SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
Contribuições das Teorias do
Desenvolvimento Humano para a
Concepção Contemporânea da
Adolescência
Sylvia Regina Carmo Magalhães Senna
Maria Auxiliadora Dessen
Professor Ulisses Vakirtzis
Fenômeno da adolescência
•fase distinta no desenvolvimento
•período caracterizado por
crescentes e inevitáveis níveis de
turbulência
Primeira Fase: A Descrição dos Processos de
Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970)
•Ênfase na teoria biológica, baseada
no desenvolvimento das espécies
(filogênese) e na recapitulação do
desenvolvimento do indivíduo
(ontogênese).
•Período de transição universal e
inevitável, considerando-a como um
segundo nascimento.
•Influência da cultura.
Stanley Hall
1904
Primeira Fase: A Descrição dos Processos de
Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970)
Freud
• Não identificou a adolescência como
fase distinta no desenvolvimento, apesar
de considerá-la crucial (ciclo vital).
• Nela ocorre a reativação de vários
impulsos sexuais e agressivos
experimentados pela criança nas fases
iniciais do seu desenvolvimento (oral,
anal e edípica).
Primeira Fase: A Descrição dos Processos de
Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970)
Erik Erikson
• Adolescência como crise que se caracteriza
pelo desenvolvimento da identidade, que
está em constante mudança, e que depende
das experiências e informações adquiridas
nas interações diárias do adolescente com
outros.
• Adolescentes que recebem encorajamento
e reforço apropriados para sua exploração
pessoal tendem a emergir desse estágio com
um sentido mais forte de si mesmo e um
sentimento de independência e controle.
Primeira Fase: A Descrição dos Processos de
Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970)
Margaret
Mead
Relaciona a rebeldia da puberdade
contra a autoridade dos pais ao
idealismo do jovem,
dependendo do estilo de vida e da
cultura na qual ele está inserido.
Primeira Fase: A Descrição dos Processos de
Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970)
Jean Piaget
• Os comportamentos adolescentes que
geram preocupações aos adultos têm sua
origem nas mudanças na sua forma de
pensar.
• O adolescente revela uma maneira
própria de compreender a sua realidade e
constrói sistemas filosóficos, éticos e
políticos como tentativa de se adaptar e
mudar o mundo.
Primeira Fase: A Descrição dos Processos de
Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970)
Enfatiza o indivíduo e o ambiente na sua dinâmica de
relações bidirecionais.
a. A pessoa em constante desenvolvimento devido as
relações que ela estabelece com o ambiente;
b. O desenvolvimento humano caracterizado pelo grande
potencial para mudança (plasticidade), em qualquer ponto
no curso de vida;
c. O significado do desenvolvimento humano inserido no
contexto sócio-histórico em que ele acontece.
Segunda Fase: A Visão Contextualista do
Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000)
A Teoria do Curso de Vida
Propõe a identificação dos estágios de vida
(infância, adolescência, fase adulta e velhice),
como uma das formas de compreender as
mudanças que ocorrem no desenvolvimento
humano.
Segunda Fase: A Visão Contextualista do
Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000)
Adota uma visão holística, em diversos níveis:
•macro (da sociedade e da ordem social),
•estruturas intermediárias (comunidades e
vizinhança) e
•mundo proximal (escola e família).
Segunda Fase: A Visão Contextualista do
Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000)
A Teoria do Curso de Vida
Segunda Fase: A Visão Contextualista do
Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000)
Urie
Bronfenbrenner
O adolescente é visto
como um sujeito ativo,
produto e produtor do
seu desenvolvimento, que
ocorre na interação com
o contexto.
O contexto é definido por uma hierarquia de sistemas
interdependentes que influenciam seu desenvolvimento:
Segunda Fase: A Visão Contextualista do Desenvolvimento
do Adolescente (1970-2000)
A visão positiva
preconiza que os jovens são
fontes de recursos e
forças internas a serem desenvolvidos,
e todas as famílias, escolas e comunidades têm
‘nutrientes’ que, alinhados, podem promover o
‘florescimento’ saudável desses jovens.
Tendências Atuais: a Visão do Desenvolvimento
Positivo (século XXI)
A promoção do desenvolvimento positivo do jovem vai
exigir, primeiramente, a identificação de seus
•recursos pessoais - talentos, energias e interesses
construtivo e
•Programas que estimulem esses objetivos.
a) uma relação positiva e sustentável com adultos;
b) atividades dirigidas ao desenvolvimento de suas
habilidades; e
c) a participação do jovem em todas as decisões e
vertentes do programa.
Tendências Atuais: a Visão do Desenvolvimento
Positivo (século XXI)
Ações efetivas com base no desenvolvimento de
características tais como os cinco “C”s:
•Caráter
•Cuidado
•Confiança
•Conexão
•Compaixão/Carinho
Tendências Atuais: a Visão do Desenvolvimento
Positivo (século XXI)
Tendências Atuais: a Visão do Desenvolvimento
Positivo (século XXI)
Roberto
Lerner
“eles representam, em
qualquer ponto da história,
aqueles que vão assumir a
liderança nas famílias,
comunidades e sociedades,
e manter e trazer
progressos à vida humana”
Considerações Finais...
O movimento da psicologia positiva traz uma
contribuição valiosa, ao adotar como missão
central a investigação de potencialidades e
qualidades humanas - tais como a resiliência, o
otimismo, a esperança e a coragem, entre outras
habilidades interpessoais indicativas da vida
saudável -, e o planejamento de intervenções
que facilitem sua construção.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik EriksonA teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik EriksonThiago de Almeida
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoThiago de Almeida
 
Psicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaPsicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaSinara Duarte
 
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoDefinições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoNilson Dias Castelano
 
A teoria de erikson
A teoria de eriksonA teoria de erikson
A teoria de eriksonPsicologia4
 
Psicologia educacional
Psicologia educacionalPsicologia educacional
Psicologia educacionalAna Pereira
 
Erik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
Erik erikson - Desenvolvimento PsicossocialErik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
Erik erikson - Desenvolvimento Psicossocialmarta12l
 
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piagetEstágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piagetAnaí Peña
 
Desenvolvimento Humano
Desenvolvimento HumanoDesenvolvimento Humano
Desenvolvimento Humanoandressa bonn
 
01 Aula Psicologia Aplicada a Saúde.pptx
01 Aula Psicologia Aplicada a Saúde.pptx01 Aula Psicologia Aplicada a Saúde.pptx
01 Aula Psicologia Aplicada a Saúde.pptxMarianaPerson
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoruibraz
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRiaSilvia Marina Anaruma
 

Mais procurados (20)

Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik EriksonA teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
A teoria do desenvolvimento humano segundo Erik Erikson
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Psicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infânciaPsicologia do desenvolvimento: infância
Psicologia do desenvolvimento: infância
 
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamentoDefinições e conceitos básicos em análise do comportamento
Definições e conceitos básicos em análise do comportamento
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Freud aprendizagem desenvolvimento e fases
Freud aprendizagem desenvolvimento e fasesFreud aprendizagem desenvolvimento e fases
Freud aprendizagem desenvolvimento e fases
 
A teoria de erikson
A teoria de eriksonA teoria de erikson
A teoria de erikson
 
Desenvolvimento infância
Desenvolvimento infânciaDesenvolvimento infância
Desenvolvimento infância
 
Psicologia educacional
Psicologia educacionalPsicologia educacional
Psicologia educacional
 
Psicologia do desenolvimento
Psicologia do desenolvimentoPsicologia do desenolvimento
Psicologia do desenolvimento
 
O estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humanoO estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humano
 
Erik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
Erik erikson - Desenvolvimento PsicossocialErik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
Erik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
 
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piagetEstágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
Estágios do desenvolvimento cognitivo segundo jean piaget
 
Desenvolvimento Humano
Desenvolvimento HumanoDesenvolvimento Humano
Desenvolvimento Humano
 
HENRI WALLON
HENRI WALLONHENRI WALLON
HENRI WALLON
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
01 Aula Psicologia Aplicada a Saúde.pptx
01 Aula Psicologia Aplicada a Saúde.pptx01 Aula Psicologia Aplicada a Saúde.pptx
01 Aula Psicologia Aplicada a Saúde.pptx
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRiaPsicologia Da EducaçãO  Aula IntrodutóRia
Psicologia Da EducaçãO Aula IntrodutóRia
 

