
Cultura hacker: origem e ideárioCultura hacker: origem e ideário
Cultura hacker: origem e ideário
 
Filme "Piratas do vale do silício"
Filme "Piratas do vale do silício"Filme "Piratas do vale do silício"
Filme "Piratas do vale do silício"
 
Futuros imaginários
Futuros imagináriosFuturos imaginários
Futuros imaginários
 
Introdução à disciplina
Introdução à disciplinaIntrodução à disciplina
Introdução à disciplina
 
A cibercultura e suas leis
A cibercultura e suas leisA cibercultura e suas leis
A cibercultura e suas leis
 
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digitalLetramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digital
 
As tecnologias e suas fases
As tecnologias e suas fasesAs tecnologias e suas fases
As tecnologias e suas fases
 

EJA como direito na legislação

  • 1. Educação de Jovens e Adultos Profª. Drª Jaqueline Ventura FE/UFF – Fórum EJA/RJ jaqventura@uol.com.br 2014 Seminário - Formação de Gestores e Educadores do Programa de Educação Inclusiva: Direito à Diversidade
  • 2. EJA como modalidade da educação básica que deve garantir o direito constitucional de acesso à formação escolar → escola pública como principal instância onde tal direito deve ser exercido para que o sistema educacional brasileiro seja, de fato, um sistema inclusivo para todos: crianças, jovens, adultos e idosos. Uma proposta pedagógica para EJA no sistema educacional precisa considerar como irá garantir a oferta, a mobilização, o acesso, a permanência e a aprendizagem significativa na Educação de Jovens e Adultos, considerando a diversidade cultural do povo brasileiro. Um currículo para a EJA nas Redes públicas de ensino
  • 3. A EJA como educação da classe trabalhadora • Nos referimos à expressiva parcela de indivíduos que, mesmo possuindo as mais diversas e diferentes experiências de vida (mulheres, negros, homossexuais, jovens etc.), têm a existência marcada por situações adversas de produção da própria existência, sujeitando-se à venda em condições cada vez mais aviltantes e precárias de sua força de trabalho. • Dessa forma, pensar a EJA a partir da questão de classe não significa ignorar as diversidades decorrentes de gênero, geração, raça e etnia, mas perceber que, ao lado das explorações e expropriações pelo lugar que ocupam na sociedade, os alunos da Educação de Jovens e Adultos são atingidos por opressões e discriminações derivadas.
  • 4. As Políticas Públicas de EJA  Marcada por iniciativas focais, com caráter precário e aligeirado, anunciadas como inclusivas.  Atuação emergencial para controlar disfunções de um sistema que, por sua origem estrutural, continuará a gerar medidas emergenciais.  Ênfase nos processos de certificação.  Metas modestas.  Queda generalizada das matrículas  Falta de uma política unitária voltada à universalização.
  • 5. EJA PBA PROJOVEM PROEJA “A DIVERSIDADE DE PROGRAMAS HOJE EM CURSO NÃO SUPERA AS DESIGUALDADES DE NOSSO FRAGMENTADO QUADRO EDUCACIONAL.” (RUMMERT) PRINCIPAIS PROGRAMAS FEDERAIS:
  • 6. A EJA NA LEGISLAÇÃO ATUAL
  • 7. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA: • Constituição Federal de 1988 • Lei das Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº 9394/96) • Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos (Parecer 11/200 - Resolução CNE 01/2000) • Diretrizes Operacionais para a Educação e Jovens e Adultos (Resolução CNE 03/2010)