Destaque

2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolarUlisses Vakirtzis
 
4.avaliação da aprendizagem
4.avaliação da aprendizagem4.avaliação da aprendizagem
4.avaliação da aprendizagemUlisses Vakirtzis
 
Pros y contras de los tic’s en la
Pros y contras de los tic’s en laPros y contras de los tic’s en la
Pros y contras de los tic’s en laKhrystopher Salazar
 
1.ensino as abordagens do processo
1.ensino as abordagens do processo1.ensino as abordagens do processo
1.ensino as abordagens do processoUlisses Vakirtzis
 
Relaciones Intergrupales e Intragrupales y La Estatificación Social
Relaciones Intergrupales e Intragrupales y La Estatificación SocialRelaciones Intergrupales e Intragrupales y La Estatificación Social
Relaciones Intergrupales e Intragrupales y La Estatificación SocialEstudios Pop
 
CONCEPÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
CONCEPÇÕES  DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLARCONCEPÇÕES  DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
CONCEPÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLARValéria Barreto
 
Sistema de Organização e Gestão escolar
Sistema de Organização e Gestão escolarSistema de Organização e Gestão escolar
Sistema de Organização e Gestão escolarSonia Garrido
 

Destaque (7)

2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
2.comunidades de aprendizagem e educação escolar
 
4.avaliação da aprendizagem
4.avaliação da aprendizagem4.avaliação da aprendizagem
4.avaliação da aprendizagem
 
Pros y contras de los tic’s en la
Pros y contras de los tic’s en laPros y contras de los tic’s en la
Pros y contras de los tic’s en la
 
1.ensino as abordagens do processo
1.ensino as abordagens do processo1.ensino as abordagens do processo
1.ensino as abordagens do processo
 
Relaciones Intergrupales e Intragrupales y La Estatificación Social
Relaciones Intergrupales e Intragrupales y La Estatificación SocialRelaciones Intergrupales e Intragrupales y La Estatificación Social
Relaciones Intergrupales e Intragrupales y La Estatificación Social
 
CONCEPÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
CONCEPÇÕES  DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLARCONCEPÇÕES  DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
CONCEPÇÕES DE ORGANIZAÇÃO E DE GESTÃO ESCOLAR
 
Sistema de Organização e Gestão escolar
Sistema de Organização e Gestão escolarSistema de Organização e Gestão escolar
Sistema de Organização e Gestão escolar
 

Semelhante a 3.teorias do desenvolvimento adolescência

AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptxAULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptxTirza1728
 
EJA AULA 11: Fundamentos teóricos da Educação de Jovens e Adultos: desenvolvi...
EJA AULA 11: Fundamentos teóricos da Educação de Jovens e Adultos: desenvolvi...EJA AULA 11: Fundamentos teóricos da Educação de Jovens e Adultos: desenvolvi...
EJA AULA 11: Fundamentos teóricos da Educação de Jovens e Adultos: desenvolvi...profamiriamnavarro
 
PNAIC 2015 - Texto 01 Concepção de infância, criança e educação
PNAIC 2015 - Texto 01 Concepção de infância, criança e educaçãoPNAIC 2015 - Texto 01 Concepção de infância, criança e educação
PNAIC 2015 - Texto 01 Concepção de infância, criança e educaçãoElieneDias
 
PSICOLOGIA--- Perspectivas Teóricas.pptx
PSICOLOGIA--- Perspectivas Teóricas.pptxPSICOLOGIA--- Perspectivas Teóricas.pptx
PSICOLOGIA--- Perspectivas Teóricas.pptxMarceloMonteiro213738
 
Psicologia da educação e desenvolvimento humano_aula.pptx
Psicologia da educação e desenvolvimento humano_aula.pptxPsicologia da educação e desenvolvimento humano_aula.pptx
Psicologia da educação e desenvolvimento humano_aula.pptxLaryssaMendes17
 
Aula 2. fundamentos da teologia apostolica.
Aula 2. fundamentos da teologia apostolica.Aula 2. fundamentos da teologia apostolica.
Aula 2. fundamentos da teologia apostolica.Gerente
 
Modelos de desenvol humano
Modelos de desenvol humanoModelos de desenvol humano
Modelos de desenvol humanoClemente Afonso
 
Eslaide Fundamentos Do Conhecimeno Psic Desenv Enade
Eslaide Fundamentos Do Conhecimeno Psic Desenv EnadeEslaide Fundamentos Do Conhecimeno Psic Desenv Enade
Eslaide Fundamentos Do Conhecimeno Psic Desenv Enadedebora
 
Crescer linear criança e desenvolvimento, criança não é apenas versão do adulto
Crescer linear criança e desenvolvimento, criança não é apenas versão do adultoCrescer linear criança e desenvolvimento, criança não é apenas versão do adulto
Crescer linear criança e desenvolvimento, criança não é apenas versão do adultoVan Der Häägen Brazil
 
Psicologia nas Relações Interpessoais O desenvolvimento humano na perspectiva...
Psicologia nas Relações Interpessoais O desenvolvimento humano na perspectiva...Psicologia nas Relações Interpessoais O desenvolvimento humano na perspectiva...
Psicologia nas Relações Interpessoais O desenvolvimento humano na perspectiva...JliaRamosVieira1
 
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente
Projeto desenvolvimento humano e do adolescenteProjeto desenvolvimento humano e do adolescente
Projeto desenvolvimento humano e do adolescentePétala Lima
 
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente
Projeto desenvolvimento humano e do adolescenteProjeto desenvolvimento humano e do adolescente
Projeto desenvolvimento humano e do adolescentePétala Lima
 
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente. PDF
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente. PDFProjeto desenvolvimento humano e do adolescente. PDF
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente. PDFPétala Lima
 
A teoria historico cultural de vygotsky
A teoria historico cultural de vygotskyA teoria historico cultural de vygotsky
A teoria historico cultural de vygotskyDaniella Bezerra
 

Semelhante a 3.teorias do desenvolvimento adolescência (20)

AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptxAULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
AULA 1 - CONTRUCAO DA INFANCIA NL.pptx
 
3537 ppt .ppt
3537 ppt .ppt3537 ppt .ppt
3537 ppt .ppt
 
EJA AULA 11: Fundamentos teóricos da Educação de Jovens e Adultos: desenvolvi...
EJA AULA 11: Fundamentos teóricos da Educação de Jovens e Adultos: desenvolvi...EJA AULA 11: Fundamentos teóricos da Educação de Jovens e Adultos: desenvolvi...
EJA AULA 11: Fundamentos teóricos da Educação de Jovens e Adultos: desenvolvi...
 
PNAIC 2015 - Texto 01 Concepção de infância, criança e educação
PNAIC 2015 - Texto 01 Concepção de infância, criança e educaçãoPNAIC 2015 - Texto 01 Concepção de infância, criança e educação
PNAIC 2015 - Texto 01 Concepção de infância, criança e educação
 
PSICOLOGIA--- Perspectivas Teóricas.pptx
PSICOLOGIA--- Perspectivas Teóricas.pptxPSICOLOGIA--- Perspectivas Teóricas.pptx
PSICOLOGIA--- Perspectivas Teóricas.pptx
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Psicologia da educação e desenvolvimento humano_aula.pptx
Psicologia da educação e desenvolvimento humano_aula.pptxPsicologia da educação e desenvolvimento humano_aula.pptx
Psicologia da educação e desenvolvimento humano_aula.pptx
 
Aula 2. fundamentos da teologia apostolica.
Aula 2. fundamentos da teologia apostolica.Aula 2. fundamentos da teologia apostolica.
Aula 2. fundamentos da teologia apostolica.
 