  • 8. LDB- Lei 9394/96 -Seção V  Art. 37. A educação de jovens e adultos será destinada àqueles que não tiveram acesso ou continuidade de estudos no ensino fundamental e médio na idade própria.  § 1º Os sistemas de ensino assegurarão gratuitamente aos jovens e aos adultos, que não puderam efetuar os estudos na idade regular, oportunidades educacionais apropriadas, consideradas as características do alunado, seus interesses, condições de vida e de trabalho, mediante cursos e exames.  § 2º O Poder Público viabilizará e estimulará o acesso e a permanência do trabalhador na escola, mediante ações integradas e complementares entre si.  § 3o A educação de jovens e adultos deverá articular-se, preferencialmente, com a educação profissional, na forma do regulamento. (Incluído pela Lei nº 11.741, de 2008)
  • 9. Parecer CNE/CEB 11/2000 Funções da EJA:  Reparadora: Para todos é garantido um bem social e simbolicamente importante. A valorização do percurso escolar  Equalizadora: garantia de retorno ao universo escolar  Qualificadora: para toda a vida. Quando as demais não forem necessárias será a única função da EJA
  • 10. RESOLUCAO CNE Nº 3/ 2010  Art. 4o Quanto à duração dos cursos presenciais de EJA, mantem-se a formulação anterior acrescentando o total de horas a serem cumpridas, independentemente da forma de organização curricular:  I - para os anos iniciais do Ensino Fundamental, a duração deve ficar a critério dos sistemas de ensino;  II - para os anos finais do Ensino Fundamental, a duração mínima deve ser de 1.600 (mil e seiscentas) horas.
  • 11. Reconceituação da EJA na última década, em especial a partir da LDB, quando ela busca superar a visão compensatória e seu caráter de suplência e reafirmar-se como direito e modalidade da educação básica: EJA MUDANÇA CONCEITUAL
  • 12. O ENSINO SUPLETIVO A EJA • DA VISÃO COMPENSATÓRIA DE REPOSIÇÃO ACELERADA DE ESCOLARIDADE  O que ele não sabe por não ter estudado?  À CONCEPÇÃO DA EDUCAÇÃO COMO DIREITO EM QUALQUER IDADE O que ele sabe por ter vivido? O (EJA) X A (EJA)
  • 13. NÃO SE TEM VERIFICADO UMA ALTERAÇÃO SIGNIFICATIVA NO TRABALHO PEDAGÓGICO Apesar dos indicativos legais, sobre a necessidade de os sistemas de ensino estabelecerem “componentes curriculares conseqüentes ao modelo pedagógico próprio da EJA e expressos nas propostas pedagógicas das unidades educacionais”, na prática, não houve alteração significativa na organização curricular e nas propostas político-pedagógicas em grande parte das redes públicas do país, sendo a problemática, ainda, ignorada ou relegada por alguns gestores públicos.
  • 14. A identidade da EJA na atual legislação • Para a LDB a EJA configura-se, como uma modalidade da educação básica. Essa formulação legal confere à EJA um caráter e uma dimensão própria, cabendo aos sistemas de ensino assegurar oportunidades educacionais apropriadas. • As DCN/EJA orientam a formulação de projetos pedagógicos próprios e específicos, nos quais o perfil do aluno da EJA e suas situações reais constituam o núcleo da organização do projeto pedagógico dos cursos nos estabelecimentos de ensino.
  • 15. Políticas Nacionais que contribuem com a EJA na rede pública  A inclusão da EJA no PDDE/FNDE: O dinheiro do programa dinheiro direto na escola inclui a EJA . A inclusão da EJA no FUNDEB: A inclusão da EJA no fundo representou um avanço e uma resposta às lutas e discussões feitas desde a criação desse Fundo, embora ainda seja preciso lutar pela equiparação do fator de ponderação. A inclusão da EJA no PNLD – livros didáticos: Criação do Programa Nacional do Livro Didático da Educação de Jovens e Adultos (PNLD - EJA), voltado especificamente para a EJA no EF e no EM. Avanços, de uma maneira geral, no que concerne à produção de materiais didáticos e material de apoio pedagógico para professores. Incentivo a novas matrículas na EJA: Como a Resolução nº 48/2012 que prevê a transferência de recursos financeiros para manutenção de novas turmas de EJA.