Modelos de desenvol humano
Modelos de desenvol humanoModelos de desenvol humano
Modelos de desenvol humano
 
Eslaide Fundamentos Do Conhecimeno Psic Desenv Enade
Eslaide Fundamentos Do Conhecimeno Psic Desenv EnadeEslaide Fundamentos Do Conhecimeno Psic Desenv Enade
Eslaide Fundamentos Do Conhecimeno Psic Desenv Enade
 
Crescer linear criança e desenvolvimento, criança não é apenas versão do adulto
Crescer linear criança e desenvolvimento, criança não é apenas versão do adultoCrescer linear criança e desenvolvimento, criança não é apenas versão do adulto
Crescer linear criança e desenvolvimento, criança não é apenas versão do adulto
 
Psicologia nas Relações Interpessoais O desenvolvimento humano na perspectiva...
Psicologia nas Relações Interpessoais O desenvolvimento humano na perspectiva...Psicologia nas Relações Interpessoais O desenvolvimento humano na perspectiva...
Psicologia nas Relações Interpessoais O desenvolvimento humano na perspectiva...
 
Desenv. psic. cap 1
Desenv. psic. cap 1Desenv. psic. cap 1
Desenv. psic. cap 1
 
O adolescente resiliente
O adolescente resiliente   O adolescente resiliente
O adolescente resiliente
 
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente
Projeto desenvolvimento humano e do adolescenteProjeto desenvolvimento humano e do adolescente
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente
 
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente
Projeto desenvolvimento humano e do adolescenteProjeto desenvolvimento humano e do adolescente
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente
 
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente. PDF
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente. PDFProjeto desenvolvimento humano e do adolescente. PDF
Projeto desenvolvimento humano e do adolescente. PDF
 
A identidade e a sua construção
A identidade e a sua construção A identidade e a sua construção
A identidade e a sua construção
 
A identidade e a sua construção
A identidade e a sua construção A identidade e a sua construção
A identidade e a sua construção
 
A teoria historico cultural de vygotsky
A teoria historico cultural de vygotskyA teoria historico cultural de vygotsky
A teoria historico cultural de vygotsky
 

Mais de Ulisses Vakirtzis

Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdfOrientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdfUlisses Vakirtzis
 
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdf
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdfGuia de Publicação Editora Albatroz (1).pdf
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdfUlisses Vakirtzis
 
Como gerenciar o espaço físico da escola
Como gerenciar o espaço físico da escolaComo gerenciar o espaço físico da escola
Como gerenciar o espaço físico da escolaUlisses Vakirtzis
 
Como gerenciar os recursos financeiros da escola
Como gerenciar os recursos financeiros da escolaComo gerenciar os recursos financeiros da escola
Como gerenciar os recursos financeiros da escolaUlisses Vakirtzis
 
Como promover a construção ppp
Como promover a construção pppComo promover a construção ppp
Como promover a construção pppUlisses Vakirtzis
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosUlisses Vakirtzis
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaUlisses Vakirtzis
 
5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escolaUlisses Vakirtzis
 
4.politicas docentes no brasil
4.politicas docentes no brasil4.politicas docentes no brasil
4.politicas docentes no brasilUlisses Vakirtzis
 
3.freitas eliminação adiada
3.freitas eliminação adiada3.freitas eliminação adiada
3.freitas eliminação adiadaUlisses Vakirtzis
 
4. decretos 54.454 portaria 5941
4. decretos 54.454 portaria 59414. decretos 54.454 portaria 5941
4. decretos 54.454 portaria 5941Ulisses Vakirtzis
 
3. decreto 54.542 portaria 5930
3. decreto 54.542 portaria 59303. decreto 54.542 portaria 5930
3. decreto 54.542 portaria 5930Ulisses Vakirtzis
 
2. dialogos interdisciplinares
2. dialogos interdisciplinares2. dialogos interdisciplinares
2. dialogos interdisciplinaresUlisses Vakirtzis
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação spUlisses Vakirtzis
 
A Supervisão Escolar na Rede Municipal
A Supervisão Escolar na Rede MunicipalA Supervisão Escolar na Rede Municipal
A Supervisão Escolar na Rede MunicipalUlisses Vakirtzis
 
Supervisão pedagógica princípios e práticas
Supervisão pedagógica princípios e práticasSupervisão pedagógica princípios e práticas
Supervisão pedagógica princípios e práticasUlisses Vakirtzis
 

Mais de Ulisses Vakirtzis (20)

Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdfOrientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
Orientacoes-para-atendimento-de-estudantes-transtorno-do-espectro-do-autismo.pdf
 
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdf
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdfGuia de Publicação Editora Albatroz (1).pdf
Guia de Publicação Editora Albatroz (1).pdf
 
Como gerenciar o espaço físico da escola
Como gerenciar o espaço físico da escolaComo gerenciar o espaço físico da escola
Como gerenciar o espaço físico da escola
 
Como gerenciar os recursos financeiros da escola
Como gerenciar os recursos financeiros da escolaComo gerenciar os recursos financeiros da escola
Como gerenciar os recursos financeiros da escola
 
Como promover a construção ppp
Como promover a construção pppComo promover a construção ppp
Como promover a construção ppp
 
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianosGestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
Gestão Escolar: enfrentando os desafios cotidianos
 
Organização e gestão da escola
Organização e gestão da escolaOrganização e gestão da escola
Organização e gestão da escola
 
6.proposta curricular
6.proposta curricular6.proposta curricular
6.proposta curricular
 
5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola
 
8.teorias psicogeneticas
8.teorias psicogeneticas8.teorias psicogeneticas
8.teorias psicogeneticas
 
4.politicas docentes no brasil
4.politicas docentes no brasil4.politicas docentes no brasil
4.politicas docentes no brasil
 
3.freitas eliminação adiada
3.freitas eliminação adiada3.freitas eliminação adiada
3.freitas eliminação adiada
 
2. escola e conhecimento
2. escola e conhecimento2. escola e conhecimento
2. escola e conhecimento
 
1. teixeira escola pública
1. teixeira escola pública1. teixeira escola pública
1. teixeira escola pública
 
4. decretos 54.454 portaria 5941
4. decretos 54.454 portaria 59414. decretos 54.454 portaria 5941
4. decretos 54.454 portaria 5941
 
3. decreto 54.542 portaria 5930
3. decreto 54.542 portaria 59303. decreto 54.542 portaria 5930
3. decreto 54.542 portaria 5930
 
2. dialogos interdisciplinares
2. dialogos interdisciplinares2. dialogos interdisciplinares
2. dialogos interdisciplinares
 
1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp1. programa mais educação sp
1. programa mais educação sp
 
A Supervisão Escolar na Rede Municipal
A Supervisão Escolar na Rede MunicipalA Supervisão Escolar na Rede Municipal
A Supervisão Escolar na Rede Municipal
 
Supervisão pedagógica princípios e práticas
Supervisão pedagógica princípios e práticasSupervisão pedagógica princípios e práticas
Supervisão pedagógica princípios e práticas
 

Último

Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfandreaLisboa7
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdflbgsouza
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 

Último (20)

Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdfHistoria-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
Historia-em-cartaz-Lucas-o-menino-que-aprendeu-a-comer-saudavel- (1).pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 

3.teorias do desenvolvimento adolescência

  • 1. Contribuições das Teorias do Desenvolvimento Humano para a Concepção Contemporânea da Adolescência Sylvia Regina Carmo Magalhães Senna Maria Auxiliadora Dessen Professor Ulisses Vakirtzis
  • 2. Fenômeno da adolescência •fase distinta no desenvolvimento •período caracterizado por crescentes e inevitáveis níveis de turbulência
  • 3. Primeira Fase: A Descrição dos Processos de Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970) •Ênfase na teoria biológica, baseada no desenvolvimento das espécies (filogênese) e na recapitulação do desenvolvimento do indivíduo (ontogênese). •Período de transição universal e inevitável, considerando-a como um segundo nascimento. •Influência da cultura. Stanley Hall 1904
  • 4. Primeira Fase: A Descrição dos Processos de Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970) Freud • Não identificou a adolescência como fase distinta no desenvolvimento, apesar de considerá-la crucial (ciclo vital). • Nela ocorre a reativação de vários impulsos sexuais e agressivos experimentados pela criança nas fases iniciais do seu desenvolvimento (oral, anal e edípica).
  • 5. Primeira Fase: A Descrição dos Processos de Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970) Erik Erikson • Adolescência como crise que se caracteriza pelo desenvolvimento da identidade, que está em constante mudança, e que depende das experiências e informações adquiridas nas interações diárias do adolescente com outros. • Adolescentes que recebem encorajamento e reforço apropriados para sua exploração pessoal tendem a emergir desse estágio com um sentido mais forte de si mesmo e um sentimento de independência e controle.
  • 6. Primeira Fase: A Descrição dos Processos de Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970) Margaret Mead Relaciona a rebeldia da puberdade contra a autoridade dos pais ao idealismo do jovem, dependendo do estilo de vida e da cultura na qual ele está inserido.
  • 7. Primeira Fase: A Descrição dos Processos de Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970) Jean Piaget • Os comportamentos adolescentes que geram preocupações aos adultos têm sua origem nas mudanças na sua forma de pensar. • O adolescente revela uma maneira própria de compreender a sua realidade e constrói sistemas filosóficos, éticos e políticos como tentativa de se adaptar e mudar o mundo.
  • 8. Primeira Fase: A Descrição dos Processos de Desenvolvimento na Adolescência (1904-1970)
  • 9. Enfatiza o indivíduo e o ambiente na sua dinâmica de relações bidirecionais. a. A pessoa em constante desenvolvimento devido as relações que ela estabelece com o ambiente; b. O desenvolvimento humano caracterizado pelo grande potencial para mudança (plasticidade), em qualquer ponto no curso de vida; c. O significado do desenvolvimento humano inserido no contexto sócio-histórico em que ele acontece. Segunda Fase: A Visão Contextualista do Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000)
  • 10. A Teoria do Curso de Vida Propõe a identificação dos estágios de vida (infância, adolescência, fase adulta e velhice), como uma das formas de compreender as mudanças que ocorrem no desenvolvimento humano. Segunda Fase: A Visão Contextualista do Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000)
  • 11. Adota uma visão holística, em diversos níveis: •macro (da sociedade e da ordem social), •estruturas intermediárias (comunidades e vizinhança) e •mundo proximal (escola e família). Segunda Fase: A Visão Contextualista do Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000) A Teoria do Curso de Vida
  • 12. Segunda Fase: A Visão Contextualista do Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000) Urie Bronfenbrenner O adolescente é visto como um sujeito ativo, produto e produtor do seu desenvolvimento, que ocorre na interação com o contexto.
  • 13. O contexto é definido por uma hierarquia de sistemas interdependentes que influenciam seu desenvolvimento: Segunda Fase: A Visão Contextualista do Desenvolvimento do Adolescente (1970-2000)
  • 14. A visão positiva preconiza que os jovens são fontes de recursos e forças internas a serem desenvolvidos, e todas as famílias, escolas e comunidades têm ‘nutrientes’ que, alinhados, podem promover o ‘florescimento’ saudável desses jovens. Tendências Atuais: a Visão do Desenvolvimento Positivo (século XXI)
  • 15. A promoção do desenvolvimento positivo do jovem vai exigir, primeiramente, a identificação de seus •recursos pessoais - talentos, energias e interesses construtivo e •Programas que estimulem esses objetivos. a) uma relação positiva e sustentável com adultos; b) atividades dirigidas ao desenvolvimento de suas habilidades; e c) a participação do jovem em todas as decisões e vertentes do programa. Tendências Atuais: a Visão do Desenvolvimento Positivo (século XXI)
  • 16. Ações efetivas com base no desenvolvimento de características tais como os cinco “C”s: •Caráter •Cuidado •Confiança •Conexão •Compaixão/Carinho Tendências Atuais: a Visão do Desenvolvimento Positivo (século XXI)
  • 17. Tendências Atuais: a Visão do Desenvolvimento Positivo (século XXI) Roberto Lerner “eles representam, em qualquer ponto da história, aqueles que vão assumir a liderança nas famílias, comunidades e sociedades, e manter e trazer progressos à vida humana”
  • 18. Considerações Finais... O movimento da psicologia positiva traz uma contribuição valiosa, ao adotar como missão central a investigação de potencialidades e qualidades humanas - tais como a resiliência, o otimismo, a esperança e a coragem, entre outras habilidades interpessoais indicativas da vida saudável -, e o planejamento de intervenções que facilitem sua construção.